Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por 142-ExStaff em Sab 02 Maio 2015, 23:34


Arrumação do Chalé



Descrição

Eu me preparava para limpar coisas sujas, mas lidar com aquela ausência me desnorteava.

— Clarice Lispector

Todo chalé, mesmo que pequeno, era bagunçado. Seja pelo excessivo número de semideuses num local só, seja pela preguiça de um ou de outro, os chalés costumavam precisar de uma faxina geral, ou mesmo uma arrumação simples, até por conta da inspeção matinal, já que ninguém gostaria de lavar pratos ao final do dia, não é?

Pensando nisso, aqueles que quiserem deixar seu chalé mais em ordem deverão postar aqui, realizando uma limpeza em seu respectivo chalé, sendo que indefinidos deverão limpar o chalé de Hermes.

{Pensador, May, gabs}


Informações de Jogo


Premiação máxima: 10 dracmas.
→ Podem tomar como base a descrição de cada chalé.
→ NPCs até podem ser utilizados, mas lembrando que a postagem deve focar no trabalho do personagem.
→ Flood não é permitido. Só serão consideradas postagens com mais de 5 linhas em fonte arial ou times tamanho 12 com margem normal, no Word. Templates e tables são aceitos, mas o tamanho da postagem será verificado para ver se o conteúdo está adequado ao disposto.
→ A postagem aqui só é permitida semanalmente, isto é, você só pode realizar um post por semana na "Arrumação do Chalé". Desrespeitar isso causa anulação da postagem na primeira tentativa. Reincidências podem ter punições mais graves.
Tks Maay from TPO
142-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
527

Localização :
Garota, eu vou pra Califórnia. ♪

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Fley D'lacqua em Qui 03 Mar 2016, 17:14


Limpeza divina
1ª Arrumação do Chalé | Fley D'lacqua
Roupas espalhadas pelo chão, poeira por todo lugar, armamento jogado e amontoado em um canto do chalé, ectoplasma escorrendo da parede, essa era a convivência no chalé de Melinoe nesse exato momento. Para melhorar toda a situação, é dia de inspeção, o dia em que o chalé de Afrodite sempre recebe a melhor nota. O dia em que todos do chalé devem cooperar para que pelo menos ele possa se apresentar habitável, coisa que o chalé de Melinoe com toda a certeza não estava.

Fley se prontifica a começar a arrumação, junto com mais dois campistas, empurram os sofás do meio, colocando-os em um canto, dando espaço para que uma quarta filha de Melinoe passasse com a vassoura, limpando a poeira do chão, que por sinal, não era pouca, uma grande quantidade de papeis picotados, cabelo e poeira se encontravam no chão e eram arrastados pela vassoura com fios de palha.

— Ta cheiro de mofo muito forte, é melhor abrir as janelas — Gritava a Líder do chalé para Fley.

O garoto fantasma se dirige a todas as janelas e as abre, deixando a brisa entrar juntamente com o clarão dos raios de sol. Aquelas janelas não estavam acostumadas a serem abertas, afinal, nenhum filho de Melinoe é muito fã de luz do dia, calor e sol. Lean, um meio irmão de Fley passa com um espanador limpando os beliches, quadros e baús.

Todos do chalé se dirigem às paredes e pegam algum quadro, com um lustra móveis de madeira passam na lateral do quadro, limpando e deixando um brilho intenso nas bordas de cada quadro que ali no chalé se encontrava. Os quadros ficavam a tanto tempo naquelas paredes, que deixavam uma marca mais clara aonde ficavam nas paredes do chalé.

Era certo que se a inspetora visse aquelas marcas iria se queixar. Antes que todos pudesse colocar os quadros novamente na parede o garoto pega algumas escovas, as molha e entrega a cada meio irmão. Todos se põem a limpar as paredes, que depois de um tempo de escovação pareciam limpas.

Baús limpos, chão varrido e encerado, quadros lustrados, assim como as celas no chalé, camas forradas. Pelo visto tudo parecia no lugar. Até o ectoplasma que antes escorria pela parede, agora estava limpo. Realmente uma arrumação dos deuses. Todos do chalé de Milenoe se orgulhavam do trabalho feito e esperavam ansiosamente a inspeção.
Fley D'lacqua
avatar
Indefinido
Mensagens :
76

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Silvia Royce em Qui 11 Ago 2016, 17:02


Avaliação


Fley D'lacqua:
Olhe, moço, gostei muito! Sua escrita flui muito bem, fez um texto gostoso de ler, simples e objetivo. Gostei que descreveu bem a situação, mostrando até certo incômodo por serem sempre os filhos de Afrodite a receberem a melhor avaliação, muito bem contextualizado. Parabéns!

Recompensa: 10 dracmas.

Dúvidas, reclamações, dicas ou qualquer coisa em que eu possa ser útil, basta contatar por mp.

Aguardando atualização
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
477

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Hera em Ter 16 Ago 2016, 17:51



Atualizado!
Hera
avatar
Administradores
Mensagens :
1026

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Guilherme Avallon em Ter 29 Ago 2017, 15:46




O chalé de Hécate é conhecido por suas propriedades e estruturas mágicas, com cômodos individuais onde os filhos de Hécate recebem seu devido descanso, porém tem a capacidade de ser expandido magicamente,com isso vem uma quantidade de tarefas maiores na hora da organização.

Guilherme reclamado a poucos dias, estava acompanhado de um de seus irmãos, ambos eram responsáveis pela organização do chalé naquela manhã. Sua mente ainda muito confusa, não tinha ideia por onde começar.
- Vou começar pelas camas e você fica por conta da Câmara de Alquimia. - Guilherme disse ao irmão que se dirigiu a Câmara.

Guilherme iniciou o trabalho, estendeu os lençóis aveludados e preparou os travesseiros alinhando uns aos outros. Indo até a bancada pegou uma simples flanela e poliu a mobília, já que era fácil adquirir poeira com tantos semideuses convivendo no local. Terminando a simples arrumação foi auxiliar o irmão na câmara ao lado.

Pouco trabalho havia de ser feito, coletaram tubos de ensaios e restos de preparos para poções que estavam espalhados pelo chão. Varreram o chão em mármore negro finalizando a limpeza simples do chalé.

- Agora podemos aguardar a inspeção matinal. - arfou Guilherme.
Guilherme Avallon
avatar
Indefinido
Mensagens :
4

Localização :
Chalé de Hécate

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Silvia Royce em Seg 25 Set 2017, 11:59


Avaliação


Guilherme Avallon:
Olá, moço! Então, gostei da sua postagem em muitos aspectos, mas te aconselho a dar uma lidinha nas descrições dos chalés para casos como estes, ok? (Tudo bem que os chalés foram só recentemente mudados, então...). Mas enfim, foi uma postagem sucinta mas bastante bem feita. Parabéns.

Recompensa: 10 dracmas.

Dúvidas, reclamações, dicas ou qualquer coisa em que eu possa ser útil, basta contatar por mp.

Aguardando atualização
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
477

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por 141-ExStaff em Ter 26 Set 2017, 17:12

Teje coisado!
141-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
539

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Elizabeth Anne Mitchell em Seg 08 Jan 2018, 20:20

Um Mais Um No Chalé 7
     Amanheço preguiçosa, meus olhos cheios de ramelas e maquiagem preta borrada. Vou até um canto onde há um espelho sujo e pego uma escova de dentes branca que estava escrito nela, uma etiqueta com o apelido "Lana". Passei a pasta de dente que estava jogada em qualquer canto na minha escova. Comecei a escovar meus dentes vagarosamente. Vi meu reflexo no espelho sujo, agindo de maneira preguiçosa e lenta. Então eu vi um reflexo e levei um susto.
Ao olhar para trás, era Emily. Ela sorriu. Num instante, aquilo pareceu assustador, e no outro, muito normal. Ela me disse:
- Você já arrumou o seu chalé?
 E eu respondi, num piscar de olhos pavoroso:
- O quê?!
 E ela me dirigiu um olhar sereno. O que foi assustador, porque pensei que houvesse algo de errado comigo. mas logo voltei à realidade, e perguntei a ela:
- O que quis dizer?
E ela, revirando os olhos sabiamente.
- Bem, todos aqui no acampamento precisam arrumar seus respectivos chalés. Acho que isso você entende. Eu sei que estava muito cansada - disse, me puxando para um abraço -,mas agora, vai ter que se adequar às regras. Sei também que todos os seus meio-irmãos já saíram, então eu vou te ajudar.
- Meio-irmãos? - perguntei. Minha cabeça já estava doendo, e eu já estava confusa - mas minha mãe não faz sexo com qualquer um...
- Eliza, não é sobre sua mãe... é seu pai...
- Ah, certo, então, com quantas mulheres será ele já transou? - falei, meio sem pensar.
- Menos, Eliza, menos. - disse ela, calma.
- Não me chama de Eliza. - retruquei.
- Do que te chamo, então?
- Sei lá, Em, me chama de qualquer coisa. - falei.
 Emily respirou fundo, andou até a janela e a abriu. O sol iluminou o chalé todo, o chalé com paredes de madeira lixada e clara. O chalé número 7, de filhos de Apolo. Eu e meus meio-irmãos que nunca havia conhecido até então. Nas paredes, haviam algumas pinturas de claves-de-sol, enfeites coloridos, e as paredes eram pintadas de cores claras, divididas em partes e formatos diferentes. Eu gostava daquilo, me deixava calma. Passei as mãos no meu rosto e fui ao banheiro, terminar de escovar meus dentes e lavar meu rosto.
Quando voltei, Em se surpreendeu coma maquiagem grossa que havia feito nos olhos.
- Sempre faz isso? - perguntou.
- Quase sempre - respondi, sem emoção, bocejando.
Então eu e a minha amiga loira dos olhos esverdeados começamos a varrer o chão com vassouras que encontramos em um canto do chalé. Este era relativamente pequeno, mas também espaçoso o suficiente para todos os instrumentos musicais espalhados por alguns cantos, tais como violão, guitarra, teclado, saxofone, gaita e trombeta.
Ao terminarmos de varrer, reparei por um instante nas camas e colchões espalhados. Haviam também prateleiras e nichos pintados, retratos de letras de músicas, cantores e pintores famosos. Em algumas prateleiras, pilhas de livros, e em algumas, pilhas de arcos e de flechas, cada um com uma etiqueta e nomes.
- Muito bem caracterizado este quarto, não? - comentei, e Emily riu.
- É... - disse, enquanto limpava uma estante com pano molhado. - Minha mãe é Ártemis, você sabe. E, bem, eu quero descobrir a minha família, digamos, entre os deuses.
- Presumo apenas que minha tia seja Ártemis. - disse, pegando outro pano para limpar os móveis, assim como Em.
- Sim, é irmã de Apolo, naturalmente...
- É. E imagino o que mais há por trás de tudo isso.
- É... -disse ela. Algum tempo depois, paramos de conversar e nos focamos em passar pano no chão, limpar o vidro da janela, do box do banheiro, aspirar o tapete central e trocar os lençóis das camas.
- Certo. Acho que é isso. - falei, diante de todo o chalé limpo.
- Isso. Agora vamos almoçar, já são quase 12:00
Don't make me sad, don't make me cry
Elizabeth Anne Mitchell
avatar
Indefinido
Mensagens :
11

Localização :
Nova Jersey, EUA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Joseph K. Napier em Seg 08 Jan 2018, 21:51


AVALIAÇÃO


Elizabeth Anne Mitchell:

Elizabeth, você escreve muito bem para quem está iniciando. Mas você tem algumas falhinhas narrativas que vou apontar pra você corrigir em uma futura narração.

Problema 0: Troque o hífen (-) por travessão (—) na hora de sinalizar falas.

"Amanheço preguiçosa, meus olhos cheios de ramelas e maquiagem preta borrada. Vou até um canto onde há um espelho sujo e pego uma escova de dentes branca que estava escrito nela, uma etiqueta com o apelido "Lana". Passei a pasta de dente que estava jogada em qualquer canto na minha escova. Comecei a escovar meus dentes vagarosamente. Vi meu reflexo no espelho sujo, agindo de maneira preguiçosa e lenta. Então eu vi um reflexo e levei um susto."

Primeiro: repetições de palavras.

"Vi meu reflexo no espelho sujo, agindo de maneira preguiçosa e lenta. Então eu vi um reflexo e levei um susto."

Poderia ser substituído por:

"No reflexo do espelho, pude me ver agindo de maneira preguiçosa e lenta, e me assustei quando percebi que não estava sozinha."

Segundo: A quantidade de frases por parágrafo.

"Amanheço preguiçosa, meus olhos cheios de ramelas e maquiagem preta borrada. Vou até um canto onde há um espelho sujo e pego uma escova de dentes branca que estava escrito nela, uma etiqueta com o apelido "Lana". Passei a pasta de dente que estava jogada em qualquer canto na minha escova. Comecei a escovar meus dentes vagarosamente. Vi meu reflexo no espelho sujo, agindo de maneira preguiçosa e lenta. Então eu vi um reflexo e levei um susto."

Poderia ser substituído por:

"Amanheço preguiçosa e caminho até o canto do chalé, onde há um espelho sujo e é ali que posso escovar os dentes. Pego um creme dental jogado por cima da pia e a coloco em minha escova, a etiqueta com meu apelido sinalizando meu pertence. No reflexo do espelho, pude me ver - com olhos cheios de ramelas e maquiagem preta borrada - agindo de maneira preguiçosa e lenta mesmo para uma atividade simples como escovar os dentes, e me assustei quando percebi que não estava sozinha."

Dentre outros errinhos de digitação, frases de pouco sentido, muitas falas mal organizadas e texto um tantinho desconexo, notei um erro GIGANTE da incoerência:

"Minha mãe é Ártemis, você sabe. E, bem, eu quero descobrir a minha família, digamos, entre os deuses."

Ártemis não tem filhos. Leia mais sobre! Aqui você pode ler uma das versões sobre sua virgindade (minha favorita!)

Coerência: 30/50
Estrutura, coesão e fluidez: 15/25
Adequação à proposta e objetividade: 15/15
Ortografia e organização: 7/10
Total: 67 xp

7 dracmas

Aguardando atualização
Joseph K. Napier
avatar
Indefinido
Mensagens :
349

Localização :
new york

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por 141-ExStaff em Qui 11 Jan 2018, 19:52

Teje coisado!
141-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
539

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Emmanoele Dal'Evedove em Sex 12 Jan 2018, 22:28


ARRUMAÇÃO DO CHALÉ
começando com honras e glória


Ao despertar senti meu corpo tenso e o movimento de me sentar foi mais difícil do que deveria ser. Repousei meus olhos em um pequeno relógio que permanecia em um móvel ao lado do beliche que me serviu como cama esta noite, ele marcava exatamente seis horas da manhã e após uma rápida conta totalizei 10 horas e 30 minutos de sono.

Quando fiquei em pé percebi que estava com a roupa da noite anterior, então mais do que depressa, abri minha mochila que estava ao chão e tirei uma muda de roupas limpas, toalha e produtos de higiene pessoal e me encaminhei ao banheiro feminino. Vinte minutos depois estava limpa e trocada em pé no meio do chalé, observando o busto da deusa Atena que, no caso, posso chamar de mãe.

Instantes depois todo o local pareceu finalmente acordar e um burburinho instalou-se, mas ainda estava tímida, não sabia bem o que fazer e uma meio-sangue mais velha (e minha meio-irmã, devo salientar a mim mesma) pareceu notar e veio até mim. – Emmanoele, certo? – disse ela com a voz calma e direta.
Sim! – respondi limpando a garganta.

Bom... – continuou ela – Nós aqui no chalé temos uma rotina pré-estabelecida toda semana para manter a ordem e garantir que tudo seja feito de forma prática e efetiva, mas como você chegou ontem e a líder do chalé está em uma missão, creio que poderá ficar no meu grupo de afazeres estes dias, caso queira.

Ela me passou um pequeno papel sem pauta com escritos numa caligrafia perfeita e que era assustadoramente parecida com a minha.  O primeiro item da lista era “limpeza do chalé” e aparentemente os filhos de Atena eram bem rápidos, pois já estavam se organizando em grupos e cada um indo para seu local. É com os filhos da Deusa da Estratégia que estamos falando.

Agradeci sinceramente e fui até o grupo, acabei por me encaixar na primeira tarefa: arrumar as camas e organizar roupas e calçados dos quartos, então mais do que rapidamente comecei o trabalho. Dobrei os cobertores e coloquei-os no local certo, estendi os lençóis e troquei aqueles que estavam precisando, deixando-os na cesta de roupa suja. Depois, iniciei a parte mais árdua: organizar as roupas.

Havia moletons, calças, partes de armaduras e camisetas para todos os lados, sem contar as botas, tênis e chinelos. – Céus! – exclamei começando a pegar coisa por coisa. Eu não tenho como saber o que está limpo ou sujo, o que é de quem, então, parti do princípio “está no chão é para lavar e usaremos tudo juntos”. Encontrei apenas duas cuecas o peguei-as com o cano de uma bota, colocando-as também no cesto.

Guardei os sapatos limpos e dei o mesmo destino da roupa suja para aqueles que estavam iguais, terminando por fim. Voltei para a área central e em seguida fiquei encarregada de tirar pó da ala sul do chalé e logo iniciei o trabalho, lavando comigo um espanador, um pano e lustra móveis com cheiro de lavanda, é o melhor de todos.

Há diversos projetos arquitetônicos pendurados e posicionados no decorrer do local e eu sinceramente não sabia se babava por cada um ou se limpava. Notei de canto de olho que um dos meus companheiros de labuta me olhava em reprovação, então comecei a agir. Demorei tirando o pó de cada objeto e quadro devido ao detalhamento das peças e a quantidade de poeira acumulada, terminando vários minutos depois.

Mais uma vez encaminhei para o centro organizacional da limpeza aquela manhã e aparentemente havia a última tarefa que seria limpar o busto da deusa, todos se voltaram para mim e eu entendi o que pensaram no mesmo instante que me dei conta que ainda segurava os materiais usados na atividade anterior.

Dei um sorriso amarelo e assenti, iniciando em seguida a limpeza (após pedir com licença a deus... minha mãe). Tirei o pó e com o pano umedecido passei uma boa quantidade de lustra móvel e além de limpa, a estátua ficou cheirosa.

Estava cansa e minha barriga reclamava de fome, então decidi me aventurar em busca de alimento. Guardei os instrumentos dessa primeira batalha e fui em direção a um cheiro maravilhoso que vinha de algum lugar.  



de volta à ativa


OBSERVAÇÕES:
Oi avaliador(a). Gostaria que pudesse avaliar mega sinceramente meu post, pois estou há mais de um ano sem postar e interpretar, então estou encontrando meu eu narrativo novamente, logo, vou usar as atividades extras para me preparar e pegar o jeito, então conto com a avaliação para me ajudar e melhorar. Sem mais e enrolação. Obrigada!
Emmanoele Dal'Evedove
avatar
Indefinido
Mensagens :
10

Localização :
chalé 06

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Alaric L. Morningstar em Sab 13 Jan 2018, 19:42

AVALIAÇÃO
Ficha de Reclamação

Emmanoele Dal'Evedove

Um post excelente, devo dizer. Você tem uma escrita boa, conseguiu desenvolver bem a proposta e manteve a coerência e objetividade, descrevendo a arrumação, de fato — que é o principal aqui. O único deslize que encontrei foi o fato de que, apesar de o texto estar no passado, haviam uns dois casos onde o verbo estava no presente. Veja o exemplo abaixo:
Há diversos projetos arquitetônicos pendurados e posicionados no decorrer do local e eu sinceramente não sabia se babava por cada um ou se limpava
Aqui, o verbo "Há" deveria ser conjugado como "Haviam". De qualquer forma, repito que foi uma boa postagem, então meus parabéns!

Recompensa: 9 dracmas

Alaric L. Morningstar
avatar
Indefinido
Mensagens :
1048

Localização :
Hollywood Hills, LA.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Zeus em Sab 13 Jan 2018, 19:47


atualizado


Zeus
avatar
Administradores
Mensagens :
2147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Jackie H. Bennett em Sex 16 Fev 2018, 21:50

what do you wish for at night?
Jackie apoiou os cotovelos no colchão, os cabelos loiros acompanhando em desordem os movimentos da adolescente. Simplesmente não havia uma única posição confortável para ficar depois de passar um sem-número de dias deitada, sua coluna protestava, seus braços doíam e as pernas chocavam-se incessantes contra a colcha azul. Não que fosse sua intenção passar o verão imersa no conforto do seu quarto no acampamento – se assim fosse, não teria a menor necessidade de sair do apartamento em Nova York –, mas parecia que era as únicas coisas adequadas a fazer. Acordava pouco antes do sol nascer, fazia as atividades com os outros semideuses, almoçava e então? Mais atividades de verão? Era ótimo manter o corpo em forma, mas cada vez menos a vida de semideusa lhe soava crível.

Escorregou o olhar do livro para a parede. Um ponto preto lhe chamou a atenção, formigas. Seguiu-a por meros centímetros até reparar em outra e outra e mais uma. Fechou o livro, preguiçosamente rolando para mais perto da parede para descobrir o motivo das andanças dos insetos. "Eca, Harley!" exprimiu para o quarto vazio. A tampa laminada de um potinho de iogurte estava preso entre o colchão superior do beliche e a parede do quarto. Sabia que a meia-irmã não era das mais organizadas (e tampouco se incomodava com isso), mas esquecer comida? Isso sim era nojento.

Rolou para fora da cama, tomada pela hiperatividade característica de seu signo solar e deu alguns passos duvidosos pelo ambiente. Não sabia a última vez que fizera uma faxina em vida – ajudava o pai nas atividades domésticas, mas tinham uma empregada – e aquela parecia uma ótima hora para praticar. Prendeu os cabelos em um firme rabo de cavalo e vestiu uma blusa, ocultando o top esportivo verde-limão. Tratou de encontrar, então, vassoura e a combinação mais higiênica possível de produtos de limpeza.

Munida de duas marcas de água sanitária, álcool, detergente e amaciante, Jackie tratou de misturar a incomum mistura em uma balde com água fria. Deixou os produtos diluindo, na entrada do chalé, enquanto com a vassoura, sumiu com uma significativa quantidade de poeira. Arrastou as beliches pesadas liberando brechas suficientes para seu corpo magro esgueirar-se com a vassoura, encontrou pentes, um óculos de sol e meias esquecidas há muito por baixo das camas. Dez minutos depois, com metade do quarto varrido e a outra metade mais desorganizada que estava anteriormente, a americana já transpirava, seu rosto corado do esforço súbito.

As tralhas foram postas sobre as camas de quem Jackie julgava ser os respectivos donos – a principal montoeira de coisas acumulando-se, curiosamente, sobre o desleixado beliche de Harley. – sapatos perdidos foram encontrados, cuecas fedidas postas em um cesto de roupa suja na entrada do cômodo e os treze dólares americanos encontrados sob a penteadeira, foram direto para os bolsos da loira. Um agrado pelo esforço, se alguém se pronunciasse, ela devolveria, se não, já era.

Com o quarto vazio de itens espalhados no chão, a Bennett tratou de retirar o lixo – e os nojentos fios de cabelo presos na vassoura – e abandoná-los no banheiro. Ela iria para essa parte mais tarde. Mergulhou a vassoura na mistura anterior de desinfetantes e cheirinhos agradáveis, sacudiu-a pelo cabo algumas vezes e então, pingando o líquido da estranha mistura, tratou de esfregar tudo. Chão, paredes, cantos de beliche, tudo que não de tecido foi alvo das enérgicas esfregadas da garota. Salvo ressaltar que tampouco a mãe foi ignorada: Teve todo seu corpo esfregado pelas cerdas duras da vassoura com exceção da face. Embora fosse prática, Jackie ainda conservava uma dose de respeito pela matriarca e (com meia de origem duvidosa) seu rosto foi desinfetado manualmente.

O quarto inteiro cheirava a água sanitária quando Jackie terminou. O nariz coçava, incomodado, mas tampouco a semideusa incomodava-se com isso. Pegou um moletom da UCLA – presente de um ex-namorado – já cortado nos ombros e transformado em colete e aproveitou para desapegar-se de vez da roupa. Usou-o para secar as paredes antes de empurrar de volta as camas para seus lugares – esfregando vigorosamente o motivo de seus impulsos higiênicos –, depois estendeu-o no chão. Os dois pés em cada extremidade arrastaram a roupa de um lado para o outro até que o chão passasse de alagado para levemente úmido.

O moletom-colete, inutilizado, a semideusa, exausta. Mergulhada em um misto de cheiros completamente descontaminado jogou-se na cama. Suada, usou a própria fronha para secar o rosto. O resto do quarto, inclusive sua cama? Ficaria para amanhã, agora o pique já havia terminado. Talvez os irmãos se comovessem por seu esforço e complementassem o que faltava.

to the moon and back remember?
Jackie H. Bennett
avatar
Indefinido
Mensagens :
27

Localização :
New York, USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Adam Kyle em Sex 16 Fev 2018, 22:26



avaliação



Menina, que show! Parabéns pela escrita!
Eu preferiria a utilização de vírgulas, em vez de parênteses, o que é "mais recomendado" em narrativas. Porém, o uso desses apostos foram muito bem inseridos, logo, não tenho o que dizer.
Eu notei o nome "Jackie", e seu nome é "Medine". Isso foi uma coisa que não entendi, mas whatever.
Gostei muito de como você narrou essa tarefa, mesmo tendo algumas coisinhas, que não valem a pena o comentário, que eu mudaria. Enfim, meus parabéns!

Recompensa:10 dracmas.


Esperando Atualização.


Adam Kyle
avatar
Indefinido
Mensagens :
145

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Zeus em Sab 17 Fev 2018, 13:50

Atualizados.
Zeus
avatar
Administradores
Mensagens :
2147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade Extra: Arrumação do Chalé

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum