Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

{Help!} - [MOPIF] Robert Lefebvre

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

{Help!} - [MOPIF] Robert Lefebvre

Mensagem por Macária em Seg 29 Ago 2016, 22:53


Help!





Apesar de ser novato no acampamento, o filho de Hermes não pensou duas vezes antes de sair do chalé à noite. Escolher um local era bastante difícil, mas como o céu estava estrelado, nada mais justo do que deitar e observar as constelações.

† Pontos Obrigatórios †

Faça uma breve introdução sobre o seu dia até decidir sair do chalé. O local que deverá ser escolhido é o Bosque.
Assim que chegar ao local, faça qualquer comentário sobre o seu passado, presente ou o que irá fazer no futuro. Você decide!
No meio dos seus pensamentos, você irá escutar alguns barulhos e logo depois irá aparecer uma ninfa, ela vai está machucada. Apesar de ser novato, você não saberá o que fazer, mas ela contará o ocorrido.
Ela estará com um ferimento nada grave, você pode escolher o local do ferimento. Após narrar o acontecido, você irá atrás do responsável.
Ao sair atrás do culpado, procure demonstrar as dificuldades de locomover, procurar os rastros entre outros.
Assim que achar a primeira pista, outras irão aparecer e então você chegará ao local onde estará um monstro. Para ser mais exato, será uma dracaena, olhe o bestiário. Derrote o monstro e depois volte até a ninfa.
Quando você voltar, a ninfa estará fraca, então procure levar ela à enfermaria. Depois disso, você pode voltar para a floresta ou para o chalé.


† Informações †


Missão OP internaa fácil para Robert Lefevbre, filho de Íris de nível 1;
Condições climáticas: 26°C, vento nordeste a 5 km/h, umidade de 59%;
Horário de início: Entre 23h e 00:00h, a escolha do personagem;
Local: Acampamento Meio-Sangue


† Regras †

Não utilize cores cegantes e/ou templates com menos de 400px de largura.
Poderes (com nível, separados por ativo e passivo) e armas em spoiler no final do texto.
Prazo de postagem até 23h59, segundo o horário de Brasília, do dia 09/09/2016;
O critério de avaliação usado será o baseado neste sistema Clique;
Caso você não poste e nem justifique, perderá 25% do status de HP e MP total;
A premiação máxima consiste em: 300 XP, 50 dracmas e uma recompensa;
Ao final, caso atinja 75% da premiação total, ganhará um item fraco;
Ao final, caso não atinja 20% da premiação total, morrerá;
Agradeço se me enviar uma mensagem privada assim que postar;






Macária
Deuses
Mensagens :
23

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Help!} - [MOPIF] Robert Lefebvre

Mensagem por Psiquê em Seg 24 Out 2016, 18:00

Missão em aberto. O player recebeu as devidas punições.

Requisitos: Estar no Acampamento, ter no máximo nível 5.



How fickle my heart and how woozy my eyes, I struggle to find any truth in your lies. And now my heart stumbles on things I don't know, my weakness I feel I must finally show. Lend me your hand and we'll conquer them all but lend me your heart and I'll just let you fall, lend me your eyes I can change what you see, but your soul you must keep totally free
Psiquê
Administradores
Mensagens :
871

Localização :
Castelo maravilhoso do Eros

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Help!} - [MOPIF] Robert Lefebvre

Mensagem por Lokesh Targaryen em Qui 03 Nov 2016, 13:02

É minha. Postarei em um prazo de até dez dias.
Lokesh Targaryen
Filhos de Héstia
Mensagens :
38

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Help!} - [MOPIF] Robert Lefebvre

Mensagem por Lokesh Targaryen em Sex 04 Nov 2016, 12:32


One Post

♦ Chegar na voadora ♦

Acampamento Meio-Sangue (AMS), Montauk.

A tarde havia sido perfeitamente boa, como esperado. Era meu dia de folga, então não precisava fazer nada além de descansar e me divertir. Infelizmente, todos aqueles com quem tinha vínculo estavam atarefados e não puderam passar o dia comigo, o que me obrigou a recorrer aos livros. As árvores perto da praia serviram bem, dando conforto e me protegendo do sol. As páginas de "um mundo sem deuses" me fizeram uma ótima companhia, ensinando desde as vestimentas e comidas típicas mundanas até como lidar melhor com os mortais. Não tinha lido tudo, ainda faltava bastante, mas ainda assim tirei um longo cochilo, só me levantando no horário do jantar.

Era verdade que o carneiro acebolado estava realmente ótimo, mas o que mais me chamou atenção foi o tapete negro acima de minha cabeça, que se estendia até o infinito, maculado apenas por pontos brilhantes. Apesar de terem me mandado deitar, sabia o que me esperava lá fora, não podia simplesmente dormir, até mesmo porque o sono tinha ido embora horas antes, na praia. Me esgueirei por entre as camas dos bastardados de Héstia, tocando o chão e empurrando a porta com o máximo possível de delicadeza, buscando não despertar ninguém.

A lua estava posicionada de uma maneira que o céu parecia estar sorrindo, assim como as estrelas se assemelhavam a sarnas. Não estava muito calor, mas ainda assim saí vestido apenas com uma camiseta sem manga branca, shorts curto preto e chinelos de dedos, além de minha espada e escudo. Escapar das harpias foi fácil, elas estavam ocupadas demais brigando por uma lebre que tentara atravessar correndo por ali. Vi rapidamente, no outro lado dos chalés, um brilho, certamente refletido por metal, o que não podia ser simples coincidência. Não sou o único que está dando uma escapa, pensei, animado.

Bosque, AMS.

A relva estava afofada e fria ao toque, mas tão aconchegante que não queria mais me levantar. Já tinha estudado a maioria das constelações, mas ainda era difícil reconhecer cada uma delas, até porque a maioria não condizia com o nome e formavam desenhos tão forçados que era vergonhoso de as nomear. Lembrava dos momentos que acordava pela madrugada e ia chamar Aelyn, sua irmã, para ir observar as estrelas. Naquela época tinha apenas oito anos, e ela cinco, mas ainda assim a menina sempre ganhava quando disputavam para ver quem achava mais constelações. Por um momento desejou estar de volta à mansão, junto com a família e criados. O alto som do farfalhar de árvores interrompeu as lembranças, assim como as folhas secas se estilhaçando por entre a floresta.

— Me ajude, por favor! — O som chegou primeiro que a visão, de forma doce e desesperada. Foi então que uma garota surgiu pelas árvores, descalça e portando apenas um vestido de linho verde-escuro colado ao corpo, dando volume aos seios. Seus olhos esverdeados pareciam brilhar, e os cabelos dourados e cacheados caíam até à cintura, lhe dando uma beleza acima do normal.

— O que houve? — perguntei, preocupado, me levantando em um pulo. Estendi os braços em direção à menina, que tremia incontrolavelmente. Somente olhando de perto que notei o sangue escorrendo de sua coxa, onde estava aberto um pequeno corte.

— E-Eu estava regando algumas flores, e ela apareceu... Era uma dracaena terrível! — começou a explicar, gaguejando e se mexendo desconfortavelmente, olhando ao redor. — Ela vai acabar destruindo a minha árvore-fonte — soluçou, agarrada às minhas mãos, revelando ser uma ninfa.

Soltei gentilmente o espírito da natureza, dizendo que ia resolver o problema. Um rei devia se preocupar com todo seu povo, como se fosse de sua família. Recolhi meus equipamentos do chão e adentrei a floresta, seguindo a ponta do dedo da garota. Por um momento acreditei que estaria às cegas, mas o brilho da lua e das estrelas iluminavam todo o percurso, motivando a continuar. Os primeiros indícios que encontrei de que estava no caminho certo, foram folhas secas e galhos quebrados, provavelmente por onde a ninfa passara desesperada. Passei a mão pelas árvores, procurando ferimentos, mas ela não havia machucado os troncos nem mesmo no apogeu de seu medo.

A caminhada pareceu durar horas, sem nenhuma pista concreta de que uma dracaena estava por ali. Já havia passado entre teias de aranhas e gritos de cigarras, espinheiros e flores, animais silvestres e bichos peçonhentos, mas nada de uma mulher-cobra. A bem da verdade, teria desistido da busca e retornado ao chalé, se não fosse pela cena que surgiu. As árvores à frente tinham leves arranhões, mas o rastro da cauda do monstro era inconfundível, formando quase que uma trilha a ser seguida. Conforme caminhava, mais aumentavam as pistas, assim como os ferimentos nos troncos ao redor, que se tornavam mais profundos e em maior quantidade. Por fim, avistei a criatura, com um pequeno coelho nas mãos e uma grande haste marrom fixada no chão, ao seu lado.

—Está na hora de ir dormir — falei, em som alto e claro. Ela se virou rapidamente, soltando o animal e agarrando a arma, que era nada mais do que um bastão de madeira com uma ponta laminosa, se assemelhando à uma foice. Estava tão nua quanto o dia de seu nascimento, com o busto à mostra e cabelos emaranhados caindo até aos ombros. A mulher deu um sorriso malicioso, se aproximando lentamente, com a ponta da lâmina apontada em minha direção. — Esperava que obedecesse meu comando — brinquei, levantando a espada e o escudo, me preparando para o combate. O Dragão não perderia para uma víbora qualquer.

A criatura se moveu em um golpe mortífero na diagonal, da sua esquerda para a direita, mirando minha garganta. Ela era ágil e veloz, mas usar uma arma de duas mãos havia feito com que isso decaísse um pouco mais, facilitando na hora da defesa. Ainda assim, quase não ergui a espada a tempo para aparar a lâmina, o que teria custado minha vida. Ela se recompôs de forma graciosa, com uma leve inclinação para trás e dando mais uma investida, dessa vez mirando o lado oposto. Encolhi o pescoço e levantei o braço, resistindo ao impacto com perfeição. A dracaena tinha uma ótima destreza, mas força não era seu forte, por isso insistia em ataques contínuos.

Me parecia que aquilo era uma dança, pois a mulher se deslocava de forma engraçada. Ela se retorcia e inclinava, rodopiava e inclinava, encolhia e inclinava, com movimentos coordenados. Acompanhar seus golpes era difícil, mas segurá-los era fácil, porque logo ela se retirava e preparava para mais um bote. A besta tinha uma leveza impressionante, e eu sabia que tinha de fazer algo, ou logo me cansaria e seria apunhalado com facilidade. Ergui a espada mais uma vez, aparando outro golpe que desceu na vertical. Recuou e inclinou novamente, pronta para mais um embate. Aí está!, pensei.

A criatura veio com velocidade total, guiando um golpe na horizontal, mirando minhas costelas direita. Segurei sua lâmina com minha espada, assim como outrora, mas dessa vez foi diferente, meu braço esquerdo já se movia com voracidade, soltando todo o peso do corpo. O escudo chocou contra seu rosto, quebrando os ossos do nariz e a fazendo soltar um grunhido deprimente. Ela se retorceu, tentando recuar, mas ainda estava atordoada demais para algo elaborado. Avancei, desferindo um único golpe na diagonal, carregado com toda minha força, mirando seu ombro. Em algo desesperado, abaixou sua arma, mas fora inútil, a haste foi a única coisa a tempo de se pôr no caminho. O bronze sagrado passou por madeira e carne, pele e osso, até parar fincado no centro do tórax da mulher.

● ● ●

Enfermaria, AMS.

Estava sentado em um banco ao lado de Amanda, a ninfa da floresta, aguardando o curandeiro chamar. Tinha a achado no mesmo lugar que a deixara, mas seu sangramento havia piorado e ela estava com a pele muito quente, provavelmente efeito da febre. Apesar de não ter conhecimento nenhum sobre medicina, apostava que aquilo era efeitos de veneno. Tinha visto de perto as presas da dracaena, não duvidava que pudesse estar carregada de algo tóxico.

— Uma lebre e uma pilha de pó dourado — respondi, quando a ninfa perguntou sobre o prejuízo que o combate tinha proporcionado. Seu sorriso estava abatido, mas se mantinha no rosto. Segurei uma de suas mãos, buscando passar confiança. — Você vai ficar bem, eles são bons! — Me lembrava da vez que tinha ido até ali, onde uma moça tinha me curado com simples toques nos locais enfermos.

Um rapaz surgiu entre cortinas, mostrando os dentes e chamando a garota. Ajudei a levá-la até a maca, mas me retirei logo em seguida. Sabia que aquilo poderia demorar um pouco, além de que meus olhos estavam pesados e meu corpo cansado. Se voltasse para o bosque seria um tolo, o que estava precisando era de um bom banho e uma longa dormida. Talvez, com sorte, poderia até mesmo passar a noite sem ter sonhos bizarros.

Extra:
Ω Vou deixar o desconto de status ao bel prazer do avaliador. Caso eu for ganhar algum item extra (sem descontar xp e dracmas), só peço que seja algo de pequeno porte, como uma faca, colar mágico ou algo assim.

Ω Aparência da Dracaena (clicável).

●●●

Proficiência com espadas [1] - O manejo com essa arma é anormal para alguém que nunca tocou numa. Obviamente, a maestria não é extraordinária, mas possibilita golpes interessantes e nada complexos. Mediante a evolução do semideus, sua perícia aumenta.

Tranquilidade [1] - Consiste na capacidade que o semideus tem de, involuntariamente, passar uma sensação sossegada às pessoas, de modo que, por exemplo, diminua o estresse numa discussão. Poderes que mexam com coisas opostas à tranquilidade - medo, pânico, etc - terão seus efeitos reduzidos em 50% se o oponente for de nível inferior ou igual ao do filho de Héstia. Se o nível do inimigo for superior ao do semideus por até dez níveis, reduz-se 25%. Acima desse limite de superioridade, os efeitos reduzem em 10%.

Bom Senso [2] - O filho de Héstia, diante de uma situação, consegue discernir o caminho menos danoso com mais facilidade, sabendo quando uma ação é claramente estúpida ou perigosa. Vale ressaltar que não é um poder combativo - ele não pressente um ataque ou nada do tipo, mas intuiria, por exemplo, que fazer o movimento x seria estúpido, ou que não conseguiria saltar a uma distância y sem se ferir.

●●●

{Phoenix} / Espada [Espada de 90 cm, com sua lâmina medindo cerca de 75 cm. A espada é longa e fina. Sua guarda-mão tem um formato de taça, porém, com delicados formatos de chamas queimando na direção da lâmina, como se a consumissem. Vem junto de uma bainha coberta por bronze e couro branco.] {Bronze sagrado e couro} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Héstia]

{Scorched} / Escudo (Escudo circular feito de bronze sagrado. No centro do escudo está desenhado uma lareira, o símbolo de Héstia. Na parte interior do escudo, ou seja, onde há um encaixe para o usuário por o seu braço há uma espécie de almofada, simbolizando o "conforto". Útil para aguentar ataques fortes. No nível 20 esse escudo se transforma em um pingente em forma de almofada.] {Bronze sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre o Fogo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Héstia]

●●●

Ω Adendos.
Poderes passivos.
Equipamentos

♦ Créditos parciais: Andy & Oliver ♦
Lokesh Targaryen
Filhos de Héstia
Mensagens :
38

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Help!} - [MOPIF] Robert Lefebvre

Mensagem por Eros em Qua 23 Nov 2016, 17:16


avaliação
Help!
Lokesh Targaryen


P
rimeiramente gostaria de pedir desculpas pela demora na avaliação de sua missão. Quase toda staff está em época de encerramento de semestre, e acaba tendo muito o que resolver em off salvar 4/5 meses em 2 semanas, e sou desses também. Mas enfim, vamos tratar do que realmente interessa, não é?

Então, seu texto foi muito bem feito, seguindo todos os pontos obrigatórios dispostos, e conseguiu me prender até o fim. Apesar da escrita interessante, e não repetitiva, achei a batalha um pouco pobre em descrição. Tu resumiste o embate com a dracaena em apenas dois parágrafos, poderia ter trabalho melhor em cima disso, tornado a situação mais emocionante, mais rica. Por mais que é um monstro simples, você ainda não é um semideus muito experiente, então poderia ter tido um pouco mais de trabalho, e talvez sofrido alguns ferimentos. A impressão é que foi tudo muito fácil.

Outra coisa que gostaria de ressaltar foi umas variações temporais que você acabou deixando escapar no texto. Leia-se:

@Lokesh Targaryen escreveu: Lembrava dos momentos que acordava pela madrugada e ia chamar Aelyn, sua irmã, para ir observar as estrelas.

Por um momento desejou estar de volta à mansão, junto com a família e criados.

Vendo que seu texto estava predominantemente em primeira pessoa, nesses dois pontos você deslizou, passando para a terceira, onde deveria ser minha e desejei, ou pelo menos imagino que esta era a intenção. Ademais, não tenho muito o que criticar. Acho que faltou um melhor aproveitamento de suas habilidades ativas, mas nada que foi prejudicial a missão. Parabéns pelo desenvolvimento.


Recompensas:

- Coerência: 45 de 50
- Coesão, estrutura e fluidez: 25 de 25
- Objetividade e adequação a proposta: 11 de 15
- Ortografia e organização: 8 de 10
♛ Total: 89 (multiplicado por 3) – 267 XP!

♛ 40 Dracmas


♛ {Salutem} / Anel [acessório feito de prata, possui os escritos Salutem em letras desenhadas em seu interior. O objeto, uma vez por missão, emite um tipo de energia, fazendo seu usuário ou alguém próximo a ele se sentirem levemente renovados – só surte efeito em um deles. Na verdade não há um real acréscimo de HP/MP, é apenas uma energia extra que faz o escolhido ter uma força a mais para continuar. Seu efeito dura apenas no turno de uso. Caso o energizado seja outrem que não o usuário, este não deve ficar mais do que 10 metros de distância do possuidor do anel, ou seus efeitos são cessados. O efeito do item não anula nenhuma habilidade atordoante utilizada pelo adversário.] {Materiais utilizados: prata} (Nível mínimo: 5) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento pela missão “Help!” avaliada por Eros e atualizada por _____.]
Item sujeito a modificações pela Staff.

Descontos:


- 95/130 HP
- 90/130 MP

- Os critérios de avaliação e desconto usados foram baseados nos seguintes sistemas:
Clique
Clique


♛ Aguardando Att ♛


Qualquer dúvida, reclamação, stress... Só enviar MP



❤ Eros | Cupido | Winged | Married ❤

Eros
Deuses
Mensagens :
20

Localização :

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: {Help!} - [MOPIF] Robert Lefebvre

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 16:13

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum