Grupo 1 - externo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Grupo 1 - externo

Mensagem por Organização PJBR em Sex 01 Abr 2016, 15:29


Les Revenants



Regras e Orientações Iniciais


Formato

A postagem será realizada como uma OP contínua de forma paralela. O que isso significa? Que os players iniciarão em locais e com objetivos diferentes, se encontrando posteriormente. Fiquem atentos às orientações para verificarem se estão cumprindo os objetivos corretos e desenvolvam o formato de modo adequado (é uma OP, não uma narrada, então exigem turnos mais descritivos). O descumprimento ou inadequação ao formato também acarretarão penalidades previstas na avaliação.

Ainda assim, não haverá ordem pré-definida de postagem, visando não atrasar/ atrapalhar nenhum jogador.


Prazo

7 dias de prazo a partir do narrador. O narrador terá 3 diás para a continuidade, considerando para isso a postagem de todos os jogadores OU o término do prazo deles, o que ocorrer ANTES.


Penalidades por não postagem

A não postagem acarretará penalidade de 50% do status total nos turnos 1, 2 e 5 - podendo acarretar a morte do player;

Nos turnos 3 e 4 a não-postagem acarretará morte imediata;

Adicionalmente, a não postagem no turno 5 (encerramento) constará como abandono de missão e não gerará recompensas ao player, mesmo se alcançar rendimento nos outros turnos;

A não postagem reduzirá as recompensas de forma proporcional ao valor do turno, afetando o rendimento (cada turno não postado = 20% do rendimento abaixo do máximo);

A não postagem acarretará a impossibilidade de reclamação por Macária, no caso dos indefinidos, independente do turno, e, em caso de possíveis recompensas adicionais, podem impedir seu recebimento pela questão de rendimento;

Ao pular um turno, o player deve, no turno posterior, de alguma forma cobrir a lacuna sem contradizer o narrador - isso interferirá na coerência do turno;

Postagem atrasada é considera não-postagem;

Não é permitido aumento de prazo ou abandono sob nenhuma justificativa.


Recompensas

Para facilitar ao narrador, cada turno valerá no máximo 150 xp (totalizando 750 no evento completo).

Personagens mortos ou que abandonem a missão não recebem recompensas.


Dúvidas devem ser retiradas com o narrador do grupo. Casos que não constem aqui serão avaliados pela staff.



Grupo 1

Grupo de busca

Allan P. Frey (Filho de Phobos) - Nível 134; Status pendente de atualização na Enfermaria central

Indefinida: Nate F. Benatti
Nível 1
100 HP/ 100 MP



Tks Maay from TPO
Organização PJBR
Organização PJBR
AdministradoresPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1056

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por 150 Ex-Staff em Sex 01 Abr 2016, 19:42


The Revenant
This is gospel for the fallen ones. Locked away in permanent slumber. Assembling their philosophies from pieces of broken memories. Don't try to sleep through the end of the world and bury me alive, 'cause I won't give up without a fight.
S
erá que Allan soubera, desde o início, o preço que pagaria pelo caminho que ele havia decidido tomar? Quanto havia sido sacrificado naquela sua busca desenfreada pelo poder? E o mais importante: sua metade mundana sentia remorso pelas escolhas que ele fizera para chegar ao objetivo final? Naquela tarde, todas aquelas questões foram postas em xeque. Pois o passado voltou para assombrá-lo, trazendo perguntas que nem mesmo ele era capaz de responder.

Estava frente a frente com uma de suas vítimas. Um semideus que, no passado, precisou morrer para que o filho de Phobos se tornasse o que é hoje. Ele assistira a morte do meio-sangue. Na verdade, Frey havia matado o mesmo. Como poderia, então, estar vivo e diante daquele que o havia assassinado?

×××


As coisas para Nate pareciam um pouco melhores. A tarde chegara sem que nenhum imprevisto ocorresse em sua rotina. Um dia "normal" significava um ótimo dia na vida de um semideus. Ainda assim, parecia ter a impressão de que algo estava prestes a acontecer.

Pontos Adicionais


▬ O semideus era um indefinido que foi morto por você;
▬ Se perguntado, ele lembra apenas do evento de sua morte, e então a escuridão, seguida de uma sensação de um puxão, como se tivesse sido paralisado em meio a uma queda livre;
▬ Ele se diz filho de Macária, diz que sua mãe o trouxe de volta, e que haviam mais lá fora: deviam achá-los, antes que seus inimigos fizessem isso;
▬ Ele não sabe quem são esses inimigos - se seguidores de outros deuses, se monstros - nem seus objetivos, mas sabe que estão em perigo;
▬ Havia algo mais que devia dizer, mas ele não se lembra, sendo acometido por crises sempre que tenta se esforçar a isso.

Pontos Obrigatórios


Allan:
▬ Aquela introdução básica sobre o dia-a-dia.
▬ Como você é o único do grupo, você ganha uma vantagem: poderá escolher em que lugar iniciará o evento (e eu recomendo muito que seja em algum lugar dos EUA, que não seja no mesmo lugar que Nate);
▬ Como dito na introdução, ele foi morto por você, então reaja de forma coerente (e narre as ações dele da mesma forma) - quem era e porque o matou devem ser explicados/ ficar aparente no texto de forma detalhada.
▬ Ele não dará as informações de boa vontade - narre como conseguiu;
▬ Foquem na reação dos personagens às informações, lembrando que as informações posteriores foram ditas
pelos "revenantes".
▬ Não é preciso matar o semideus - ele pode escapar ou ser liberado por sua conta, mas deve deixar claro o fim do confronto (que não significa, necessariamente, uma batalha entre você e o indefinido);
▬ Encerre o turno com as suas impressões sobre a revelação da existência de Macária.

Nate:
▬ Se é um revenante: Descreva como acordou e onde, que tipo de memória possui e alguns flashs que o acometem de tempos em tempos; foque em como está lidando com isso e o que planeja fazer - caso seja um recém-acordado, você não se lembrará do Acampamento, mesmo que tenha estado lá em uma vida passada;
▬ Se é um indefinido que já sabe sobre o Acampamento: Você tem algum motivo para ainda não ter ido para lá ou para ter saído do local (mas pode ser que esteja a caminho); desenvolva como soube que era um semideus e se acredita ou não nisso, e o que está fazendo na cidade atual, com alguma atividade plausível;
▬ Se é um indefinido que ainda não sabe sobre o Acampamento: Desenvolva como leva a vida e como encara seu dia-a-dia; caso tenha família ou algum tipo de relacionamento (amizades, gangues, o que seja) desenvolva isso nesta postagem;

▬ Deixo livre para você escolher o local em que começará o evento (e eu recomendo muito que seja em algum lugar dos EUA, que não seja no mesmo lugar que Allan);
▬ Em todos os casos: em algum momento algum evento estranho quebra a tranquilidade atual: dê um gancho claro para a situação, mas ainda não a resolva, terminando o turno.

Informações


▬ Evento de Trama One-Post Contínuo;
▬ Local: a ser definido;
▬ Horário: 14:00;
▬ Clima: Sol com nuvens, 30 ºC, umidade do ar elevada;
▬ Prazo de Postagem: 168h (7 dias);
▬ Não se esqueça de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas (E é sempre bom lembrar que a quantidade de itens vai interferir em suas ações);
▬ Não aceitarei textos com menos de 250px de largura. Cuidado para as linhas do texto não ficarem muito coladas umas nas outras. Tentem se basear no tamanho de letra que eu uso em meu post. Menor do que isso pode não ser uma boa ideia. Nada de cores gritantes no post;
▬ Uma dica que eu deixo é que esse é um evento em equipe. Combinar os posts vai facilitar e muito a vida de vocês. Informações desencontradas nos posts de vocês vão, sim, render pontos negativos;
▬ Para dúvidas, reclamações, pedidos de extensão de prazo e mimimi's diversos, por favor, enviar uma MP. Também estarei disponível no Whatsapp e no Facebook. Prefiro não levar esses assuntos para o Chatbox.

Status


▬ Allan P. Frey (Nível 134) — ???/1430 HP e ???/1430 MP
Status Normal


▬ Nate F. Benatti (Nível 1) — 100/100 HP e 100/100 MP
Status Normal



A postagem nesse tópico só será permitida a partir das 20:00 hrs do dia 01/04
150 Ex-Staff
150 Ex-Staff
Ex StaffPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
167

Localização :
Hell's Kitchen

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Nate F. Benatti em Seg 04 Abr 2016, 02:09


fallen angel

P1 † Natanaello Francesco Benatti;

EPÍLOGO DE UM MORTO, 1.


Ele estava saindo de um trem. Curiosamente, foi o único passageiro a deixar o vagão naquela estação. O transporte continuou seu trajeto logo após Nate ter saído.

Vestia uma roupa qualquer: calça jeans, camisa branca, blusa com capuz preta. Uma correntinha de enfeite pendia na lateral do corpo. Suspensórios caídos pareciam mais um adereço que uma necessidade. Coturnos completavam o traje.

A estação tinha uma arquitetura imponente. Colunas bem estruturadas seguravam o prédio, e o teto abobadado tinha pelo menos cinco metros de altura. Nate ainda não tinha dimensão de seu tamanho, mas dezoito andares encontravam-se acima de sua cabeça, além de alguns subsolos por onde mais trens passavam. Uma faca reluzia ali perto a uns dois metros de distância, mas seu brilho era parcialmente opaco devido a uma camada de pó que cobria tudo. Era uma construção feita com tijolos acinzentados – aliás, um certo tom entre o cinza e o amarelado cobria o ambiente; oportunamente, havia “respingos” verde-escuros provenientes de… musgos? Em geral, parecia que alguém colocara lentes sépia em seus olhos, que davam um aspecto envelhecido ao mundo.

(... talvez porque o mundo, realmente, estivesse mais envelhecido ...)

Impressionou-o que, com tantas linhas localizadas lado a lado, não houvessem transeuntes pelo local. O tamanho da estação também denunciava uma grande circulação de pessoas e trens, mas o silêncio predominava ali. Por sinal, desde que chegara, nenhum outro trem dera o ar de sua graça.

Nate ajeitou sua mochila nas costas e… Calma, mochila?

Nate ao menos sabia que era Nate?

Uma dor de cabeça fê-lo cair de joelhos de repente. Sua mente era nada além de perguntas confusas.

Quem eu sou? Onde estou? Para onde vou? De onde vim? Em que tempo estou?

Para o leitor, é interessante notar que Nate não estava totalmente desmemoriado, até porque ainda conseguia falar, andar e assimilar conceitos. Entretanto, internamente, ele não conseguia se lembrar de “detalhes básicos”: faltavam-lhe informações sobre a própria vida. Embora soubesse que, bem, era um indivíduo humanoide – assim tudo o que era esperado de um garoto de treze anos sobre a própria raça –, não fazia ideia de sua identidade.

Era como se tivessem filtrado seu cérebro, retendo apenas conhecimentos gerais. No entanto, não dispunha de autoconhecimento.

No chão mesmo, com ambas as mãos segurando as têmporas, teve a primeira recordação.

“Eu ofereço uma moeda feita de pedra. Eu ofereço uma canção roubada da sujeira. Eu ofereço uma faca de sob as colinas. E um bastão que cravei nos olhos de um morto. Eu ofereço uma garra arrancada de um rato. Eu ofereço um nome, e o nome está perdido. Eu ofereço o sangue tirado de minhas veias, e uma pena tirada da asa de um anjo. Eu invoco com veneno e invoco com dor. Abro o caminho e abro os portões.”

Um som – foi a primeira coisa que teve de seu passado. O tom da voz era disforme, distante, impossível de classificar em alto ou baixo, agudo ou grave. Andrógeno, o som se propagava vindo de dentro pra fora, de forma que Nate não conseguisse saber exatamente se alguém estava falando em sua mente ou era apenas uma memória. Infelizmente ou felizmente, não foi a única viagem pela liquidez de suas lembranças que ocorreu.

Estava preso. Vivia preso. Há tanto tempo encontrava-se preso que já não era mais uma condição, mas um estado de ser: era preso. Era preso, e preso que era não conseguia ver seus carcereiros. Aparentemente, uma névoa o impedia de enxergar seu redor nitidamente. Ele era jovem – jovem, mas não necessariamente um garoto. Sua raça, talvez, nem fosse a humana, apesar de “humanidade” ser um conceito muito vívido em sua cabeça. Cabelos pretos rebeldes, porte pequeno, pálido como a neve, e uma paciência cruel de esperar o momento exato de sair. Tinha uma certa noção de que suas coisas foram-lhe retiradas logo que fora capturado. Capturado – mas por quem?, por quê?, de que forma?

Precisava de respostas e estava determinado a ir atrás delas quando um folhetim bateu contra sua mão. Pensou que encontraria algo de interessante por ali, mas apenas ganhou uma nova dúvida.

Em meio a uma das dores, conseguiu respirar fundo e permanecer mais tempo na realidade. Brisas sutis trouxeram uma espécie de folder de uma exposição de museu ou de turismo. Nele, havia uma estrutura muito grande, de dezoito andares e arquitetura neoclássica. Aparentemente, era algum tipo de propaganda de conscientização sobre a restauração daquela construção, que era um Patrimônio Mundial ou coisa parecida, feita pela Secretaria da Cultura de Detroit.

Abriu-o e encontrou uma foto daquela plataforma onde se encontrava.

[A Estação Central de Michigan foi abandonada quando outras, mais modernas, foram construídas nas proximidades, causando queda no fluxo de passageiros. Em 6 de Janeiro de 1988, o último trem passou por aqui.]

Olhando ao redor, concluiu que estava na tal estação abandonada.

Mas então... E o trem que o deixara ali?


EXTRAS:
REFERÊNCIAS:
1. Sandman. O primeiro flashback é uma referência ao ritual de invocação em Sandman (HQ publicada pela Vertigo e escrita por Neil Gaiman), logo na primeira revista, mais precisamente desse momento (clica!). Não é exatamente um spoiler, mesmo porque não dá pra entender nada só com os dizeres do ritual, nem com a imagem, fora que é logo no começo da revista, então provavelmente você vai achar isso em qualquer resenha/resumo/sinopse. O segundo flashback também é uma referência à história, mas aí acho que já seria um pequeno spoiler. Caso seja do interesse do narrador, aqui (clica!) está a página da história na Wikipédia.

2. Estação Central de Michigan. O local onde Nate “acorda” é uma estação de trem abandonada gigante. Aqui (clica!) está o link para a página dela na Wikipédia. Todas as informações sobre o local estão, de alguma forma ou outra, ligadas à pesquisa feita sobre o espaço.
Equipamento:
+ Faca Inicial (é a faca no chão da estação)
Resumo:
Com sérios problemas de memória, Nate acaba "despertando" ao sair de um trem em uma estação que descobre ser abandonada, onde nenhum outro trem havia passado há pelo menos uns vinte anos. O lugar, como era de se esperar, demonstra sinais de negligência como vidraças quebradas e muito pó. Ele é acometido por fortes dores de cabeça, mas que tendem a melhorar com o tempo. Seu objetivo é encontrar respostas, começando por vasculhar a estação - já que até sair dela pode ser um problema.

Nate F. Benatti
Nate F. Benatti
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
3

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Henry L. Joshua em Qua 06 Abr 2016, 19:13


DO IT
work work work work work work
Q
uando acordou já não sabia bem as horas que eram. Allan estava na maca dentro da enfermaria central. Seu corpo já não ardia e ele não sentia mais os cortes, que provavelmente o curandeiro já devia ter fechado.
Ele não podia perder tempo. Macas havia avisado sobre algum levante que aconteceria, e era seu trabalho tentar atrapalhar. Ele ainda não tinha decidido se iria acatar o pedido da daemon. Frey não deixaria que qualquer trabalho atrapalhasse de alguma forma seus planos principais, e naquele momento, se revelar inimigo iria fazer exatamente isso.

 Não pode procurar o curandeiro que o salvou, não tinha tempo. Somente saiu pelo corredor principal em direção a saída sem olhar para outros.
Quando saiu, Allan viu que já não era tão cedo. O sol estava quente e por mais que não soubesse com exatidão, podia ter certeza que já era mais de meio dia.
Para sua surpresa, Highway estava na cobertura de um prédio á frente, e assim que avistou seu dono ela rapidamente desceu, pousando em frente a entrada do hospital.
-Siga para a colina. Vamos ver como os peões estão se organizando.

A águia não demorou para obedecer o comando, e logo eles seguiam para a Colina Meio-Sangue, que ficava a dez minutos ou menos dali.

WTF?

Enquanto sobrevoavam a floresta que rodeava o acampamento, a águia começou a grunhir. Sm qualquer comando, Highway foi descendo cada vez mais, como se não estivesse bem. Em minutos, a águia fez um pouso forçado em meio as matas que beiravam as fronteiras mágicas. Allan ainda estava um pouco distante de seu objetivo final.
-Ei. O que houve?
A águia somente grunhiu, se deitando no chão enquanto adormeceu, deixando seu dono confuso com o que teria ocasionado aquilo.

De qualquer forma, teria que seguir a pé até o local. Allan puxou seu machado e começou a andar. Seus sentidos estavam sempre atentos a tudo ao seu redor, mas daquela vez, assim como sua águia, elas não tiveram tanto efeito assim.
-Olá, Allan. Se lembra de mim? - Uma voz surgiu no nada, deixando o rapaz curioso e procurando quem era aquele em meio as árvores. -Bastante tempo desde que me viu da última vez... Se é que me viu.
-Quem é você? Apareça logo. Não tenho tempo para brincadeiras.

Apesar de intimidador, não foi tão efetivo. A voz continuou a chamar, mas a criatura não apareceu.
-Confesso que foi legal por um instante... Observar guerreiros tão experientes lutarem como animais. Mas claro que você não estava satisfeito em bater armas. Você teve que ir além... O que eu tinha com isso?
Allan não conseguia ver quem dizia aquelas coisas, e talvez por isso considerasse que tudo ficava cada vez mais estranho.
-Pela última vez... Não tenho tempo para brincadeiras.
-Era uma bela noite em Lá Paz. Eu não devia ter ficado tão encantado com os efeitos da batalha, mas então... Meu corpo começou a arder, senti tudo se escurecer e logo eu estava na escuridão sem fim, enquanto sentia um puxão no fundo do meu corpo como se minha alma fosse arrancada... Dói tanto, Allan.
Ao fim da frase, o jovem se apresentou. Não tinha mais de quinze anos e seu corpo era magro. Seus cabelos estavam espalhados pelo rosto de um jeito bagunçado. Apesar de estranho, ele não conseguiu amedrontar o arauto.

Allan pelo menos tinha mais informações agora. Em Lá paz tinha sido sua primeira batalha com o feiticeiro Romanov, que acabaria na chacina de Beijo Gelado. Em Lá Paz porém, ele tinha se enganado se pensava que não tinha matado ninguém. Sua explosão que cobriu quase toda a praça tinha atingido alguém inocente, mas não era um momento muito bom para causar remorso.
-Sinto muito, mas não posso fazer nada por você.

Tinha que chegar ao acampamento o mais rápido possível, e não tinha tempo para um zumbi ou seja lá o que ele fosse.
-VOCÊ ARRANCOU MINHA VIDA. E TUDO QUE DIZ É "SINTO MUITO"?
Antes que ele fechasse a boca, Allan já estava frente á frente com o rapaz. A lâmina do machado encaixada em sua coluna, bastando forçar para que ele fosse partido ao meio.
-Eu não tenho tempo para brincadeiras... Mas já que me provocou, como chegou aqui, já que eu te matei?
-Eu não sei... Pare de me questionar.~
O rapaz levava as mãos a cabeça, tentando se livrar da dor que trazia ao forçar sua mente.
-Acabei de falar que destruiu uma vida inocente, e nem se importa com isso.
-Mimimimi. Olha. Eu vou repetir pela última vez. Se eu te destruí antes sem pelo menos te ver, imagina o que posso fazer agora... Frente a frente. Responda!
-Minha mãe... Minha mãe é Mácaria. Ela me trouxe de volta. E existem outros. Você precisa acha-lós, antes que seus inimigos façam isso.


Ele não sabia se com inimigo queria dizer os campistas ou os arautos. Aquela confusão só ficava pior.
Allan decidiu então soltar o rapaz. Tirou o machado de seu corpo e recuou.
-Suma daqui e não diga nada para ninguém. Eu posso te detectar nos EUA inteiro. Qualquer coisa que fizer ou falar sobre isso de reviver, eu darei um jeito de devolver você de volta a sua mãe.

O rapaz certamente obedeceu. Mas saiu dali deixando Allan com uma duvida imensa e sem saber o que fazer. Nunca tinha conhecido um filho de Mácaria, e agora tinha que achar outros campistas que supostamente tinham voltado a vida.
Frey já estava no levante qual Macas dizia, e nem tinha se dado conta. Só sabia que ficaria e acharia novas pistas para encontrar os outros e ver o que poderia tirar de útil e proveitoso para si mesmo, como sempre.
Armas:

— {Phobia} / Lança [Arma feita de bronze sagrado e tem um rubi cravejado no meio de seu cabo, é leve e tem fácil manuseio. Sua inspiração vem da lança utilizada por Phobos. Torna-se uma pulseira de spikes no nível 20. A arma possui também uma segunda ponta. Esta é feita da presa afiada de uma dracaena, e um inimigo ferido por esse lado da arma perde cinco de HP durante três turnos. Após acabado o efeito do veneno, caso o oponente seja novamente acertado com a presa, sofrerá os efeitos do veneno normalmente, de forma que o efeito do envenenamento irá durar mais  três rodadas sendo sempre anulado ao se acabar o efeito. Oponentes que sejam imunes a venenos não serão afetados pelo efeito da presa.] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre o Medo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Phobos, modificado por Harry S. Sieghart] - Pulso direito

✞ {Panic's Mask} / Máscara [Um elmo de ferro estígio, com um desenho de caveira nele. A mandíbula fica na parte em que é possível levantar para mostrar o rosto,parecendo que a caveira está rindo. Porém, conectada a essa parte está uma máscara aterrorizante feita de magnésio sagrado, na mesma tonalidade do elmo. Quando o usuário desejar, o elmo emite pânico no oponente por duas rodadas, mas depende de seu nível(semideus) ou força(monstro). A máscara possui função telescópica, devido a uma lente que fica no olho esquerdo da mesma, permitindo seu usuário ver objetos distantes, e inimigos a longa distância. A lente alcança até quatrocentos metros.] {Magnésio Sagrado} (17) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart(Máscara)/ Presente(Elmo); comprado de Anthony Romanov e att por Deimos] - Pendurada ao pescoço

♦ Coroa do Medo [Uma coroa de ferro e obsidiana, se tornando totalmente negra. Após Allan ter se redimido com todo o Olimpo além de ter feito vários trabalhos para provar sua lealdade a Zeus e Hera, a coroa com a benção direta de Ares, Phobos e Deimos e com a permissão de Zeus, consegue suprimir até quatro poderes usados pelo Devoto. Na prática, Allan pode usar 4 poderes da lista de Phobos (limitados à metade do seu nível) por missão sem ter nenhum gasto de energia. A coroa não permite repetição de poderes iguais, e caso seja usada em algum poder contínuo, somente irá anular o gasto inicial. Deve haver ao menos 1 turno entre uma utilização e outra da coroa.] {Ferro e obsidiana} (Nível Mínimo: 100) {Controle do Medo} - Cabeça

☩ Frey Harmmer [Machado com duas lâminas e cabo comprido de titânio. A arma possui sua própria aura do medo equivalente a de seu usuário e a cada golpe deixa o alvo 25% mais fraco a ataques de medo por 2 turnos, sendo acumulativo até 50%. A arma possuí o peso de um martelo pesado. Uma vez por missão, ao ser levantado contra um alvo, a arma desperta o pior medo do alvo, reduzindo sua defesa em 15%.] [Titânio e Medo] {Controle sobre o Medo} [Nível: 75] [Só pode ser empunhado por filhos de Phobos e Deimos, levando qualquer outro que o empunhar à loucura] [Recebimento: DIY avaliada por Tânatos e atualizada por Quíron] - Cintura

— {Capa Viva} / Capa [Uma capa totalmente negra e extensa, indo até a canela de seu dono e cobrindo todo seu ombro e costas — aproximadamente 1,70m de altura. Dada por Éris a um de seus arautos, a capa perdeu a maioria de seus poderes ao ser roubada, ficando somente com um destes. A capa possui uma grande largura, para que seja puxada para frente de seu usuário ao desejo do mesmo, e compartilha a consciência com seu dono (ou seja, quando julga necessário, conversa com o mesmo sobre coisas que acontecem ao seu redor). Inicialmente feita de tecido, essa capa peculiar pode se solidificar em adamante quando o dono quiser, formando assim um escudo nas partes do corpo que estão cobertas por ela. A ativação do poder dura 5 turnos no total, sem a necessidade deles serem subsequentes (ou seja, o usuário tem a liberdade de ativá-la e desativá-la quando quiser, desde que o número de turnos utilizados não ultrapasse 5). Pode ser usado uma vez por missão/evento/trama.] {Tecido comum e adamante} {Nível 25} {Por ser um tecido vivo, só obedece ao dono e não pode ser vendida} {Recebimento: recompensa pela DIY "The End of Begin", avaliada por Perséfone e atualizada por Quíron}
- Costas

Léton - (O anel é uma réplica do mesmo utilizado por Limos, a fome. O item possui as habilidades reduzidas em relação ao original, mas ainda assim possuindo um efeito peculiar. Apesar de ser um anel, seu poder é liberado quando o portador foca em um alvo que esteja a no máximo 10 metros. A linha de visão do suário não pode ser obstruída, a não ser por coisas que não atrapalhe a visão (vidro, etc.). Quando o poder é ativado (necessitando de uma ação para tal, mirando o alvo com a mão do anel), o alvo é abatido por uma fome monstruosa de carne fresca e sangue por duas rodadas e perde o controle de seus sentidos, querendo somente se alimentar - avançando para aquele que estiver mais próximo dele, seja aliado ou inimigo (mesmo o portador do anel pode ser afetado), desde que seja uma criatura viva. Contudo, caso não localize ou identifique ninguém que cumpra o requisito, o semideus se afastará/ gastará suas ações procurando até que encontre ou até o efeito cessar. Durante esse período qualquer tentativa de estratégias não é permitida - o alvo atacará com o que tiver disponível que possa causar mais dano, sejam armas ou poderes, mas ser ferido traz o alvo de volta à razão, bloqueando o efeito. Poderes que ainda afetam o alvo mas que não causam dano funcionam perfeitamente, desde que não dependam do alvo estar prestando atenção para tal. É um poder de compulsão, cabendo resistência a efeitos mentais e de dominação, como comandos, hipnoses e similares, funcionando de forma parecida.  O alvo deve ser de nível igual ou menor que o item, tomando esse nível como base de resistência. Um uso por ocasião. (Metal e magia) {Controle sobre a Fome} {Nível:75} [DIY:Or Hunger? Avaliada por Perséfone e atualizada por ~Eos] - Dedo
Poderes:

Passivo:

Radar [Nível 02] - Os filhos de phobos são capazes de perceber o medo alheio - podem não saber o que o motiva, mas sabem quando as criaturas ao redor estão sentindo essa emoção. Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional. Afeta um raio de 50m ao seu redor, subindo para 100 no nível 25.

Resistência a medo [Nível 03] - Por ser seu domínio, você se torna mais resistente a poderes semelhantes, independente da fonte, tornando-se imune se a fonte tem cinco níveis abaixo ou mais do seu nível, ou ganhando 50% de resistência se proveniente de inimigos até 5 níveis acima do seu. Diminui pára 25% para inimigos entre 6 e 15 níveis acima, e para 10% entre 16 e 20, e funciona normalmente acima disso. [Modificado]

Cura Medonha [Nível 05] – Caso um ser vivo esteja com medo (pode ser com a aura do medo), o semideus recuperará HP em cima disso (a cada ser vivo afetado pelo medo, são 2 de HP a mais por rodada. Por exemplo, se seis seres vivos estão sendo influenciados, a criança do medo recuperará 12 de HP por rodada). Só é válido para oponentes próximos (a até 25m). A palavra final sobre quem está ou não sendo afetado é do narrador. Aumenta para 5hp no nível 15 e 10 no nível 30. [Modificado]

Sede de sangue [Nível 06] - Quando em batalha, efeitos que busquem desviar os filhos de Phobos de combate são reduzidos em 50%, a menos que o inimigo tenha ao menos 5 níveis acima. Isso é válido para charme, confusão e efeitos distrativos em geral.[Novo]

Aura do Medo II [Nível 10] – Como Aura do Medo I, mas agora a aura é um pouco mais proeminente, passando a afetar os instintos das criaturas ao redor de forma mais forte. Mesmo oponentes resistentes ainda sofrerão 50% do efeito, se forem do mesmo nível do semideus ou abaixo, o que pode atrapalhar sua iniciativa, ainda que nem tanto como faria com quem não tem esse tipo de poder. Agora, passa a afetar mesmo monstros do submundo, desde que sejam criaturas vivas - construtos, fantasmas, esqueletos, etc, não são afetados, uma vez que não possuem os mesmos mecanismos de emoção do que criaturas normais.[Modificado]

Intuição da bruxa [Nível 12]- O semideus visualiza o pior medo dos alvos, podendo usar essa informação para afetá-lo, se combiná-la com outro poder. Personagens de nível igual ou menor não apresentam qualquer resistênca a esse poder, independente do que diga suas características.Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional.Visualizar o medo não implica qualquer outro tipo de habilidade quando usado de forma isolada, nem provoca dano nem afeta o alvo de qualquer forma, uma vez que é uma habilidade passiva e inútil se utilizada sozinha.[Novo]
Henry L. Joshua
Henry L. Joshua
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
567

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por 150 Ex-Staff em Sab 09 Abr 2016, 17:27


The Revenant
This is gospel for the fallen ones. Locked away in permanent slumber. Assembling their philosophies from pieces of broken memories. Don't try to sleep through the end of the world and bury me alive, 'cause I won't give up without a fight.
E
m busca de algum tipo de vantagem que pudesse retirar daquela situação, Allan decidiu que deveria ir em busca de pistas que o levassem aos filhos de Macária ou, quem sabe, à própria deusa. O problema, no entanto, era: por onde deveria começar a procurar?

×××


Enquanto isso, em Detroit, Nate tentava entender o que estava acontecendo. Tudo ainda parecia confuso demais. Precisava de respostas. O que ele não sabia, entretanto, é que suas perguntas o levariam a lugares mais distantes do que ele parecia estar disposto a chegar.


Pontos Obrigatórios


Allan:
▬ Agora é hora de procurar pistas.
▬ Primeiro de tudo: não entre no acampamento. Você decidiu ficar na equipe externa, então não pode usufruir das informações que a equipe interna tem.
▬ Vá em busca de informações sobre o que está acontecendo. E narre essa busca.
▬ Você encontrará algo em Nova York. Numa pequena banca de jornal, dois homens conversam sobre Macária e seus filhos que retornam do além-túmulo.
▬ Aborde a dupla que, no início, negará que conhece o mundo mitológico. Faça-os abrir o bico (educadamente ou não, isso será uma escolha sua). Um deles, então, deixará escapar que ouviu rumores de que boa parte dos semideuses ressuscitados estava se reunindo em Pittsburgh, uma cidade da Pensilvânia.
▬ Decida ir até lá para investigar. Encontre uma forma de chegar até lá (caso ainda não possua) e narre a viagem.
▬ Quando conseguir chegar até Pittsburgh, você deverá vasculhar a cidade, em busca de alguma pista sobre Macária ou seus filhos.
▬ Infelizmente, você chegará à conclusão de que a pista era falsa. Narre sua reação quanto a isso.

Nate:
▬ Acho que você esqueceu, no post anterior, de criar um "evento estranho que quebra a tranquilidade" (ou, se criou, não ficou claro para mim qual era esse problema). Não sei o que o que aconteceu, mas você precisará criar o evento estranho nesse turno.
▬ Desenvolva o tal acontecimento, de forma que ele o fará sair de onde você está.
▬ Vocês estará, então, caminhando pelas ruas de Detroit, quando será abordado por um mendigo (daquele tipo estranho, que carrega um pedaço de papelão com algo escrito com carvão). Ele fará perguntas sem sentido, até chegar na mais importante delas "quem o trouxe de volta?" e você entenderá isso como uma referência ao que havia acontecido na estação de trem.
▬ O homem, então, comentará que pode sentir algo importante acontecendo. Algo grande. E, por fim, avisará que você deve partir imediatamente. Isso o mendigo o assustará, e o fará fugir.
▬ A partir de então, você sairá em busca de respostas para o que aconteceu com você.
▬ Você deixará a cidade, ainda em busca das tais respostas (e, também, por causa do que o mendigo havia dito). Quero que narre a passagem por, pelo menos, duas cidades distintas. Você deverá narrar a viagem até cada uma delas e, é claro, deverá narrar como conseguiu transporte até elas (a não ser que decida ir a pé).
▬ Você não achará nada do que procura nas cidades que visitar. Narre suas reações quanto a isso.

Informações


▬ Evento de Trama One-Post Contínuo;
▬ Local: New York, NY e Detroit, MI;
▬ Horário: 14:00;
▬ Clima: Sol com nuvens, 30 ºC, umidade do ar elevada;
▬ Prazo de Postagem: 168h (7 dias);
▬ Não se esqueça de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas (E é sempre bom lembrar que a quantidade de itens vai interferir em suas ações);
▬ Não aceitarei textos com menos de 250px de largura. Cuidado para as linhas do texto não ficarem muito coladas umas nas outras. Tentem se basear no tamanho de letra que eu uso em meu post. Menor do que isso pode não ser uma boa ideia. Nada de cores gritantes no post;
▬ Uma dica que eu deixo é que esse é um evento em equipe. Combinar os posts vai facilitar e muito a vida de vocês. Informações desencontradas nos posts de vocês vão, sim, render pontos negativos;
▬ Para dúvidas, reclamações, pedidos de extensão de prazo e mimimi's diversos, por favor, enviar uma MP. Também estarei disponível no Whatsapp e no Facebook. Prefiro não levar esses assuntos para o Chatbox.

Status


▬ Allan P. Frey (Nível 134) — 577/1430 HP e 860/1430 MP
+ 10 HP pelo Cura Medonha


▬ Nate F. Benatti (Nível 1) — 100/100 HP e 100/100 MP
Status Normal
150 Ex-Staff
150 Ex-Staff
Ex StaffPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
167

Localização :
Hell's Kitchen

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Henry L. Joshua em Dom 17 Abr 2016, 17:22


DO IT
work work work work work work
A
llan se sentia mais perdido que nunca. Pela primeira vez em sua vida não sabia ao certo o que fazer. Era extremamente aleatória a aparição daquele garoto, mas o rapaz não parecia estar brincando.
Depois daquele encontro inesperado, Allan tinha que seguir por um caminho, e como sempre, o que ele iria seguir não era o mais fácil.
Ao voltar de onde a águia tinha pousado, Allan percebeu que Highway tinha tido uma melhorada. Voltaria a cidade e tentaria descobrir sobre o que o garoto tinha falado. Talvez encontrasse algum arauto que pudesse explicar o que o rapaz tinha falado sobre a deusa da boa morte estar revivendo mortos pelo mundo.
-Precisamos voltar.

A águia não se opôs a ideia, e logo Allan voltava a Nova York, em busca de algo que nem ele sabia o que era.

What?


A águia pousou no começo de Wall Street. Não poderia seguir devido ao grande número de pessoas pela rua. Era melhor que Frey seguisse sozinho e caminhando.
-Me dê dez minutos.
Então, antes de mergulhar no mar de pessoas pelas ruas, Allan deixou sua aura do medo ligada. O arauto se sentia fraco, e com o grande número de pessoas com medo no local, conseguiria se recuperar parcialmente.

E quando Allan começou a caminhar pela avenida, sentiu o medo o fortalecer pelo local, enquanto algumas pessoas entravam em meio que "desespero". Alguns apertavam o passo e encaravam o arauto como se ele fosse perigoso, buscando se afastar em seguida. Mas de qualquer forma, a cura do medo continuava fazendo efeito pelo local.
Enquanto caminhava, tentava se manter atento a tudo que acontecia. Não foi difícil em meio a todos que se afastavam dele, perceber que dois homens não pareciam se importar muito com a presença do arauto. Sendo assim, Frey resolveu se aproximar, se colocando em posição autoritária entre o meio dos dois assim que ouviu a palavra "Macária".
-O que esta acontecendo, senhores?
Ambos pareciam terem levado um certo choque. O da direita engoliu em seco e gaguejou na hora de responder, e Allan sabia que algo estranho tinha ali.
-Terei que perguntar novamente?
-Na, nada... Estamos somente comentando sobre mitologia.
Allan não falou nada. Dessa vez o rapaz somente afastou a capa negra, deixando a lâmina do machado a mostra, e então as respostas fluíram quando o medo entrou em unção com a aura forte emitida por Frey.
-São somente rumores... Rumores sobre Macária estar trazendo semideuses de volta a vida. Mas claro que isso não tem sentido algum.
-Como descubro se isso é verdade?
-Pittsburgh... Os rumores apontam que eles estão se reunindo por lá.
-Rumores? Vai garantir sua vida com rumores?
-Tenho certeza, senhor!


Sentia que a dose de medo no corpo do homem era cada vez maior, e isso certamente dava garantia ao garoto de que ele dizia a verdade, visto que o medo é uma das maiores armas de tortura.

Sem perder tempo, Allan voltou até a águia, que descansava nas sombras, no mesmo local onde foi deixada. As pessoas certamente a viam como uma pomba ou algo assim.
-Vamos para Pittsburgh.
Com toda a velocidade que o animal tinha, eles não demoraram a chegar.

Liar

Quando chegou na cidade Allan já se sentia melhor graças a caminhada por Wal Street. Demorou mais ou menos uma hora até chegar ali, mas por fim o garoto estava lá.
Allan tinha diversos sensores que avisariam se algo estranho acontecesse, assim como também tinha uma ótima visão, e devido a pressa que tinha, preferiu vasculhar tudo pela águia.

A cidade não era tão pequena, e enquanto Highway sobrevoava todo o local, Allan tentava avistar algo que pudesse ser detectado como um levante de semideuses revividos por uma deusa maluca, porém, Allan não obtinha sucesso algum.
Não avistava nada e nem detectava algum medo estranho ou algo do tipo.
Enquanto voltou ao centro, Highway pousou no topo da Ponte Roberto Clemente, onde ele tinha uma boa visão da cidade.
Allan se sentia irritado por ter sido enganado, ou por não ter descoberto nada, mas certamente ele guardava os medos dos homens que tinham o feito perder tempo em uma busca que não havia resultado em nada.

E ele não deixaria aquilo barato quando cumprisse sua tarefa.
Armas:

— {Phobia} / Lança [Arma feita de bronze sagrado e tem um rubi cravejado no meio de seu cabo, é leve e tem fácil manuseio. Sua inspiração vem da lança utilizada por Phobos. Torna-se uma pulseira de spikes no nível 20. A arma possui também uma segunda ponta. Esta é feita da presa afiada de uma dracaena, e um inimigo ferido por esse lado da arma perde cinco de HP durante três turnos. Após acabado o efeito do veneno, caso o oponente seja novamente acertado com a presa, sofrerá os efeitos do veneno normalmente, de forma que o efeito do envenenamento irá durar mais  três rodadas sendo sempre anulado ao se acabar o efeito. Oponentes que sejam imunes a venenos não serão afetados pelo efeito da presa.] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre o Medo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Phobos, modificado por Harry S. Sieghart] - Pulso direito

✞ {Panic's Mask} / Máscara [Um elmo de ferro estígio, com um desenho de caveira nele. A mandíbula fica na parte em que é possível levantar para mostrar o rosto,parecendo que a caveira está rindo. Porém, conectada a essa parte está uma máscara aterrorizante feita de magnésio sagrado, na mesma tonalidade do elmo. Quando o usuário desejar, o elmo emite pânico no oponente por duas rodadas, mas depende de seu nível(semideus) ou força(monstro). A máscara possui função telescópica, devido a uma lente que fica no olho esquerdo da mesma, permitindo seu usuário ver objetos distantes, e inimigos a longa distância. A lente alcança até quatrocentos metros.] {Magnésio Sagrado} (17) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart(Máscara)/ Presente(Elmo); comprado de Anthony Romanov e att por Deimos] - Pendurada ao pescoço

♦ Coroa do Medo [Uma coroa de ferro e obsidiana, se tornando totalmente negra. Após Allan ter se redimido com todo o Olimpo além de ter feito vários trabalhos para provar sua lealdade a Zeus e Hera, a coroa com a benção direta de Ares, Phobos e Deimos e com a permissão de Zeus, consegue suprimir até quatro poderes usados pelo Devoto. Na prática, Allan pode usar 4 poderes da lista de Phobos (limitados à metade do seu nível) por missão sem ter nenhum gasto de energia. A coroa não permite repetição de poderes iguais, e caso seja usada em algum poder contínuo, somente irá anular o gasto inicial. Deve haver ao menos 1 turno entre uma utilização e outra da coroa.] {Ferro e obsidiana} (Nível Mínimo: 100) {Controle do Medo} - Cabeça

☩ Frey Harmmer [Machado com duas lâminas e cabo comprido de titânio. A arma possui sua própria aura do medo equivalente a de seu usuário e a cada golpe deixa o alvo 25% mais fraco a ataques de medo por 2 turnos, sendo acumulativo até 50%. A arma possuí o peso de um martelo pesado. Uma vez por missão, ao ser levantado contra um alvo, a arma desperta o pior medo do alvo, reduzindo sua defesa em 15%.] [Titânio e Medo] {Controle sobre o Medo} [Nível: 75] [Só pode ser empunhado por filhos de Phobos e Deimos, levando qualquer outro que o empunhar à loucura] [Recebimento: DIY avaliada por Tânatos e atualizada por Quíron] - Cintura

— {Capa Viva} / Capa [Uma capa totalmente negra e extensa, indo até a canela de seu dono e cobrindo todo seu ombro e costas — aproximadamente 1,70m de altura. Dada por Éris a um de seus arautos, a capa perdeu a maioria de seus poderes ao ser roubada, ficando somente com um destes. A capa possui uma grande largura, para que seja puxada para frente de seu usuário ao desejo do mesmo, e compartilha a consciência com seu dono (ou seja, quando julga necessário, conversa com o mesmo sobre coisas que acontecem ao seu redor). Inicialmente feita de tecido, essa capa peculiar pode se solidificar em adamante quando o dono quiser, formando assim um escudo nas partes do corpo que estão cobertas por ela. A ativação do poder dura 5 turnos no total, sem a necessidade deles serem subsequentes (ou seja, o usuário tem a liberdade de ativá-la e desativá-la quando quiser, desde que o número de turnos utilizados não ultrapasse 5). Pode ser usado uma vez por missão/evento/trama.] {Tecido comum e adamante} {Nível 25} {Por ser um tecido vivo, só obedece ao dono e não pode ser vendida} {Recebimento: recompensa pela DIY "The End of Begin", avaliada por Perséfone e atualizada por Quíron}
- Costas

Léton - (O anel é uma réplica do mesmo utilizado por Limos, a fome. O item possui as habilidades reduzidas em relação ao original, mas ainda assim possuindo um efeito peculiar. Apesar de ser um anel, seu poder é liberado quando o portador foca em um alvo que esteja a no máximo 10 metros. A linha de visão do suário não pode ser obstruída, a não ser por coisas que não atrapalhe a visão (vidro, etc.). Quando o poder é ativado (necessitando de uma ação para tal, mirando o alvo com a mão do anel), o alvo é abatido por uma fome monstruosa de carne fresca e sangue por duas rodadas e perde o controle de seus sentidos, querendo somente se alimentar - avançando para aquele que estiver mais próximo dele, seja aliado ou inimigo (mesmo o portador do anel pode ser afetado), desde que seja uma criatura viva. Contudo, caso não localize ou identifique ninguém que cumpra o requisito, o semideus se afastará/ gastará suas ações procurando até que encontre ou até o efeito cessar. Durante esse período qualquer tentativa de estratégias não é permitida - o alvo atacará com o que tiver disponível que possa causar mais dano, sejam armas ou poderes, mas ser ferido traz o alvo de volta à razão, bloqueando o efeito. Poderes que ainda afetam o alvo mas que não causam dano funcionam perfeitamente, desde que não dependam do alvo estar prestando atenção para tal. É um poder de compulsão, cabendo resistência a efeitos mentais e de dominação, como comandos, hipnoses e similares, funcionando de forma parecida.  O alvo deve ser de nível igual ou menor que o item, tomando esse nível como base de resistência. Um uso por ocasião. (Metal e magia) {Controle sobre a Fome} {Nível:75} [DIY:Or Hunger? Avaliada por Perséfone e atualizada por ~Eos] - Dedo

{Highway} / Águia [Grande ave de três metros de comprimento, possuindo uma envergadura com o dobro de sua extensão; por natureza, suporta facilmente o dobro de seu peso, não podendo levar mais do que dois semideuses equipados. Possui garras e bico comuns, sendo iguais aos de uma águia comum, assim como sua penugem de coloração negra.] {100/100 HP} [Recebimento: Conquistado por DIY, avaliado por Orfeu e atualizado por Ares.]
Poderes:

Passivo:

Radar [Nível 02] - Os filhos de phobos são capazes de perceber o medo alheio - podem não saber o que o motiva, mas sabem quando as criaturas ao redor estão sentindo essa emoção. Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional. Afeta um raio de 50m ao seu redor, subindo para 100 no nível 25.

Resistência a medo [Nível 03] - Por ser seu domínio, você se torna mais resistente a poderes semelhantes, independente da fonte, tornando-se imune se a fonte tem cinco níveis abaixo ou mais do seu nível, ou ganhando 50% de resistência se proveniente de inimigos até 5 níveis acima do seu. Diminui pára 25% para inimigos entre 6 e 15 níveis acima, e para 10% entre 16 e 20, e funciona normalmente acima disso. [Modificado]

Cura Medonha [Nível 05] – Caso um ser vivo esteja com medo (pode ser com a aura do medo), o semideus recuperará HP em cima disso (a cada ser vivo afetado pelo medo, são 2 de HP a mais por rodada. Por exemplo, se seis seres vivos estão sendo influenciados, a criança do medo recuperará 12 de HP por rodada). Só é válido para oponentes próximos (a até 25m). A palavra final sobre quem está ou não sendo afetado é do narrador. Aumenta para 5hp no nível 15 e 10 no nível 30. [Modificado]

Sede de sangue [Nível 06] - Quando em batalha, efeitos que busquem desviar os filhos de Phobos de combate são reduzidos em 50%, a menos que o inimigo tenha ao menos 5 níveis acima. Isso é válido para charme, confusão e efeitos distrativos em geral.[Novo]

Aura do Medo II [Nível 10] – Como Aura do Medo I, mas agora a aura é um pouco mais proeminente, passando a afetar os instintos das criaturas ao redor de forma mais forte. Mesmo oponentes resistentes ainda sofrerão 50% do efeito, se forem do mesmo nível do semideus ou abaixo, o que pode atrapalhar sua iniciativa, ainda que nem tanto como faria com quem não tem esse tipo de poder. Agora, passa a afetar mesmo monstros do submundo, desde que sejam criaturas vivas - construtos, fantasmas, esqueletos, etc, não são afetados, uma vez que não possuem os mesmos mecanismos de emoção do que criaturas normais.[Modificado]

Intuição da bruxa [Nível 12]- O semideus visualiza o pior medo dos alvos, podendo usar essa informação para afetá-lo, se combiná-la com outro poder. Personagens de nível igual ou menor não apresentam qualquer resistênca a esse poder, independente do que diga suas características.Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional.Visualizar o medo não implica qualquer outro tipo de habilidade quando usado de forma isolada, nem provoca dano nem afeta o alvo de qualquer forma, uma vez que é uma habilidade passiva e inútil se utilizada sozinha.[Novo]
Henry L. Joshua
Henry L. Joshua
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
567

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por 150 Ex-Staff em Qua 20 Abr 2016, 17:21


The Revenant
This is gospel for the fallen ones. Locked away in permanent slumber. Assembling their philosophies from pieces of broken memories. Don't try to sleep through the end of the world and bury me alive, 'cause I won't give up without a fight.
P
ittsburgh havia sido uma decepção. Allan, no entanto, não parecia ser um rapaz que desistia fácil de seus objetivos. Descobriria novas pistas, até conseguir entender o que Macária estava tramando.

×××


Nate chegava, finalmente, a Indianópolis. A busca por respostas não havia rendido muitos frutos e a vontade do garoto em continuar aquela viagem sem sentido parecia diminuir. Talvez fosse a hora de fazer uma pausa para recuperar as forças.


Pontos Obrigatórios


Allan:
▬ Pittsburgh não deu resultados. Você, então, precisará de novas pistas.
▬ Busque, então, noticias, obituários ou qualquer coisa nos jornais que leve você a acreditar que deve ir até Indianópolis, em Indiana.
▬ Narre a viagem até lá e como conseguiu chegar até a cidade.
▬ Chegando a Indianópolis, você precisará vasculhar a cidade.
▬ Narre uma pequena busca em, pelo menos, dois lugares da cidade (cemitério, casa abandonada, locais coerentes à sua busca).
▬ Você não encontrará nada, novamente. Não esqueça de narrar sua reação a isso.
▬ Depois de desistir da buscas, você andará pelas ruas da cidade, quando avistará uma gangue de motoqueiros que, em cima de suas motos, estarão perseguindo um rapaz jovem (Nate). Encerre o post observando a situação, sem reagir, por enquanto.

Nate:
▬ Cansado, você decidirá fazer uma parada em uma lanchonete em Indianópolis.
▬ Entre e sente numa das mesas. Se tiver dinheiro, peça alguma coisa. Se não, peça uma água. Também não esqueça de narrar a reação do(a) garçom/garçonete.
▬ Em certo momento, um grupo de adolescentes entrará na lanchonete. São bagunceiros e vestem roupas que deixam claro que se trata de uma gangue de motoqueiros.
▬ Eles notarão você, em algum momento. Depois disso, não vão parar de lançar olhares para você, sussurrando comentários e soltando risadinhas.
▬ Você fitará o grupo por um instante. A névoa falhará momentaneamente, relevando que os motoqueiros são monstros.
▬ Mesmo que você não conheça o universo mitológico, sua primeira reação será fugir.
▬ Saia da lanchonete, seguido pelo grupo de motoqueiros. Por um certo tempo, você pensará ter despistado o grupo. Mas, logo em seguida, eles reaparecerão, num grupo ainda maior e montados em motos.

P.S.: Nate, como você não postou no segundo turno, deverá, de acordo com o post principal do tópico "de alguma forma cobrir a lacuna sem contradizer o narrador".

Informações


▬ Evento de Trama One-Post Contínuo;
▬ Local: Pittsburgh, PA e Indianópolis, IN;
▬ Horário: 14:00;
▬ Clima: Sol com nuvens, 30 ºC, umidade do ar elevada;
▬ Prazo de Postagem: 168h (7 dias);
▬ Não se esqueça de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas (E é sempre bom lembrar que a quantidade de itens vai interferir em suas ações);
▬ Não aceitarei textos com menos de 250px de largura. Cuidado para as linhas do texto não ficarem muito coladas umas nas outras. Tentem se basear no tamanho de letra que eu uso em meu post. Menor do que isso pode não ser uma boa ideia. Nada de cores gritantes no post;
▬ Uma dica que eu deixo é que esse é um evento em equipe. Combinar os posts vai facilitar e muito a vida de vocês. Informações desencontradas nos posts de vocês vão, sim, render pontos negativos;
▬ Para dúvidas, reclamações, pedidos de extensão de prazo e mimimi's diversos, por favor, enviar uma MP. Também estarei disponível no Whatsapp e no Facebook. Prefiro não levar esses assuntos para o Chatbox.

Status


▬ Allan P. Frey (Nível 134) — 300/1430 HP e 503/1430 MP
+ 80 HP pelo Cura Medonha
- 25% do status, por postar atrasado no segundo turno


▬ Nate F. Benatti (Nível 1) — 50/100 HP e 50/100 MP
- 50% do status, por não ter postado no segundo turno
150 Ex-Staff
150 Ex-Staff
Ex StaffPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
167

Localização :
Hell's Kitchen

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Henry L. Joshua em Qua 27 Abr 2016, 13:00


Não sou bom com títulos;
work work work work work work
A
llan não estava tão feliz assim com o resultado daquilo tudo. A busca em meio a Pittsburgh tinha resultado em vários nadas, e a raiva começava a tomar o rapaz por ter perdido mais de uma hora em busca de uma pista falsa. O príncipe do medo estava sentado na ponte Clemente, observando o movimento e na esperança de que dali, talvez conseguisse ver algo diferente. Mas ele no fundo sabia que não encontraria nada por ali, e se quisesse realmente descobrir o que estava acontecendo, teria que descer até a cidade e realmente procurar pelas ruas, no meio das pessoas.
Tendo decidido assim, assim ele fez. Desceu com a águia até o centro de Pittsburgh, e então puxou o machado, ainda o deixando meio escondido pela capa enquanto começava a caminhar pelas vielas da cidade.
O local não estava tão movimentado quanto ele esperava, mas novamente serviria para que a prole do medo se recuperasse. A aura do medo foi instantaneamente ativada, deixando os mortais ao redor com receio e também marcando território para qualquer outra criatura que fosse tola o suficiente para se aventurar por aquelas bandas.
A águia negra acompanhava tudo dos céus, hora pousando em prédios, hora voando e cobrindo seu dono, para que não fosse surpreendido. Era uma eximia vassala, tanto que ninguém acreditaria que era um presente de Zeus para hoje, um dos maiores inimigos do Olimpo.

Quanto mais andava pela cidade, mais raivoso Allan ficava, já que simplesmente não achava nenhum indício de que realmente aquela história era real, e não uma invenção ou uma espécie de emboscada. Mesmo assim, Allan já estava ali. Seja lá o que estivesse sendo feito, ele tinha caído, e agora só restava enfrentar as consequências.
Enquanto caminhava seu radar ativou... Algo estranho estava por ali.
No mesmo instante, Highway começou a piar insistentemente dos céus, reforçando a ideia de que algo estranho estava ali.

Allan não teve muito tempo para ativar sua capa, deixando suas costas protegida quando sentiu o impacto contra a capa que agora era um pedaço negro de metal hiper resistente. Ao se virar, uma dracaenae tinha tentado o atingir com sua lança, mas foi surpreendida pelo impacto ao se chocar com a capa. Allan então avançou, brandindo o machado de guerra e tentando desferir um corte letal contra sua nova inimiga, que foi obrigada a rolar pelo chão para escapar, e ssim que o machado cortou o ar, Allan sentiu algo contra seu ombro. Outra dracaenae havia aparecido, e usado seu escudo para empurrar a prole do medo, o que tinha dado certo, pelo visto.
Frey se chocou contra o chão, mas rapidamente se recompôs, enquanto a outra dracaenae fez o mesmo.

Ele não estava afim de brincar com monstros daquele tipo. Nem ao menos entendia como elas tinham atacado, já que criaturas como aquelas tinham o costume de fugir do filho de Phobos, mas mesmo assim ele acabaria com aquilo agora.
Frey avançou contra a dracaenae que tinha o derrubado, tentando cortar sua cabeça com o machado, e obviamente ela conseguiu desviar com facilidade, como ele esperava… Allan então jogou o corpo contra ela, a abraçando e então esticou sua língua, a cravando na garganta to monstro e afundando em direção a seu coração. Sentia a língua descer 30cm abaixo pelo corpo da criatura que não conseguia se expressar, como se fosse vitima de um abraço de tamanduá. Logo ela se desfez em pó, deixando Allan sozinho com a outra criatura que já devia estar morta.

A língua de Frey estava alongada para fora da boca enquanto escorria seiva verde, como uma serpente mortal pronta para dar o bote. Aquilo somado a aura do medo não deixou muitas escolhas. Quando Allan brandiu o machado, o monstro se paralisou de medo. Então em passos largos, Frey se aproximou, e sua língua cortou a garganta do monstro que se transformou em pó ali mesmo.

Allan pode finalmente voltar a ter uma língua humana.

??????

Quando tudo acabou, um vento forte varreu o pó das criaturas, e então um jornal velho bateu na cara de Frey. O papel estava amassado e sujo de café, mas era daquela data, e a notícia da primeira capa era bastante atrativa.

“Tumúlos são violados em Indianopolis. Polícia não tem suspeitos.”

Allan logo jogou o jornal pelo chão, assoviando para Highway que pegou o rapaz pelo bico em um rasante rápido e certeiro.
-Vamos para Indianopolis. - Falou o rapaz enquanto se ajeitava no dorso da águia.

Dessa vez a viagem havia sido mais demorada um pouco. Logo a tarde começaria a cair, mas isso não assustava o rapaz que era um notório soldado noturno.

Assim que chegaram em Indianopolis, Allan já pode sentir a diferença pela cidade extremamente cheia. Naquele nível do campeonato ele não ligava de assustar e espantar mortais com sua aura, só precisava continuar se curando. Obviamente eles seguiam para o cemitério, porém, enquanto sobrevoava uma área residencial o radar de Allan apitou. Havia algo na espreita por ali.
Com um simples sinal a águia pousou na rua de um grande casarão que parecia ser abandonado. Allan então desceu de sua águia e caminhou até o local, que tinha madeira interditando a passagem, mas bastou algumas pesadas e uma passagem se formou em meio aos escombros. Assim que entrou, Frey puxou seu machado, se colocando pronto para qualquer criatura que surgisse. Allan já não sentia qualquer incomodo em relação a seu radar, que ele tinha certeza que tinha detectado algo por ali.
Enquanto caminhava, Frey tinha encontrado onde devia ser a sala de jantar. As cadeiras estavam todas pelo chão, e várias fotos antigas de bebês em cima da mesa… Ele continuou sua busca, mas além de um casarão estranho, ali não parecia ter influência alguma do mundo divino.

Quando saiu, Allan voltou para sua águia, que seguiu até o cemitério da cidade. Um grande loteamento com poucas criptas, a grande maioria era enterrada na terra, e somente uma cruz no meio do local demarcava onde os corpos estavam.
Highway pousou do lado de um dos muros, e então Allan subiu, pulando por ali mesmo para que não chamasse atenção de algum guarda, caso houvesse algum.

Enquanto caminhava pelo cemitério, ele não conseguiu ver nada de diferente. A terra estava toda gramada, sem sinal de que algum morto tivesse saído de seu túmulo… Aquilo já tinha ido longe demais, mas mesmo assim ele seguiu por um tempo, até realmente perceber que não existia nada ali, e ele tinha novamente sido enganado.
Frey voltou até o muro, pulando de volta para onde sua águia estava. Highway ficava inquieta, olhando para frente, e quando Allan olhou, viu várias motos na esquina do quarteirão escuro. Não conseguia ver direito o que estava na frente delas devido ao farol forte.
Novamente Allan levou a mão ao machado, já pronto para qualquer reação que fosse preciso ter.

Armas:

— {Phobia} / Lança [Arma feita de bronze sagrado e tem um rubi cravejado no meio de seu cabo, é leve e tem fácil manuseio. Sua inspiração vem da lança utilizada por Phobos. Torna-se uma pulseira de spikes no nível 20. A arma possui também uma segunda ponta. Esta é feita da presa afiada de uma dracaena, e um inimigo ferido por esse lado da arma perde cinco de HP durante três turnos. Após acabado o efeito do veneno, caso o oponente seja novamente acertado com a presa, sofrerá os efeitos do veneno normalmente, de forma que o efeito do envenenamento irá durar mais  três rodadas sendo sempre anulado ao se acabar o efeito. Oponentes que sejam imunes a venenos não serão afetados pelo efeito da presa.] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre o Medo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Phobos, modificado por Harry S. Sieghart] - Pulso direito

✞ {Panic's Mask} / Máscara [Um elmo de ferro estígio, com um desenho de caveira nele. A mandíbula fica na parte em que é possível levantar para mostrar o rosto,parecendo que a caveira está rindo. Porém, conectada a essa parte está uma máscara aterrorizante feita de magnésio sagrado, na mesma tonalidade do elmo. Quando o usuário desejar, o elmo emite pânico no oponente por duas rodadas, mas depende de seu nível(semideus) ou força(monstro). A máscara possui função telescópica, devido a uma lente que fica no olho esquerdo da mesma, permitindo seu usuário ver objetos distantes, e inimigos a longa distância. A lente alcança até quatrocentos metros.] {Magnésio Sagrado} (17) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart(Máscara)/ Presente(Elmo); comprado de Anthony Romanov e att por Deimos] - Pendurada ao pescoço

♦ Coroa do Medo [Uma coroa de ferro e obsidiana, se tornando totalmente negra. Após Allan ter se redimido com todo o Olimpo além de ter feito vários trabalhos para provar sua lealdade a Zeus e Hera, a coroa com a benção direta de Ares, Phobos e Deimos e com a permissão de Zeus, consegue suprimir até quatro poderes usados pelo Devoto. Na prática, Allan pode usar 4 poderes da lista de Phobos (limitados à metade do seu nível) por missão sem ter nenhum gasto de energia. A coroa não permite repetição de poderes iguais, e caso seja usada em algum poder contínuo, somente irá anular o gasto inicial. Deve haver ao menos 1 turno entre uma utilização e outra da coroa.] {Ferro e obsidiana} (Nível Mínimo: 100) {Controle do Medo} - Cabeça

☩ Frey Harmmer [Machado com duas lâminas e cabo comprido de titânio. A arma possui sua própria aura do medo equivalente a de seu usuário e a cada golpe deixa o alvo 25% mais fraco a ataques de medo por 2 turnos, sendo acumulativo até 50%. A arma possuí o peso de um martelo pesado. Uma vez por missão, ao ser levantado contra um alvo, a arma desperta o pior medo do alvo, reduzindo sua defesa em 15%.] [Titânio e Medo] {Controle sobre o Medo} [Nível: 75] [Só pode ser empunhado por filhos de Phobos e Deimos, levando qualquer outro que o empunhar à loucura] [Recebimento: DIY avaliada por Tânatos e atualizada por Quíron] - Cintura

— {Capa Viva} / Capa [Uma capa totalmente negra e extensa, indo até a canela de seu dono e cobrindo todo seu ombro e costas — aproximadamente 1,70m de altura. Dada por Éris a um de seus arautos, a capa perdeu a maioria de seus poderes ao ser roubada, ficando somente com um destes. A capa possui uma grande largura, para que seja puxada para frente de seu usuário ao desejo do mesmo, e compartilha a consciência com seu dono (ou seja, quando julga necessário, conversa com o mesmo sobre coisas que acontecem ao seu redor). Inicialmente feita de tecido, essa capa peculiar pode se solidificar em adamante quando o dono quiser, formando assim um escudo nas partes do corpo que estão cobertas por ela. A ativação do poder dura 5 turnos no total, sem a necessidade deles serem subsequentes (ou seja, o usuário tem a liberdade de ativá-la e desativá-la quando quiser, desde que o número de turnos utilizados não ultrapasse 5). Pode ser usado uma vez por missão/evento/trama.] {Tecido comum e adamante} {Nível 25} {Por ser um tecido vivo, só obedece ao dono e não pode ser vendida} {Recebimento: recompensa pela DIY "The End of Begin", avaliada por Perséfone e atualizada por Quíron}
- Costas

Léton - (O anel é uma réplica do mesmo utilizado por Limos, a fome. O item possui as habilidades reduzidas em relação ao original, mas ainda assim possuindo um efeito peculiar. Apesar de ser um anel, seu poder é liberado quando o portador foca em um alvo que esteja a no máximo 10 metros. A linha de visão do suário não pode ser obstruída, a não ser por coisas que não atrapalhe a visão (vidro, etc.). Quando o poder é ativado (necessitando de uma ação para tal, mirando o alvo com a mão do anel), o alvo é abatido por uma fome monstruosa de carne fresca e sangue por duas rodadas e perde o controle de seus sentidos, querendo somente se alimentar - avançando para aquele que estiver mais próximo dele, seja aliado ou inimigo (mesmo o portador do anel pode ser afetado), desde que seja uma criatura viva. Contudo, caso não localize ou identifique ninguém que cumpra o requisito, o semideus se afastará/ gastará suas ações procurando até que encontre ou até o efeito cessar. Durante esse período qualquer tentativa de estratégias não é permitida - o alvo atacará com o que tiver disponível que possa causar mais dano, sejam armas ou poderes, mas ser ferido traz o alvo de volta à razão, bloqueando o efeito. Poderes que ainda afetam o alvo mas que não causam dano funcionam perfeitamente, desde que não dependam do alvo estar prestando atenção para tal. É um poder de compulsão, cabendo resistência a efeitos mentais e de dominação, como comandos, hipnoses e similares, funcionando de forma parecida.  O alvo deve ser de nível igual ou menor que o item, tomando esse nível como base de resistência. Um uso por ocasião. (Metal e magia) {Controle sobre a Fome} {Nível:75} [DIY:Or Hunger? Avaliada por Perséfone e atualizada por ~Eos] - Dedo

{Highway} / Águia [Grande ave de três metros de comprimento, possuindo uma envergadura com o dobro de sua extensão; por natureza, suporta facilmente o dobro de seu peso, não podendo levar mais do que dois semideuses equipados. Possui garras e bico comuns, sendo iguais aos de uma águia comum, assim como sua penugem de coloração negra.] {100/100 HP} [Recebimento: Conquistado por DIY, avaliado por Orfeu e atualizado por Ares.]
Poderes:

Passivo:

Radar [Nível 02] - Os filhos de phobos são capazes de perceber o medo alheio - podem não saber o que o motiva, mas sabem quando as criaturas ao redor estão sentindo essa emoção. Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional. Afeta um raio de 50m ao seu redor, subindo para 100 no nível 25.

Resistência a medo [Nível 03] - Por ser seu domínio, você se torna mais resistente a poderes semelhantes, independente da fonte, tornando-se imune se a fonte tem cinco níveis abaixo ou mais do seu nível, ou ganhando 50% de resistência se proveniente de inimigos até 5 níveis acima do seu. Diminui pára 25% para inimigos entre 6 e 15 níveis acima, e para 10% entre 16 e 20, e funciona normalmente acima disso. [Modificado]

Cura Medonha [Nível 05] – Caso um ser vivo esteja com medo (pode ser com a aura do medo), o semideus recuperará HP em cima disso (a cada ser vivo afetado pelo medo, são 2 de HP a mais por rodada. Por exemplo, se seis seres vivos estão sendo influenciados, a criança do medo recuperará 12 de HP por rodada). Só é válido para oponentes próximos (a até 25m). A palavra final sobre quem está ou não sendo afetado é do narrador. Aumenta para 5hp no nível 15 e 10 no nível 30. [Modificado]

Sede de sangue [Nível 06] - Quando em batalha, efeitos que busquem desviar os filhos de Phobos de combate são reduzidos em 50%, a menos que o inimigo tenha ao menos 5 níveis acima. Isso é válido para charme, confusão e efeitos distrativos em geral.[Novo]

Aura do Medo II [Nível 10] – Como Aura do Medo I, mas agora a aura é um pouco mais proeminente, passando a afetar os instintos das criaturas ao redor de forma mais forte. Mesmo oponentes resistentes ainda sofrerão 50% do efeito, se forem do mesmo nível do semideus ou abaixo, o que pode atrapalhar sua iniciativa, ainda que nem tanto como faria com quem não tem esse tipo de poder. Agora, passa a afetar mesmo monstros do submundo, desde que sejam criaturas vivas - construtos, fantasmas, esqueletos, etc, não são afetados, uma vez que não possuem os mesmos mecanismos de emoção do que criaturas normais.[Modificado]

Intuição da bruxa [Nível 12]- O semideus visualiza o pior medo dos alvos, podendo usar essa informação para afetá-lo, se combiná-la com outro poder. Personagens de nível igual ou menor não apresentam qualquer resistênca a esse poder, independente do que diga suas características.Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional.Visualizar o medo não implica qualquer outro tipo de habilidade quando usado de forma isolada, nem provoca dano nem afeta o alvo de qualquer forma, uma vez que é uma habilidade passiva e inútil se utilizada sozinha.[Novo]

Nível 70
Controle dos Males XIII: Fonos - A matança. Neste nível o Arauto se envolve mais em combates, resistinto às batalhas e tirando energia delas. Cada inimigo morto pelo Arauto permite que recupere 5% do seu total de HP e MP, desde que ele tenha sido responsável pela morte


*Tem uns passivos maneiros de recuperação, olhe plis szsz
Henry L. Joshua
Henry L. Joshua
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
567

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por 150 Ex-Staff em Dom 01 Maio 2016, 23:49


The Revenant
This is gospel for the fallen ones. Locked away in permanent slumber. Assembling their philosophies from pieces of broken memories. Don't try to sleep through the end of the world and bury me alive, 'cause I won't give up without a fight.
O
s motoqueiros desceram de suas motocicletas. A luz dos faróis apontavam diretamente para o rapaz. Presas afiadas apontavam para o garoto que, assustado, encolhia-se contra a parede, esperando pela morte que viria mais uma vez. Ou não, se Allan resolvesse agir.

Pontos Obrigatórios


Allan:
▬ Comece com uma introdução coerente com o que foi apresentado no meu post. Obviamente, você precisará interferir no que está prestes a acontecer.
▬ O garoto perseguido pelos motoqueiros é um NPC e poderá ser usado em sua narração. No entanto, ele é nível 1, indefinido e sem armas, além de ser um revenante.
▬ Esse é o turno de batalha. Primeiro, os quatro damphyr's atacarão você, enquanto um dos motoqueiros continuará sobre a motocicleta, apenas observando a batalha. Em certo momento, o líder (o que está sobre a moto) perceberá que seus escravos estão perdendo a batalha. Ele decidirá que precisará acabar com você com as próprias mãos. O líder se revelará um equiceph (que carrega um machado de titânio). Ele ordenará que os escravos se afastem e lutará contra você.
▬ Não economize as palavras. Quero uma batalha bem feita. Coisa de filme da Marvel/DC. q
▬ Encerre o post quando todos os monstros tiverem fugido ou morrido.

Informações


▬ Evento de Trama One-Post Contínuo;
▬ Local: Indianópolis, IN;
▬ Horário: 14:00;
▬ Clima: Sol com nuvens, 30 ºC, umidade do ar elevada;
▬ Prazo de Postagem: 168h (7 dias);
▬ Não se esqueça de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas (E é sempre bom lembrar que a quantidade de itens vai interferir em suas ações);
▬ Não aceitarei textos com menos de 250px de largura. Cuidado para as linhas do texto não ficarem muito coladas umas nas outras. Tentem se basear no tamanho de letra que eu uso em meu post. Menor do que isso pode não ser uma boa ideia. Nada de cores gritantes no post;
▬ Uma dica que eu deixo é que esse é um evento em equipe. Combinar os posts vai facilitar e muito a vida de vocês. Informações desencontradas nos posts de vocês vão, sim, render pontos negativos;
▬ Para dúvidas, reclamações, pedidos de extensão de prazo e mimimi's diversos, por favor, enviar uma MP. Também estarei disponível no Whatsapp e no Facebook. Prefiro não levar esses assuntos para o Chatbox.

Status


▬ Allan P. Frey (Nível 134) — 523/1430 HP e 646/1430 MP
+ 80 HP pelo Cura Medonha
+ 143 HP e MP pelo Controle dos Males


▬ Nate F. Benatti (Nível 1) — 0/100 HP e 0/100 MP
- Morto, por não ter postado no terceiro turno


Monstros:
▬ Damphyr 1 (Nível 30) — 390/390 HP e 390/390 MP

▬ Damphyr 2 (Nível 30) — 390/390 HP e 390/390 MP

▬ Damphyr 3 (Nível 20) — 290/290 HP e 290/290 MP

▬ Damphyr 4 (Nível 20) — 290/290 HP e 290/290 MP

▬ Equiceph (Nível 100) — 1308/1308 HP e 1308/1308 MP
+ Machado de titânio
150 Ex-Staff
150 Ex-Staff
Ex StaffPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
167

Localização :
Hell's Kitchen

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por 150 Ex-Staff em Qua 11 Maio 2016, 21:17

Prazo estendido em 24 horas. A contagem passou a valer a partir do momento em que essa mensagem foi postada.
150 Ex-Staff
150 Ex-Staff
Ex StaffPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
167

Localização :
Hell's Kitchen

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Henry L. Joshua em Qui 12 Maio 2016, 12:16


Não sou bom com títulos;
work work work work work work
A
ssim que os motoqueiros focaram seus fários na cara de Frey, o mesmo cobriu o rosto com a capa, até se acostumar com a luz forte e conseguir identificar o que acontecia pela primeira vez. Allan avistou um rapaz encolhido no meio dos motoqueiros, mas não se interessou muito pelo mesmo. Não ligaria se ele morresse ali, o problema era o jeito com que os motoqueiros encaravam Allan, e não demorou para que isso se tornasse uma ameaça.

Os motoqueiros logo desceram de suas motos, se revelando damphyr’s e mostrando suas presas, como se isso de alguma forma ameaçasse a prole do medo.
-Não deviam ter feito isso… De verdade.
As criaturas pareciam decididas a avançar, mas a postura e aura de Allan impedia que isso acontecesse por hora, e isso daria tempo para que ele agisse, ou pelo menos parte dele.

Frey estava decidido que já tinha gastado tempo demais naquela merda, e perder mais tempo em uma luta como aquela não era de seu interesse, então ele estava decidido a massacrar aquelas criaturas e seguir em frente, como sempre fez. Não demorou para que outra criatura entrasse no jogo.

Em questões de segundos uma homem tomou forma no meio dos Damphyr’s, que rapidamente tentaram atacar, sem sucesso devido a surpresa que o ataque tinha sido realizado. As criaturas ficaram completamente pasmadas quando as lâminas caíram do lado do rapaz. Eram lâminas gigantes e extensas, que formaram uma espécie de casulo em volta da criatura não identificada. Em questão de segundos, as lâminas explodiram, formando milhares de estilhaços finos e pequenos, que picou em pedaços aquelas criaturas, deixando somente um Equiceph, que antes era o líder da trupe, e o rapaz encolhido no canto, num estado pior que antes, mas ainda vivo.

Quando as lâminas e todo o resto sumiu, todos ali conseguiram ver que quem tinha convocado aquele golpe era um rapaz idêntico ao próprio Allan. Um clone perfeito.

Já sem os estilhaços pelo ar, Allan avançou com o machado em mão, era meio covarde, mas tinha pressa. Compartilhando de sua atitude com seu clone, ambos estralaram os dedos, e o pior tipo de medo caiu sobre a criatura, que já não tinha reação.
-Finalize.

O clone somente assentiu, e então bateu com o machado no pescoço da criatura, levando a arma até o meio do monstro, e forçando até que a cabeça estivesse separada do resto do corpo.

Ambos ficaram ali, fitando o rapaz que permanecia encolhido em seu canto.


Armas:

— {Phobia} / Lança [Arma feita de bronze sagrado e tem um rubi cravejado no meio de seu cabo, é leve e tem fácil manuseio. Sua inspiração vem da lança utilizada por Phobos. Torna-se uma pulseira de spikes no nível 20. A arma possui também uma segunda ponta. Esta é feita da presa afiada de uma dracaena, e um inimigo ferido por esse lado da arma perde cinco de HP durante três turnos. Após acabado o efeito do veneno, caso o oponente seja novamente acertado com a presa, sofrerá os efeitos do veneno normalmente, de forma que o efeito do envenenamento irá durar mais três rodadas sendo sempre anulado ao se acabar o efeito. Oponentes que sejam imunes a venenos não serão afetados pelo efeito da presa.] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre o Medo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Phobos, modificado por Harry S. Sieghart] - Pulso direito

✞ {Panic's Mask} / Máscara [Um elmo de ferro estígio, com um desenho de caveira nele. A mandíbula fica na parte em que é possível levantar para mostrar o rosto,parecendo que a caveira está rindo. Porém, conectada a essa parte está uma máscara aterrorizante feita de magnésio sagrado, na mesma tonalidade do elmo. Quando o usuário desejar, o elmo emite pânico no oponente por duas rodadas, mas depende de seu nível(semideus) ou força(monstro). A máscara possui função telescópica, devido a uma lente que fica no olho esquerdo da mesma, permitindo seu usuário ver objetos distantes, e inimigos a longa distância. A lente alcança até quatrocentos metros.] {Magnésio Sagrado} (17) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart(Máscara)/ Presente(Elmo); comprado de Anthony Romanov e att por Deimos] - Pendurada ao pescoço

♦ Coroa do Medo [Uma coroa de ferro e obsidiana, se tornando totalmente negra. Após Allan ter se redimido com todo o Olimpo além de ter feito vários trabalhos para provar sua lealdade a Zeus e Hera, a coroa com a benção direta de Ares, Phobos e Deimos e com a permissão de Zeus, consegue suprimir até quatro poderes usados pelo Devoto. Na prática, Allan pode usar 4 poderes da lista de Phobos (limitados à metade do seu nível) por missão sem ter nenhum gasto de energia. A coroa não permite repetição de poderes iguais, e caso seja usada em algum poder contínuo, somente irá anular o gasto inicial. Deve haver ao menos 1 turno entre uma utilização e outra da coroa.] {Ferro e obsidiana} (Nível Mínimo: 100) {Controle do Medo} - Cabeça

☩ Frey Harmmer [Machado com duas lâminas e cabo comprido de titânio. A arma possui sua própria aura do medo equivalente a de seu usuário e a cada golpe deixa o alvo 25% mais fraco a ataques de medo por 2 turnos, sendo acumulativo até 50%. A arma possuí o peso de um martelo pesado. Uma vez por missão, ao ser levantado contra um alvo, a arma desperta o pior medo do alvo, reduzindo sua defesa em 15%.] [Titânio e Medo] {Controle sobre o Medo} [Nível: 75] [Só pode ser empunhado por filhos de Phobos e Deimos, levando qualquer outro que o empunhar à loucura] [Recebimento: DIY avaliada por Tânatos e atualizada por Quíron] - Cintura

— {Capa Viva} / Capa [Uma capa totalmente negra e extensa, indo até a canela de seu dono e cobrindo todo seu ombro e costas — aproximadamente 1,70m de altura. Dada por Éris a um de seus arautos, a capa perdeu a maioria de seus poderes ao ser roubada, ficando somente com um destes. A capa possui uma grande largura, para que seja puxada para frente de seu usuário ao desejo do mesmo, e compartilha a consciência com seu dono (ou seja, quando julga necessário, conversa com o mesmo sobre coisas que acontecem ao seu redor). Inicialmente feita de tecido, essa capa peculiar pode se solidificar em adamante quando o dono quiser, formando assim um escudo nas partes do corpo que estão cobertas por ela. A ativação do poder dura 5 turnos no total, sem a necessidade deles serem subsequentes (ou seja, o usuário tem a liberdade de ativá-la e desativá-la quando quiser, desde que o número de turnos utilizados não ultrapasse 5). Pode ser usado uma vez por missão/evento/trama.] {Tecido comum e adamante} {Nível 25} {Por ser um tecido vivo, só obedece ao dono e não pode ser vendida} {Recebimento: recompensa pela DIY "The End of Begin", avaliada por Perséfone e atualizada por Quíron}
- Costas

Léton - (O anel é uma réplica do mesmo utilizado por Limos, a fome. O item possui as habilidades reduzidas em relação ao original, mas ainda assim possuindo um efeito peculiar. Apesar de ser um anel, seu poder é liberado quando o portador foca em um alvo que esteja a no máximo 10 metros. A linha de visão do suário não pode ser obstruída, a não ser por coisas que não atrapalhe a visão (vidro, etc.). Quando o poder é ativado (necessitando de uma ação para tal, mirando o alvo com a mão do anel), o alvo é abatido por uma fome monstruosa de carne fresca e sangue por duas rodadas e perde o controle de seus sentidos, querendo somente se alimentar - avançando para aquele que estiver mais próximo dele, seja aliado ou inimigo (mesmo o portador do anel pode ser afetado), desde que seja uma criatura viva. Contudo, caso não localize ou identifique ninguém que cumpra o requisito, o semideus se afastará/ gastará suas ações procurando até que encontre ou até o efeito cessar. Durante esse período qualquer tentativa de estratégias não é permitida - o alvo atacará com o que tiver disponível que possa causar mais dano, sejam armas ou poderes, mas ser ferido traz o alvo de volta à razão, bloqueando o efeito. Poderes que ainda afetam o alvo mas que não causam dano funcionam perfeitamente, desde que não dependam do alvo estar prestando atenção para tal. É um poder de compulsão, cabendo resistência a efeitos mentais e de dominação, como comandos, hipnoses e similares, funcionando de forma parecida. O alvo deve ser de nível igual ou menor que o item, tomando esse nível como base de resistência. Um uso por ocasião. (Metal e magia) {Controle sobre a Fome} {Nível:75} [DIY:Or Hunger? Avaliada por Perséfone e atualizada por ~Eos] - Dedo

{Highway} / Águia [Grande ave de três metros de comprimento, possuindo uma envergadura com o dobro de sua extensão; por natureza, suporta facilmente o dobro de seu peso, não podendo levar mais do que dois semideuses equipados. Possui garras e bico comuns, sendo iguais aos de uma águia comum, assim como sua penugem de coloração negra.] {100/100 HP} [Recebimento: Conquistado por DIY, avaliado por Orfeu e atualizado por Ares.]
Poderes:

Passivo:

Radar [Nível 02] - Os filhos de phobos são capazes de perceber o medo alheio - podem não saber o que o motiva, mas sabem quando as criaturas ao redor estão sentindo essa emoção. Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional. Afeta um raio de 50m ao seu redor, subindo para 100 no nível 25.

Resistência a medo [Nível 03] - Por ser seu domínio, você se torna mais resistente a poderes semelhantes, independente da fonte, tornando-se imune se a fonte tem cinco níveis abaixo ou mais do seu nível, ou ganhando 50% de resistência se proveniente de inimigos até 5 níveis acima do seu. Diminui pára 25% para inimigos entre 6 e 15 níveis acima, e para 10% entre 16 e 20, e funciona normalmente acima disso. [Modificado]

Cura Medonha [Nível 05] – Caso um ser vivo esteja com medo (pode ser com a aura do medo), o semideus recuperará HP em cima disso (a cada ser vivo afetado pelo medo, são 2 de HP a mais por rodada. Por exemplo, se seis seres vivos estão sendo influenciados, a criança do medo recuperará 12 de HP por rodada). Só é válido para oponentes próximos (a até 25m). A palavra final sobre quem está ou não sendo afetado é do narrador. Aumenta para 5hp no nível 15 e 10 no nível 30. [Modificado]

Sede de sangue [Nível 06] - Quando em batalha, efeitos que busquem desviar os filhos de Phobos de combate são reduzidos em 50%, a menos que o inimigo tenha ao menos 5 níveis acima. Isso é válido para charme, confusão e efeitos distrativos em geral.[Novo]

Aura do Medo II [Nível 10] – Como Aura do Medo I, mas agora a aura é um pouco mais proeminente, passando a afetar os instintos das criaturas ao redor de forma mais forte. Mesmo oponentes resistentes ainda sofrerão 50% do efeito, se forem do mesmo nível do semideus ou abaixo, o que pode atrapalhar sua iniciativa, ainda que nem tanto como faria com quem não tem esse tipo de poder. Agora, passa a afetar mesmo monstros do submundo, desde que sejam criaturas vivas - construtos, fantasmas, esqueletos, etc, não são afetados, uma vez que não possuem os mesmos mecanismos de emoção do que criaturas normais.[Modificado]

Intuição da bruxa [Nível 12]- O semideus visualiza o pior medo dos alvos, podendo usar essa informação para afetá-lo, se combiná-la com outro poder. Personagens de nível igual ou menor não apresentam qualquer resistênca a esse poder, independente do que diga suas características.Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional.Visualizar o medo não implica qualquer outro tipo de habilidade quando usado de forma isolada, nem provoca dano nem afeta o alvo de qualquer forma, uma vez que é uma habilidade passiva e inútil se utilizada sozinha.[Novo]

Nível 70
Controle dos Males XIII: Fonos - A matança. Neste nível o Arauto se envolve mais em combates, resistinto às batalhas e tirando energia delas. Cada inimigo morto pelo Arauto permite que recupere 5% do seu total de HP e MP, desde que ele tenha sido responsável pela morte
Ativos:
Nível 95
Convocação XIV: Massacre - Ao ativar este poder o Arauto tem criada uma contraparte, como um clone. Esse clone é sólido e ataca ao comando do personagem, compartilhando pensamentos e sensações, mas não visões e sentidos. O clone possui metade das estatísticas e poderes do Arauto (em termos de nível), mas dura apenas 3 turnos, e seus itens apesar de réplicas são comuns, sem qualquer habilidade. 1 vez por missão.

Horror [Nível 13] – O medo instintivo, que não pode ser resistido por simples pensamentos e emoções, agora pode ser induzido quando o semideus quiser. Ele pode afetar uma área maior de uma forma menos intensa, ou uma pessoa de uma forma mais intensa. O efeito dessa habilidade causa o medo mais primordial, que não precisa de um motivo, e que faz as pessoas ficarem com medo de agir, olhar e até mesmo respirar; seria seguro mover-se? Dura duas rodadas, duas vezes por missão. Resistencias mentais não fazem efeito. - Gasto suprimido pela coroa.

PODERES USADOS PELO CLONE:
Horror [Nível 13] – O medo instintivo, que não pode ser resistido por simples pensamentos e emoções, agora pode ser induzido quando o semideus quiser. Ele pode afetar uma área maior de uma forma menos intensa, ou uma pessoa de uma forma mais intensa. O efeito dessa habilidade causa o medo mais primordial, que não precisa de um motivo, e que faz as pessoas ficarem com medo de agir, olhar e até mesmo respirar; seria seguro mover-se? Dura duas rodadas, duas vezes por missão. Resistencias mentais não fazem efeito.

Lâmina Medonha [Nível 70] – A prole de Phobos invoca cerca de dez lâminas de cinco metros de comprimento e quarenta centímetros de largura flutuantes, altamente afiadas que caem ao seu redor formando um círculo em volta do filho de Phobos e causam explosões de aura do medo (muito mais fortes que a sua, podem deixar o oponente sem capacidade de lutar por duas rodadas de tanto medo). Caso o filho de Phobos queira, ele pode ainda depois de tudo estilhaçar as lâminas apenas com a vontade da mente em milhões de pedaços que emanam medo e fazer um círculo a sua volta com os fragmentos afiados (cortam qualquer coisa) por quatro segundos. Depois, os estilhaços somem. Uma vez por batalha.

Henry L. Joshua
Henry L. Joshua
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
567

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por 150 Ex-Staff em Qui 19 Maio 2016, 19:42


The Revenant
This is gospel for the fallen ones. Locked away in permanent slumber. Assembling their philosophies from pieces of broken memories. Don't try to sleep through the end of the world and bury me alive, 'cause I won't give up without a fight.
A
luz dos faróis cegava o rapaz, que lutava para manter-se fitando o seu herói. Para os dois, era chegada a hora de esclarecer algumas dúvidas. O que aconteceria depois, no entanto, ainda era uma incógnita.

O rapaz levantou-se, ainda assustado. Afastou os cabelos de seu rosto e estendeu uma mão em direção ao filho de Phobos.

— Obrigado. Meu nome é Frank. E você, quem é?

Pontos Obrigatórios


Allan:
▬ Comece com uma introdução coerente com o que foi apresentado no meu post.
▬ Nesse momento, então, você vai interagir com Frank, o revenante. Ele contará um pouco do que aconteceu e como acabou naquela situação com os motoqueiros (você, é claro, tem liberdade para criar a história. Criatividade, no entanto, é exigida.). Você, por outro lado, revelará um pouco sobre o mundo mitológico para o rapaz que não sabe nada (ou sabe muito pouco) sobre o assunto.
▬ Frank será reclamado. Um ankh rosa-acinzentado surgirá na cabeça dele. Confuso, ele precisará que você explique o que está acontecendo.
▬ Por fim, você deverá decidir o que acontecerá com Frank: se você o conduzirá até o Acampamento, se você o tomará como seu protegido ou se você simplesmente o abandonará nesse mundo cheio de perigos.
▬ Encerre o post quando os dois tomarem um rumo, seja juntos ou separados.

Informações


▬ Evento de Trama One-Post Contínuo;
▬ Local: Indianópolis, IN;
▬ Horário: 14:00;
▬ Clima: Sol com nuvens, 30 ºC, umidade do ar elevada;
▬ Prazo de Postagem: 168h (7 dias);
▬ Não se esqueça de colocar itens e poderes em spoiler/no final do post, ou suas ações poderão acabar sendo ignoradas (E é sempre bom lembrar que a quantidade de itens vai interferir em suas ações);
▬ Não aceitarei textos com menos de 250px de largura. Cuidado para as linhas do texto não ficarem muito coladas umas nas outras. Tentem se basear no tamanho de letra que eu uso em meu post. Menor do que isso pode não ser uma boa ideia. Nada de cores gritantes no post;
▬ Uma dica que eu deixo é que esse é um evento em equipe. Combinar os posts vai facilitar e muito a vida de vocês. Informações desencontradas nos posts de vocês vão, sim, render pontos negativos;
▬ Para dúvidas, reclamações, pedidos de extensão de prazo e mimimi's diversos, por favor, enviar uma MP. Também estarei disponível no Whatsapp e no Facebook. Prefiro não levar esses assuntos para o Chatbox.

Status


▬ Allan P. Frey (Nível 134) — 910/1430 HP e 623/1430 MP
- 380 MP pelo Convocação
+ 30 HP pelo Cura Medonha
+ 357 HP e MP pelo Controle dos Males


▬ Nate F. Benatti (Nível 1) — 0/100 HP e 0/100 MP
- Morto
150 Ex-Staff
150 Ex-Staff
Ex StaffPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
167

Localização :
Hell's Kitchen

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Henry L. Joshua em Qua 25 Maio 2016, 12:50


Não sou bom com títulos;
work work work work work work
A
[size=13]llan ficou imóvel por alguns instantes. O clone permanecia no meio das motos, algumas caídas pelo chão, outras destruídas pelas lâminas de outrora. Enquanto Frey finalmente começou a caminhar para o centro de toda a confusão, ele se lembrou do rapaz que iria ser morto pelos motoqueiros. Ele continuou andando e se aproximou de seu clone, e erguendo o machado, Frey decepou a cabeça da criatura, afim de evitar mais gasto de energia.
-Fez seu trabalho.
Sentiu seu corpo ficar melhor quando aquilo acabou. As mortes do local unidas com o medo das criaturas tinham recuperado por completo a criança do medo. Frey sairia da batalha mais forte que quando começou.

Allan ficou por um tempo parado fitando a cena do crime, até que então ele se virou para o rapaz que permaneceu sentado no chão, e pela sua expressão ele ainda não sabia se poderia confiar em Frey.
-Quem é você?
-Obrigado. Meu nome é Frank. E você, quem é? - Enquanto falava o jovem se levantou, estendendo a mão para Allan.
-Frank... Não precisa saber quem eu sou, Frank. - Allan olhou com certo desprezo para a mão do rapaz, que quando percebeu que o aperto de mão não ia rolar somente se afastou. - Mas bem. Como se enfiou nisso? Me conte sobre detalhes... Se sabe quem você é e todo o resto.
-Eu moro aqui perto. Quando sai para dar uma volta os motoqueiros me pararam. No começo achei que era uma brincadeira, mas então eles se transformaram em coisas estranhas e tudo mais... Eu não sei.
-Você é um semideus, Frank. Os deuses gregos existem, residem em Manhattan e me odeiam. Mas bem, algum deles pode ser seu pai, ou mãe...
-O-Oque? Zeus? Poseidon e todo o resto? - Ele parecia bastante assustado, mas digeriu a notícia com certa felicidade, até. -E você? É filho de quem?
-Phobos. Deus do medo.

Enquanto Allan respondia um sinal roxo desceu dos céus. Ele sabia o que aquilo significava, então somente se afastou sem ao menos se ajoelhar.
Dessa vez o sinal era um pouco diferente, um ankh meio rosa, o qual Allan não reconheceu, mas tinha um palpite.
-Salve Frank não sei o que. Filho de Macaria, a senhora da boa morte!
Em um sinal de pouco respeito, ele abaixou o machado, enquanto fez um sinal baixo com a cabeça.
-O que é isso?
-Sua mãe divina reclamando seu filho. Te marcando e avisando que você é filho dela.

Ele não conseguiu se expressar muito bem, mas Allan já tinha o destino do jovem na sua mão.
-Me diz Frank. Coringa ou Batman?
O rapaz não hesitou e com convicção de herói ele respondeu mais ou menos do mesmo jeito de Josh Kimoy faria;
-Batman!

Nesse instante a lâmina de Frey cortou a cabeça do jovem em um movimento tão rápido que ele não conseguiu nem ao menos fechar os olhos antes que sua cabeça já estivesse longe do corpo e o sangue quente escorresse pelo asfalto. Aquele era o único corpo pelo monte de motos quebradas e bastante pó pelo chão.
Então Highway apareceu. A águia parou do lado de seu dono já sentindo que não tinha muito o que Allan fazer por ali.
-Senhora da boa morte. Dê o seu melhor ao colar a cabeça de volta ao corpo na hora de reviver seu filho. O mundo não precisa de mais aberrações por ai.

E com certeza Allan não precisava de mais um campista invocado a super herói em seu caminho.
Ele esperava uma viagem tranquila de volta para NY.
Armas:

— {Phobia} / Lança [Arma feita de bronze sagrado e tem um rubi cravejado no meio de seu cabo, é leve e tem fácil manuseio. Sua inspiração vem da lança utilizada por Phobos. Torna-se uma pulseira de spikes no nível 20. A arma possui também uma segunda ponta. Esta é feita da presa afiada de uma dracaena, e um inimigo ferido por esse lado da arma perde cinco de HP durante três turnos. Após acabado o efeito do veneno, caso o oponente seja novamente acertado com a presa, sofrerá os efeitos do veneno normalmente, de forma que o efeito do envenenamento irá durar mais  três rodadas sendo sempre anulado ao se acabar o efeito. Oponentes que sejam imunes a venenos não serão afetados pelo efeito da presa.] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre o Medo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Phobos, modificado por Harry S. Sieghart] - Pulso direito

✞ {Panic's Mask} / Máscara [Um elmo de ferro estígio, com um desenho de caveira nele. A mandíbula fica na parte em que é possível levantar para mostrar o rosto,parecendo que a caveira está rindo. Porém, conectada a essa parte está uma máscara aterrorizante feita de magnésio sagrado, na mesma tonalidade do elmo. Quando o usuário desejar, o elmo emite pânico no oponente por duas rodadas, mas depende de seu nível(semideus) ou força(monstro). A máscara possui função telescópica, devido a uma lente que fica no olho esquerdo da mesma, permitindo seu usuário ver objetos distantes, e inimigos a longa distância. A lente alcança até quatrocentos metros.] {Magnésio Sagrado} (17) {Não controla nenhum elemento} [Forjado por Harry S. Sieghart(Máscara)/ Presente(Elmo); comprado de Anthony Romanov e att por Deimos] - Pendurada ao pescoço

♦ Coroa do Medo [Uma coroa de ferro e obsidiana, se tornando totalmente negra. Após Allan ter se redimido com todo o Olimpo além de ter feito vários trabalhos para provar sua lealdade a Zeus e Hera, a coroa com a benção direta de Ares, Phobos e Deimos e com a permissão de Zeus, consegue suprimir até quatro poderes usados pelo Devoto. Na prática, Allan pode usar 4 poderes da lista de Phobos (limitados à metade do seu nível) por missão sem ter nenhum gasto de energia. A coroa não permite repetição de poderes iguais, e caso seja usada em algum poder contínuo, somente irá anular o gasto inicial. Deve haver ao menos 1 turno entre uma utilização e outra da coroa.] {Ferro e obsidiana} (Nível Mínimo: 100) {Controle do Medo} - Cabeça

☩ Frey Harmmer [Machado com duas lâminas e cabo comprido de titânio. A arma possui sua própria aura do medo equivalente a de seu usuário e a cada golpe deixa o alvo 25% mais fraco a ataques de medo por 2 turnos, sendo acumulativo até 50%. A arma possuí o peso de um martelo pesado. Uma vez por missão, ao ser levantado contra um alvo, a arma desperta o pior medo do alvo, reduzindo sua defesa em 15%.] [Titânio e Medo] {Controle sobre o Medo} [Nível: 75] [Só pode ser empunhado por filhos de Phobos e Deimos, levando qualquer outro que o empunhar à loucura] [Recebimento: DIY avaliada por Tânatos e atualizada por Quíron] - Cintura

— {Capa Viva} / Capa [Uma capa totalmente negra e extensa, indo até a canela de seu dono e cobrindo todo seu ombro e costas — aproximadamente 1,70m de altura. Dada por Éris a um de seus arautos, a capa perdeu a maioria de seus poderes ao ser roubada, ficando somente com um destes. A capa possui uma grande largura, para que seja puxada para frente de seu usuário ao desejo do mesmo, e compartilha a consciência com seu dono (ou seja, quando julga necessário, conversa com o mesmo sobre coisas que acontecem ao seu redor). Inicialmente feita de tecido, essa capa peculiar pode se solidificar em adamante quando o dono quiser, formando assim um escudo nas partes do corpo que estão cobertas por ela. A ativação do poder dura 5 turnos no total, sem a necessidade deles serem subsequentes (ou seja, o usuário tem a liberdade de ativá-la e desativá-la quando quiser, desde que o número de turnos utilizados não ultrapasse 5). Pode ser usado uma vez por missão/evento/trama.] {Tecido comum e adamante} {Nível 25} {Por ser um tecido vivo, só obedece ao dono e não pode ser vendida} {Recebimento: recompensa pela DIY "The End of Begin", avaliada por Perséfone e atualizada por Quíron}
- Costas

Léton - (O anel é uma réplica do mesmo utilizado por Limos, a fome. O item possui as habilidades reduzidas em relação ao original, mas ainda assim possuindo um efeito peculiar. Apesar de ser um anel, seu poder é liberado quando o portador foca em um alvo que esteja a no máximo 10 metros. A linha de visão do suário não pode ser obstruída, a não ser por coisas que não atrapalhe a visão (vidro, etc.). Quando o poder é ativado (necessitando de uma ação para tal, mirando o alvo com a mão do anel), o alvo é abatido por uma fome monstruosa de carne fresca e sangue por duas rodadas e perde o controle de seus sentidos, querendo somente se alimentar - avançando para aquele que estiver mais próximo dele, seja aliado ou inimigo (mesmo o portador do anel pode ser afetado), desde que seja uma criatura viva. Contudo, caso não localize ou identifique ninguém que cumpra o requisito, o semideus se afastará/ gastará suas ações procurando até que encontre ou até o efeito cessar. Durante esse período qualquer tentativa de estratégias não é permitida - o alvo atacará com o que tiver disponível que possa causar mais dano, sejam armas ou poderes, mas ser ferido traz o alvo de volta à razão, bloqueando o efeito. Poderes que ainda afetam o alvo mas que não causam dano funcionam perfeitamente, desde que não dependam do alvo estar prestando atenção para tal. É um poder de compulsão, cabendo resistência a efeitos mentais e de dominação, como comandos, hipnoses e similares, funcionando de forma parecida.  O alvo deve ser de nível igual ou menor que o item, tomando esse nível como base de resistência. Um uso por ocasião. (Metal e magia) {Controle sobre a Fome} {Nível:75} [DIY:Or Hunger? Avaliada por Perséfone e atualizada por ~Eos] - Dedo

{Highway} / Águia [Grande ave de três metros de comprimento, possuindo uma envergadura com o dobro de sua extensão; por natureza, suporta facilmente o dobro de seu peso, não podendo levar mais do que dois semideuses equipados. Possui garras e bico comuns, sendo iguais aos de uma águia comum, assim como sua penugem de coloração negra.] {100/100 HP} [Recebimento: Conquistado por DIY, avaliado por Orfeu e atualizado por Ares.]
Poderes:

Passivo:

Radar [Nível 02] - Os filhos de phobos são capazes de perceber o medo alheio - podem não saber o que o motiva, mas sabem quando as criaturas ao redor estão sentindo essa emoção. Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional. Afeta um raio de 50m ao seu redor, subindo para 100 no nível 25.

Resistência a medo [Nível 03] - Por ser seu domínio, você se torna mais resistente a poderes semelhantes, independente da fonte, tornando-se imune se a fonte tem cinco níveis abaixo ou mais do seu nível, ou ganhando 50% de resistência se proveniente de inimigos até 5 níveis acima do seu. Diminui pára 25% para inimigos entre 6 e 15 níveis acima, e para 10% entre 16 e 20, e funciona normalmente acima disso. [Modificado]

Cura Medonha [Nível 05] – Caso um ser vivo esteja com medo (pode ser com a aura do medo), o semideus recuperará HP em cima disso (a cada ser vivo afetado pelo medo, são 2 de HP a mais por rodada. Por exemplo, se seis seres vivos estão sendo influenciados, a criança do medo recuperará 12 de HP por rodada). Só é válido para oponentes próximos (a até 25m). A palavra final sobre quem está ou não sendo afetado é do narrador. Aumenta para 5hp no nível 15 e 10 no nível 30. [Modificado]

Sede de sangue [Nível 06] - Quando em batalha, efeitos que busquem desviar os filhos de Phobos de combate são reduzidos em 50%, a menos que o inimigo tenha ao menos 5 níveis acima. Isso é válido para charme, confusão e efeitos distrativos em geral.[Novo]

Aura do Medo II [Nível 10] – Como Aura do Medo I, mas agora a aura é um pouco mais proeminente, passando a afetar os instintos das criaturas ao redor de forma mais forte. Mesmo oponentes resistentes ainda sofrerão 50% do efeito, se forem do mesmo nível do semideus ou abaixo, o que pode atrapalhar sua iniciativa, ainda que nem tanto como faria com quem não tem esse tipo de poder. Agora, passa a afetar mesmo monstros do submundo, desde que sejam criaturas vivas - construtos, fantasmas, esqueletos, etc, não são afetados, uma vez que não possuem os mesmos mecanismos de emoção do que criaturas normais.[Modificado]

Intuição da bruxa [Nível 12]- O semideus visualiza o pior medo dos alvos, podendo usar essa informação para afetá-lo, se combiná-la com outro poder. Personagens de nível igual ou menor não apresentam qualquer resistênca a esse poder, independente do que diga suas características.Personagens com resistência mental ainda são afetados, uma vez que o medo não é algo racional.Visualizar o medo não implica qualquer outro tipo de habilidade quando usado de forma isolada, nem provoca dano nem afeta o alvo de qualquer forma, uma vez que é uma habilidade passiva e inútil se utilizada sozinha.[Novo]

Nível 70
Controle dos Males XIII: Fonos - A matança. Neste nível o Arauto se envolve mais em combates, resistinto às batalhas e tirando energia delas. Cada inimigo morto pelo Arauto permite que recupere 5% do seu total de HP e MP, desde que ele tenha sido responsável pela morte
Ativos:
---

Henry L. Joshua
Henry L. Joshua
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
567

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por 132-ExStaff em Seg 19 Set 2016, 01:43


Avalição





Validação das mortes:

— Nate F. Benatti: Morto por não ter postado no segundo e terceiro turno.

Avaliação - Allan

Primeiro Turno

Um post simples, mas bem objetivo. Houve poucos erros digitações, nada que atrapalhasse muito, somente uma coisa que encabulou enquanto avaliava. ‘’Não pode procurar o curandeiro que o salvou, não tinha tempo’’ esse pode era para ser um ‘’pode’’ mesmo ou um ‘’pôde’’? Outro ponto que você já deveria saber por ser experiente é o uso do hífen. Não usamos o hífen quando se inicia uma fala de um personagem, você já devia saber disso. Outros erros que notei, era o uso do acento aguado ao invés da crase. Isso poderia ser evitado com uma boa revisão.

Δ Coerência: 75/75
Δ Coesão, estrutura e fluidez: 36/38
Δ Objetividade e adequação à proposta: 22/22
Δ Ortografia e organização: 10/15

Δ Somatória do turno: 143 xp


Segundo Turno

Então, Allan, no momento você está quase dentro do Acampamento Meio-Sangue, mas em outra você deve voltar para a cidade em busca de respostas. Ao invés de citar Long Island, você cita Nova Iorque. A questão é por quê? Eu sei que você deixa claro que era para procurar por respostas, mas aquilo fica vago, tá faltando algo. O modo como chegou aos dois semideuses que conversavam foi algo forçado e sem nexo nenhum. Você deveria ter explorado mais esse lado ‘’investigador’’. ‘’Tá passando pelo local e pam ouvi o nome’’ já é algo bem clichê. Sobre o final não tenho nada a declarar e não notei nenhum erro de digitação, somente alguns errinhos de pontuação.

Δ Coerência: 73/75
Δ Coesão, estrutura e fluidez: 37/38
Δ Objetividade e adequação à proposta: 20/22
Δ Ortografia e organização: 14/15

Δ Somatória do turno: 144 xp


Terceiro Turno

Notei somente um errinho de digitação nada que atrapalhasse. Um ponto que tenho que comentar, é a sua luta com as dracaenas. Não sei foi necessário já que poderia ter outros modos do jornal ter aparecido. Digamos que essa luta foi até uma surpresa, mas tudo bem. A questão era a rua estava vazia ou com algumas pessoas? Porque você estava andando pela cidade e ser atacado do nada e não escutar ninguém gritando é estranho. Até parecia que você estava preso em um genjutsu. Teve um ponto que você não cumpriu muito bem, acho que pelo fato da pressa, mas acabou descontando em uns pontinhos. O narrador pediu para você narrar (assim que tivesse desistido das buscas) as buscas pela rua da cidade até achar uma gangue de motoqueiros, mas você apenas pulou o muro do cemitério e ficou lá. Não explorou a cidade e nem nada.

Δ Coerência: 70/75
Δ Coesão, estrutura e fluidez: 37/38
Δ Objetividade e adequação à proposta: 20/22
Δ Ortografia e organização: 14/15

Δ Somatória do turno: 141 xp

Quarto Turno

Houve um pequeno erro de ‘’Uma homem’’ e pelo menos foi o único que notei. O que devo deixar bem claro é a luta que você teve. Simples, rápido e muito sem graça. Você não se feriu em nenhum momento? Porque enfrentar 5 monstros e sair ileso como você saiu é algo surreal. Você deveria narrar a luta de uma forma mais atraente, porque de todos os posts que li nesse momento, esse foi o menos me agradou.

Δ Coerência: 60/75
Δ Coesão, estrutura e fluidez: 36/38
Δ Objetividade e adequação à proposta: 16/22
Δ Ortografia e organização: 14/15

Δ Somatória do turno: 126 xp

Quinto Turno

Uma coisa, o símbolo não desce do céu, ele apenas surge do nada. Você já deveria saber disso. O modo como descobriu que um Ankh é o símbolo de Macária poderia ter sido mais explorado, mas tudo bem, não atrapalhou muito. Não sei o porque de ter matado o semideus, mas tudo bem. É algo que acontece. Era para ambos seguir juntos ou separados, mas não para matar. E a conversa sobre a mitologia e descoberta sobre o novo mundo é algo complicado e você lidou com tanta facilidade. Não transmitiu sentimentos do indefinido que depois de um tempo foi reclamado. Apenas tente narrar as coisas com mais intensidade, porque se não o seu post sempre vai ficar vago. E veja a diferença de hífen para travessão.

Δ Coerência: 74/75
Δ Coesão, estrutura e fluidez: 37/38
Δ Objetividade e adequação à proposta: 20/22
Δ Ortografia e organização: 14/15

Δ Somatória do turno: 145 xp

Avaliação Geral

Só tenho que pedir pra você atentamente os seus textos para evitar qualquer erro de digitação. Outro ponto é sobre o hífen (sim, existe diferença e você deveria saber disso). E pelo amor dos deuses, detalhe mais os seus posts!

Allan P. Frey: 699 de exp. Apenas recuperar 81 de HP (sem descontos) pela cura durante o post e um desconto de 79 de MP em relação ao último post. 991/1430 HP e 544/1430 MP



132-ExStaff
132-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Hera em Seg 19 Set 2016, 14:02




Atualizado!

Hera
Hera
AdministradoresPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1254

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grupo 1 - externo

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::