Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

Enfermaria Healing Hills

Página 5 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Qua 08 Jul 2015, 23:45

Relembrando a primeira mensagem :


Enfermaria Healing Hills

Can i help you?



A enfermaria Healing Hills se encontra logo no começo da "ala hospitalar" do Acampamento, permitindo assim um acesso fácil a esta. Ao adentrar no recinto, o semideus pode acabar perdendo a noção de que está em um acampamento, uma vez que o ambiente é completamente decorado e montado para parecer um hospital de cidade como outro qualquer. Exceto, é claro, pelo tamanho. Os curandeiros disponíveis se juntam todo mês para dar uma parte do ganho em dracmas para alguns funcionários que servem como recepcionistas e assistentes em vários casos.

O primeiro cômodo do lugar é sua recepção. Um espaço com uma espécie de ar condicionado criado por filhos de Hefesto especificamente para aquele lugar. As paredes são inteiramente brancas e alguns quadros estão espalhados pelo local. No lugar das tradicionais cadeiras de espera, encontram-se poltronas de couro confortáveis com fones e tablets embutidos e equipados com uma grande diversidade de jogos, músicas e livros dos mais variados gêneros para tornar sua espera menos cansativa.

Ainda existe também uma estante com livros de assuntos variados no canto direito da sala, que é dividida em duas seções de cadeiras cortadas por um corredor que leva até a entrada/saída do lugar. Isso pensando naqueles semideuses que preferem um bom e velho livro físico a uma versão digitalizada.

Mais à frente encontra-se o balcão de atendimento, onde geralmente encontram-se três semideuses prontos para atender e colocar sua consulta na fila, assim como dar seu número de reconhecimento – usado também para saber que é sua vez – e pulseiras personalizadas com seu nome que auxiliam muito os curandeiros em casos de internação.

Além do painel que mostra o número do paciente que será atendido, cada poltrona vem com um identificador de pulseira que, quando utilizado pelo paciente, indica sua vez acendendo dois pequenos pontos de luz presentes no braço da cadeira e parando automaticamente suas músicas e aplicativos.

Seguindo pelo corredor que leva ao interior da enfermaria, o paciente tem acesso à sala de atendimento, ao saguão de internação e aos banheiros de pacientes em observação. Existem também banheiros diferenciados para ambos os sexos na recepção, onde os semideuses que aguardam o atendimento tem livre acesso.

A sala de atendimento está devidamente equipada para o uso eficiente do curandeiro e dos pacientes, possuindo uma série de macas, duas mesas de preparo de poções em alturas diferentes e armários com ingredientes e poções já prontas.


✚ ✚ ✚ ✚ ✚


Regras e adendos:
Regras básicas:
1º – As enfermarias não são um lugar off, portanto poste sua entrada. Digam o que estão sentindo, pois eu não consigo nem adivinhar meus próprios problemas. Especifiquem seu estado, seja com cortes, cansaço, dores, se perderam um braço depois de tropeçar... Isso tudo é importante.
2º – Todas as consultas e curas realizadas aqui são gratuitas, ou seja, você não precisará pagar nada para Jhonn mas aceito presentes de aniversário aqui e ali, como dragões flamejantes forjados de ouro puro. Fica a dica.
3º – Não venham pedindo via MP ou chatbox para postar aqui, por tudo que é sagrado. Eu tenho vida, e se vocês querem as suas, não fiquem me enchendo. Às vezes acidentes acontecem em enfermarias. *Cara de maníaco*
4º – Tentem fazer posts com mais de cinco linhas, caso não queiram ser banidos do universo por flood. Lembrem, não precisa ser um dicionário, mas também tem que ter um mínimo de decência.

Extra: Um obrigado aos curandeiros que vieram antes de mim, principalmente à Kristy, de quem adaptei as regras dessa bagaça.
Curandeiros ativos na enfermaria:
❖Jhonn Stark
❖Ivan V. Poklonskaya
❖Chelsea H. Drevoir

Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Nina A. Mutt em Qui 25 Fev 2016, 13:20

Medicine



Era um dia lindo, de céu anil e dríades brincando com sátiros na área próxima ao refeitório. Semideuses conversavam, treinavam, pregavam peças e riam alto, como se aquilo fosse um acampamento de verão qualquer, não um reduto de mestiços armados e prontos para guerrear caso fosse necessário. Porém, voltando do princípio, era um dia tranquilo.

Até ela chegar.

Sua presença invadiu o local como uma névoa invisível aos olhos, ainda assim gélida. Não era necessariamente amedrontadora, mas causava um refluxo, um arrepio, um alerta que fez muitos campistas, automaticamente, sacarem suas armas, ou pelo menos os novatos. Os veteranos suspiraram, cientes de quem estava se aproximando e a maioria nem um pouco saudosa com a mulher que, finalmente surgia entre a mata pelo lado oeste, trajada de forma simples, aparentemente desarmada – tendo em vista apenas um cantil preso ao cinto. Trazia em mãos um isqueiro e nos lábios um cigarro, que prontamente acendeu, guardando o utensílio no bolso. Tragou com força, forçando os pobres pulmões a trabalharem mais, expeliu a fumaça devagar e notou estar sendo observada.

Em outras situações teria considerado aquilo uma ofensa, mas tinha outras preocupações, e nenhuma delas envolvia estar no Acampamento mais do que alguns dias, se pudesse sumiria antes que o cavalo velho viesse lhe encher a paciência. Seguiu o caminho até a enfermaria, sentindo muitos olhos sobre si, afinal não era qualquer semideus que desaparecia por meses sem dar notícias e de repente voltava, saudável, com todos os membros no corpo e... Diferente.

Sim, diferente, mesmo que ninguém conseguisse dizer com exatidão o que havia mudado na vira lata. Talvez seu andar, menos orgulhoso, mais contido e seguro de si, predatório. A sua aparência talvez? Afinal era do conhecimento de todos que a cadela preferia o cabelo curto, mas ali agora caía em mechas longas, cor de chocolate. Seu porte sempre fora magro, e isso não havia mudado, mas de alguma forma, estava com curvas mais maduras, com trejeitos de mulher que mandava, não de jovem explosiva. Ou talvez fossem os olhos, normalmente fossas abissais de um negro sublime, agora contornadas por uma tonalidade cor de cobre, que dava ao conjunto da obra uma característica única.

Nem por isso menos cadela, devo acrescentar.

Espreitou a ala dos curandeiros com devota tranquilidade, fumando e caminhando vagarosamente, não que estivesse precisando de reparos ou merda parecia, queria apenas um trago, suas poções pessoais haviam acabado e o vinho dos mênades não adiantaria em tal caso. Sofria de uma falta de ar, causada pelo tabaco, nunca iria largar o vício e sabia disso, mas os curandeiros tinham uma carta na manga vez ou outra para ajudar a contornar o problema. Adentrou uma enfermaria em particular, nunca tinha estado ali, ou pelo menos não se lembrava, havia algumas pessoas à espera e se sentiram prontamente incomodadas com o odor do cigarro que já estava ao final, tragou uma última vez e jogou a bituca fora. Encaminhou-se até a recepcionista que a encarava atravessado, claro que ignorou aquilo.

- Não preciso de ficha e nem de consulta, apenas me dê algo para falta de ar, seu chefe nem precisa ficar sabendo.
- Uma fumante pedindo remédio para falta de ar? – a mocinha segurou uma risadinha, mas prontamente se arrependeu perante o olhar da filha de Hades sobre si.
- Algo errado com isso? – disse mantendo o tom neutro, ainda assim deixando claro que aquilo não era uma brincadeira.
- N-não. – o gaguejo fez a moça corar e sair da sua cadeira, seguindo por um corredor na lateral. – Me siga por favor....
- Nina.
- Nina? – enquanto seguiam a recepcionista pareceu saborear o nome e, finalmente, achar algo azedo ou ácido demais, que fez seu estômago revirar. – Você é-
- Ex monitora de Hades, sim sou eu. – aproximou-se mais da outra, sua aura mênade notou o desconforto da aproximação, achou divertido torturar aquela pobre alma por alguns passos a mais.

Quando chegaram à porta do consultório de Jhonn, a mocinha bateu na porta e anunciou que tinha mais uma paciente que esperaria no corredor, visto que o rapaz já tinha outras duas lá dentro. Nina se acomodou numa poltrona, e fechou os olhos, respirando fundo, estava bem, mas ainda não conseguia respirar por completo. Notou que ainda não estava sozinha e que a recepcionista a observava com uma curiosidade traidora.

- Posso ajudar?
- N-não. Be-bem, é que... Ouvi histórias sobre você.
- Todos ouviram histórias sobre mim, semideuses são fofoqueiros desgraçados. Alguma em particular que você queira perguntar?
- E-eu...
- Tenha certeza do que vai perguntar garota, porque a resposta pode não ser o que espera.
- Sinto muito, preciso ir.

Com certeza ouviu sobre Chronos, pensou Nina antes de se acomodar melhor e esperar sua vez, do lado de fora. Quando enfim chegou sua vez, ficou surpresa ao ver Ayla ali, mas não o suficiente, a loba tinha um espírito de cão de briga muito familiar.

- Espero que os outros tenham ficado pior, minha cara Lennox. – provocou em tom descontraído.

A outra mocinha que estava por ali também não estava em melhor estado, mas por não conhece-la, apenas acenou com a cabeça, cumprimentando-a em silêncio. Finalmente olhou para Jhonn, que esperava saber o que tinha feito para receber tão terrível visita à sua enfermaria.

- Não quero enrolar, apenas me dê algo para passar a falta de ar. E agradeço desde já se nos poupar de uma palestra sobre como o cigarro destrói a vida das pessoas, ok?

Adendo:

Apenas um Full, obrigada.

Nina A. Mutt
Mênades
Mensagens :
404

Localização :
Na puta que o pariu.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Ianna D. Belikov em Qui 25 Fev 2016, 14:26

Funebribus
vestindo nada -v- qqq.

─ Ai, merda. ─ Senti uma pontada no estômago e meus olhos reviraram. ─ 'Tá vindo de novo. ─ Puxei o balde de forma que o deixasse mais perto da cama e Lucy correu para me ajudar. Alguns segundos depois, todo o conteúdo do meu almoço estava exposto no fundo do balde para todos que quisessem vê-lo. Calma, não precisa ficar encucado por coisa besta. Eu não estava grávida.

Desde que tirei o peso da monitoria das costas, estava definitivamente me divertindo. Uma dessas formas de diversão era, claramente, humilhar os outros na arena. No entanto, nessa brincadeira, acabei dando uma surra em um filho de Hermes, aquele tipo de pessoa que ninguém está disposto a enfrentar. Pois bem. Como trégua, ofereceram-me alguns bolinhos deliciosos que soltaram minhas tripas e vinham me fazendo vomitar havia três dias. Vagabundos.

Lucy me apoiou contra o batente da porta, de forma que ela pudesse entrar e explicar o que estava acontecendo para a recepcionista. Jhonn saberia o que fazer, afinal, era um dos curandeiros mais requisitados do acampamento, além de ser parte vital do squad dos monitores fodões, isso quando todos ainda eram monitores. Minha irmã me ajudou a passar pela sala e me deitou em uma maca, visto que minhas forças vinham se esvaindo cada vez mais devido à falta de alimentos no estômago.

─ Pelo amor, faz alguma coisa que me faça parar de parecer uma fonte de alimentos mastigados. Tô parecendo uma mãe passarinho. ─ Fechei os olhos, procurando conter a respiração em níveis baixos.
if you want me, take me home and let me use you. hey, i know she doesn't satisfy you like i do.
Ianna D. Belikov
Mênades
Mensagens :
751

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Qui 25 Fev 2016, 16:37


Enfermaria Healing Hills

Curando a bagaceira toda.



Sol raiando, pessoas se ferrando, um dia lindo para se trabalhar na Healing Hills.

O filho de Héstia cantarolava algumas musiquinhas felizes enquanto o grupo de pacientes começava a chegar. Algumas canções infantis bobas, mas que mantinham o clima do ambiente como algo agradável, quase fazendo com que os presentes esquecessem dos casos brutais que ali chegavam com uma frequência bem acima do normal.

Talvez um dia a TV a cabo olimpiana pudesse transmitir uma série sobre aquilo: Code Black olimpiano. Alguns estagiários, drama de vida, casos de risco extremo e...

Enfim. Ayla foi a primeira a chegar, e sua visita não surpreendeu tanto o curandeiro quanto ela possivelmente esperava: era uma cliente de carteirinha do lugar, como um mascote que foge por uns tempos só para voltar todo surrado e sorridente depois de seu passeio. Bem, ele não reclamaria dos surtos desde que ela voltasse viva.

O serviço seria breve, já que alguém não gostava de deixar desafios passarem. Inicialmente, ativou o poder de seu anel. A coisa ali ficaria séria.

Começou cicatrizando os ferimentos mais aparentes e prejudiciais, fazendo em seguida uma breve prece para Asclépio. Suas mãos foram tomadas por um leve brilho dourado, e ele as pousou nas marcas roxas que apontavam a surra levada pela mentalista sem juízo. Quando a tonalidade foi clareando e enfim desapareceu, o brilho também se foi. A primeira etapa estava feita: restauração física.

Gritou para sua assistente pedindo um conjunto de poções energéticas. Enquanto isso, fazia uma segunda prece e viu suas mãos serem tomadas por um brilho prateado: o dom restaurador de Asclépio para semideuses que não conseguiam moderar em seus poderes. Pousou-as nos ombros da garota e deixou a energia fluir enquanto as poções eram trazidas e administradas corretamente para ela. Por fim, concentrou-se e fez com que o corpo da garota começasse a se regenerar sozinho.

Ainda não bastaria, ele sentia isso. Mas tinha outros pacientes para se preocupar, e Ayla não poderia ser o foco de toda a atenção médica no instante. Caminhou até Zoey enquanto o efeito de restauração ainda consertava a maníaca tacadora de fogo em MP garota de Selene, e partiu para o atendimento.

- Hey, Zo. - Disse ele, sorrindo. Avaliou-a por um instante enquanto escutava seus problemas existenciais e notou o problema ali: energia também. Revirou os olhos e suspirou. - Sério, eu não entendo o problema de vocês em manter uma energia razoavelmente alta. É pedir de mais para o universo? Estão um bagaço hoje.

Primeiramente, tocou sua testa e usou seu truque mágico de disposição automática: um descanso tão eficaz quanto horas de sono administrado por um único toque. Em seguida cicatrizou os leves ferimentos que encontrou e fez uma prece breve, reacendendo as mãos em um tom dourado e pousando-as no corpo da arcana. Restauração física? Completa.

Pediu mais poções energéticas, dessa vez ao seu outro atendente/estagiário atrapalhado. Enquanto alterava o brilho dourado para uma luz prateada e restaurava o máximo possível de poder divino ali, os copos com as misturas inexplicáveis de seu patrão chegavam. Entregou uma folha de hortelã para a garota e seguiu o processo normal, fazendo-a colocar aquilo na boca e beber o líquido contido nos vidros.

Ela e Ayla ainda estavam parcialmente um bagaço. Feiticeiros e mentalistas eram pacientes constantes por causa disso, achavam que podiam sair por aí feiticeirando e mentalisticando sem consequências, mas estavam bem errados. Jhonn orientou-as para permanecer por mais algum tempo enquanto sentia uma aproximação diferente.

Uma aura negativa e sombria atravessava a sua no ambiente de cura, uma presença forte que competia com a energia agradável pelo controle. Jhonn sentia a conhecida figura aproximar-se a passos curtos, identificando-a sem necessidade de utilizar algum poder para isso: uma energia negra capaz de fazer aquele estrago todo na paz alheia? O cheiro de cigarro incensando o ar enjoado de éter, álcool e macas esterilizadas? Ah, senhoras e senhores... A fada azul estava de volta.

- Nina. - Gargalhou o monitor, sentando-se ao contrário em uma das cadeiras com rodinhas do ambiente. Sua expressão infantil de diversão e contemplação dirigida à ex-monitora era a mesma que usava todas as vezes em que alguma das figuras do acampamento aparecia no lugar. - Então, a que tipo de evento apocalíptico devo o prazer de sua companhia?

Teve que segurar outra risada. Mesmo com o comportamento imaturo natural, conhecia Nina e sentia que ela não deixaria a segunda passar sem que ele acabasse numa mortalha de idiota no fim da tarde. Demônios, gigantes, bestas abissais, inimigos assassinos... Mas o que havia derrubado a filha de Hades era o fumo excessivo.

- Pode ficar tranquila, eu não sou lá dos melhores para aconselhar contra vícios. - Disse, indiferente. Então encarou a porta de entrada do estabelecimento. - Só espero que você não faça meus atendentes voluntários ficarem aterrorizados, sabe? É difícil encontrar gente que sirva pro cargo por aqui, então...

É, ela não ligava pra aquilo. Avaliando suas condições físicas, o seguidor de Asclépio calculou qual seria a melhor forma de revitalizar aqueles dois cinzeiros ambulantes e impedir que aquilo matasse a semideusa tão cedo. Em alguns instantes, os métodos curativos e teorias aleatórias brotaram em sua mente, e ele preparou-se para colocar tudo em prática.

Primeiro tocou a testa da semideusa, fazendo com que todo o cansaço físico possível fosse expelido de seu corpo. Aquilo ajudaria a deixá-la menos mal pelo efeito direto do fumo nos últimos tempos, ele esperava. Em seguida, pousou as duas mãos nas laterais do corpo da semideusa, precisamente na região torácica. Com uma prece rápida a seu patrono, fez suas mãos brilharem em um tom dourado e permitiu que a energia fluísse, focando-se especificamente em tentar restaurar os pulmões ferrados.

No fim do processo, fez uma segunda prece, desta vez para deixar o corpo por completo em um estado de atividade mais eficiente. Suas mãos foram tomadas por um brilho prateado que se expandiu, livrando o corpo da paciente de toda a possível exaustão e deixando-o em perfeitas condições. Suspirou de forma satisfeita e afastou-se a uma distância segura, sorrindo.

- Bem, acho que consegui resolver uma parte do problema. - Os órgãos não estavam perfeitos, não era milagreiro. Mesmo assim, julgava que deveriam estar melhores que antes. - Agora, fica a indicação do ministério da saúde divina: que fumar é contraindicado em casos de uso excessivo de poderes, após processos de cura mágica, em situações de recuperação e... - Ele revirou os olhos. Sabia que estava tudo entrando por um ouvido e saindo pelo outro. - Você vai continuar assim de todo jeito, né? Então, tudo bem. Tente pelo menos fazer umas visitas frequentes para não morrer.

Seguiu então na direção da última paciente da sessão: Ianna, acompanhada por uma de suas irmãs. Problemas de alimentação, enjoos, mais enjoos, filhos de Hermes... É, ele tinha tudo o que precisava para fazê-la parar de cuspir as tripas.

Tocou sua testa e fez com que sentisse um descanso imediato. Três dias de vômito podiam deixar uma pessoa acabada, então aquela foi sua primeira preocupação. Em seguida, tocou seu abdome com as duas mãos, fazendo uma prece a Asclépio e deixando o poder restaurador fluir. Pelo menos, no contexto físico seu corpo não estava mais tão ferrado.

Alguns cortes teimosos da briga foram logo encontrados e cicatrizados com eficiência, pouca coisa. Em seguida, vinha a parte mais complicada: a restauração energética. Chelsea, que estava acompanhando Ayla, trouxe duas poções e começou a administrá-las. Enquanto isso, o curandeiro fazia uma outra prece e suas mãos eram tomadas por um brilho prateado. A energia fluía pelo corpo da semideusa de forma veloz, satisfazendo boa parte de sua necessidade direta. Tocando-a e concentrando-se, fez com que o corpo da garota começasse a se curar sozinho. Mas infelizmente, assim como Ayla e Zoey, porém, ainda não estava completamente sarada.

O garoto se sentia inútil naquele instante, pois é. Mas lembrou-se de que ainda lhe restava mais uma carta na manga.

Sentou-se na maca que ficava entre as três, tendo cuidado para que todas fossem abrangidas por aquele poder. Com uma última prece a Asclépio, que francamente já devia ter enjoado daquilo fez com que uma energia poderosa partisse de seu próprio corpo, restaurando lentamente o pouco de energia que faltava nas pacientes e curando alguns de seus próprios problemas. Todos estavam perfeitamente bem naquele instante, ele havia salvado o dia outra vez.

- Garotas... - Disse ele, um pouco tonto e fraco devido à utilização contínua de poderes. - Dispensadas por hoje. Deuses, um dia esse serviço vai me matar. Chelsea! duas poções energéticas para mim, por favor. Não quero apagar outra vez na minha própria enfermaria.

Os líquidos curativos desceram de forma rápida pela garganta do curandeiro, que bebeu-os como se fossem a única água que via em três meses. Mas quem ligava? O trabalho estava feito, e o dia estava salvo outra vez.

Atualizações, item e poderes:
Atualizações:
Ayla Lennox: Full HP/MP.
Zoey Montgomery: Full HP/MP.
Nina A. Mutt: Full HP/MP.
Ianna D. Belikov: Full HP/MP.
Jhonn Stark: Full HP, 543MP.
Item (yay):
{Help} / Anel [Um anel de prata, com um pequeno pedaço de rubi preso nele. Abençoado por Asclépio, este anel permite ao curandeiro, aumentar seu limite de cura nas técnicas curativas em 20%, ou seja, se uma técnica permite o curandeiro recuperar 100 HP ou MP, usando este anel ele conseguirá curar 120 de HP ou MP, sem qualquer gasto extra. No caso de um número não exato, o valor é arredondado para baixo. Não tem influência sobre técnicas de ressuscitação. Dura dois turnos, uma vez por ocasião.] {Titânio e Rubi} (Nível Minímo: 45) {Controle sobre Cura} [Recebimento: Missão "O guerreiro da cura", avaliada por Macária e atualizada por Asclépio.]
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Cariocinese (Nível 27)
O curandeiro, através do toque, manipula a energia vital do alvo de modo que ele regenere uma quantidade contínua mas pequena de HP e MP. Apenas um alvo por ativação. Tal aliado passa a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 10). Por exemplo, um personagem nível 27 curaria 4 x 2,7 = 10,8 ; arredondando para baixo, seriam 10 de HP e MP. O efeito dura 3 turnos (não precisando manter contato após a ativação) então o aliado afetado restauraria uma quantia equivalente a 30 de HP e MP ao fim do efeito. Um uso por combate sobre cada aliado. Sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 108 MP)  [Novo]

Pulso de restauração (Nível 37)
Semelhante a Cariocinese, mas afeta aliados em área e não necessita do toque. Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, o corpo do Curandeiro será tomado por uma aura dourada, que se expande e afeta todos os aliados a até 5m de distância. Tais aliados passam a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Por exemplo, um personagem nível 37 curaria 4 x 3,7 = 14, 8; arredondando para baixo, seriam 14 de HP e MP. O pulso dura 3 turnos, então, todos os aliados dentro da área de efeito restaurariam 42 de HP e MP se passassem os 3 turnos na área de efeito. Um uso por combate. A regeneração dura 3 turnos, mas, sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 148 MP) [Novo]

Poções:

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Full pra tu, full pra tua família, full pra tua vaca:


*Feat Chelsea as: Gri-Li*




Atualizado!


Dracma pra tu, dracma pra tua família, dracma pra tua vaca



Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Oliver H. Greyback em Ter 29 Mar 2016, 21:31


Cura
com o jhonn
Um misto de alívio e apreensão transcorreu pelo meu corpo quando adentrei a ala das enfermarias pela primeira vez em muito tempo. A primeira que vislumbrei foi a enfermaria de Jhonn, que já fora monitor e por isso era meu conhecido. A enfermaria em si não parecia estar muito além do patamar das outras, mas toda a experiência do filho de Héstia com certeza seria um diferencial que eu levei em conta quando tomei minha decisão de entrar no recinto.

Não prestei muita atenção com o ambiente, embora ele exalasse calma e higiene por si só. Segui diretamente para o balcão de atendimento onde o próprio Jhonn se encontrava, provavelmente por causa do baixo movimento no horário:

- Boa noite Jhonn, tudo beleza? Eu já precisava dar uma passada aqui faz um bom tempo, mas acabava sempre deixando pra depois. Vou direto ao ponto: tenho uns cortes aqui e ali, a maioria superficial mas o que me preocupa mesmo são os vômitos com sangue que começaram ontem. - Não tinha muitas teorias sobre o que poderia estar causando aquilo, mas essa era a parte do curandeiro. Além disso, não me lembrava o que mais poderia acrescentar, já que esquecera boa parte dos ferimentos com o tempo decorrido. Apenas disse que talvez algumas costelas estivessem quebradas, o que exigiu um bom esforço da minha mente no momento e esperei que ele soubesse o que fazer a partir dali.
♦ Thanks, Andy 'O' ♦
Oliver H. Greyback
Filhos de Despina
Mensagens :
728

Localização :
Purgatório

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Qua 30 Mar 2016, 20:34


Enfermaria Healing Hills

Curando a bagaceira toda.



Visitas aleatórias? Visitas aleatórias.

O ex-monitor permanecia na bancada rabiscando algumas folhas de papel com desenhos nem um pouco artísticos de si e de alguns deuses. O tédio reinava no local, e ele quase torcia para que mais alguém fosse atingido por uma bigorna, ou viesse com uma flechada no braço. Curar os outros era uma necessidade, quase que um vício, e ele estava em abstinência.

Um sorriso se formou quando viu a porta sendo aberta. Encarou Oliver com uma expressão excessivamente entusiasmada, e seguiu em sua direção. Seus olhos já faziam uma análise rápida do estado físico e emocional do garoto, notando algumas irregularidades aqui e ali. Para alguém de tanta força, o filho da Elsa não estava na melhor condição.

Ignorou a maior parte do falatório enquanto o arrastava para a ala de atendimentos. "Todo mundo deixa as enfermarias para depois. É por isso que quase todos morrem." Pensou, resmungando consigo mesmo. Colocou Greyback na maca mais próxima, checando suas pupilas e outros sinais gerais para o caso de drogas, um coquetel aleatório de vodka com ácido - Vocês ficariam surpresos com o que circula por aí - ou semelhantes. Já que não achou nada relevante, seguiu para um tratamento normal.

Com o canto do olho, pôde ver Chelsea se aproximando. Os turnos da garota eram mais longos naqueles tempos, por um motivo único e de orgulho: sua aura curativa havia se expandido, e aquilo era capaz de levar os poderes dos curandeiros a proporções fenomenais. A aura dela com a dele... Era devastadora. Ativou seu anel para fazer questão de ressaltar aquilo, e sentiu o poder de seu patrono inundá-lo.

Ele sorriu e concentrou-se, fazendo uma prece a Asclépio. Suas mãos assumiram um brilho dourado e radiante - graças à nova escala de poder criada pelos curandeiros daquele lugar -, e Stark pousou-as nos locais de maiores queixas: focou-se nos órgãos internos e nas costelas, reparando fraturas e qualquer coisa que pudesse estar causando o fluxo irregular de sangue. No fim do processo, fez uma careta de desapontamento por não acreditar ser suficiente.

Trabalhou em ferimentos mal-cicatrizados e esquecidos pelo garoto negligente. Conforme concentrava-se, os mesmos sumiam, causando uma empolgação quase que infantil: regeneração de tecidos era algo lindo de se ver naquela velocidade. Em seguida, concentrou-se em projetar uma das dádivas de sua mãe através das mãos, resultando em chamas azuladas que seguiram pelo corpo doente sem deixar uma única queimadura, apenas uma sensação de restauração absurda.

Físico em 100%. Era a hora da fase dois: concentrou-se em tocar no corpo do paciente, fazendo com que começasse um processo de restauração pessoal. Em seguida, fez uma prece breve e viu as mãos sendo tomadas por um brilho prateado, tão intenso quanto o anterior, que reluzia enquanto restaurava a energia de Oliver. Assim que aquela luz toda se dissipou, o curandeiro pediu para sua auxiliar conseguir um par de poções energéticas, e enquanto ela as buscava, ele fazia uma prece mais dedicada.

Assim que a garota voltou e a prece foi finalizada, uma energia dourada poderosa passou a ser emanada do corpo de Jhonn, curando todos os presentes de forma surpreendente e deixando uma sensação de bem-estar incomparável. Sorriu para Chelsea no fim do processo, reparando que ela também sentia aquilo. Pegou as poções de suas mãos e administrou-as de forma apropriada, vendo seu paciente enfim parecer aliviado.

- Bem, Sr. Greyback. - Falou. - As circunstâncias de estar aqui são inteiramente de sua culpa, presumo, seja por tomar uma vodka com ácido ou só por querer fazer algo que não conseguia. Deuses, filhas de Afrodite são lindas, mas quebrar a cara na frente delas só vai gerar piadas, não faça isso. Tudo bem? - Revirou os olhos ao perceber aquela expressão de quem ouvia tudo, mas que jogava tudo pelo ralo ao sair pela porta. - Recomendo repouso para as energias se assentarem, é uma carga muito grande de poder e não quero que você exploda ao tentar convocá-lo. Talvez sinta um desconforto nas costelas aqui e ali, mas isso vai passar junto com os outros sintomas. Em casos extremos, não enrole: venha logo.

Atendimento finalizado, cliente satisfeito. Agora era hora de voltar para seus desenhos.

Atualizações, item e poderes:
Atualizações:
Oliver H. Greyback: Full HP/MP.
Chelsea H. Drevoir: Full HP/MP.
Item (yay):
{Help} / Anel [Um anel de prata, com um pequeno pedaço de rubi preso nele. Abençoado por Asclépio, este anel permite ao curandeiro, aumentar seu limite de cura nas técnicas curativas em 20%, ou seja, se uma técnica permite o curandeiro recuperar 100 HP ou MP, usando este anel ele conseguirá curar 120 de HP ou MP, sem qualquer gasto extra. No caso de um número não exato, o valor é arredondado para baixo. Não tem influência sobre técnicas de ressuscitação. Dura dois turnos, uma vez por ocasião.] {Titânio e Rubi} (Nível Minímo: 45) {Controle sobre Cura} [Recebimento: Missão "O guerreiro da cura", avaliada por Macária e atualizada por Asclépio.]
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo] (Do Jhonn e da Chelsea)

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Cura das chamas [20] - O usuário consegue materializar umas espécie de fogo azul, considerado incomum por não ser nada ofensivo. Na verdade, possui propriedades curativas capazes de recuperar 15% do HP do alvo uma vez por missão/evento.

Cariocinese (Nível 27)
O curandeiro, através do toque, manipula a energia vital do alvo de modo que ele regenere uma quantidade contínua mas pequena de HP e MP. Apenas um alvo por ativação. Tal aliado passa a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 10). Por exemplo, um personagem nível 27 curaria 4 x 2,7 = 10,8 ; arredondando para baixo, seriam 10 de HP e MP. O efeito dura 3 turnos (não precisando manter contato após a ativação) então o aliado afetado restauraria uma quantia equivalente a 30 de HP e MP ao fim do efeito. Um uso por combate sobre cada aliado. Sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 108 MP)  [Novo]

Pulso de restauração (Nível 37)
Semelhante a Cariocinese, mas afeta aliados em área e não necessita do toque. Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, o corpo do Curandeiro será tomado por uma aura dourada, que se expande e afeta todos os aliados a até 5m de distância. Tais aliados passam a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Por exemplo, um personagem nível 37 curaria 4 x 3,7 = 14, 8; arredondando para baixo, seriam 14 de HP e MP. O pulso dura 3 turnos, então, todos os aliados dentro da área de efeito restaurariam 42 de HP e MP se passassem os 3 turnos na área de efeito. Um uso por combate. A regeneração dura 3 turnos, mas, sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 148 MP) [Novo]

Poções:

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Full pra tu, full pra tua família, full pra tua vaca:


*Feat Chelsea as: Gri-Li*

~Aguardando a Att linda~



Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por ♦ Eos em Qui 31 Mar 2016, 23:02

Atualizados, + 25 dracmas ao curandeiro
♦ Eos
Administradores
Mensagens :
1421

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Seg 30 Maio 2016, 16:37




Healing Hills
Turn, turn, turn.


A time to kill, a time to heal
A time to laugh, a time to weep
To Everything
There is a season
And a time to every purpose, under Heaven

✚ ✚ ✚ ✚ ✚

Depois de quase seis meses na Healing Hills, finalmente eu me sentia capaz de dizer que não era mais uma estagiária, afinal de contas, havia aprendido muita coisa, tinha minha própria sala e, obviamente, não precisava mais levar café para o patrão.

Em meio à quantidade considerável de conhecimento adquirido com o tempo nos ofícios da curandeiragem, talvez um dos pontos mais importantes é ter a certeza de que não somos imortais. Em outras palavras, também precisamos ser curados.

Jhonn, infelizmente, não parecia saber disso.

Ou talvez apenas gostasse de desmaios esporádicos no meio de atendimentos ou nos corredores em virtude da própria exaustão.

Stark estava esparramado em uma das poltronas da enfermaria. Tinha um copo de café pela metade na mão, os olhos fechados e a boca entreaberta onde um fiapo de baba ameaçava escorrer.

Vamos, levante. ─ Pedi enquanto cutucava o filho de Héstia com o prontuário da última paciente atendida. ─ É sua vez.

Ahn... Não, não. Mais cinco... Minutos. ─ Balbuciava o garoto enquanto afastava o objeto e desviava o rosto.

Revirei os olhos e bufei. Resolvendo apelar, falei em tom desinteressado:

Jhonn, hoje Mellany pediu um aumento e eu disse que estava tudo bem.

Você O QUÊ?! ─ Seus olhos se abriram de súbito enquanto ele praticamente pulava da cadeira. ─ Como ela ousa? As coisas não funcionam assim, Chelsea. Tenho que ver toda a planilha de gastos, orçamento pra poções, seguro... ─ Ele enumerava nos dedos enquanto começava a andar em círculos.

Puxei ele pelo pulso até a maca mais próxima antes que prosseguisse com as desculpas esfarrapadas. Lançando um olhar minimamente autoritário, pedi que ele sentasse.

Antes do auxílio divino, era importante o procedimento padrão. Reflexos pupilares, ok. Ausculta cardíaca, ok. Pressão arterial, ok.

Chels, eu estou bem. ─ Resmungou Stark.

Bem a ponto de entrar em colapso. Fique quieto e deixe eu fazer meu trabalho. ─ Rebati enquanto tirava do bolso um pirulito e finalizava as observações pré-atendimento.

Coloquei as mãos em seu pescoço de forma gentil e notei que para o filho de Héstia foi quase impossível conter um suspiro em alívio ao ter o cansaço removido de seu corpo. Ri baixinho. Estava começando a ficar boa naquilo.

Asclépio, peço humildemente que dê me uma mão, ajude a curar o teimoso do meu patrão. ─ Enquanto pedia, o garoto mostrava a língua em deboche.

Fechei os olhos e fiz mentalmente uma prece um pouco mais formal. Me concentrando um pouco, logo percebi que cada uma das minhas palmas tinha um tom de brilho diferente.

Toquei os pontos energéticos e vitais que conhecia bem até que as luzes dourada e prateada se extinguissem. Avistei alguns arranhões em seus braços e passei as mãos por ali enquanto via as feridas serem fechadas e sumirem aos poucos.

Sentia que ele ainda não estava 100%, então pedi que ele não saísse do lugar e fui até a bancada da minha sala e peguei dois frascos vidros de tamanhos diferentes, folhas de hortelã e levei ao curandeiro.

Você sabe o que fazer. ─ Entreguei a ele as poções com uma das sobrancelhas arqueada.

A certo contragosto, ele as bebeu - felizmente sem fazer nenhuma careta. Primeiro a menor, depois a maior, me entregando os recipientes vazios logo em seguida.

Pronto. Um pouco mais distante da morte, com algumas olheiras a menos e o mesmo mau humor típico. ─ Fiz um sinal positivo com o polegar, indicando que havia acabado.

Não esqueça de mencionar meu charme irresistível. ─ Completou enquanto passava as mãos nos cabelos.

Tão irresistível que a própria Ártemis está pensando em abrir uma exceção pra você se juntar à caçada. ─ Brinquei enquanto tirava o jaleco e o pendurava em um gancho próximo à recepção.

Vou me lembrar disso quando for escolher o funcionário do mês.

Lembre também de apagar as luzes e fechar tudo quando sair. ─ Falei antes de jogar as chaves da enfermaria na sua direção.

Enquanto caminhava até a saída, podia jurar que havia escutado algo como "Obrigada". Quase um sussurro hesitante, uma palavra meio invisível pairando no ar.

Mas estava ali.
Adendos:
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Veterinário (Nível 17)
Os veterinários são médicos que se especializaram no cuidado e trato de animais; lógico que, considerando a situação mitológica, isto se expande aos animais fantásticos e mágicos. Seria impassível deixar algum tipo de bicho com alguém que não possua certa simpatia por estes; então, o curandeiro conseguirá se comunicar com todos os animais (podem ignorá-lo e não são obrigados a obedecê-lo, mas o ouvem e ele os ouve, ainda que a compreensão e a efetividade da comunicação dependam da inteligência do animal, necessitando coerência nesse ponto) e ainda “sentirá” rusticamente as emoções deles, tornando-o um ótimo dono para mascotes. Além disso, o curandeiro poderá curar mascotes em sua enfermaria.

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções:

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Obs: Considerar o poder passivo do Jhonn que aumenta em 50% os efeitos de cura já que ele está presente no local.
Atualizações a serem feitas:
Jhonn: Full HP e 622 MP
Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Clark Schmidt em Qui 09 Jun 2016, 23:34


Can you hear the silence?

Enfermaria

Clark regressou ao acampamento após uma missão falha, e que querendo ou não, cansou a prole de Tânatos. Caminhou pelo acampamento em passos lentos, com sua foice posta em sua costa. Constantemente mexia em seu anel no anelar da mão direita. Adentrou na Ala Hospitalar, e em seguida entrou na mesma enfermaria que já havia visitado um dia, a Healing Hills.
Não houve grandes mudanças desde a sua última visita, até mesmo conseguiu reconhecer alguns recepcionistas, e não demorou para ser atendido, logo o filho da morte iniciou uma breve conversação, direta.
- Boa noite. Estou com um cansaço insuportável. Quanto mais rápido o atendimento, eu agradeço.- Esta ultima palavra saiu rasgando a garganta do rapaz, que ultimamente vem tentando ser mais educado, embora isto seja deveras difícil, já que o mesmo não é muito “sociável”.
Recebeu uma pulseira com o seu nome cravado, e o semideus sentou-se esperando o seu atendimento. Murmurou alguns xingamentos por conta do cansaço.

Obs:

-
-
-
Armas:
{Death} / Foice [Foice da Morte; mede cerca de 2 m. O cabo é feito de bronze sagrado, assim como sua lâmina. Ao desejo de seu dono, a partir do nível 20, ela se transforma em um pingente de foice] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Thanatos]
{Sullem} / Anel [Anel feito de Ferro Estígio com uma grande Safira Negra incrustada em seu centro, representando uma caveira. Quando o usuário estiver com seu status de vida pela metade, uma aura negra o envolve. Faz com que a áurea recupere 20% do HP uma vez por missão] {Ferro Estígio e Safira} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Thanatos]
Poderes:
Passivos:
-
-
-
Ativos:
-
-
-

Can you see the dark? Can you fix the broken? Can you feel.. can you feel my heart? Can you owe the hopeless? Well, I'm begging on my knees, Can you save my busted soul? Will you ache for me?

Tks: Liiz@ TPO

Clark Schmidt
Filhos de Tânatos
Mensagens :
26

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Ayla Lennox em Ter 19 Jul 2016, 17:02

Healing Hills
Ayla estava de volta ao acampamento. Como em todas as outras vezes em que havia se convencido a atravessar as fronteiras desde que havia percebido que ali não era seu lugar, ela não era movida por ondas de saudosismo em seu interior. Seus motivos eram egoístas e giravam em torno do simples objetivo de manter-se afastada das garras do senhor dos mortos.

Em outras palavras, como todo bom lobo vira-lata, ela precisava de algum lugar para lamber as próprias feridas. Aquele era o seu.

Depois de deixar Zoey sob os cuidados dos curandeiros na enfermaria central - além do arrependimento por não ter registrado a adorável noite das duas pelos bares russos -, a garota tinha em mente que não deveria mais oferecer tanto álcool à arcana. Recusando o tratamento e as centenas de perguntas que provavelmente viriam naquele lugar, pôs-se a caminhar com as mãos nos bolsos da jaqueta até um ambiente muito mais familiar.

No caminho até a Healing Hills, tirou do bolso a pedra que havia recebido como recompensa por derrotar Minerva e a observou por alguns instantes. Passou os dedos pelas runas e, de súbito, sentiu-se fraca. As pernas da lupina vacilaram, de forma que esta buscou apoio na parede externa da enfermaria por breves segundos até se sentir capaz de adentrar no recinto.

Acreditava que as propriedades mágicas do objeto haviam se manifestado como o fantasma havia explicado.

No interior da Healing Hills, tudo estava em sintonia perfeita com o próprio acampamento: Vazio e parado. Sequer a própria recepcionista estava ali, o que Lennox não achou de todo ruim.

Sentiu a aura do filho de Héstia e imediatamente seguiu até sua sala. Com duas batidas na porta, entrou.

- Ora, ora, Stark... Como tem desfrutado do ócio? - Disse, sorrindo de canto. - Aposto que sente falta dos dias em que isso aqui estava cheio de semideuses ferrados e resmungando.

Contou ao rapaz suas últimas peripécias na terra da vodka com a cria de apolo enquanto tirava a jaqueta, mostrando-lhe os hematomas nas costas e costelas, bem como os cortes mal cicatrizados nos braços e ombros.

- Vamos lá, garoto da fogueira, faça sua mágica. - Brincou.

Ela tinha certeza de que se havia alguém capaz de fazê-la se sentir nova em folha, essa pessoa era Jhonn.

Adendos:
Considerar o poder passivo:

Nível 20: Fase da Lua III - Lua Cheia
Representando a fase da plenitude. Agora, filhos de Selene recebem pontos de vida adicionais quando uma magia ou efeito de cura de terceiros age sobre eles. Nesse nível, poções, néctar, ambrósia,comida ou poderes de cura além do valor normal têm uma bonificação de 25%. Só afeta o que é usado sobre ele, mas não é válido para seus poderes próprios. [Novo]

Também considerar a recarga de 610 pontos de MP no seguinte item:

♦ {Igni} / Pedra [À princípio, parece uma pedra comum, de tamanho suficiente para poder ser feita de pingente. algumas inscrições em runas muito antigas, misturadas com a língua celta, fazem meio que uma decoração. Seria só isso, se ela não tivesse uma habilidade especial: a de armazenar energia (MP) do seu usuário para ser usada depois. Há restrições: A pedra só pode guardar até 50% do MP total do portador, e o usuário só pode retirar, por turno, até 10% do MP armazenado. Somente o MP do usuário recarrega a pedra e, ao fazer isso, ela será recarregada por inteiro - ou seja há o desconto de 50% do MP total na hora do recarregamento (embora seja possível escolher quando recarregar) - e quando descarregada, obviamente, não oferecerá MP, este sendo retirado do usuário. Para uso deve ser portada ativamente, estando em contato com o personagem, e apenas o dono pode fazer uso da MP armazenada.] {Carga: 0 MP} (Nível Mínimo: 60) {Não controla elementos} [Recebimento: The Ballad of Mona Lisa by Poseidon]
)

With: Stark

Wearing: Jeans, blusa branca.

Where: Healing Hills

Listening: No momento, nada.
There's a time for every purpose under Heaven .
Tks, Jay
Ayla Lennox
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
970

Localização :
EUA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Alynna Matthews em Qua 20 Jul 2016, 15:56





I'm not spending any time, wasting tonight on you. You know, I've heard it all, so don't you try and change your mind cause I won't be changing too, you know. You can't believe, still can't believe it, you left in peace, left me in pieces, too hard to breathe, I'm on my knees right now.


Não fazia muito tempo desde a última vez que Alynna estivera ali, naquela mesma enfermaria. Ao que parecia, semideuses gastavam grande parte de suas vidas em hospitais e afins. A filha de Hécate já estava começando a se acostumar com isso. Seu estado era um pouco pior que da última vez, mas nada grave.

- Hm... Oi. - disse a garota, aproximando-se do balcão de atendimento, tentando ser o mais sociável possível. - Temo que o uso de magias pode ser bem exaustivo, mal consigo andar direito... E, hã, tem esse belo corte no meu braço direito, e todos esses arranhões nos meus braços e no rosto. - ela fez uma pausa, então continuou. - Vocês podem me ajudar?

Alynna recebeu uma senha e foi solicitado que esperasse esta ser anunciada. Então sentou-se em uma das poltronas de couro e esperou ser atendida.


modèle créé par weird pour Lotus Graphics!


Alynna Matthews
Filhos de Hécate
Mensagens :
73

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Sab 23 Jul 2016, 23:47


Enfermaria Healing Hills

Curando a bagaceira toda.



Quando você passa muito tempo sem aparecer em algum lugar, um choque de realidade pode acontecer quando voltar. Confiava em Chelsea para o serviço quando saiu para uma longa missão? Sim. Mas aparentemente, vários outros curandeiros tinham decidido optar por férias ou atividades alternativas, e a jovem acabou ficando sobrecarregada. Ia de um lado para o outro resolvendo a gestão dos outros locais, impedindo algumas mortes dos ingratos gerais. Os voluntários também tinham se dividido na tarefa de estabilizar os casos mais leves.

E qual foi a brilhante sugestão dos grandes gestores do acampamento?

- "Ah, as harpias são uma ótima ideia" - Imitou Jhonn, fazendo a voz do desinteressado senhor D. - "O que pode dar errado? Elas dão conta."

Talvez Aracne tivesse feito um ninho por lá. Vidros quebrados, papéis de atendimento jogados pelo chão, lixo - que mal podia ser identificado como de ameaça biológica ou não - era atração para alguns ratos e... Quem diria, um texugo. O monitor decidiu batizá-lo de Wilson.

Wilson tinha um sorriso maravilhoso. E possivelmente, raiva.

Depois de se livrar daquilo tudo, surtar com as harpias da gestão e trazer seu grupo de volta, chegou à conclusão de que não devia confiar tanto nas sugestões de Dionísio. E que havia muito trabalho a ser feito por ali. Os atendentes começaram a levar as últimas porcarias pra fora e o garoto suspirou alegremente.

O rei havia retornado.

Clark, Ayla e Alynna. Três clientes para um retorno feliz. Tentou disfarçar que aquele lugar estava em pedaços instantes atrás enquanto se aproximava e os encaminhava para a sala de atendimento. Ativou seu anel e deixou o poder fluir, escolhendo a ordem dos alvos.

Primeiro, Clark. Fez uma prece breve para Asclépio e fez com que suas mãos tomassem dois poderes diferentes. As luzes douradas e prateadas cintilantes pareciam ávidas para trabalhar, e ao entrarem em contato com a pele de Schmidt, restauraram-no quase que de imediato. Gargalhou de empolgação e seguiu para a garota de Hécate, que foi restaurada da mesma maneira. Aquilo era poder de verdade.

Chelsea ria ao ver sua empolgação, e apreciava o aprendizado que podia ter nos dias diferentes de atendimento. Naquele, por exemplo, Asclépio parecia de bom humor.

- Sério, garotos? - Falou, com uma careta. - Vocês não escutam o que digo sobre uso excessivo de poderes e desatenção exagerada? Jovenzinha, ser filha de Hécate não quer dizer que você pode sair tirando coelhos da cartola infinitamente. E garoto... Não é por que seu pai é a morte que ele vai quebrar seu galho para sempre. Estamos entendidos? Não espero vê-los tão cedo.

Liberou-os com um sorriso e dirigiu-se para Ayla Lennox. A filha de Selene causava um fascínio inexplicável nele, e atender uma de suas pacientes estrelas era uma coisa que adorava fazer. Eles quebravam a monotonia, no geral.

Pacientes estrelas, no geral, são os superpoderosos que surram e levam surras de outros superpoderosos no mundo mitológico. Tinha os autógrafos de alguns deles na sala principal, e gostava do trabalho que davam para ele.

- Então... - Certificou-se de mandar Chelsea preparar uma dose forte de poções enquanto a parte para maiores da história seguia. Aproveitou para lembrar de algumas aventuras dele com a filha da lua em São Francisco. Pararam de falar besteiras quando a filha de Hipnos voltou.

Fez com que ela ingerisse as poções corretamente enquanto a avaliava com seus poderes. Não estava tão ruim de curar seus ferimentos, mas a fonte de seus poderes trazia uma surpresa para o curandeiro. A energia parecia não estar exatamente ausente, mas não estava... nela. Podia estar acumulada fora de seu organismo, de alguma forma. Talvez um brinquedo novo dos deuses, ou de outra criatura sobrenatural? Só os oniscientes do Olimpo podiam dizer.

Fez uma breve prece, reacendendo as mãos e deixando-as apenas com o brilho prateado. Colocando-as nos ombros da garota, deixou a energia fluir e fazer com que se sentisse melhor. Então manteve o toque e deixou o poder de Asclépio fluir, simples assim. Com uma última oração, fez com que os poderes do patrono fossem irradiados a partir do seu corpo, fazendo com que todo ser vivo na área sentisse a dádiva do deus.

Xodó de Asclépio? Claramente era. Mas sua visão começava a escurecer, e as mãos tremiam. Estava enferrujado, deuses. Respirou por um segundo antes de continuar, sem deixar aparente para Ayla que estava tão mal quanto aparentava. Aqueles eram seus poderes mais exaustivos. Pediu mais duas doses de poções para Chelsea, silenciosamente.

Passou para a cura de energia vital logo a seguir. Cicatrizou os cortes que pôde encontrar, e notou que o resto já tinha sido feito por seu patrono. Sentia que aquilo era um sinal claro de que era o melhor de todos no ramo, o que não era lá uma mentira. Fez uma checagem final, franzindo o cenho.

Não era algo cem por cento perfeito... Mas ela podia resolver aquilo tudo, se não quisesse esperar muito.

- Então, garota. - Falou, sorrindo. - Você sabe, fiz o que pude por enquanto, mas... Pode me dar um instante? Se quiser, posso acabar isso em alguns minutos e... - A gravidade parecia aumentar ao seu redor. - Deuses! Chelsea!

A garota apressou-se, e Jhonn tomou as poções com avidez. Um pouco mais rápido e talvez entrasse em combustão espontânea. Encarou a filha de Selene e viu em seu olhar uma expressão de preocupação, e riu da situação.

- Ah, nossa... Desde quando invertemos os papéis e você virou a senhorita empática e preocupada? - Bufou, revirando os olhos. - Isso vai contra as leis da natureza. Então... Vamos voltar ao normal: tente não exagerar nas suas brigas de bar, nas brigas contra entidades demoníacas e afins. Por favor, eu sei que você não gosta muito do acampamento e tudo mais, mas... Volte com mais frequência. Ou pelo menos, chame quando sair pra surrar alguns inimigos. Eu também devo estar enferrujado nisso. Estamos entendidos?

Mas era compreensível a preocupação. Não fazia algo por si mesmo desde que saiu pela última vez com a mentalista, e mesmo sendo uma ocasião com riscos de morte... Não foi tão ruim. Estava prestes a falar, mas a garota turou as palavras de sua boca.

- Você precisa de férias, Stark. - A filha de selene dizia enquanto colocava de volta a jaqueta e ficava de pé. - Às vezes fingir que não estamos diante da morte eminente a cada segundo pode fazer bem. - Ayla o fitava com os braços cruzados na frente do corpo e apoiada no umbral da porta. - Acredite, sei do que estou falando. Arrume as malas, tenho um lugar em mente.

E, naquele momento, nem mesmo o gato Cheshire poderia competir com o sorriso nos lábios da semideusa à sua frente.

- Sabe, ela tem razão. - A voz de Chelsea chegou aos ouvidos de Jhonn. - Acho que deveria ir. Digo, podemos dar conta das coisas por aqui durante um tempo. Os outros curandeiros preguiçosos estão voltando, os semideuses ficando mais tempo no acampamento... Então, vá. - Encorajou a estagiária.

Ele gargalhou. Estava decidido. Se as harpias não seriam a gestão... Que mal uma viagem poderia fazer?

Atualizações, item e poderes:
Atualizações:
Alynna Matthews: Full HP/MP.
Ayla Lennox: Full HP, 1217MP.
Clark Schmidt: Full HP/MP.
Eu: Full HP/MP.
Item (yay):
{Help} / Anel [Um anel de prata, com um pequeno pedaço de rubi preso nele. Abençoado por Asclépio, este anel permite ao curandeiro, aumentar seu limite de cura nas técnicas curativas em 20%, ou seja, se uma técnica permite o curandeiro recuperar 100 HP ou MP, usando este anel ele conseguirá curar 120 de HP ou MP, sem qualquer gasto extra. No caso de um número não exato, o valor é arredondado para baixo. Não tem influência sobre técnicas de ressuscitação. Dura dois turnos, uma vez por ocasião.] {Titânio e Rubi} (Nível Minímo: 45) {Controle sobre Cura} [Recebimento: Missão "O guerreiro da cura", avaliada por Macária e atualizada por Asclépio.]
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo] (Do Jhonn e da Chelsea)

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Cura das chamas [20] - O usuário consegue materializar umas espécie de fogo azul, considerado incomum por não ser nada ofensivo. Na verdade, possui propriedades curativas capazes de recuperar 15% do HP do alvo uma vez por missão/evento.

Cariocinese (Nível 27)
O curandeiro, através do toque, manipula a energia vital do alvo de modo que ele regenere uma quantidade contínua mas pequena de HP e MP. Apenas um alvo por ativação. Tal aliado passa a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 10). Por exemplo, um personagem nível 27 curaria 4 x 2,7 = 10,8 ; arredondando para baixo, seriam 10 de HP e MP. O efeito dura 3 turnos (não precisando manter contato após a ativação) então o aliado afetado restauraria uma quantia equivalente a 30 de HP e MP ao fim do efeito. Um uso por combate sobre cada aliado. Sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 108 MP)  [Novo]

Pulso de restauração (Nível 37)
Semelhante a Cariocinese, mas afeta aliados em área e não necessita do toque. Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, o corpo do Curandeiro será tomado por uma aura dourada, que se expande e afeta todos os aliados a até 5m de distância. Tais aliados passam a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Por exemplo, um personagem nível 37 curaria 4 x 3,7 = 14, 8; arredondando para baixo, seriam 14 de HP e MP. O pulso dura 3 turnos, então, todos os aliados dentro da área de efeito restaurariam 42 de HP e MP se passassem os 3 turnos na área de efeito. Um uso por combate. A regeneração dura 3 turnos, mas, sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 148 MP) [Novo]

Poções:

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Para os coleguinhas da gestão (Really, ouçam o pitaco q):
Então, oi q

Eu só queria deixar algumas observações aleatórias pra quem vier mexer nesse tópico, ou pro contexto de modificação geral no que tá acontecendo com o visual do fórum. Só algo pra facilitar a vida de todo mundo, okays? Obrigado. <3

1 - Devem ter notado um monte de posts de uma tal de Chelsea por aqui. A questão é que ela não é uma pessoa que fica fazendo coisas radicais e por isso volta direto na enfermaria. Ela trabalha aqui também. O post dela deve ser considerado nas atualizações. Pode ter sido deixado passar essa, eu entendo, mas... Sei lá, só dizendo (?)

2 - Então, agora sobre como essas paradas todas de mudança do fórum acabam deixando o processo mais lento pra algumas coisas. E com algumas coisas, eu quero dizer principalmente achar algumas coisas. No contexto da enfermaria, se restringe à situação rotineira seguinte.

"Mais um dia lindo na healing hills. O jovem curandeiro no off olha para os poderes, ajeita o template, prepara-se para começar os trabalhos, e vai fazer as contas de quanto os pacientes precisam. Então olha para o lado do perfil dos players, feliz por ali estarem os dados de HP e MP e..."

E não tem mais barra de HP e MP. Fim da história. Daí segue-se pra abrir uma aba pra cada um, a aba do próprio personagem, a do texto, as duas dos poderes... E tem que se alternar pra a aba de ficha de personagem em cada uma dessas abas. E ficar relendo cada uma, alternando sem saber qual é qual, fazendo as contas... Acho que é pesado ter que fazer tudo isso só pra ver os dados que já tavam lá no começo dos tempos. Se der pra colocar o perfil de forma normal de novo, vai ser bem mais cômodo.

Ok? Ok. Pitaco dado. q
Full pra tu, full pra tua família, full pra tua vaca:


*Feat Chelsea as: Gri-Li*

~Aguardando a Att linda~



Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por ♦ Organização PJBR em Dom 24 Jul 2016, 22:20

Atualizados (inclusive o atendimento de Chelsea) e sugestão sobre as barrinhas anotadas e sendo trabalhadas.
♦ Organização PJBR
Administradores
Mensagens :
554

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Tinsley Carmichael em Sab 10 Set 2016, 19:19


somebody mixed my medicine... again



Ah, o quanto ela amava voltar literalmente fodida para o Acampamento. Este pequeno e escondido perímetro em meio as florestas de Long Island era um buraco negro, que a sugava de volta toda vez que tentava sair para muito longe. Não que fosse algo ruim, no final das contas. Veja bem, onde mais ela conseguiria open food, open vinho (o chalé de Dionísio era o melhor) e open heal?

Mais uma vez marchava com classe pelas calçadas que levavam direto para as enfermarias. Não havia nem mesmo deixado suas coisas no quarto, já que carregava uma mala de mão Fendi com calçados e armas, juntos como uma combinação perfeita.

— Olá, eu preciso falar com o... Jonny. Imediatamente. — disse categoricamente assim que adentrou em uma das instalações. Sabia que já havia frequentado o local antes, mas não tinha muitas condições de lembrar. Continuou atirando ordens para a garota do balcão, esperando que assim fosse atendida com urgência. — Eu realmente estou me sentindo mal e tenho vários hematomas graves em meu corpo.

Gesticulava e mostrava as marcas de briga que se misturavam com os chupões em seu pescoço. Era difícil saber o que foi feito com prazer e o que foi feito com ódio, mas no final de tudo, estava sim bastante machucada. Quando acabou, largou a mala no chão e ergueu uma das sobrancelhas para a atendente, como se questionasse o motivo de ela ainda estar ali parada.


I don't know what I'm on
Tinsley Carmichael
Filhos de Nix
Mensagens :
63

Localização :
Hamptons, NY

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Sab 10 Set 2016, 22:51




Healing Hills
Se a vida te der chupões...


"And people can be broken, sure, but any surgeon knows what's broken can be mended. What's hurt can be healed."

—Grey's Annatomy

✚ ✚ ✚ ✚ ✚

A vida de curandeiro nem sempre era emocionante como uma espécie de episódio semidivino de Grey's Annatomy ou Code Black. A tarde na Healing Hills passava longe de retratar corredores cheios de sangue e adrenalina; na verdade, a monotonia ali era tão intensa que poderia ser palpável a ponto de sufocar a curandeira.

Chelsea estava largada na cadeira em sua sala em uma postura que certamente seria desaprovada por qualquer ortopedista - coisa que, por sorte, ela não era - enquanto seus olhos percorriam com desatenção as linhas de jornais de diversas partes do mundo espalhados na mesa.

A raposa mecânica de Stark estava deitada no canto da sala e era uma companhia não-orgânica extremamente agradável.

Realmente não dá mais pra acreditar em amor verdadeiro, garota. — Disse a filha de Hipnos enquanto lia algo sobre um casal de jornalistas famosos que havia anunciado divórcio. — É por esse motivo que não julgo as caçadoras. Evitam uma série de dramas pessoais na vida. — Finalizou enquanto jogava os papéis em cima do autômato, que protestou estraçalhando as folhas.

Quase sentia uma pontada de culpa por não estar se debruçando em livros de anatomia, fisiologia ou clínica, mas começava a crer algumas páginas de futilidade não faziam mal a ninguém de vez em quando.

Foi em meio a devaneios fúteis que uma frase no jornal El Mañana pareceu saltar da página diretamente para os olhos da semideusa.

"Chupão assassino"

Chelsea franziu o cenho e murmurou um sonoro "quê?" que foi o bastante para que Illya subisse na mesa com um salto e partilhasse de sua curiosidade. Sem demoras, lançou os demais noticiários para longe e começou a leitura da matéria apesar do espanhol enferrujado.

"Um adolescente de 17 anos morreu após levar um chupão no pescoço dado pela namorada, sete anos mais velha [...]

o adolescente chegou em casa, na Cidade do México, após o encontro com a namorada, e começou a ter convulsões.

Paramédicos foram à residência, no distrito de Iztapalapa, mas o serviço de emergência nada pode fazer. Segundo médicos, o "chupão" provocou um coágulo que chegou ao cérebro pela corrente sanguínea, causando a embolia.
"

Mas que diabos?!

Duas batidas na sua porta anunciaram a entrada de Mellany, que avisou que uma paciente estava a caminho, deixando a ficha da semideusa nas mãos da seguidora de Asclépio, que agradeceu antes que ela saísse.

Estava de costas para a porta vestindo o jaleco quando Tinsley chegou. Antes que pudesse se apresentar, sentiu a raposa dando breves puxões em sua roupa mas optou por ignorá-la e antes de se virar para encarar a paciente, iniciou a fala.

Infelizmente o patrão resolveu tirar umas férias, mas eu garanto que sou tão competente quanto. — Disse fingindo estar magoada por ninguém chegar à enfermaria buscando ser atendido diretamente por ela. — Mas então, como posso ajud... — Sua voz falhou assim que foi capaz de enxergar todos os hematomas no corpo da filha de Nyx.

Ela e a raposa trocaram olhares. As íris das duas vacilavam da notícia para o pescoço de Tinsley. Do pescoço para a notícia. Da notícia para o pescoço.

Cacete. — Foi a única palavra que Chelsea encontrou no momento.

Sem conter a urgência em seus movimentos, foi até a garota e a sentou na maca mais próxima. Avaliou seu reflexo pupilar, batimentos cardíacos, pressão arterial e, mesmo sem relação alguma, até a temperatura desta.

Tinsley não estava convulsionando. Não espumava pela boca. Não parecia à beira da morte. Não daquela vez.

Apesar dos seus gostos peculiares, isso é um bom sinal.— Tanto ela quanto a raposa suspiraram aliviadas.

A fim de sanar a confusão da prole da noite, Illya levou até o colo de Carmichael a notícia do chupão assassino enquanto uma prece baixa escapava por entre os lábios de Hayley para pedir uma forcinha de Asclépio naquela cura. Ficava feliz ao ser atendida todas as vezes e, graças à experiência, ter cada palma brilhando em um tom diferente.

As mãos da curandeira pousavam calmamente nos pontos vitais e energéticos que lhe haviam sido ensinados por Jhonn, sendo mantidos por um pouco mais de tempo nos hematomas, seguidos de uma breve pressão das pontas dos dedos que massageavam as marcas roxas até que ficassem mais claras a ponto de quase sumir.

Acho que não vamos precisar usar poções ou gazes, esparadrapos e afins. Você estava em condições relativamente boas quando chegou. — Ergueu uma das sobrancelhas enquanto o refrão de I know what you did last summer surgia em sua mente quase em querer. — Tudo bem, terminamos por hoje, Carmichael. Espero que tenha mais cuidado com as atividades que executa fora das fronteiras, mesmo o curandeiro mais experiente pode não ser capaz de reverter uma embolia, sabe disso? — A malícia e o divertimento em sua voz eram evidentes.

Ela riu e acompanhou a semideusa até a saída permanecendo com o corpo apoiado na lateral da porta por alguns instantes percebendo como cada um aproveitava a vida fora do acampamento de uma maneira diferente.

Por um breve instante, quase decidiu que não seria má ideia fazer o mesmo.

Quase.
Adendos:
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]
Atualizações a serem feitas:
Tinsley: Full HP e MP
A notícia acima é verdadeira, beijos <3 . EKSOAKEAWIOEHJW
Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Tinsley Carmichael em Dom 11 Set 2016, 10:54


somebody mixed my medicine... again



O semblante de Tinsley parecia realmente mostrar uma expressão preocupada. Por alguns segundos ela encarou o jornal e então viu todo um powerpoint passar pela sua mente. Os dois homens, cada um em um lado de seu corpo, e todo aquele arrepio pelo pescoço... Mas ela poderia definitivamente ter morrido. E isso acabara de tornar as coisas muito, muito mais emocionantes pra ela.

— Eu agradeço imensamente por ter salvo minha vida, mas não posso prometer que me manterei deste jeito pra sempre. Só passei aqui para pegar algumas coisas, não posso deixar NYC me esperando. — disse enquanto caminhava para fora do estabelecimento, sendo escoltada pela curandeira. Teria de passar em alguma forja para afiar suas armas e no chalé, para dormir de calcinha como de costume. É o que dizem: lar-doce-lar.

— E ah, mais uma coisa. — virou-se antes que a garota fosse embora. — Diga ao Jonny que ele me deixou muito desapontada, mas sorte que você estava aqui. Não quero que isso volte a se repetir, acredito que da próxima vez precisarei dos dois presentes. Vou voltar muito ferrada.

E enfim, marchou para longe.


Nóis se vê por aí
Tinsley Carmichael
Filhos de Nix
Mensagens :
63

Localização :
Hamptons, NY

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Psiquê em Ter 13 Set 2016, 12:47




Atualizado!




How fickle my heart and how woozy my eyes, I struggle to find any truth in your lies. And now my heart stumbles on things I don't know, my weakness I feel I must finally show. Lend me your hand and we'll conquer them all but lend me your heart and I'll just let you fall, lend me your eyes I can change what you see, but your soul you must keep totally free
Psiquê
Administradores
Mensagens :
865

Localização :
Castelo maravilhoso do Eros

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Simmon Wilem Brandeur em Qui 15 Set 2016, 14:34



Entardecia. O chalé de Zeus encontrava-se na mais ampla quietude. Era uma quietude longa e oca, repleta das coisas que faltavam. Não havia semideuses ou espadas ou qualquer movimento vivo para espantar o silêncio porta afora. A única coisa ali, além de Simmon, era uma estátua do Senhor dos Céus, que se agigantava solene e inflexível, seus olhos fulminantes avaliadores e críticos. O rapaz suspirou preguiçosamente enquanto avaliava o alto do chalé, que era encantado para representar o céu. Ali, viu tempestades surgirem no horizonte longínquo. Ele gostava de tormentas, gostava de raios e de chuva, mas sabia o quanto poderiam ser cansativas e extenuantes. Não sentia-se preparado para uma borrasca. Precisava fazer algo.

Assim posto, vestiu sua shaed, saiu do local e dirigiu-se pelos ares até a ala das enfermarias, a fim de se preparar para o que quer que surgisse. Sentia uma dor nas costelas do lado direito e tinha um corte pouco profundo que marcava desde a orelha esquerda até a ponta do queixo. Precisava de tratamento. Precisava de mais vigor e mais energia. Não que fosse pessimista, é claro. Só era preparado.

Pousou no lugar com a suavidade de um beijo materno. Ele era bom naquilo, bom em voar com a leveza do vento. Algumas enfermarias preenchiam sua vista, contudo, não houve dúvida. Optou por aquela que já conhecia: Healing Hills.

Entrou no ambiente climatizado com resoluta paciência, portando uma calma que é característica das pessoas conhecedoras de muitas coisas e que por isso não se apressam. Dirigiu-se até a recepção, trocou um tanto de palavras com a moça ali presente, e aguardou alguns segundos. Pelo visto, já seria atendido, pois não havia mais nenhum outro paciente pelo local.

Enfurnado no fundo de sua capa de sombras, com os cabelos vermelhos meio apagados pelo marasmo, Simmon esperou. Passados alguns instantes, a curandeira ruiva, que o atendera da outra vez, surgiu brilhante à sua frente. O mentalista tivera um dia sombrio, mas ela era como um raio de sol sonolento em meio à pesadas nuvens cinzentas. O filho de Zeus já sentiu-se um tantinho melhor.

— Perdão por chegar tarde, quase noite. É meio impossível pra mim deixar de fazer coisas erradas.

Status:
Vida: 390/490 | Energia: 330/490
Simmon Wilem Brandeur
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
219

Localização :
USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Sex 16 Set 2016, 02:23




Healing Hills
Thunderstorms clear the air


“There is a moonlight note in the Moonlight Sonata;
there is a thunder note in an angry sky.”
― Dejan Stojanovic


✚ ✚ ✚ ✚ ✚

Chelsea tentava ao máximo fugir de qualquer estereótipo a respeito de filho de Hipnos, no entanto, a ruiva percebia que enquanto alguns nasciam com suas essências intrínsecas a imagens de crianças sonolentas e sedentas por energéticos, ela - a contragosto - tinha os clichês eventualmente impostos a si.

Estava exausta e já não suportava mais o sabor amargo do café para permanecer desperta.

Três plantões seguidos, Illya. — Bufou para a raposa. — Eu realmente mereço um aumento, não concorda? Férias também cairiam bem.

Estava sentada na sua sala, os pés apoiados em cima da mesa. A autômata a fitou por alguns segundos, como se processasse uma resposta plausível por seus circuitos para responder o questionamento. O resultado foi um salto até o colo da semideusa e a ativação de uma espécie de modo economia de energia que, em seres orgânicos, equivaleria a um cochilo.

Hayley a invejou.

Jhonn havia deixado a enfermaria junto a uma filha de Selene alguns dias atrás, portanto repousava nas costas da curandeira a obrigação de não permitir que ninguém morresse na ausência do patrão - ou, mais especificamente, em sua presença.

Pela janela aberta, era possível observar o sol se despedir timidamente no horizonte. Naquele fim de tarde, nuvens cinzentas cobriam o céu, roubando os tons alaranjados que a seguidora de Asclépio tanto gostava de ver e os substituindo por um pouco de melancolia.

Inspirou profundamente o ar cheio de estática e promessas de chuva e sorriu com o canto dos lábios. Por alguma razão sabia que o senhor dos céus enviava não só água, mas talvez um presságio.

Chelsea, você tem um paciente. Se chama Simmon, filho de...

Zeus. — Completou, girando a cadeira para fitar a secretária, que deixou o prontuário em suas mãos e partiu.

A autômata encontrou seu caminho de volta para o chão. Drevoir vestiu o jaleco, pôs o estetoscópio no pescoço e caminhou tranquilamente até o paciente. Aquela tempestade lhe era familiar.

O jovem de cabelos igualmente ruivos estava sentado em uma maca a fitou com os olhos de um azul-céu que ela não lembrava de ter encontrado antes. Sua voz era rouca, mas carregava um pedido de desculpas quase infantil.

Perdão por chegar tarde, quase noite. É meio impossível pra mim deixar de fazer coisas erradas.

Chelsea ergueu uma das sobrancelhas.

Tudo bem, bad-boy. Essa é um hábito de quase toda cria do Olimpo. — Brincou. — Vamos ver o que posso fazer por você.

Uma ferida aberta desde a altura da orelha até o queixo foi a primeira preocupação da curandeira. Indo até o balcão, pegou todo material para realizar uma limpeza adequada do local. Gaze, luvas, álcool e afins. Estava acostumada com choros, xingamentos e afins, então fez questão de explicar a Simmon que aquilo era importante antes que ela pudesse fechar o corte para evitar problemas maiores no futuro.

Ele não parecia muito ciente, convencido ou animado com a ideia. Sua expressão parecia afirmar com toda certeza "Isso não é necessário."

Você não sabe de nada, Simmon.

Em movimentos habilidosos, rapidamente executou o procedimento. Com as mãos livres do epi, traçou uma linha delicada com o polegar paralelamente ao talho, vendo-o se fechar e acabar sendo apenas uma marca discreta.

Se importaria de, bom, hm... Tirar a camisa? — Pediu. Estranhamente, daquela vez, enrubesceu.

As costelas da prole do trovão apresentavam um tom levemente arroxeado e, com um breve toque, Drevoir foi capaz de saber que algo ali estava trincado. Com uma breve prece a Asclépio, viu as mãos assumirem um brilho dourado e prateado.

Aplicou uma pressão no local até que o hematoma desaparecesse. Em seguida, as palmas foram colocadas nos centros vitais e energéticos que havia aprendido tanto tempo atrás. Esterno, nuca, peitoral, face.

No momento em que as luzes se extinguiram, ela soube que havia concluído o serviço. Suspirou, já sentindo o preço ser cobrado por abusar igualmente de suas habilidades curativas, e acompanhou o rapaz até a saída da enfermaria como costumava fazer.

Assim que chegou aos limites cobertos Healing Hills, o som de um trovão distante rasgou os céus. Daquela vez, não se assustou ou sequer se importou de ficar ali esperando para ver a chuva cair.
Adendos:
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]
Atualizações a serem feitas:
Simão do Trovão: Full HP e MP
Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Sadie Bronwen em Qua 28 Set 2016, 00:33

Ela geralmente costumava ir às tendas genéricas, de pronto atendimento: rápido, mas um tanto quanto precárias. Na maior parte do tempo, se aguentava assim, sendo remendada de tempos em tempos, mas nunca sentindo-se completamente recuperada e, cedo ou tarde, esse comportamento cobraria seu preço. Foi mais cedo do que esperava: de algum modo, parecia que nenhum descanso era suficiente, e sentia-se arrastando pelos cantos. Acabou cedendo às indicações de Quíron, depois de praticamente desmaiar em um treino, e indo em uma das tendas especializadas.

Por um minuto, quase achou que estivesse no lugar errado: mal parecia as instalações do Acampamento, em geral mais simples. Em vez disso, a sala parecia uma sala de espera moderna, e os sorrisos assépticos e o andar agitado dos atendentes quase fez com que desistisse. Quando chegou no balcão e lhe impuseram os formulários e a senha, desistiu: deuses, ninguém ali lembrava de como era ter dislexia? Se não conseguia nem se concentrar quando sã, dificilmente o faria quando mal mantinha os olhos abertos. Empurrou a prancheta com a ficha em branco para a atendente e simplesmente deu meia-volta. Teria saído, não fosse a súbita tontura que a fez se agarrar no batente da porta e uma secretária com sorriso de comercial de pasta de dente, em parte a segurando, em parte a apoiando.

— Não se esforce. Por aqui... Já vão atendê-la.

Sadie encarou a garota enquanto ela a levava para a sala de atendimento, fazendo o sorriso vacilar um pouco, com seus olhos brilhando em púrpura. Para variar, mantinha uma birra antiga com pessoas extremamente animadas, e se encontrar naquele estado a deixava furiosa - consigo mesma, principalmente - fazendo com que descontasse no mundo. Grunhiu algo ininteligível e se deixou ser conduzida e depositada em uma maca. Sentia-se uma inválida. A atendente foi falar com o curandeiro responsável - em seu estado, Sadie apenas viu um borrão branco, uma vez que a pessoa estava de costas, não identificando quem seria. Provavelmente relataria o episódio de tontura/ quase desmaio, poupando-a do trabalho. Não tinha muita importância, na realidade. Ela só queria dormir um pouco, e seus olhos já ameaçavam se fechar mais uma vez. Morrer provavelmente seria mais produtivo.

Estado atual:
Os danos de Sadie são mais na MP, então a interpretação do cansaço. Como não sei quem vai atender, fui bem genérica mesmo, sorry. No mais, ela praticamente não possui danos físicos, mas eu não me importaria se ajudassem nisso também -q

HP = 1220/ 1240
MP = 740/ 1240

Evento | Nível 108 | Melinoe/ Circe
ulla
Sadie Bronwen
Feiticeiros  de  Circe
Mensagens :
316

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Dolar Poggi em Qui 13 Out 2016, 01:12



Enfermaria;
As Dolorosas aventuras de Dolar
Após uma cansativa noite de Ladrã... Héroi, em um piscar de olhos,Dolar está novamente no acampamento, o que fez o filho de Hermes ficar pensativo, ja que poucos segundos atrás ele estava em um museu conversando com Sr. P. Com um leve passo Dolar perde seu equilíbrio e vai ao chão. Arrrrrrg grita o semi-deus.

—O que acaba de acontecer? (observando seu pé esquerdo)   —Talvez um corte? ou uma entorse?

O jovem filho de hermes se levanta, tira um pouco a terra do seu terno, arruma um pouco seu cabelo afinal Dolar é apaixonado por enfermeiras,junta suas ultimas forças e vai saltando até a enfermaria. Ao chegar Dolar tinha uma aparencia terrivel, com seu terno negro sujo de terra, uma expressão cansada e andava pulando. Dolar olha para os lados buscando alguém para lhe ajudar até notar um rapaz parado na recepção.

Creo que mi tobillo no esta bien, se pongo  fuerza me duele, puedes fijar? —com uma expressão dolorosa o semi-deus pede ajuda.

Spoiler:
Mini tradutor " Acredito que meu tornozelo não esta bem, se eu coloco força, doi muito, você pode dar uma olhada?"
OLA

Dolar Poggi
Filhos de Hermes
Mensagens :
39

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Craig Mason em Ter 18 Out 2016, 08:17

Craig havia chegado no Acampamento há quatro dias, confuso e com um ferimento de bala no ombro. Não sabia exatamente como aconteceu, mas sua vida havia mudado de um modo bruto da noite pro dia, literalmente. Tão pouco sabia como aceitar a verdade sobre seu pai, que pensava ser só mais um agiota qualquer debaixo de sete palmos. Talvez fosse a dor da ferida ou mesmo sua pouca paciência para lidar com situações frustrantes, mas nunca havia precisado de nenhum orfanato quando criança e não se sentia a vontade em um onde a cada passo dava de cara com homens bodes, ninfas e seja lá o que vivesse ali. Não se sentiu a vontade no chalé de indefinidos e isso não mudou ao ser reconhecido pelo deus da guerra, afinal, não estava acostumado a lidar com tantos Craigs em um mesmo dormitório.

Levantou-se de seu beliche e vestiu-se da cintura pra baixo, o braço ainda enfaixado e imobilizado o impediu de vestir alguma camiseta. Caminhou até a entrada do chalé, respirando fundo e procurando o caminho até as enfermarias. Não se lembrava em qual delas havia sido atendido, mas qualquer uma viria a calhar - o ferimento parecia ter infeccionado.

Cabeça de pica-pau fodido... — murmurou o semideus ao lembrar-se de quem havia causado aquilo em seu ombro. A preocupação com o fato de que o corpo do homem estava praticamente ao lado do Acampamento e que duas pessoas de dentro haviam descoberto mantinha sua cabeça longe.

Quando se deu conta, estava parado de frente a várias enfermarias. A maioria estava abandonada, provavelmente o dono estava morto ou fora do Acampamento, disseram-lhe que aquilo era normal. Apenas uma parecia movimentada e, apesar de não gostar de esperar em fila, seria aquilo ou perder o braço. Não sabia reconhecer qual deles era o responsável pelo lugar, então, como os outros, sentou-se em uma maca e esperou pelo atendimento. Quando chegou sua vez, não enrolou em apresentações.

Cara, isso ta me incomodando um pouco... dá uma olhada. — retirou metade da gaze e deixou que o curandeiro desse uma olhada. Ardia, coçava e saía quantidades absurdas de pus. Observou a reação do rapaz, segurando um sorriso debochado.

Info:
Aguardando atualização da mudança de nome: link
Craig Mason
Filhos de Ares
Mensagens :
59

Localização :
Chalé 5 - filhos da guerra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Ter 18 Out 2016, 13:45




Healing Hills
Rise



✚ ✚ ✚ ✚ ✚

Os ofícios da cura são extremamente necessários, mas dificilmente reconhecidos, aquilo era um fato e Chelsea achava que seria capaz de se adaptar muito bem a este tipo de coisa com o passar do tempo. Ela tentava, mas não era uma tarefa simples.

Tinha coisas demais em sua cabeça, tarefas demais a serem executadas, planos de seu patrono ainda incertos a seu respeito e o passado turbulento a incomodando. As parcas gostavam de ironia e, naquele plantão, seria a de alguém que não estava exatamente são cuidando de pessoas em condições semelhantes.

Estava um pouco desatenta, muito inquieta, ansiosa e impaciente. Precisava de férias, mas até que Stark voltasse, as rédeas da enfermaria repousavam em suas mãos.

Vestia o jaleco quando ouviu duas batidas na porta.

— Chelsea, paciente no leito três.

— Nome? — Indagou, recebendo apenas um aceno de cabeça negativo. — Idade? — Teve a mesma resposta. — Ferimentos e condições? Ascendência divina?

Tendo apenas o silêncio preenchendo a sala mais uma vez, apenas suspirou pesadamente antes de encher os bolsos com os vidros de poções preparadas previamente e anunciar que estava a caminho. Aquilo era o mínimo.

A garota sentada na maca tinha uma expressão insatisfeita e uma aura extremamente gótica que parecia quase o bastante pra trocar a decoração de branco pra preto e o aroma asséptico do ar por sangue e morte. Ah, como ela adorava filhos dos ctônicos.

— Olá, Jessica Jones. — Desdenhou ao notar certa semelhança entre ambas. — Me chamo Chelsea, deixe-me ver o que posso fazer por você. Antes de mais nada, beba. — Tirou dos bolsos quatro frascos de tamanhos distintos. — Faça com calma, um de cada vez e não esqueça de colocar uma dessas na boca antes. — Entregou algumas pequenas folhas de hortelã.

Enquanto a jovem executava sua ordem, ela fez uma prece a Asclépio e, graças à experiência, tinha cada uma das palmas brilhando em um tom diferente. As mãos, aos poucos eram colocadas nos centros energéticos e vitais que já conhecia bem e, por fim, ouviu um suspiro aliviado ao ver que todo cansaço havia deixado o corpo da semideusa a sua frente.

Passou delicadamente o polegar acima de alguns arranhões no rosto de Jessica que era um apelido melhor do que Jane Doe e viu todos se fecharem e sumirem sem deixar marca alguma.

— Nova em folha, Jones. — Afirmou enquanto cruzava os braços à frente do corpo. Viu Mellany sinalizar, avisando que outro paciente estava à espera. — Agora o dever chama. Até a próxima.

Um rapaz com sotaque muy calliente reclamava de um tornozelo comprometido. Era algo simples, Drevoir sabia.

— Tire o sapato e levante a barra da calça até a panturrilha, por gentileza.

Ele o fez. Estava, de fato, um tanto inchado, mas nada indicava uma torção severa ou qualquer tipo de fratura. Não passava de uma luxação.

Novamente pedindo pela ajuda de seu patrono, as palmas das mãos brilhantes envolveram o tornozelo do rapaz e avisou que ele poderia sentir uma pressão ou calor brevemente. Manteve o toque firme por pouco mais que cinco segundos e então soube que estava restaurado.

— Prontinho. Apenas evite correr, pular ou qualquer outra acrobacia mirabolante que force a articulação pelos próximos três dias. — Deu uma piscadela. — Até mais, guapo.

Tinha o peso do corpo apoiado na porta mais próxima quando viu mais um garoto adentrar o recinto. Tinha um ombro enfaixado de forma certamente não asséptica e improvisada. No entanto, algo dizia a Chelsea que não passava de um teatro.

Cara, isso ta me incomodando um pouco... dá uma olhada. — Imitou o rapaz em tom debochado. —  Isso aí certamente não é pus.

Com uma gaze, limpou o que quer que fosse aquilo - talvez uma mistura de suor, restos do curativo improvisado e um pouco de iodo -, exibindo apenas uma ferida circular e levemente avermelhada nas bordas.

— Se isso aqui estivesse mesmo inflamado, guri, você estaria ardendo em febre e provavelmente não teria chegado aqui sozinho. A vermelhidão e coceira são normais e ocorrem em qualquer tipo de lesão, reclame com seu sistema imune. — Brincou a ruiva. — Você está em condições boas demais, até. Tome, beba isso aqui.

E entregou a ele dois pequenos vidros junto a duas folhas de hortelã e foi buscar uma tipoia um tanto mais decente do que a que ele utilizava.

— Não abafe a ferida. Seu corpo consegue se recuperar sozinho, isso que dei deve só agilizar o processo. A dor é normal porque afinal de contas é próximo de uma articulação e existem muitos músculos por perto. Apenas não force. — Deu de ombros. — Tenha uma boa tarde e procure uma camisa.

Riu baixinho e recolheu-se à sua sala, rendendo-se ao cansaço, logo se viu partilhando a mesma frequência respiratória serena e compassada que a raposa no canto tinha quando adormecia.
Adendos:
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha.

Poções

Nível 6
Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 12
Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações a serem feitas:
Jessica Jones a.k.a Sadie: Full HP e MP
Euro a.k.a Dolar: Full HP e MP
Craig Mason: Full HP e MP

FULL PRA TU, PRA TUA FAMÍLIA, PRA TUA VACA


✚ ✚ ✚ ✚ ✚
Aos pacientes

Então, folks... Oi.

Vamos por partes, ok? Ok. Talvez ninguém nunca leia isso, assim como provavelmente não leem as descrições da enfermaria, mas bora lá.

Existe um mínimo de coisas que eu - assim como o Jhonn - preciso pra poder fazer um atendimento decente e mesmo que a HH não seja exatamente um local público pra posts onde as pessoas se conhecem, conversam e pá, a interação entre os personagens é algo que a gente costuma valorizar. Assim sendo, nomes e cumprimentos como "Oi, bom dia" são muito bem-vindos. Além disso, preencher a fichinha (ou pedir pra a recepcionista fazer isso por você) não vai matar ninguém e pode facilitar nossa tarefa.

Outra coisa que tem incomodado muito são as descrições absurdamente vagas ou incoerentes dos ferimentos. Nós, curandeiros, podemos saber o que vocês tem, mas não podemos inventar mazelas e motivos pra você estar nas condições que está. Mesmo que não diga ao curandeiro, descreva no post.

Como não tem mais barrinha de HP e MP (ao menos por enquanto), é válido que vocês coloquem nos adendos ou em qualquer lugar do post suas condições atuais. A respeito dos prazos, acredito que não seja necessário dar explanação alguma, já que é de conhecimento geral que todo mundo aqui tem uma vida off, estudos e afins.

Os comentários aqui feitos não se dirigem necessariamente aos três últimos que postaram por essas bandas, mas pra todo mundo.

Beijo, amo vocês.
Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Psiquê em Qua 19 Out 2016, 10:24




Atualizado!




How fickle my heart and how woozy my eyes, I struggle to find any truth in your lies. And now my heart stumbles on things I don't know, my weakness I feel I must finally show. Lend me your hand and we'll conquer them all but lend me your heart and I'll just let you fall, lend me your eyes I can change what you see, but your soul you must keep totally free
Psiquê
Administradores
Mensagens :
865

Localização :
Castelo maravilhoso do Eros

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chiara Montenegro em Qui 20 Out 2016, 23:52



Uma ótima maneira de passar o tempo para a bela dama era, entre todas suas vastas opções, procurar por surpresas. Ali, por um motivo infeliz, havia encontrado uma.

O acampamento.

Lá não era, de fato, um lugar desagradável; no entanto, para a espanhola, qualquer ambiente que pudesse prendê-la por mais tempo que o desejado acabava se tornando pouco frequentado. E aquele local participava desse círculo que não almejava adentrar constantemente. Contudo, o espanto e o imprevisto não seriam ao todo maçante; a visita virou um bom motivo para aproveitar de uma das coisas que a região oferecia: vários curandeiros.

Sua silhueta, esbelta e pequena, mesmo com os vários hematomas espalhados entre o toráx e as costas, conseguia, ainda assim, manter-se elegante e imponente; como uma dama faria e nunca deixaria de fazer. Balançou os cabelos, e, de pouco em pouco, sentiu o vento acolhedor e macio do acampamento abandoná-la para dar espaço a um ar gélido e cortante. Foi o bastante para que, enfim, despejasse todo o peso e cansaço que carregava em seus ombros e soltasse um suspiro pesado, exausto. Os saltos, então, entraram em atrito com os azulejos do âmbito, parando frente à frente com um dos semidivinos que provavelmente ajudavam a enfermaria.

— Un brazalete, por favor. — murmurou. Sua voz, mesmo que baixa e gentil, parecia-se mais como uma ordem do que como um pedido; sua face, portando a mesma expressão apática e enigmática de sempre, seguia com os olhos azulados o garoto que auxiliava a filha de Zeus. Provavelmente, quando se tratava daquele tipo de situação, diversas perguntas, como o nome e os ferimentos, deveriam ser realizadas, no entanto, sabia: aquelas circunstâncias nunca ocorriam quando ela ousava proferir uma pequena frase, pois, seu tom, mesmo que aveludado e cortês, ainda transmitia a imponência que lhe era habitual.

Os dedos, então, circularam o pequeno pedaço de papel que o semideus deixara sob o balcão. Fitou-o uma última vez, inexpressiva, antes de encontrar-se com um dos lugares vagos do recinto. Sentou-se, e permitindo ter um tempo para si mesma, parou de pensar e passou a focar-se somente no cansaço que assolava a espanhola desde a última e agradável surpresa que tivera em Los Angeles. A imagem de Darius correu-lhe rapidamente, mas no mesmo momento que aparecera, havia sumido, apenas para lembrá-la dos incômodos arranhões que ardiam em sua perna e tiravam sua atenção de todas outras ocupações.

Logo estaria livre novamente para procurar por novos fascínios longe dali.

vocabulário:
— Uma pulseira, por favor.
Chiara Montenegro
Filhos de Zeus
Mensagens :
47

Localização :
a mistery

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Seg 31 Out 2016, 16:39




Healing Hills
Rise



✚ ✚ ✚ ✚ ✚

Chelsea tinha, ou melhor, sempre tivera problemas com qualquer responsabilidade que parecesse mais do que ela pudesse suportar. A filha de Hipnos, ainda ingênua, não sabia do quanto era capaz e muito menos como havia progredido ao resolver não desistir.

Em outras palavras, estava feliz por não ter jogado tudo para o alto. Estava, acima disso, lidando bem com a liderança do local e começava a não se importar muito com o vai e vem constante de pessoas cujo bem-estar e condições físicas eram completamente restaurados por suas mãos sem sequer saberem o nome da curandeira.

Talvez o tempo realmente ajudasse.

Caminhava com um sutil sorriso nos lábios pelos corredores até encontrar a paciente - que, mais uma vez, não se sabia muito a respeito - anunciada por Mellany alguns minutor atrás. Estava sentada em uma das poltronas com um bracelete no pulso.

Era um começo.

— Olá, garota mistério. Me chamo Chelsea, sou a curandeira responsável no momento. — Apresentou-se. — Se importaria de ir comigo até minha sala?

Assim que chegara, Drevoir pediu para que a semideusa colaborasse em exames rotineiros e básicos protocolados em qualquer hospital - afinal de contas, eram ao menos cinquenta por cento mortais, que mal a medicina tradicional poderia fazer?

Retirou o estetoscópio que pedia em seu pescoço e o colocou na mesa. Era hora da intervenção divina.

— Bom, por mais que eu ache divertido usar o desfibrilador em vocês, proles de Zeus, acho que isso não vai ser necessário hoje. — Afirmou rindo.

Depois de uma breve prece ao seu patrono, as mãos logo exibiram o familiar brilho dourado e prateado. As mãos da curandeira lentamente foram colocadas sobre os hematomas, fazendo com que o tom arroxeado clareasse até desaparecer. O mesmo foi feito com os arranhões ainda mal cicatrizados, que se fecharam em um piscar de olhos e sem deixar vestígios que haviam acontecido.

Com as palmas na nuca da filha do senhor do olimpo, concentrou-se em restaurar sua energia. Um suspiro - típico - escapou dos lábios da jovem assim que todo sinal de cansaço era removido de seu corpo. As luzes se extinguiram, anunciando assim que o serviço estava completo.

— Terminamos por hoje. — Disse, colocando as mãos nos bolsos do jaleco — Vamos, eu te levo até a saída.

E acompanhou a garota, despedindo-se com um sutil movimento da cabeça ao vê-la desaparecer pelo Acampamento.
Adendos:
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha.

Poções

Nível 6
Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 12
Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações a serem feitas:
Chiara Montenegro: Full HP/MP

FULL PRA TU, PRA TUA FAMÍLIA, PRA TUA VACA

Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 00:21

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum