.:: Enfermaria da Silvia ::.

Página 6 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

.:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Qua 16 Dez 2015, 17:12

Relembrando a primeira mensagem :



Enfermaria da Silvia
Come get your healing


Localizada atrás da Enfermaria Principal, a nova enfermaria, da curandeira Silvia Kawasaki, era mais um lugar onde semideuses machucados poderiam buscar por socorro e recuperação. O lugar contava com uma decoração interna em um verde característico dos filhos de Íris, um tom suave que se confundia com o azul visando um relaxamento dos pacientes que ali entrassem. Uma música suave de harpa tocava ao fundo em looping, graças a uma engenhoca mágica projetada por um filho de Hefesto e um de Apolo.

Além da decoração e da música, o local contava com equipamentos recém-adquiridos, macas/leitos confortáveis, poltronas para acompanhante e espaço para até cinco pacientes, por ser ainda um local pequeno. A mesa da curandeira, com sua bolsa, livros e armário, ficam ao fundo da enfermaria e num tablado firme mais elevado, de onde a jovem moça tem visão de todo o local e da entrada, podendo facilmente ver quem estaria precisando de ajuda e como, para rapidamente atender.

Regrinhas e Etc.

1) Sejam bem-vindos! Sou a nova curandeira do Acampamento Meio-Sangue, Silvia Kawasaki. Pra começar, peço que ao fazerem seus posts expliquem a chegada, contextualizem, me digam o que aconteceu, para que eu possa tratá-los devidamente. Posts com menos de 5 linhas serão considerados floods;

2) Enfermaria gratuita. Não precisarão me pagar nada, mas se quiserem me trazer um chocotone da Cacau Show, é super aceito -q

3) Estou sempre no chatbox, com essa ou outra conta, então se quiserem me avisar lá que postaram aqui, sintam-se à vontade. Também podem mandar mps.

don't be shy, bring colors to your life!

Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Qua 26 Jul 2017, 01:52


Enfermaria da Silvia

come and get your healing


Matthew Lightwood:

Já fazia algum tempo que a enfermaria estava calma, de modo que a curandeira e filha de Íris que comandava o local até tivera tempo para começar a escrever algo que ela sempre quis pôr no papel, por medo de esquecer um dia. Porém, naquela tarde, um estranho ruído foi o que anunciou a chegada de um paciente à enfermaria da jovem semideusa. Um paciente a quem ela não via havia muito tempo.

— Não se esforce! — Silvia saltou de sua poltrona e correu para a entrada, enquanto um jovem rapaz erguia ramos de plantas para ficar visível e pedir por ajuda. — Calma, eu vou cuidar de... — ela olhou nos olhos dele. Sabia que já o tinha visto antes, tinha a facilidade de reconhecer rostos pelo acampamento, considerando seu cargo de monitora e a própria serventia a Asclépio. — Matthew... Lightwood?

A curandeira carregou o rapaz para uma maca próxima e o acomodou da melhor forma possível. Ele não falava muito, apenas gemia com muita dor, e Silvia conseguiu contar uma quantidade absurda de cortes pelo corpo do rapaz. Todos pareciam ter um mesmo padrão, como se tivessem sido feitos por uma única pessoa e, pior, como se Matthew tivesse permitido ou sido forçado a permitir tal castigo. O que quer que tivesse sido, Silvia não poderia se prender a isso agora. Precisava curá-lo imediatamente.

Com uma breve oração ao seu deus patrono, a jovem invocou o poder da cura de ferimentos unido ao de cicatrização. Suas mãos tomaram o brilho dourado característico do primeiro poder e Silvia se permitiu contar com exatidão os ferimentos no corpo do filho de Perséfone. Eram cem no total, precisamente uma centena de cortes, algo intrigante e — por que não dizer? — assustador.

Tendo passado o toque de cura por todo o corpo do rapaz, era a hora de recuperar-lhe a primeira parte de sua energia, também em níveis tão baixos quanto sua força vital à chegada na enfermaria. A segunda oração a Asclépio foi feita e as mãos da curandeira passaram a brilhar em prateado, as quais ela usou para tocar pontos específicos do corpo do rapaz para infundir nele parte da carga energética que lhe era necessária.

O tratamento foi encerrado com a produção de duas poções: uma energética e outra vitalícia, ambas médias. Para a primeira, foi necessário o uso de suco de maçã e amoras em pó, além de açúcar e hortelã. E para a segunda foi usado o leite de cabra, gomos de laranja, raspas de casca de limão siciliano e sementes de pimenta-do-reino. Ambas foram ministradas corretamente, conforme indicavam as receitas, e os níveis vitais e energéticos de Matthew Lightwood voltaram ao normal.

Silvia deu alta ao rapaz assim que ele próprio percebeu estar se sentindo melhor. A curandeira recomendou que ele se instalasse devidamente no chalé referente a Perséfone e que descansasse um pouco, mantendo-se longe de confusões pelo menos durante o restante daquele dia. Não perguntou quem ou o que tinha-lhe feito todos aqueles cortes, mas esperou não vê-los novamente. Aquilo era estranho demais, de fora do mundo mítico, e ela torcia para que o rapaz não se visse frente a frente com o causador de tais ferimentos outra vez.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS:

Conforto Restaurador (Nível 2) - Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

JMatthew Lightwood: HP e MP full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Max King em Qua 02 Ago 2017, 18:59



Save me
Enfermaria da sil
O filho de Ares e o filho de héstia ainda me fuzilavam com seus olhares, mesmo que eles estivessem na minha frente. Os dois foram para a enfermaria central, eu temia pela minha integridade e entrei em uma das outras enfermarias que estavam espalhadas pelo caminho, a única coisa que eu queria daqueles dois era distância.

Assim que entrei, ainda pressionando o ferimento da minha barriga com força, para que o sangue parasse de brotar da ferida. Minha cabeça já estava ficando mais leve e eu sabia que aquilo era um mal sinal, talvez eu tivesse perdido muito sangue e aquilo estivesse me afetando. Me sentei em uma das macas, antes de falar num tom um pouco mais alto, não queria gritar, pois se houvesse alguém ali não incomodaria.

— Tem alguém ai? Eu estou precisando de alguém. Urgente. —  Eu olhava pro buraco que a lança do filho de ares tinha aberto na minha barriga, e a única coisa que eu conseguia pensar era. "Eu vou ter dois umbigos agora" idiota, eu sei.

Thanks Panda
Max King
avatar
Indefinido
Mensagens :
109

Localização :
Onde estou?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Qui 03 Ago 2017, 11:11


Enfermaria da Silvia

come and get your healing


Max King:

Ligeiramente distraída na fabricação do remédio que mantinha o controle mental de Killian Dawson, Silvia não percebeu o som característico dos sininhos à porta de entrada. Claro que seu instinto ainda funcionava perfeitamente depois de tanto tempo à frente da enfermaria, portanto, quando a elevada voz de um semideus clamou por ajuda, Silvia correu imediatamente em seu socorro, finalizando o remédio no momento exato.

O garoto tinha um furo na região abdominal e a filha de Íris facilmente reconheceu o ferimento como feito por lança, de forma agressiva. Meteu-se em briga? Ora, mas aquele, se ela bem reconhecia, era Max King, não fazia o tipo criador de confusões nas atividades do acampamento, então o que poderia ter acontecido? Depois daria um jeito de obter a resposta, pois o sangue escapava por entre os dedos do semideus e ele precisava de cuidado urgente.

— Deite-se, com cuidado — Silvia o ajudou, aproveitando-se do fato de ele já estar sentado sobre uma maca.

Assim, sem demora, tratou de levar o jovem filho de Apolo para a sala de cirurgia e procedimentos mais complexos e iniciou seu tratamento. Com uma breve oração ao seu deus patrono, como já era seu costume, e também à sua mãe, a jovem invocou os poderes da cura de ferimentos e de cicatrização. Suas mãos tomaram o brilho dourado característico da habilidade de Asclépio e Silvia fez todo o detalhado trabalho de higienizar e tratar todas as partes que foram danificadas pela lança.

O furo tinha sido profundo e foi necessário ter extrema atenção para recuperar o que fora atingido sem prejuízos ou riscos de infecção ao semideus. Tendo passado o toque de cura por outras partes do corpo que precisavam de sua atenção, mesmo que o próprio Max não tivesse notado, Silvia respirou um pouco mais aliviada. O paciente já não estava mais em situação tão grave quanto a que tinha ao entrar na enfermaria. Agora era a hora de recuperar-lhe a primeira parte de sua energia, que estava em nível baixíssimo e quase clamava por mudanças.

Silvia fez novas preces e suas mãos adquiriram o tom prateado que ela já conhecia, recebendo assim a bênção necessária para o próximo procedimento. Tocando os pontos específicos de onde a energia do garoto fluía para o restante do corpo, Silvia viu o ânimo de Max melhorar gradativamente, embora ainda não estivesse tão completo quanto ela gostaria que já estivesse. O uso de poções — tanto para a força vital quanto para a energia — seria realmente necessário.

Para a primeira, a energética média, foi necessário o uso de suco de maçã e amoras em pó, além de açúcar e hortelã. E para a segunda, vitalícia e também média, foi usado o leite de cabra, gomos de laranja, raspas de casca de limão siciliano e sementes de pimenta-do-reino. Ambas foram ministradas corretamente, conforme indicavam as receitas, e os níveis vitais e energéticos de Max King voltaram completamente ao normal. O garoto estava bem.

Silvia levou o filho de Apolo para o leito e o deixou em repouso até que ele próprio despertasse. Quando isso aconteceu, ela foi até ele e quis saber exatamente o que tinha acontecido. Ali, além de curandeira, ela também precisava agir como monitora e tomar providências caso algum tipo de má conduta lhe chegasse aos ouvidos. Assim, insistiu para que Max lhe reportasse o ocorrido e só permitiu que ele deixasse sua enfermaria quando conseguiu a verdade. Precisaria passar na Central depois para conversar com os curandeiros de lá sobre dois de seus mais recentes pacientes.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS:

Conforto Restaurador (Nível 2) - Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

DOS FILHOS DE ÍRIS:
PASSIVOS:

Aura cromática II: Verde (Nível 15) - Cor da limpeza e energização, a aura verde amplia os poderes do filho de Íris que visem acalmar um alvo em 10%. Para efeitos de resistência do alvo, aumentam o nível em 3. [Novo]

Anfitrião (Nível 21) - Íris sempre que possível recepciona os demais deuses com um pouco de ambrosia e néctar, sendo ela uma deusa receptiva e carismática. Sempre que um filho de Íris servir algum medicamento ou bebida de efeito positivo para um aliado, o efeito do liquido e/ou da comida farão um efeito 15% maior, arredondando para baixo. A habilidade não funciona em si mesmo, e só afeta a primeira porção fornecida a cada aliado em uma missão. [Novo]

Terapia holística (Nível 22) - Íris enveredou pelos caminhos da vida saudável recentemente, mas há muito especula-se o poder e efetividade dos cristais e das cores na cura. Assim, seus filhos podem se tornar ótimos curandeiros, com poderes de cura do grupo secundário ampliados ampliados em 10%. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Max King: HP e MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Ter 08 Ago 2017, 00:28


Enfermaria da Silvia

come and get your healing


Matthew Lightwood:

— Eu não tinha dado alta a vocês? Aos dois? Um seguido do outro? — Silvia ralhou, vendo Matthew entrar na enfermaria carregado por Max King.

Como é que aqueles dois, em tão pouco tempo, tinham conseguido a proeza de precisarem de enfermaria outra vez, a curandeira não tinha ideia. Bem, ao menos Max não estava mostrando tanta necessidade assim, mas Matthew estava a ponto de desmaiar. Pelos deuses... por quê? O que é essa mania dos semideuses de se meterem em uma encrenca atrás da outra sem darem descanso ao próprio corpo?

— Antes de me dar uma bronca, saiba que foi uma missão a pedido do Quíron — Matt se defendeu, com um sorriso sem graça no rosto.

— Então é a orelha dele que vou puxar daqui a pouco! No que você se meteu dessa vez, criatura?

Enquanto o filho de Perséfone detalhava completamente a narrativa sobre o que tinha acabado com seus níveis de energia quase completamente, Silvia fez uma prece e suas mãos adquiriram o tom dourado do poder de curar ferimentos que ela usara no rapaz havia tão pouco tempo. Além de fechar os machucados, Silvia utilizou também os poderes de sua mãe a fim de potencializar suas habilidades. Tendo cicatrizado os ferimentos, a filha de Íris usou um procedimento semelhante para tocar pontos específicos de energia e recuperá-los.

Silvia começou então a produção de suas poções. Para a primeira, a energética média, usou de suco de maçã e amoras em pó, além de açúcar e hortelã. E para a segunda, vitalícia e também média, foi usado o leite de cabra, gomos de laranja, raspas de casca de limão siciliano e sementes de pimenta-do-reino. Ministrando ambas, Silvia viu a força vital de Matthew ser totalmente recuperada, embora seus níveis energéticos ainda estivessem um pouquinho abaixo de cem por cento.

— Quero que vá comer e descansar, Matt, por favor. Tente se manter longe de confusão ao menos um pouco, está bem? Seu corpo precisa disso — ela deu alta ao rapaz logo em seguida, esperando do fundo do coração que o semideus seguisse seu conselho.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS:

Conforto Restaurador (Nível 2) - Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

DOS FILHOS DE ÍRIS:
PASSIVOS:

Aura cromática II: Verde (Nível 15) - Cor da limpeza e energização, a aura verde amplia os poderes do filho de Íris que visem acalmar um alvo em 10%. Para efeitos de resistência do alvo, aumentam o nível em 3. [Novo]

Anfitrião (Nível 21) - Íris sempre que possível recepciona os demais deuses com um pouco de ambrosia e néctar, sendo ela uma deusa receptiva e carismática. Sempre que um filho de Íris servir algum medicamento ou bebida de efeito positivo para um aliado, o efeito do liquido e/ou da comida farão um efeito 15% maior, arredondando para baixo. A habilidade não funciona em si mesmo, e só afeta a primeira porção fornecida a cada aliado em uma missão. [Novo]

Terapia holística (Nível 22) - Íris enveredou pelos caminhos da vida saudável recentemente, mas há muito especula-se o poder e efetividade dos cristais e das cores na cura. Assim, seus filhos podem se tornar ótimos curandeiros, com poderes de cura do grupo secundário ampliados ampliados em 10%. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Matthew Lightwood: HP full e MP 215/240

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por 141-ExStaff em Ter 08 Ago 2017, 00:36



Tejem coisados!


141-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
539

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Max Sedgwick em Dom 20 Ago 2017, 13:35


Don't Stop This Healing

O caminho de Max até a enfermaria foi rápido e dolorido. O dia anterior tinha sido longo e cansativo, embora o fato de saber que Dean estava bem melhorasse tudo. Em comparação ao filho de Hades, os machucados de Max eram pouca coisa, mas ainda precisava tratá-los.

Quando atravessou o arco de entrada do local, correu com os olhos pelo local e se deparou com o namorado esperando atendimento. Foi até o balcão no centro da enfermaria e estalou para chamar a atenção do responsável. ''E aí. Vou esperar logo ali para quando alguém estiver disponível para atender.'' E se retirou.

Caminhou até Dean e sentou ao seu lado, calado. Analisou os braços e o rosto dele, pensativo. ''Vou esperar atendimento com você, se não se importar.'' Disse enquanto ia até a parede mais próxima deles, apoiando as costas e um dos pés.



Max Sedgwick
avatar
Indefinido
Mensagens :
50

Localização :
NY

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Flynn B. Barden em Seg 21 Ago 2017, 12:51

Flynn, o sátiro cansado.
Quando o treinamento é árduo demais...

Arrastando-me, foi muito complicado chegar até a ala das enfermarias. Estava deveras cansado por conta do grandioso treinamento que tive com Monty, o sátiro lendário. Então, enquanto meus cascos falhavam de vez em quando, os braços tinham a exclusiva função de não fazer com que minha cara fosse diretamente ferida por pedras de piso.

Pelo menos, a enfermaria da Silvia estava aberta naquela hora. Só que esperava que não estivesse lotada.

Puxando-me para dentro do recinto, sentei-me em uma das cadeiras. Os ferimentos que tinha recebido estavam horríveis e extremamente fedidos — mesmo que eu tivesse tomado um bom banho enquanto estava com o mestre —, portanto as pessoas mais próximas se afastaram.

Tentava ao máximo me manter acordado, mas meus olhos me traíam. Então, não foi surpresa nenhuma quando não consegui e meu corpo pendeu para o lado, enquanto leves sons de roncos eram ouvidos de minha boca.



...E o sátiro aqui não tem energia suficiente.
Flynn B. Barden
avatar
Indefinido
Mensagens :
60

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Mariana A. Lima em Sex 01 Set 2017, 02:01

At the end of the night maybe you’ll find love Fake chit chat ’bout the things they got & my stout reputation keeping it hot girl
Curacuras
Fazia um tempo que eu não estagiava, principalmente com a enfermaria do Thiago Leveck fechada por tempo indeterminado. Portanto, a oportunidade de trabalhar com Silvia Kawasaki era algo que não poderia deixar passar, considerando que a garota era uma das queridinhas do acampamento, por assim dizer. Por isso, lá estava eu, dentro da enfermaria, indo e vindo com os atendimento simples aos campistas.

Então, de canto de olho, eu vi dois jovens e um sátiro precisando de cuidados. Pelo fato da filha de Íris estar bastante ocupada com alguns casos mais graves, resolvi que iria me aproximar. Porém hesitei um pouco pelo fato de um deles estar com o humor meio ácido demais.

— Então... Olá. Sou Mariana, curandeira ajudante aqui da enfermaria da Silvia. Por favor me sigam. — falei e me virei, esperando que todos viessem comigo. — Estamos um pouco atarefados ultimamente, afinal muitas coisas aconteceram...

Indiquei uma maca para cada um deitar e logo os examinei, sendo o mais rápida possível em especial no caso do filho de Hades, que parecia estar bem mal-humorado. Assim que fiz o exame físico do filho de Hades, constatei que o corte nas costas não era tão profundo quanto imaginava. Já as queimaduras por choque tinham tomado bastante da saúde do jovem, o que justificava seu mau humor.

— Sente muito cansaço, jovem? — perguntei, ao qual recebi resposta afirmativa.

Fazendo-o deitar na maca, coloquei luvas de látex antes de tocar no ferimento de corte. Lentamente, as bordas foram se fechando enquanto deslizava meus dedos sobre estas, fazendo com que a pele e tecidos abaixo voltassem a serem íntegros novamente. Após isso e sabendo que a pele estava um pouco sensível por causa do poder, fiz um curativo na região com gaze e esparadrapos. Depois, espalmei a mão em cima do local, orando rapidamente para meu patrono enquanto os dedos e a palma eram envolvidos por uma aura dourada. Fiquei alguns minutos com a mão na região e, após isso, a retirei.

Os cuidados para os ferimentos por choque eram muito simples. Ao encontrar o ponto de impacto e o de saída com uma pequena inspeção, toquei neles com a palma da mão dourada e, ao melhorar o aspecto físico destes, coloquei um saco de pedras de gelo nas regiões. Assim, pedi para que ele ficasse alguns minutos descansando enquanto cuidava dos outros dois pacientes.

O segundo paciente era o sátiro, já que era o mais grave dentre todos os que tinham vindo — mesmo que eu não tenha o atendido primeiro por conta do medo que estava do filho de Hades. Ele estava realmente fedido, devo concordar, fazendo com que eu tivesse que transferi-lo, na maca em que o fiz deitar, para a quarentena para que pudesse tratar de seus ferimentos. Trocando de luva no meio do caminho, cumprimentei alguns pacientes antes de entrar na ala de quarentena. Coloquei-o na ala de espera só para que pudesse me trocar e me purificar.

Estando de volta com as roupas apropriadas, tive que fazê-lo tirar o resto das vestes que ele estava usando para que conseguisse dar um banho na criatura. Retirando os restos do que seria bosta de algum animal de seu corpo, fiz o exame físico e constatei as diversas infecções nos ferimentos do homem-bode. Usando um pouco de minha energia espiritual, higienizei e fechei as lacerações, fazendo curativos em cima da pele sensível de seu torso. Enquanto fazia o procedimento, o sátiro acabou adormecendo na maca, então o deixei naquela condição e fui trocar de roupa para atender o terceiro paciente.

O filho de Phobos parecia bem tranquilo comparado ao seu namorado, que era o filho de Hades — descobri isso ao vê-los conversando enquanto tratava do semideus —, e não me apressou muito enquanto fazia seu exame físico. Percebi um leve corte em suas costas, algo que em poucos segundos já estava resolvido. Depois, ao visualizar melhor seu rosto, notei o começo de um pequeno inchaço na região do nariz. Assim que tentei tocar nela, o jovem reclamou de dor, então o anestesiei para verificar se ele tinha quebrado algum osso. Por sorte, não era dessa vez que aquele garoto ficaria de nariz torto. Fazendo os procedimentos para alívio do inchaço, logo deixei os dois conversando enquanto fui atrás de preparar as poções.

Era comum que, no meio de tanta oração à Asclépio, eu conversasse com o deus além de só pedir por sua bênção. Mesmo sem resposta, contei a ele sobre os três pacientes enquanto ralava as tiras dos limões e as misturava com o leite de cabra. Assim como comecei a fazer piadinhas sobre o sátiro desacordado na quarentena. Terminando as poções vitalícias, precisei de um longo período de tempo para fazer as energéticas, já que precisaria de muitas para recuperar o semideus de Hades e o sátiro. Com a poção na cor certa, levei as doses destas até os pacientes e as administrei, juntamente com uma dose extra para a minha pessoa.

Então, após ver que o filho de Phobos estava bem, o expulsei da enfermaria para que não atrapalhasse a recuperação dos outros pacientes. Porém, o sátiro e o filho de Hades ficariam mais tempo ali.




Cura feita: +116HP/MP para todos os envolvidos.

Max Sedgwick: Full HP/MP

Dean Dawson: Full HP e +116MP (Faz as contas ai, seu staffer)

Flynn B. Barden: +116HP/MP (Faz as contas ai, seu staffer)

Mariana A Lima: +60HP/MP

Poderes::
Passivos:
Conhecimento médico (Nível 1)
Os aprendizes de Asclépio são especialistas em artes da medicina (inclusive suas ramificações e especialidades), possuindo um conhecimento equivalente ao de um estudante de medicina em faculdade de ensino relevante. Assim, eles são os únicos que podem abrir enfermarias no Acampamento Meio-Sangue, passar prescrições médicas, interpretar receitas de efeito curativo e diagnosticar algum problema de saúde, além de ministrar primeiros socorros básicos, em ferimentos leves e superficiais. É necessário ressaltar que, como um estudante, ele apenas possui o conhecimento básico, então ainda necessita de prática e poderá errar inicialmente. Adicionalmente, podem lidar com equipamentos médicos, desde um estetoscópio até um bisturi: qualquer que seja o instrumento médico, o aprendiz de Asclépio saberá utilizá-lo com perfeição, intuindo sua serventia. Não identifica substâncias, apenas itens. A utilização dos instrumentos deve ser interpretada e, se for usada de forma errônea, ignorada. No caso de bisturis e itens que podem ser utilizados em combate, a perícia engloba apenas o uso cirúrgico-medicinal.[Modificado, englobando Perícia com Equipamentos médicos]

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Vocabulário Esclarecido (Nível 3)
Tal como doenças são descobertas pelo mundo inteiro, estas recebem nomes e mais nomes diversificados, muitas vezes em línguas estranhas e com abreviações e termos científicos. Um aprendiz conseguirá tanto enuncia-los com perfeição quanto entende-los corretamente. Na prática, sabem os sistemas de nomenclatura científico e são fluentes em latim.

Conhecimento Herbológico (Nível 4)
Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipos de meios que buscam a proteção; além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais naturais. {Inspirado em “Conhecimento Avançado sobre Ervas”}

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Conhecimento anatômico (Humanóides)(Nível 9)
Qualquer curandeiro tem grande conhecimento sobre a anatomia do corpo humano e por isso, eles sabem com perfeição qual é o melhor local para inserir uma injeção ou medicamento para que haja mais efeito no mesmo, como também sabe os locais exatos para acertar durante um golpe para causar mais dano. Isso faz com que seus golpes tenham um dano adicional de 10% em um ataque planejado - um contra-golpe instintivo não se beneficiaria pois não teria a intenção de atingir um ponto específico. Válido para humanos e seres com anatomia semelhante. [Modificado]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Saúde perfeita I (Nível 14)
Como qualquer médico dedicado, os Curandeiros tomam conta de seu corpo de forma impecável e quase nunca ficam doentes, por isso, seu organismo está perfeitamente adequado a isso, fazendo com que o semideus ganhe grande resistência quando for pego por doenças simples. Considera que sejam 50% mais resistentes a doenças comuns.

Aprendiz Formado (Nível 16)
O primeiro passo para tornar-se um médico relevante é concluir o ensino superior desta área. Interpreta-se que, ao não desistir, o indivíduo em questão está realmente interessado em sua função desenvolvida. Estima-se, também, que o conhecimento deste já será bem mais completo do que aquele que entrou há tempos atrás e contarão inclusive com uma maior prática. Sendo assim, os equívocos iniciais já se tornarão mais raros. Este dom inclui o conhecimento sobre a aplicação de remédios no momento oportuno e de talas quando necessário, sabendo tratar agora ferimentos mais profundos e fraturas. Operações complexas exigem mais vivência e ainda não podem ser alcançadas.

Tranquilidade (Nível 19)
Médicos necessitam, constantemente, de tranquilidade e calma para realizar uma operação. Afinal, o que menos poderiam querer seria cometer um erro por nervosismo. Lógico que isto passa a ser uma das habilidades dos curandeiros, podendo resistir a efeitos de medo, pânico e paranóia. A resistência é fraca, contudo, e só retira metade do efeito; e os arredondamentos são feitos para baixo. Só afeta poderes que venham de uma fonte de nível igual ou menor do que o Curandeiro.{Idealizado por Sadie Bronwen.}

Conhecimento Anatômico (Bestas Mitológicas)(Nível 27)
A partir desse nível os curandeiros adquirem conhecimento sobre os seres mitológicos e por isso, eles sabem com perfeição qual é o melhor local para inserir uma injeção ou medicamento para que haja mais efeito no mesmo, como também sabe os locais exatos para acertar durante um golpe para causar mais dano. Isso faz com que seus golpes tenham um dano adicional de 10% em um ataque planejado - um contra-golpe instintivo não se beneficiaria pois não teria a intenção de atingir um ponto específico. Este bônus não se acumula com os anteriores - uma criatura se enquadrará em apenas uma categoria. Válido para bestas de anatomia incomum mas ainda discernível (ou seja, afeta uma quimera ou hidra, mas não um limo). Sua cura funciona normalmente nestas criaturas (inclusive os bônus) nas mesmas condições de atendimento dos pacientes humanóides. [Novo]
Ativos:
Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização I (Nível 7)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas começarão a se fechar, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as à metade se maior. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. Em si ou nos outros, não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

Anestesia (Nível 11)
A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. Não afeta o HP, apenas dores que podem ser debilitantes. Pode ser usado em si mesmo. O alivio dura por 3 rodadas.

Higienização (Nível 12)
Asclépio era progenitor de Higeia, a deusa da higiene, e seus aprendizes adquirem alguns dons que o mesmo passou a sua filha. A partir deste nível, o Curandeiro será capaz de purificar locais, alimentos ou águas apenas com um simples toque de sua mão, deixando-as completamente limpas e puras, tornando o alimento ou a água pura para consumo e locais completamente limpos. Nesse nível, apenas quantidades ou espaços pequenos: 1kg de alimento, 1 l de água ou 1m de área por utilização. A quantia dobra a cada 10 níveis. Não se aplica a envenenamento, removendo sujeiras mas não toxinas, nem afeta o ar ou remove doenças - apesar de poder limpar um ferimento, por exemplo.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Purificar (Nível 21)
Basicamente, uma evolução de "Higienizar". Este poder remove toxinas e substâncias venenosas de um único alimento ou objeto. Não afeta organismos vivos que já tenham sido intoxicados (ou seja, não cura envenenamento). No caso de armas que tenham sido embebidas em veneno, o efeito da substância é anulada, requerendo uma nova aplicação. Em casos de armas em que a habilidade "envenenamento" provém de encantamentos ou similares, sendo de efeito sobrenatural ou contínuo, tal propriedade é anulada por 3 turnos, desde que o item seja de nível menor que o curandeiro. Necessita tocar diretamente o alvo para fazer efeito. [Novo]

Acalmar (Nível 28)
Tocando um alvo o curandeiro é capaz de eliminar efeitos de medo, pânico ou fúria (sejam maléficos ou não) que estejam agindo sobre ele, desde que o efeito seja de uma fonte de nível menor ou igual ao curandeiro. Efeitos provenientes de fontes mais poderosas são reduzidos em 50% caso sejam até 20 níveis acima. Precisa tocar o alvo diretamente e dura 3 turnos. Não remove penalidades anteriores (como perda de HP/ MP) ocasionadas pelos efeitos enquanto ativos. 1 vez por combate. [Novo]
Mariana A. Lima
avatar
Indefinido
Mensagens :
57

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por 141-ExStaff em Sex 01 Set 2017, 12:19

Tejem todos coisados!
141-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
539

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Hobbro Crixus em Dom 03 Set 2017, 16:12


"O cara novo de Deimos pegou pesado de novo contra os De Ares”, esta frase poderia ser ouvida por qualquer pessoa que estivesse minimamente perto da área das enfermarias, assim como uma movimentação também poderia ser notada – mas nada que causasse muito alarde ou, tampouco, que parasse o local. Alguns até mesmo riam da situação, poucos tentavam ajudar e estes eram rudemente empurrados por mim quando faziam qualquer menção de piedade e para os demais, estes apenas abriam espaço.

Dito isto, cá estava eu arrastando-me em direção a um lugar que outrora ouvi falar: “Vai lá à enfermaria da Silvia, ela sabe o que faz”, disse-me uma pequenina de madeixas douradas de outra vez que me machuquei.  Não o fiz. Porém, hoje foi diferente e a minha visão tornou-se negra quando fui brutalmente golpeado na boca do estomago pelo poderoso joelho de um dos Filhos de Ares, o que me fez cuspir sangue na arena de areia. Não me dando por vencido e tratando-se de um duelo de espadas, havia me recuperado nos segundos seguintes indo feroz em busca da vingança quando o adversário fora mais hábil que eu e, desviando-se com destreza, fincou sua lâmina no canto esquerdo do meu abdômen o que me levou ao nocaute.

Segurava a Panic com a mão direita deixando a ponta da lâmina arrastar pelo chão enquanto riscava uma linha irregular pelo mesmo, com a esquerda eu, em vão, tentava estancar o sangramento que já passava por entre meus dedos. Franzindo a testa de dor, o meu semblante já deixava claro que eu não estava bem por mais que eu tentasse não transparecer essa impressão. Adentrei o lugar sem perguntar se podia ou não, sem me preocupar com formalidades, então, falei.

É- é aqui que vocês... — pausei um segundo em decorrência da aguda dor — curam as pessoas, não é? — Falaria esperando algum tipo de auxílio ou instrução para onde ir, sentar, fazer ou falar. Sujo de areia e sangue, tal como as minhas vestimentas clássicas talvez eu fosse um incomodo como sempre sou dentro de hospitais públicos do Bronx, onde me criei. Esperava que não. Minha aura intimadora seria um problema também? Outra resposta que, por ora, ficaria sem resposta para mim.

Hobbro Crixus
avatar
Indefinido
Mensagens :
12

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por James M. Hallows em Dom 17 Set 2017, 23:11


i keep making the same old mistakes

Sair do acampamento nunca é uma boa ideia. No entanto, Shiera continuava colocando os pés do lado de fora das proteções mágicas.

Alguns erros são para ser feitos em repetição, acho, pensou, com divertida amargura. Havia alguns meses que não saía do local, contudo — não que fosse de sua vontade. Preferia viver fora daquela casinha de bonecas e da artificialidade das pessoas de lá. Suspirou enquanto andava a caminho da enfermaria. Sabia que se sentia daquele jeito justamente por suas aventuras do lado de fora — quando se conhece o mundo exterior, o universozinho do acampamento parece chato e desinteressante.

Justamente por isso a semideusa andava naquele exato momento em direção às enfermarias do lugar. Se tinha uma coisa em que aquela colônia de férias era útil era em costurar feridas e produzir soldados, e Shiera foi cobrar a primeira função. Meses se passaram desde a última vez que andou pelo mundo humano, e não aguentava mais a calma e segurança e chatice na qual estava inserida. A maior parte do tempo sequer pisava fora do chalé.

Não fez muito esforço em escolher em qual enfermaria se curaria, entrando no primeiro estabelecimento que viu depois do Hospital Geral: um lugarzinho simples em tons turquesa que fizeram Shiera pensar bem, é esse aqui. O interior do local tinha uma atmosfera parecida com o prometido pelo exterior: fiel às tonalidades de turquesa, era um ambiente tranquilo e organizado — perfeito para uma enfermaria.

Quando a curandeira se aproximou, Shiera abriu seu melhor sorriso e usou toda sua simpatia.

— Olá. É Silvia, certo? Estou para sair do acampamento e gostaria de um check-up. Ver se está tudo certo. — Manteve o sorriso enquanto falava, esperando a reação da Curandeira.


James M. Hallows
avatar
Indefinido
Mensagens :
145

Localização :
Onde houver amor e desventura

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Darwin Jackson em Sab 23 Set 2017, 02:55




smooth as a ken doll

ala das enfermarias, acampamento


Meus passos estavam lentos e arrastados pela colina. A cada movimento, sentia uma dor aguda em toda região do meu torso, principalmente costelas. No entanto, após vencermos o pequeno empecilho em nossa viagem e com a ajuda de minha irmã, o caminho tornou-se mais fácil. Apesar dos braços delicados e baixa estatura, Eunice era forte e determinada o bastante para me carregar até o Acampamento. Com muito esforço em conjunto, não demorou para que nossa visão fosse parcialmente tampada pelo pinheiro de Thalia. Adentramos a fronteira mágica e suspirei aliviado ao ver a monumental casa azul alguns quilômetros a frente.

— Eu continuo daqui, pirralha. — afirmei em palavras dolorosas para Eunice enquanto apoiava um dos braços no tronco do pinheiro. Ergui o outro braço até o ombro da menina, ignorando a dor de meu corpo e abrindo um sorriso que apenas ela era agraciada por vê-lo. — Procure nosso irmão, sim?

Apesar do sorriso, Drillbit não merecia tanto de nós, era um egoísta. Ignorei os pensamentos nostálgicos e segui adentro, tentando me recordar da trilha que me levaria até as enfermarias. Felizmente, não demorei muito até encontrá-la e era próximo o bastante da Casa Grande. No caminho, um jovem e simpático sátiro ofereceu ajuda ao ver minha dificuldade em manter os pés firmes no chão e, carregando-me pelo ombro, sugeriu uma das enfermarias ativas do Acampamento. Por fora, era como qualquer construção da área, assemelhando-se a maioria das enfermarias. No entanto, quando pus os pés pra dentro, foi como um relaxamento instantâneo. As paredes e decorações possuíam um tom suave que alternava entre a cor verde e azul, o som que se instaurava era de uma harpa mágica, o que tornava tudo ainda mais agradável.

Logo na entrada, percebi que uma garota loira seria atendida em minha frente, então sentei-me em uma maca e analisei um pouco mais a decoração. No fundo da enfermaria, havia uma estrutura elevada, ocupada por uma mesa e utensílios da provável responsável pelo local. Havia espaço para poucos semideuses, no entanto, parecia arrumada o suficiente para que todos fossem bem tratados. Minha atenção foi atraída para uma bela garota que logo percebi se tratar da curandeira.

— Espero não tomar muito de seu tempo. — encarei-a e sorri de forma simpática. A semideusa logo me questionou sobre o que eu estava sentido. — Tive alguns empecilhos enquanto vinha pra cá e eles estão me causando fortes dores no corpo, principalmente na costela.

Observação:
Aguardando atualização de nome e sobrenome.
Status: 75/100 HP e MP
Darwin Jackson
avatar
Indefinido
Mensagens :
10

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Seg 25 Set 2017, 11:48


Enfermaria da Silvia

come and get your healing


Shiera Blackfyre:

Yaron Tewan estava fazendo um excelente trabalho, apesar de seus medos mais profundos. Silvia ainda analisava maravilhada as fichas que o rapaz fizera dos primeiros pacientes e via no filho de Thanatos um grande potencial quando a sineta acima da porta de entrada soou e ela, esticando o corpo, verificou a entrada de uma filha de Afrodite no local. Silvia fechou a pasta com as curas de Yaron e se levantou, dirigindo-se à entrada.

— Olá. É Silvia, certo? Estou para sair do acampamento e gostaria de um check-up. Ver se está tudo certo — anunciou a menina.

Naquele exato momento, um segundo paciente adentrou a enfermaria e, vendo que já havia uma paciente a ser atendida, sentou-se para esperar. Silvia olhou para ambos com gentileza antes de dizer:

— Venha comigo. E você, fique à vontade e logo irei atendê-lo.

A jovem já tinha visto exatamente os níveis de energia e força vital de cada um deles só de olhar e sabia que não teria grandes complicações nos tratamentos de ambos. De modo a fazer a primeira paciente ficar mais à vontade, Silvia perguntou-lhe o nome e expôs a ela o que faria e o que curaria com cada um dos procedimentos a serem realizados.

Ora, a filha de Afrodite claramente gostava de viver fora do acampamento e tal comportamento geralmente trazia machucados, internos ou externos. Com uma prece ao deus Asclépio, a primeira coisa que Silvia fez foi invocar o brilho dourado em suas mãos e curar possíveis problemas que ainda estivessem espalhados pelo corpo da herdeira do amor e da beleza. Seguido a isto, ela realizou um processo parecido ao invocar o brilho prateado e tocou os pontos estratégicos de fluxo de energia no corpo da menina, a fim de restaurá-la.

Os últimos processos realizados foram as fabricações das poções médias de força vital e energia. Para a primeira, Silvia utilizou um copo de leite de cabra e trinta gomos de laranja, misturando-os durante um minuto, depois salpicou dez gramas de tiras de casca de limão siciliano raladas e misturou-as para dar à poção o tom esverdeado pálido característico e deu duas sementes de pimenta-do-reino para que a paciente pusesse na boca para, só então, beber uma dose da mistura.

Para a segunda, a curandeira misturou a medida de duas xícaras de suco de maçã com vinte gramas de amora em pó até atingir o tom arroxeado brilhante necessário. Depois, cuidadosamente acrescentou dez gramas de açúcar e, por fim, colocou duas folhas de hortelã na bebida, dando outra a Shiera para que ela a pusesse na boca antes de beber sua dose da poção.

Devidamente restaurada, Silvia liberou a filha de Afrodite e recomendou que ela tivesse cuidado lá fora, ainda que, claramente, a garota já tivesse experiência em ficar longe do acampamento por longos períodos de tempo.

* * *

Darwin Jackson:

Com a alta de Shiera, Silvia imediatamente chamou o rapaz à espera, cuja cura seria ainda mais rápida e simples.

— Espero não tomar muito de seu tempo. Tive alguns empecilhos enquanto vinha pra cá e eles estão me causando fortes dores no corpo, principalmente na costela — o rapaz explicou, quando a filha de Íris o indagou.

O nome do garoto era Darwin Jackson, filho de Atena, e, apesar das dores que sentia, seus níveis de força vital e energia estavam pouco abaixo do ideal. Silvia explicou que o tratamento dele consistiria em dois procedimentos simples, apenas, o que provavelmente o acalmou um pouco em relação aos seus problemas. A curandeira realizou, então, a primeira prece a Asclépio para a cura do rapaz e iniciou o processo de cura de seus ferimentos com as mãos brilhando em dourado.

Logo o corpo do garoto estava completamente restaurado novamente, embora Silvia tenha demorado um pouco mais tempo na região lateral do tronco do rapaz, conforme ele próprio lhe indicara, mas nada que tenha sido complicado demais. Após uma segunda prece, as mãos da filha de Íris tomaram um brilho prateado e ela agora passava pelos pontos energéticos do corpo do herdeiro de Atena, facilmente os recuperando.

Logo, Darwin estava devidamente curado. Silvia deu-lhe alta e as boas-vindas por sua chegada ao refúgio, liberando o garoto e voltando para sua mesa novamente, acrescentando as fichas dos dois pacientes do dia ao seu arquivo, caso fosse preciso consultá-las futuramente para novos tratamentos.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS:

Conforto Restaurador (Nível 2) - Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Shiera Blackfyre: HP e MP Full

Darwin Jackson: HP e MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por 141-ExStaff em Seg 25 Set 2017, 11:50



Tejem coisados!


141-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
539

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Jeremiah Davenport em Sab 30 Set 2017, 15:30


Don't be a bummer


Levou os dedos finos até os cabelos cacheados, piscando lentamente, quase como se fosse algo cansativo. Seu caminhar era calmo, quase irritante de se assistir. Fazia alguns dias que estava procrastinando para ir até a enfermaria para tratar de seus ferimentos após sua luta contra Noah. Aquele demônio… Definitivamente era alguém misterioso.

Fitou o corte em seu braço direito. Infeccionado. Provavelmente receberia uma boa bronca de Silvia por causa disso, porém colocar suas obrigações acima da saúde era algo quase instintivo para Andrea e talvez fosse por esse motivo que não dormia há alguns dias.

Não entrou logo no local. Preferiu colocar apenas a cabeça na porta, checar o movimento e, então, adentrar educadamente. Sorria de maneira branda, ajustando os óculos redondos nos olhos compulsivamente e apertando o frasco que sempre trazia todas as vezes que ia para a enfermaria. Testosterona.

Obviamente sabia como aplicar o hormônio que lhe ajudava com sua transição, entretanto a ideia de alguém que realmente tinha noção do que estava fazendo confortava de maneira quase que instantânea.

Ah, Kawasaki! — Exclamou ao ver a moça, nunca lhe chamava pelo primeiro nome em sua frente. Seu tom de voz era baixo, educado. — Será que tem como você ou alguém me atender quando tiverem tempo? Não estou num estado tão grave assim — o sorriso fraco nunca sumia de seu rosto —, só alguns ferimentos na área dos braços, costelas e, ultimamente, estou com uma insônia desgraçada. Além dos meus hormônios, mas isso não é o mais importante.

Gargalhou brevemente com a última parte. Brincava com os anéis prateados enquanto falava com a semideusa, desviando seu olhar das íris castanhas para seus dedos de tempos em tempos. Se sentia intimidado por Silvia, talvez pela diferença exorbitante entre suas capacidades.






created by n' modified by ॰ᴥ॰
Jeremiah Davenport
avatar
Indefinido
Mensagens :
95

Localização :
somewhere only we know

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Galahad Lionhart Buvelle em Sex 13 Out 2017, 13:33



Connor estava ferido, isso era um fato óbvio. Qualquer pessoa que olhasse em direção ao seu corpo seria capaz de constatar isso, pois haviam várias marcas de ferimento espalhados por ele e em algumas partes, arranhões profundos estavam visíveis. Entretanto, o filho de Ares quase não se sentia incomodado com aquelas escoriações em sua pele. Era capaz de fazer rápidos treinos na arena e movimentos complexos com as armas que ele utilizava sem que as dores em sem corpo incomodasse, mas depois de alguns dias naquela situação, soltou um longo suspiro e decidiu que era hora de buscar ajuda.

O'Brien poderia ser um pouco cético em relação à ir numa Enfermaria, mas não era idiota em se negar a ir lá quando necessário. Estava planejando solicitar aos responsáveis pelo Acampamento sair uma missão e tinha conhecimento de que naquela situação atual, seu pedido seria negado e em uma hipótese muito baixa, se fosse aceito, morreria em combate com alguém em plenas condições de forma física. Por isso, um pouco depois do almoço, desviou o seus passos que iam para a arena e se dirigiu para o local onde as barracas ficavam no acampamento, escolhendo aleatoriamente um dos curandeiros que ali viviam e entrando sem fazer muito alarde.

— Algo para salvar a vida de um filho de Ares desesperado? — comentou com um bom humor, quando a pessoa que ali trabalhava veio em sua direção.

Galahad Lionhart Buvelle
avatar
Indefinido
Mensagens :
28

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum