Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Eros em Qui 24 Nov 2016, 02:28

pyramides
never awaken a pharaoh

O que poderia acontecer quando heróis da mitologia grega confrontam um vilão da Egípcia? Com certeza seria um embate épico. Talvez não “seria”, talvez “seja”.

Chiara, Darius e Alasca possuem apenas a linhagem divina em comum, mas estão separados por quilômetros de distância. Entretanto, nem mesmo foi capaz de impedi-los de serem unidos para um bem maior. Cada um foi atacado discretamente, e apagaram durante afazeres cotidianos. Quando acordaram encontraram-se em um mesmo local, com o temor da dúvida que cada um trazia consigo, junto com os olhares curiosos estampados em cada rosto. O sol escaldante e a terra amarelada granulada grudada em seus corpos deixavam nítido que eles sem encontravam em um deserto.

Mas eis que surge as perguntas cruciais: em qual deserto? Quem era cada um deles? O que faziam unidos? Como tinham ido para ali? E, principalmente, por quê foram levados até lá? Embarque nessa aventura, e conheceremos todas as respostar juntos.

♛:
- Chiara Montenegro – 200/200 HP | 200/200 MP
- Darius Hunt – 320/320 HP | 320/320 MP
- Alasca Courvoisier – 210/210 HP | 210/210 MP


about the mission
required and additional points

pontos obrigatórios

♛ Neste post inicial eu quero que cada um descreva o dia inicial da missão, o que fizeram/faziam. Adicionem a fumaça que surgiu para vocês, pouco antes de desmaiarem;
♛ Ao acordarem, como ficou explícito na introdução, vocês estarão em um deserto, porém ninguém sabe qual. Questionem-se, afinal ninguém se conhece eu acho. Usem o diálogo, e coloquem a personalidade de cada um neste momento, seja recatado ou mais simpático, fica a escolha de cada um;
♛ Alguns instantes após despertarem, surgirá uma forma em meio as dunas de areia, caminhando na direção de vocês. Obviamente que vocês ficarão alertas, mas a mulher demonstrará estar desarmada. Ela explicara que é Harmonia, e foi contatada por um semideus que necessita de ajuda ali no Egito. Sim, vocês estão no Egito;
♛ Caso alguém venha se negar a ajudar, a deusa dirá que a única forma de serem levados de volta é ajudando o garoto e resgatando-o. Caso não, ela logo se despedirá dizendo que não pode passar muito tempo em terras de outros deuses, e que vocês têm 5 dias para resolver a situação. Encerrem o post neste momento;
♛ Acréscimo de sentimentos, detalhes, tramas, ou qualquer outra coisa que enriqueça a narração são sempre bem-vindos. Sejam criativos.
pontos adicionais

♛ Missão Narrada Externa Fácil para Chiara, Darius e Alasca;
♛ Próximo a Dakhla, Egito;
♛ Clima e horários variáveis (ficam a escolha dos players, desde que coerentes);
♛ Coloquem as armas levadas em code ou spoiler ao final do texto. O mesmo deverá ser feito com os poderes, separando-os em ativos e passivos;
♛ Evitem usar templates com barrinhas ou muito estreito (não são aceitos menores de 400px), e muito menos cores cegantes;
♛ Prazo de postagem até 23h59, segundo o horário de Brasília, do dia 30/11/2016;
♛ Não há ordem para postagem, mas acho válido os participantes terem alguma conversa em off para não utilizarem de descrições tão diferentes umas das outras;
♛ O critério de avaliação final usado será o baseado neste sistema Clique;
♛ Caso alguém não poste e nem justifique, perderá 25% do status de HP e MP total;
♛ A premiação máxima consiste em: 500 XP, 100 dracmas e uma recompensa;
♛ Ao final, caso atinja 75% da premiação total, ganhará um item mediano;
♛ A não postagem durante um turno de batalha será punida diretamente com morte do personagem;
♛ Agradeço se me enviar uma mensagem privada assim que postar;
♛ Boa sorte, e surpreendam-me.


❤ Eros | Cupido | Winged | Married ❤

Eros
avatar
Administradores
Mensagens :
42

Localização :

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Darius Hunt em Qui 24 Nov 2016, 22:41



Pyramids
Fazendo a egípcia

"The vastness of the desert frightened him. Everything looked too far away, even the couldless sky. There was nowhere you could hide in such emptiness."
― James Carlos Blake


Como qualquer boa cria das ruas de Las Vegas, eu possuía péssimos hábitos. A maioria das pessoas da minha idade costumava acreditar que eram como deuses, e talvez por isso se rendessem com tanta facilidade às possibilidades de uma vida desregrada sem se preocupar com as consequências.

Eu, por outro lado - e por meio de experiências, no mínimo, inusitadas -, sabia que ao menos metade de minha essência era divina e pretendia agradecer a qualquer um que resolvesse se acusar como responsável por me jogar no mundo com tal bênção. Essa certeza era o bastante para me fazer o mais irresponsável possível.

Aquela noite, assim como as últimas duas ou três - eu realmente não lembrava - seria de festa. No horizonte da cidade do pecado, o sol se despedia em tons alaranjados que já me eram como promessas de que o melhor horário se aproximava.

Não, não, não, Trevor. ― Eu resmungava no celular enquanto caminhava pelo corredor de bebidas em uma loja de conveniência qualquer. ― Ora merda, por acaso Louis é estúpido? Ele não pode mais fazer dívidas até limpar o nome nos cassinos, eu já falei que levo as bebidas. ― Revirei os olhos ao ouvir os protestos do outro rapaz. ― Foda-se o orgulho dele, depois de duas doses ele nem deve lembrar o que é isso. ― Aleguei, rindo. ― Chego aí em meia hora.

Finalmente desliguei o aparelho e caminhei escolhendo e colocando em uma pequena cesta todos os destilados que me interessavam. Ainda estávamos trabalhando em um drinque à altura de dinamites pangaláticas¹ e, com sorte, em breve experimentaríamos a sensação de ter o crânio esmagado por uma fatia de limão envolvida em uma barra de ouro de bom tamanho.

Dirigi-me até o caixa, onde um senhor de meia-idade e feições asiáticas me fitava com um meio sorriso enquanto via a quantidade considerável de álcool à sua frente. Dei de ombros e entreguei a ele uma nota de cem ao ouvir o valor da compra.

Vou buscar o troco, um instante.

Antes que eu pudesse dizer que não havia necessidade, o homem saiu por uma porta atrás do balcão. Comecei a assobiar uma melodia qualquer enquanto aguardava, mas foi então que uma estranha névoa começou a preencher o recinto.

Eu estava, até então, sóbrio e não era um fã de alucinógenos, por isso busquei uma explicação lógica: "Fumaça?" Me questionei mentalmente enquanto franzia o cenho.

Não. Eu não tossia, não sentia a queimação em minha garganta ou sequer meus olhos lacrimejavam. A única coisa que eu sentia era... Sono. Meu corpo inteiro pesou até que cedesse e encontrasse com o piso encerado.

E finalmente fui engolido pela escuridão.

-x-

Acordar sem muita noção de me localizava, quem eu era ou onde estavam minhas calças não era uma sensação exatamente estranha. Dessa vez, a única diferença era que eu estava totalmente vestido e o chão não era o piso ou o gramado de uma casa qualquer, era apenas areia.

Cacete. ― Xinguei enquanto abria os olhos e sentava, batendo a areia grudada em meu rosto e nas minhas roupas.

Nevada não era um lugar conhecido por seus verdes pastos e pradarias, então o clima quente e seco não me era estranho. Estava em mais um deserto de sol poente, sendo esse longe de casa, já que não conseguia avistar nenhum prédio ou luz distante, apenas o mais puro nada.

Ah, maravilha. ― Falei sozinho enquanto erguia os braços para o céu. ― Sozinho no meio de sabe-lá-onde sem nem uma gota d'ág... ― Minha voz fugiu assim que percebi que não estava totalmente só.

Virando o rosto para analisar melhor a localização, encontrei dois corpos curvilíneos próximos a mim e se levantando nas mesmas condições. Quando finalmente viraram-se para me encarar, não foram seus longos cabelos ou roupas que chamaram minha atenção.

Foi um par de íris tão azuis quanto o próprio céu.

Chiara. ― Balbuciei.

A espanhola. A outra também não me era estranha, havíamos nos encontrado muito tempo atrás.

Alex? ― Indaguei, torcendo para não estar cometendo um erro e logo mudando de assunto. ― Qual a última coisa que se lembram? Digo, eu estava fazendo compras e uma névoa estranha surgiu antes que eu apagasse.

Perguntar o que faziam ali não parecia muito inteligente e provavelmente haviam chegado até ali da mesma forma que eu. Ouvi as respostas com atenção até perceber um vulto caminhando em nossa direção.

Fiquei de pé, levando a mão à espada que pendia em minha cintura em uma bainha improvisada. Era outra mulher. Parecia estar na casa dos trinta anos e tinha longas mechas ruivas e olhos verdes que contrastavam com suas vestes brancas.

Não precisam ter medo, não vim fazer mal a vocês. ― Disse ela. ― Sou Harmonia.

Aham, legal, e eu sou Paz e Amor. ― Rebati, sarcástico. ― Se importaria de cortar essa onda hippie e explicar o que diabos está acontecendo?

Ela riu.

Você ainda conhece tão pouco sobre nós, rapaz... ― Seu tom era paciente, compassivo. ― Fui contatada por um semideus aqui no Egito e ele precisa de ajuda. Como deusa, eu não posso intervir diretamente nos assuntos terrenos, mas creio que vocês são capazes de atender ao chamado.

Eu havia desdenhado de uma deusa e não havia sido pulverizado por fogo ou um raio. Aquela era, sem dúvidas, uma conquista. Enquanto eu me arrependia, foi a vez das semideusas se manifestarem, tendo como resposta da parte da imortal que a única forma de sair dali era cumprindo com sua ordem.

Ok, nós topamos. ― Falei apenas por não estar ansiando pela morte dentro dos próximos dias.

Excelente. Vocês possuem cinco dias para resolver a situação. ― Concluiu ela, fazendo um breve aceno com a cabeça antes de se despedir dizendo que não poderia permanecer mais ai por muito tempo.

E naquele instante eu não consegui evitar o impulso de trocar olhares com Montenegro e Courvosier. Apesar do silêncio, era bem possível que estivéssemos partilhando o mesmo pensamento.

Estamos fodidos.
Observações:
Itens:
♦ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

♦ {Beastly} / Espada [Uma espada comum de aproximadamente 80cm de altura, cuja lâmina mede 60cm, é feita de aço e possui um gume levemente serrilhado. O punho é feito de ossos de lobo e reforçado com couro, com uma caveira de filhote de coiote encaixada no limite entre a base e a lâmina. Resistente e com peso mediano, possui uma estrutura levemente curvada que possibilita o desarme de um inimigo caso o golpe seja aplicado com força o suficiente — a palavra final é do narrador.] {Aço, couro e ossos} {Nível mínimo: 5} {Sem elementos} [Recebimento: recompensa pela missão "Mystic Waters", elaborada e avaliada por Hipnos e atualizada por Quíron]

◆ {Carrier} / Escudo [Bracelete de prata, possui ao longo dele desenhos de aves voando. Foi dado como um presente de agradecimento por uma das reféns do cassino por salvá-la, e com o desejo mental de seu dono, o objeto se transforma em um escudo do mesmo material, de tamanho mediano, com o mesmo desenho percorrendo sua borda. Quando utilizado em ambientes com muita luminosidade, o usuário poderá aproveitar-se disso - caso saiba utilizar o escudo -, posicionando-o em um ângulo de forma a refletir tal luz para o inimigo, dificultando sua visão naquele mesmo turno.][Material: Prata][Nível mínimo: 10][Recebimento: Missão "Perfect Crime?", por Alaric L. Mikaelson e atualizada por Eddie Kimoy]

◆ {Sherborn} / Pulseira [Feita de um couro marrom, a pulseira foi dada como agradecimento pela mulher quem ajudara numa missão. Nela há um pingente: uma garra de urso que aparentemente fora encantada. Seu efeito é de que, uma vez por missão, amplifique em 20% a força do usuário. O efeito do amplificador dura dois turnos.][Material: couro, garra de urso][Nível mínimo: 15][Recebimento: Missão "Atraídos Pelo Destino", avaliada por Héracles e atualizada por Psiquê.]

❖ {Glück} / Ficha de Poker [Esta é uma ficha de poker aparentemente comum, de coloração vermelha e com um valor descrito em uma de suas faces; Em outra, o nome do atual portador do item. Uma vez por evento ou missão, o semideus pode ativar a habilidade da ficha, que consiste em aumentar a sorte do dono em 20% durante dois turnos. Não aumenta probabilidade de vitória em batalhas, por exemplo, mas pode ser útil em diversas outras ocasiões.] {Cerâmica} (Nível mínimo: 17) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento pela missão "Doppelgänger", avaliada por Lavínia Cavendish e atualizada por Orfeu.]

Ao narrador:

Darius, Chiara e Alasca já se conhecem. Peço desde já perdão pelo fato não ter sido mencionado no pedido da missão e espero que não interfira no enredo;

¹Dinamite Pangalática: A Dinamite Pangaláctica é uma bebida fictícia citada no livro O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams, como "o melhor drinque do Universo", inventada por Zaphod Beeblebrox e proporciona a sensação devidamente descrita no post.;

Desde que descobriu o mundo semidivino, Darius sempre anda armado de forma discreta pois percebeu que há algo que impede os mortais de verem as coisas como são;

Sinceramente peço desculpas pelo tamanho do post e por qualquer interpretação errada que posso ter feito dos pontos obrigatórios.
Darius Hunt
avatar
Indefinido
Mensagens :
51

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Chiara Montenegro em Dom 27 Nov 2016, 21:25



UN MISTERIO PREVISIBLE


O frio abraçava-lhe como se fosse uma velha amiga que não via a muito.

Ela repousou suas agulhas finas sob o cimento acinzentado e amplo do edifício mais alto da cidade, encarando a visão plana e convidativa que toda Nova York lhe proporcionava. Tantos lugares a serem conhecidos, tantas coisas a serem descobertas... Contudo, naquela noite gélida e arrebatadora, aquele não era um de seus desejos. Não era?!

Lambeu seus próprios lábios em um gesto simples e provocante, tentando entender o misto de sentimentos que formava dentro de seu interior; a dama não queria estar ali. Não devia estar. Talvez em Paris, ou na Rússia... Mas, abaixo do véu de Nyx, no topo do Empire State, seus sentidos aguçados e certeiros avisavam-na em um desconforto escondido por baixo de sua elegância que lá, naquela hora e naquele momento, não era o lugar certo para permanecer.

Deu de ombros. A expressão apática rapidamente alterou-se para um semblante curioso, instigante, aquele dá qual a cria do trovão sempre exibia. Mentalmente, lembrava-se o porquê de persistir naquele ambiente que, interiormente, não acomodava-a: nunca fora de seguir regras. Sua boca rubra curvou-se em um meio sorriso, terno e estimulante, como se soubesse o que estava por vir. Que algo estava por vir.

E viria. O próprio mistério sabia quando outro estava para chegar.

Deu uma rápida checada no traje que demarcava suas curvas naquela ocasião; certamente, um vestido. Sem muitos detalhes para chamarem a atenção — que não dependia da roupa que vestia para tê-la —, a cor que este levava era um cinza escuro, quase alcançando as tonalidades negras. O pano colado nas sinuosidades impecáveis descia até a metade das pernas da filha de Zeus, findando o visual com os inseparáveis saltos escuros nos pés. Sorriu, então.

Os ventos balançaram, enfim, as madeixas lisas que escorriam por suas costas como uma cascata. Fechou os olhos, sentindo o bafo da brisa agressiva tocar-lhe com uma certa delicadeza por todas extremidades de seu corpo. A semideusa deixou escapar um leve e lento suspiro, satisfeita. Sua figura permaneceu imponente e graciosa durante todo o momento que logo aconteceu...

Quando abriu os olhos, uma fumaça envolveu, inicialmente, seu tronco, e como se puxassem-na pela cintura para um abismo, ela deixou-se ser levada pelo enlace, encontrando, por fim, a escuridão.

{...}

Diferente dos locais que costumava frequentar, aquele que pousara era um tanto quanto inusitado. Sentada, sob um solo instável e fino, a temperatura antes baixa e impiedosa fora, curiosamente, substituída por um clima quente e abafado. Seu corpo tremelicou, sentindo o choque da situação atingir-lhe com força e rigidez; o vestido transmitia o calor redobrado pelo torso delicado da semidivina, piorando o cenário que ocupava.

Tentou se reerguer, contudo, logo que seus dedos se fincavam no pavimento solto em que ela descansava, afundavam. A solução foi levantar-se em um sutil e calmo vôo, deixando, enfim, com que as orbitas azuladas e tempestuosas avaliassem o ambiente. Areia. Simplesmente areia. Um puro nada fitava-a de volta, como se não houvesse nada para oferecer a formosa dama. Mas havia.  

Tinha a companhia do sol escaldante e infeliz, junto de mais duas pessoas que lhe eram familiares...

Mi nombre, cavalheiro. — murmurou, o timbre demonstrando o seu sonoro sotaque espanhol. Curvou os lábios em um meio sorriso em forma de cumprimento, repetindo as falas iniciais que dirigiu para ele em Hollywood.

Não estava surpresa. Não existiam motivos para estar, visto que ela procurava por aquilo. Procurava pelo mistério e por aquilo que revirava o seu âmago em um aviso prevendo por confusões. E lá estava, fitando o loiro alto e forte com quem já encontrara outras vezes. Darius.

Ao seu lado, a também semidivina de Perséfone, que reuniu-se com a cria do trovão e o indefinido em um cassino tomado em Las Vegas. Alexia.

Duas confusões incertas e curiosas.

Dama. — ela disse. Saudou-a, da sua maneira curta e breve.

A pergunta do indefinido de como chegaram até ali fora ignorada pela espanhola. Preparava-se para deixar o local; sua experiência com a quentura deixava-a fora de si, de certo modo. Balançando os ombros em um clássico nervosismo, engolia toda sua inquietude por ainda estar naquele lugar. Uma das mãos desceram instintivamente pela lateral do corpo pequeno, estabilizando no cabo do seu inseparável sabre. De longe, teve os privilégios de ver uma nova figura juntar-se ao trio no meio do deserto.

Era Harmonia. E Darius havia brincado com as palavras frente à frente com uma deusa. Riu baixinho, observando-o. O novo cenário explicado pela divina adentrava os ouvidos de Chiara sem impedimentos; um garoto contatou-a em busca de ajuda. Ela contatou-os para ajudá-lo.

Mi intención es de sair de aquí, Harmonia... — a filha de Zeus avisou. O receio de dirigir-se a uma divindade com tamanha insolência era sucedido pelo desespero contido que guardava em seu âmago. — Contudo, que es el prêmio?

A pronúncia em espanhol mesclada com o inglês clareava suas intenções com o mandado da mulher. Não tinha modos de questioná-la sem ir direto ao ponto; e a Montenegro não apreciava enrolações.

Só saíram daqui após cumprirem o meu pedido. — declarou, desconsiderando a interpelação final. A imortal falara a última palavra com uma certa entonação, indicando que, de fato, aquilo não era um requerimento e sim uma ordem.

Darius respondeu por ambas semideusas. O prazo fora dado pela ruiva, que em instantes desapareceu sob o sol que castigava os três ali presentes. Suas íris, intensas e frias, deslizaram, preguiçosamente, em direção ao cavalheiro e a filha de Perséfone. Provavelmente compartilhavam das mesmas ideias, e, mesmo que a expressão apática e indiferente da cria do trovão permanecesse, ela sabia.

Além dos acompanhantes, aquela era sua confusão cobiçada.

pormenores:
Armas e Itens:
• {Fury}/ Bracelete [O bracelete é totalmente feito de ouro, possuindo um único diamante no meio; se encaixa perfeita e unicamente no braço de Chiara. Quando a garota apertar a pedra preciosa, a fúria e talento do deus da guerra de apossará dela, de modo que lutará e pensará em estratégias com 10% a mais de eficiência do que antes. Pode ser usado uma vez por missão, dura um turno.] {Ouro e Diamante} (Nível mínimo: 5) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento: Missão "O Filho Perdido", avaliada por Nêmesis e atualizada por Psiquê.]{no braço direito}

• {Wine} — Escudo de videiras [Escudo circular com aproximadamente cinquenta centímetros de raio. Possui uma superfície metálica e as bordas com detalhes dourados. Na parte interna encontram-se duas tiras de couro onde o usuário apoia o braço para utilizar o equipamento. O escudo possui desenhos verdes e arroxeados de vinhas que parecem ser meramente decorativos, mas que escondem seu real poder; em um limite máximo de dois usos por missão, ao amparar um golpe com o escudo, os desenhos emitirão um fraco brilho, evidenciando o uso da habilidade do item, e as vinhas parecerão tomar vida e envolver a arma do oponente — ou o membro, caso o golpe seja corpo a corpo — por um turno. É algo que pode ser desfeito caso seja usada a força bruta para se desvencilhar, e também podendo ser facilmente cortado ao tratar-se de um semideus nível 10 ou superior a este. O armamento pode transformar-se em uma pulseira de couro esverdeada quando não estiver sendo utilizado.] (Couro, bronze, prata, magia) [Nível mínimo: 5] {Controle sobre videiras}{no pulso do braço direito, em forma de pulseira}

• {Karabela} — Sabre [A karabela tem um punho aberto com o pomo no formato de uma cabeça de águia. Seu cabo anatômico permitia o manejo mais fácil de cortes circulares quando se luta a pé e e de cortes oscilantes quando montado no cavalo/pégaso. É feita de bronze sagrado e seu punho é revestido com couro. Vem junto de uma bainha de couro. No nível 20 transforma-se em um anel, com a cabeça e as asas de uma águia entalhadas.] {Bronze sagrado e couro} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Zeus]{escondido em uma bainha de couro, por baixo do vestido acinzentado; perna direita.}

• Faca — [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]{em uma pequena bainha de couro, por baixo do vestido cinza; lado esquerdo.}
poderes:

Passivos
Considerar todos até o momento, destacando este:

Voar {Nível 5} — Será seu poder característico. É muito útil e aperfeiçoado quando quiser.

Ativos

ERROR 404 not found.
vocabulário:
A Chiara é espanhola, e às vezes mistura o espanhol com o inglês, então, aqui vai as traduções de algumas falas dela:

{google tradutor, thanks.}

— Meu nome, cavalheiro.

{...}

— Pretendo sair daqui, Harmonia... — [...] — No entanto, qual é o prêmio?

Chiara Montenegro
avatar
Filhos de Zeus
Mensagens :
47

Localização :
a mistery

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Eros em Qua 30 Nov 2016, 15:23

Prazo estendido até as 23:59, segundo o horário de Brasília, do dia 05/12/2016, para a postagem da player Alasca Courvoisier, sob justificativas aceitáveis.


❤ Eros | Cupido | Winged | Married ❤

Eros
avatar
Administradores
Mensagens :
42

Localização :

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Alasca Courvoisier em Seg 05 Dez 2016, 00:28

IN THE FIRE

Ghosts and devils come crawling; crawling my name out. Lost in the fire sweet virgin blood is calling; calling my name out
wearing

Now give me that fire

6p.m.

Jab. Jab. Direto. Low Kick.

Como se isso fosse extinguir toda sua raiva, a prole de Perséfone deformava o saco de pancada seguidamente, produzindo um ruído exagerado que ecoava pelo quarto vazio.

Ergueu o pulso. Pausou o contador. Seus fios negros ainda balançavam de um lado para o outro, num rabo de cavalo, quando a garota apoiou-se com desleixo na parede do chalé. Suspirou. Se houvesse alguém ali para ver, notaria o corpo definido da garota coberto apenas por um macacão preto que usava para luta. Era perceptível, ainda, finas cicatrizes que estendiam pela sua pela clara; Alasca orgulhava-se delas.

Apesar do clima ameno, seu corpo era chama; não apenas pelo esforço físico. Aliás, nem uma gota sequer de suor havia derivado de sua pele.

Objetos inanimados não tinham capacidade de melhorar seu humor, então a garota desenrolou a faixa de sua mão e caminhou para o exterior do chalé, levando algumas armas na bainha, como de costume.

Abruptamente parou e foi pega presa no ritmo de sua respiração ainda ofegante, enquanto fitava uma pequena faísca no chão. Não tivera tempo suficiente para sair do transe, tampouco pensar sobre a origem da fumaça que envolveu-a num longo abraço.


Quente.

Alasca abriu os olhos e pôs-se de pé num salto, removendo a areia de seu corpo.  

— Que porra é essa?  — murmurou enquanto abria os braços, erguendo o olhar — Não tem um jeito mais educado de mandar uma solicitação? — a morena fez uma breve reverência para o espaço vazio a sua frente e forçou uma voz irônica — Agradeço pelo convite e comparecerei assim que possí... ".

Interrompida por uma voz masculina, deixou com que sua cabeça seguisse som. Todavia, no percurso, seu olhar foi de encontro a um corpo conhecido; elegante.

— Ei... Espera. Seu nome é Chiara? Eu conheço vocês... Darius, certo? — a morena franziu o cenho enquanto olhava para os dois semideuses que encontrara certa vez em Las Vegas — Que ótimo. — Agora sim me sinto uma das três espiãs demais depois dessa bela recepção, completou mentalmente.

Deixou pesar o olhar no garoto ao lado quando o ouviu pronunciar "Alex" e formou possíveis terminações na cabeça. Usar nomes diferentes para cada grupo de pessoas podia ser divertido, no entanto eram consequências algumas situações como esta. Ela não se lembrava de como eles a conheciam, mas quem liga para detalhes? Deu de ombros, foda-se.

Sua mão escorregou para a lateral do corpo, buscando uma faca, assim que viu o aproximar de uma silhueta. Era uma mulher desconhecida que se titulou como "Harmonia".

"Ok, nós topamos", saiu dos lábios de Darius no momento em que a deusa concluiu sua fala.

— "Nós"? Oi? Fale por você. Eu preciso tomar um banho. — pigarreando, a cria de Perséfone fitou o garoto, mas logo tivera que desviar a atenção para a deusa que continuava a esclarecer sua ordem. Sem ajuda, sem saída. A opinião da semideusa mudou graças ao tom de voz que saía dos lábios do ser divino, dedurando sua gravidade. Engoliu em seco, lutando contra a ânsia de questionar: — Nós.

Assim que a divindade sumiu, Alasca fitou o horizonte, contemplando o vazio; sentiu-se estranha. Cinco dias? Cinco fucking dias nesse inferno?

Seus dedos inquietos desejavam criar alguma vida ali, buscavam cores - sem muito sucesso. Cessou a inquietação, voltando a focar na situação.

— Here we are again.


BURN BURN BURN:

HABILIDADES:

Nenhuma até o momento.
ARSENAL:

— Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

— {Flowerblade} / Espada [Uma espada que mede cerca de 70 cm, sendo que sua lâmina é em torno de 60 cm. Sua lâmina é de aço e fica em um tom diferente conforme a estação do ano, e o pomo tem a forma de uma rosa desabrochando. Seu guarda-mão tem um formato de quatro pétalas laterais divididas igualmente, e no centro há um brasão em forma de flor, adaptável ao gosto do meio-sangue. Ao matar alguém, toda a sua estrutura torna-se negra e gélida, relembrando ao filho de Perséfone o sofrimento que uma morte pode causar (e cárcere também). Quando a arma fica deste jeito, todo o monstro que tocá-la será automaticamente coberto por uma energia escura, que o deixará lento (esse efeito só passa após duas rodadas).] {Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Perséfone]

— {Flowershield} / Escudo [Um escudo pequeno e circular (cerca de 30 cm de altura e largura); é feito de aço e é bastante resistente. Criado para prevenir ataques rápidos, com uma defesa igualmente rápida e eficiente (ataques que não atinjam uma área muito comprida). Em seu centro há entalhado um brasão de flor adaptável ao gosto do semideus, cujo contorno é adornado por espinhos que dão dano no alvo que se chocar contra o escudo.] {Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Perséfone]




Alasca Courvoisier
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
113

Localização :
Inferno.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Eros em Seg 05 Dez 2016, 23:51

pyramides
never awaken a pharaoh

Após o reconhecimento entre eles e a rápida conversa com a deusa, os garotos decidiram que deveriam inicialmente procurar por alguma civilização, se hidratarem e se alimentarem, para então tentar entrar em contato com o meio-sangue perdido por ali. Porém haviam tantas direções a seguirem e ao mesmo tempo nenhuma.

Caminharam algumas horas às cegas, até encontrarem uma pequena batida de rastros no meio da areia. Provavelmente era uma estrada, já que era um ponto bem assentado, mesmo com as tempestades de areia que aconteciam volta e meia. Agora eles já tinham um rumo, porém teriam que se apressar, já que as noites no desertos são gélidas, e proteção era algo que eles não possuíam no momento.

♛:
- Chiara Montenegro – 200/200 HP | 200/200 MP
- Darius Hunt – 320/320 HP | 320/320 MP
- Alasca Courvoisier – 210/210 HP | 210/210 MP


about the mission
required and additional points

pontos obrigatórios

♛ Utilizem a introdução acima como base. Quero uma certa discussão sobre para onde seguir (norte, sul, leste, oeste), e um motivo plausível para terem escolhido tal direção;
♛ Como já dito também acima, acrescentem algumas eventuais tempestades de areia, que acabam apagando seus rastros e confundindo o caminho já feito. Vocês caminharam por cerca de duas horas, adicionem os efeitos do sol e da desidratação em seu corpo também;
♛ Ao chegarem na estrada, está terá a direção norte e sul. Travem outra discussão, onde decidirão pelo Norte. É importante que chegue nesta decisão;
♛ Após caminharem alguns metros, um jipe surgirá, com um homem de meia idade e barbudo ao volante. Ele falará algo em egípcio, que vocês não entendem, mas quando tentarem se comunicar, o homem mostrará que também domina o idioma de vocês. Ele lhes oferecerá carona. Encerrem o post entrando no jipe, afinal, era melhor do que continuar no sol;
♛ Acréscimo de sentimentos, detalhes, tramas, ou qualquer outra coisa que enriqueça a narração são sempre bem-vindos. Sejam criativos.
pontos adicionais

♛ Missão Narrada Externa Fácil para Chiara, Darius e Alasca;
♛ Próximo a Dakhla, Egito;
♛ Clima e horários variáveis (ficam a escolha dos players, desde que coerentes);
♛ Coloquem as armas levadas em code ou spoiler ao final do texto. O mesmo deverá ser feito com os poderes, separando-os em ativos e passivos;
♛ Evitem usar templates com barrinhas ou muito estreito (não são aceitos menores de 400px), e muito menos cores cegantes;
♛ Prazo de postagem até 23h59, segundo o horário de Brasília, do dia 13/12/2016;
♛ Não há ordem para postagem, mas acho válido os participantes terem alguma conversa em off para não utilizarem de descrições tão diferentes umas das outras;
♛ O critério de avaliação final usado será o baseado neste sistema Clique;
♛ Caso alguém não poste e nem justifique, perderá 25% do status de HP e MP total;
♛ A premiação máxima consiste em: 500 XP, 100 dracmas e uma recompensa;
♛ Ao final, caso atinja 75% da premiação total, ganhará um item mediano;
♛ A não postagem durante um turno de batalha será punida diretamente com morte do personagem;
♛ Agradeço se me enviar uma mensagem privada assim que postar;
♛ Boa sorte, e surpreendam-me.


❤ Eros | Cupido | Winged | Married ❤

Eros
avatar
Administradores
Mensagens :
42

Localização :

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Eros em Qui 15 Dez 2016, 17:03

PRAZO ESTENDIDO ATÉ O DIA 22 DE DEZEMBRO DE 2016, ATÉ AS 23:59 (HORÁRIO DE BRASÍLIA) SOB JUSTIFICATIVAS ACEITÁVEIS. EM CASO NÃO POSTAGEM DENTRO DO PRAZO, PUNIÇÕES SERÃO APLICADAS.


❤ Eros | Cupido | Winged | Married ❤

Eros
avatar
Administradores
Mensagens :
42

Localização :

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Darius Hunt em Sex 16 Dez 2016, 14:00



Pyramids
Fazendo a egípcia

"The vastness of the desert frightened him. Everything looked too far away, even the couldless sky. There was nowhere you could hide in such emptiness."
― James Carlos Blake


Eu achava que conhecia o deserto.

Que bela ilusão. Vegas estava cercada pela aridez e calor, mas na verdade era um tipo de oásis, o que acabava sendo o extremo oposto do que eu estava experimentando desde que havia despertado no meio do nada e nem mesmo todos os episódios de À Prova de Tudo poderiam ter me preparado.

Com as mãos na cintura, bufei antes de voltar a fitar as garotas que pareciam igualmente insatisfeitas com o encontro com Harmonia.

― Bom, acho que precisamos procurar água e comida. ― Disse. ― Ela nos deu cinco dias e não vamos durar nem cinco horas se continuarmos aqui sem fazer nada.

As duas acenaram brevemente com a cabeça e antes que começássemos, de fato, a caminhada, um vento impetuoso surgiu, agitando não somente nossas roupas e cabelos, mas especialmente a areia.

― Merda. ― Praguejei.

De imediato, retirei o casaco e a blusa xadrez, ficando apenas com uma camiseta branca. Aproximei-me de Alex e a ofereci o tecido flanela enquanto a orientava a usá-lo em volta do rosto para proteger os olhos, nariz e boca.

Tateando o bolso do casaco encontrei um lenço preto e fui até Chiara. Com os olhos semicerrados, a fitei e sussurrei algo como "Posso?" e, tendo uma resposta positiva, pus o tecido em seu rosto, dando um nó e finalmente lhe oferecendo certa resistência às infames tempestades, era hora de avançar.

Alex perguntou para onde iríamos. Passei a mão pelos cabelos, tirando uma quantidade significativa de areia e suor de lá antes de dizer algo.

― Norte, acho. Talvez seja mais fácil encontrar um rio e, consequentemente, pessoas. ― Sugeri.

Notei que Montenegro observava o horizonte, como se estivesse analisando algo. Depois de alguns instantes, ela apontou para uma direção, alegando que era lá o que procurávamos.

Sem dizer nenhuma palavra a mais, começamos a caminhar.

A tarefa de se orientar no deserto parecia impossível. A ausência de vegetação ou qualquer outro tipo de ponto de referência durante nosso percurso nos tirava totalmente o senso de orientação e as tempestades constantes irritavam não apenas nosso corpo, mas nosso psicológico. Os rastros sumiam e entre dunas e planícies, era claro que estávamos, de certa forma, andando em círculos.

Já à beira da exaustão, senti uma gota de suor me escorrer pelo rosto até pingar pelo queixo e parei. Foi quando a cria de Zeus novamente chamou nossa atenção.

Ergui os olhos frustrados para o local indicado. Uma estrada.

Indo até lá, haviam dois extremos. Norte e sul. As garotas se entreolharam e começaram a discutir, uma delas alegando que já havíamos caminhado o bastante no rumo norte sem encontrar nada e a outra afirmando com veemência que aquele era o caminho certo por conta das marcas de pneus ou algo do gênero.

― Basta. ― Interrompi, já cansado. ― Vamos resolver isso de forma justa.

Tirei a ficha de pôquer que costumava carregar do bolso e mostrei as duas faces, uma com o número cem e a outra com meu nome em uma caligrafia cuidadosa.

― Escolham um lado.

Feito isso, a arremessei no ar e a vi atingir o chão. Dado o resultado, voltamos a andar na direção vitoriosa e então, como se a sorte realmente resolvesse sorrir para nós, um carro se aproximou. Ergui os braços e comecei a acenar até que este parasse a poucos metros de onde estávamos.

Um homem que já havia passado de seus quarenta anos e tinha uma generosa barba estava atrás do volante e nos ofereceu algumas palavras em um idioma ininteligível.

Ofereci um sorriso amistoso e chamei as semideusas para perto. Não tínhamos muitas opções e, entre estar perdido no deserto a pé ou em um jipe, eu preferia o jipe.

― Isso aí, salamaleico, obrigada pela carona.

Rendendo-me ao cansaço, sentei e suspirei em alívio assim que ouvi o som do motor do veículo que nos levava para longe.
Observações:
Itens:
♦ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

♦ {Beastly} / Espada [Uma espada comum de aproximadamente 80cm de altura, cuja lâmina mede 60cm, é feita de aço e possui um gume levemente serrilhado. O punho é feito de ossos de lobo e reforçado com couro, com uma caveira de filhote de coiote encaixada no limite entre a base e a lâmina. Resistente e com peso mediano, possui uma estrutura levemente curvada que possibilita o desarme de um inimigo caso o golpe seja aplicado com força o suficiente — a palavra final é do narrador.] {Aço, couro e ossos} {Nível mínimo: 5} {Sem elementos} [Recebimento: recompensa pela missão "Mystic Waters", elaborada e avaliada por Hipnos e atualizada por Quíron]

◆ {Carrier} / Escudo [Bracelete de prata, possui ao longo dele desenhos de aves voando. Foi dado como um presente de agradecimento por uma das reféns do cassino por salvá-la, e com o desejo mental de seu dono, o objeto se transforma em um escudo do mesmo material, de tamanho mediano, com o mesmo desenho percorrendo sua borda. Quando utilizado em ambientes com muita luminosidade, o usuário poderá aproveitar-se disso - caso saiba utilizar o escudo -, posicionando-o em um ângulo de forma a refletir tal luz para o inimigo, dificultando sua visão naquele mesmo turno.][Material: Prata][Nível mínimo: 10][Recebimento: Missão "Perfect Crime?", por Alaric L. Mikaelson e atualizada por Eddie Kimoy]

◆ {Sherborn} / Pulseira [Feita de um couro marrom, a pulseira foi dada como agradecimento pela mulher quem ajudara numa missão. Nela há um pingente: uma garra de urso que aparentemente fora encantada. Seu efeito é de que, uma vez por missão, amplifique em 20% a força do usuário. O efeito do amplificador dura dois turnos.][Material: couro, garra de urso][Nível mínimo: 15][Recebimento: Missão "Atraídos Pelo Destino", avaliada por Héracles e atualizada por Psiquê.]

❖ {Glück} / Ficha de Poker [Esta é uma ficha de poker aparentemente comum, de coloração vermelha e com um valor descrito em uma de suas faces; Em outra, o nome do atual portador do item. Uma vez por evento ou missão, o semideus pode ativar a habilidade da ficha, que consiste em aumentar a sorte do dono em 20% durante dois turnos. Não aumenta probabilidade de vitória em batalhas, por exemplo, mas pode ser útil em diversas outras ocasiões.] {Cerâmica} (Nível mínimo: 17) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento pela missão "Doppelgänger", avaliada por Lavínia Cavendish e atualizada por Orfeu.]

Ao narrador:

Sinceramente peço desculpas pelo tamanho do post e por qualquer interpretação errada que posso ter feito dos pontos obrigatórios.

Não foi ativado o efeito da ficha de pôquer nesse turno.
Darius Hunt
avatar
Indefinido
Mensagens :
51

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♛ Pyramides [MNEF para Chiara, Darius e Alasca]

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum