♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Heron Devereaux em Qui 09 Jul 2015, 21:43


Darkness is Coming



Drill colocou as mãos sobre o livro, abrindo-o, finalmente. A energia mágica fluiu das páginas, sugando tudo à sua volta, incluindo o próprio filho de Athena. Os outros semideuses poderiam tentar, mas era inútil resistir a tal força. A luminosidade sumia, à medida que a biblioteca dava lugar ao livro. Não demorou, até que tudo fosse apenas escuridão.

×××

“Minha primeira e melhor dica é: abram os olhos.”


Ordenou a voz do feiticeiro, na mente dos três jovens semideuses. Quando seus olhos se abriram, um cenário novo já havia surgido à volta de cada um deles. Estavam no mesmo lugar, era verdade, mas cada um parecia fazer parte de um universo diferente e paralelo. Os prédios e construções à frente possuíam algumas características peculiares. Se conhecessem um pouco de história, saberiam que aquela era a Grécia Antiga. Atrás dos semideuses, caso se importassem em notar, era possível ver o declive da colina. Aquela era Atenas e os semideuses encontravam-se na Acrópole. Era fácil ver toda a cidade, mas nenhum sinal de cidadãos atenienses. No horizonte, o sol já começava a se esconder em uma montanha distante.

Drillbit surgiu, por entre as colinas de um enorme templo. Um sorriso brincava em seu rosto. É claro que seus protegidos estavam confusos. Isso, de certa forma, o divertia.

— Sim, sim... A Grécia. Antes de se atolar em dívidas, antes de trocar o dracma pelo euro, antes de se meter com a União Europeia... Você não sabe o quanto eu estou animado em poder tocar no Partenon! — disse, tentando conter a animação. Agarrou-se a uma das colunas e, com a outra mão, convidou os três semideuses a se aproximarem. — Vamos. Apresse-se!

Esperou que cada um dos semideuses se aproximasse, puxando-os pelas vestes. Abriu uma porta qualquer, que sequer combinava com o restante do cenário, revelando alguns lances de escada. Mas o Partenon não possuía um segundo andar, o que tornava tudo aquilo ainda mais estranho.

— Ande logo. Não vai querer deixar os deuses esperando. Eles eram muito mais temperamentais, nessa época.


Pontos Obrigatórios


— Vamos lá. Como eu citei no post, vocês estão separados. Drillbit aparece e interage com todos os três, mas pode aparecer para os três ao mesmo tempo ou exclusivamente para um, quando é convocado. O rapaz pode aparecer, desaparecer e reaparecer em qualquer lugar;
— Sigam o que foi apresentado no meu post;
— Quando subirem alguns lances de escada, encontrarão uma porta de ouro. Abrindo-a, vocês chegarão ao Olimpo;
— Lá, os deuses discutem sobre o que está acontecendo na cidade de Atenas. Zeus está bastante irritado, Athena se preocupa com a pólis que ela jurou proteger. Podem interagir com pais/mães divinos livremente, caso achem necessário e caso eles estejam presentes nessa reunião;
— Bom. Zeus vai saudar você como sendo o semideus mais forte de toda a Grécia. O único capaz de resolver essa treta;
— Ele vai explicar que uma enorme matilha de cinocéfalos invadiu a cidade de Atenas. Agora, todos os cidadãos se escondem em suas casas, durante a noite, temendo as criaturas. Todas as manhãs, dezenas de corpos são encontrados, estraçalhados pelas ruas da cidade. Ele ainda prometerá recompensar você com mil dracmas de ouro por cada fera que você abater;
— Você precisa aceitar o trabalho, obviamente. Deixe o templo e comece e caminhar de volta à saída. Drillbit vai surgir e explicar que você não é capaz de derrotar todas as criaturas que tomaram conta desse lugar. Mas vai sugerir uma forma de se livrar das criaturas. Segundo ele, você deve atravessar a cidade e chegar até o Areópago. É lá que, de acordo com o feiticeiro, está o instrumento musical de Orfeu, que abandonou o item, se recusando a tocá-lo outra vez (Por causa de Eurídice a tudo mais). O problema é que o sol já se pôs e as criaturas estão à solta;
— Encerre o post quando estiver de volta ao Partenon;

Informações


— Treino Contínuo (Once Upon a Time - O Flautista de Hamelin);
— Local: Atenas, Acrópole de Atenas, Livro (?);
— Horário: 17:15;
— Clima: Pôr do sol, 26 ºC, brisas refrescantes;
— Prazo de Postagem: 120h (5 dias);
— Não se esqueçam de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas. Frases como "considerar poderes até tal nível" não serão sequer lidas;
— Se houver dúvidas, reclamações ou se precisarem de um prazo maior, sintam-se livres para enviar quantas MP's acharem necessário;
— Desculpa pelo post enorme. Eu tô meio perdido. Será que eu tô em Alagoinha? O próximo vai ser menor, juro. Ou será que não? Boa sorte a todos!

Status


Spoiler:
— Andrew Merlyn (Nível 31)
355/400 HP
370/400 MP

— Darya Archer-Gilligan (Nível 33)
410/420 HP
314/420 MP

— Dorian Lefevrè (Nível 06) — 20% do HP/MP descontados por não postar no primeiro turno
120/150 HP
120/150 MP

— Kyle Gauther (Nível 12)
130/210 HP
118/210 MP

Observação para Kyle Gauther:
Hum... Isso me pegou de surpresa. Nunca pensei muito nos medos dele. A pior lembrança seria a madrasta pegando fogo no incêndio que destruiu a casa dele. Também tem o momento em que o pai queimou o braço de Drillbit com as brasas de um cigarro. Talvez o pior medo seja, então, o pai dele.
Heron Devereaux
Heron Devereaux
Filhos de AtenaAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
939

Localização :
Triângulo das Bermudas

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Darya Archer-Gilligan em Ter 14 Jul 2015, 20:53


Uma história, criança?



— Prólogo



A garota caminhou até onde o monitor esperava-os solenemente, um assobio alegre saindo despreocupado por entre seus lábios. Uma canção sombria era o que ele lhes prometia, mas a irreverência tinha dificuldades em abandoná-la principalmente nos momentos de expectativa, e a mesma se manteria ainda que o mundo irrompesse em fogo. A garota do pânico levou então dois dedos à têmpora em um gesto despreocupado de saudação ao monitor e aos outros companheiro, estreitando o olhar de forma maliciosa ao ver que seu meio-irmão estaria ao seu lado, balançando levemente a cabeça em descrença quando o jovem beijou seu rosto de forma provocadora; ora, estava ali um rapaz que não desistia. Apesar disso, o clima de geral do local era de ansiedade, assim como o nervosismo tornava-se mais palpável a cada momento.

Então, sem mais delongas, o semideus de cabelos loiros abriu o livro em suas mãos, e um último vislumbre da capa pode ser visto antes que uma energia sobrenatural pudesse sair por entre as páginas do objeto, sugando-os para a história escrita em letras negras. Mas que por-, principiou Darya a dizer, instintivamente resistindo à força que tragava a ela e a tudo, arrancando-lhe o ar dos pulmões e sugando a qualquer raio de luz.

Então, havia apenas a escuridão.

...abram os olhos , disse a voz em sua mente, e a campista não precisou de uma nova orientação para tal. Teve vontade de xingar novamente, mas não deixaria seu desconcerto transparecer; não sabia o que esperava, talvez um vilarejo europeu medieval ou uma floresta antiga. Casebres com teto de palha e construções de pedra lhe teriam aparentado adequados, mas colunas de mármore branco? Era impossível não identificar aquele local místico que tanta história e magia sustentava em seus capitéis: a Magna Grécia. Ou melhor,  adicionou para si mesma, estava sozinha na Magna Grécia enquanto o sol de punha de forma quase romântica sobre a colina. Permitiu-se admirar por um momento a bela paisagem, ainda que suas feições aparentassem apenas a mais fria indiferença, dando de ombros para o fato de seus companheiros terem sumido e para a confusão inicial. Afinal eram filhos de deuses do panteão grego, claro que sempre dariam um jeito de envolvê-los com a antiga nação. Devia até ter previsto algo como aquilo.

Porém, a Archer-Gilligan não teve mais do que alguns segundos para desfrutar da sua solidão, afinal o monitor surgiu quase saltitando por entre as colunas do templo, mas o que mais se podia esperar de uma prole de Athena?
Então, cara, também tô super animada de estar aqui e tudo o mais, mas que diabos O Flautista de Hamelin, criancinhas desaparecidas e Grimm tem a ver com esse adorável paraíso mediterrâneo?, comentou Angel sarcasticamente no fundo da sua mente, e Darya pôde apenas girar os olhos para a sua doce e meiga companheira de corpo.

Continuando a canção de onde parara, cerrou com passos firnes o espaço que a separava do rapaz, até que o mesmo puxasse-a apressado pelas vestes. Dirigindo-lhe apenas um breve olhar desgostoso, deixou-se conduzir até... uma porta que levava a escadas? Ora, se não era mais uma surpresa a se acrescentar à lista do dia,pois duvidava que todos os livros que lera estivessem errados quanto ao monumento. Dessa forma, ergueu as sobrancelhas para o semideus antes de entrar no local indicado de forma relutante. E, ao que tudo indicava, seu caminho dali para a frente seria solo.

Sem olhar para trás, a prole do pânico tomou seu caminho escadaria acima. Não soube ao certo por quanto tempo subiu, mas fora o equivalente a vários lances, em uma altura considerável. Novamente era algo incrível a quantidade de coisas que passava em branco aos olhos daqueles que não possuíam sangue divino correndo em suas veias. O silêncio que reinava ali era absoluto, e quando vozes exaltadas começaram a ser ouvidas, ainda que ao longe e abafadas, a Archer-Gilligan soube que estava perto, o que foi confirmado quando se viu posicionada em frente a uma imponente porta de ouro maciço, esculpida de forma maestral. As vozes que do aposento escapavam emitiam poder,por mais que o que diziam não pudesse ser identificado. Parou na entrada por um momento, recuperando a respiração descompassada e a postura orgulhosa, para então erguer a mão esquerda à frente do corpo e forçar a porta. Surpreendemente, esta deslocou-se facilmente, sem quase nenhum esforço ser necessário. E a visão por detrás dela era, no mínimo... desconcertante.

Estava no Olimpo, e presenciava a fúria dos deuses.

— ... inconcebível! Corpos e mais corpos a cada dia, uma das maiores vergonhas da nossa Grécia! Quem essas... essas... aberrações pensam que são para provocarem a fúria grega? — esbravejava um homem imponente, sentado sobre o maior e mais refinado trono. Trajava vestimentas brancas, e a feição rodeada de longos cabelos e barbas brancas estava rubra pela fúria. Parecia para ele incrivelmente difícil manter-se sentado e não lançar raios suficiente para fritar toda a Grécia e ainda atingir aos etruscos,estando o cilindro de cobre apertado firmemente em sua mão. Ao seu rugir, era impossível que a jovem Archer-Gilligan não se encolhesse, o que era apenas parcialmente provocado pela chuva de saliva que acompanhava o jorro de palavras. Zeus, deduziu de imediato.

Com seu corpo robusto e fúria impetuosa, era a imagem do orgulho ferido. Ele exalava poder.

Enquanto isso, a garota não sabia o que fazer. Não sabia exatamente quão boa era a ideia de interromper os deuses, então contentou-se por ora em esperar.

— Jurei protegê-los. Seus sacrifícios chegam cada vez mais escassamente, e os atenienses rebelam-se, desprotegidos e voláteis. Quantos mais precisarão morrer antes de encontrarmos a solução? Nossas estratégias vem falhando, e nossos guerreiros morrendo enquanto discutimos. — disse em tom baixo uma mulher. Seus olhos acizentados estavam fixos, como que buscando uma solução escrita nas paredes, a inteligência dividindo espaço com a tristeza e o cansaço. Sua voz carregava uma autoridade nata, que conservava-se calma.

Com o seu porte de uma elegância nobre e guerreira, era a imagem da calma sabedoria. Ela exalava sabedoria.

— E assim a sociedade ateniense admite o seu fracasso. — disse uma nova voz, chamando a atenção de Darya, que ainda se mantia no mesmo lugar. Seu corpo era musculoso, belo como uma estátua e letal como uma lança espartana, tingido pelo sol e com cabelos negros e selvagens emuldurando o seu rosto duro. Ao contrário dos demais, que exalavam tensão, estava relaxado contra o seu assento, com um brilho de zombaria em seu olhar petulante e uma pontada de descaso em sua voz.

Com seu corpo imaculado saído de 300 e olhos chamejados de selvageria, era a imagem da rivalidade. Ele exalava violência, e Darya gostava disso. Fazia com que Angel se retorcesse dentro de si.

Então, como que lendo o seu pensamento, o deus voltou-se para a semideusa, um sorriso mais parecido com um esgar abrindo-se em seu rosto e o seu braço erguendo-se em um gesto de apresentação: — Mas para isso que a garota aqui está!

Com a cabeça firme, Darya Archer-Gilligan tentou-se manter o mais inalterada possível quando todos os olhares se voltaram para ela, exibindo o orgulho que herdara de seu avô. Sentiu-se ser avaliada, mas não esboçou reações.

— Entre, filha de Esparta! Temos assuntos a tratar. - bradou Zeus, sem qualquer cerimônia.

Filha de Esparta? Sorriu interiormente a garota. Parecia adequado o suficiente.

— Você deve saber bem o que te trouxe até aqui, semideusa. Não tenho dúvidas de que a desgraça ateniense tenha percorrido até o além-mar, mas, de toda uma legião de semideuses, você foi a escolhida por sua ousadia e coragem para fazer o que não é permitido a nós, deuses.

A semideusa mais forte da Grécia. Seu orgulho inflamou-se ao ouvir as palavras da divindade, ainda que soubesse que nada mais era do que um enredo em que ela seguia. E, como sempre, os olimpianos estavam passando para semideuses o seu trabalho sujo.

— Os cinocéfalos aparecem como  vermes quando o sol se põe, e os vestígios da sua carnificina aparece a cada novo amanhecer. Seu trabalho é limpar essa cidade — a jovem quase
riu ao ouvir as palavras do imortal. Como diabos ela poderia lidar com uma merda daquelas? Apenas siga o script, comentou consigo —, mas receberá uma boa recompensa para tal. Além da gratidão dos olimpianos, mil dracmas lhe serão apresentados para cada presa abatida em favor dos atenienses.

A ganância brilhou nos olhos da Archer-Gilligan, algo que nem precisou fingir, que olhou para o círculo falsamente entediada, a mão no cabo da espada: — Me parece uma troca justa. Okay, eu aceito os loutos de Atenas em nome de Esparta sem qualquer problema.

Com o canto dos olhos, pode ver ser avô abrindo novamente aquele sorriso animalesco, ao que outros deuses balançavam a cabeça em desaprovação.

— Então vá. Contamos com a sua habilidade para acabar com isso o mais rápido possível.

Então a semideusa virou-se, tornando a abrir a porta e descer a infinidade de degraus. Aquele jogo estava se tornando divertido. Bastou porém que seus pés tocassem novamente o solo que o monitor apareceu, caminhando ao seu lado. Disse-lhe que era incapaz de matar todas as criaturas, ao que a campista revirou os olhos, adicionando mentalmente um comentário do tipo "Mr. Óbvio ataca novamente", e escutou o mais atentamente possível. Basicamente teria que atravessar a cidade atrás de uma flauta mágica abandonada por Orfeu, o deus que compunha a bancada dos Zé-Flautinhas juntamente com Pã.

— Tudo bem, Mr. Ób-, digo, Jackson. Mas isso tem que ser, tipo, agora? — e olhou para o sol que lançava seus últimos raios antes de deixá-los à mercê de Selene. Em sua mente escutava um "YOU CAN DO IT" ao longe.

Heaven's Hung In Black:
Equipamentos:
Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

— {Panic} / Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de preto. O cabo da arma é feito em ébano, reforçado com metal e revestido em couro e a empunhadura simula um dragão negro. Vem junto de uma bainha de couro escuro. No nível 20, Panic se transforma em uma braçadeira da cor da espada.] {Ébano, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

— {Crash} /Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de vermelho. O cabo da arma é feito em mogno, reforçado com metal e revestido em couro, e a empunhadura simula um dragão vermelho. Vem junto de uma bainha de couro de tom vermelho escuro.]{Mogno, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1)  [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

Neckabog [Colar feito de prata e um pingente de crista roxo. Quando alguém estiver sobre a aura de pavor da semideusa, o pingente do colar irá brilhar em uma leve luz cavernosa, fazendo com que 5 de MP da pessoa que estiver sobre o efeito da aura passe para a garota. Quando a usuária atingir o nível 30, o colar irá sofrer um avanço, sendo capaz de fazer com que um inimigo da semideusa tenha a ilusão de ver seu pior medo na frente de seus olhos, ficando paralisado por uma rodada. Só pode ser usado uma vez por missão ou luta. {material: prata e cristal roxo} (nível mínimo: 3) [By Ares, pela missão “O pavor de se amedrontar”]



† {Devil’s Blaze} / Arma de pressão[Feita em aço claro e ébano, é facilmente confundida com uma arma de fogo, por seu formato e aparência, como de uma pistola com cano pouco mais longo. Ela, porém, funciona por meio de um sistema de engrenagens e molas similar aos usados em armas de Airsoft, que impulsionam um projétil por vez a uma distância de até 40 metros sem perder a precisão, podendo alcançar até 60 m sacrificando-se parte de sua potência. Com a capacidade de armazenamento de 10 dardos em seu tambor - necessitando ser recarregada após isso -, possui o nome "Devil" talhado em sua parte inferior, juntamente com uma rosa. A arma foi encantada com o atributo fogo, de modo que qualquer projétil lançado por ela entra em combustão instantaneamente, o que aumenta os danos causados no inimigo, adicionando dano por fogo e queimaduras.]{Aço e ébano} (29) {Controle sobre o Fogo} [Forjado por Harry S. Sieghart]

† {Hell's Flame} / Projétil[Medindo cerca de 12 cm, é feito em madeira mais dura que as usadas normalmente em flechas e com ponta longa, porém estreita em magnésio. Foi feito para possuir um alto poder de perfuração, causando dano 10% maior em relação à projéteis comuns, além de danificar armaduras com um bônus de 10%. Quantidade restante: 20.]{Ébano e Magnésio} (9) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart]

Colar de Neméia [Colar de couro com uma única presa afiada de um grande felino. Ao ser ativado permite ao portador emitir um "Rugido nemeano" em menor escala. O rugido provoca um efeito de medo que reduz a movimentação dos alvos em 50% por 3 turnos, além de provocar dano sonoro no momento da emissão. Afeta alvos a até um raio de 25m de distância. 2 vezes por evento. Para fins de resistência, é considerado um poder de nível 32. (Nível mínimo: 32) {Material: couro e dente de leão} [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]

Braçadeira felina [Braçadeira na forma de uma tira de couro, adornada com a juba leonina de cor castanho avermelhada. Quando ativada fornece uma leve proteção, que lembra um pouco a habilidade fornecida pelo Leão de Neméia, aumentando a resistência do portador a golpes físicos em 50% por 3 turnos. 1 vez por evento. (Nível mínimo: 07) {Material: Couro e pelo de leão) [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]

[spoiler=Heaven's Hung In Black]
Poderes Passivos:
Aura Maléfica I [nível 1] – O filho de Deimos emana uma aura roxa que causa desconforto em quem estiver ao redor. Caso sejam de nível inferior ou até cinco níveis acima, terão vontade de se afastar do semideus. Com esforço o filho de Deimos pode reprimir a aura. [Modificado]

Perícia com Espadas I [nível 2] – Mesmo sem nunca ter pegado numa espada, o filho de Deimos terá facilidade no aprendizado e manuseio da arma. [Modificado]

Impiedoso [nível 3] – Filhos de Deimos dificilmente expressam o sentimento de remorso, embora sintam-no. Poderes que atinjam a consciência dos filhos de Deimos, a fim de deixá-lo com sentimento culposo, tem 20% a menos de eficácia. [Novo]

Beleza [nível 5] – Como netos de Afrodite, apesar de sombrios, são belos e atraentes. Assim, poderes que usam charme como meio de persuasão são 30% menos eficazes para semideuses de nível igual ou menor ao do filho de Deimos. [Modificado]

Perícia com Lanças I [nível 7] – O filho de Deimos é hábil com uma lança em mãos, manipulando-a com certa facilidade e com bom desempenho. [Modificado]

Visão Noturna [nível 8] – A visão do semideus não será comprometida durante a noite e em lugares escuros, porém a capacidade não é perfeita como se estivesse em um lugar claro. [Modificado]

Resistência [nível 9] – São resistentes por natureza, e não sentem frio, podendo resistir a baixíssimas temperaturas, mas não estão livres de efeitos como hipotermia. Todo dano que receber é reduzido em 10%. [No nível 20 a redução dos danos é de 20%.] [Novo]

Visão da Alma [nível 10] – O filho de Deimos consegue “ver” os maiores temores de uma pessoa, inclusive suas piores lembranças. Esse poder é como um “compartilhamento”, e não uma invasão mental, portanto resistências mentais não funcionarão para impedir. [Novo]

Frieza [nível 11] – Filhos de Deimos são frios, calculistas e destemidos. Dessa forma, são afetados por poderes de intimidação 50% menos com semideuses de nível igual ou menor, e 30% menos com semideuses de até dez níveis acima. [Modificado]

Feras Distintas [nível 12] – Capacidade de se comunicar verbal e mentalmente com outros seres, mas não comandar. Neste nível, a habilidade só serve para animais selvagens. No nível 20 já poderá se comunicar com monstros. [Modificado]

Ambidestria [nível 13] – Agora o semideus já pode manusear armas com as duas mãos e ao mesmo tempo sem que haja perda na agilidade dos movimentos. É importante ressaltar que a habilidade só é válida para armas de uma mão; não poderá carregar armas pesadas em cada mão, por exemplo. [Modificado]

Radar [nível 15] – O semideus consegue encontrar a localização de uma pessoa ou criatura caso estejam amedrontadas num raio de 1 km, por menor que este sentimento seja. [Novo]

Aura Negativa I [nível 17] – O filho de Deimos, ao contrário dos demais semideuses, têm uma aura que afasta monstros. Nesse nível, só atrai menos monstros que o comum. [Novo]

Perícia de Guerra I [nível 18] – O filho de Deimos é ágil e tem reflexos aguçados, superando muitos semideuses em combate, exceto filhos de Ares, Atena e Héracles. [Modificado]

Empunhadura primal [nível 19]: A partir desse nível o semideus consegue portar armas pesadas utilizando-se da ambidestria. Contudo, por seu tamanho, isso não engloba armas duplas. [Novo]

Lâmina defensiva [nível 20]: Filhos de Deimos, por estarem acostumados a lutar com duas armas, aprenderam a utilizá-las em manobras de defesa, usando-as para defender ataques, como se fossem um escudo. [Novo]

Aura Maléfica II [nível 22] – A aura já desperta o pânico nas pessoas próximas; humanos dificilmente ficarão perto do filho de Deimos e semideuses mais fracos ficarão assustados, hesitando um turno para atacá-lo. Agora já pode reprimir a aura com dificuldade. [Modificado]

Perícia com Espadas II [nível 24] – A espada já é uma conhecida íntima. O filho de Deimos pode executar movimentos rápidos e consecutivos, atacando e contra-atacando com enorme facilidade. [Modificado]

Perícia com Lanças II [nível 25] – Agora já pode executar movimentos de extrema dificuldade com uma lança e seus golpes se tornam mortais. Pode, inclusive, arremessá-la. [Modificado]

Aura Negativa II [nível 27] – A aura já está mais forte. Monstros de nível X evitarão te atacar, a não ser que você o faça primeiro. [Novo]

Perícia de Guerra II [nível 29] – Nesse nível já tem as capacidades físicas aumentadas – força, agilidade etc., mas nada sobrehumano – e torna-se um guerreiro nato, podendo batalhar por bastante tempo sem se cansar. [Modificado]

Balança de Sentimentos [nível 31] – O filho de Deimos tem um controle maior sobre seus emoções, podendo ocultá-los. Poderes que mexam com os sentimentos do filho de Deimos têm 25% menos eficácia. [Modificado]
Darya Archer-Gilligan
Darya Archer-Gilligan
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
240

Localização :
Into the Badlands

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Heron Devereaux em Ter 14 Jul 2015, 22:13


Rhythm of the Night



O feiticeiro levantou um braço até a altura do rosto, como se examinasse um relógio que sequer existia.

— Deuses! Como o tempo voa! Estou atrasado! — olhou para o semideus à sua frente, arqueando uma sobrancelha. — Tenho a leve impressão de que eu disse que te ajudaria. Bom... Você pode se virar. Tenho certeza de que vai ficar bem. — ele deu um tapinha no ombro do semideus, antes de se afastar. Seus passos o guiaram até um canto qualquer do Partenon, e o rapaz desapareceu em meio à escuridão.

A lua cheia brilhava no céu salpicado de estrelas. Da Acrópole, era fácil visualizar o Areópago. Mas Andrew, Darya e Kyle precisariam atravessar boa parte da cidade, até chegar lá. As criaturas da noite se esgueiravam pelos becos escuros de Atenas e, vez ou outra, era possível ouvir as feras uivando umas para as outras, em busca de carne fresca.


Pontos Obrigatórios


— Deixe a Acrópole e siga em direção ao Areópago;
— Você estará bem perto do Areópago, quando será atacado por alguns cinocéfalos (link aqui);
— Vença as criaturas, obviamente (de forma coerente, de preferência, pra não acabar morrendo na avaliação final :D);
— Chegue ao Areópago. Uma flauta estará posicionada sobre o pedestal e você deve se aproximar dela;
— Antes que você possa tocar na flauta, um ser encapuzado vai segurar seu pulso. Você deve encerrar o post nesse momento;
— Não ataque o ser encapuzado (ainda);

Informações


— Treino Contínuo (Once Upon a Time - O Flautista de Hamelin);
— Local: Atenas, Acrópole de Atenas, Livro (?);
— Horário: 17:45;
— Clima: Lua cheia, 25 ºC, brisas refrescantes;
— Prazo de Postagem: 120h (5 dias);
— Não se esqueçam de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas. Frases como "considerar poderes até tal nível" não serão sequer lidas;
— Se houver dúvidas, reclamações ou se precisarem de um prazo maior, sintam-se livres para enviar quantas MP's acharem necessário.

Status


Andrew Merlyn:
— Andrew Merlyn (Nível 31)
355/400 HP
370/400 MP

— Cinocéfalo I (Nível 31)
400/400 HP
400/400 MP

— Cinocéfalo II (Nível 26)
350/350 HP
350/350 MP
Darya Archer-Gilligan:
— Darya Archer-Gilligan (Nível 33)
410/420 HP
314/420 MP

— Cinocéfalo I (Nível 33)
420/420 HP
420/420 MP

— Cinocéfalo II (Nível 28)
370/370 HP
370/370 MP
Dorian Lefevrè:
— Dorian Lefevrè (Nível 06) — 20% do HP/MP descontados por não postar no segundo turno — O player apresentou justificativas plausíveis e não fará mais parte do treino
90/150 HP
90/150 MP
Kyle Gauther:
— Kyle Gauther (Nível 12)
130/210 HP
118/210 MP

— Cinocéfalo I (Nível 12)
210/210 HP
210/210 MP

— Cinocéfalo II (Nível 7)
160/160 HP
160/160 MP
Heron Devereaux
Heron Devereaux
Filhos de AtenaAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
939

Localização :
Triângulo das Bermudas

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Darya Archer-Gilligan em Seg 20 Jul 2015, 18:18


Uma história, criança?



— Parte II

Com um suspiro e um revirar de olhos, observou o semideus se afastar. Claro que se viraria. Por sorte, sua descendência divina lhe permitia certo conforto durante a noite, pois nem a escuridão parcial lhe era incômoda aos olhos, quanto o vento gelado da noite grega poderia lhe ser desagradável. Na verdade, a noite sempre havia sido a sua aliada no submundo em que costumava viver antes de mudar-se para o acampamento, a escuridão sempre havia servido de companheira aos malfeitores, bêbados e guerreiros que viviam à margem da sociedade e da lei e, por isso, sentia-se dentro do seu domínio.

A semideusa olhou então em volta, ciente dos perigos que corria em demorar-se demais, e praguejou silenciosamente. Decidiu que contentaria-se em seguir na direção apontada pelo rapaz, e a imagem do Areópago do alto era o suficiente para que conseguisse manter-se no rumo. Nesse momento, um uivo fez-se ouvir na noite sombria, provocando um calafrio pela pele tatuada da jovem que, sem mais tardar, começou a andar a passos rápidos, apressados, pelas vielas atenienses. Seus ouvidos treinados à noite estavam atentos a qualquer som de aproximação, guiando friamente os seus pés para longe dos uivos famintos e bestiais - que não mais conseguiam exercer o impacto inicial sobre a assassina - mais próximos. A sua mão direita empunhava Panic, não mais transformada em pingente, tremendo de ansiedade por poder usá-la, ao mesmo tempo que a a respiração levemente acelerada evidenciava a ânsia pelo confronto, sentimento esse inerente à garota. Confiava que a aura de pânico que exalava do seu corpo seria o suficiente para livrá-la da grande maioria das bestas, assim como a postura cautelosa.

E, de fato, a Archer-Gilligan já havia percorrido com êxito grande parte do caminho quando um ruído pesado atrás de si fez com que se virasse a tempo de vislumbrar um vulto saindo da esquina anterior. Sem perder mais nenhum momento, acelerou os passos para uma corrida com a intenção de tentar despistá-lo. Não esperava, contudo, que uma nova fera surgisse da esquina à sua frente, bloqueando o seu caminho: estava cercada, e a sua única escolha era acabar com aquilo o mais rápido possível, antes que ainda mais reforços chegassem. Então, deixou que um sorriso sombrio brotasse em seu rosto, e acelerou ainda mais, segurando Panic com firmeza na mão direita e desembainhando Crash com a livre. Analisou o seu inimigo mais próximo com frieza, o corpo musculoso de um fisioculturista coberto por placas de couro e a cabeça híbrida de uma hiena com seu humor bestial, portando uma pesada maça entre suas mãos enormes e peludas. Tudo naquela figura, desde os olhos famintos até os pelos em seu rosto, lhe provocavam o mais puro asco e o mais doce ódio por interromper-lhe a tarefa.

Foi nesse momento que a fera à sua frente soltou um uivo bestial, carniceiro, que faria com que os pelos da nuca de alguém desavisado se arrepiassem. De fato, o som desestabilizou por um momento a prole de Deimos, ainda que não da forma com que o ser esperava, e esta não conseguiu posicionar Panic da forma desejada, a lâmina da espada sendo parcialmente desviada por um golpe da pesada arma do oponente. Contudo, foi o suficiente para que um arranhão se abrisse na pele do híbrido, e um filete de sangue começasse a escorrer. A adrenalina do momento, o perigo, a agressividade e o sangue, o tão belo sangue, foram o suficiente para que aquela outra parte de si se atiçasse ainda mais, e a jaula aberta com a fera liberta. E ah, como era doce a presença de Angel... O sangue de Darya pulsava quente, agitado, por suas veias enquanto a garota voltava-se para o cinocéfalo que, por sua vez, avançava contra a semideusa em um golpe que visava a sua cabeça. De forma instintiva, jogou-se em uma cambalhota à sua frente, rasgando transversalmente com a lâmina da espada os tendões e músculos da criatura e erguendo-se alguns passos à frente com os lábios respingados de sangue esticados em um sorriso.

Um novo urro, dessa vez carregado de dor e raiva cortou o ar da noite, e os olhos negros de Angel brilharam de forma sádica, satisfeitos, antes da surpresa tomar conta deles. Tomada pela ânsia, havia momentaneamente esquecido do outro oponente, tendo tempo apenas de erguer Crash antes que a ponta da lança a atingisse, desviada do seu coração para rasgar o seu flanco esquerdo. Consumida pela dor, um grito animalesco saiu de seus lábios, e sem parar para pensar a Archer-Gilligan soltou a espada que segurava com a mão direita, pegando agilmente a pistola da cintura e disparando a queima roupa por várias vezes no ser à sua frente, que explodiu em pó. Ainda no mesmo embalo, virou para onde o outro cinocéfalo tentava avançar, apoiando-se no pé intacto, e disparou também contra ele, esvaziando o tambor da arma.

- Filhos da puta! - bradou por uma última vez, antes de cuspir sobre o pó e colocar-se sobre um joelho. Por sorte, a ponta não perfurara profundamente o seu corpo, mas por atingi-la em movimento havia mais rasgado a sua pele que perfurado-a. Rangendo os dentes e respirando profundamente, a garota cortou um pedaço da tão adorada camiseta, pressionando contra o não tão grave ferimento. Permaneceu ali por alguns segundos, tentando novamente recuperar o controle do seu corpo e consciência, antes que pegasse a espada caída ao chão, devolvendo-a à bainha junto com as outras armas, e os dardos, novamente postos no tambor. Antes de ir, segurou a lança tingida com seu sangue em suas mãos por um momento, antes de decidir carregá-la também. Poderia acabar por lhe ser útil.

Sem olhar para trás, seguiu no mesmo passo de antes, ainda mais decidida a chegar em seu destino. Não se permitiu sequer admirar o Areópago, caminhando diretamente até a flauta, posicionada sobre um pedestal, como uma isca. Era estranho que ela ali ficasse, tão fácil de ser tomada, mas a semideusa precisava arriscar. Dessa forma, esticou a mão, porém antes mesmo que pudesse tocar o instrumento um ser encapuzado tocou o seu pulso, impedindo-a.

Heaven's Hung In Black:
Equipamentos:
Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

— {Panic} / Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de preto. O cabo da arma é feito em ébano, reforçado com metal e revestido em couro e a empunhadura simula um dragão negro. Vem junto de uma bainha de couro escuro. No nível 20, Panic se transforma em uma braçadeira da cor da espada.] {Ébano, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

— {Crash} /Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de vermelho. O cabo da arma é feito em mogno, reforçado com metal e revestido em couro, e a empunhadura simula um dragão vermelho. Vem junto de uma bainha de couro de tom vermelho escuro.]{Mogno, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1)  [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

Neckabog [Colar feito de prata e um pingente de crista roxo. Quando alguém estiver sobre a aura de pavor da semideusa, o pingente do colar irá brilhar em uma leve luz cavernosa, fazendo com que 5 de MP da pessoa que estiver sobre o efeito da aura passe para a garota. Quando a usuária atingir o nível 30, o colar irá sofrer um avanço, sendo capaz de fazer com que um inimigo da semideusa tenha a ilusão de ver seu pior medo na frente de seus olhos, ficando paralisado por uma rodada. Só pode ser usado uma vez por missão ou luta. {material: prata e cristal roxo} (nível mínimo: 3) [By Ares, pela missão “O pavor de se amedrontar”]

† {Devil’s Blaze} / Arma de pressão[Feita em aço claro e ébano, é facilmente confundida com uma arma de fogo, por seu formato e aparência, como de uma pistola com cano pouco mais longo. Ela, porém, funciona por meio de um sistema de engrenagens e molas similar aos usados em armas de Airsoft, que impulsionam um projétil por vez a uma distância de até 40 metros sem perder a precisão, podendo alcançar até 60 m sacrificando-se parte de sua potência. Com a capacidade de armazenamento de 10 dardos em seu tambor - necessitando ser recarregada após isso -, possui o nome "Devil" talhado em sua parte inferior, juntamente com uma rosa. A arma foi encantada com o atributo fogo, de modo que qualquer projétil lançado por ela entra em combustão instantaneamente, o que aumenta os danos causados no inimigo, adicionando dano por fogo e queimaduras.]{Aço e ébano} (29) {Controle sobre o Fogo} [Forjado por Harry S. Sieghart]

† {Hell's Flame} / Projétil[Medindo cerca de 12 cm, é feito em madeira mais dura que as usadas normalmente em flechas e com ponta longa, porém estreita em magnésio. Foi feito para possuir um alto poder de perfuração, causando dano 10% maior em relação à projéteis comuns, além de danificar armaduras com um bônus de 10%. Quantidade restante: 20.]{Ébano e Magnésio} (9) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart]

Colar de Neméia [Colar de couro com uma única presa afiada de um grande felino. Ao ser ativado permite ao portador emitir um "Rugido nemeano" em menor escala. O rugido provoca um efeito de medo que reduz a movimentação dos alvos em 50% por 3 turnos, além de provocar dano sonoro no momento da emissão. Afeta alvos a até um raio de 25m de distância. 2 vezes por evento. Para fins de resistência, é considerado um poder de nível 32. (Nível mínimo: 32) {Material: couro e dente de leão} [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]

Braçadeira felina [Braçadeira na forma de uma tira de couro, adornada com a juba leonina de cor castanho avermelhada. Quando ativada fornece uma leve proteção, que lembra um pouco a habilidade fornecida pelo Leão de Neméia, aumentando a resistência do portador a golpes físicos em 50% por 3 turnos. 1 vez por evento. (Nível mínimo: 07) {Material: Couro e pelo de leão) [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]
Poderes Passivos:
Aura Maléfica I [nível 1] – O filho de Deimos emana uma aura roxa que causa desconforto em quem estiver ao redor. Caso sejam de nível inferior ou até cinco níveis acima, terão vontade de se afastar do semideus. Com esforço o filho de Deimos pode reprimir a aura. [Modificado]

Visão Noturna [nível 8] – A visão do semideus não será comprometida durante a noite e em lugares escuros, porém a capacidade não é perfeita como se estivesse em um lugar claro. [Modificado]

Resistência [nível 9] – São resistentes por natureza, e não sentem frio, podendo resistir a baixíssimas temperaturas, mas não estão livres de efeitos como hipotermia. Todo dano que receber é reduzido em 10%. [No nível 20 a redução dos danos é de 20%.] [Novo]

Frieza [nível 11] – Filhos de Deimos são frios, calculistas e destemidos. Dessa forma, são afetados por poderes de intimidação 50% menos com semideuses de nível igual ou menor, e 30% menos com semideuses de até dez níveis acima. [Modificado]

Empunhadura primal [nível 19]: A partir desse nível o semideus consegue portar armas pesadas utilizando-se da ambidestria. Contudo, por seu tamanho, isso não engloba armas duplas. [Novo]

Lâmina defensiva [nível 20]: Filhos de Deimos, por estarem acostumados a lutar com duas armas, aprenderam a utilizá-las em manobras de defesa, usando-as para defender ataques, como se fossem um escudo. [Novo]

Aura Maléfica II [nível 22] – A aura já desperta o pânico nas pessoas próximas; humanos dificilmente ficarão perto do filho de Deimos e semideuses mais fracos ficarão assustados, hesitando um turno para atacá-lo. Agora já pode reprimir a aura com dificuldade. [Modificado]

Perícia com Espadas II [nível 24] – A espada já é uma conhecida íntima. O filho de Deimos pode executar movimentos rápidos e consecutivos, atacando e contra-atacando com enorme facilidade. [Modificado]

Aura Negativa II [nível 27] – A aura já está mais forte. Monstros de nível X evitarão te atacar, a não ser que você o faça primeiro. [Novo]

Perícia de Guerra II [nível 29] – Nesse nível já tem as capacidades físicas aumentadas – força, agilidade etc., mas nada sobrehumano – e torna-se um guerreiro nato, podendo batalhar por bastante tempo sem se cansar. [Modificado]

Balança de Sentimentos [nível 31] – O filho de Deimos tem um controle maior sobre seus emoções, podendo ocultá-los. Poderes que mexam com os sentimentos do filho de Deimos têm 25% menos eficácia. [Modificado]
Habilidade Especial:
♦ {Angel} / Efeito Psicológico [No decorrer de sua vida e pelas experiências passadas, Darya acabou por desenvolver uma espécie de personalidade sanguinária e animalesca dentro de si. Esta, acolhida e carinhosamente apelidada de "Angel", sai à tona em situações de violência e derramamento de sangue, muitas vezes de forma descontrolada e movida pela ânsia por ferir e matar. Basicamente, ela tem dois estágios: o primeiro, ativado pela própria filha de Deimos, é quase que um controle parcial, quando esta já é mais dominante que a personalidade normal da garota mas ainda sofre interferência desta; o segundo, ativado no terceiro turno após a ativação do primeiro estado, é o controle completo dessa personalidade, quando ela domina totalmente a mente de Darya e a interferência por parte da garota é pequena. No primeiro estágio, os olhos normalmente castanhos da filha de Deimos assumem um tom negro e parte de sua racionalidade e frieza são subjugados pela ânsia assassina, aumentando seus atributos físicos — como força, velocidade e agilidade — e o uso de poderes que não necessitem de concentração em 10%. Já no segundo estágio, a influência da parte racional cai de forma ainda mais considerável, e há uma bonificação de 20% nos atributos anteriores, sendo que as íris da garota assumem um azul intenso. O primeiro estágio dura apenas dois turnos após a ativação; no quarto turno o segundo estágio é ativado, durando mais dois turnos e encerrando instantaneamente no final do sexto. Além disso, os efeitos da personalidade podem encerrar precocemente, caso o derramamento de sangue seja encerrado ou o culpado pelo ato seja devidamente punido (seja desmaiando, morrendo ou qualquer outra punição adequada). A habilidade é ativa, com um gasto normal de energia equivalente a um poder de nível 5. Por simular um estado de fúria, a habilidade causou à filha de Deimos o efeito colateral de não poder distinguir aliados de adversários enquanto ela estiver ativa, atacando qualquer um com igual intensidade.] (Nível mínimo: 5) [Recebimento: recompensa pela DIY "It's Where My Angel Hides", avaliada por Ártemis e atualizada por Quíron]
Obs:
Então, primeiramente peço desculpas pelo atraso, que já expliquei e tal ç.ç Como pedi pra postarem pra mim no primeiro turno, não deu pra colocar essa observação de que havia colocado a Darya como espartana por achar algo que ficaria coerente com a sua descendência, além de que combinaria com a garota em si.

Darya Archer-Gilligan
Darya Archer-Gilligan
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
240

Localização :
Into the Badlands

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Heron Devereaux em Sab 25 Jul 2015, 21:41


Full Moon



—Você não achou que seria assim tão fácil, né? Tsc tsc...

Era possível ver o sorriso se formando nos lábios do homem encapuzado, quando ele finalmente pôs as mãos da flauta, tomando-a para si. Drillbit abaixou o capuz, revelando sua identidade. Seu olhar ainda estava fixo no semideus, quando ele desapareceu repentinamente. Seu corpo voltou a surgir por trás do oponente.

— Entenda. Esse objeto é poderoso demais para mãos despreparadas. Por isso, eu concordei comigo mesmo que você deveria merecê-lo — ele disse, puxando Athala da cintura e apontando-a para o adversário. — É simples. Se você conseguir pegar a flauta, ela é sua.


Pontos Obrigatórios


— Hora da treta. Você vai lutar comigo (sz). Meu nível, como mostrado no spoiler que está no fim do post, será o mesmo que o seu;
— Não é necessário me derrotar e, com certeza, não deve me matar. O objetivo é conseguir roubar a flauta;
— Consiga a flauta e eu vou desaparecer;
— Você deverá tocar uma melodia com a flauta. Mesmo que nunca tenha tocado nenhum instrumento musical na vida, você vai conseguir realizar a tarefa com perfeição;
— O som vai se espalhar por Atenas e, logo, todos os cinocéfalos vão surgir à sua volta, encantados pela música;
— Leve-os para fora de Atenas e decida o que fazer com eles (afogá-los, apenas expulsá-los da cidade, matar um por um, sei lá);
— Pode terminar o post quando tiver se livrado dos cinocéfalos e pronto para ir buscar sua recompensa no Olimpo.

Informações


— Treino Contínuo (Once Upon a Time - O Flautista de Hamelin);
— Local: Atenas (?);
— Horário: 18:30;
— Clima: Lua cheia, 25 ºC, brisas refrescantes;
— Prazo de Postagem: 120h (5 dias);
— Não se esqueçam de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas. Frases como "considerar poderes até tal nível" não serão sequer lidas;
— Se houver dúvidas, reclamações ou se precisarem de um prazo maior, sintam-se livres para enviar quantas MP's acharem necessário.

Status


Andrew Merlyn:
— Andrew Merlyn (Nível 31)
340/400 HP — 15 HP pelo ferimento
258/400 MP — 112 MP pelo poder ativo

— Drillbit Jackson (Nível 31) — Equipado com Athala (espada de bronze celestial)
400/400 HP
400/400 MP
Darya Archer-Gilligan:
— Darya Archer-Gilligan (Nível 33)
395/420 HP — 15 HP pelo ferimento
314/420 MP

— Drillbit Jackson (Nível 33) — Equipado com Athala (espada de bronze celestial)
420/420 HP
420/420 MP
Dorian Lefevrè:
— Dorian Lefevrè (Nível 06) — 20% do HP/MP descontados por não postar no segundo turno — O player apresentou justificativas plausíveis e não fará mais parte do treino
90/150 HP
90/150 MP
Kyle Gauther:
— Kyle Gauther (Nível 12) — 20% do HP/MP descontados por não postar no segundo turno — O player apresentou justificativas plausíveis e não fará mais parte do treino
88/210 HP
76/210 MP
Heron Devereaux
Heron Devereaux
Filhos de AtenaAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
939

Localização :
Triângulo das Bermudas

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Darya Archer-Gilligan em Sab 01 Ago 2015, 23:06


Uma história, criança?



— Parte III

Ao escutar as palavras do rapaz, Darya deixou que um longo suspiro escapasse. Claro. Sempre haveria um mas para tornar as coisas um pouco mais demoradas. Não que a monitora não gostasse de um desafio: seu sangue ainda pulsava fervente por seu corpo, mas no momento sabia que isso apenas lhe atrapalharia, afinal não seria muito inteligente gastar sua energia com um... aliado - ao menos era como pensava poder definir o outro. Dessa forma, ao contrário da atitude agressiva de Jackson, apenas afundou as mãos nos bolsos da jaqueta, em um gesto que traduzia o mais absuluto tédio. Olhou para os coturnos gastos em seus pés por uma fração de momento, deixando que a tênue luz vinda do pingente lhe prendesse a atenção por um segundo.

- Diga-me, Jackson - começou, ativando o objeto - qual o seu maior medo?

Levantou então o olhar, um sorriso presunçoso prazerosamente esticado em seus lábios. Encontrou o rapaz paralisado, a feição não mais ostentando qualquer traço de tranquilidade ou desafio. Ainda em gestos preguiçosos, entediados, esticou o braço, retirando com facilidade a pequena flauta de entre os dedos do outro. Sentia uma leve revigoração tomar conta de seu ser, semelhante à ingestão de um gole de café; nada muito significante, mas que trazia algum alívio.

Dessa vez, voltou-se para o instrumento, revirando-o entre os dedos, e com a visão periférica percebeu que o feiticeiro desaparecia, o que apenas alargou o seu sorriso debochado. Já havia tido contato com flautas antes, mas isso não significava que soubesse algo além do básico. Ainda que não soubesse bem o que esperar, levou confiante o instrumento aos lábios, soprando. Em sua mente, a mesma melodia que estivera durante todo o dia e, surpreendentemente, também ela saiu da flauta. Estupefata, a jovem continuou a tocar, o som ecoando belamente à sua volta, e não seria estranho se se espalhasse por toda a cidade. Realmente, era incrível a força da magia.

Então, pouco a pouco, os cinocéfalos começavam a chegar ao local, ainda carregando suas armas e armaduras. Maravilhados, estonteados, hipnotizados. A atração exercida pela música era clara, e não foi difícil para a Archer-Gilligan, com base na história do Flautista de Hamelin, saber o que fazer. Sem interromper o toque, começou a caminhar, levando-os para fora da cidade deserta. A cada passo, a melodia tornava-se mais sombria, o ritmo acelerando, marcando o compasso dos passos da semideusa arfante e dos monstros. Ainda conservava a sua beleza, porém uma beleza saída do Inferno, que provocaria calafrios a qualquer um que tivesse o azar de presenciá-la.

O sangue de Darya pulsava novamente fervendo por suas veias quando ela chegou à entrada da cidade. Sua respiração estava totalmente descompassada, e a visão tingia-se pelo ódio e pela ameaça de violência. A melodia seguia as notas mais obscuras da noite, e era clara a agitação das feras que rodeavam, do lado de fora, a pólis grega. A hora havia chegado.

"Criaturas bestiais, contemplem o doce sabor da vingança ateniense. Peguem suas armas manchadas pelo sangue de cidadãos e finquem o mais profundo que conseguirem no monstro ao lado. Não reajam. Façam-os sangrar até que todo o líquido abandone os seus corpos e irrigue a terra desta cidade, tinja esses portões com o rubro de vossas vidas. Eu os sacrifico aos deuses da guerra. Amém.", disse para si mesma com os olhos fechados, como em uma oração. Dita a última palavra, vários gritos cortaram a noite, gritos animalescos que traduziam a mais pura dor. Gritos animalescos que satisfaziam a sua própria besta interior, e lhe provocavam o êxtase. Guiou a música para que ela seguisse os caminhos mais magnificamentes tingidos pelo ódio, pela violência e pelo sadismo. Soube que em algum canto do Universo Ares e o Diabo riam juntos da carnificina sangrenta ocasionada por ela, e uniu-se a eles em seu prazer pela tarefa. De fato, as pupilas manteram-se dilatadas em um tom de negro como as profundezas dos abismos da perdição enquanto a matança durou, o sangue jorrando em um espetáculo pelo solo, até que não mais restassem inimigos. Só então, em êxtase, permitiu abaixar o intrumento com dedos trêmulos, e uma gargalhada não pôde ser contida. A terrível cena à sua frente prendeu os seus olhos sedentos por minutos, até que conseguisse virar-se, ligeiramente dentro de controle. Com as costas da mão esquerda, permitiu-se limpar o suor que escorria pela rosa em seu pescoço. Seu ferimento doia, mas não dava qualquer atenção à ele. Aquilo havia sido uma amostra do Paraíso para o Anjo da Morte.
Heaven's Hung In Black:
Equipamentos:
Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

— {Panic} / Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de preto. O cabo da arma é feito em ébano, reforçado com metal e revestido em couro e a empunhadura simula um dragão negro. Vem junto de uma bainha de couro escuro. No nível 20, Panic se transforma em uma braçadeira da cor da espada.] {Ébano, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

— {Crash} /Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de vermelho. O cabo da arma é feito em mogno, reforçado com metal e revestido em couro, e a empunhadura simula um dragão vermelho. Vem junto de uma bainha de couro de tom vermelho escuro.]{Mogno, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1)  [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

Neckabog [Colar feito de prata e um pingente de crista roxo. Quando alguém estiver sobre a aura de pavor da semideusa, o pingente do colar irá brilhar em uma leve luz cavernosa, fazendo com que 5 de MP da pessoa que estiver sobre o efeito da aura passe para a garota. Quando a usuária atingir o nível 30, o colar irá sofrer um avanço, sendo capaz de fazer com que um inimigo da semideusa tenha a ilusão de ver seu pior medo na frente de seus olhos, ficando paralisado por uma rodada. Só pode ser usado uma vez por missão ou luta. {material: prata e cristal roxo} (nível mínimo: 3) [By Ares, pela missão “O pavor de se amedrontar”] 



† {Devil’s Blaze} / Arma de pressão[Feita em aço claro e ébano, é facilmente confundida com uma arma de fogo, por seu formato e aparência, como de uma pistola com cano pouco mais longo. Ela, porém, funciona por meio de um sistema de engrenagens e molas similar aos usados em armas de Airsoft, que impulsionam um projétil por vez a uma distância de até 40 metros sem perder a precisão, podendo alcançar até 60 m sacrificando-se parte de sua potência. Com a capacidade de armazenamento de 10 dardos em seu tambor - necessitando ser recarregada após isso -, possui o nome "Devil" talhado em sua parte inferior, juntamente com uma rosa. A arma foi encantada com o atributo fogo, de modo que qualquer projétil lançado por ela entra em combustão instantaneamente, o que aumenta os danos causados no inimigo, adicionando dano por fogo e queimaduras.]{Aço e ébano} (29) {Controle sobre o Fogo} [Forjado por Harry S. Sieghart]

† {Hell's Flame} / Projétil[Medindo cerca de 12 cm, é feito em madeira mais dura que as usadas normalmente em flechas e com ponta longa, porém estreita em magnésio. Foi feito para possuir um alto poder de perfuração, causando dano 10% maior em relação à projéteis comuns, além de danificar armaduras com um bônus de 10%. Quantidade restante: 20.]{Ébano e Magnésio} (9) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart]

Colar de Neméia [Colar de couro com uma única presa afiada de um grande felino. Ao ser ativado permite ao portador emitir um "Rugido nemeano" em menor escala. O rugido provoca um efeito de medo que reduz a movimentação dos alvos em 50% por 3 turnos, além de provocar dano sonoro no momento da emissão. Afeta alvos a até um raio de 25m de distância. 2 vezes por evento. Para fins de resistência, é considerado um poder de nível 32. (Nível mínimo: 32) {Material: couro e dente de leão} [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]

Braçadeira felina [Braçadeira na forma de uma tira de couro, adornada com a juba leonina de cor castanho avermelhada. Quando ativada fornece uma leve proteção, que lembra um pouco a habilidade fornecida pelo Leão de Neméia, aumentando a resistência do portador a golpes físicos em 50% por 3 turnos. 1 vez por evento. (Nível mínimo: 07) {Material: Couro e pelo de leão) [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]
Poderes Passivos:
Aura Maléfica I [nível 1] – O filho de Deimos emana uma aura roxa que causa desconforto em quem estiver ao redor. Caso sejam de nível inferior ou até cinco níveis acima, terão vontade de se afastar do semideus. Com esforço o filho de Deimos pode reprimir a aura. [Modificado]

Perícia com Espadas I [nível 2] – Mesmo sem nunca ter pegado numa espada, o filho de Deimos terá facilidade no aprendizado e manuseio da arma. [Modificado]

Impiedoso [nível 3] – Filhos de Deimos dificilmente expressam o sentimento de remorso, embora sintam-no. Poderes que atinjam a consciência dos filhos de Deimos, a fim de deixá-lo com sentimento culposo, tem 20% a menos de eficácia. [Novo]

Beleza [nível 5] – Como netos de Afrodite, apesar de sombrios, são belos e atraentes. Assim, poderes que usam charme como meio de persuasão são 30% menos eficazes para semideuses de nível igual ou menor ao do filho de Deimos. [Modificado]

Perícia com Lanças I [nível 7] – O filho de Deimos é hábil com uma lança em mãos, manipulando-a com certa facilidade e com bom desempenho. [Modificado]

Visão Noturna [nível 8] – A visão do semideus não será comprometida durante a noite e em lugares escuros, porém a capacidade não é perfeita como se estivesse em um lugar claro. [Modificado]

Resistência [nível 9] – São resistentes por natureza, e não sentem frio, podendo resistir a baixíssimas temperaturas, mas não estão livres de efeitos como hipotermia. Todo dano que receber é reduzido em 10%. [No nível 20 a redução dos danos é de 20%.] [Novo]

Visão da Alma [nível 10] – O filho de Deimos consegue “ver” os maiores temores de uma pessoa, inclusive suas piores lembranças. Esse poder é como um “compartilhamento”, e não uma invasão mental, portanto resistências mentais não funcionarão para impedir. [Novo]

Frieza [nível 11] – Filhos de Deimos são frios, calculistas e destemidos. Dessa forma, são afetados por poderes de intimidação 50% menos com semideuses de nível igual ou menor, e 30% menos com semideuses de até dez níveis acima. [Modificado]

Feras Distintas [nível 12] – Capacidade de se comunicar verbal e mentalmente com outros seres, mas não comandar. Neste nível, a habilidade só serve para animais selvagens. No nível 20 já poderá se comunicar com monstros. [Modificado]

Ambidestria [nível 13] – Agora o semideus já pode manusear armas com as duas mãos e ao mesmo tempo sem que haja perda na agilidade dos movimentos. É importante ressaltar que a habilidade só é válida para armas de uma mão; não poderá carregar armas pesadas em cada mão, por exemplo. [Modificado]

Radar [nível 15] – O semideus consegue encontrar a localização de uma pessoa ou criatura caso estejam amedrontadas num raio de 1 km, por menor que este sentimento seja. [Novo]

Aura Negativa I [nível 17] – O filho de Deimos, ao contrário dos demais semideuses, têm uma aura que afasta monstros. Nesse nível, só atrai menos monstros que o comum. [Novo]

Perícia de Guerra I [nível 18] – O filho de Deimos é ágil e tem reflexos aguçados, superando muitos semideuses em combate, exceto filhos de Ares, Atena e Héracles. [Modificado]

Empunhadura primal [nível 19]: A partir desse nível o semideus consegue portar armas pesadas utilizando-se da ambidestria. Contudo, por seu tamanho, isso não engloba armas duplas. [Novo]

Lâmina defensiva [nível 20]: Filhos de Deimos, por estarem acostumados a lutar com duas armas, aprenderam a utilizá-las em manobras de defesa, usando-as para defender ataques, como se fossem um escudo. [Novo]

Aura Maléfica II [nível 22] – A aura já desperta o pânico nas pessoas próximas; humanos dificilmente ficarão perto do filho de Deimos e semideuses mais fracos ficarão assustados, hesitando um turno para atacá-lo. Agora já pode reprimir a aura com dificuldade. [Modificado]

Perícia com Espadas II [nível 24] – A espada já é uma conhecida íntima. O filho de Deimos pode executar movimentos rápidos e consecutivos, atacando e contra-atacando com enorme facilidade. [Modificado]

Perícia com Lanças II [nível 25] – Agora já pode executar movimentos de extrema dificuldade com uma lança e seus golpes se tornam mortais. Pode, inclusive, arremessá-la. [Modificado]

Aura Negativa II [nível 27] – A aura já está mais forte. Monstros de nível X evitarão te atacar, a não ser que você o faça primeiro. [Novo]

Perícia de Guerra II [nível 29] – Nesse nível já tem as capacidades físicas aumentadas – força, agilidade etc., mas nada sobrehumano – e torna-se um guerreiro nato, podendo batalhar por bastante tempo sem se cansar. [Modificado]

Balança de Sentimentos [nível 31] – O filho de Deimos tem um controle maior sobre seus emoções, podendo ocultá-los. Poderes que mexam com os sentimentos do filho de Deimos têm 25% menos eficácia. [Modificado]
Habilidade Especial:
♦ {Angel} / Efeito Psicológico [No decorrer de sua vida e pelas experiências passadas, Darya acabou por desenvolver uma espécie de personalidade sanguinária e animalesca dentro de si. Esta, acolhida e carinhosamente apelidada de "Angel", sai à tona em situações de violência e derramamento de sangue, muitas vezes de forma descontrolada e movida pela ânsia por ferir e matar. Basicamente, ela tem dois estágios: o primeiro, ativado pela própria filha de Deimos, é quase que um controle parcial, quando esta já é mais dominante que a personalidade normal da garota mas ainda sofre interferência desta; o segundo, ativado no terceiro turno após a ativação do primeiro estado, é o controle completo dessa personalidade, quando ela domina totalmente a mente de Darya e a interferência por parte da garota é pequena. No primeiro estágio, os olhos normalmente castanhos da filha de Deimos assumem um tom negro e parte de sua racionalidade e frieza são subjugados pela ânsia assassina, aumentando seus atributos físicos — como força, velocidade e agilidade — e o uso de poderes que não necessitem de concentração em 10%. Já no segundo estágio, a influência da parte racional cai de forma ainda mais considerável, e há uma bonificação de 20% nos atributos anteriores, sendo que as íris da garota assumem um azul intenso. O primeiro estágio dura apenas dois turnos após a ativação; no quarto turno o segundo estágio é ativado, durando mais dois turnos e encerrando instantaneamente no final do sexto. Além disso, os efeitos da personalidade podem encerrar precocemente, caso o derramamento de sangue seja encerrado ou o culpado pelo ato seja devidamente punido (seja desmaiando, morrendo ou qualquer outra punição adequada). A habilidade é ativa, com um gasto normal de energia equivalente a um poder de nível 5. Por simular um estado de fúria, a habilidade causou à filha de Deimos o efeito colateral de não poder distinguir aliados de adversários enquanto ela estiver ativa, atacando qualquer um com igual intensidade.] (Nível mínimo: 5) [Recebimento: recompensa pela DIY "It's Where My Angel Hides", avaliada por Ártemis e atualizada por Quíron]
Obs:
O efeito de paralisia utilizada no Drill refere-se ao do item Neckabog.
[/spoiler]
Darya Archer-Gilligan
Darya Archer-Gilligan
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
240

Localização :
Into the Badlands

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Heron Devereaux em Dom 02 Ago 2015, 19:15


A Song of Vengeance



Quando os dois semideuses puseram os pés no Olimpo, Zeus despejou toda sua fúria. Esperavam ser recebidos com festa e serem cobertos de recompensas. Mas as palavras de Zeus revelavam um final bastante diferente para aquela aventura.

— Seu... Imundo! Como ousa roubar um objeto divino? Como ousa afrontar os deuses dessa forma? O poder dos deuses não é para seres insignificantes, como você. Athena! ATHENA! Onde está o meu raio-mestre? Eu juro que vou torrar esse verme e entregá-lo como alimento para as harpias.


Pontos Obrigatórios


— Hora da treta.² Você deve seguir até o Partenon, onde encontrará Drillbit. Ele vai, discretamente, roubar a flauta;
— Quando você chegar ao Olimpo, Zeus estará furioso, por você ter roubado a flauta de Orfeu e utilizado-a para benefício próprio;
— Ele tentará puni-lo com o raio-mestre. Mas, no exato momento, algum dos outros deuses vai intervir a seu favor (pode ser seu progenitor ou não). O deus deve convencer Zeus de que não é uma boa ideia matá-lo;
— Quando sua vida for poupada, Zeus exigirá que você entregue a flauta. Nesse momento, você se dará conta de que já não possui mais o objeto;
— Zeus ficará furioso outra vez. Ele ordenará que você recupere a flauta;
— Saia do Olimpo. Você vai encontrar Drillbit num canto do Partenon, segurando a flauta;
— Ele vai atiçar você, enchendo sua cabeça de pensamentos contra o deuses e afirmando que você deve se vingar daqueles que o traíram Finalmente, ele vai sugerir que você toque a flauta mais uma vez. Dessa vez, todos os semideuses de Atenas seguirão a melodia;
— Você deve decidir, coerentemente, entre se vingar ou não. Caso escolha se vingar, toque a flauta, leve os semideuses para fora de Atenas e faça o que bem entender com eles. Quando realizar a tarefa, você encontrará um livro em seu caminho. Você notará que trata-se do mesmo livro que o trouxe para aquele lugar. Abra-o e você será "sugado" de volta à realidade.
— Caso escolha não se vingar, pegue a flauta e devolva-a para o Olimpo. O deus que o protegeu vai se aproximar de você outra vez e e vai lhe entregar um livro, como recompensa por tudo o que aconteceu. Você notará que trata-se do mesmo livro que o trouxe para aquele lugar. Abra-o e você será "sugado" de volta à realidade.

— Obs¹.: Esse final é um tanto "sentimental" (não era essa a palavra que eu queria usar, mas fodaci, deu pra entender). Você vai escolher entre se vingar ou não e a sua escolha, dependendo de sua personalidade, poderá atormentá-lo para sempre ou trazer-lhe paz interior. Então, quanto menos superficiais forem os sentimentos expostos, melhor.
— Obs².: Para que saibam previamente, eu pretendo fazer um mini-encerramento no post de avaliação. Por isso vocês devem encerrar o post quando voltarem à realidade.


Informações


— Treino Contínuo (Once Upon a Time - O Flautista de Hamelin);
— Local: Atenas (?);
— Horário: 20:00;
— Clima: Lua cheia, 25 ºC, brisas refrescantes;
— Prazo de Postagem: 120h (5 dias);
— Não se esqueçam de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas. Frases como "considerar poderes até tal nível" não serão sequer lidas;
— Se houver dúvidas, reclamações ou se precisarem de um prazo maior, sintam-se livres para enviar quantas MP's acharem necessário.

Status


Andrew Merlyn:
— Andrew Merlyn (Nível 31)
340/400 HP
222/400 MP — 36 MP pelo poder ativo
Darya Archer-Gilligan:
— Darya Archer-Gilligan (Nível 33)
395/420 HP
294/420 MP — 20 MP pelo poder especial (esqueci de descontar antes)
Dorian Lefevrè:
— Dorian Lefevrè (Nível 06) — 20% do HP/MP descontados por não postar no segundo turno — O player apresentou justificativas plausíveis e não fará mais parte do treino
90/150 HP
90/150 MP
Kyle Gauther:
— Kyle Gauther (Nível 12) — 20% do HP/MP descontados por não postar no segundo turno — O player apresentou justificativas plausíveis e não fará mais parte do treino
88/210 HP
76/210 MP
Heron Devereaux
Heron Devereaux
Filhos de AtenaAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
939

Localização :
Triângulo das Bermudas

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Darya Archer-Gilligan em Dom 09 Ago 2015, 16:15


Uma história, criança?



— Parte III

Em pouco tempo Darya havia chegado novamente no Areópago. Um sorriso sombrio esticava-lhe discretamente os lábios, e a garota não podia deixar de estar... satisfeita. Certamente os atenienses teriam aquilo na memória, assim como ela, que pôde ver o monitor de Athena novamente da entrada do Olimpo. Tratou de cumprimentá-lo com um aceno de cabeça despreocupado, mas o rapaz tratou de ir até a semideusa, parabenizando-a com palmadas nas costas e algumas palavras, acatadas orgulhosamente pelo enorme ego da Archer-Gilligan. Sem prolongar o momento mais do que seria novamente, tratou de abrir a porta e subir os degraus rapidamente. Diferentemente de quando fez o trajeto pela primeira vez, o tempo decorrido pareceu desprezível, Angel agitando-se orgulhosamente dentro de si. Havia cumprido com o que fora pedido, e agora receberia a gratidão de ninguém menos do que os deuses da Grécia Antiga. E ah, apenas em pensar nas recompensas que viriam...

Um suspiro vitorioso saiu de seus lábios antes que abrisse a enorme porta, entrando de cabeça erguida. Bastou, porém, que pusesse o primeiro pé para dentro do local para que nada mais fizesse sentido algum. "Mas que porra?" pensou, hesitando por um momento, correndo os olhos rapidamente por todo o local. Zeus esbravejava a sua fúria contra ela, o poder escancarado em sua voz, assim como a ameaça era certamente bem concreta. Onde estava a sua recompensa? A gratidão divina? As 72 virgens? E, mais importante, a, hm, ausência de ameaças de ter seu belo corpo fritado?

A Archer-Gilligan pensou em dizer algo em sua defesa - na verdade, tudo o que conseguia sentir era um misto de confusão e descrença -, mas antes que pudesse dizer qualquer coisa um outro deus ergueu-se, colocando-se despreocupadamente ao lado de Zeus, sua expressão divertida.

- Ora, então é isso que o tão honrado deus dos deuses dará ao salvador de Athenas? Dará a morte a um de meus principais guerreiros por ter livrado essa cidadezinha daqueles seres imundos? Faça me o favor, se soubesse disso teria dito que a garota permanecesse em Esparta e deixaria que a sua tão adorada pólis da democracia se extinguisse de vez. - Disse Ares, o sarcasmo presente em suas palavras e gestos - Disseram-lhe para acabar com os porcos imundos, e não colocaram restrições para a forma com que cumprisse o serviço, não é mesmo? Só se importaram que isso tivesse fim, não importando o método que ela utilizasse. E está feito.

Nesse momento, Zeus dirigiu um olhar irado ao deus da guerra, ao mesmo tempo que a garota respirava aliviada. Uma raiva crescente começava a ter espaço dentro dela, que se lembrava bem demais do contexto em que chegara ao Olimpo.

- Ora, essa! - esbravejou, e com um movimento da sua mão um estrondo fez-se ouvir, denotando o uso do seu raio-mestre contra o mundo mortal abaixo de si. - Mas não pense que a sua ousadia sairá impune! Dê-me a flauta.

Em um movimento firme e confiante, Darya esticou a mão até o bolso anterior da calça, à procura do item. "Fodeu.", disse para si mesma quando não conseguiu encontrar o item, a face tornando-se ainda mais pálida do que já estava. Mantendo-se firme, encarou o imortal, declarando que não tinha mais objeto em sua posse.

- Desgraçada! - tornou a berrar o deus, e mais raios caíram sobre a cidade - Como ousa perder um objeto desse poder? Vá! Traga-o de volta!

Com a postura tão aprumada e orgulhosa como quando entrara, saiu rapidamente do Olimpo, antes que Zeus tivesse chance de mudar de ideia e torrá-la ali mesmo. Uma série de maldizeres e resmungos raivosos e revoltados saíram de sua boca enquanto fazia o trajeto de volta. A raiva crescia, tomando o lugar da confusão. Como eles eram capazes de ameaçá-la quando ela tinha feito um favor aos filhos da puta? Havia arriscado a sua vida, e só por causa de uma flautinha um dia pertencente a um deus queriam apagar seus feitos? Ao inferno os desgraçados e seu orgulho infantil!

Um olhar mortífero foi dirigido a Jackson e ao objeto exposto em sua mão quando a campista colocou os pés no templo. Antes mesmo que tivesse tempo de tomar a flauta das mãos dos rapazes ou soltar algum palavrão, Drillbit começou a falar, o conteúdo das suas palavras o mesmo que tingia os pensamentos da jovem.

- São uns ingratos, não é mesmo? Te convencem a limpar a sua sujeira, e depois encontram desculpas fajutas para te tirar do caminho. Nunca podem te ajudar, porque dizem não poder interferir no mundo mortal, mas basta que apareça um probleminha para que chamem nós, semideuses, para interferir em seu mundinho idiota. - bufou, girando a flauta entre seus dedos, um sarcasmo amargo tingindo as suas palavras - Por que nós temos que nos submeter a eles? A verdade é que eles nos temem, porque basta que no unamos para que possamos destroná-los. Toque - esticou o instrumento - e todos os semideuses de Athena te seguirão. Será a revolução.

Ao tomar o objeto, sentiu a revolta dentro de si se inflamar com as palavras do monitor. Tocar uma canção ainda mais sombria que a anterior e acabar com aqueles que se achavam tão poderosos... seria magnificamente prazeroso. Angel se agitava cada vez mais, atiçando-a a realizar a sua vingança. Porém, contentou-se em cerrar os punhos com força, olhando seriamente nos olhos de Jackson. Em qualquer outra situação, não hesitaria em mostrar o mundo o tamanho da sua ira. Contra qualquer outros, não teria medo em fazer o sangue jorrar. Mas havia feito um juramento, se comprometido quando assumiu o cargo de monitora. Aceitou se submeter aos caprichos dos deuses e ao seu orgulho. E, mesmo que por ora, não poderia voltar-se contra eles.

- Nada me agradaria mais. Mas, você, mais do que outros, pode entender os motivos de não fazê-lo. E Archer-Gilligan não voltam atrás em seus compromisso. - dito isso, deu as costas ao monitor, xingando-se internamente. Ainda, assim, não deixaria que nada tirasse o orgulho da sua postura ou a presunção dos seus olhos, e ambas estavam presentes quando novamente adentrou o Olimpo. Sem dizer qualquer palavra, entregou o objeto a Zeus, e já se preparava para sair quando Ares colocou-se em seu caminho. Sua face ainda continha o mesmo divertimento maldoso quando entregou-lhe um livro, dizendo-lhe no mesmo tom ácido que era uma recompensa por seus atos; a gratidão olimpiana.

Darya pôde ver que aquele era o mesmo livro que havia lhe levado até lá. Soube que aquilo significava que era hora de voltar. Então, sem qualquer cerimônia, abriu-o, se deixando sugar de volta.
Semideuses do mundo todo, uni-vos!:
Equipamentos:
Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

— {Panic} / Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de preto. O cabo da arma é feito em ébano, reforçado com metal e revestido em couro e a empunhadura simula um dragão negro. Vem junto de uma bainha de couro escuro. No nível 20, Panic se transforma em uma braçadeira da cor da espada.] {Ébano, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

— {Crash} /Espada [Uma espada longa, com a lâmina medindo 70cm, mais 20 cm de empunhadura. Sua lâmina é feita em bronze sagrado, mas é trabalhada e tingida de vermelho. O cabo da arma é feito em mogno, reforçado com metal e revestido em couro, e a empunhadura simula um dragão vermelho. Vem junto de uma bainha de couro de tom vermelho escuro.]{Mogno, couro e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1)  [Recebimento: Presente de Reclamação de Deimos]

Neckabog [Colar feito de prata e um pingente de crista roxo. Quando alguém estiver sobre a aura de pavor da semideusa, o pingente do colar irá brilhar em uma leve luz cavernosa, fazendo com que 5 de MP da pessoa que estiver sobre o efeito da aura passe para a garota. Quando a usuária atingir o nível 30, o colar irá sofrer um avanço, sendo capaz de fazer com que um inimigo da semideusa tenha a ilusão de ver seu pior medo na frente de seus olhos, ficando paralisado por uma rodada. Só pode ser usado uma vez por missão ou luta. {material: prata e cristal roxo} (nível mínimo: 3) [By Ares, pela missão “O pavor de se amedrontar”]


† {Devil’s Blaze} / Arma de pressão[Feita em aço claro e ébano, é facilmente confundida com uma arma de fogo, por seu formato e aparência, como de uma pistola com cano pouco mais longo. Ela, porém, funciona por meio de um sistema de engrenagens e molas similar aos usados em armas de Airsoft, que impulsionam um projétil por vez a uma distância de até 40 metros sem perder a precisão, podendo alcançar até 60 m sacrificando-se parte de sua potência. Com a capacidade de armazenamento de 10 dardos em seu tambor - necessitando ser recarregada após isso -, possui o nome "Devil" talhado em sua parte inferior, juntamente com uma rosa. A arma foi encantada com o atributo fogo, de modo que qualquer projétil lançado por ela entra em combustão instantaneamente, o que aumenta os danos causados no inimigo, adicionando dano por fogo e queimaduras.]{Aço e ébano} (29) {Controle sobre o Fogo} [Forjado por Harry S. Sieghart]

† {Hell's Flame} / Projétil[Medindo cerca de 12 cm, é feito em madeira mais dura que as usadas normalmente em flechas e com ponta longa, porém estreita em magnésio. Foi feito para possuir um alto poder de perfuração, causando dano 10% maior em relação à projéteis comuns, além de danificar armaduras com um bônus de 10%. Quantidade restante: 20.]{Ébano e Magnésio} (9) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart]

Colar de Neméia [Colar de couro com uma única presa afiada de um grande felino. Ao ser ativado permite ao portador emitir um "Rugido nemeano" em menor escala. O rugido provoca um efeito de medo que reduz a movimentação dos alvos em 50% por 3 turnos, além de provocar dano sonoro no momento da emissão. Afeta alvos a até um raio de 25m de distância. 2 vezes por evento. Para fins de resistência, é considerado um poder de nível 32. (Nível mínimo: 32) {Material: couro e dente de leão} [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]

Braçadeira felina [Braçadeira na forma de uma tira de couro, adornada com a juba leonina de cor castanho avermelhada. Quando ativada fornece uma leve proteção, que lembra um pouco a habilidade fornecida pelo Leão de Neméia, aumentando a resistência do portador a golpes físicos em 50% por 3 turnos. 1 vez por evento. (Nível mínimo: 07) {Material: Couro e pelo de leão) [Ganho como recompensa pelo evento "O levante"]
Poderes Passivos:
Aura Maléfica I [nível 1] – O filho de Deimos emana uma aura roxa que causa desconforto em quem estiver ao redor. Caso sejam de nível inferior ou até cinco níveis acima, terão vontade de se afastar do semideus. Com esforço o filho de Deimos pode reprimir a aura. [Modificado]

Perícia com Espadas I [nível 2] – Mesmo sem nunca ter pegado numa espada, o filho de Deimos terá facilidade no aprendizado e manuseio da arma. [Modificado]

Impiedoso [nível 3] – Filhos de Deimos dificilmente expressam o sentimento de remorso, embora sintam-no. Poderes que atinjam a consciência dos filhos de Deimos, a fim de deixá-lo com sentimento culposo, tem 20% a menos de eficácia. [Novo]

Beleza [nível 5] – Como netos de Afrodite, apesar de sombrios, são belos e atraentes. Assim, poderes que usam charme como meio de persuasão são 30% menos eficazes para semideuses de nível igual ou menor ao do filho de Deimos. [Modificado]

Visão Noturna [nível 8] – A visão do semideus não será comprometida durante a noite e em lugares escuros, porém a capacidade não é perfeita como se estivesse em um lugar claro. [Modificado]

Resistência [nível 9] – São resistentes por natureza, e não sentem frio, podendo resistir a baixíssimas temperaturas, mas não estão livres de efeitos como hipotermia. Todo dano que receber é reduzido em 10%. [No nível 20 a redução dos danos é de 20%.] [Novo]

Frieza [nível 11] – Filhos de Deimos são frios, calculistas e destemidos. Dessa forma, são afetados por poderes de intimidação 50% menos com semideuses de nível igual ou menor, e 30% menos com semideuses de até dez níveis acima. [Modificado]

Aura Negativa I [nível 17] – O filho de Deimos, ao contrário dos demais semideuses, têm uma aura que afasta monstros. Nesse nível, só atrai menos monstros que o comum. [Novo]

Aura Maléfica II [nível 22] – A aura já desperta o pânico nas pessoas próximas; humanos dificilmente ficarão perto do filho de Deimos e semideuses mais fracos ficarão assustados, hesitando um turno para atacá-lo. Agora já pode reprimir a aura com dificuldade. [Modificado]

Aura Negativa II [nível 27] – A aura já está mais forte. Monstros de nível X evitarão te atacar, a não ser que você o faça primeiro. [Novo]

Perícia de Guerra II [nível 29] – Nesse nível já tem as capacidades físicas aumentadas – força, agilidade etc., mas nada sobrehumano – e torna-se um guerreiro nato, podendo batalhar por bastante tempo sem se cansar. [Modificado]

Obs:
Sei que já se tornou repetitivo, mas realmente não deu pra postar durante a semana, nem durante o sábado, com aula de discursiva, simulado etc.
Darya Archer-Gilligan
Darya Archer-Gilligan
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
240

Localização :
Into the Badlands

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Heron Devereaux em Dom 16 Ago 2015, 15:46


Oh, baby, baby, it's a Wild Wold



It's hard to get by just upon a smile — cantarolava o filho de Athena, balançando o corpo numa dança ridícula. Ele lançou um olhar para Darya e Andrew e, logo em seguida, um sorriso. — Entediante! Sinceramente, eu achei que ao menos um dos dois teria culhões para se vingar daqueles punheteiros — lançou um olhar para Darya, franzindo a testa. — Você não tem culhões, realmente... — colocou as mãos nos bolsos, procurando alguma coisa neles. — De um jeito ou de outro, acho que Psiquê se orgulharia de vocês. É necessário um nível espiritual elevado para conseguir perdoar...

Mesmo dizendo aquilo, Drillbit não tinha certeza de que os jovens semideuses haviam perdoado as ofensas dos deuses. Talvez apenas temessem retaliação. Finalmente, tirou dois pequenos objetos do bolso. Dois microfones que foram imediatamente despejados sobre as mãos dos jovens. Ele suspirou, antes de pegar o livro em suas mãos, dedilhando os detalhes da capa.

— Eu sei que eu deveria dizer que a vingança é um caminho tortuoso e que não trará resultados satisfatórios, que o poder do perdão é muito mais poderoso e blá blá blá, mas... Não vai rolar — disse, meneando a cabeça e desaparecendo entre as enormes fileiras de livros. Como poderia dar conselhos sobre perdão, quando a vingança fazia parte de seu passado, presente e futuro?

×××


Andrew Merlyn - Posts bastante coesos (o que, por vezes, acaba não sendo uma vantagem). Você, assim como Darya, já tem certa experiência no RPG, por isso é de se esperar que não haja descontos em Coerência e Objetividade e adequação à proposta. Seguiu os pontos obrigatórios, conseguiu passar para o leitor, através das palavras, a personalidade do personagem, enfim... Conseguiu fazer tudo o que eu tanto prezo num post. Alguns pontos estão sendo retirados em Coesão, estrutura e fluidez e Ortografia e organização. Não vou apontar aqui os motivos, mas saiba que, se você achar necessário, posso descrever os motivos por MP. Parabéns, semideus. :D

Coerência: 250/250
Coesão, estrutura e fluidez: 110/125
Objetividade e adequação à proposta: 75/75
Ortografia e organização: 45/50

Total: 480 XP + item
Descontos: 15 HP e 188 MP

Andrew Merlyn:
— Andrew Merlyn (Nível 31)
340/400 HP
182/400 MP — 40 MP como determina o sistema de gasto de MP

×××


Darya Archer-Gilligan - Adorei seus posts, assim como os do companheiro acima. Você também foi capaz de colocar no texto características que eu aprecio. Soube usar todos de artifícios disponíveis, para uma leitura instigante, envolvente e tudo mais. Repetindo o que eu disse para Andrew, alguns pontos estão sendo retirados em Coesão, estrutura e fluidez e Ortografia e organização. Não vou apontar aqui os motivos, mas saiba que, se você achar necessário, posso descrever os motivos por MP. Parabéns, semideusa. :D

Coerência: 250/250
Coesão, estrutura e fluidez: 115/125
Objetividade e adequação à proposta: 75/75
Ortografia e organização: 45/50

Total: 485 XP + item
Descontos: 15 HP e 60 MP

Darya Archer-Gilligan:
— Darya Archer-Gilligan (Nível 33)
395/420 HP
254/420 MP — 40 MP como determina o sistema de gasto de MP

×××


Dorian Lefevrè - O player apresentou justificativas plausíveis e foi excluído do treino.
Descontos: 60 HP e 60 MP

Dorian Lefevrè:
— Dorian Lefevrè (Nível 06)
90/150 HP
90/150 MP

×××


Kyle Gauther - O player apresentou justificativas plausíveis e foi excluído do treino.
Descontos: 42 HP e 42 MP

Kyle Gauther:
— Kyle Gauther (Nível 12)
88/210 HP
76/210 MP

×××


*cruza os dedos e espera que não considerem o item OP*
Item:
{Songify} / Microfone [Um microfone de lapela sem fio. É preto, leve e pequeno, cabendo na palma da mão. Pode ser preso à roupa do dono, como um broche. O objeto foi encantado magicamente. Três vezes por missão, durante uma rodada, o usuário será capaz de manifestar seus poderes de forma sonora, seja através de um poema, uma música ou uma palavra. Assim, o poder, além do dano normal, terá dano sonoro (equivalente a 25% do dano normal). Caso o poder utilizado seja sonoro, terá sua efetividade aumentada em 25%, causando um dano maior. O item é vulnerável a poderes e itens que afetam ataques sonoros.] {Metal e Magia} (Nível Mínimo: 35) {Som} [Recebimento: Treino - Once Upon a Time, avaliada por Drillbit Jackson e atualizada por ________]
Heron Devereaux
Heron Devereaux
Filhos de AtenaAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
939

Localização :
Triângulo das Bermudas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por 117-ExStaff em Qui 29 Out 2015, 22:03

Atualizado, exceto o player Andrew Merlyn. Como ele está banido por tempo indeterminado, não faria sentido ganhar recompensas.
117-ExStaff
117-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
693

Localização :
Em uma tenda perto de você

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ {Once Upon a Time} - O Flautista de Hamelin

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::