Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

.:: Enfermaria da Silvia ::.

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

.:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Kawasaki em Qua 16 Dez 2015, 17:12

Relembrando a primeira mensagem :



Enfermaria da Silvia
Come get your healing


Localizada atrás da Enfermaria Principal, a nova enfermaria, da curandeira Silvia Kawasaki, era mais um lugar onde semideuses machucados poderiam buscar por socorro e recuperação. O lugar contava com uma decoração interna em um verde característico dos filhos de Íris, um tom suave que se confundia com o azul visando um relaxamento dos pacientes que ali entrassem. Uma música suave de harpa tocava ao fundo em looping, graças a uma engenhoca mágica projetada por um filho de Hefesto e um de Apolo.

Além da decoração e da música, o local contava com equipamentos recém-adquiridos, macas/leitos confortáveis, poltronas para acompanhante e espaço para até cinco pacientes, por ser ainda um local pequeno. A mesa da curandeira, com sua bolsa, livros e armário, ficam ao fundo da enfermaria e num tablado firme mais elevado, de onde a jovem moça tem visão de todo o local e da entrada, podendo facilmente ver quem estaria precisando de ajuda e como, para rapidamente atender.

Regrinhas e Etc.

1) Sejam bem-vindos! Sou a nova curandeira do Acampamento Meio-Sangue, Silvia Kawasaki. Pra começar, peço que ao fazerem seus posts expliquem a chegada, contextualizem, me digam o que aconteceu, para que eu possa tratá-los devidamente. Posts com menos de 5 linhas serão considerados floods;

2) Enfermaria gratuita. Não precisarão me pagar nada, mas se quiserem me trazer um chocotone da Cacau Show, é super aceito -q

3) Estou sempre no chatbox, com essa ou outra conta, então se quiserem me avisar lá que postaram aqui, sintam-se à vontade. Também podem mandar mps.

don't be shy, bring colors to your life!

Silvia Kawasaki
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
324

Localização :
Chalé de Íris

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Kawasaki em Qui 29 Set 2016, 11:38


Enfermaria da Silvia
heal the world, make it a better place


Que dia preguiçoso estava sendo aquele. Por incrível que pareça, já tinha algum tempo que não aparecia um semideus ferido em minha enfermaria. Ou ninguém estava se machucando, ou a Healing Hills estava dando ovos de Páscoa para quem se consultava com eles. Quase pulei da cadeira quando ouvi a animada voz da ruivinha mais louca do acampamento.

— Sil! Você não vai acreditar no que eu sei fazer. Olha, olha!

Samantha Johnson franziu o cenho e pressionou as têmporas na tentativa de levantar minha pasta de prontuários e precisei de um intenso esforço para segurar a gargalhada com sua furada telecinese.

— Juro que consigo, é que precisa de concentração. E andei treinando muito, fiquei com enxaqueca. Além disso, meu pé bugou. Fui chutar uma pedra e ele 'tá' doendo até agora.

— Claro que você consegue, professor Xavier, só precisa ficar careca antes. Por sorte, posso cuidar disso — dei um sorriso maquiavélico, brincando, e caminhei até ela aos sorrisos a fim de ver o que se passava com minha maluquete favorita.

Claramente o pé estava lesionado. "Chutou" algo mais forte que uma pedra, certeza... Toquei sua cabeça, percebendo facilmente as dores e corri os olhos por seu corpo, analisando clinicamente seu organismo e suas carências.

Ainda conversando quaisquer bobagens (como o fora que Steve Johnson levou de uma filha de Hades pela segunda vez e a fofura de Michael Chase com uma jovem dríade) para que Sam se sentisse confortável e aberta ao tratamento, a fiz sentar-se sobre a maca e comecei a fabricar um bálsamo mágico para as dores no pé e na cabeça.

Tento feito isso, realizei a prece a Asclépio e minhas mãos rapidamente adquiriram a coloração dourada característica daquele poder. Toque o pé lesionado de Sam e sua cabeça em fortes dores, a fim de recuperar-lhe do sofrimento. Em seguida, fiz um processo semelhante, mas agora minhas mãos tinham a cor prateada e visavam recuperar a energia de minha paciente.

Por fim, comecei o processo de fabricação das tradicionais poções médias de cura, logo depois de uma nova dedicação ao meu deus patrono. Para a vitalícia, peguei as tiras de casca de limão siciliano e ralei-as, pesando em seguida para ter os dez gramas. Em seguida, misturei os trinta gominhos com o leite de cabra na quantidade de um copo e adicionei as tiras raladas. Ao vê-la pronta à coloração de verde-pálido mais escuro e brilhante, dei duas semente de pimenta do reino para Sam por na boca e ministrei a poção.

O processo da poção energética média recebeu a mesma atenção e dedicação. Retirei da Bolsa de Componentes Mágicos pacotinhos de amora em pó e os pesei até conseguir os vinte gramas necessários. Em seguida, despejei num copo grande a quantidade de suco de maçã para aquela fabricação e misturei com a amora em pó até adquirir a tonalidade roxa correta e levemente brilhante, acrescentando cuidadosamente o açúcar. Por fim, pus duas folhas de hortelã na bebida e outra na boca de Sam antes de servir a poção.

Continuamos conversando durante algum tempo, o necessário para que o tratamento fizesse o efeito completo, e Sam então deixou a enfermaria para retomar sua rotina do refúgio de semideuses. De minha parte, voltei à minha mesa para fazer as anotações dos prontuários de Killian Dawson, que precisava de um remédio controlado desenvolvido por mim e Alex (diretor do Hospital Geral), e de Will Traynor, que estava quase voltando a andar.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

PASSIVOS
Conforto Restaurador (Nível 2) -
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Conhecimento Herbológico (Nível 4) - Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipos de meios que buscam a proteção; além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais naturais. {Inspirado em “Conhecimento Avançado sobre Ervas”}

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) -
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Samantha Johnson: HP Full | MP 325/340

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Kawasaki
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
324

Localização :
Chalé de Íris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Psiquê em Qui 29 Set 2016, 12:11




Atualizado!




How fickle my heart and how woozy my eyes, I struggle to find any truth in your lies. And now my heart stumbles on things I don't know, my weakness I feel I must finally show. Lend me your hand and we'll conquer them all but lend me your heart and I'll just let you fall, lend me your eyes I can change what you see, but your soul you must keep totally free
Psiquê
Administradores
Mensagens :
870

Localização :
Castelo maravilhoso do Eros

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Tessa M. Eisenhower em Qua 05 Out 2016, 14:15


storm of darkness

Por mais avariado que eu estivesse, não havia hesitado em passar bons minutos sendo quem eu não era, acompanhado de um perfeito estranho — que, ao meu ver, só me serviria para aquela ocasião — antes de rumar para as enfermarias. Só não contei com a sua ajuda para me levar até o local porque, bem... não seria muito apropriado dizer que a qualquer momento entre os beijos eu poderia, quem sabe, morrer.

O que importava é que finalmente estava deitado sobre a maca de uma das enfermarias, parecendo a com movimento mais reduzido — algo que não consegui julgar se era pela eficiência da curandeira responsável ou pela falta disso. De um jeito ou de outro, a única coisa que me importava era ter minhas forças restauradas; de resto, eu só precisava relevar.

Assim que ela aproximou-se, fiz o relatório completo do que sentia: desde as costelas fraturadas, passando pelos cortes na cabeça — encobertos por meu cabelo — e chegando aos diversos hematomas espalhados pelo meu corpo, resultantes dos diversos golpes diretos recebidos no meu último embate. Disse-lhe também que estava exausto, apesar das poções que havia tomado.

Daí em diante era só esperar as medidas dela. E realmente, realmente, esperava que fossem eficazes.

open it:
Adendos:
1.0. Postagem acronológica, portanto, passando-se mais ao futuro. Se poder considerar isso, agradeço. <3
1.1. O fato de ser acronológica me permitiu colocar coisas ganhas no futuro, mas que não terão relevância nenhuma para a interação na enfermaria. Além disso, não é tãão no futuro assim. Sossegue. q
Armas:
♦ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum] ~embainhada no cós da calça

{Darkness} / Espada [Espada de 90cm, feita de bronze sagrado. Sua lâmina mede cerca de 70 cm, e sua base é mais grossa que a ponta. A guarda-mão é em forma de um crânio que tem seus dentes pontudos virados na direção do início da lâmina, como se ela saísse de sua boca. Os olhos do crânio são feitos por dois rubis. O cabo e a espiga são revestidos por um couro escuro, o mesmo tipo usado em sua bainha. No nível 20 transforma-se em um anel de caveira] {Bronze sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Hades] ~embainhada na cintura

{Void}/ Anel [Anel de caveira que absorve a energia vital das almas dos oponentes mortos, armazenando-as. As almas guardadas podem ser usadas como um combustível na forma de um "buff", ampliando o poder de ataque do semideus em 10% por 3 turnos a cada alma utilizada. A alma utilizada segue ao submundo após isso. Esse efeito pode ser usado apenas 2x por missão. Adicionalmente, 1 vez por missão o filho de Hades pode gastar uma alma coletada para recuperar 10% de sua HP e MP.] [Almas coletadas: 0]{Bronze} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Hades] ~no dedo polegar esquerdo
Poderes:
Ativos:
Nenhum.
Passivos:
Nenhum revelante.
Tessa M. Eisenhower
Filhos de Hades
Mensagens :
44

Localização :
seattle

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Esme Huntzberger em Qui 06 Out 2016, 15:43

oh, miraculous nurse

Tontura. Fraqueza, enjoo, cefaleia. Dor, muita dor. Tudo parecia tentar me atingir — logo eu, a recém-chegada no confuso Acampamento Meio-Sangue — somente para me ver em queda, fraquejando, arfando. Era mais ou menos o que acontecia: meus gemidos voavam por aquela espécie de enfermaria, revoltos, enquanto as minhas mãos impacientemente repuxavam o forro da maca, espasmando em agonia.

— Acalme-se — falou o garoto-de-chifres ao meu lado, parecendo muito carrancudo para alguém de, no máximo, quinze anos. Para ele era fácil falar; não tinha uma perna fraturada e a energia esgotada depois de uma perseguição nada saudável — da qual apenas participou no final, quando matamos o que ele chamou de grifo e pegamos um táxi nada agradável até esse tal de Acampamento Meio-Sangue.

— Você vai ver a minha calma quando eu fizer você engolir essas suas ferraduras, pirralho — esbravejei. Ele bateu os cascos e, se é que ainda era possível, fechou ainda mais a sua expressão. Se ele era mesmo o protetor que disse ser, deveria se preocupar mais com o meu estado e menos com como eu estou me comportando.

Eu lembraria de dizer isso a ele durante o almoço. Considerando que teríamos almoço, é claro.

Para a nossa sorte, a responsável pela enfermaria não demorou a chegar. Talvez trazida pelo nosso início de briga, talvez pelos meus gemidos incessantes, que aconteciam mesmo enquanto eu falava, tratou de averiguar a minha situação.

A perna era visivelmente o meu pior ferimento. Também havia os sintomas de fraqueza e esgotamento e os hematomas no meu dorso, ainda encobertos por minhas vestes; ela teria que dar conta de tudo e, como Erin — o sátiro — disse, deixar-me nova em folha.

heal me before i kill this satyr
thanks sugaravatars
Esme Huntzberger
Filhos de Zeus
Mensagens :
14

Localização :
Localização: Acampamento

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Kawasaki em Sex 07 Out 2016, 11:34


Enfermaria da Silvia
heal the world, make it a better place


Henry Hochscheidt:

O primeiro a chegar à minha enfermaria naquela sexta-feira altamente preguiçosa foi um filho de Hades que eu conhecia apenas pelo nome complicado. Henry Hochscheidt estava a nível de exaustão quando entrou e facilmente detectei seus outros problemas antes mesmo que ele os relatasse a mim: costelas fraturadas, cortes na cabeça que não podiam ser disfarçados de meu olhar clínico e os visíveis hematomas nos braços e nas outras diversas partes de seu corpo.

Henry me disse que já tinha tomado algumas poções antes de vir até mim, mas elas de nada tinham adiantado, então era hora de começar a tratá-lo de forma apropriada. Lavei minhas mãos na pia com o álcool em gel e preparei uma pasta de ervas e comecei a colocar porções sobre os hematomas a fim de reduzir-lhes a dor.

— Sabe que se medicar sozinho é um erro grave, não sabe? — perguntei mais em tom de alerta e fiz uma prece ao meu deus patrono em seguida.

Minhas mãos adquiriram uma coloração prateada e pude começar o tratamento de Henry focando primeiro em sua disposição, para que assim ficasse mais fácil receber a cura para seus ferimentos. Restaurei boa parte da energia do filho de Hades ao tocar sua testa com as mãos embebidas na bênção de Asclépio e, para a parte restante, comecei o preparo da poção energética média.

Retirei da Bolsa de Componentes Mágicos pacotinhos de amora em pó e os pesei até conseguir os vinte gramas necessários. Em seguida, despejei num copo grande a quantidade de suco de maçã para aquela fabricação e misturei com a amora em pó até adquirir a tonalidade roxa correta e levemente brilhante, acrescentando cuidadosamente o açúcar. Por fim, pus duas folhas de hortelã na bebida e outra na boca de Henry antes de servir a poção.

Tento feito isso, realizei uma nova prece a Asclépio e minhas mãos rapidamente adquiriram, agora, uma coloração dourada. Comecei o processo de cicatrização dos ferimentos do garoto, iniciando pelos cortes na cabeça. Calmamente fechei cada um deles, limpando-os e estancando alguns que ainda sangravam. Tocava-os em seguida, restaurando agora a integridade da vida do garoto, e fiz o mesmo com os hematomas.

Por fim, comecei o processo de fabricação da poção vitalícia média, para a qual peguei as tiras de casca de limão siciliano e ralei-as, pesando em seguida para ter os dez gramas. Em seguida, misturei os trinta gominhos com o leite de cabra na quantidade de um copo e adicionei as tiras raladas. Ao vê-la pronta à coloração de verde-pálido mais escuro e brilhante, dei duas semente de pimenta do reino para Henry por na boca e ministrei a poção.

Deixei Henry em repouso durante meia hora para que os remédios mágicos fizessem efeito. Nesse meio tempo, faria o tratamento da nova paciente que entrava pela porta da enfermaria.

Esme Huntzberger:

A jovem que gemia alto sobre a maca e me causava intensa preocupação era uma novata. Apenas seu sátiro protetor eu conhecia e foi a ele que me dirigi primeiro, pedindo que me deixasse a sós com ela.

Já com as mãos novamente higienizadas, toquei sua testa a fim de verificar-lhe a temperatura ao mesmo tempo em que corria os olhos por seu corpo para descobrir o que ela tinha. Numa conversa amigável enquanto isso, apresentei-me, dei-lhe boas-vindas e descobri que seu nome era Esme.

— Certo, Esme, respire fundo e me escute agora, ok? — Comecei a dizer ao mesmo tempo em que preparava a poção energética média para ela. — Eu sei que é difícil ser jogada em um mundo totalmente diferente de tudo o que você conhecia antes, mas não precisa se desesperar. Disse que é filha de Zeus, certo? Você é naturalmente mais forte que muitos aqui. Acredite, fazer essas dores passarem será bem fácil e logo você se tornará uma grande guerreira.

Ministrei-lhe a poção facilmente recuperando sua energia e então parti para a cura de seus ferimentos. A perna quebrada foi a primeira coisa a consertar com o toque da cura de ferimentos pelas mãos douradas. Em seguida passei pelas outras partes doloridas de seu corpo, até alcançar sua cabeça, que pulsava em forte cefaleia.

Logo Esme estava completamente curada de suas dores, tonturas e enjoos. Ajeitei sua maca a fim de deixá-la repousar por um tempinho antes de dar-lhe alta, a fim de deixar que a poção fosse completamente absorvida por seu corpo e também para que ela trabalhasse um pouco de seu psicológico. Estar no acampamento pela primeira vez quase nunca era algo assim tão simples de encarar.

* * *

Liberei os dois pacientes assim que os vi completamente bem — o que não demorou nem um pouco para acontecer. Ambos deixaram a enfermaria para darem início a uma jornada que eu sinceramente torcia para que fosse longa em nosso mundo. A vida de um semideus jamais será fácil e agora havia mais dois jovens que seriam incluídos em minhas preces aos deuses.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

PASSIVOS
Conforto Restaurador (Nível 2) -
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Conhecimento Herbológico (Nível 4) - Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipos de meios que buscam a proteção; além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais naturais. {Inspirado em “Conhecimento Avançado sobre Ervas”}

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) -
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização I (Nível 7) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas começarão a se fechar, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as à metade se maior. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. Em si ou nos outros, não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Henry Hochscheidt: HP Full; MP Full
Esme Huntzberger: HP Full; MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Kawasaki
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
324

Localização :
Chalé de Íris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Rhydian Fraser em Ter 11 Out 2016, 10:39


Guess who's back?!
We came all this way but now comes the day to bid you farewell


{UM} Enfermaria


Senti uma grande nostalgia assim que pisei novamente no Acampamento Meio-Sangue.

Meses haviam se passado desde a última vez que eu havia estado no refúgio dos semideuses. Depois que resolvi as pendências com o Killian, decidi tirar férias da vida de semideus. Claro que, eventualmente, algum monstro aparecia para me atacar, mas, obviamente, eu sempre os mandava de volta para o Tártaro.

No entanto, as férias haviam acabado, o mundo mágico estava me chamando de novo, portanto era hora de voltar à ativa.

Como de praxe, passei por grandes aventuras até chegar ao acampamento. Lutei contra duas empousai e, embora eu tenha vencido a luta, fiquei com alguns ferimentos graves. Então, precisando de cuidados médicos, dirigi-me ao local onde eu encontraria algum curandeiro disposto a ajudar-me.

Andei até o estabelecimento localizado atrás da enfermaria principal. Como eu nunca havia visto aquela enfermaria enquanto residia no acampamento, assumi que mais um semideus havia se juntando ao Asclépio. Melhor do que se envolver com o Dionísio, aye? Adentrei o local e já me senti levemente relaxado por causa da decoração do ambiente — as cores e a música que ecoava pelo recinto ajudaram a passar o sentimento de calmaria.

Ahoy! Estou precisando de ajuda — eu não poderia ser mais óbvio, aye? I mean... quem iria às enfermarias se não estivesse precisando de ajuda? Mas então, sem ainda ver quem iria me atender, continuei: — Olha, eu fui atacado por duas empousai, como você pode ver esses ferimentos de garras nos braços e nas costelas. Também estou me sentindo muito cansado e levemente tonto. Na verdade, estou quase...

E então minha vista escureceu.


Adendos:

Peço desculpas pelo post lixoso, mas estou meio enferrujado e tal. Última vez que postei com o Rhydian foi no começo do ano passado, acho, então ainda não consegui voltar inteiramente ao personagem. No mais, é isso, conto com a sua ajuda, Kawasaki-chan!
Armas:

๑ {Wisdom}/ Lança [É uma réplica da lança de Athena. O cabo da arma é branco, feito de álamo, enquanto a lâmina é prateada - apenas um efeito estético, já que seu material ainda é bronze sagrado. Perto da lâmina está engastada uma coruja, e todo o cabo foi trabalhado, não sendo linear, e sim possuindo algumas curvaturas, o que faz com que seu manuseio seja mais complexo a quem não tem a perícia adequada. Possui 1,5m de alcance][Álamo e bronze sagrado](Nível Mínimo: 1) {Não controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Atena]

๑ {Strategy} / Escudo [Escudo de bronze sagrado. Possui uma pequena coruja entalhada em seu centro. O escudo tem uma superfície muito lisa e, portanto, refletora; basta que o campista direcione-a corretamente para atrapalhar a visão do inimigo. Quando não utilizado, transforma-se em uma moeda de bronze. No nível 20 transforma-se em um bracelete com entalhes similares ao do item.] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo:10) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena e modificado por Harry S. Sieghart]
Poderes&Habilidades:

Não utilizados.

post: 01 humor: tired companion: silvia

Rhydian Fraser
Mênades
Mensagens :
448

Localização :
Who knows?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Morgana L. Cronworth em Ter 11 Out 2016, 13:53


Sick Bay




Shake It Out

Mary tinha sido muito simpática, e nossa ligação com certeza foi muito especial. O ato dela me conduzir até aquela enfermaria significou muito para mim. Eu lembraria disso.

Quando cheguei a enfermaria que Mary me conduziu, senti o cheiro de limpeza, e isso me fez remeter a lembranças muito boas de quando eu morava na ilha. Sempre mantendo a postura e a elegância, entrei no local, sorrindo tateando a energia local. Tirei meu chapéu em sinal de respeito e humildade e procurei com os olhos a responsável pelo lugar.

Quando a vi, a cumprimentei de forma cordial e a expliquei o ocorrido:

- Bom Dia! Meu nome é Morgana, acabo de chegar ao acampamento. Ontem a noite tive que conter um formigueiro de fogo e não foi fácil... Fui queimada nas costas e amarrei essa gaze para não infeccionar durante a noite não sei... Você é a especialista! Tive que invocar alguns monstros, estou um pouco cansada. Não sei qual o tipo de tratamento que vocês usam...

Apesar do acampamento não ser o meu lar, eu confiava que em alguns setores os semi-deuses podiam se desenvolver e se tornar excepcionais. Medicina é um desses setores.
Morgana L. Cronworth
Filhos de Hécate
Mensagens :
299

Localização :
Acampamento

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Kawasaki em Ter 18 Out 2016, 22:49


Enfermaria da Silvia
heal the world, make it a better place


Rhydian Fraser:

A manhã de outono estava... do mesmo jeito que todas as outras. O clima no Acampamento Meio-Sangue era sempre a mesma coisa, então nunca víamos as folhas das árvores ficarem vermelhas, depois marrons e depois caírem. Não costumava ter neve também. Enfim, eu queria muito alguma coisa diferente para ver no refúgio, alguma coisa boa, obviamente, mas tudo estava na mesma.

Foi enquanto mantinha-me em minhas divagações que ouvi a sineta da porta tocar e revelar um garoto ruivo um tanto quanto machucado. Levantei-me, percebendo por seu olhar perdido que ele ainda não tinha me visto e me encaminhei para a entrada enquanto ouvia seus relatos.

— Olha, eu fui atacado por duas empousai, como você pode ver esses ferimentos de garras nos braços e nas costelas. Também estou me sentindo muito cansado e levemente tonto. Na verdade, estou quase...

Precisei correr o último passo para alcançá-lo antes de bater com o rosto no chão. A leve tontura obviamente não era tão leve e seus ferimentos abertos precisavam de cuidado urgente. Com certo exercício de força, levei o rapaz para a sala de procedimentos já fazendo uma oração ao meu deus patrono. Ao deitá-lo na maca, fiz a higienização dos ferimentos e comecei a curá-los com o toque e depois os cicatrizei completamente.

Tendo feito isso, realizei outra prece a Asclépio, mas agora a finalidade era recuperar a energia do jovem semideus, que estava absurdamente baixo. Tocando sua testa e suas têmporas, recuperei-lhe em boa parte, mas tinha certeza de que seria necessário fazê-lo voltar para completar o tratamento. Por fim, preparei uma pasta de ervas e as coloquei sobre os hematomas.

Quando Rhydian finalmente acordou, expliquei a ele os procedimentos que tinha realizado e dei-lhe duas poções, Vitalícia e Energética, ambas médias. Mantive o garoto ainda em repouso por um tempo, deixando-o acordado para ver o avanço de seu tratamento enquanto pedia que me contasse o que tinha-lhe acontecido em melhores detalhes.

Ao fim, liberei-o com a recomendação de não se esforçar demais, pois ainda havia trabalho a fazer para deixá-lo cem por cento novamente.

Morgana L. Cronworth:

No período da tarde chegou a segunda paciente do dia. Ela claramente era diferente dos demais semideuses, seu jeito de caminhar e se portar deixava claro que vinha de fora do acampamento. Quando entrou no acampamento e tirou seu chapéu, reconheci-a depois de vê-la conversar com a garota nova do chalé de Afrodite e sorri-lhe de forma gentil quando se apresentou como Morgana.

— Muito prazer, Morgana. Meu nome é Silvia — apresentei-me e deixei que ela continuasse sua narrativa ao mesmo tempo em que meu poder de Olhar Clínico percorria seu organismo em busca de quaisquer falhas a mais que lhe fossem desconhecidas.

Conduzi Morgana para o consultório e pedi para que retirasse a blusa a fim de me permitir avaliar os ferimentos. Sua ideia de cobrir com a gaze foi boa pelo lado de evitar o atrito, mas como ainda estava sem tratamento, correu um sério risco de infeccionar.

A primeira coisa que fiz foi higienizar todas as queimaduras antes de executar nelas o mesmo processo que fizera pela manhã nos ferimentos de Rhydian. Com os machucados já curados, dei à Morgana a poção Vitalícia Média e em seguida comecei a tratar de sua energia.

A fadiga era clara como a água mais cristalina e a garota precisaria do tratamento completo. Assim, preparei a poção Energética Média para ela beber e em seguida fiz uma nova oração a Asclépio, pedindo por seu poder para assim tocar-lhe as têmporas e recuperá-la do forte cansaço.

Ao fim do tratamento, avaliei seu resultado final e então a liberei, recomendando que desse alguma atenção para sua alimentação e repousasse um pouco mais para recuperar por completo sua energia antes de retomar suas atividades normais. Assim, despedi-me dela e dei-lhe oficialmente as boas-vindas ao Acampamento Meio-Sangue.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

PASSIVOS
Conforto Restaurador (Nível 2) -
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Conhecimento Herbológico (Nível 4) - Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipos de meios que buscam a proteção; além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais naturais. {Inspirado em “Conhecimento Avançado sobre Ervas”}

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) -
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização I (Nível 7) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas começarão a se fechar, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as à metade se maior. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. Em si ou nos outros, não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

Poções fabricadas:

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Rhydian Fraser: HP 342/500; MP 342/500
Morgana L. Cronworth: HP 580/580; MP 558/580

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Kawasaki
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
324

Localização :
Chalé de Íris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Psiquê em Qua 19 Out 2016, 10:28




Atualizado!

A player Morgana possui a seguinte maldição: Perda de 50 HP/ MP por envenenamento. Esta quantia não poderá ser recuperada até que faça uma DIY ou missão específica para tal, uma vez que a penalidade foi advinda do não comparecimento à ilha após receber a convocação alterada. Portanto, seu status máximo não passará de 530.







How fickle my heart and how woozy my eyes, I struggle to find any truth in your lies. And now my heart stumbles on things I don't know, my weakness I feel I must finally show. Lend me your hand and we'll conquer them all but lend me your heart and I'll just let you fall, lend me your eyes I can change what you see, but your soul you must keep totally free
Psiquê
Administradores
Mensagens :
870

Localização :
Castelo maravilhoso do Eros

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Logan Montecarlo em Sab 22 Out 2016, 13:10

Dessa vez, Logan conseguiu andar sozinho até a enfermaria. No entanto, talvez justo por causa disso, errou a Enfermaria Central. Era a primeira vez em muito tempo que ele recorreria aos serviços de um curandeiro que não fosse Gina, a ruivinha estressada. Em compensação, era a primeira vez que não cantaria - descaradamente - a curandeira, já que mal conhecia a dona do local onde fora parar.

Assim que entrara, meio manco e torto por causa de um corte na perna, reparara na tonalidade do ambiente, que tinha um quê de singular. Ele não era, exatamente, um artista, mas mexia com flores; formava buquês e até mesmo organizava as cores das pétalas, então sempre acabava se prendendo a esses pequenos detalhes. Ali, algo chamava sua atenção para a forma como tudo era disposto.

Infelizmente, não aproveitou por muito tempo. Foi só sentar em uma poltrona enquanto esperava atendimento para acabar cochilando, o aroma de rosas florescendo ao seu redor quase espontaneamente. Era basicamente por isso que visitava o local: estava, sim, com alguns problemas na perna - mais precisamente, um corte que abrira devido a um esforço desnecessário -, mas sua maior queixa era o cansaço. Mal conseguia ficar acordado em suas atividades rotineiras, quem diria manter toda a atenção que é precisa quando se luta.
Logan Montecarlo
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
325

Localização :
viajei por aí

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Kawasaki em Sab 22 Out 2016, 22:06


Enfermaria da Silvia
heal the world, make it a better place


Logan Montecarlo:

Se eu não conhecesse bem demais minha enfermaria, não teria ouvido a entrada do rapaz silencioso a quem reconheci do chalé de Perséfone. Logan Montecarlo, adormecido, apresentava um feio corte na perna, mas, depois de passar um "scanner" ocular com a bênção de Asclépio, percebi que seu mal era realmente sua parte energética. Seria necessário o uso da potencialização com um poder de minha mãe. Com gentileza, acordei-o e o levei para a sala de procedimentos.

Fiz uma breve prece a Asclépio, pedindo sua bênção, e minhas mãos adquiriram uma coloração dourada. Com total atenção e dedicação, fiz a higienização do grande ferimento, curando e cicatrizando completamente, o que já recuperou sua vitalidade. Agora era hora de começar o verdadeiro trabalho de recuperação do rapaz.

Realizei, então, outra prece ao meu deus patrono e minhas mãos agora tomaram um brilho prateado. Toquei, então, a testa de Logan e suas têmporas e consegui recuperar uma considerável quantia de sua energia vital. Mais uma prece foi feita e comecei o preparo da poção energética média, de coloração arroxeada e sabor frutífero e refrescante a partir das amoras e das folhinhas de hortelã.

Tendo sido perfeitamente fabricada e administrada, deixei o rapaz em repouso pelo tempo necessário até que estivesse completamente bem. Somente depois de preencher sua ficha e avaliá-lo por completo é que pude liberá-lo de volta ao seu chalé, recomendando que não fizesse atividades pesadas pelo resto daquele dia e que se alimentasse muito bem. Assim, dei-lhe alta e o vi deixar a enfermaria.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS
Conforto Restaurador (Nível 2) -
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Conhecimento Herbológico (Nível 4) - Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipos de meios que buscam a proteção; além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais naturais. {Inspirado em “Conhecimento Avançado sobre Ervas”}

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) -
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização I (Nível 7) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas começarão a se fechar, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as à metade se maior. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. Em si ou nos outros, não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

DOS FILHOS DE ÍRIS:
PASSIVOS:
Terapia holística (Nível 22) -
Íris enveredou pelos caminhos da vida saudável recentemente, mas há muito especula-se o poder e efetividade dos cristais e das cores na cura. Assim, seus filhos podem se tornar ótimos curandeiros, com poderes de cura do grupo secundário ampliados ampliados em 10%. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Logan Montecarlo: HP 660/660; MP 518/660

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Kawasaki
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
324

Localização :
Chalé de Íris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Psiquê em Dom 23 Out 2016, 21:09




Atualizado!




How fickle my heart and how woozy my eyes, I struggle to find any truth in your lies. And now my heart stumbles on things I don't know, my weakness I feel I must finally show. Lend me your hand and we'll conquer them all but lend me your heart and I'll just let you fall, lend me your eyes I can change what you see, but your soul you must keep totally free
Psiquê
Administradores
Mensagens :
870

Localização :
Castelo maravilhoso do Eros

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Jonas W. Harris em Seg 07 Nov 2016, 19:15


Bruises


-  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -


A pior parte de ao retornar de uma missão é a burocracia em passar todos os detalhes a Quíron. Pois bem, acordei ainda dolorido graças as lutas com os semideuses e, após um café da manhã reforçado no refeitório, me coloquei a caminho da Casa Grande. Passei todos os detalhes da missão para o velho centauro, desde os Lobos em Memphis até a morte de Darwin em L.A., e assim que possível me retirei do local. Meus ferimentos estavam doloridos, e achei por bem ir fazer uma visita à enfermaria.

― Ora, ora, se não é a famosa Silvia. ― Disse assim que entrei na tenda encontrando a curandeira. Seus cabelos castanhos estavam presos em um perfeito rabo de cavalo e seus olhos envoltos em algumas olheiras. ― Acho que não vim em boa hora, você deve estar cansada da viagem de ontem. Me desculpe.

― Fique quieto, idiota. Sente em uma das macas, e já vou te atender. ― O sorriso da garota era reconfortante, mas ao mesmo tempo me dava a impressão que poderia perder a cabeça a qualquer momento caso não a obedecesse. Caminhei lentamente por entre as macas, algumas ocupadas e outras vazias, observando as decorações coloridas, mas em sua maioria puxada para um azulado, trazendo uma certa calma para o local. Escolhi uma das camas com lençol de linho branco, e, utilizando uma pequena escada que estava em sua lateral, sentei sobre esta.

Não queria parecer exibido e nem nada no gênero, mas alguns hematomas estavam concentrados em meu abdômen, então rapidamente retirei minha camisa, aguardando que a filha Íris viesse fazer seus pequenos rituais e poções para que eu enfim ficasse bem novamente. Vê-la manipulando frascos e ervas era no mínimo interessante, já que quando a conheci ela era apenas uma filha de Íris novata, e hoje além de monitora do chalé ainda tinha uma enfermaria só dela. Abri um sorriso encarando-a sem perceber, mas logo desviei o olhar, e mexendo inquietamente em meu cabelo.




Situação Atual
- HP 465/560
- MP 260/560

Aguardando att da missão Betrayal

Itens
♈ As asas são esteticamente bonitas, com plumagens negras e brilhantes, mas não exercem qualquer poder de encanto por si só. Possuem uma envergadura de 4m, e sua estrutura é de metal, com alumínio e aço, ligas mais leves, mas pneumática. Contudo, isso diminui a resistência, fazendo com que sejam semelhantes a ossos comuns. Se feridas ou danificadas, também não são curadas normalmente - apesar de fazerem parte do corpo do semideus, ainda é um equipamento acoplado, devendo ser consertado em uma forja - magias e poções de cura não surtem efeito. Na prática, 10% do dano total tomado sempre será nas asas - ou mais, se especificado pelo narrador. Considera-se que estarão completamente danificadas ao chegar aos 100 pontos. A habilidade de vôo é inicial, não sendo tão boa quanto a de semideuses naturalmente alados. As asas terão de ser recolhidas após quatro turnos de uso, demorando mais dois para poderem ser usadas de novo. Dano tomado: 0/ 100.

♈ {Black} / colete [feito com tiras de couro, esse colete é ajustável, permitindo o máximo de conforto ao seu usuário. Tem como função manter as asas de Jonas presas a suas costas, para que assim seja possível o garoto utilizar peças de roupa no membro superior] {Couro} (Nível Mínimo: 01) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento=Do-It-Yourself]

template feito por ~ Will — Editado por ~ Aahron.
Jonas W. Harris
Filhos de Ares
Mensagens :
532

Localização :
Monitor do Chalé Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Ninha Fabbris em Seg 07 Nov 2016, 19:48

Ajude a Ninha!
Ninha Fabbris
10.07.2006
Feminino
Nível 50
Filha de Poseidon
Sem Grupo Extra
# Post 1
Enfermaria
Esperando a tia Silvia  





Todos Semideuses são diferentes, alguns controlam a água, fogo, terra. Outros podem lutar com mais força ou enxergar no escuro, todos tem poderes diferentes mas existe um o qual todo filho de um Deus tem e incrivelmente todos são bons: Se machucar.

Fazia um tempo que não entrava na enfermaria central do acampamento meio sangue e mesmo depois de tanto tempo a visão que tinha do lugar era péssima. Alguns campistas estavam machucados, sem braço, outros queimados e com cabelos chamuscados. Eu não era um caso especial, na verdade estava ali somente para terminar de me recuperar de uma missão antiga.

Assim que percebi o caos que a enfermaria central havia se tornado, me retirei levemente até encontrar uma enfermaria um pouco vazia e por sorte - o que eu não tinha - uma enfermaria atrás da central estava com algumas vagas liberadas.

O espaço era bonito e calmo, uma musica tranquilizante tocava no fundo para tentar acalmar e estabilizar o pouco que nós conseguiríamos equilibrar, o que não era muita coisa. Assim que entrei andei devagar esperando a moça - a qual eu não conhecia mas chamaria de Tia Silvia - e me sentei em uma grande poltrona confortável balançando os pés que não tocavam o chão.

Ao contrário de muitas pessoas que já haviam entrado naquele lugar, eu não estava mal, precisava somente de mais alguns tratamentos para fica totalmente recuperada, alguns cortes e hematomas já tinham sidos tratados na enfermaria principal deixando somente alguns vestígios de dores de cabeças forte e coluna travada. Outro grande problema era meu pé esquerdo que continuava inchado.

Estava em silêncio quando a porta se abriu e uma garota bonita entrou. Dei um leve sorriso abanando as mãos gentilmente.

- Olá!


Passivos:

Nada por aqui :)

Ativos


Nada por aqui :)




NADA POR AQUI TAMBÉM :(

Ninha Fabbris
Filhos de Poseidon
Mensagens :
668

Localização :
Por aí no acampamento (:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Kawasaki em Ter 08 Nov 2016, 01:17


Enfermaria da Silvia

heal the world, make it a better place


Jonas W. Harris:

Chegar de uma missão de busca no Novo México e logo de manhã acordar cedo para cuidar dos semideuses era algo que exigia muito da minha condição física. Graças a Asclépio, minha resistência era maior justamente por causa de minha tarefa, afinal curandeiros podem ser necessários a qualquer momento — qualquer momento mesmo!

Assim, tomei um reforçado café da manhã no refeitório, detendo meu olhar por algum tempo à mesa de Ares e pedindo aos deuses que certo semideus aparece na enfermaria tão logo quanto possível. Em seguida, parti para o meu local de trabalho, onde higienizei minhas mãos, troquei as sandálias pelos sapatos fechados e coloquei o jaleco. A primeira tarefa do dia fora demorada e eu a estava finalizando quando a voz familiar chamou por mim:

— Ora, ora, se não é a famosa Silvia — Jonas Harris entrava com um olhar cansado sobre o qual eu sabia muito mais do que meu olhar clínico me dizia. — Acho que não vim em boa hora, você deve estar cansada da viagem de ontem. Me desculpe.

— Fique quieto, idiota. Sente em uma das macas, e já vou te atender — respondi rindo, mas acho que ele ainda sabia bem quando não me contrariar.

Claro que eu não falava assim com todos os meus pacientes, mas Jonas e eu tínhamos uma história e esse jeito dele de se encher de cerimônias comigo me instigava cada vez mais a implicar com ele! Terminei de catalogar as ervas colhidas na missão de busca (acredite, não foi fácil) e reuni tudo o que precisaria para cuidar dele, encontrando-o sentado sobre a maca e sem camisa, revelando seu corpo definido... quero dizer, seus hematomas e ferimentos! Céus...

Virei-me para a segurança da mesa de manipulação, onde deveria concentrar-me apenas na tarefa, e triturei algumas ervas no pilão para fazer uma pasta analgésica. Depois fiz uma primeira prece a Asclépio e minhas mãos adquiriram um tom dourado antes de voltar-me para o filho de Ares novamente.

— Vamos cuidar de você, mocinho! — Disse em tom de brincadeira, sorrindo, e toquei-lhe as têmporas para recuperar-lhe sua força vital. Dei uma bagunçadinha em seus cabelos também, tentando extrair-lhe um sorriso. Fazia tempo que não via Jonas dar risadas e isso era devido a... tudo que ele carregava no peito. — Parte 1, completa. Terei trabalho para recuperar sua energia, mas fechar os ferimentos será mais tranquilo. Deite-se.

Tendo ajudado-o a se deitar, higienizei os cortes no corpo do herdeiro da guerra e comecei o processo de cicatrização, tocando-os com precisão e cuidado para não fazê-lo sentir mais dor. Em seguida, peguei a pasta de ervas feita antes e a depositei em emplastros sobre as áreas arroxeadas e doloridas. Enquanto eu executava o processo, lembrava-me de fatos ocorridos havia muito tempo e em como Jonas e eu tínhamos chegado longe.

Ele, monitor do chalé de Ares, dono de asas e de um poder magnífico. Tinha mudado muito, era fato, sua personalidade antes explosiva tornou-se mais introspectiva, mas ainda era essencialmente aquele garoto que conheci anos antes. Eu só esperava que ele conseguisse encontrar alguma felicidade depois de tanta dor, temia seu desejo de vingança e, em segredo, o mantinha em minhas preces para que ficasse sempre bem.

— Parte 2, completa. Vamos recuperar sua energia — sorri-lhe, deixando que soubesse cada passo do que eu fazia.

Realizei uma nova prece a Asclépio e desta vez minhas mãos tomaram um brilho prateado, mas também precisei invocar o poder de minha mãe para então iniciar. Toquei a testa de Jonas com uma das mãos e seu peito com a outra, devo ter corado porque ele sorriu na mesma hora, fazendo-me rir também. Pelos deuses, eu queria mantê-lo em segurança, queria que ele esquecesse a vingança, mas pedir isso seria crueldade com a dor que ele sentia. Dor que eu, infelizmente, não podia curar.

Tendo feito isso, comecei a fabricação da Poção Energética Média, cuja tonalidade arroxeada unida ao seu sabor frutífero e refrescante de amoras com hortelã recuperaria o restante de sua energia. Confesso que me senti tentada a mantê-lo ali, em observação, mas não poderia fazer isso. Assim, liberei-o muito a contragosto, enchendo-o de recomendações para que descansasse e relaxasse pelo menos por 24 horas e prometi que o visitaria mais tarde, despedindo-me por fim.

Ninha Fabbris:

Mais tarde, naquele dia, eu estava numa saleta especial transportando e envasando plantas quando ouvi a sineta da porta. Meus pensamentos, que voavam longe, voltaram a concentrar-se na cura e retirei as luvas e o avental, lavando as mãos em seguida para então abrir a porta e encontrar a lendária caçulinha do chalé III. Eu não a conhecia pessoalmente, mas todos sabiam o quando a pequena era poderosa.

— Olá, princesa. Seu nome é Ninha, certo? Vamos ficar cem por cento, hm? Vem comigo! — Sorrindo, peguei a mão da pequena e a levei para o consultório.

Pelo que pude notar em análise ocular, seu problema era falta de energia e eu precisaria repetir o mesmo procedimento feito com o Jonas algumas horas antes, além de dar uma poção Vitalícia Média, que foi a primeira coisa que fiz. Enquanto fabricava a bebida, dizia à Ninha tudo o que fazia de forma lúdica, sabendo que ela ainda era apenas uma criança apesar de viver naquele mundo louco que era o nosso.

Ela torceu o nariz na hora de colocar as sementes de pimenta do reino na boca, mas gostou do sabor da poção esverdeada brilhante. Em seguida fiz outra poção, a roxinha com suco de maçã, amoras em pó e hortelã que geralmente os campistas gostavam mais. Como esperado, ela adorou!

Fiz, então, uma prece ao meu deus patrono e minhas mãos adquiriram uma tonalidade prateada que pareceu encantar a pequena. Toquei-lhe as têmporas e a testa cuidadosamente, recuperando o restante de sua energia completamente e terminando o processo com um sorriso e um pirulito de morango.

Recomendei que ela tomasse cuidado nas atividades do acampamento e nas missões e pedi que mantivesse uma alimentação balanceada nas próximas 24 horas só por garantia. Claro que as poções faziam todo o efeito, mas eu gostava de incentivar meus pacientes a manterem uma boa dieta ao menos uma vez na vida! Dei um beijinho sobre a cabeça da pequena e a observei voltar à vida agitada do acampamento.

Tinha curado alguém que crescera comigo e depois alguém que estava começando a crescer. Coisa curiosa, o tempo..., pensei e voltei para a saleta de ervas. Ainda faltavam alguns envasamentos.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS
Conforto Restaurador (Nível 2) -
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Conhecimento Herbológico (Nível 4) - Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipos de meios que buscam a proteção; além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais naturais. {Inspirado em “Conhecimento Avançado sobre Ervas”}

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

ATIVOS:
Curar ferimentos (Nível 1) -
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3) - Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização I (Nível 7) - Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas começarão a se fechar, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as à metade se maior. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. Em si ou nos outros, não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

DOS FILHOS DE ÍRIS:
PASSIVOS:
Terapia holística (Nível 22) -
Íris enveredou pelos caminhos da vida saudável recentemente, mas há muito especula-se o poder e efetividade dos cristais e das cores na cura. Assim, seus filhos podem se tornar ótimos curandeiros, com poderes de cura do grupo secundário ampliados ampliados em 10%. [Novo] Íris enveredou pelos caminhos da vida saudável recentemente, mas há muito especula-se o poder e efetividade dos cristais e das cores na cura. Assim, seus filhos podem se tornar ótimos curandeiros, com poderes de cura do grupo secundário ampliados ampliados em 10%. [Novo]

Poções fabricadas:

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Jonas W. Harris: HP Full; MP Full/Full
Ninha Fabbris: HP Full; MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Kawasaki
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
324

Localização :
Chalé de Íris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Harry Evans em Qui 10 Nov 2016, 00:11

Harry estava muito cansado após sua última missão. Porém, não lembrava exatamente o que havia acontecido, mas graças aos deuses continuava ao menos vivo. Havia sobrevivido a uma missão, estava mais experiente só que... sem pai ou mãe. O garoto continuava órfão sem saber quem é qualquer um dos seus progenitores.

E naquele momento se encontrava completamente cansado, ferido sem se quer conseguir sentar direito. Resolveu ir na Enfermeira mais famosa naquele momento, local de onde vinha tantos elogias a cerca da enfermeira que Evans queria saber quem era e como era o local, obviamente, seu lado crítico exigia dele isso. Andou calmamente até a enfermaria que se encontrava atrás da enfermaria central, assim que adentrou no local gostou logo das cores escolhidas e da decoração, ainda mais do som de fundo que ali tocava. Sentou-se em uma das macas enquanto levantava a mão já falando:
- Oh moça, estou com problemas aqui... Dores, cansaço, machucados. Sabe como é, primeira missão.
Everybody gets high sometimes, you know. What else can we do when we're feeling low?



Harry Evans
Indefinido
Mensagens :
6

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Pierre Chermönt em Qui 10 Nov 2016, 00:19


✞ SANTÉ ✞

medicamentis mederi animae et corporis



Havia saído do chalé de Afrodite um tanto quanto revoltado, e como me sentia um pouco exausto resolvi dar uma passada em uma das enfermarias para melhor meu animo, afinal, à noite teria captura da bandeira, e eu deveria estar em perfeitas condições se quisesse dar uma lição naquele garoto mal criado. Eu caminhava a passos largos, pouco me preocupando com as poças que se formaram após a chuva, afundando a bota nelas sem que me importasse. Quando finalmente cheguei em uma das tendas.
Não era um lugar ruim, como eu imaginava. Não tinha cara de hospital, não tinha enfermeiras, e não tinha pessoas tomando soro pelos corredores. Mas infelizmente não tinha seringas. Não que isso fosse uma coisa boa, eu sabia o quanto aquilo me fazia mal, mas meu corpo pedia, era algo instintivo. Mas para meu próprio bem, não consegui encontrar nem mesmo uma.
Adentrei o local, observando as decorações coloridas, mas em grande parte puxadas para um azul, que emitia uma sensação de calma. Todas as macas forradas com lençóis brancos limpíssimos e o balcão da curandeira bem arrumado. Sem dúvida aquela garota tinha algum transtorno por limpeza e arrumação, mas resolvi não questionar. Encontrei-a mexendo com algumas ervas.
― Ér... Você é a curandeira responsável por aqui? ― Indaguei. ― Gostaria de tomar alguma coisa, sei lá, algo como um energético. Hoje à noite tem captura da bandeira, e queria estar em forma.
― Olá. Bem-vindo. Sou eu sim, prazer Silvia Kawasaki. Pode sentar-se em alguma das macas que já vou te atender. ― O sorriso calmo da moça me passava uma sensação de confiabilidade, então resolvi obedecer. Ocupei uma das macas, e fiquei a brincar com meu joelho desnudo graças ao rasgo da calça exatamente naquele lugar. O clima pós-chuva tornava o local mais agradável ainda, fazendo tudo se combinar. Sinceramente, tinha sido o primeiro lugar em todo aquele acampamento que eu não sentia ódio.

feito por frança (peço encarecidamente que não roubem o template sz)
informações:
- HP 43/130 MP 43/130;
- Pierre está vestindo uma calça jeans preta com um rasgo no joelho esquerdo, uma camiseta vermelha regata e botas de couro negro (sujas de lama);
- O post acontece em meio à DIY que pretendo postar em breve.
Pierre Chermönt
Filhos de Phobos
Mensagens :
40

Localização :
Las Vegas, baby

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Silvia Kawasaki em Qui 10 Nov 2016, 13:30


Enfermaria da Silvia

heal the world, make it a better place


Harry Evans:

Uma nova manhã se iniciava na enfermaria e com ela viriam novos pacientes, com certeza absoluta. Os campistas se machucavam constantemente e era necessário estar pronta para a movimentação diária. Assim, não me surpreendi quando a sineta tocou e um semideus ainda desconhecido aos meus olhos entrou e se dirigiu diretamente a uma das macas:

— Oh moça, estou com problemas aqui... Dores, cansaço, machucados. Sabe como é, primeira missão.

Ergui as sobrancelhas ao ouvi-lo e sorri-lhe, estendendo a mão gentilmente, recebendo-o de forma confortável no local ao mesmo tempo em que já o escaneava completamente e descobria quais eram suas necessidades. Precisaria de duas poções apenas, seria uma cura simples.

— Bem, seja bem-vindo ao mundo de missões e ferimentos que é esse nosso mundinho. Me chamo Silvia Kawasaki e sou monitora do chalé de Íris.

O garoto se apresentou como Harry Evans (nome do qual eu gostei muito, por sinal) e afirmou ser ainda indefinido, mostrando aquele olhar de decepção que todos os ainda não reclamados sempre mostram. Sorri-lhe, dizendo que raras vezes os deuses demoram para reconhecer seus filhos e que logo ficaria tudo bem. Feito isso, a fim de interromper aquele assunto sofrido, comecei os processos das poções.

A primeira delas foi a Vitalícia Média, que recuperaria sua força vital da melhor forma possível, assim, fiz uma prece rápida ao meu deus patrono e comecei puxando tiras de limão siciliano da Bolsa para então passá-las no ralador até atingir a quantidade de dez gramas. Depois despejei o leite de cabra com os trinta gomos de laranja em um copo e os misturei durante um minuto. Por fim, salpiquei as tiras raladas e mexi até atingir a coloração verde e brilhante. Dei duas sementes de pimenta do reino para Harry pôr na boca e dei-lhe a poção.

Tendo feito isso, iniciei o processo de fabricação da Energética Simples, que seria suficiente para deixar o jovem semideus cem por cento novamente. Fiz uma nova oração rápida a Asclépio e iniciei retirando dois sacos de amora em pó da Bolsa, pesando-os até conseguir vinte gramas. Feito isso, despejei o conteúdo de dois saquinhos de suco de maçã em um copo, coloquei as amoras na bebida e mexi até atingir a tonalidade arroxeada correta. Por fim, coloquei duas folhas de hortelã na bebida e dei outra para Harry por na boca antes de servi-lo.

Tendo recuperado tanto a força vital quando a energia do rapaz, verifiquei que um tempo de observação não seria necessário, pois fora uma cura simples e um tanto rápida. Assim, dei-lhe alta e pedi apenas que tomasse cuidado com suas atividades e se alimentasse bem. Vi o rapaz deixar a enfermaria e retornei para a sala de consultas, de onde eu tinha toda a visão do local.

Pierre Chermönt:

Mais tarde, naquele mesmo dia, mais um paciente veio à enfermaria. Minhas mãos estavam cobertas por luvas protetoras e eu mexia com as bubotúberas com tanto cuidado que mais parecia uma cirurgia cerebral. O rapaz veio até onde eu estava, a área de cultivo das ervas, e fez um primeiro contato:

― Er... Você é a curandeira responsável por aqui? Gostaria de tomar alguma coisa, sei lá, algo como um energético. Hoje à noite tem captura da bandeira, e queria estar em forma.

Foi somente quando o vi mais próximo que o reconheci como um dos filhos do medo, Pierre era seu nome, se não estava enganada. Com tantos semideuses no acampamento, era meio difícil decorar o nome de todos, mas alguns eram bem característicos.

― Olá. Bem-vindo. Sou eu sim, prazer, Silvia Kawasaki. Pode sentar-se em alguma das macas que já vou te atender ― indiquei com um aceno de cabeça o local para onde ele deveria se dirigir e soltei as bubotúberas sem qualquer resquício de suas secreções em minha pele.

Retirei o jaleco de couro e as luvas que usava para mexer com ervas mais agressivas e lavei bem as mãos por segurança, depois vesti o jaleco branco e fui até o jovem semideus, a fim de analisar seu organismo e o que seria necessário para deixá-lo em toda capacidade para a competição da noite. O detalhe é que meu chalé seria adversário ao dele, mas a imparcialidade e honestidade médicas me impeliam a curá-lo como se fosse um aliado.

Novamente, duas poções apenas seriam necessárias além de fazê-lo se sentir confortável no local. Repeti a fabricação da Poção Vitalícia Média com a mesma atenção com que sempre agia. Pierre, que sempre me passava a impressão de ser um rapaz hiperativo e explosivo, estava calmo e receptivo ao tratamento, o que era excelente e mostrava que a eficiência das poções era algo certo naquele caso.

Tendo dado a ele a primeira poção, administrando com as sementinhas de pimenta do reino, parti para a fabricação da Energética Média, a roxinha mais popular do local. O processo era basicamente o mesmo de sua versão simples, mas contava com a adição de dez gramas de açúcar para potencializar seu efeito. Tendo atingido a coloração correta, coloquei as duas folhinhas de hortelã na mistura e dei uma ao filho de Phobos para que pusesse na boca, administrando a poção em seguida.

Com uma breve análise de seu organismo, verifiquei o efeito crescente e rápido das poções e pedi-lhe que não se esforçasse muito até a noite e então ficaria perfeitamente bem para a Captura à Bandeira dali a algumas horas. Depois de vê-lo se afastar, pensei seriamente em terminar o expediente mais cedo para ir atrás de meus irmãos e formar uma tática que prestasse para o jogo, sem nem imaginar como este nos surpreenderia.

~*~

Adendos:

Poderes utilizados:

DOS CURANDEIROS DE ASCLÉPIO:
PASSIVOS
Conforto Restaurador (Nível 2) -
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13) - Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Poções fabricadas:

Poção Energética Simples (Nível 9) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Poção Energética Média (Nível 15) - Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

Poção Vitalícia Média (Nível 12) - Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:

Harry Evans: HP Full; MP Full
Pierre Chermönt: HP Full; MP Full

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Silvia Kawasaki
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
324

Localização :
Chalé de Íris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Orfeu em Sab 12 Nov 2016, 16:56

Orfeu
Administradores
Mensagens :
511

Localização :
Garota, eu vou pra Califórnia. ♪

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Isobel em Qua 30 Nov 2016, 20:04

The Cure?
Tired
Tinha sido um dia difícil para Isobel. Ela acabara de prestar um serviço de grande utilidade para o acampamento e tinha sido reconhecida com dracmas e uma aparelho que ela não entendeu bem como funcionava. Antes de voltar para o pinheiro ela resolveu passar na enfermaria daquela garota que tinha lhe salvado de um coma energético uma vez.

Assim que chegou na porta para um shekup. Pegou na presilha em formato de pinha que carregava presa ao manto, a presilha brilhou alguns segundos e ela se sentiu um pouco melhor, mas não estava cem por cento satisfeita. Sentia um misto de sono e fome... Sabia que era por conta do esforço que tinha tido durante a busca.

Entrou no lugar sorrindo e fazendo uma leve reverência, assim como tinha aprendido nas aulas de hábitos humanos. Aguardou alguns instantes até que a garota a perguntasse o que era e então disse:

- Eu não tenho nada, não apresentei nenhum sintoma. Mas não me sinto normal! Achei melhor passar aqui para que você faça um diagnóstico, talvez eu só esteja cansada pelo longo dia que tive.


Adendos:
Equipamentos:
Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

{Wooden} / Chicote de uma espécie de cipó resistente, entremeado a fios de bronze sagrado. Mede 2,5m, com o cabo de madeira, mas recoberto da mesma textura, sendo confortável ao uso e manuseio. A partir do nível 20 transforma-se em um cinto, de aspecto rústico porém condizente às dríades.][Cânhamo, bronze sagrado e madeira](Item de Dríade)[Nível: 1][Recebimento: Presente de Reclamação]

{Grass} /Manto [Manto de tons esverdeados a terrosos, que dão um aspecto sobrenatural à dríade. Parece ser feito inteiramente de folhas. Leve, aumenta seus poderes de sedução, aumentando as chances de funcionamento em 15%. 1 vez por missão envolve a dríade com uma aura protetora que a torna resistente a fogo e poderes de calor e chamas em geral, reduzindo os efeitos dos mesmos em 50%, independente do nível do poder, por 2 turnos.] (Nível: 1) [Item de dríade] [Recebimento: Presente de Reclamação]

{Blossom} /Presilhas as em formato de flor ou de pequenos frutos, condizente com o tipo de árvore da dríade. Uma vez por missão, podem ser ativadas, emanando uma aura brilhante que cura até 20% do HP/MP atual da dríade. Além disso, uma vez por missão uma das presilhas (e apenas uma delas) pode ser utilizada como um comunicador, desabrochando na forma de uma borboleta e transportando uma mensagem de voz de até 140 caracteres para uma pessoa, caso o destinatário seja conhecido e esteja em um local acessível/ não mágico (outra dimensão, tártaro, etc). A mensagem é passada de modo instantâneo, e após isso a presilha retorna para a dríade, com uma resposta de tamanho igual, como se fosse teleportada de um local a outro. A resposta é recebida no turno seguinte.] (Nível: 1) [Item de Dríade] [Recebimento: Presente de Reclamação]

♦{Luto} / Bandana Preta [Carregando a aura pesada do atentado terrorista ao Acampamento no réveillon, essa faixa preta do tamanho de 50cm de comprimento por 5cm de largura possui uma propriedade interessante: tais como em cerimônias lúgubres, onde se dedica um minuto de silêncio em respeito à fatalidade ocorrida, os movimentos do usuário ficam silenciados por um turno inteiro; tal "bênção", no entanto, não afeta fala ou poderes (não se poderia silenciar uma explosão, por exemplo), podendo ser utilizada unicamente em ações relacionadas à movimentação (um pulo, uma caminhada, uma corrida, o ruído de passos - desde que provindos do portador, seriam silenciados e não poderiam ser escutados, independente de poderes como "audição perfeita"). Pode ser utilizada duas vezes por ocasião (missão, evento, treino, dentre outros).] {Tecido preto} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Evento de Encerramento, "Burn, Baby, Burn! - Postagem Aberta". Jan/2015.]

Magic Detector 2k16 {Detector de magia produzido por filhos de Hécate e Hefesto para encontrar os enfeitiçados. É semelhante a um detector de metais portátil, porém um pouco mais frágil e leve. Detecta magia ao passar sua superfície por cima à distância mínima de trinta centímetros do alvo, desde que este não seja criaturas vivas/outros semideuses. Pode ser utilizado até duas vezes por missão, e não detecta objetos que estejam sob ocultamento mágico intencional.} [Recebimento: Missão "Revolution in the Head" avaliada por Hetton Feak e atualizada por Psiquê.] {Metal} (Nível mínimo: 20) {Elemento: Magia} [Recebimento: Missão Revolution in the Head, narrada por Hetton Feak e atualizada por Psiquê]
Observações:
Post voltando da missão, item usado em destaque.
Isobel
Dríades
Mensagens :
67

Localização :
Floresta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Sasuke Fukui em Qui 01 Dez 2016, 12:43


Make me stronger...

enfermaria


Depois de uma estranha missão na floresta, eu precisava me recuperar. Ter usado alguns poderes e feito (ou tentado fazer) algumas acrobacias, além da própria tensão da incursão, foram o suficiente para me deixar fraco após sair da Casa Grande e entregar o semideus rebelde capturado. A adrenalina abandonou meu corpo com uma crueldade enorme e agora eu precisava de forças novamente.

Cheguei à enfermaria da filha de Íris sabendo que o próprio ambiente já me tranquilizaria. Não imaginei que seria ainda melhor quando passei pela porta e vi Isobel, a dríade que me foi parceira na missão. Naquele momento, ela dizia à curandeira Silvia tudo o que sentia e me sentei ao seu lado para aguardar minha vez, cumprimentando-a quando ela terminou de falar e saiu para onde a serva de Asclépio indicava.

Quando terminou o tratamento de Isobel, Silvia estava livre para me avaliar. Despedi-me gentilmente da dríade e comecei a relatar o que sentia, dando até um breve histórico sobre a missão: descobrir onde estava escondido um grupo de semideuses rebelados do acampamento. Tendo dito tudo que era preciso, segui a filha de Íris para as macas, onde seria curado.

.:: narração :: falas :: pensamentos :: falas de outros ::.
Sasuke Fukui
Filhos de Afrodite
Mensagens :
71

Localização :
Chalé de Afrodite

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Ciríos Wolf em Qui 01 Dez 2016, 16:41




Alívio do Ferimento

---


 Depois de um treino extensivo com alguns monstros, alonguei-me para sair da arena, precisava relaxar os músculos. Parei para avaliar-me, usando a visão e o tato, percebi que havia alguns ferimentos, inclusive um no meu abdome ao lado esquerdo, estava um corte um pouco fundo (oriundo de uma das Dracaena que havia enfrentado) e visível, além do cansaço que acumulava com a amiga fadiga.

 Guardei meus materiais de batalha e fui a caminho da enfermaria dar um jeito nesse ferimento. Estaria muito exposto a uma bactéria ou coisa pior se não trata-se logo. Ao chegar em frente senti a melodia vinda da Enfermaria da filha de Íris, tinha percebido que não havia muita movimentação, só um jovem que acabara de entrar. Fui até a cama vazia e esperei terminar a vez do meu adjacente.

 Em questão de minutos minha vez havia chegado! Sentei na maca, e informei a prole de Íris o ocorrido do ferimento em meu abdome, e que estava incomodando muito.



made by Lexie by Aglomerado
Ciríos Wolf
Filhos de Tânatos
Mensagens :
63

Localização :
Acampamento Meio Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Hetton Feak Hoje à(s) 13:50


{ HEAL }



Logo após deixar Angel aos cuidados do próprio Quíron, Hetton precisava tratar de si mesmo. Não estava em um estado de urgência, mas ainda sim era necessário alguém para ver seus ferimentos. Sabia onde podia ser curado, já tinha escutado falar do lugar algumas vezes por campistas avulsos, era a enfermaria de Silvia, uma semideusa que ele mesmo não conhecia.

Mancando e com uma das mãos envolvida num lenço já ensanguentado, segurando o braço direito, Hetton encontrou a enfermaria. A peculiaridade do local lhe chamou certa atenção, pois imaginava enfermarias como um lugar decerto mórbido, com um cheiro incomodo como era comum até mesmo nas enfermarias submarinas de sua aldeia.
 
O tritão adentrou e não demorou em ver a curandeira sobre o tablado, atrás de uma mesa. Caminhou até ela de forma desengonçada, cumprimentou-a e seguiu com o protocolo, dizendo o que sentia e aonde achava estar ferido.

- Em minha última batalha eu recebi esse corte no braço... – mostrou a ela seu braço manchado, com parte do sangue já seco na pele e outra parte ainda em vermelho vivo – Também caí bem forte no chão em cima de alguma coisa, essa região das costelas doem muito quando eu ando. – apontou para o local com a mão livre – Provavelmente torci meu pé direito, mal consigo pisar. E ambos estão extremamente cansados, talvez pelo fato de eu ser um tritão e não estar acostumado a usá-los tanto, mas não sei... Tomei um soco no rosto, também, mas esse é o menor dos problemas. – Ele sorriu, rindo sem motivos. – Pode me ajudar?


Hetton Feak
Espíritos da Água
Mensagens :
58

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: .:: Enfermaria da Silvia ::.

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 14:38

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum