Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

Enfermaria Healing Hills

Página 4 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Qua 08 Jul 2015, 23:45

Relembrando a primeira mensagem :


Enfermaria Healing Hills

Can i help you?



A enfermaria Healing Hills se encontra logo no começo da "ala hospitalar" do Acampamento, permitindo assim um acesso fácil a esta. Ao adentrar no recinto, o semideus pode acabar perdendo a noção de que está em um acampamento, uma vez que o ambiente é completamente decorado e montado para parecer um hospital de cidade como outro qualquer. Exceto, é claro, pelo tamanho. Os curandeiros disponíveis se juntam todo mês para dar uma parte do ganho em dracmas para alguns funcionários que servem como recepcionistas e assistentes em vários casos.

O primeiro cômodo do lugar é sua recepção. Um espaço com uma espécie de ar condicionado criado por filhos de Hefesto especificamente para aquele lugar. As paredes são inteiramente brancas e alguns quadros estão espalhados pelo local. No lugar das tradicionais cadeiras de espera, encontram-se poltronas de couro confortáveis com fones e tablets embutidos e equipados com uma grande diversidade de jogos, músicas e livros dos mais variados gêneros para tornar sua espera menos cansativa.

Ainda existe também uma estante com livros de assuntos variados no canto direito da sala, que é dividida em duas seções de cadeiras cortadas por um corredor que leva até a entrada/saída do lugar. Isso pensando naqueles semideuses que preferem um bom e velho livro físico a uma versão digitalizada.

Mais à frente encontra-se o balcão de atendimento, onde geralmente encontram-se três semideuses prontos para atender e colocar sua consulta na fila, assim como dar seu número de reconhecimento – usado também para saber que é sua vez – e pulseiras personalizadas com seu nome que auxiliam muito os curandeiros em casos de internação.

Além do painel que mostra o número do paciente que será atendido, cada poltrona vem com um identificador de pulseira que, quando utilizado pelo paciente, indica sua vez acendendo dois pequenos pontos de luz presentes no braço da cadeira e parando automaticamente suas músicas e aplicativos.

Seguindo pelo corredor que leva ao interior da enfermaria, o paciente tem acesso à sala de atendimento, ao saguão de internação e aos banheiros de pacientes em observação. Existem também banheiros diferenciados para ambos os sexos na recepção, onde os semideuses que aguardam o atendimento tem livre acesso.

A sala de atendimento está devidamente equipada para o uso eficiente do curandeiro e dos pacientes, possuindo uma série de macas, duas mesas de preparo de poções em alturas diferentes e armários com ingredientes e poções já prontas.


✚ ✚ ✚ ✚ ✚


Regras e adendos:
Regras básicas:
1º – As enfermarias não são um lugar off, portanto poste sua entrada. Digam o que estão sentindo, pois eu não consigo nem adivinhar meus próprios problemas. Especifiquem seu estado, seja com cortes, cansaço, dores, se perderam um braço depois de tropeçar... Isso tudo é importante.
2º – Todas as consultas e curas realizadas aqui são gratuitas, ou seja, você não precisará pagar nada para Jhonn mas aceito presentes de aniversário aqui e ali, como dragões flamejantes forjados de ouro puro. Fica a dica.
3º – Não venham pedindo via MP ou chatbox para postar aqui, por tudo que é sagrado. Eu tenho vida, e se vocês querem as suas, não fiquem me enchendo. Às vezes acidentes acontecem em enfermarias. *Cara de maníaco*
4º – Tentem fazer posts com mais de cinco linhas, caso não queiram ser banidos do universo por flood. Lembrem, não precisa ser um dicionário, mas também tem que ter um mínimo de decência.

Extra: Um obrigado aos curandeiros que vieram antes de mim, principalmente à Kristy, de quem adaptei as regras dessa bagaça.
Curandeiros ativos na enfermaria:
❖Jhonn Stark
❖Ivan V. Poklonskaya
❖Chelsea H. Drevoir

Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Qua 02 Dez 2015, 17:38


Healing Hills

Finalmente uns menos ingratos ♥



Havia chegado em um consenso com Jhonn. Não iria deixar a enfermaria ou algo do gênero. Ambos concordavam que aquilo estava um pouco esculhambado, mas a culpa não era deles, mas dos pacientes.

Começariam a forçar algumas boas maneiras e estabelecer algumas regras a mais naquele lugar, era tudo uma questão de tempo. Até que tudo estivesse nos conformes, Chelsea torcia para que os dias fossem tranquilos e com visitas relativamente mais educadas.

Enquanto estava em sua sala terminando de fazer algumas poções, recebeu um prontuário da recepcionista. Passou os olhos pelo papel e foi de encontro à senhorita Rousseau.

Se jogar no submundo? Deuses, isso sim que é um programa de fim de tarde. — Falou enquanto ia até o leito onde a garota a aguardava. — Sou Chelsea. Vamos ver o que posso fazer por você.

Ao analisar a semideusa não viu nada além do usual - mas bem menos do que esperava ao saber como havia se ferido - depois de missões: Escoriações, hematomas, cortes... Seria GG easy.

O que preocupou um pouco a curandeira foi uma ferida ainda aberta na parte anterior do antebraço, mais precisamente na região dos músculos flexores. Rapidamente limpou o lugar com água oxigenada e um pouco de álcool - que naturalmente fez alguns xingamentos escaparem.

Depois de fazer um curativo e passar um algodão úmido com algo para agilizar o processo de cicatrização por cima dos arranhões, era hora de apelar para o lado mágico da coisa.

Fazendo uma breve prece a seu patrono, logo as mãos brilhavam, cada uma em um tom diferente. Posicionando as palmas nos devidos lugares - pescoço, tórax, esterno -, logo a luz se extinguiu, dando a entender que o serviço estava feito.

Muito bem, Feila. Tente não se embrenhar pelo mundo inferior tão cedo. — Disse enquanto sorria. — E se o fizer, ao menos certifique-se de não se jogar de cabeça.

E assim despediu-se da filha de Perséfone.

✚ ✚ ✚ ✚ ✚

De súbito, o céu se fechou, como se estivesse extremamente carrancudo ou apenas se segurando para não chorar - coisa que parecia inevitável ao ser observada pelas janelas da enfermaria.

Hayley folheava alguns livros de anatomia de forma despreocupada em sua sala e bebericava um pouco de chocolate quente quando uma cabeça de dragão apareceu em sua janela.

CRENZEUSPAI TODOPODEROSO, NÃO ME COME! — Gritou enquanto cuspia um pouco de café.

A figura de um garoto que parecia ser bem mais velho que ela surgiu abaixo dos umbrais da porta. Ele não era totalmente estranho.

Olá Chelsea, precisamos de uns cuidados. — Disse ele em tom tranquilo.

Ela tá contigo? Ah, sim, ok. Não que eu estivesse assustada nem nada, sabe? — Deu de ombros. — É só pra ter um controle.

Observou cuidadosamente o rapaz e, apesar de estar aparentemente bem, não era como se suas baterias estivessem totalmente cheias. Com essa analogia, uma luz se acendeu na curandeira. Sabia quem ele era.

Josh? Josh Kimoy? — Levantou uma sobrancelha. — Eu vi seu autógrafo no livro de registros. Filho de Zeus #1 e tudo mais. Vamos ao que importa, sente aí na maca.

Orientou que ele aguardasse um pouco enquanto pegava algumas poções de energia. Uma média e uma pequena. Explicou o processo cujo rapaz já deveria estar familiarizado de colocar a folha de hortelã na boca, mastigar e então ingerir o líquido.

Assim que ele virou o conteúdo dos dois vidros, decidiu que era hora de pedir o auxílio de seu patrono. O mesmo brilho surgiu e ela seguiu o mesmo ritual conhecido de passar as mãos por pontos específicos do corpo dos pacientes. Assim que o poder se esvaiu, teve a certeza de que poderia usar a técnica ensinada por Stark.

Espera um segundinho.

Correndo até a sala de Jhonn do outro lado do corredor e, sem dificuldades encontrou o utensílio necessário. Levou-o até onde o garoto estava e finalmente o colocou ao lado da maca.

Em pessoas normais, isso tem efeitos bem loucos a depender da situação, mas pra você não deve fazer nada além de cócegas. — Disse ela enquanto pegava o desfibrilador. — Vamos lá. 3...2...1.

Ao fim da contagem aproximou as superfícies metálicas do aparelho no peitoral de Josh e aguardou até que a descarga elétrica percorresse todo seu corpo e se extinguisse. Ele não se moveu, não recuou... De fato, aquele elemento fazia parte dele e o restaurava.

Hora do dragão aqui. Espero que ela não me morda, o seguro não cobre acidentes de trabalho, sabe?

Focando-se em fazer com que as mãos não emitissem um brilho tão forte para que não assustasse o animal, Chelsea aproximou as palmas em tons dourado e prateado do focinho do mascote que recuou um pouco, quase por instinto. Ela bufou para a curandeira, mas logo se achegou e permiti-se receber um leve afago durante o processo de cura.

Em poucos segundos estava totalmente restaurada.

Tudo nos conformes, Senhor Siege. Até a próxima. — Disse enquanto acenava para a cria do trovão.

Nem todos os dias eram tão ruins, afinal de contas.
Adendos:
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Veterinário (Nível 17)
Os veterinários são médicos que se especializaram no cuidado e trato de animais; lógico que, considerando a situação mitológica, isto se expande aos animais fantásticos e mágicos. Seria impassível deixar algum tipo de bicho com alguém que não possua certa simpatia por estes; então, o curandeiro conseguirá se comunicar com todos os animais (podem ignorá-lo e não são obrigados a obedecê-lo, mas o ouvem e ele os ouve, ainda que a compreensão e a efetividade da comunicação dependam da inteligência do animal, necessitando coerência nesse ponto) e ainda “sentirá” rusticamente as emoções deles, tornando-o um ótimo dono para mascotes. Além disso, o curandeiro poderá curar mascotes em sua enfermaria.

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Obs: Considerar o poder passivo do Jhonn que aumenta em 50% os efeitos de cura já que ele está presente no local, de forma que o máximo que pode ser restaurado por mim seja 112 HP ou MP. Considerar também a cura elétrica de Josh para que ele tenha o Full HP.
Considerar o mesmo bônus de curandeiro - meu e de Jhonn - no uso das poções, fazendo com que o filho de Zeus receba full MP

Atualizações a serem feitas:
Feila: Full HP/MP
Josh: Full HP/MP
Saphira: Full HP/MP
~Atualizados


Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Leonard Woodcliff em Qua 09 Dez 2015, 03:48


Queria ✩ morto

Já fazia um mês que eu vinha sentindo aquele cansaço consumindo lentamente minhas energias, minando minha vontade de me exercitar e induzindo meu corpo a um estado de preguiça mais avançado que o habitual.

De acordo com a informação que corre entre os monitores há um bom tempo, estes sintomas são absolutamente normais para todo monitor que já está há mais de um ano no cargo — para alguns eles chegam mais tarde, enquanto para outros chegam mais cedo, mas uma hora ou outra eles o alcançarão. No meu caso, eu consegui meio que ignorar essas sensações por um bom tempo, talvez até mais do que a maioria. Mas então veio a onda de enjoo, e, com ela, o meu primeiro caso de vômito.

Foi mais ou menos aí que meus irmãos me convenceram a dar uma passada nas enfermarias. Eu raramente as visitava, visto que costumava me recuperar apenas usando os dotes de meu pai — o que inclui uma boa dose de suco de uva, alguns bons e maduros cachos da fruta e um longo período de repouso. A bem da verdade, isso se deve não apenas por conta do meu orgulho, que não suporta ser ferido por algo tão banal quanto um simples ferimento corporal (não é raro eu me flagrar em pensamentos do tipo "ah não, eu só ralei o joelho, não preciso de um médico"), mas também porque eu me solidarizo um pouco com os enfermeiros. Quer dizer, eles passam literalmente o dia inteiro cuidando de gente machucada, mexendo com poções e instrumentos químicos, certificando-se de checar a temperatura de Fulano ao mesmo tempo em que ministra o remédio de Ciclano etc. — incomodá-los com um paciente a mais simplesmente porque ele deslocou o pulso ou adquiriu um novo corte na panturrilha é, de certa forma, egoísmo por parte dele.

Assim, lá estava eu, em uma bela manhã, caminhando apoiado no ombro de meu meio-irmão Rowan, seguindo na direção da trilha das enfermarias. Não havia muitas tendas no local, mas não prestei muita atenção nesse detalhe — a essa altura, minha cabeça latejava de dor, então deixei-me ser guiado por meu companheiro até uma das enfermarias mais próximas e acessíveis do local. Bom, eu sou uma pessoa muito detalhista. Em uma situação normal, eu mal entraria no recinto e meus olhos automaticamente já captariam cada mínimo detalhe das paredes, teto e chão, tomando nota de cada enfeite ou decoração do cômodo, seja o formato do entalhe de um móvel de madeira ou até mesmo a posição das almofadas dispostas sobre um sofá — naquele momento, no entanto, eles estavam fechados. Abri-los resultaria em uma sensação muito semelhante a um soco na boca do estômago, então os mantive bem fechados e relaxados.

Rowan me conduziu por poucos metros no interior da tenda antes de parar. Pude sentir o olhar de outras pessoas cair sobre mim, provavelmente me avaliando com base na minha aparência — que não devia ser das melhores, visto que eu sequer havia tomado banho no dia anterior de tanta dor nos músculos da perna. Então, meu irmão começou a falar. Meus ouvidos zumbiam, mas não tão alto a ponto de impedir que eu pudesse escutar a conversa ao meu redor.

— É, hm... eu... preciso de uma ajuda... urgente. Muito urgente. — apesar da situação exigir um diálogo mais calmo, visto que se tratava da saúde de outra pessoa, Rowan, de apenas 13 anos, não conseguia controlar sua timidez diante de um grupo muito grande de pessoas. Calculei que devia ter cinco ou seis no ambiente, fora nós dois — Ele está cansado... ahm... acho que vai... desmaiar... é... hm...

Impaciente, cutuquei-o na região esquerda de sua lombar. Sua voz diminuiu o tom até finalmente cessar, mergulhando o recinto novamente no silêncio. Lentamente, inspirei uma grande quantidade de ar e voltei a expirá-la, para só então começar a falar, tão vagarosamente quanto uma tartaruga o faria se soubesse como.

— Cansaço. Dores musculares. — cada sílaba expressa era uma nova pontada de dor no peito, mas me obriguei a continuar — Enjoo. Dor de cabeça. Tont...

Infelizmente, isto era tudo que meu corpo podia aguentar. De um instante para o outro, a escuridão, proveniente dos meus olhos fechados, pareceu intensificar-se para uma total ausência de iluminação, e então eu já não conseguia sentir meu corpo. Por fim, pude sentir o ar escapar de meus pulmões, e então mergulhei no desmaio.





Arsenal

— Faca inicial (no bolso)
Poderes

— Nenhum poder utilizado





Observações:
Nope! 'u'


Feito por Ninha Fabbris

Leonard Woodcliff
Filhos de Dionísio
Mensagens :
464

Localização :
Acampamento

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Vitor S. Magnus em Sex 11 Dez 2015, 01:39


Enfermaria
Quase mortinho


S
ombras. Sombras rápidas como um relâmpago circundavam o filho de Ares que estava desorientado. Completamente desarmado ele não sabia o que fazer, olhava de um lado para o outro tentando entender o que estava acontecendo, mas apenas os vultos ameaçadores faziam companhia a ele. Tentou correr, mas sem sucesso, uma das sombras avançou em sua direção e ele sentiu um corte profundo sendo feito em seu abdômen. As outras sombras avançaram contra ele numa velocidade ainda maior, o garoto tentava desviar e se proteger, porém mais cortes foram feitos em seu corpo. Ele urrou de dor, clamou pelos deuses, mas nem um simples som saiu de sua boca. Ajoelhou-se. No seu último suspiro as sombras se chocaram nele simultaneamente envolvendo o seu corpo, e houve apenas a escuridão.

Vitor lembraria desse sonho pelo resto da vida, nem seu corpo desmaiado deixava ele ficar longe dos pesadelos e desgraças que acontecem a um semideus. Era levado em uma maca por quatro campistas e deixado numa das enfermarias, como Ayla havia solicitado. Pelos deuses o seu coração ainda batia, e mesmo que não fosse por eles seu corpo recusava-se a morrer enquanto sua alma ainda tivesse um propósito para continuar.

Foi deixado numa das camas, provavelmente precisaria de uma ou duas semanas para se recuperar, mas isso não importava muito, logo estaria de volta ao inferno que é ter sua vida em jogo por todo lugar que passa fora do acampamento -e até mesmo dentro dele-.



Vitor S. Magnus
Filhos de Ares
Mensagens :
339

Localização :
Chalé de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Peter Lost em Dom 13 Dez 2015, 23:02



Enfermaria



Eu me sentia cansado, meu corpo doía por completo e minha única vontade era ficar na cama por um longo tempo. Vaguei pelo acampamento, tentando chegar até as enfermarias. Não demorou muito para que eu avistasse uma delas logo de cara. “Healing Hills” era o nome do local, o qual eu nunca havia entrado.

Poderei por alguns instantes se deveria entrar nessa ou ir em outra já conhecida, mas tudo o que eu queria era descansar. Mais por preguiça do que qualquer outra coisa, adentrei na enfermaria. O local parecia um hospital de verdade, mas muito mais legal! A sala de espera era equipada com diversos aparelhos tecnológicos para que todos se sentissem a vontade.

Avancei até uma semideusa na recepção, coloquei-me na ponta dos pés para olhar por cima do balcão e, com um sorriso cansado, comecei:

- Boa tarde, será que eu poderia ser atendido? - Fitei a recepcionista. - Estou com muitas dores no corpo, e também estou muito cansado pelo uso de habilidades. - Pisquei algumas vezes pensativo. - E se vocês tiverem um desfibrilador ou uma tomada, minha recuperação será muito mais rápida!

A garota sorriu para mim, como se eu tivesse dito algo engraçado. Ela me deu as orientações e pediu que eu esperasse em uma das poltronas de couro. Por fim, me perguntei se ganharia um pirulito ao final na consulta, afinal, eu era uma criança adorável!
Peter Lost
Filhos de Zeus
Mensagens :
246

Localização :
Lost...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Kaan Martinez em Ter 15 Dez 2015, 22:34


Almost Dead
Part 2

De fato, era estranho que, corporeamente, eu estivesse ali, naquela enfermaria. Embora aquele feitiço da norne do futuro fosse um tanto esquisito; afinal ele criava um portal temporal que me transportava espacialmente para a colina meio-sangue, mas que eu teria que voltar por ele após o tratamento para não gerar uma distorção... E a partir daí, eu não sei mais; era bem útil pelo simples fato de que não necessariamente eu estava fora da Noruega. Ou seja, era meio como se eu estivesse, por pouco tempo, em dois lugares.

Ela poderia sustentar a distorção por algum tempo - de uma à duas horas -, o que talvez fosse suficiente para que eu encontrasse ajuda. E foi isso que fiz. Sentado no lobby de uma enfermaria que encontrara, esperava atendimento.

Ou melhor, meu corpo clamava por atendimento.

Explicando melhor: Meus braços estavam em carne viva por causa dos ataques que aquela criatura me dera com as garras. A perfuração no abdome estava muito mal estancada e sangue escorria como nunca antes, o que talvez explicasse meu estado quase inconsciente. Além disso, a única força que tinha nos músculos era pra tentar me manter em pé. Meus ferimentos ardiam muito, quase me tirando a sanidade.

Estar mal era muito pouco para descrever como estava.
Kaan Martinez
Filhos de Hefesto
Mensagens :
657

Localização :
Para me encontrar, você precisa trazer ouro imperial. Ai, terás de descer até o fundo do mar e procurar um gigante que me conheça. Depois, suba novamente a terra e siga as direções desse Gigante. Talvez você me encontre, talvez não.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Qua 16 Dez 2015, 22:52


Enfermaria Healing Hills

I'm back, kids.



Por ordens médicas superiores - e reclamações contínuas de sua estagiária - o monitor de Héstia foi afastado temporariamente de seu local de trabalho. Afinal, qual era a lógica de tentar ajudar os doentes e cansados quando se era um deles?

O exercício da profissão era muito cansativo: poções, cirurgias, abuso de poderes e madrugadas infindáveis eram um combo horrível para a saúde de qualquer um. Mas de qualquer forma... Quem poderia impedir o semideus de voltar ao trabalho? Esta foi a lógica que o levou de volta ao salão principal, pronto para a chegada de novos pacientes.

E em poucos instantes, lá estava o sortudo da vez.

Um garoto menor o ajudava a entrar no ambiente da enfermaria, e começava a falar de forma a complicar o entendimento. Stark revirou os olhos em um gesto claro contra a timidez do rapaz, já que informações rápidas e precisas eram extremamente necessárias para um atendimento eficiente. Fixou os olhos no paciente - um de seus companheiros monitores, rapidamente identificou - e começou a analisá-lo com suas habilidades. As informações vinham à sua mente ao mesmo tempo em que o garoto falava. Cansaço. Dores musculares. Enjoo. Dor de cabeça. Inconsciência...

"Inconsciência?" Pensou o monitor, erguendo as sobrancelhas e presenciando o desmoronamento do garoto.

Tudo então começou a seguir automaticamente, e de forma rápida. Com a ajuda de uma das atendentes e do outro garoto, levou o jovem semideus à ala de atendimentos propriamente dita, e acomodou-o em uma das macas. Pediu para que Chelsea começasse o preparo de mais doses de poções enquanto iniciava o atendimento, e pôde ver a ruiva assentindo enquanto seguia pelo balcão.

Agradeceu ao garoto e à atendente, dispensando-os logo em seguida. Encarou Leonard e fez uma careta de desaprovação, por ter ouvido falar de alguns de seus métodos curativos alternativos. Tirando a camisa do rapaz, pôde encontrar alguns ferimentos não completamente curados e cicatrizados, que poderiam ter contribuído para o estado final geral e os problemas seguintes. Com as mãos impostas nos cortes mais aparentes, conseguiu fechá-los em instantes, estabilizando esse primeiro problema. Mas claramente, ainda restavam outros.

Decidiu então trazê-lo de volta à consciência, antes de seguir com o resto do processo. Utilizou uma de suas habilidades para remover o cansaço do rapaz, e então fez uma prece ao seu patrono. Com as mãos tomadas por um estranho brilho prateado, iniciou a segunda etapa da reanimação: pousando-as nos ombros do filho de Dionísio, fez com que a energia que precisava retornasse ao seu corpo com uma velocidade assustadora.

O jovem então abriu os olhos naquela situação estranha, sem camisa e com um médico encarando-o e segurando seus ombros levemente. Claramente, não era o que se esperava ao despertar de um desmaio.

- Bom dia, branca de álcool. - Disse Stark. - Acho que não preciso de um segundo beijo para te despertar do seu coma. - E então, seguiu com uma gargalhada. - Por favor, entenda o sarcasmo da coisa e não me ache estranho, ok? Ainda preciso finalizar seu tratamento.

Com as mãos erguidas novamente, fez outra prece. Desta vez, estas foram tomadas por um brilho dourado. Desta vez pousadas no tórax do garoto, fizeram com que a energia vital circulasse e se espalhasse, revigorando-o e fazendo-o ficar melhor. No fim do efeito, o garoto de Héstia afastou-se, satisfeito, e jogou a camisa na direção de seu dono.

- Então. - Ele disse. - Como já deve ter percebido, gastar muita energia, ser surrado e tentar compensar tudo isso com uvas não é uma ideia muito sensata. Você ainda pode sentir algumas dores quando sair daqui, eu acredito, mas apenas algo leve até os meus poderes fazerem efeito completo. A mesma coisa com sua energia, então recomendo um descanso correto, por mais que eu mesmo goste de burlar esse tipo de coisa. Venha sempre aqui quando precisar, ok? Melhor ser um fardo leve que estar em um caixão pesado.

Os pensamentos góticos de seu segundo paciente lhe atingiram antes de sua chegada, claramente. Coisas negativas sempre passavam assim pelo radar mágico de Stark, e ele não gostava muito delas. Para deixar a situação mais irônica ainda, o prontuário indicava que seu paciente era um filho de um dos deuses mais brigões de toda a história.

- Ares. - Suspirou o garoto, ajudando a colocar o garoto na maca. - Por que diachos eu não estou surpreso?

Aproximou-se do semideus e notou que sua situação era realmente muito grave. Seguindo o que seu diagnóstico imediato lhe apontava, o garoto poderia muito bem ter sido atropelado por um trem, devido às suas condições: energia nula. Vitalidade destroçada. Era necessária uma intervenção rápida.

Inicialmente, cicatrizou as feridas. Aquele era certamente um dos passos mais importantes para seguir o tratamento, evitando problemas maiores. Em seguida, pediu para Chelsea trazer um conjunto de poções energéticas e administrá-las ao garoto. Com uma prece rápida, o curandeiro posicionou as mãos que brilhavam novamente em um tom dourado no peitoral do garoto ferido, fazendo com que o poder curativo fluísse junto às doses restauradoras de energia.

Em seguida, com o paciente tendo recobrado a consciência - e se encontrando novamente na situação estranha que vivenciou com o monitor de Dionísio - o garoto fez uma nova prece, e pousou as mãos de um tom prateado nos ombros do outro semideus. Focou-se para sentir a melhora, que foi evidente a cada segundo que se passou. Suficiente? Infelizmente, não.

- Você estava bem ferrado, amigo. - Ele falou. - Mas agora eu diria que está... Razoavelmente bem. Minha indicação médica é que permaneça aqui por mais alguns instantes, e eu posso finalizar seu tratamento para evitar exaustões futuras. Tudo bem?

Mal teve tempo de ouvir a resposta quando viu o próximo paciente entrar pela porta: o pequeno Lost, de Zeus. Jhonn orientou-o a subir em uma das macas e prometeu um atendimento rápido e eficaz. Dessa vez, não julgou que um desfibrilador seria necessário, já que suas habilidades podiam ser suficientes para o serviço.

Pediu para que Chelsea trouxesse uma poção grande de energia e administrou-a para o garoto da maneira correta, já que não queria ninguém sendo fulminado de dentro para fora naquele dia. Enquanto o semideus a ingeria, Stark trabalhava em seus ferimentos não cicatrizados, fechando-os com precisão. Ao fim daquilo, fez uma prece e concentrou-se nas duas energias que queria canalizar: cura física e energética.

Satisfatoriamente, suas mãos assumiram respectivamente os tons dourado e prateado, prontas para passar a dádiva de Asclépio para o paciente. Pousando-as nos ombros de Peter, o semideus pôde notar o alívio de seu companheiro. Suspirando de satisfação, fez seu diagnóstico final.

- Então... - Falou. - Não exagere quando o assunto é sua energia. Ela é literalmente um ponto vital pra nos manter surrando os caras maus. Tente se manter um pouco afastado de combates diretos quando puder. Sei que não é inexperiente, mas lutar na linha de frente é o que traz os piores pacientes para cá. Descanse, espere as energias se estabilizarem... E não tente nada estúpido. Estamos entendidos?

Ao ver o rapaz assentir, pediu para que Chelsea terminasse aquela consulta de forma alegre, oferecendo-o um pirulito. Os mais jovens adoravam aquilo, e não foi diferente com Lost. Jhonn mal pôde conter sua gargalhada ao ver a felicidade do garoto.

Mas claro... Aquilo não durou tanto quanto ele esperava.

Um grito foi ouvido do lobby, e o monitor reconheceu-o como sendo de uma das atendentes. Correndo até lá, descobriu o motivo, e um calafrio percorreu seu corpo ao mesmo tempo em que os sentimentos do garoto sentado lhe atingiam a mente: Era uma angústia muito forte. Muito profunda. Os sintomas começavam a brotar na mente do semideus a cada segundo que olhava o garoto sentado, e sentia que eles eram infinitos. O pior daquilo, porém, era que o conhecia. Era Hiccup, um dos garotos que havia treinado uma vez.

Com seus poderes de cicatrização, fechou os ferimentos mais profundos e bizarros em alguns instantes. Não queria saber o que tinha causado aquilo de forma alguma, pelas condições em que o mais experiente se encontrava: a palidez excessiva, aquelas emoções conflitantes... Nada bom podia ter causado aquilo.

Começou com uma rápida anestesia, removendo as dores do semideus. Em seguida, acabou com seu cansaço imediato, deixando-o estável para seguir com o processo sem maiores complicações.

- Hiccup, você consegue me ouvir? - Ignorou o fato de seu jaleco estar banhado em sangue, e tentou manter as mãos firmes. Aquele caso... Aquele caso era exageradamente grave. O medo de perder o paciente era maior que tudo. - Tente aguentar mais um pouco, cara. Não vai demorar para estar novo em folha.

Encarou a sua estagiária ruiva nos olhos, e palavras não foram necessárias. Em instantes, ela já corria com um conjunto de poções na direção dos dois, contendo todas as que possivelmente precisariam para o momento. De imediato a garota de Hipnos começou a aplicá-las: inicialmente, as daus de energia, que pareciam mais necessárias. As de vitalidade seriam administradas só ao comando do monitor.

Enquanto isso, Jhonn fazia uma prece breve e deixava suas mãos nas duas cores que tanto prezava por mais uma vez: o dourado da restauração vital, e o prateado da energética. Pousou-as no peito de seu paciente e deixou que o dom de Asclépio fluísse até seu limite. Era o bastante? Claramente não.

O estado físico do garoto ainda era consideravelmente instável. Um último recurso veio à cabeça do garoto para encerrar a questão vital logo ali, e ele recorreu a outro de seus poderes, vindo de sua progenitora: suas mãos geraram uma chama azulada, que foi imposta nos últimos ferimentos para acabar logo com aquilo. Após instantes, a satisfação foi clara ao ver que o estado vital não era mais um problema.

- Graças aos deuses. - Sussurrou o monitor. - Hicc. Pode me ouvir? Está se sentindo melhor?

Atualizações e poderes:
Atualizações:
Leonard Woodcliff: Full HP/MP.
Vitor S. Magnus: Full HP, 421 MP.
Peter Lost: Full HP/MP.
Hiccup H. Haddock: Full HP, 569MP.
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal). (Chelsea, a estagiária linda)

Sensitivo [6] - Ao encontrar uma pessoa, você reconhece o que ela está sentindo. Aqueles que possuírem qualquer tipo de resistência ou aura relacionadas a esse poder e que tiverem no mínimo 10 níveis a mais que o Filho de Héstia, a anulação dessa habilidade é imediata. Mesmos níveis ou 5 abaixo do filho de Héstia, reduz-se para 50% a eficiência do poder.

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Cura das chamas [20] - O usuário consegue materializar umas espécie de fogo azul, considerado incomum por não ser nada ofensivo. Na verdade, possui propriedades curativas capazes de recuperar 15% do HP do alvo uma vez por missão/evento.

Poções (Chelsea):

Nível 6
Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

Nível 12
Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

~Att linda dada~


Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Kaan Martinez em Qua 16 Dez 2015, 23:25


Almost Dead
Part 2

Por um tempo, pensei estar em um torpor distante. Como se novamente estivesse na caverna de Ragnarök. Isso, associado às dores de meus ferimentos, me fazia reviver cada aspecto desesperador daquela missão. A sentir a presença de uma entidade muito mais poderosa do que eu mesmo e a perceber o peso de seu poder avassalador que estava selado.

Então, em meio aos delírios de uma mente que estava falhando, ouvi uma voz:

- Você consegue me ouvir?

Queria dizer que conseguia, mas ainda não tinha forças para isso. Aos poucos, senti a dor ser atenuada até praticamente se tornar tolerável e ouvi pessoas falando, enquanto minha visão aos poucos deixava de ser turva. Assim, ao piscar algumas vezes, pude focar na figura de um curandeiro, que reconhecia como sendo o monitor de Héstia. "Foi dele então que veio a pergunta", pude perceber assim que o jovem a refez.

- Ouço sim. Está tão ruim?
- falei, ouvindo minha própria voz quase não sair.

Ao tentar me levantar, já que de alguma forma estava sentado, vi minhas pernas cederem e segurei na borda da cadeira para evitar de bater minha cara no chão. Sentindo um extremo cansaço, pior do que o que tinha ocorrido após muitas outras missões, consegui retirar algumas forças somente para me recostar à parede próxima à cadeira.

- É... Está.
Kaan Martinez
Filhos de Hefesto
Mensagens :
657

Localização :
Para me encontrar, você precisa trazer ouro imperial. Ai, terás de descer até o fundo do mar e procurar um gigante que me conheça. Depois, suba novamente a terra e siga as direções desse Gigante. Talvez você me encontre, talvez não.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Vitor S. Magnus em Qua 16 Dez 2015, 23:42


Enfermaria
Nem tão mortinho


E
de repente, tudo ficou claro.

Como se recebesse um sopro de vida, Vitor respirou fundo. O filho de Ares abriu os olhos devagar, já não sentia aquele cansaço absurdo no corpo, mas também não queria se mover. Há tempos não descansava daquele jeito e não pretendia sair de lá naquele exato momento.

- Você estava bem ferrado, amigo. - Vitor ouviu uma voz familiar. Moveu um pouco a cabeça e pôde ver o tal Peter Pan vestido de um jeito decente. - Mas agora eu diria que está... Razoavelmente bem. Minha indicação médica é que permaneça aqui por mais alguns instantes, e eu posso finalizar seu tratamento para evitar exaustões futuras. Tudo bem?

"Não precisa nem pedir duas vezes, cara." Pensou Magnus fechando os olhos.

O garoto não chegou a dormir, só descansou um pouco relembrando o que havia acontecido. Lembrou do evento que acontecera na biblioteca, da garota do capuz e de como ele quase morreu tentando matar um lobisomem. Alguns flashes rápidos surgiram em sua mente e ele abriu os olhos.

"Bom demais pra ser verdade." Resmungou pra si mesmo.

Era basicamente impossível descansar pensando naquelas coisas.

Sentou na cama encostando na cabeceira sentindo seus músculos revitalizados, pareciam até melhores que antes.  Alguns minutos depois o curandeiro voltou.

-Jhon, não é? Lembro que você foi o responsável pelo evento que me deixou detonado. – Soltou um pequeno riso. – Obrigado pela cura. Bem, se estiver pronto para acabar, pode prosseguir.


Vitor S. Magnus
Filhos de Ares
Mensagens :
339

Localização :
Chalé de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Bianca H. Somerhalder em Dom 20 Dez 2015, 09:36

help
we just wanna make the world dance

POST I

H
avia tempo pra caralho que Bianca não punha os pés no acampamento; e, assim que o fez novamente, ela se lembrou do motivo. Aquele lugar era horrível, cara. Era cheio de semideuses incompetentes e inúteis se achando foda. Aquilo realmente fazia Bianca querer vomitar.

Mas então ela percebeu que não era por isso sua ânsia de vômito: estava mal pra caralho. Se não ia no acampamento tinha um tempo, havia um tempo maior ainda que não via um enfermeiro. E, aparentemente, aquilo estava se tornando um problema. Seus músculos doíam e sua cabeça latejava ao mesmo tempo em que seu estômago revirava desesperadamente. Então percebeu que aquela sua visita avaliativa se transformaria numa ida à enfermaria.

Indo até a ala que conhecia muito bem, Hale entrou em uma das primeiras que viu em sua frente. Não se lembrava dela da última vez que havia ido ali, portanto provavelmente tinha sido aberta depois desse dia. Dando de ombros, ela procurou alguém por perto.

— Hm, você pode me ajudar? — Disse para um menino parado ali. — Estou me sentindo mal pra caralho.

Bianca levantou as sobrancelhas, perguntando até para si mesma de onde tinha vindo aquela educação.

¥



Bianca H. Somerhalder
Filhos de Selene
Mensagens :
352

Localização :
Take me down to the paradise city ♪

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Dom 03 Jan 2016, 17:29


Enfermaria Healing Hills

I'm back, kids.



- Não seja teimoso, pelo amor dos deuses. - Falou para Hiccup, recostando-o novamente na maca. - Sério, é uma regra essencial ficar parado até que as energias, poções e todo esse conjunto louco se estabilize no seu organismo. Estamos entendidos, ou eu vou precisar te sedar?

É, o curandeiro não sabia exatamente como sedar alguém, na verdade. Ao menos, nunca havia testado.

Deixando isso de lado, retomou uma prece rápida para Asclépio, carregando suas mãos com aquela maravilhosa e brilhante dádiva de energia prateada. Pousando-as no peito de Haddock, deixou que todo o poder de seu patrono fosse destinado à sua função, restaurando ainda mais as forças do pobre forjador ferrado.

Por fim, por via das dúvidas, pediu mais uma poção para Chelsea, das grandes. Deixou que o garoto de Hefesto a ingerisse calmamente e disse que tudo ficaria bem dali em diante, ou ao menos assim ele esperava. Em seguida, foi na direção de Magnus, rindo de seu comentário sobre o evento.

- É... Digamos que você teve alguns motivos pra acabar assim. Mas francamente, qual o problema de vocês? - Disse, enquanto suas mãos eram iluminadas outra vez pela energia prateada. - O sadomasoquismo é hereditário, a arrogância se eleva de mais, ou só uma vontade louca de morrer a cada novo dia?

Pousou a luz nos ombros do paciente e deixou a energia fluir, sendo levada pelo organismo e colocando o filho de Ares em seu perfeito estado físico.

- Muito bem... - Falou o monitor de Héstia. - Tente não agir de forma burra. Cuidado com a exaustão. Eu recomendo uns 2 dias antes que possa sair por aí de verdade outra vez, então, me escute. Caso não faça isso... Bem, seu destino é uma mortalha, não uma maca. Estamos entendidos?

Sem mais delongas, se afastou e seguiu para a recepção. Pegando mais duas xícaras cheias de café, decidiu que conseguiria seguir o turno bem o bastante, caso não houvessem muitos imprevistos.

Mas a garota que havia parado ali já era um imprevisto enorme.

A xícara quase caiu das mãos do curandeiro, que havia se assustado com a aproximação discreta da moça. Se recuperando como se nada tivesse acontecido, escutou as palavras dela e colocou novamente o objeto em uma bancada segura, aproveitando o instante para ler as emoções da recém-chegada.

Revolta e impaciência se destacavam muito ali. Graças aos deuses, estava sendo mais educada que muitos dos que iam ao local com frequência.

Rapidamente, foi levada à ala de atendimentos, onde o garoto fez uma avaliação mais profunda em suas condições. Aproveitou para fechar todos os cortes e afins com seus poderes de cicatrização antes de seguir para um trabalho mais profundo, e quando se deu por satisfeito, assentiu e suspirou.

Com uma prece rápida ao seu deus patrono, viu suas mãos tomarem os tons brilhantes que já estava quase enjoado de ver: dourado e prateado. Pousou-as nos ombros da paciente e esperou que toda a energia curativa fosse passada ao seu corpo, deixando-a de certa forma revigorada. Com seu olhar clínico, porém, podia notar que não era o bastante... Ainda faltava algo para que ela ficasse em suas plenas condições.

Seguiu para as bancadas e pegou o conjunto completo de poções necessárias para finalizar aquilo: duas de vitalidade, duas de energia. Ambas em doses diferentes, apenas o essencial. Instruiu de forma paciente a semideusa, para evitar uma morte por explosão ou desintegração no local... E em instantes, tudo estava resolvido.

- Bem, Bianca... - Ele falou para a jovem conhecida, com uma expressão preocupada. - Eu espero que não se esforce tanto, e que não se meta em muita encrenca. Seus índices estão prestes a voltar ao normal, mas a magia e as poções ainda precisam de um tempo para funcionar apropriadamente e se estabilizar em seu organismo. Talvez isso cause dores e tonturas ocasionais caso você decida burlar a minha recomendação, então tente ficar quieta até estar tudo certo.

Mesmo com a expressão indecifrável de sua paciente, pôde perceber que a garota hesitava em permanecer ali. Em estar no acampamento por qualquer razão, até mesmo por sua própria saúde... E aquilo o preocupava muito. Mesmo sentindo-se estranho com aquilo, segurou seus pulsos suavemente e encarou-a nos olhos.

- Você pode prometer isso para mim? - Disse, sorrindo e tentando disfarçar qualquer sinal de constrangimento em seu rosto. - Se sim... Eu ficaria bem mais tranquilo.

Com um timing perfeito, Chelsea chamou-o para a bancada para preparar novas poções, e o curandeiro assentiu sem hesitar. Afastou-se sem olhar para trás, segurando os frascos e ingredientes de forma desajeitada enquanto esperava os pacientes deixarem o ambiente.

E claramente, ignorando o sorriso divertido que surgia no rosto de sua estagiária.

Atualizações e poderes:
Atualizações:
Vitor S. Magnus: Full HP/MP.
Hiccup H. Haddock: Full HP/MP.
Bianca H. Somerhalder: Full HP/MP.
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal). (Chelsea, a estagiária linda)

Sensitivo [6] - Ao encontrar uma pessoa, você reconhece o que ela está sentindo. Aqueles que possuírem qualquer tipo de resistência ou aura relacionadas a esse poder e que tiverem no mínimo 10 níveis a mais que o Filho de Héstia, a anulação dessa habilidade é imediata. Mesmos níveis ou 5 abaixo do filho de Héstia, reduz-se para 50% a eficiência do poder.

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções (Chelsea):

Nível 6
Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

Nível 12
Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

~Esperando a att linda de novo~


Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Ethan Miyazaki em Seg 04 Jan 2016, 20:37





Enfermaria





Kyle estava realmente chateado. Havia acabado de salvar dois campistas e não recebeu nenhum obrigado pelo ato, o deixando assim puto da vida, além de estar machucado por conta dos ferimentos causados pelo Cão Infernal.
Dessa forma precisava ir na enfermaria mais próxima e essa era a Healing Hills. Ao adentrar no local o semideus agradeceu aos deuses pelo ar condicionado que estava dominando no local, ele então se encaminhou para pegar sua ficha e dizer qual era os problemas que tinha:
- Então queridos, meu peito ta arranhado pelas garras de um Cão Infernal e estou cansado pelo uso de poderes. Obrigado. - Disse de forma carrancuda antes de se sentar em uma das poltronas esperando o devido atendimento.

Observação:
Eu estou esperando o att da missão que eu fiz, que eu perderia 60 de HP e 160 de MP, assim vim logo aqui para adiantar as coisas já que quero fazer outra missão logo logo

Ethan Miyazaki
Mênades
Mensagens :
96

Localização :
Long Island

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Krishna C. McCoy em Ter 05 Jan 2016, 12:08

Enfermaria

Krishna Clinch McCoy

Pela primeira vez senti o receio de ser descoberta, mas estupidamente a sorte parece me abençoar. O único que realmente poderia revelar minha verdadeira identidade na verdade era um louco e suas acusações de nada serviram. Em breve Liam receberia uma visita nada agradável de algum membro da organização, com ele eu não deveria me preocupar.

A minha última batalha deixou marcas e algumas feridas e quando entrei na enfermaria nem precisei me preocupar com desculpas. A maioria já sabia o que havia acontecido, e eu, como sempre, apenas precisei me revestir com a carapaça de semideusa inocente. Escorei-me em uma das paredes e aguardei pelo atendimento, enquanto isso olhava para o ferimento em meu braço, o corte profundo que arrancou de mim muito sangue. As costas e cabeça ainda doíam, mas eu não podia reclamar. Mais uma vez tinha sobrevivido a um ataque de alguém muito mais forte..

Itens & Armas


Irrelevante


Poderes & Habilidades


☀ Poderes Passivos ☀

~Nenhum


☀Poderes Ativos ☀

~Nenhum


Observações


☀ Nadica


Krishna C. McCoy
Filhos de Eos
Mensagens :
27

Localização :
AMS - Em missão

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Olaf Hallaw em Ter 05 Jan 2016, 15:23


Cura-me
O garoto adentrou na enfermaria sentindo o friozinho que o local proporcionava aos seus clientes. Sorrindo andou até o balcão pegando sua senha enquanto explicava o que estava sentindo.
O filho de Nyx estava realmente preocupado com o que poderia acontecer com ele. Após sua última missão não conseguia ouvir direito no lado esquerdo, além de ter algumas partes queimadas pelo corpo.
- Espero que esse filho de Héstia não me queime mais. - Murmurou Olaf enquanto esperava pacientemente.
♦ Thanks, Andy 'O' ♦ Obrigado, Oliver. -q Peguei emprestado.
Olaf Hallaw
Filhos de Nix
Mensagens :
24

Localização :
Ruas dos Estados Unidos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Qua 06 Jan 2016, 01:23


Enfermaria Healing Hills

I'm back, kids.



Mais um lindo dia, mais uma porção de auras góticas invadindo o recinto.

A primeira era claramente tempestuosa, e o palpite de progenitor provou-se confirmado assim que o garoto de Deimos pisou na sala de atendimentos. Suas emoções também eram negativas, mas aquele conjunto todo foi reprimido pela energia positiva opressora de Jhonn, que fazia com que aquilo não parecesse tão ameaçador quanto soava a outros olhos.

- Então. - Falou o curandeiro, encarando os ferimentos e suspirando suavemente enquanto pousava as mãos nos cortes mais aparentes. - Cães infernais são criaturas que podem acabar nos trazendo muitos clientes por essas bandas. Graças aos deuses, você está até inteiro para alguém que enfrentou um bicho desses.

As feridas em instantes se tornaram apenas finas e discretas cicatrizes, e o garoto assentia satisfeito ao ver aquilo. Em instantes, passou para a próxima parte do processo curativo, em que fez uma rápida prece ao deus da medicina e viu suas mãos serem tomadas por dois brilhos diferentes: a esquerda por uma tonalidade dourada, e a direita por uma prateada.

Pousou-as no peito do semideus e esperou que toda a energia fluísse, que a dádiva de Asclépio se estendesse até aquele garoto e o deixasse em um estado mais suportável de tudo aquilo. Quando as luzes se apagaram e o garoto pôde sentir que seu paciente estava em perfeitas condições, sorriu e o liberou.

- Talvez você ainda sinta alguma tontura pelos próximos minutos enquanto as suas energias se acomodam no corpo. - Falou, despreocupado. - Sobre as dores que sentia no corpo, um formigamento leve ou algo do gênero na região dos cortes mais profundos, mas nada que não passe daqui a alguns instantes, garanto que não fiz meu trabalho de forma errada. Qualquer coisa, retorne à enfermaria e terá um atendimento tranquilo, ok?

Sorriu e se afastou, chamando a próxima pessoa. Um filho de Nyx chamado Olaf adentrou a sua sala e começou a explicar seus problemas, que envolviam queimaduras e uma possível deficiência auditiva no ouvido esquerdo. Jhonn queria perguntar o que havia acontecido para chegar àquele ponto, mas não se sentia bem com a situação. Tinha sua própria marca de queimadura, por mais irônico que fosse, e não gostava muito daquele tipo de ferimento.

Pousou as mãos de forma a aliviar as dores e ardores que o jovem estivesse sentindo, enquanto trabalhava pesadamente para o fim daquilo. Com uma nova prece ao deus da medicina, viu suas duas mãos sendo tomadas pelo brilho dourado que tanto conhecia, usando-as para tocar nos ferimentos mais aparentes. Seu alívio foi imediato ao notar que as queimaduras começavam a retroceder, até que no fim se tornaram apenas marcas vermelhas na pele do paciente.

Aproveitando os últimos instantes da energia curativa, impôs as mãos no lado esquerdo do crânio do garoto, tentando direcionar aquele resquício para que resolvesse suas questões auditivas. No fim do processo, suspirou e revirou os olhos, aproximando os lábios da orelha de funcionalidade defeituosa e tomando fôlego.

- PODE ME ESCUTAR DIREITO AGORA? - Gritou a plenos pulmões. O salto imediato do paciente foi suficiente para um "sim", e o garoto afastou-se rindo. - Então, suas queimaduras foram um processo complicado, mesmo. Ainda irão causar algum ardor após a anestesia passar, mas nada que venha a ser muito desconfortável. Talvez esse problema se resolva em até dois dias.

Fez outra prece ao seu deus patrono enquanto suas mãos eram tomadas por um brilho prateado, sendo impostas no instante seguinte nos ombros do paciente. As energias restauradoras fluíam tranquilamente, e aquilo era tudo que Jhonn precisava saber.

- Sobre a sua audição... - Disse, afastando as mãos ao fim do processo. - Não pude fazer muito além de direcionar os poderes curativos para restaurar seus sentidos, mas talvez não tenha sido suficiente. Caso escute algum zumbido, ou sinta que está falhando outra vez, venha me ver e procuraremos um tratamento mais intensivo. No geral, só fique longe de bombas ou seja lá o que causou isso. Ok?

Assim que liberou o garoto, seguiu para a recepção acreditando ter acabado os serviços, até se deparar com uma garota escorada nas paredes literalmente vendo o sangue escorrer como se nada estivesse acontecendo. Krishna estava olhando pro alto e pensando na morte da bezerra.

- Ô criatura! - Gritou o garoto, aproximando-se com passos agitados e agarrando seu braço para fechar o ferimento mais aparente. - Pelo amor dos deuses, não faça uma coisa dessas na minha enfermaria. Chegue como qualquer pessoa normal, pegue sua ficha, descreva suas mazelas e espere seu nome... Deuses, é um processo tão fácil e vocês complicam tanto.

Passou os próximos instantes alternando a rotina breve: fazer uma prece, pousar as mãos douradas nos ferimentos. Reclamar da doidice da semideusa. Encarar a cara feia que ela fazia. Fazer outra prece, pousar as mãos prateadas em seus ombros... E encerrar o atendimento.

- Olha, realmente seu problema era até simples de ser estabilizado e resolvido. - Falou. - Só... Lembre que em hospitais, só sentar em um canto e não dizer nada do que está acontecendo a ninguém só vai te deixar esperando lá. Não digo isso pra ser chato, só pra evitar pessoas mortas e um piso manchado de sangue, okay?

Aguardou um instante e retomou sua expressão sorridente habitual.

- Tudo vai ficar bem, relaxe. - Disse. - Talvez devido à perda de sangue, fique meio desorientada ou se sinta um pouco fraca, mas isso vai passar. Só precisa de um pouco de repouso, estamos entendidos?

Em alguns instantes, liberou-a. Seguiu de volta para a ala de atendimentos, pensando no que poderia fazer para as pessoas serem menos góticas e aceitarem o sistema normal das coisas.

Atualizações e poderes:
Atualizações:
Kyle Gauther: Full HP/MP.
Krishna C. McCoy: Full HP/MP.
Olaf Hallaw: Full HP/MP.
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Sensitivo [6] - Ao encontrar uma pessoa, você reconhece o que ela está sentindo. Aqueles que possuírem qualquer tipo de resistência ou aura relacionadas a esse poder e que tiverem no mínimo 10 níveis a mais que o Filho de Héstia, a anulação dessa habilidade é imediata. Mesmos níveis ou 5 abaixo do filho de Héstia, reduz-se para 50% a eficiência do poder.

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Anestesia (Nível 11)
A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. Não afeta o HP, apenas dores que podem ser debilitantes. Pode ser usado em si mesmo. O alivio dura por 3 rodadas.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]
Adendo Adendoso:
Como o universo deve ter notado, a Krishna foi atendida depois. Por que motivo? Não é implicância, produção, só fins de coerência. Alguém chegar e ficar olhando pro vento teria um mesmo resultado em um hospital normal. Lembrem-se de chegar, narrar o que estão sentindo, pegar as fichas e ser civilizados. Really, ajuda muito.

Quem não fizer isso depois vai sangrar até a morte no corredor <3 'u'

~Esperando a att linda de novo~


Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Frankie Schweinzfurt em Qua 06 Jan 2016, 09:43



With the taste of your lips I’m on a ride
Healing Hills



A última aventura de Ygren deixou seu corpo extremamente cansado. A cicatriz misteriosa em suas costas ainda ardia, apesar dos esforços da curandeira Kristy. Em seus braços e pernas, novos cortes se abriam e faziam a cria de Afrodite cambalear enquanto se dirigia ao corredor de enfermarias do acampamento.

Desde sua última visita, o rapaz ficou sabendo de uma enfermaria movimentada e famosa na Colina Meio-Sangue. Sua chance, talvez, de resolver alguns de seus problemas. Não os referentes ao seu estado de saúde, mas ao seu psicológico e principalmente à marca em "V" que simplesmente se recusava a se curar mesmo com o lento processo de cicatrização do próprio corpo do meio-sangue.

Ao chegar no ambiente pacífico e branco, imediatamente se sentiu mais calmo. Alguns pacientes saíam do local e um rapaz com o uniforme dos curandeiros parecia ser o "chefe" dali. "Ótimo", pensou. "O último cliente desse cara é justo aquele que possui mais problemas do que aparenta. Muito bem sr. Krytius, muito bem."

— É... olá — ele usou seu tom de voz mais educado. — Exagerei um pouco em uma missão e ganhei alguns cortes bem feios de abutres assassinos. Poderia me ajudar?

Como o rapaz vestia um short e uma camisa de manga curta, os cortes profundos em sua pele por toda a extensão dos membros eram bem visíveis e dispensavam a retirada da blusa para uma análise mais detalhada.

obs:
para fins de interpretação: a marca nas costas não pode ser curada e o semideus sempre anda descalço, simbolizando a pureza de seu espírito.


Thank's for@Lovatic, on CG

Frankie Schweinzfurt
Filhos de Afrodite
Mensagens :
36

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por 117-ExStaff em Qua 06 Jan 2016, 21:04

Tudo atualizado daqui pra cima.

+150 dracmas pro curandeiro pelos atendimentos.
117-ExStaff
Administradores
Mensagens :
698

Localização :
Em uma tenda perto de você

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Alaric L. Carter em Qua 27 Jan 2016, 21:39


Death Surrounds
______________________________________________________________________________________

My heartbeat's slowing down
______________________________________________________________________________________


Ah, o acampamento... Há quanto tempo não pisava ali? As últimas semanas haviam se resumido em caças, assassinatos e trabalhos sujos a favor de Nyx, Circe, Nêmesis ou até para mim mesmo.

Resultado de todo aquele esforço, carregava marcas por toda a minha extensão corpórea. Cortes, hematomas, concussões... tudo doía. Mas ainda assim respirava fundo, tentando me manter o mais calmo possível. Se acabasse perdendo a cabeça... aí aquela outra dor viria. E eu não estava nem um pouco a fim de iniciar uma carnificina ali. Afinal, ainda era um monitor; mesmo não aparentando e nem sendo o cara mais correto. Pelo menos dentro do acampamento eu precisava me controlar.

Usava meus últimos esforços para perambular pela área de enfermarias. A maior parte delas estava vazia, incluindo seus responsáveis fora, o que me fez perguntar-me se era o início de uma crise entre os seguidores de Asclépio. Ou talvez aquele bando de bastardos apenas estava se machucando menos (ou morrendo mais), o que diminuiria o movimento naquelas áreas. De qualquer forma, sabia que um lugar em especial ainda estaria de pé: Healing Hills.

Era tanto branco que meus olhos (que geralmente captavam cores mais escuras) não processaram de início o bando de coisa curativa que tinha ali. Apesar de considerar Stark um bom amigo, nunca havia frequentado seu estabelecimento. Era tudo bem organizado (e não esperava menos do mesmo). Ervas, poções... Toques divinos que davam um diferencial entre aquilo e uma pequena clínica.

Juntei as forças que me restaram para ir até o balcão acertar previamente o que necessitava para ser atendido e em seguida me dirigir até um local onde pudesse repousar. Assim que Jhonn fez-se disponível, sorri para ele, fitando-o.

É, faz tempo que não apareço numa enfermaria. — Suspirei, retirando a regata branca que estava aos trapos. Rasgada e suja por um híbrido de dourado, referente ao pó dos monstros, e escarlate, dos sangues que ali respingaram, além do meu próprio. — É, não deu pra me arrumar pra vir até aqui. — Dei de ombros, referindo-me ao meu estado no momento. Já sem camisa, era possível para o curandeiro me analisar melhor. — Nova Orleans, tretas de família. Encontrei Nêmesis, ela deixou essa marca aqui... — Apontei para o que parecia uma lua crescente no meu pescoço. — Mas não precisa se preocupar com isso. Ah, também teve Vegas. Bebi demais, acabei mexendo com uma gangue de motoqueiros que na verdade eram licantropos e acordei com duas damphyres na cama de um hotel. — Ia indicando as marcas pelo corpo enquanto dizia suas origens. Por fim, acabei levando uma das mãos até o peito, sentindo uma pontada de dor referente ao lobisomem que quase estourara minha caixa torácica. — Resumindo: além de ferrado, eu tô bem cansado. Acha que consegue dar um jeito nisso?

______________________________________________________________________________________

notes: Enfermaria Healing Hills

wearing: this

music: Skillet - Not Gonna Die

tagged: Jhonn
______________________________________________________________________________________


thank you secret
Alaric L. Carter
Feiticeiros  de  Circe
Mensagens :
804

Localização :
Ravka

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Sex 05 Fev 2016, 02:37


Enfermaria Healing Hills

I'm back, kids.



Stark acabava de dispensar o último paciente quando o próximo entrava em sua sala de atendimentos. Ygren estava lá, sofrido como qualquer outro dos pacientes que já haviam passado por ali. Seu grau possível de dor e confusão era algo como o do garoto com uma flecha no braço misturado com o caso do nosebleed escandaloso.

- Ok. Acontece muito por aqui, sabia? - Disse o curandeiro, rindo. - Então, seu caso não é dos mais complicados, eu consigo resolver antes que possa reclamar outra vez sobre urubus assassinos.

Aproximou-se do paciente e encarou seus ferimentos, concentrando-se e fazendo com que cada um destes se cicatrizasse aos poucos. Aquilo era o básico para prosseguir com o resto do tratamento. Em seguida, fez uma breve prece ao seu patrono: em resposta, suas mãos foram tomadas por um brilho dourado profundo. O curandeiro então pousou-as nos locais cicatrizados.

- Isso irá estabilizar seus ferimentos mais profundos. - Disse, suspirando. - Dores, traumas, qualquer coisa do gênero foi lavada em um instante. Agora... - Falou. - Vamos resolver seu cansaço.

Concentrou-se outra vez enquanto fazia sua breve prece a Asclépio. Desta vez, suas mãos foram tomadas por um brilho prateado suave. Sem pressa, o semideus colocou-as sobre os ombros de seu paciente, deixando as energias curativas fluírem até que o filho de Afrodite estivesse completamente curado.

- Ok. - Falou. - Agora apenas cuide de não exagerar em esforços físicos, ou se meter em brigas muito cedo. Energias mágicas curativas são instáveis às vezes, e não quero ver você numa mortalha a menos que seja por velhice. Burrice não é justificativa para morte, estamos entendidos?

Tendo dispensado-o, viu um mendigo cambaleante entrar em sua sala, sorrindo. Não conseguiu entender quem era a pessoa por baixo dos trapos, sangue, e todo aquele furacão de destruição, até que utilizou das habilidades de sua progenitora para perceber que era um de seus conhecidos e amigos: Alaric.

- Faz tempo que não aparece numa enfermaria? Jura? nem pude perceber. - Falou e riu. Em seguida, ergueu uma sobrancelha e fez uma careta. - E em todo esse tempo você teve que dormir embaixo de pontes? Sério, eu te jogaria um dracma se tivesse um agora.

Anotou as outras informações mentalmente: Nêmesis era uma tatuadora nas horas vagas. Alaric tinha alguma coisa barra pesada na família. Vegas e álcool não combinavam, sendo uma fórmula épica para catástrofes com lobisomens motoqueiros. Quando chegou na parte sobre as mulheres vampiras, o filho de Héstia tentou disfarçar o rosto vermelho. Mesmo sendo filho de uma das deusas fisicamente castas do olimpo, tinha quase dezoito anos. Sabia que as vampiras não tinham ido ler historinhas para o garoto de Nyx dormir, os chupões no pescoço e arranhões nas costas declaravam isso.

- Então... - Disse, fazendo uma expressão de pena. - Infelizmente, Asclépio ainda não inventou métodos de curar a inocência e a virgindade das pessoas, mas o resto eu consigo tratar. Apenas relaxe e deixe que hoje, eu faço o serviço.

Inicialmente, tocou em uma pequena lembrancinha de seu patrono, seu novo anel-recompensa. Estava na hora daquilo funcionar e ajudá-lo a fazer um serviço bem feito.

Deu uma breve risada enquanto começava a cicatrizar os ferimentos do semideus à sua frente, um por um. Cada um com sua própria história e marca de alguma incompetência do guerreiro à sua frente. Após as devidas medidas serem tomadas, fez uma prece ao seu patrono e observou suas mãos sendo tomadas por um forte brilho dourado.

Após transferir essa energia curativa ao paciente, o jovem de Héstia fez questão de fazer uma segunda prece, trazendo um brilho prateado suave e canalizando uma restauração energética imediata. Gritou para que seu atendente mais jovem trouxesse um conjunto completo de poções energéticas.

Enquanto o jovem se apressava em fazer o que lhe fora pedido, o semideus de Héstia prosseguiu com o tratamento usando alguns métodos não muito convencionais. Concentrou-se enquanto tocava o jovem à sua frente, forçando seu corpo a regenerar-se de forma mais veloz. A energia de Asclépio podia ser sentida nele. Era tecnicamente seu primeiro uso de cariocinese na vida.

Em seguida, fez uma prece a Asclépio e deixou que seu corpo emanasse uma energia semelhante, deixando o garoto da noite melhor mais rápido ainda. As poções foram-lhe entregues e administradas em instantes, enquanto o curandeiro sentava-se em uma maca ao seu lado por motivos de tontura e cansaço. Aquele poder ainda lhe custaria muito.

- Agora... - Falou, ofegando - Apenas espere as energias se acomodarem, tudo fazer efeito... E quando se sentir 100%, pode sair daqui sem hesitar. Recomendo que não saia mais em locais perigosos continuamente sem consultas médicas regulares, e que regule suas atividades extracurriculares. Dizem que isso cansa. - Ergueu as mãos como quem se rendesse. - Dizem.

Atualizações, item e poderes:
Atualizações:
Ygren Krytius: Full HP/MP.
Alaric L. Carter: Full HP/MP
Jhonn Stark: 753HP.

(Perdão pela falta de links do perfil. Exausto aqui. :c)
Item (yay):
{Help} / Anel [Um anel de prata, com um pequeno pedaço de rubi preso nele. Abençoado por Asclépio, este anel permite ao curandeiro, aumentar seu limite de cura nas técnicas curativas em 20%, ou seja, se uma técnica permite o curandeiro recuperar 100 HP ou MP, usando este anel ele conseguirá curar 120 de HP ou MP, sem qualquer gasto extra. No caso de um número não exato, o valor é arredondado para baixo. Não tem influência sobre técnicas de ressuscitação. Dura dois turnos, uma vez por ocasião.] {Titânio e Rubi} (Nível Minímo: 45) {Controle sobre Cura} [Recebimento: Missão "O guerreiro da cura", avaliada por Macária e atualizada por Asclépio.]
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Sensitivo [6] - Ao encontrar uma pessoa, você reconhece o que ela está sentindo. Aqueles que possuírem qualquer tipo de resistência ou aura relacionadas a esse poder e que tiverem no mínimo 10 níveis a mais que o Filho de Héstia, a anulação dessa habilidade é imediata. Mesmos níveis ou 5 abaixo do filho de Héstia, reduz-se para 50% a eficiência do poder.

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.


Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Cariocinese (Nível 27)
O curandeiro, através do toque, manipula a energia vital do alvo de modo que ele regenere uma quantidade contínua mas pequena de HP e MP. Apenas um alvo por ativação. Tal aliado passa a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 10). Por exemplo, um personagem nível 27 curaria 4 x 2,7 = 10,8 ; arredondando para baixo, seriam 10 de HP e MP. O efeito dura 3 turnos (não precisando manter contato após a ativação) então o aliado afetado restauraria uma quantia equivalente a 30 de HP e MP ao fim do efeito. Um uso por combate sobre cada aliado. Sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 108 MP) [Novo]

Pulso de restauração (Nível 37)
Semelhante a Cariocinese, mas afeta aliados em área e não necessita do toque. Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, o corpo do Curandeiro será tomado por uma aura dourada, que se expande e afeta todos os aliados a até 5m de distância. Tais aliados passam a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Por exemplo, um personagem nível 37 curaria 4 x 3,7 = 14, 8; arredondando para baixo, seriam 14 de HP e MP. O pulso dura 3 turnos, então, todos os aliados dentro da área de efeito restaurariam 42 de HP e MP se passassem os 3 turnos na área de efeito. Um uso por combate. A regeneração dura 3 turnos, mas, sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 148 MP) [Novo]

Poções:

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

~Esperando a att linda de novo~


Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Alynna Matthews em Sab 06 Fev 2016, 09:00


Na enfermaria



I'm not spending any time, wasting tonight on you. You know, I've heard it all, so don't you try and change your mind cause I won't be changing too, you know. You can't believe, still can't believe it, you left in peace, left me in pieces, too hard to breathe, I'm on my knees right now.


A última semana de Alynna tinha sido bem agitada. Primeiro havia acontecido aquele encontro estranho com Rachel Elizabeth Dare, e depois, o próprio Poseidon aparecera em seu chalé pedindo-lhe um favor. É claro que essas atividades trouxeram um efeito negativo sobre a semideusa: ela estava extremamente cansada. Seus meios-irmãos disseram-lhe que um tal de Jhonn Stark era um ótimo curandeiro e que poderia ajuda-la. Sendo assim, a garota rumou, devagar, até a enfermaria em que poderia ser atendida por ele.

Ao adentrar o local, a filha de Hécate dirigiu-se ao balcão de atendimento, onde tratou da parte chata de ir a enfermaria. Depois de um tempo de espera, viu o número que tinha pego na recepção piscando no painel que ficava em cima da mesma. Levantou-se de sua poltrona e caminhou até a área de atendimento. Quando foi atendida, disse:

- Estou exausta, minhas costas doem, minha cabeça parece a ponto de explodir e tem um corte na minha mão esquerda - despejou Alynna, falando tudo de uma vez como se quisesse acabar logo com aquilo. Ela mostrou o ferimento, que conseguira com a própria adaga, para o curandeiro. - Não é nada de mais, mas não posso treinar assim. E aí, pode me ajudar?



modèle créé par weird pour Lotus Graphics!


Alynna Matthews
Filhos de Hécate
Mensagens :
73

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Sab 13 Fev 2016, 13:23


Healing Hills

PARECE QUE O JOGO VIROU



Pela primeira vez em muito tempo, a filha de Hipnos estava na enfermaria com uma função um tanto diferente. Assim como alguns diziam que um dia você é a caça e no outro, o caçador, naquele momento ela já não era exatamente a pessoa que proporcionaria a cura.

Em outras palavras, ela estava com o pé na cova.

As portas da Healing Hills foram abertas de súbito, com um estrondo um pouco maior do que seria esperado, talvez colaborando para demonstrar a urgência no tom de voz de quem havia chegado.

Alguém por favor ajude! — Gritava um rapaz de cabelos claros enquanto carregava a ruiva no colo. — STARK!

Chelsea estava viva - ou quase isso -, mas a consciência havia se afastado para longe da garota, quase como se decidisse tirar férias. Drevoir não sabia exatamente o que havia acontecido e também não poderia se explicar muito bem por muito tempo. A última coisa que era capaz de lembrar era uma espécie de pedido de ajuda de Quíron para ir em outra cidade.

Sim, havia sido trouxa em nome dos deuses.

Provavelmente havia levado uma surra e alguém a havia resgatado, o que acabaria sendo um tiro certeiro no pingo de orgulho que ainda lhe restava. Não havia muita coisa visível, apenas alguns arranhões em seus braços e hematomas em suas costas.

De toda forma, lhe restaria xingar depois que acordasse.

O curandeiro saiu de sua sala, talvez de algum outro atendimento e fitou os dois por alguns instantes com uma pontada de incredulidade.

Chelsea... — Era a voz do filho de Héstia.

A respiração da jovem era pesada, carregava certa dificuldade possivelmente um lamento silencioso e escondido na certeza - mesmo inconsciente - de que levaria um belo sermão vindo de seu superior.

Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Ciríos Wolf em Dom 14 Fev 2016, 16:01



Heal
Das vezes que Círios se feriu, o hospital era a única opção que ele via. Tendo só ouvido alguns comentários sobre os curandeiros. Saiu do seu chalé e direcionou-se a uma das enfermarias desses tais curandeiros, que não é muito longe do hospital. Sua perna esquerda incomodava-o, achava ele que tinha fraturado depois deter passado por uma batalha crítica e surrada. Precisava ele de um cuidado especial e urgente, pois poderia ficar crítica a sua situação! Do lado do Hospital Central estava lá: ”Enfermaria Healing Hills”! Não queria ele entrar pois não gostava de tumulto ou de locais que haja alarido. Mas ignorou a todos e prosseguiu.

Entrando lá viu ele que aquele local era incompreensível de estar ali. Seu disign e estrutura era belo e bem decorado. Havia prateleiras de livros e um amplo espaço, além de algumas poltronas personalizadas com algumas opções de distração. O mesmo não parou para reparar o local. Viu um longo balcão com três semideuses. Em cima de suas cabeças, na parede, havia um belo ar condicionado com um símbolo de Hefesto.

- Precisos que um de vocês de um jeito em minha perna esquerda, acho que a fraturei - Falou Círios.

Thanks Panda
Ciríos Wolf
Filhos de Tânatos
Mensagens :
63

Localização :
Acampamento Meio Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Jhonn Stark em Seg 15 Fev 2016, 00:32


Enfermaria Healing Hills

I'm back, kids.



Jhonn estava em um de seus melhores dias. Consequentemente, sua disposição para atender os pacientes que não tiveram a sorte de ter um dia tão bom estava excepcionalmente elevada.

Deslizou o jaleco branco pelo corpo, conferiu seu colar e ajustou o anel mágico em sua mão direita. Colocando um sorriso no rosto, caminhou até a primeira impaciente do seu turno: uma filha de Hécate que mais parecia uma metralhadora de palavras movida a cafeína e desespero. Na metade de sua segunda frase, o semideus revirou os olhos e encarou-a outra vez, erguendo uma sobrancelha.

- Uau. - Disse, com um tom sarcástico. - Um corte na mão. Precisamos de uma equipe cirúrgica aqui!

Suspirou e apontou para a maca mais próxima, dando uma risada breve. A garota não o acompanhava naquilo, talvez por não estar acostumada ao seu jeito de tratar os pacientes normalmente. Sinceramente? Ele gostava do próprio humor, e preferia pacientes mais calmos.

Fez uma breve prece ao deus da medicina, seu patrono. Em instantes, suas mãos foram tomadas por um intenso brilho dourado, que foi direcionado aos dois pontos de dor vitais naquele instante: as costas e o corte na mão. Com o passar do tempo, a energia curativa fazia seu trabalho e deixava a garota em perfeitas condições. Assim que o garoto sentiu que era o bastante, a energia parou de fluir.

Com uma segunda prece, suas mãos foram tomadas por um brilho prateado. Pousando-as nos ombros da semideusa, deixou que restaurasse seu poder, sua dádiva divina e energia física geral. Como filha da deusa da magia, era mais comum que torrasse esse tipo de energia vital com mais facilidade, então o processo foi um pouco mais lento e meticuloso. Quando finalmente acabou, Jhonn assentiu satisfatoriamente e se afastou.

- Muito bem... - Disse. - Alynna, certo? Bem, Alynna, recomendo que se mantenha longe de esforços físicos muito pesados por um tempo, e procure permanecer em repouso por hoje até que as energias curativas se acomodem propriamente. Além disso, só quero que seja um pouco menos apressada. A regra geral da enfermaria é: gritos e pedidos desesperados apenas em situações de quase morte. Ah, e tente ser um pouco mais simpática. Um bom dia ao curandeiro de plantão tira a sensação de que somos NPCs sem coração. Estamos entendidos?

Assim que a dispensou, pôde ouvir os gritos de alguém pedindo ajuda na recepção. Seguiu naquela direção de forma apressada, fitando o jovem de cabelos claros e aquela que seria sua paciente naquele dia: sua curandeira auxiliar. Seus sentidos apitavam para ferimentos complicados, cansaço excessivo... Ele queria saber qual trator tinha passado por cima dela.

- Chelsea... - Ele disse, levando-a para a sala de atendimentos o mais rápido possível. - Você se superou dessa vez, sua descerebrada.

Pressionou seu anel e sentiu sua bênção se expandir por seu corpo. Precisaria de todo o poder possível para resolver aquilo. Fez uma breve prece, vendo suas mãos serem tomadas por um brilho prateado em um instante. Pousou-as nos ombros da semideusa e pediu para que Ivan se aproximasse com um conjunto de poções energéticas. Sua prioridade ali era despertá-la.

A energia emanada de suas mãos atingiu o potencial máximo, esvaindo-se em instantes. Enquanto o garotinho se aproximava e administrava as poções segundo as orientações de Jhonn, este cicatrizava cada ferimento aberto no corpo da semideusa, impedindo futuras infecções e complicações que ele não queria ver de aparecerem. Em seguida, com os remédios já administrados e os poderes em ação, decidia trocar sua estratégia.

Tocou a testa de sua aliada e recitou algumas palavras, pedindo por sua restauração para seu patrono. Em instantes, a garota começava a restaurar-se por si só, sem a necessidade do auxílio direto dele. Enquanto a aura fazia seu efeito, o garoto fazia outra prece e via suas mãos serem tomadas por um brilho dourado. Pousando-as nos locais dos ferimentos cicatrizados, tentava transmitir a cura corporal mais eficiente possível.

Por fim, concentrava-se nos poderes de sua progenitora. Uma chama azul surgia em suas mãos e se espalhava pelos ferimentos, curando-os sem deixar resquício algum. Mesmo exausto após o uso de todos aqueles poderes, sabia o que vinha a seguir, confirmado assim que a semideusa voltou a mover-se.

- Ah, graças aos deuses. - Disse ele, ainda tonto. - Você me deve uma, garota. Hades não pode te roubar antes que cumpra sua carga horária aqui, esse lugar é um inferno sem você por perto.

Sem alongar por muito tempo a consulta, foi até a bancada de atendimentos, onde viu um garoto entrar andando de um jeito estranho. Ouviu sua queixa e arregalou os olhos, aproximando-se com uma expressão de incredulidade.

- Santa incompetência. - Quase gritou. - Você acha que fraturou? Está na cara que está fraturada! Sente-se, sente-se logo.

Encaminhou-o até uma das cadeiras da recepção. Com uma prece rápida, fez suas mãos serem tomadas por um brilho dourado. Pousou-as na perna fraturada e tentou deixá-la o mais reta possível, ignorando o inchaço e todos os problemas agravados pela inocente caminhada até ali. A energia curativa se espalhava enquanto ele seguia o sermão.

- Olha... Sério, uma fratura não deve ser forçada. Só de seguir até aqui sem ajuda, aplicando pressão e afins na perna ruim você agravou sua condição. Sua sorte é que não sou um curandeiro inexperiente e sei lidar com esse tipo de coisa.

Percebeu que o semideus também possuía alguns problemas relativos ao campo energético. Com uma segunda prece, fez as mãos serem envolvidas por um brilho prateado. Pousou-as nos ombros do semideus, deixando a energia se espalhar. Por fim, recomendou que passasse algum tempo sem esforço físico, muita movimentação ou uso desnecessário de habilidades.

E então voltou para seus serviços normais.

Atualizações, item e poderes:
Atualizações:
Alynna Matthews: Full HP/MP.
Chelsea H. Drevoir: Full HP/MP.
Ciríos Wolf: Full HP/MP.
Item (yay):
{Help} / Anel [Um anel de prata, com um pequeno pedaço de rubi preso nele. Abençoado por Asclépio, este anel permite ao curandeiro, aumentar seu limite de cura nas técnicas curativas em 20%, ou seja, se uma técnica permite o curandeiro recuperar 100 HP ou MP, usando este anel ele conseguirá curar 120 de HP ou MP, sem qualquer gasto extra. No caso de um número não exato, o valor é arredondado para baixo. Não tem influência sobre técnicas de ressuscitação. Dura dois turnos, uma vez por ocasião.] {Titânio e Rubi} (Nível Minímo: 45) {Controle sobre Cura} [Recebimento: Missão "O guerreiro da cura", avaliada por Macária e atualizada por Asclépio.]
Poderes:
Passivos:

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.


Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Cariocinese (Nível 27)
O curandeiro, através do toque, manipula a energia vital do alvo de modo que ele regenere uma quantidade contínua mas pequena de HP e MP. Apenas um alvo por ativação. Tal aliado passa a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 10). Por exemplo, um personagem nível 27 curaria 4 x 2,7 = 10,8 ; arredondando para baixo, seriam 10 de HP e MP. O efeito dura 3 turnos (não precisando manter contato após a ativação) então o aliado afetado restauraria uma quantia equivalente a 30 de HP e MP ao fim do efeito. Um uso por combate sobre cada aliado. Sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 108 MP)  [Novo]

Poções:

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

~Esperando a att linda de novo~


Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por 117-ExStaff em Sex 19 Fev 2016, 21:03

Atualizado.

+125 dracmas para o curandeiro.
117-ExStaff
Administradores
Mensagens :
698

Localização :
Em uma tenda perto de você

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Ayla Lennox em Seg 22 Fev 2016, 22:51

Healing Hills
Não era necessário ser nenhum tipo de gênio ou possuir habilidades sobrenaturais para saber que as auras emanadas de qualquer lugar semelhante a um hospital não eram exatamente muito agradáveis. Sim, apesar de denotarem a cura, geralmente as pessoas estavam realmente na merda por ali, o que acabava fazendo com que idas eventuais a tais lugares fossem indesejadas.

De toda forma, sendo bem quistas ou não, havia chegado a hora da filha de Selene ir em busca de sua cura.

Desde que havia deixado a monitoria e, consequentemente, o acampamento, não lembrava a última vez que havia encontrado um seguidor de Asclépio. Já que estava de volta às fronteiras depois de deixar seu aprendiz em segurança, parecia uma boa ideia procurar um dos curandeiros mais eficientes e confiáveis: Stark.

Estranhamente, a Healing Hills não era um ambiente de cunho pesaroso e sequer estava cheia - na verdade não havia ninguém ali além da recepcionista e da semideusa. Sua entrada foi anunciada por um sutil sino pendurado acima da porta.

- Por favor, preencha sua ficha. - Anunciou a atendente assim que Ayla passou na frente do balcão.

A mentalista sorriu com o canto dos lábios - provavelmente para tentar disfarçar a maldita angústia que sentia por não estar em seu estado mais decente.

- Hm... Mellany, certo? - Indagou ao ler o crachá da garota. - Eu não acho que isso vá ser necessário. Sério, vai ser uma visita rápida. - Afirmou enquanto dava uma piscadela e seguia até a sala do filho de Héstia.

Suspirou de forma sutil e após duas batidas na porta, abriu e apoiou o peso do corpo na parede, os braços cruzados á frente do corpo.

- Ora, ora, Stark... Long time, no see. - Disse em tom brincalhão. - Como vão as coisas? Acha que pode dar uma ajuda a essa loba vira-lata? - Perguntou enquanto caminhava até a maca e se sentava.

Lentamente removeu sua jaqueta sem se importar com as caretas que surgiam em seu rosto, concentrando-se em conter os xingamentos. Marcas arroxeadas se encontravam em suas costas. Os nós dos dedos possuíam tons variados de vermelho, assim como um arranhão discreto aqui ou ali.

Um corte pequeno ousava macular o rosto da garota. Estava evidente que havia levado uma surra.

- Sei que parece ruim, mas você deveria ter visto os outros caras. - Riu. - Ah, convenhamos que eu também abusei um pouco das bênçãos divinas, então estou exausta. Vamos lá, faça suas curandeiragens, garoto da fogueira.

Aquilo soava simultaneamente como um pedido e um desafio.
Adendos:
Considerar o poder passivo: Nível 20: Fase da Lua III - Lua Cheia
Representando a fase da plenitude. Agora, filhos de Selene recebem pontos de vida adicionais quando uma magia ou efeito de cura de terceiros age sobre eles. Nesse nível, poções, néctar, ambrósia,comida ou poderes de cura além do valor normal têm uma bonificação de 25%. Só afeta o que é usado sobre ele, mas não é válido para seus poderes próprios. [Novo])

With: Stark

Wearing: Jeans, blusa branca.

Where: Healing Hills

Listening: No momento, nada.
There's a time for every purpose under Heaven .
Tks, Jay
Ayla Lennox
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
970

Localização :
EUA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Zoey Montgomery em Ter 23 Fev 2016, 01:01


Bodia mundo <3
"— Hime-sama. Hime-sama. — uma voz desconhecida soou na cabeça da arcana, que abriu os olhos lentamente para um lugar escuro. Ela não sabia onde estava, muito menos o motivo de estar ali. 

E, de repente, cinco figuras brilhantes apareceram à sua frente. Eram quatro dragões, um azul, um verde, um amarelo e um branco, e um tigre azul escuro. 

— Hime-sama. Hime-sama. — o tigre entreabriu a boca, e essas palavras saíram de dentro da mesma. O animal se aproximou, e o mais estranho é que Zoey não sentiu medo. Pelo contrário: ela sentia que conhecia aquele tigre. — Daijoubu desuka?

— Hai. — a arcana sorriu, perguntando-se desde quando sabia falar em japonês. O tigre aproximou-se dela e tocou a cintura da menina com o focinho. 

Pelo canto dos olhos, ela viu o dragão amarelo mover-se para perto de si, e enrolar-se em seu corpo, não de uma maneira fatal, mas sim de uma forma confortável. Um calor reconfortante começou a se espalhar por todos os músculos de Zoey, que abriu um sorriso mínimo.

— Obrigada, Zeno. — falou para o dragão amarelo. — Você também, Hak. — a mão pequena acariciou a cabeça do tigre. A semideusa se sentia segura e confortável ali."

Aquele fora o sonho mais tranquilo que Zoey tivera em sua vida de semideusa — três anos, nossa, grande vida. O que a preocupava era: quem eram os dragões? E por que lhe apareceram somente agora?

Seja lá quem fossem, a menina podia descobrir mais tarde. A passos largos a loira ia em direção a ala das enfermarias. Havia fugido da Ilha Spa de Circe naquela manhã e voltara para o acampamento. Ela precisava se recuperar, e rápido.

A marca ainda estava coberta pelas ataduras, e esperava que Justin nunca perguntasse pela mesma. Mas, obviamente, ele o faria assim que batesse o olhar na pequena. 

Soltou um suspiro cansado antes de colocar os pés dentro da enfermaria, e arrancou um olhar esquisito da recepcionista. Ainda sentia seu corpo quente com a febre, que deixava as bochechas coradas. A franja estava caída por cima de um dos olhos, e os cabelos loiros estavam bagunçados.

— Oi... O Jhonn 'tá ai? — perguntou, a voz baixa. A recepcionista suspirou e pediu para que a arcana preenchesse uma ficha, e ela obedientemente o fez. Então acenou para a garota e adentrou a sala do filho de Héstia, deparando-se com Ayla sentada na maca. — Olá, Ayla. — sorriu para a filha de Selene, indo para perto da mesma. — Parece tão abatida quanto eu. — riu suavemente. 

Fisicamente, a loira estava bem. O problema era que estava muito cansada, o que era notável no semblante da filha do sol. E esperava que o curandeiro pudesse ajudá-la.


Zoey Montgomery
Feiticeiros  de  Circe
Mensagens :
1156

Localização :
Ilha de Circe

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Enfermaria Healing Hills

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 00:19

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum