♦ Arena do acampamento

Página 17 de 17 Anterior  1 ... 10 ... 15, 16, 17

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♦ Arena do acampamento

Mensagem por 139-ExStaff em Sex 11 Set 2015, 22:26

Relembrando a primeira mensagem :



Arena do Acampamento


Treinos e Horários




• Matutino:

    — 08:00 às 09:00 — Treino de Armas brancas de longa distância;— 09:00 às 10:00 — Treino de Armas Brancas de curta distância;— 10:00 às 11:00 — Treino de Combate aos monstros.

• Diurno:

    — 14:00 às 15:00 — Treino de Combate aos monstros;— 15:00 às 16:00 — Treino de Armas Brancas de curta distância;— 16:00 às 17:00 — Treino de Armas brancas de longa distância.

• Noturno:

    — 19:00 às 20:00 — Treino de Armas Brancas de curta distância;— 20:00 às 21:00 — Treino de Combate aos Monstros;— 21:00 às 22:00 — Treino de Armas brancas de longa distância.



Instruções Gerais
e
Regras





• Post Inicial;
• Condições climáticas: Definida pelo player;
• Horário: Definido pelo player;
• Local: Arena do Acampamento Meio-Sangue;
• Sem mortes ou perdas de itens;
• O não cumprimento das regras aqui descritas poderá acarretar em punições diversas;
• Se tiverem alguma dúvida, podem perguntar a qualquer deus estagiário por Mensagem Privada (MP);
• Não há mínimo nem máximo de linhas ou palavras exceto pelas já especificados nas regras gerais, mas espera-se um post bem descrito;
• Quaisquer poderes ou equipamentos utilizados por vocês devem vir em quote ou spoiler, de preferência separando poderes ativos de passivos;
• Sem máximo nem mínimo de equipamentos, desde que seja possível levá-los;
• Esse tópico é monitorado e avaliado pelos deuses em geral e pelos monitores.

    — Tal medida foi tomada com o intuito de não sobrecarregar os avaliadores.— Tendo isto em vista, todos os tópicos desse gênero podem conter até dez (10) treinos.


    — Quando chegar nesse limite, ninguém mais pode postar. Caso contrário, o treino será ignorado.— Quando o deus responsável pelo tópico avaliar, até mais dez treinos poderão ser postados até que haja uma nova avaliação.


    — Cada player pode postar um  único treino por atualização, independente do tipo de treino;— O descumprimento da regra acarretará a anulação dos treinos posteriores ao primeiro.


• A quaisquer sinais eminentes de plágio, punições severas serão aplicadas.

    — A primeira punição será o ban por IP durante uma semana;— Numa segunda infração, a punição será ban eterno.

• Treinos noturnos são atribuídos àqueles cujas descendências divinas diretas se dão por deuses ligados à noite ou à obscuridade;

    — Encaixam-se entre tais deuses: Hades, Melinoe, Phobos, Deimos, Hécate, Morfeu, Nyx, Thanatos, Selene, Ártemis, Nêmesis e Circe;— Para qualquer treino noturno cujo semideus em questão não tenha um progenitor devido para o horário, haverá a anulação do treino.

• A premiação máxima segue as regras do fórum;

    — A premiação máxima é composta de: cem de experiência.

• O critério de avaliação segue as regras do fórum;

    — O critério de avaliação é composto de: coerência; ortografia; estrutura e fluência; uso de armas e poderes;

      — Coerência definirá: cinquenta de experiência;— Ortografia e Organização definirá: dez de experiência;— Coesão, Estrutura e Fluência definirá: vinte e cinco de experiência;— Objetividade e Adequação à Proposta definirá: quinze de experiência.


• Instruções aos players:

    Dicas de Postagem Geral:
    Prestem atenção em todas as informações que lhes foram dadas;Usem um corretor ortográfico, para evitar grandes perdas neste ponto;Tentem não usar templates ou tables que prejudiquem a leitura ou modifiquem de forma drástica a largura ou a altura do texto;Evitem o uso desmedido de muitas cores que possam, de alguma forma, tornarem a leitura menos envolvente;Sejam objetivos no sentido de não enrolarem, ou seja, não adicionem detalhes desnecessários;Caso não saibam algo, procurem no fórum e em fontes externas confiáveis ou perguntem para qualquer deus estagiário via Mensagem Privada (MP);Não copiem a introdução dada pelo narrador: interpretem-na segundo a vista dos seus personagens;Tenham bom senso.

• Tópico criado após sugestão de Asclépio;
• Tópico criado com a aprovação de Deméter e Athena;
• Boa sorte a todos os campistas.

Créditos da organização/ formatação geral a Logan Montecarlo

139-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
1423

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Cronos em Seg 12 Mar 2018, 10:07

Atualizados.
Cronos
avatar
Administradores
Mensagens :
2120

Localização :
Tártaro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Henry L. Joshua em Sex 23 Mar 2018, 19:16



KING




Durante o dia as coisas ali costumavam ser mais tranquilas atualmente.
Ao contrário de quando Zeus comandava o acampamento e os locais como campos de morango, refeitório e coisas do tipo ficavam lotados de campistas fazendo suas atividades logo às cinco da manhã, dessa vez era diferente.

Agora, a maioria que residia ali eram criaturas noturnas. Se ocupavam durante a noite e pouco dormiam para acordar não tão cedo e aproveitar melhor as benéfices noturnas advindas das habilidades herdadas de seus pais ou de Éris.

Por vezes eu me pegava pensando sobre o motivo de viver naquele local. Minha promessa a Éris me levava de volta ao acampamento no fim das contas.
E se afinal eu estava ali, tinha que ocupar minha cabeça com algo. A vida por ali não era tão boa quanto em Nova York em uma das capitais mundo afora. Assim, só restava brincar, visto que era difícil algo ali que realmente fosse desafiador para Allan.

Querendo ou não, arco e flecha nunca fora o que eu chamava de arma favorita.
Obviamente eu sabia o que era um arco, como posicioná-lo e como atirar a flecha para pelo menos tentar obter êxito mas de fato nada disso era de meu interesse.
Além de ter um estilo de luta voltado para suas habilidades, sempre batalhava com seu machado. Mas por possuir um dos arcos mais poderosos já criado, ele julgava bom que treinasse seu manejo - que não era de todo ruim - .

Soltando um suspiro adentrei a arena que tanto me incomodava e que a tanto tempo eu não entrava. Havia provavelmente anos que tinha deixado o acampamento, e mesmo quando ainda morava ali, os treinos ali oferecidos não condizem com o poder que ele tinha. Frey caminhou até onde estavam os alvos e se manteve o mais distante possível que podia deles. Não era tão experiente assim, e seu arco não soltava flechas comuns.

Ajeitando sua posição, escolheu o alvo que seria sua meta acertar naquele dia.
As distância que ele tinha do alvo era muito maior que a máxima que as regras impunham. Mas agora ali não possuía regras... Nunca tinha atirado daquela distância, mesmo durante suas batalhas.

Esperava definitivamente que iria acertar. Não parecia tão longe assim.
Posicionando o dedo numa linha imaginária, deixei que meus pensamentos se concentrassem no movimento que seria feito por meu braço, deixando-me conectar com a flecha, e soltando-a em seguida.  O acúmulo de energia negra em forma de flecha avançou, indo com pressão pelo caminho.
Seguindo a flecha até acertar o alvo, soltei um suspiro de descontentamento ao avistar o quão longe do ponto vermelho ela havia acertado, querendo ou não a quantidade de tempo que eu havia passado sem treinar havia influenciado em minha mira, que já não era de fato assim tão boa. Com sorte, ninguém via que Frey não era perfeito em tudo.

— Basicamente, seus braços estão apertando o arco demasiadamente, tente relaxar o braço quando for soltar a flecha— murmurou alguém que parecia observar de uma das últimas cadeiras da arquibancada.
— Sai daqui. Vai se ferrar.
Frey respondeu realmente irritado, mirando várias flechas onde o rapaz que tinha dado uma dica estava, e o mesmo saiu correndo para perto da porta, desviando de todas, mas pelo menos tinha saído dali.

Sozinho - agora de verdade -, Allan puxou a corda que não existia novamente, na porta de seu dedo uma luz negra formou a flecha, e ele resolveu fazer como tinha ouvido. Concentrando em seu movimento, relaxou o braço consideravelmente, deixando que a flecha seguisse seu rumo até o alvo com os olhos fixos em seu caminho, acompanhando o que acontecia..  
A flecha havia acertado o ponto vermelho com precisão.  
Flecha após flecha eu buscava conseguir acertá-las no alvo evitando pensar no quão chato aquilo estava. Não tinha mais tipo para fazer isso, então me mantive no local por mais uns instantes antes de me retirar.


Item Usado:

♦️{Arco de Épiro} / Arco [O Arco de Épiro é uma arma criada por um filho de Hades em busca de poder. Ele não possui corda como um arco normal e, ao puxar o lugar onde ela deveria estar, uma flecha envolta em luz negra é materializada. Essa flecha, além de causar o dano habitual, tem seu efeito aumentado em 25% graças à potência da luz negra. De noite, o dano causado aumenta ainda mais e sobe para 50%. Filhos de deuses relacionados à luz, como Apolo, possuem uma resistência de 25% a esse efeito — isso significa que de dia a luz negra não os afeta, e de noite afeta apenas 25%.] [Ferro estígio, magia] [Nível mínimo: 50] [Não controla nenhum elemento] [Recebimento: comprado de Josh Kimoy]
Henry L. Joshua
avatar
Indefinido
Mensagens :
568

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Bianca H. Somerhalder em Sex 23 Mar 2018, 19:38

Aleksandr Frey:


    Eu notei poucas coisas gritantes em seu texto, mas o que notei creio que seja viável comentar. O que achei mais importante foi te alertar sobre o uso da primeira e terceira pessoa, já que você alternou entre essas em várias partes da narração, enquanto é comum e aceitável utilizar apenas uma. Notei também algumas utilizações erradas — ou falta de utilização — da vírgula, exemplificada pelo trecho que irei anexar a seguir. No caso, é comum que utilizemos sempre tal pontuação antes da conjunção mas, já que estamos intervindo em alguma ideia.[...]pelo menos tentar obter êxito mas de fato nada disso era de meu interesse.Após isso, queria ressaltar que sempre utilizamos o verbo conjugado no singular após utilizarmos o substantivo a maioria, já que ele também está no singular. Em sua narração, isto não aconteceu. Logo no início do texto foi escrito:Agora, a maioria que residia ali eram criaturas noturnas.Por último, mas não menos importante, uma dica: quando estiver escrevendo entre travessões e for dar fim a uma frase, não é necessario colocar o travessão no final. Você pode simplesmente deixar o ponto sozinho. Por exemplo:[..]ele julgava bom que treinasse seu manejo — que não era de todo ruim —.No mais, somente tenho a dizer que gostei do modo como levou o treino, não precisando da ajuda direta de ninguém como geralmente é feito nos posts daqui. A personalidade forte do seu personagem me atrai e, por isso, foi prazeroso ler sua narração.▬ Coerência: 50/50▬ Estrutura, Coesão e Fluidez: 20/25▬ Adequação à Proposta e Objetividade: 15/15▬ Ortografia e Organização: 6/10▬ Total: 91 XP



ATUALIZADO POR PHOBOS
Bianca H. Somerhalder
avatar
Indefinido
Mensagens :
575

Localização :
Los Angeles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Wade Logan Warren em Ter 24 Abr 2018, 16:36

WADE LOGAN
WHO?
Eles disseram: "você consegue". Eu provei que estavam errados.


Não existia coisa mais atordoante e confusa do que ser recém-chegado no Acampamento Meio-Sangue. É claro que até existem algumas tentativas por parte da alta direção em integrar todos os novos campistas e fazê-los se sentir em casa, mas a abordagem de "ei, meus parabéns! Você é um meio-sangue e agora tem que viver confinado porque todos os monstros estão competindo por uma lasquinha do seu corpo...! E ah, sim! Os monstros! Aqueles que seus pais disseram que eram ficção para que você dormisse bem de noite e parasse de encher o saco para checar debaixo da cama, eles são todos reais! E seus pais, aqueles que você ama e que te criaram a vida toda são grandes mentirosos e são, na verdade, estranhos! Grandeoso, jovem padwan! Bem-vindo!" não era a melhor do mundo. A verdade era que todos estavam apavorados, e não tinham ideia do que fazer à partir dali. E eu? Bem, eu estava no mesmo barco.

Até semana passada, convidar Becky Bouregard para o baile de primavera era minha maior preocupação. Falar com meninas sempre foi uma missão difícil para mim, como se eu fosse alérgico à elas ou coisa do tipo, mas eu havia finalmente tomado atitude e ido até ela. Ela disse não, mas só a tentativa já foi uma grande vitória. Ninguém queria estar comigo, eu era um zero à esquerda, e eu tinha certeza de que esse fato não mudaria com minha recém-descoberta de ser um semideus. O lado bom, era que meu futuro era de dois, um: ou eu morreria cedo por ser inútil em um confronto contra um monstro, ou eu não seria mais uma vergonha para a humanidade. De certa forma, qualquer uma das opções era um tanto agradável.

— Sai do meu caminho, novato.

Olhei em surpresa quando — por acidente — trombei contra um filho de Áres. Eu não estive no acampamento por mais de cinco dias, mas já sabia que a melhor ideia era ficar longe daqueles campistas. Eu também havia ouvido algo sobre uma arena, e como grandes semideuses haviam aprendido a lutar nela, então era para lá que eu seguia. Aparentemente os treinos eram algo grande entre os campistas, uma vez que uma quantidade grande de pessoas faziam o mesmo caminho que eu em direção à construção. Eu não tinha ideia do que eu faria ali, nunca havia sequer visto uma espada de verdade, mas eu estava curioso. E, bem, o que poderia dar errado... Certo?

A arena era impressionante. Tinha dado apenas alguns passos através dos grandes arcos, ao me deparar com um enorme salão diante de mim, repleto por arquibancadas, suportes de arma e espaço mais do que suficiente para — pelo menos — cinquenta batalhas. É claro que como alguns dos campistas novos, eu estava bestificado com o local. Girei sobre meus calcanhares, analisando todo o espaço à minha volta, boquiaberto. Fui empurrado por alguns campistas apressados, mas nem liguei. Eu me sentia dentro de um filme grego, e a sensação foi incrível! Eu poderia dizer o que quisesse sobre o acampamento Meio-Sangue, mas a arquitetura era irada!

Caminhei um tanto tímido em direção à um dos suportes e observei algumas armas ali. Quando eu era pequeno e visitei um resort na América do Sul com meus pais, eu havia feito algumas aulas básicas de arco-e-flecha durante as atividades da tarde, mas os que eu havia usado em território brasileiro de nada se assemelehava com o que eu via diante de mim. Tudo ali parecia muito sério, como materiais elaborados especificamente para a guerra, e não para simples entretenimento e uso esportivo. Aquelas armas, mesmo que para treino, pareciam muito mais antigas e valiosas do que qualquer coisa que eu já havia visto, e por isso hesitei em sacar o arco que pesava mais do que eu esperava, quase escapando das minhas mãos.

— Ah!

Soltei um grito pelo susto, chamando a atenção de alguns campistas próximos de mim. Senti meu rosto esquentar e abri um sorriso amarelo, mas pude ver o julgamento no rosto de cada um deles. Engoli em seco voltando á minha missão de segurar o arco sem parecer um completo idiota, e saquei uma porção de flechas em busca de um local vazio na arena. Eu não tinha ideia do que eu estava fazendo, mas o treino seria de tiro com arco.

Entre atirar e usar uma espada, eu estava em vantagem. Eu pelo menos havia aprendido como segurar a arma no Club Med, e tinha certeza que não mataria ninguém com um tiro. Quase. Minhas mãos estavam trêmulas pelo peso do arco, e eu tinha dificuldade em segurá-lo na altura certa, mas estava me esforçando ao máximo, e logo consegui posicionar a flecha e puxar o "fio", tensionando-o e tentando mirar no alvo longe de mim. Era impossível mirar com todo aquele peso, por isso meu primeiro tiro passou longe do alvo, fincando fortemente contra a parede logo atrás. Ouvi algumas risadinhas baixas à minha volta, mas tentei ignorar. Aparenemente alguns campistas compareciam apenas para ficar na arquibancada rindo dos novatos, e a pior parte era que essa ideia parecia realmente engraçada.

Respirei fundo e tentei mirar de novo. Tentei deixar meus braços o mais reto possível — paralelos ao chão — e encostei o fio contra meus lábios, puxando-o com toda a minha força. Todos os músculos do meu corpo trabalhavam para tentar deixar minhas mãos firmes e paradas, mas eles claramente não eram suficientes. Meu rosto estava começando a corar pelo esforço, e no longo minuto em que eu mirava — que mais se parecia com horas — senti uma gota de suór escorrer pela lateral do meu rosto. Meu coração batia forte e minhas orelhas estavam quentes. Atirar deveria ser tão difícil assim? Exatamente como aconteceu com a primeira flecha, errei o alvo e feio.

No meu quinto tiro, os campistas que assistiam começaram a ficar desinteressados. Eu havia feito um desenho com as flechas na parede atrás do arco, e o mesmo estava sem uma única para decoração. Soltei um suspiro frustrado e apoiei o arco contra o chão, apoiando minhas mãos sobre os joelhos e respirando alto. Minha camiseta laranja do acampamento estava toda suada, e eu parecia mais um pimentão do que um ser humano. Eu não tinha músculos para aquilo e as tentativas eram ridículas. Eu definitivamente não me rebaixaria ao nível de pegar um arco infantil.

— Você precisa de ajuda?

Ouvi uma voz atrás do meu ombro, fazendo com que eu me virasse rapidamente. Senti meu rosto corar ainda mais — se possível — quando me deparei com uma campista loira, que me observava em tom de pena, mesmo que tentasse disfarçar. Não tinha como aquilo ficar mais humilhante.

Engoli em seco tentando não ceder ao nervosismo e dei de ombros ao seu comentário. Respirei fundo, tentando vencer minha respiração ofegante.

— Eu acho que sim, preciso.

Foi o que eu quis dizer, mas na verdade minha frase saiu algo mais parecido com um:

— E-Eu.. Ahn.. S-sim, Huh... Gah... Argh!

A menina franziu o cenho me observando, mas pareceu entender minha resposta — provavelmente por meio de alguma magia, porque era impossível decifrar minhas tentativas falhas de comunicação. Ela pegou o arco do chão e o levantou com tanta facilidade que quis chorar. Aquilo só piorava cada vez mais.

— Seus joelhos estão muito tensionados. — Ela apontou, abrindo um sorriso simpático. — Tente girar o corpo um pouco para a lateral, e estique o braço o mais longe que conseguir. Dobrar os joelhos também ajuda, e você consegue balancear seu corpo melhor para mirar. Veja.

Ela se posicionou como havia me indicado e então puxou a corda, que logo depois lançou a flecha que graciosamente deslizou em direção ao centro do alvo. Observei a cena completamente boquiaberto e pisquei algumas vezes. Bem, isso aconteceu. Engoli em seco olhando para a garota e senti meu coração disparar quando percebi que ela me erguia o arco. Eu não queria parecer um idiota — mais ainda — na frente dela, mas me forcei a aceitar.

Segurei o objeto com um pouco de dificuldade, e quase o deixei cair quando senti ela tocando o meu corpo para ajeitar a minha postura. Meu coração sambava desesperado dentro do peito e eu sequer olhava para o alvo diante de nós. Quando ela me mandou mirar, obedeci.

Parecia magia, mas segurar o peso da arma realmente ficou mais fácil na posição que eu estava. A primeira flecha que atirei após as dicas da campista misteriosa passou bem perto do alvo, e caiu no chão após bater contra a quina da circunferência, perdendo sua trajetória reta. Ela me corrigiu mais algumas vezes — porque eu estava dobrando as pernas demais, ou porque não estava com o corpo virado o suficiente — e conforme fui me concentrando, mais perto as flechas foram chegando. Consegui acertar o alvo algumas vezes — todas bem longe do centro — e aquela já foi uma grande vitória para mim. Eu também conseguia segurar o arco sem cair de bunda, o que já era um avanço sem tamanho.

A menina era mais simpática do que eu pensava, e com o tempo comecei a ficar confortável perto dela também. Tentei memorizar a posição do corpo e a intensidade que tinha que puxar a corda para fazer a flecha deslizar com maior precisão, e atirei até que toda a minha munição chegasse ao fim. Abri um sorriso vitorioso ao ver as seis flechas que havia conseguido cravar contra o alvo, e ergui as mãos em comemoração. Ouvi a garota soltar uma risada divertida, que me fez querer rir também.

— Muito bem! Acho que com um pouco de treino você chega lá. Eu sou Clair.

— Wade. — Respondi com um sorriso, erguendo uma mão para ela. Ela respondeu o cumprimento, mas só após soltar uma risadinha. — Muito obrigado.

— Não se preocupe, todos já fomos novatos uma vez. — Ela deu de ombros como se não fosse grande coisa, sem sequer fazer ideia de que a maioria dos campistas estavam cagando para os novatos. — Sempre que precisar, pode me chamar. Estarei provavelmente pelo chalé de Apolo. — Faz sentido, quis responder, mas me mantive em silêncio. Clair logo voltou a sorrir. — E você?

— Chalé de Hermes. — Respondi, me surpreendendo pela tranquilidade em minha voz. — Mas não porque sou filho dele. Na verdade eu não sei quem são meus pais.

— Oh.

Clair pareceu tentar esconder o tom de dó em sua voz, mas falhou miseravelmente. Tentei não fazer uma careta em resposta, mas acho que falhei também, porque logo um silêncio constrangedor se formou entre nós.

Engoli em seco procurando desesperadamente por um assunto para puxar, mas a menina foi mais rápida. Ela abriu um sorriso e me ergueu o arco em sua mão.

— Bem, eu vou voltar para o meu treino então. Foi um prazer, Wade, e... Bem, boa sorte.

— Obrigado! Foi um prazer!

Respondi meio que entre gritos para que ela ouvisse conforme se afastava. Fitei o alvo diante de mim, mas não pude evitar de sentir um gosto amargo em minha boca. Era uma merda não saber quem eram seus pais, mais ainda como os outros te tratavam em relação à isso.

Soltei um suspiro e recolhi as flechas — quase morrendo algumas vezes no processo — e as devolvi ao seu local de origem, antes de sentir meu estômago se embrulhar com o cheiro horrível de suór que eu exalava naquele momento. Olhei em volta para a arena pela última vez, e então me dirigi à porta, soltando um suspiro cansado por todo o exercício. Não havia sido tão ruim para um primeiro dia, e talvez eu pudesse realmente melhorar com o tempo.

Mas a verdade era que preocupações não eram meu principal problema. Naquele momento, a maior urgência era um bom banho quente e muito sabonete.





Notas: Notas notas ou qualquer coisa.



Wade Logan Warren
avatar
Indefinido
Mensagens :
1

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Astéria Rustkosky em Ter 24 Abr 2018, 18:07

Wade Logan Warren: Primeira coisa antes de tudo: PELO AMOR DE DEUS AUMENTA ESSA LETRA PF NUNCA TE PEDI NADA. Eu já tenho miopia e astigmatismo, você postar esse template com esse tamanho de letra é 'pra foder mesmo, hein?
Mas assim, não dá 'pra avaliar seu treininho, já que a arena é agora restrita aos aliados de Éris (mais informações clique aqui). Se quiser, poste-o na Arena do Clube da Luta, que é onde os atuais aliados ao Acampamento estão. Quaisquer dúvidas, pode mandar uma emipê sz
Astéria Rustkosky
avatar
Filhos de Hipnos
Mensagens :
501

Localização :
looking down the barrel of a gun

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Dammyen H. Lewth em Sex 18 Maio 2018, 16:18

— MAKING MY WAY

Grimmjow Yuikimura novamente pisava no solo do retiro dos deuses, ou melhor, de suas proles. A grama outrora verde agora não passava de simples carvão; as estruturas de péssimo gosto encontravam-se com seus destroços sendo chutados por Yui.

O filho de Despina teria adorado presenciar a cena da destruição, do desespero que dominara Quirón ao perceber que tivera sua fortaleza invadida. Nem mesmo Cronos chegara tão próximo de invadir, o que colocava de forma momentânea Éris no topo de um ranking inútil.

Mas nada disso importava dentro do contexto que Yui encontrava-se inserido. A desculpa que soltara aos quatro ventos era a necessidade de treinar novamente sua mira, tendo em vista sua falta de prática nos últimos anos.

A realidade tangia o aspecto de ver seu chalé destruído. O símbolo de uma divindade caído, o orgulho deles dizimado. Seus próprios filhos submeteram-se de bom grado à Discórdia em busca de poder, atenção ou até menos. Yuikimura incluso.

Respirara fundo, puxando a primeira flecha de sua aljava. Os seus pés, depois da pequena caminhada de devaneios, encontravam-se diante dos pisos da arena. O local que já era destruído agora simplesmente assemelhava-se ao amontoado de pedras dispostas aleatoriamente. Colocou a flecha no cordel, puxando a fina linha com agilidade.

O movimento era mecânico demais, impossível de esquecer. Soltou na direção de um monstro deitado no que outrora seria as arquibancadas. Na sua trajetória perfeita, ela certamente mataria a criatura, mas o mundo jamais colaborava com Yuikimura. Com a flecha cravando-se no braço, a criatura urrou, xingando Yuikimura numa língua longe do que seria o inglês. Preparou um novo disparo com agilidade, soltando-o desta vez com a trajetória ideal sendo o encontro da ponta da flecha com a cabeça da criatura.

Olha a boca, telquine insolente.

E a flecha atravessara entre seus olhos, espirrando um mínimo de sangue antes da criatura retornar ao Tártaro de onde viera. Dois disparos feitos, distância aproximada de 18 metros. Nada impressionante para alguém que deveria fazer isso de olho fechado.

Yui odiava estar enferrujado em sua arma básica, mas nada que mais alguns disparos não resolvessem. Um alvo improvisado tinha sido montado, certamente de péssimo gosto: um corpo já pútrido, com marcas aparentes de carbonização e um amontoado de flechas cravadas pela extensão do corpo.

Onde diabos fui me meter... — sussurrara, adquirindo distância daquele que seria seu alvo.

Cinco passos na direção oposta, distância aproximada de vinte e dois metros. Yui puxara o ar, pegando uma flecha nova da aljava. Os olhos azuis observavam cada mísero detalhe, buscava identificar as correntes de vento. Grimmjow estava em busca do disparo perfeito. Tensionando o cordel ao posicionar a flecha e puxar, sentira uma leve brisa batendo contra o lado direito de seu corpo.

O vento inconstante fizera Yui mexer o corpo para a direita em questão de um centímetro, talvez dois; com a postura corrigida, esperava agora novamente o vento ir de encontro ao seu corpo, ditando a direção. E ao sentir a corrente de ar fraca que vinha do lado atrás dos chalés, disparou.

Ao ouvir a flecha batendo conta o crânio exposto e perfurando-o, deu de ombros. A correção não fora perfeita, já que o disparo deveria ter como alvo o centro do rosto humano: o nariz.

Irritado, pensara até em direcionar mais um disparo, mas hesitara. Seu tédio e o sono eram presentes e, apesar do brilho de Temptation conceder-lhe energia, o cansaço e preguiça dominavam o filho de Despina.

Era hora de voltar para a cidade, sair daquele lugar irritante. E talvez tomar um café no Starbucks.

Itens:
{Coldbreeze} / Arco longo [Arco longo feito de madeira de álamo, branca, e metal prateado, apesar de ser bronze sagrado. Possui vários entalhes e formas curvilíneas.] {Álamo e Bronze sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Despina]

{Fast} / Aljava [Aljava de couro branco com entalhes prateados. Contém flechas infinitas - são comuns, de álamo e bronze sagrado, mas de acabamento fino, com penas brancas e bem equilibradas.] {Couro e bronze sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Despina]

{Temptation} Colar [Colar com pingente de uma maçã com uma serpente enrodilhada. Emite um cheiro levemente adocicado. Portá-lo aumenta os poderes de charme, persuação e lábia do Arauto em 10% sempre que em uso (efetividade e chance de acerto, mas não efeitos ou duração). Uma vez por missão pode ser ativado de forma a recuperar 20% de seu HP e MP.] {Prata} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: presente de ingresso nos Arautos de Éris.] (USADO, FAVOR CONTABILIZAR)
Dammyen H. Lewth
avatar
Filhos de Hades
Mensagens :
614

Localização :
New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Maisie De Noir em Sex 18 Maio 2018, 23:28

Avaliação

Hey Grimmjow! Li seu treino e devo dizer que no inicio não me interessei muito por ele, porém gostei da forma como detalhou mais as coisas com o segundo alvo. Não tenho muito o que comentar sobre ele. Parabéns!

Coerência 50/50
Coesão, estrutura e fluidez 25/25
Objetividade e adequação à proposta 15/15
Ortografia e organização 10/10
Total: 100 XP + Full HP/MP pelo item utilizado.

ATUALIZADO POR ÉOLO
Maisie De Noir
avatar
Feiticeiros de Circe
Mensagens :
367

Localização :
Nova York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Arena do acampamento

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 17 de 17 Anterior  1 ... 10 ... 15, 16, 17

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum