.:: Enfermaria da Silvia ::.

Página 7 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

.:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Qua 16 Dez 2015, 17:12

Relembrando a primeira mensagem :



Enfermaria da Silvia
Come get your healing


Localizada atrás da Enfermaria Principal, a nova enfermaria, da curandeira Silvia Kawasaki, era mais um lugar onde semideuses machucados poderiam buscar por socorro e recuperação. O lugar contava com uma decoração interna em um verde característico dos filhos de Íris, um tom suave que se confundia com o azul visando um relaxamento dos pacientes que ali entrassem. Uma música suave de harpa tocava ao fundo em looping, graças a uma engenhoca mágica projetada por um filho de Hefesto e um de Apolo.

Além da decoração e da música, o local contava com equipamentos recém-adquiridos, macas/leitos confortáveis, poltronas para acompanhante e espaço para até cinco pacientes, por ser ainda um local pequeno. A mesa da curandeira, com sua bolsa, livros e armário, ficam ao fundo da enfermaria e num tablado firme mais elevado, de onde a jovem moça tem visão de todo o local e da entrada, podendo facilmente ver quem estaria precisando de ajuda e como, para rapidamente atender.

Regrinhas e Etc.

1) Sejam bem-vindos! Sou a nova curandeira do Acampamento Meio-Sangue, Silvia Kawasaki. Pra começar, peço que ao fazerem seus posts expliquem a chegada, contextualizem, me digam o que aconteceu, para que eu possa tratá-los devidamente. Posts com menos de 5 linhas serão considerados floods;

2) Enfermaria gratuita. Não precisarão me pagar nada, mas se quiserem me trazer um chocotone da Cacau Show, é super aceito -q

3) Estou sempre no chatbox, com essa ou outra conta, então se quiserem me avisar lá que postaram aqui, sintam-se à vontade. Também podem mandar mps.

don't be shy, bring colors to your life!

Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Joseph K. Napier em Sab 14 Out 2017, 00:53


Raphael estava chateado com o ultimo momento na arena. Achou fofo os 'owns' que foram emitidos pelos espectadores após o beijo que ele deu em Kurt, porém o filho de Éolo não se agradara com aquilo. O filho de Zeus o seguia mas estava longe de mais para que pudesse ser visto.

O semideus viu que o seu crush entrou na enfermaria da Sil, ele relutou por alguns instantes pois Silvia era a única que sabia sobre a sua maldição e por esse motivo se ela encostasse nele a dor seria dilacerante. Assim que entrou no local suspirou aliviado vendo que o irmão da enfermeira estava lá.

Se sentou ao lado de Kurt enquanto aguardavam as outras pessoas serem atendidas.

— Hey, Kurtinho... O que houve? Você ficou bolado? — Levou a sua mão até a de Kurt querendo manter pelo menos algum contato com o outro.

Esperava ter uma conversa com Kurt enquanto aguardava ser atendido e antes de tudo tomou um dos elixires que possuía em mãos.
DESCONTAR:
Elixir da Energia (titânico): Recupera 100EP.
Joseph K. Napier
avatar
Indefinido
Mensagens :
349

Localização :
new york

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Mariana A. Lima em Sab 14 Out 2017, 01:45

At the end of the night maybe you’ll find love Fake chit chat ’bout the things they got & my stout reputation keeping it hot girl
Curacuras
Descansei um pouco ali, enquanto esperava a poção fazer efeito. Por sorte, não demorou muito para que eu logo me recuperasse e logo voltasse ao trabalho cotidiano de atender pacientes e curar semideuses. Era algo que já estava tão robótico, que minhas mãos faziam todo o trabalho praticamente sem eu notar.

Por fim, Will me abordou quando estávamos com menos carga de trabalho. Guiando o jovem para uma das macas vazias, o examinei, como tinha feito assim que ele tinha chegado da missão. Levantando a camisa do menino, inspecionei a cicatriz onde o rim fora colocado e percebi que a região estava um pouco dura por causa do inchaço, mas estava bem melhor do que da última vez. Colocando as mãos sobre o local, fiz uma pequena prece para Asclépio e as movimentei suavemente pela região, vendo o efeito analgésico do poder ser feito.

Após isso, fui aos fundos da enfermaria e preparei duas doses de poção vitalícia e energética média, afinal estávamos mortos. Aquela precezinha marota para Asclépio antes de começar e lá vai. Leite, gomos, mistura tudo, limão e tá pronto a vitalícia. A energética era o suco de maçã, amoras e uma leve pitada de açúcar. Misturando tudo novamente, tá pronta. Fazendo tudo isso para duas doses de cada e tchans, tudo lindo.

Voltei para dar as poções para o jovem, que parecia um pouco melhor.

— Então. É enjoativa, mas é o que tem pra hoje. — falei, entregando as doses do curandeiro enquanto bebia as minhas.




Cura feita: +116HP/MP para todos os envolvidos.

Will Fortune: Full HP +116(fica 296)MP

Mariana A. Lima: +60HP/MP

Poderes:
Passivos:
Conhecimento médico (Nível 1)
Os aprendizes de Asclépio são especialistas em artes da medicina (inclusive suas ramificações e especialidades), possuindo um conhecimento equivalente ao de um estudante de medicina em faculdade de ensino relevante. Assim, eles são os únicos que podem abrir enfermarias no Acampamento Meio-Sangue, passar prescrições médicas, interpretar receitas de efeito curativo e diagnosticar algum problema de saúde, além de ministrar primeiros socorros básicos, em ferimentos leves e superficiais. É necessário ressaltar que, como um estudante, ele apenas possui o conhecimento básico, então ainda necessita de prática e poderá errar inicialmente. Adicionalmente, podem lidar com equipamentos médicos, desde um estetoscópio até um bisturi: qualquer que seja o instrumento médico, o aprendiz de Asclépio saberá utilizá-lo com perfeição, intuindo sua serventia. Não identifica substâncias, apenas itens. A utilização dos instrumentos deve ser interpretada e, se for usada de forma errônea, ignorada. No caso de bisturis e itens que podem ser utilizados em combate, a perícia engloba apenas o uso cirúrgico-medicinal.[Modificado, englobando Perícia com Equipamentos médicos]

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Vocabulário Esclarecido (Nível 3)
Tal como doenças são descobertas pelo mundo inteiro, estas recebem nomes e mais nomes diversificados, muitas vezes em línguas estranhas e com abreviações e termos científicos. Um aprendiz conseguirá tanto enuncia-los com perfeição quanto entende-los corretamente. Na prática, sabem os sistemas de nomenclatura científico e são fluentes em latim.

Conhecimento Herbológico (Nível 4)
Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipos de meios que buscam a proteção; além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais naturais. {Inspirado em “Conhecimento Avançado sobre Ervas”}

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Conhecimento anatômico (Humanóides)(Nível 9)
Qualquer curandeiro tem grande conhecimento sobre a anatomia do corpo humano e por isso, eles sabem com perfeição qual é o melhor local para inserir uma injeção ou medicamento para que haja mais efeito no mesmo, como também sabe os locais exatos para acertar durante um golpe para causar mais dano. Isso faz com que seus golpes tenham um dano adicional de 10% em um ataque planejado - um contra-golpe instintivo não se beneficiaria pois não teria a intenção de atingir um ponto específico. Válido para humanos e seres com anatomia semelhante. [Modificado]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Saúde perfeita I (Nível 14)
Como qualquer médico dedicado, os Curandeiros tomam conta de seu corpo de forma impecável e quase nunca ficam doentes, por isso, seu organismo está perfeitamente adequado a isso, fazendo com que o semideus ganhe grande resistência quando for pego por doenças simples. Considera que sejam 50% mais resistentes a doenças comuns.

Aprendiz Formado (Nível 16)
O primeiro passo para tornar-se um médico relevante é concluir o ensino superior desta área. Interpreta-se que, ao não desistir, o indivíduo em questão está realmente interessado em sua função desenvolvida. Estima-se, também, que o conhecimento deste já será bem mais completo do que aquele que entrou há tempos atrás e contarão inclusive com uma maior prática. Sendo assim, os equívocos iniciais já se tornarão mais raros. Este dom inclui o conhecimento sobre a aplicação de remédios no momento oportuno e de talas quando necessário, sabendo tratar agora ferimentos mais profundos e fraturas. Operações complexas exigem mais vivência e ainda não podem ser alcançadas.

Tranquilidade (Nível 19)
Médicos necessitam, constantemente, de tranquilidade e calma para realizar uma operação. Afinal, o que menos poderiam querer seria cometer um erro por nervosismo. Lógico que isto passa a ser uma das habilidades dos curandeiros, podendo resistir a efeitos de medo, pânico e paranóia. A resistência é fraca, contudo, e só retira metade do efeito; e os arredondamentos são feitos para baixo. Só afeta poderes que venham de uma fonte de nível igual ou menor do que o Curandeiro.{Idealizado por Sadie Bronwen.}

Conhecimento Anatômico (Bestas Mitológicas)(Nível 27)
A partir desse nível os curandeiros adquirem conhecimento sobre os seres mitológicos e por isso, eles sabem com perfeição qual é o melhor local para inserir uma injeção ou medicamento para que haja mais efeito no mesmo, como também sabe os locais exatos para acertar durante um golpe para causar mais dano. Isso faz com que seus golpes tenham um dano adicional de 10% em um ataque planejado - um contra-golpe instintivo não se beneficiaria pois não teria a intenção de atingir um ponto específico. Este bônus não se acumula com os anteriores - uma criatura se enquadrará em apenas uma categoria. Válido para bestas de anatomia incomum mas ainda discernível (ou seja, afeta uma quimera ou hidra, mas não um limo). Sua cura funciona normalmente nestas criaturas (inclusive os bônus) nas mesmas condições de atendimento dos pacientes humanóides. [Novo]
Ativos:
Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Cicatrização I (Nível 7)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas começarão a se fechar, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as à metade se maior. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. Em si ou nos outros, não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

Anestesia (Nível 11)
A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. Não afeta o HP, apenas dores que podem ser debilitantes. Pode ser usado em si mesmo. O alivio dura por 3 rodadas.

Higienização (Nível 12)
Asclépio era progenitor de Higeia, a deusa da higiene, e seus aprendizes adquirem alguns dons que o mesmo passou a sua filha. A partir deste nível, o Curandeiro será capaz de purificar locais, alimentos ou águas apenas com um simples toque de sua mão, deixando-as completamente limpas e puras, tornando o alimento ou a água pura para consumo e locais completamente limpos. Nesse nível, apenas quantidades ou espaços pequenos: 1kg de alimento, 1 l de água ou 1m de área por utilização. A quantia dobra a cada 10 níveis. Não se aplica a envenenamento, removendo sujeiras mas não toxinas, nem afeta o ar ou remove doenças - apesar de poder limpar um ferimento, por exemplo.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Purificar (Nível 21)
Basicamente, uma evolução de "Higienizar". Este poder remove toxinas e substâncias venenosas de um único alimento ou objeto. Não afeta organismos vivos que já tenham sido intoxicados (ou seja, não cura envenenamento). No caso de armas que tenham sido embebidas em veneno, o efeito da substância é anulada, requerendo uma nova aplicação. Em casos de armas em que a habilidade "envenenamento" provém de encantamentos ou similares, sendo de efeito sobrenatural ou contínuo, tal propriedade é anulada por 3 turnos, desde que o item seja de nível menor que o curandeiro. Necessita tocar diretamente o alvo para fazer efeito. [Novo]

Acalmar (Nível 28)
Tocando um alvo o curandeiro é capaz de eliminar efeitos de medo, pânico ou fúria (sejam maléficos ou não) que estejam agindo sobre ele, desde que o efeito seja de uma fonte de nível menor ou igual ao curandeiro. Efeitos provenientes de fontes mais poderosas são reduzidos em 50% caso sejam até 20 níveis acima. Precisa tocar o alvo diretamente e dura 3 turnos. Não remove penalidades anteriores (como perda de HP/ MP) ocasionadas pelos efeitos enquanto ativos. 1 vez por combate. [Novo]


Atualizado.
Mariana A. Lima
avatar
Indefinido
Mensagens :
57

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Alexander Villeneuve em Sab 14 Out 2017, 18:07


Give me the cure

enfermaria


Com os planos que tinha, Alex precisaria estar com cem porcento de suas capacidades físicas e energéticas. O filho de Thanatos estava a ponto de enfrentar uma jornada de descobertas sobre sua própria natureza e passaria muito tempo longe do acampamento. Na verdade, sabia que voltaria apenas em um momento específico, algo que precisaria de preparação e sangue frio.

— Com licença... alguém aí?

Ele chamou. Tinha alguns hematomas espalhados pelo corpo e estava fraco já havia um longo tempo. Sentou-se, sem conseguir ficar de pé por muito tempo, em uma das poltronas da sala de espera, enquanto deixava a melodia do ambiente tranquilizá-lo de uma forma que parecia mágica. Precisava ficar bem.

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Alexander Villeneuve
avatar
Indefinido
Mensagens :
86

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Franz Schmidt em Dom 29 Out 2017, 23:36


Healing

after mission


Tendo deixado a campina após uma longa e cansativa confusão com ratos possuídos e equinos em perigo, Will partiu diretamente para a enfermaria da filha de Íris. Sentia-se fraco, estava ferido no braço e na perna, tinha arranhões nas costas e no peito e uma dor de cabeça infernal.

— Alô! Alguém aí? Preciso de ajuda... — chamou, esperando pelo atendimento. Provavelmente Silvia, ou qualquer outro curandeiro novo, estava lá dentro do consultório e logo viria ao seu encontro.

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Franz Schmidt
avatar
Indefinido
Mensagens :
39

Localização :
Chalé de Hefesto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Harry Jones em Dom 29 Out 2017, 23:44


Healing

after mission


Harry demorou um pouco mais para chegar à construção. Permanecera um pouco mais nos estábulos para cuidar de Jon Snow, o cavalo albino, e Stormy, a fêmea de pégaso que esperava o primeiro filhotinho do equino. Ambos tinham passado por situações difíceis na campina, graças a roedores em revolta, e o filho de Perséfone se ferira em vários pontos do corpo a fim de mantê-los a salvo.

— Oi, Will — cumprimentou, ao entrar no local. O amigo aguardava por atendimento com um ferimento grave na perna, entre outros machucados. Harry conseguiria facilmente esperar um pouco mais até que seu parceiro de missão ficasse cem por cento e, assim, que ele pudesse receber o tratamento.

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Harry Jones
avatar
Indefinido
Mensagens :
24

Localização :
Chalé de Perséfone

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Bryan T. Stewart em Seg 30 Out 2017, 00:05


Healing

after mission


Bryan fora parar numa dimensão desconhecida, socara Steve Johnson e descobrira que os Sete Pecados Capitais, na verdade, não eram maus. Fora uma experiência gratificante, mas extremamente cansativa. Porém, foi apenas depois de ajudar o melhor amigo Sasuke a chamar a atenção dos deus da diversão que ele resolveu ir atrás de ajuda médica. Sentia-se fraco, embora não estivesse em seus piores momentos, e tinha alguns machucados a serem curados.

Apenas acenou com a cabeça quando adentrou no local, vendo Will Traynor logo ser chamado e Harry Jones ficar à espera. Os dois pareciam extremamente cansados e Bryan ficou sabendo, em uma breve conversa, que as coisas tinham saído brevemente de controle nos estábulos naquela manhã, mas tudo tinha se resolvido. Agora, era esperar o tratamento dos curandeiros na enfermaria e sair a tempo de ainda pegar o almoço no refeitório com os demais.

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Bryan T. Stewart
avatar
Indefinido
Mensagens :
88

Localização :
Chalé de Selene

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Sasuke Fukui em Seg 30 Out 2017, 00:20


Healing

after mission


Parecia estar tendo algum tipo de convenção na enfermaria de Silvia Kawasaki. Will Traynor acabava de sair de seu processo de cura, Harry Jones entrava e meu melhor amigo Bryan aguardava. Sasuke, que tinha acabado de chamar a atenção de Dionísio, vinha de uma incursão absurdamente perturbadora no Labirinto de Dédalo. Bem, não que tivesse realmente estado onde pensara estar, fora tudo um conjunto de truques do deus, mas os efeitos causados em sua cabeça foram horríveis.

— E aí, cara...

— Oi. Você tá um caco, o que houve?

O mênade explicou em breves palavras que tinha encarado seu pior medo na missão recebida das mãos do deus. Jamais pensara que um dia teria o desejo de voltar à casa onde crescera, mas, depois de tudo o que passou, sentiu que precisava fazer isso. Portanto, queria recobrar a totalidade de sua saúde e sentir-se em condições de fazer o que queria. Passaria um tempo longo longe do refúgio e não poderia correr mais riscos do que o já esperado.

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Sasuke Fukui
avatar
Indefinido
Mensagens :
67

Localização :
Chalé de Afrodite

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Qui 09 Nov 2017, 12:38


Enfermaria da Silvia

come and get your healing


Will Traynor:

De volta à enfermaria depois de algum tempo em Nova Iorque, Silvia viu-se cheia de serviço. A manhã claramente tinha sido cheia para quatro semideuses e a filha de Íris fora designada por Asclépio para tratar dos ferimentos deles. O primeiro a chegar ao local, embora o espaço de tempo entre as chegadas dos demais não tenha sido tão longo, foi Will Traynor, a quem Silvia conhecia muito bem.

— Will? — A curandeira perguntou em resposta (eu sei, confuso) quando ouviu o pedido de ajuda do rapaz. Quis socá-lo assim que viu seu deplorável estado. — Eu acabo de te curar da tetraplegia e você me aparece aqui desse jeito?!

O filho de Hefesto sorriu, corando, mas sabia que tinha sido uma brincadeira. A curandeira, na verdade, sentia certa felicidade em vê-lo tão bem a ponto de lascar todo em batalha, algo que ele jamais imaginaria ser possível dois anos e meio antes, quando o acidente quase acabou com sua vida. Ela o chamou para dentro do consultório no momento exato em que o segundo paciente aparecia, Harry Jones. Pedindo que o rapaz aguardasse alguns minutos, encaminhou-se para o processo de cura com Will.

O ferimento na perna com certeza absoluta era o pior de todos, o qual foi logo identificado como uma mordida de autômato. Will fez um breve relato de sua missão enquanto Silvia lia toda o histórico de prontuários e realizava uma rápida prece ao deus da cura, de modo que suas mãos logo adquiriram um brilho dourado. A curandeira tocou cuidadosamente o local da mordida, vendo de início uma careta de dor no rosto do semideus, mas que logo se transformou em expressão de alívio.

Higienizando a ferida e cicatrizando-a por fim, Silvia eliminou boa parte do sofrimento de seu paciente e amigo. O segundo machucado a ser curado era um talho aberto no antebraço esquerdo, que foi curado exatamente da mesma forma cuidadosa e detalhada que o anterior. Por fim, Silvia utilizou seu poder de cura de ferimentos para fechar os arranhões nas costas e no peitoral do rapaz.

— Mas o que causou toda essa confusão na campina, afinal?

— Um rato gigante e possuído pelo demônio, parece... Harry sabe explicar melhor. Enquanto eu salvava o cavalo da Annie, ele derrotava o bicho.

— Céus... Morro e não vejo tudo nesse mundo louco...

Com uma nova prece, Silvia invocou o brilho prateado do poder de cura energética às suas mãos e pacientemente tocou em todos os pontos de fluxo de energia no corpo do rapaz, restaurando-lhe os níveis em grande parte. Agora restava apenas finalizar o tratamento com as poções médias, processo que ela iniciou com a fabricação da Vitalícia.

Silvia fez uma oração rápida a Asclépio e, primeiro, pegou tiras de casca de limão siciliano e as ralou até obter os dez gramas necessários. Depois, misturou um copo de leite de cabra com trinta gomos de laranja por um minuto. Salpicou, em seguida, as tiras raladas e mexeu a mistura rapidamente até adquirir uma tonalidade esverdeada pálida. Por fim, pescando duas sementes de pimenta-do-reino na Bolsa de Componentes Mágicos, deu-as para Will colocar na boca e serviu-lhe uma dose da poção, guardando a sobressalente para o próximo paciente.

Para a segunda, a Energética, a curandeira fez uma nova oração ao seu deus patrono. Começou pesando a amora em pó até conseguir vinte gramas. Após isso, despejou em um copo grande a medida de duas xícaras de suco de maçã e misturou ao líquido a amora em pó, mexendo até o tom arroxeado surgir e finalizando cuidadosamente com o acréscimo dos dez gramas de açúcar. Separando as duas doses da bebida, pôs duas folhinhas de hortelã em uma delas e deu outra na boca de Will, servindo-o em seguida.

A filha de Íris viu os níveis de seu paciente chegarem a cem por cento novamente ao analisar-lhe o organismo e, com prazer, deu-lhe alta, recomendando que tirasse o restante do dia para descansar e se recompor. Quando acompanhou o rapaz até a saída, verificou que outros dois pacientes tinham chegado ao local depois de Harry Jones, aquele a quem ela iria atender naquele momento.

Harry Jones:

A cura do filho de Perséfone foi exatamente igual à Will Traynor, considerando os processos. Obviamente, o garoto tinha ferimentos diferentes em localidades diferentes do corpo, mas toda a sequência de cura foi semelhante à de seu amigo. Iniciando pela cura e higienização dos ferimentos, Silvia tocou cada um deles com suas mãos brilhando em dourado, enquanto o Cavaleiro das Flores contava a ela seu lado da estranha experiência na campina.

Em seguida, tocando os pontos estratégicos de fluxo de energia com mãos prateadas, a curandeira recuperou o ânimo do rapaz, elevando boa parte de seus níveis e claramente deixando-o mais disposto. Para finalizar o processo, a jovem pegou as duas doses de poção previamente preparadas e armazenadas e administrou-as cuidadosamente, conforme mandavam as instruções de Asclépio.

Harry ficou completamente curado ainda mais rápido que o filho de Hefesto e logo pôde ser liberado. Apesar das recomendações de Silvia, o garoto saiu diretamente em direção à floresta do acampamento, alegando que precisava tomar conta de seu melhor amigo Hugh, que parecia cada dia mais afundado em uma bolha de isolamento e tristeza. Torcendo para que ambos permanecessem bem, Silvia voltou-se para o próximo paciente.

Bryan T. stewart:

Fazia tempo que a monitora do chalé 14 não via aquele filho de Selene tão animado. Na verdade, apesar de estar com os níveis energéticos abaixo da metade, Bryan estava absolutamente eufórico. Assim que entrou no consultório e foi indagado sobre o que lhe tinha acontecido recentemente para que buscasse auxílio médico, o garoto desembestou a contar uma história muito louca sobre guerreiros de outra dimensão e pecados capitais.

— Como é que é?

— Sim! Eles usam esses nomes, mas eu te juro, Silvia, são verdadeiros heróis! Tinha uma menina, uma feiticeira de Circe na floresta, agindo em completa maldade com eles e eu fui o eleito para salvá-los do jugo dela!

— E agora você é o Guardião dos Sete Pecados?

— Exatamente.

Ele deu mais detalhes enquanto Silvia fechava seus ferimentos e tocava-lhe os pontos de fluxo energético do organismo. A parte mais demorada da cura de Bryan foi precisar fabricar novamente duas doses das poções, mas nada que a filha de Íris já não estivesse mais do que acostumada a fazer. Assim, tendo servido as doses para o filho da Lua, Silvia logo deu-lhe alta e pôde chamar o último paciente daquela agitada manhã. Bryan optou por esperar, afinal Sasuke Fukui era seu melhor amigo.

Sasuke Fukui:

Ao contrário de Bryan, porém, Sasuke não estava tão animado. Isso preocupou Silvia, pois uma semana antes o filho de Afrodite dera uma bela festa quente no anfiteatro a fim de chamar a atenção de Dionísio. Como resultado, Silvia precisou realizar alguns exames de gravidez em determinadas campistas e dar broncas em rapazes descuidados. Já para Sasuke, o objetivo fora alcançado e ele se tornara um dos servos do deus do vinho.

— Então pode me dizer o motivo dessa cara triste, vamos.

O garoto explicou, enquanto Silvia fechava cada um de seus cortes, que estivera no labirinto de Dédalo e precisara enfrentar seu bicho-papão. Silvia, apesar de tantos anos vivendo no mundo de semideuses, nunca tinha encontrado a criatura antes, ou talvez nunca tivesse percebido sua presença já que tinha passado por tantos traumas na vida, e quis saber como foi. Sasuke descreveu como aterrorizante, uma pura e gélida sensação de perder tudo.

Graças a isso, o garoto agora planejava uma incursão de volta ao Japão, onde nascera, para fazer as pazes com sua família mortal e ter a tranquilidade de saber que eles estavam bem. Seu bicho-papão mostrava a morte de seu clã e o fazia se sentir culpado por isso, Sasuke não aceitaria tal destino. Por isso estava ali naquela manhã: queria estar forte o suficiente para sua viagem. Silvia o compreendia muito bem, uma vez que ela própria já tinha estado na Terra do Sol Nascente...

A cura, embora mais lenta do que todas as anteriores, constituiu-se de processos iguais e logo o filho de Afrodite estava completamente curado. Seu olhar obstinado, apesar de claramente temeroso, indicava que ele não voltaria atrás com seus planos. Era seu jeito ninja, afinal de contas, e Silvia confiava plenamente nas capacidades do rapaz. Não sabia quando o veria novamente, mas pediu aos deuses que acompanhassem o jovem oriental e que o trouxessem de volta com vida e ainda mais forte do que já era.

Assim, dispensando o último paciente da manhã, a monitora retornou à sua mesa no consultório, fez anotações em prontuários, manipulou remédios cuidadosamente e cuidou das ervas medicinais que cultivava na estufa, aos fundos da enfermaria, deixando o local apenas para um rápido momento no refeitório no horário do almoço e uma breve conversa com Quíron e outros monitores a respeito de alguns planos a serem implantados com os campistas.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS:

Conforto Restaurador (Nível 2) - Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Will Traynor: HP e MP Full
Harry Jones: HP e MP Full
Bryan T. Stewart: HP e MP Full
Sasuke Fukui: HP e MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por 141-ExStaff em Qui 09 Nov 2017, 12:43

Teje coisado!
141-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
539

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Johann Richter em Qua 15 Nov 2017, 18:52

salutem
Corpus est sanum feci in principio

ϟ

Quando me diziam que fazer determinado movimento doía após uma surra, ou algo do tipo, eu logo imaginava ser algum drama pessoal. “Nenhuma dor é tão grande que não possa ser superada”, era o que eu pensava. Até aquela manhã. A surra que tomei do ciclope na arena fora suficiente para me fazer perder a consciência, e me obrigando a acordar em um local totalmente diferente de onde eu havia caído.

Lá estava eu, em uma enfermaria, com a cabeça latejando por causa do impacto recebido do bastão daquele monstro escroto. Tentei me sentar na maca, mas todo meu corpo era uma única dor, algo que eu nunca havia sentido, e era inútil lutar. Pensando melhor, eu tinha sorte por estar vivo, depois do golpe que recebi no crânio. Desejava internamente que algum dos meus irmãos tivesse dado um fim aquela coisa horrenda e monstruosa.

― Como se sente? ― Assustei com a fala da garota tão próxima à mim, não havia reparado nela. Sinceramente, não havia reparado em nada, apenas na tenda sobre a minha cabeça, que me fez levar a crer que eu estaria em uma das enfermarias particulares. Coloquei meus pensamentos no lugar, e enfim respondi.

― Como se tivesse sido atropelado por um ciclope. ― Um agudo na cabeça fez meu rosto se retorcer de dor, e a garota, outrora fazendo anotações em uma caderneta, esboçou um sorriso, talvez da minha resposta, talvez da minha reação. ― Calma, mas foi exatamente o que aconteceu.

― Não se mova, garoto. Vou cuidar dessas dores. ― Encostei novamente a cabeça no travesseiro e fechei os olhos. Acredite ou não, até a luz fazia minha cabeça doer. Tudo que eu podia fazer naquele momento era esperar pela boa vontade da curandeira, e rezar para os deuses meu ajudarem, pois a merda já estava feita de qualquer forma.

ϟ:
OBS:
A conta não pertencia a mim, portanto não tenho como saber a forma que o personagem perdeu os pontos de vida e energia, logo, criei uma história de treino para ficar mais aceitável e dentro da trama que pretendo criar. Desde já, agradeço a compreensão.
looking •• for •• heaven •• ϟ
Johann Richter
avatar
Indefinido
Mensagens :
23

Localização :
Camp Half-Blood

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Edwin Barton em Sab 18 Nov 2017, 05:01

We got a doctor on the house?!
Mesmo tendo retornado de L.A. há meses, algumas feridas ainda latejavam, literal e metaforicamente. Com um pouco de bom senso que eu ainda tinha, levantei da cama de manhã e caminhei vagarosamente até as enfermarias.

Fiquei parado em frente à minha antiga, que agora já dava lugar para um novo curandeiro, que infelizmente estava fechada. Então andei até a enfermaria da Silvia.

O som de harpa era ambos, confortante e odioso, já que me fazia lembrar meu pai. Eu ainda tinha muita coisa pra resolver com ele, mas foquemos em outras prioridades, de preferência em me manter vivo.

Sentei-me numa maca, longe do outro paciente que estava no local. Tirei a camisa e deixei as cicatrizes nos ombros e no peito à mostra. Passei o dedo suavemente sobre elas enquanto me lembrava das lutas com o cão infernal que as causara.

Estava perdido em meus devaneios quando percebi que tinha companhia.

OBS:
Todas as referências nesse post são da seguinte missão: http://percyjacksonrpgbr.forumeiros.com/t8940-faca-me-um-favor-missao-one-post-interna-mediana-para-steve-c-wizard . Qualquer dúvida manda MP no Edwin ou no Kurt LeBeau.
Edwin Barton
avatar
Indefinido
Mensagens :
37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Seg 20 Nov 2017, 16:35


Enfermaria da Silvia

come and get your healing


Johann Richter:

O primeiro paciente daquela manhã de inverno ― que mal parecia ser de inverno, já que o clima era sempre ideal no acampamento ― era um filho de Zeus destruído por um ciclope. Ok, não necessariamente destruído, mas o rapaz realmente estava cheio de hematomas, ossos trincados e ferimentos abertos. Silvia teria um certo trabalho na cicatrização e cura daqueles cortes, visto o quantitativo, mas a jovem filha de Íris desenvolvera sabedoria suficiente para passar a devida tranquilidade ao paciente e fazer tudo parecer a coisa mais fácil possível de resolver.

Johann chegara praticamente desacordado, embora seus olhos abertos fitassem atentamente o teto da enfermaria. À primeira pergunta da curandeira, que poderia muito bem apenas descobrir com seus olhos poderosos o que o rapaz tinha, viu-o tomar um ligeiro susto, mas nada que tenha realmente sido muito ruim. Silvia gostava de permitir aos pacientes que lhe contassem pelo que estavam passando. Apesar de ela facilmente saber, era importante ter ideia de como o ferido se sentia em relação ao que se passava em seu corpo.

Ela anotou tudo o que foi preciso em uma ficha, que guardaria para prováveis consultas futuras, e então lavou as mãos, higienizando-as enquanto fazia uma breve prece ao seu deus patrono. Precisou tomar o cuidado de alertar o rapaz para que não se mexesse, uma vez que ele tentou se levantar mas claramente recebeu protestos de seu organismo. Tranquilizando-o, Silvia prometeu que trataria-lhe das dores e, assim que suas mãos tomaram um brilho dourado, iniciou o tratamento.

A filha de Íris tocou cuidadosamente cada corte, higienizando, cicatrizando e curando todos de dentro para fora e de forma detalhada, vendo de início uma usual careta de dor no rosto do semideus que logo se transformou em expressão de alívio. Ela gostava desse processo, de ver a dor deixar o paciente e dar lugar à tranquilidade de novamente poder se sentir bem. Os músculos sempre relaxavam mais, a grande tensão passava, alguns até sorriam. Com Johann não foi muito diferente e logo seu corpo todo estava íntegro outra vez.

Com uma nova prece, Silvia invocou, então, o brilho prateado de outro poder às suas mãos, de modo a recuperar parte da integridade dos processos geradores de energia do organismo do rapaz. Pacientemente, tocou em todos os pontos de fluxo, restaurando-lhe em bons níveis. Tal processo seria finalizado com uma poção energética média, assim como a força vital do filho Zeus, que foi recuperada primeiro.

Silvia fez uma oração rápida a Asclépio e, iniciou pegando tiras de casca de limão siciliano e as ralando até obter os dez gramas necessários. Depois, misturou um copo de leite de cabra com trinta gomos de laranja por um minuto. Salpicou, em seguida, as tiras raladas e mexeu a mistura rapidamente até adquirir uma tonalidade esverdeada pálida. Por fim, pescando duas sementes de pimenta-do-reino na Bolsa de Componentes Mágicos, deu-as para Johann colocar na boca e serviu-lhe uma dose da poção, guardando a sobressalente para o próximo paciente.

Para a segunda, a Energética, a curandeira fez uma nova oração ao seu deus patrono. Começou pesando a amora em pó até conseguir vinte gramas. Após isso, despejou em um copo grande a medida de duas xícaras de suco de maçã e misturou ao líquido a amora em pó, mexendo até o tom arroxeado surgir e finalizando cuidadosamente com o acréscimo dos dez gramas de açúcar. Separando as duas doses da bebida, pôs duas folhinhas de hortelã em uma delas e deu outra na boca de Will, servindo-o em seguida.

Com isso, Johann estava completamente curado, como se a surra tomada pelo ciclope jamais tivesse existido, exceto pelas cicatrizes que ainda ficaram evidentes em seu corpo. Como de costume, a jovem recomendou ao paciente que ele permanecesse em segurança pelo restante daquele dia, que se alimentasse bem e que repousasse, a fim de poupar o corpo, mas tinha certeza de que não demoraria para que o rapaz se metesse em alguma encrenca outra vez. Era assim com todos, afinal... Assim, ela deu-lhe alta e logo voltou as atenções ao próximo rapaz a ser atendido.

Edwin Barton:

Apesar de distraído em pensamentos, o filho de Apolo a quem Silvia curaria logo percebeu que ela o chamava. Apresentando-se como Edwin Barton, o rapaz acompanhou a monitora até o consultório e exibiu as marcas e cicatrizes de embates sofridos anteriormente, quando ele ainda estava fora do acampamento. Claramente o rapaz tinha enfrentado vários problemas e seus níveis vital e energético eram apenas uma demonstração dos efeitos de tanto tempo longe de cuidados.

O processo de cura de Edwin foi exatamente igual ao de Johann Richter, considerando os processos. Obviamente, o garoto precisaria de uma intensidade de cura diferente do primeiro paciente, mas toda a sequência de foi semelhante. Iniciando pela cura e higienização dos ferimentos, além do tratamento mais cuidadoso de alguns que já tinham se fechado naturalmente e sem a devida esterilização, Silvia tocou cada marca com suas mãos brilhando em dourado.

Em seguida, tocando os pontos estratégicos de fluxo de energia com mãos prateadas, a curandeira recuperou o ânimo do rapaz, elevando boa parte de seus níveis e claramente deixando-o mais disposto, apesar de que seu emocional ainda parecia gritar por resolver algum problema doloroso. Silvia arriscou-se a concluir, embora nada tenha comentado, que fora um problema com o pai. Eram os casos mais recorrentes por ali, afinal...

Para finalizar o processo, a jovem pegou as duas doses de poção previamente preparadas e armazenadas e administrou-as cuidadosamente, conforme mandavam as instruções de seu deus patrono. Edwin também ficou completamente curado, ainda que a cura real de alguns de seus ferimentos tivessem demorado um pouco mais. Novamente sob recomendações, a filha de Íris deu alta ao rapaz e o acompanhou até a saída. Não havendo outra pessoa a ser atendida por ora, ela se encaminhou para as estufas nos fundos, a fim de colher algumas folhas para a preparação de pastas, elixires e remédios. Havia muito trabalho a ser feito.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS:

Conforto Restaurador (Nível 2) - Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Johann Richter: HP e MP Full
Edwin Barton: HP e MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por 141-ExStaff em Seg 20 Nov 2017, 16:37

Teje coisado!
141-ExStaff
avatar
Indefinido
Mensagens :
539

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Kurt LeBeau em Sab 09 Dez 2017, 03:43




Kurt LeBeau – Time to cure, again.

“Hey, it's me.”

 
Era a segunda vez em menos de um mês que eu pisava na enfermaria da Sílvia e não me agradava nem um pouco estar aqui outra vez, mas eu precisava cuidar dos souvernirs da turbulenta viagem ao Canadá e colocar meu corpo em dia com uma rotina de gente normal, já que eu dirigi quase uma semana seguida.

Eu estava cansado, meu corpo travado e com vários hematomas pelo corpo. Hematomas por quedas, por chutes… Eu simplesmente odeio ferimentos e todo o trabalho que envolve consegui-los ou curá-los.

De toda sorte, a responsável pela enfermaria no momento já estava vindo e tudo isso acabaria logo.

OBS:
As referências aos acontecimentos no Canadá são do evento de Hallo-dia das crianças http://percyjacksonrpgbr.forumeiros.com/t12384-evento-the-little-games-grupo-1-endymion#272482
Dia: Dia cuidados  Lugar: Enfermaria da Sílvia Com: Dor Humor: Mais cinco minutinhos...  Vestindo: credits @

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Royce em Ter 09 Jan 2018, 18:36


Enfermaria da Silvia

come and get your healing


Kurt LeBeau:

O filho de Éolo adentrou a enfermaria em um período muito curto de tempo em relação à última visita, o que me fez analisá-lo de cima abaixo com um olhar de certa reprovação, embora meu rosto ainda estivesse pontuado com um sorriso.

— O que você andou aprontando agora, Kurt? — Perguntei, já trazendo-o para dentro do consultório.

Ele me contou sobre as últimas aventuras e sobre os não sei quantos hematomas que ganhara como espólios de batalha. Seus níveis vitais e energéticos não estavam tão abaixo do ideal, mas sem dúvida precisavam ser recuperados, e alguns ferimentos precisavam de cura urgente. Assim deitando o rapaz na maca confortavelmente, lavei as mãos e fiz uma prece a Asclépio, iniciando o tratamento do herdeiro dos ventos imediatamente.

Toquei cuidadosamente cada corte e hematoma, higienizando, cicatrizando e curando todos de dentro para fora e de forma detalhada. Eu sabia como aquilo trazia alívio aos pacientes e ver as caretas de dor se transformarem em feições serenas trazia-me satisfação. O brilho dourado em minhas mãos era a clara demonstração do poder de cura e logo os ferimentos tinham deixado de existir.

Feito isso e com uma nova prece, invoquei o brilho prateado de outro poder às minhas mãos, de modo a recuperar parte da integridade da energia de Kurt. Com calma e concentração, toquei cada ponto de fluxo energético e recuperei sua atividade, de modo a trazer novamente a plenitude ao semideus que ali estava. Estava terminada a parte da cura que se utilizava de poderes. Era hora de fabricar as poções.

Começando pela vitalícia média, fiz uma oração rápida a Asclépio e iniciei pegando tiras de casca de limão siciliano e as ralando até obter os dez gramas necessários. Depois, misturei um copo de leite de cabra com trinta gomos de laranja por um minuto. Salpiquei, em seguida, as tiras raladas e mexi a mistura rapidamente até adquirir uma tonalidade esverdeada pálida. Por fim, dei duas sementes de pimenta-do-reino para Kurt por na boca e servi-lhe uma dose da poção, guardando a sobressalente para um próximo paciente.

A segunda e última era a energética mpedia. Fiz uma nova oração ao meu deus patrono e comecei pesando a amora em pó até conseguir vinte gramas. Despejei, em seguida, em um copo grande a medida de duas xícaras de suco de maçã e misturei à amora em pó, mexendo até o tom arroxeado surgir e finalizando cuidadosamente com o acréscimo dos dez gramas de açúcar. Separei as duas doses da bebida, pus duas folhinhas de hortelã em uma delas e dei outra na boca do rapaz para, então, administrar a dose.

Com isso, o filho de Éolo estava completamente curado e pôde facilmente receber alta. Aconselhei que descansasse durante o restante daquele dia — mesmo sabendo que nenhum semideus realmente ouvia este conselho — e dei-lhe alta, voltando em seguida para dentro do consultório, onde terminei algumas anotações e voltei minhas atenções às ervas crescentes na estufa ao fundo.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS:

Conforto Restaurador (Nível 2) - Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Kurt LeBeau: HP e MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Royce
avatar
Filhos de Íris
Mensagens :
473

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum