Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

[Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Ter 08 Ago 2017, 22:17


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


O clima era ameno e o vento agradável, a folhas das copas das árvores se mexiam no mesmo compasso. Era o clima perfeito, no dia perfeito. Não havia como alguma coisa der errado naquele dia. Bem... aparentemente, não havia como alguma coisa dar errado. Mas nas vidas dos semideuses nada é perfeito. A história que vou contar pra vocês aconteceu num dia como esse, onde o sol brilhava no céu sem queimar a pele e o vento soprava sem causar calafrios.

— pontos obrigatórios —


—— Matthew chamou Max para ver o reino dos unseelies o qual o filho de Perséfone havia se tornado rei. Eles irão se encontrar no campo dos morangos onde Lightwood marcou com o filho de Apolo e ambos irão sair rumo a floresta que Matthew falou.

—— Quando os dois chegarem até o local Matthew será recebido por alguns dos seres que moram lá, e explicará tudo para Max.

—— Uma das seelies irá falar com Matthew, o alertando que, apesar dos seus poderes que restauraram a floresta, tiraram alguns selos de proteção do local. Ela os leva até uma caverna e dirá que estão ouvindo rugidos de lá.

—— A fada explica que dentro daquela caverna estão selados poderes ancestrais e selvagens, protegidos por criaturas que ninguém conhece. Criaturas e poderes tão velhas quanto o mundo. Na antiguidade era chamada “Ānogar dōron ñuhoso” Caverna da pedra sangrenta, por conta das inúmeras criaturas que entraram procurando por poder. Algumas fadas entraram para verificar a caverna alguns dias atrás mas perceberam que a maioria dos caminhos ruiu e só um está aberto, mas um ruído estranho foi ouvido por eles e agora todos temem que a criatura ataque a floresta.



Condições dos combatentes:

—— Max King: HP 280/280, MP 280/280
—— Matthew Lightwood: HP 240/240, MP 215/240

Informações adicionais:

—— Story Mode, para Max King e Matthew Lightwood
—— Local inicial: Floresta dos Unseelies
——Horário inicial: 14:00
—— Clima: ameno, 20 °C
—— Prazo de postagem: 5 dias
—— Itens e poderes utilizados no turno devem estar em spoiler ao fim do post
—— Boa sorte!

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Max King em Ter 08 Ago 2017, 22:51



Trouble in the un-fairy kingdom
Turno 1
Cansaço e suor, era o que sempre acontecia depois de treinar na arena, eu estava tentando aumentar a minha habilidade com espadas. Afinal contar com meu arco e flecha para resolver toda e qualquer situação é um idéia horrível e preguiçosa. Logo depois que a aula terminava eu enfiava a espada novamente na bainha e voava para o chalé de apolo. Matt disse que queria me encontrar logo depois do meu treinamento, e eu precisava tomar banho, antes de encontrá-lo.

Logo depois de me arrumar e ficar por volta de 10 minutos decidindo entre levar armas ou não, acabei por colocar minha espada no cinto e minha faca no calcanhar. “Você sempre precisa estar preparado para o pior”. Quando eu cheguei na entrada da plantação de morangos, o local onde marcamos de nos encontrar, Matt estava enfiando morangos de uma vez na boca.

— Você não tem concerto…

— O que! —
Ele falava engolindo rapidamente. — Max! — Ele vinha na minha direção, eu o abraçava e dava um selinho nele.

— Você disse que queria falar comigo.

—  Sim… —
Ele me puxava pela mão. — Vem comigo, tem algo que eu quero te mostrar.

— Espera… —
Eu falava pro garoto enquanto nós nos aproximávamos na saída do acampamento — Nós vamos sair? ainda bem que eu trouxe minha espada.

— Não se preocupa, confia em mim…


Nós entramos na floresta em algum lugar perto da entrada, passamos por perto do punho de zeus e foi então que eu me perdi, eu não sabia mais onde estava, o que era estranho para mim. Nós andávamos por entre a floresta, pra mim estávamos perdidos num labirinto verde, mas para Matt parecia o caminho da escola, então fiz o que ele me mandou e confiei nele.

Quando passamos por uma cortina de cipós logo após a outra chegamos a um lugar diferente. A madeira era branca e a coloração das folhas variam do azul ao rosa. Algumas pequenas criaturas voadoras circundam Matt logo depois de chegar, e já voltavam para a floresta. O garoto continuava a entrar pela floresta e eu o seguia, olhando tudo, era simplesmente lindo. Existia neve caindo do céu, apesar de não ser inverno, mas não uma neve normal, ela parecia brilhar e assim que tocava em algo explodia em intensidade.

Matt andava pelo local confiante, algumas criaturas baixas que eu não conseguia entender exatamente o que eram vieram ao seu encontro, o filho de perséfone apenas bagunçou o cabelo, ou melhor, a gama de sua cabeças rapidamente e eles saíram felizes. Em meio a todas essas coisas criaturas voadoras, como fadas, nos recepcionaram de forma educada, como se fôssemos importantes.

— Matt… Onde estamos? É algum tipo de jardim perdido de perséfone? — Eu perguntava ainda maravilhado pelo que havia ao meu redor.

— Não…

— Então o que é isso tudo?

— Bom dia Majestade! —
Falava um homem com asas metálicas.

— Bom dia, mas me chame de Matt, eu já falei.

— Majestade? Agora eu estou mais perdido que filho de ares em shopping center.

— Lembra aquele dia que eu te entreguei aquele buquê de líros?

— Aquele dia que você desmaiou no cavalo e eu fiquei desesperado pra te levar na enfermaria?

— Esse mesmo… —
Ele respondia com um sorriso no rosto e eu não conseguia ficar bravo com ele. — Então… Eu vou explicar melhor.

Ele me sentou perto de um árvore, mas quando fui me encostar nela a mesma se mexeu, era mais uma das criaturas do lugar, eu pedi desculpa. Matt começou a explicar o que havia acontecido naquele dia, e eu não conseguia acreditar naquela sequência de eventos se não estivesse com os pés, naquele lugar. Quando ele acabou de explicar uma garota de pele roxa e chifres desiguais chegava correndo, suas asas eram multicoloridas e seu cabelo rosa como se tivesse sido tingido por flores.

— Majestade! que bom que se encontra aqui.

— Algum problema? —
Matt perguntava para a mulher.

— Sim, um dos grandes senhor. — Nós dois nos levantamos e eu fiquei feliz de ter trazido armas para aquele lugar. — Este é um dos seus cavaleiros meu rei?

— Nã…

— Sim! —
Eu o interrompi. — Pode nos mostrar onde está o problema?

— Claro! por favor me sigam. —
Não pensei duas vezes segui em direção a floresta com a menina guiando o caminho.

— O que aconteceu exatamente? — Matt perguntava.

— Vossa… — Ela olhava para Matt e depois voltava atrás — Matthew, quando o senhor restaurou nossa floresta, todas as maldições lançadas sobre a floresta foram destruídas.

— Mas isso é bom não é? — Eu perguntava.

— Sim, é ótimo. Por isso as plantas e árvores vivem novamente e os rios correm, mas haviam uma maldição que não podia ser quebrada, ela não foi lançada para nos prejudicar, mas para nos proteger. — Nós finalmente paramos de correr, estávamos em frente a uma pedra negra com uma caverna bem no meio. — Antigamente, uma poderosa Seelie lançou uma magia nessa caverna, impedindo que criaturas entrem ou saiam dela.

— O que é essa caverna? — Matt perguntava.

— Ānogar dōron ñuhoso — Ela explicava logo depois o que aquilo queria dizer. — A caverna da pedra sangrenta. As lendas antigas falam que poderes ancestrais e selvagens, riquezas além da compreensão e criaturas lendárias e inimagináveis viviam dentro dessas cavernas. Por conta disso muitas criaturas, entravam procurando seus tesouros, mas poucos saíram de lá com vida.

— E vocês estão com medo que as criaturas dessa caverna saiam? — Eu perguntava.

— Exatamente Sir…

— Maxwell —
Eu respondia, nunca pensei em ser chamado de sir algum dia. Eu olhava com um misto de surpresa, estranheza e agrado para Matt, que revirava os olhos pra mim.

— Exatamente, Sir Maxwell. Alguns dias atrás alguns de nós entramos para ver se era seguro entrar na caverna, e percebemos que a maioria dos túneis estão soterrados. Mas quando ele seguiram pelo único caminho aberto eles ouviram um som estranho.

— Som? — Perguntava Matt.

— Sim. O som de um bicho, ou monstro.

— Eu vou lá checar… —
Quando cheguei na entrada da caverna, percebi que era feita de rubi, mas não só isso, a caverna parecia ter sido feita dentro de um grande cristal de rubi. Mas essa não era a pior parte, haviam marcas de garras na entrada, como se algum felino grande estivesse afiando as garras, pareciam velhas, mas não queriam dizer que não eram perigosas.. Eu voltei rapidamente pra perto de Matt e falando em seu ouvido eu avisava. — Matt, realmente existe algo dentro da caverna, é melhor nós darmos uma olhada.

Informações:
Passivas:
Nível 4
Reconhecimento artístico: Filhos de Apolo conseguem identificar materiais e técnicas utilizadas em uma obra de arte. Nesse nível, não significa que sejam capazes de utilizá-los com maestria, mas sabem que tipo de tinta foi utilizada em um quadro, qual técnica empregada em um entalhe ou que tipo de pedra foi moldada em uma escultura. Determina apenas o material geral, não sua idade ou origem. Além disso, conseguem identificar instrumentos utilizados para artesanato, sabendo sua utilização básica. Isso amplia sua perícia artesal em 10%. [Novo]

Nível 5
Ouvido sensível: Apolo é deus da música, portanto seus filhos tem ouvidos afiados, com uma sensibilidade acima da média tornando sua capacidade de distinção tanto em volume quanto em distância o dobro do que uma pessoa comum.

Nível 6
Corpo atlético: Apolo é o deus mais jovem entre os Olimpianos, cujo vigor físico é realmente notável. Seus filhos possuem um corpo atlético naturalmente, de modo que possuem maior facilidade em fazer movimentos ágeis e, que exijam de seu corpo um condicionamento físico melhor. O custo de MP para ações comuns, como corrida e atividades do dia a dia, é reduzido em 25%. Não afeta o custo da utilização de poderes.

Nível 10
Absorção da Energia Solar: Sendo Apolo o deus do sol, seus filhos conseguem absorver uma quantidade pequena da energia solar, o que faz com que o semideus se sinta mais disposto e forte. A cada turno concentrando energia ele recebe um aumento de 2% na sua força física e em golpes físicos direto (com armas corpo-a-corpo ou com os punhos). O bônus máximo, independente do nível, será de 10% [5 turnos], e a energia é despendida imediatamente na primeira ação após o período de concentração. O semideus deve estar diretamente sob o sol, não podendo realizar outras ações além de andar e falar - correr, usar poderes ou realizar ações que exigem esforço anulam esta passiva. [Modificado]
Ativas:
-
Armas:
{Glass} / Espada [Arma comum, com uma lâmina de 70cm feita de alumínio extremamente polido e capaz de refletir o que estiver perto do semideus em um raio de 2m. O punho com 15cm de ouro possui diversos rubis e um maior do que as outras pedras na ponta. pela quantidade de jóias cravejadas na base de ouro, a espada é um pouco mais pesada do que o normal, exigindo certa maestria no manuseio.] {Alumínio, ouro e rubis} (Nível mínimo: 3) [Nenhum Elemento] [Recebido pela missão ''First Blood", avaliada por Apolo e atualizada por ~Eos]

{Clave} / Faca [Uma faca Bowie de aço. O cabo da arma é feito de madeira envernizada, que cabe perfeitamente na mão do usuário. No lado oposto ao gume da lâmina existe um lado serrilhado que inclina-se levemente, tornando-se, nesse ponto, afiada. A faca possui 27 cm e é leve, graças ao aço. É perfeita para ataques perfurantes. A arma foi tomada de um filho de Ares, como recompensa.] {Aço e madeira} (Nível mínimo: 5) {Nenhum elemento} [Recebimento: Missão "She's a Modern Lover", avaliada por Hades e atualizada por Psiquê.]
Thanks Panda
Max King
avatar
Filhos de Apolo
Mensagens :
144

Localização :
Onde estou?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Ter 08 Ago 2017, 22:52


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


O filho de Perséfone passava suas mãos por cima do arbusto que tinha logo em sua frente. Algumas flores brancas, que eram as que surgiam antes mesmo do morango, apareceram em meio as folhagens. Lightwood sorriu assim que elas desabrocharam, e eram questões de minutos, ou até mesmo segundos, em alguns casos, que elas se transformariam nas frutas vermelhas que grande parte da população ama.

Os morangos que surgiram logo após uns dois minutos não eram para serem colhidos em cestinhas, como nos filmes, eram apenas para que Matthew pudesse as comer sem que os filhos de Deméter sentissem falta, aliás ele mesmo que as tinha feito, de certo modo. Ele colocou várias frutas ao mesmo tempo na boca, até que ouviu aquela voz. Era Max que havia acabado de chegar, e por um alguns momentos ele havia se esquecido que tinha marcado de se encontrar com ele.

— Você não tem concerto… — Falou ele se aproximando.

— O que?! — Respondeu o filho de Perséfone engolindo os morangos rapidamente. — Max! — Foi em direção ao rapaz que o abraçou enquanto dava um selinho em seus lábios.

Matthew ainda não estava acostumado com aquilo, então ele apenas sorriu corado e correspondeu aos gestos.

— Você disse que queria falar comigo. — Questionou Max.

—  Sim… — O loiro puxou ele pela mão enquanto entrelaçava os seus dedos. — Vem comigo, tem algo que eu quero te mostrar.

— Espera… — Falou o filho de Apolo enquanto se aproximavam da saída do acampamento — Nós vamos sair? ainda bem que eu trouxe minha espada.

— Não se preocupa, confia em mim… — O sorriso surgiu em seus lábios e logo saíram.

Assim que passaram pela floresta da entrada do acampamento, Matthew foi na frente e Max foi o seguindo, para que não se perdesse do filho de Perséfone. Após alguns minutos andando eles passaram perto do punho de Zeus e chegavam finalmente na fronteira do CHB. O moreno parecia completamente perdido e confuso, por outro lado o loiro parecia saber para onde estava levando o rapaz.

Os semideuses passaram por uma espécie de cortina feita de cipós, e como mágica, eles estavam na floresta dos Unseelies. O local não parecia como da primeira vez em que Matthew esteve lá, ele já estava muito mais bonito e saudável, pois os habitantes dali cuidavam muito bem do local. Alguns dos seelies pequenos voaram em volta do filho de Perséfone como se estivessem felizes por ele estar ali, e logo voaram de volta para dentro da mata.

Algumas das crianças do local, dentre elas Arthur, foram em direção ao Lightwood, correndo em volta de suas pernas. Ele por sua vez bagunçou o cabelo de alguns deles. Alguns dos seelies adultos paravam o que estavam fazendo e davam oi para Matthew como se fossem velhos amigos.

— Matt… Onde estamos? É algum tipo de jardim perdido de Perséfone? — Max perguntou. Estava maravilhado com a beleza do local.

— Não…  — Respondeu Matthew sorrindo.

— Então o que é isso tudo? — Questionou o moreno.

— Bom dia Majestade! — Falava um homem com asas metálicas. O mesmo que conversou e contou sobre as coisas mágicas daquele lugar na primeira vez em que o semideus havia ido para lá.

— Bom dia, mas me chame de Matt, eu já falei. — Disse sorrindo para o homem. Não estava acostumado com aquela formalidade de rei ainda, então preferia apenas ser chamado pelo seu nome.

— Majestade? Agora eu estou mais perdido que filho de ares em shopping center. — Max disse totalmente confuso com a situação.

— Lembra aquele dia que eu te entreguei aquele buquê de líros? — Questionou Matthew.

— Aquele dia que você desmaiou no cavalo e eu fiquei desesperado pra te levar na enfermaria?

— Esse mesmo… — Lightwood respondeu como se nada fosse nada. — Então… Eu vou explicar melhor.

Matthew apontou para um lugar perto de uma árvore para que Max se sentasse. Assim que o rapaz fez o que lhe foi pedido, e encostou na madeira com as costas, ela se mexeu, afinal era mais uma das criaturas do local. O loiro riu da situação mas logo parou antes que o outro notasse. Lightwood explicou tudo o que havia acontecido. Desde o chamado de Quíron até a batalha contra o guerreiro seelie, o ganho dos seus poderes e sua ascensão como rei dos unseelie.

Assim que o rei dos seelies renegados terminou de explicar, uma fada de pele roxa e chifres desiguais chegou correndo. As asas dela eram multicoloridas e seu cabelo era rosado, como algumas flores do local.

— Majestade! que bom que se encontra aqui.

— Algum problema? — Matthew questionou a ela.

— Sim, um dos grandes senhor. — Matthew se levantou e Max fez o mesmo. — Este é um dos seus cavaleiros meu rei?

— Nã… — Não teve tempo de responder.

— Sim! — Max o interrompeu e o outro quis rir mas se segurou. — Pode nos mostrar onde está o problema?

— Claro! por favor me sigam. — Sem hesitar Matthew e Max a acompanharam.

— O que aconteceu exatamente? — Lightwood perguntou.

— Vossa… — Ela olhava para ele e depois voltava atrás — Matthew, quando o senhor restaurou nossa floresta, todas as maldições lançadas sobre a floresta foram destruídas.

— Mas isso é bom não é? —Questionou a cria de Apolo.

— Sim, é ótimo. Por isso as plantas e árvores vivem novamente e os rios correm, mas haviam uma maldição que não podia ser quebrada, ela não foi lançada para nos prejudicar, mas para nos proteger. — Os três pararam de andar em frente a uma enorme pedra negra com uma caverna no meio dela. — Antigamente, uma poderosa Seelie lançou uma magia nessa caverna, impedindo que criaturas entrem ou saiam dela.

— O que é essa caverna? — Indagou Matthew.

— Ānogar dōron ñuhoso — Por algum motivo Matthew havia entendido o que ela disse em outra língua, mas ela traduziu para Maxwell. — A caverna da pedra sangrenta. As lendas antigas falam que poderes ancestrais e selvagens, riquezas além da compreensão e criaturas lendárias e inimagináveis viviam dentro dessas cavernas. Por conta disso muitas criaturas, entravam procurando seus tesouros, mas poucos saíram de lá com vida.

— E vocês estão com medo que as criaturas dessa caverna saiam? — Perguntou King.

— Exatamente Sir… — Ela não continuou pois não sabia o nome do filho de Apolo

— Maxwell — Ele respondeu e Matthew revirou os olhos querendo rir.

— Exatamente, Sir Maxwell. Alguns dias atrás alguns de nós entramos para ver se era seguro entrar na caverna, e percebemos que a maioria dos túneis estão soterrados. Mas quando ele seguiram pelo único caminho aberto eles ouviram um som estranho.

— Som? — Lightwood perguntou um pouco confuso.

— Sim. O som de um bicho, ou monstro.

— Eu vou lá checar… — Max se dirigiu até a caverna e demorou um pouco para voltar, mas assim que o fez, se aproximou de Matthew e falou em seu ouvido — Matt, realmente existe algo dentro da caverna, é melhor nós darmos uma olhada.

Matthew concordou com a cabeça. Afinal aquele local estava sob a sua proteção.



Poderes:
Passivos:
{Nível 7}
— Aura Floral II: Flores crescem rapidamente com a presença do filho de Perséfone. O processo de germinação leva apenas alguns minutos quando está por perto, e esse dom pode ser suprimido com o desejo do meio-sangue. Basicamente, poderão criar flores em qualquer lugar, sendo estas sem propriedades.
ativos:
__

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Ter 08 Ago 2017, 22:53


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


Eles iriam entrar naquele local. Ambos estavam curiosos para saber o que os aguardava, como era aquele local, qual criatura pertencia aquele rugido. Eram tantas perguntas, eles precisavam de respostas.

— pontos obrigatórios —


—— Eles decidem entrar no local e seguirem o que a fada disse. Os rapazes trocaram de caminhos duas vezes, pois em ambas o local estava com a passagem impedida. Quando encontrarem o caminho correto irão avançar mais rapidamente e Max começará a ouvir o rugido.

—— Quando finalmente Matthew começa a ouvir os rugidos eles acabam encontrando uma enorme sala, com apenas uma escadaria e uma esfera brilhante no topo. Quando eles se aproximam da base da escada sentem um uma respiração quente e úmida vindo de alguma coisa bem grande atrás dos dois.



Condições dos combatentes:

—— Max King: HP 280/280, MP 280/280
—— Matthew Lightwood: HP 240/240, MP 215/240

Informações adicionais:

—— Story Mode, para Max King e Matthew Lightwood
—— Local inicial: Floresta dos Unseelies
——Horário inicial: 14:35
—— Clima: ameno, 20 °C
—— Prazo de postagem: 5 dias
—— Itens e poderes utilizados no turno devem estar em spoiler ao fim do post
—— Boa sorte!

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Max King em Ter 08 Ago 2017, 23:02



Trouble in the un-fairy kingdom
Turno 2
Quando eu falei para Matt que deveríamos verificar ele aceitou. Pedi educadamente para que a pequena fada se afastasse e me dirigí par a entrada da caverna novamente. Mostrava para Matt as marcas de garras que tinha encontrado anteriormente. Eu entrava na frente e ajudava o filho de perséfone, para minha surpresa o piso não era escorregadio como eu pensava que seria.

Seguimos adentrando a caverna e a luz ficava mais e mais escassa. Então ativei um dos meus poderes, para ajudar naquele momento. Minha pele e roupas agora começavam a emitir uma luz fraca, para não cegar aqueles que olhavam na minha direção, mas ainda sim suficiente para iluminar a minha volta. E foi por conta da iluminação que eu consegui perceber as pedras que Impediam o caminho que seguíamos, antes de bater minha cabeça nas rochas.

— Parece que o que eles disseram é verdade, o caminho tá bloqueado.

— Max, vamos voltar não temos nada que fazer aqui.

— Verdade. —
Eu falava dando meia volta e voltando para o caminho de antes. — Mas você deveria me chamar de Sir Maxwell.

— Cala a boca, Só quando você me chamar de meu rei. —
Matthew respondia me dando um soquinho nas costas. Enquanto eu começava a rir.

Nós voltamos a procurar o caminho e acabamos por dar de cara com outra parede de pedras, mas dessa vez esta parecia mais instável, e nós saímos de lá mais rápido que chegamos. O continuamos  a descer na caverna e quanto mais profundo, mais escuro ficava fazendo com que Matt ficasse ainda mais perto de mim. O silêncio imperava, Não havia ruído algum, mas foi em meio ao silêncio que eu ouvia o ruído que a pequena seelie tinha falado.

— Você ouviu isso? — Eu perguntava para o garoto.

— Ouvi o que?

— Esse… Ruído —
Eu esperava que ele entendesse, mas parecia que não. — Parece um grunhido.

— Vamos logo, se você está ouvindo é melhor seguirmos. —
Eu me apressei e continuei pelo caminho, pegando pela mão dele para que ele não se afastasse muito. — Espera! Eu estou ouvindo!

— Está? Vamos logo antes que ela suma.

Seguimos o som até um grande corredor, no fundo dele havia uma luz, talvez aquele fosse o local, mas eu falava para o Matt para irmos mais devagar. Quando começamos a andar de forma tranquila e silenciosa o som também parava e eu fazia meu amigo notar.

Seguimos com cuidado e quando chegamos no final do corredor havia um grande salão iluminado. Não havia nada mais que uma escadaria com uma grande luz no topo dela, a luz era tão forte que iluminava todo o salão. Nós ficamos encantados, nos aproximamos.

— Matt… — Eu falava para o garoto ao meu lado com meu corpo voltando a parar de emitir qualquer luz. — Parece que as lendas eram verdadeiras…

— Sim… Parece que sim… —
Ele falava, e nós nos aproximamos do começo da escada, mas assim que Matt colocou o primeiro pé na escada eu senti uma lufada de vento na minha nuca, e pela cara dele ele também tinha sentido.

Era um ar quente e úmido diferente de tudo que estava à nossa volta. Quando o grunhido alto e claro veio ao meus ouvidos eu reconheci como o mesmo ruído de antes. Se as lendas contadas pela pequena fada eram reis, aquilo queria dizer que as lendas sobre as criaturas também eram reais.

— Sem… movimentos… bruscos… — Eu sussurrava em direção a Matt e a criatura reagia a minha voz. — Pula pro seu lado e eu pra esse. Em 3… 2… 1... Agora!


Informações:
Passivas:
Nível 4
Reconhecimento artístico: Filhos de Apolo conseguem identificar materiais e técnicas utilizadas em uma obra de arte. Nesse nível, não significa que sejam capazes de utilizá-los com maestria, mas sabem que tipo de tinta foi utilizada em um quadro, qual técnica empregada em um entalhe ou que tipo de pedra foi moldada em uma escultura. Determina apenas o material geral, não sua idade ou origem. Além disso, conseguem identificar instrumentos utilizados para artesanato, sabendo sua utilização básica. Isso amplia sua perícia artesal em 10%. [Novo]

Nível 5
Ouvido sensível: Apolo é deus da música, portanto seus filhos tem ouvidos afiados, com uma sensibilidade acima da média tornando sua capacidade de distinção tanto em volume quanto em distância o dobro do que uma pessoa comum.

Nível 6
Corpo atlético: Apolo é o deus mais jovem entre os Olimpianos, cujo vigor físico é realmente notável. Seus filhos possuem um corpo atlético naturalmente, de modo que possuem maior facilidade em fazer movimentos ágeis e, que exijam de seu corpo um condicionamento físico melhor. O custo de MP para ações comuns, como corrida e atividades do dia a dia, é reduzido em 25%. Não afeta o custo da utilização de poderes.

Nível 10
Absorção da Energia Solar: Sendo Apolo o deus do sol, seus filhos conseguem absorver uma quantidade pequena da energia solar, o que faz com que o semideus se sinta mais disposto e forte. A cada turno concentrando energia ele recebe um aumento de 2% na sua força física e em golpes físicos direto (com armas corpo-a-corpo ou com os punhos). O bônus máximo, independente do nível, será de 10% [5 turnos], e a energia é despendida imediatamente na primeira ação após o período de concentração. O semideus deve estar diretamente sob o sol, não podendo realizar outras ações além de andar e falar - correr, usar poderes ou realizar ações que exigem esforço anulam esta passiva. [Modificado]
Ativas:
Nível 17
Aura luminosa I: Ao estar em ambientes escuros, o filho de Apolo pode ativar uma aura luminosa. Essa aura é fraca e ilumina apenas o suficiente para que o semideus consiga ver aonde está andando e o chão a sua frente - cerca de 3 de raio ao seu redor, que seria considerado como penumbra. Poder de gasto pequeno, porém constante. [Modificado]
Armas:
{Glass} / Espada [Arma comum, com uma lâmina de 70cm feita de alumínio extremamente polido e capaz de refletir o que estiver perto do semideus em um raio de 2m. O punho com 15cm de ouro possui diversos rubis e um maior do que as outras pedras na ponta. pela quantidade de jóias cravejadas na base de ouro, a espada é um pouco mais pesada do que o normal, exigindo certa maestria no manuseio.] {Alumínio, ouro e rubis} (Nível mínimo: 3) [Nenhum Elemento] [Recebido pela missão ''First Blood", avaliada por Apolo e atualizada por ~Eos]

{Clave} / Faca [Uma faca Bowie de aço. O cabo da arma é feito de madeira envernizada, que cabe perfeitamente na mão do usuário. No lado oposto ao gume da lâmina existe um lado serrilhado que inclina-se levemente, tornando-se, nesse ponto, afiada. A faca possui 27 cm e é leve, graças ao aço. É perfeita para ataques perfurantes. A arma foi tomada de um filho de Ares, como recompensa.] {Aço e madeira} (Nível mínimo: 5) {Nenhum elemento} [Recebimento: Missão "She's a Modern Lover", avaliada por Hades e atualizada por Psiquê.]
Thanks Panda
Max King
avatar
Filhos de Apolo
Mensagens :
144

Localização :
Onde estou?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Ter 08 Ago 2017, 23:45


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


Max pediu educadamente para as fadas que estavam ali se retirassem. O loiro sorriu assim que notou a preocupação do filho de Apolo com as criaturas que estavam ali, já que eram protegidas por Matthew, qualquer ameaça o faria atacar sem hesitar, quem quer que fosse.

Assim que entraram o moreno mostrou as garras na parede, e Matthew por sua vez as observou. O local era feito de rubis, porém o chão não era escorregadio como imaginou. Max o ajudou a entrar para que não caísse, aquilo tirou um sorriso do rosto dele, mesmo que não fosse necessário a ajuda.

Conforme eles entravam na caverna, a luz ia ficando mais fraca. Max usou um dos seus poderes para ajudar eles a enxergar, fazendo com toda a sua pele e sua roupa brilhassem fracamente. O moreno bateu a cabeça em uma pedra a sua frente e Matthew prendeu o riso.

— Parece que o que eles disseram é verdade, o caminho tá bloqueado. — Falou Maxwell.

— Max, vamos voltar não temos nada que fazer aqui. — Disse Matthew.

— Verdade. — Concordou Max enquanto voltava ao caminho anterior. — Mas você deveria me chamar de Sir Maxwell.

— Cala a boca. Só chamo se você me chamar de meu rei. — Matthew respondia me dando um soquinho nas costas do rapaz. Enquanto ele começava a rir.

Voltaram para o caminho de antes, mas eles se depararam com mais pedras bloqueando o caminho, só que dessa vez elas pareciam mais instáveis, então eles rapidamente saíram dali, e procuraram outro caminho. Eles continuaram a descer mais e mais, e quanto mais desciam, mais escuro o local ia ficando. Matthew começou a se aproximar mais de Max para que pudesse enxergar melhor. Local estava silencioso, mas Max pareceu ouvir algo.

— Você ouviu isso? — Perguntou o moreno.

— Ouvi o que? — Disse Matthew confuso.

— Esse… Ruído. Parece um grunhido.

— Vamos logo, se você está ouvindo é melhor seguirmos. — Max se apressou em continuar o caminho e segurou as mãos de Matthew, que a apertou suavemente — Espera! Eu estou ouvindo!

— Está? Vamos logo antes que ela suma.

Eles seguiram o som até um corredor, no fundo dele havia uma luz, e provavelmente aquele era o local em que a seelie tinha falado. O moreno pediu para que eles fossem mais devagar, e Matthew o obedeceu. O som que eles ouviam começou a ficar mais silencioso também.

Assim que chegaram ao final do corredor, eles acharam um salão enorme com uma luz iluminando todo o local. Não havia nada a mais lá do que uma escadaria, e o topo dela a fonte de luz que iluminava aquele local.

— Matt… — Max disse parando de usar o seu poder de iluminar as coisas. — Parece que as lendas eram verdadeiras…

— Sim… Parece que sim… — Matthew disse indo em direção a escada, e assim que colocou o pé no primeiro degrau, ele sentiu um ar quente bater em sua nuca. Max, pela cara, sentiu o mesmo.

O ar era quente, úmido, forte. Parecia provir de uma criatura grande. As lendas que as seelies contaram então eram reais. E se, de fato, fossem, eles estaria muito fodido.

— Sem… movimentos… bruscos… — Max sussurrou para Matthew, mas o leão reagiu a sua voz — Pula pro seu lado e eu pra esse. Em 3… 2… 1... Agora!

No momento em que pulou para o seu lado, ele usou seu novo poder de rei dos unseelies. Se aquela criatura fosse uma deles, reconheceria ele pela aparência. Seus cabelos agora eram pretos e na altura da sua cintura. Seus olhos brilhavam em um azul intenso. Suas vestes eram da realeza e roxas. Uma coroa estava no topo de sua cabeça com pedras negras nela, assim como os anéis em sua mão. As orelhas dele estavam pontudas como as de um elfo.

Aquela seria a primeira vez em que Max o veria naquela forma.



Poderes:
Passivos:
{Nível 2}
— Respiração Subterrânea: O Mundo Inferior é um local fechado, onde a circulação de ar é pouca (senão nula, a depender do lugar onde estiver), e isso não é mais um problema para as proles de Perséfone, pois conseguirão oxigenar normalmente mesmo se expostos a condições difíceis. O principal efeito disto, além de respirar normalmente no Submundo, é segurar a respiração por três turnos completos, inutilizando venenos do ar, por exemplo, sem sofrerem consequências da falta de inspiração ou expiração. (MODIFICADO!)

{Nível 5}
— Olhar Infernal: Por Perséfone viver metade do ano no Submundo, seus filhos conseguirão enxergar perfeitamente em ambientes escuros ou com pouca luz. Afora isto, conseguirá ver seres do Submundo, por exemplo, o Cérbero e espíritos, que aparecem meio desfocados em condições normais (não inclui deuses ou semideuses).
ativos:
♠ {Unseelie King} / Poder [Devido a confiança dos unseelies, Matthew se tornou o rei deles, podendo ativar o "modo rei" duas vezes por missão, com o efeito durando até três turnos. Seus cabelos ficam negros e compridos, suas orelhas pontudas como a de um elfo, suas roupas tornam-se vestes reais de cor roxa, vários anéis com pedras negras aparecerão em seus dedos e uma coroa preta surgirá em sua cabeça. Quando nesse modo, o filho de Perséfone gasta a metade do MP de um poder, porém o mesmo é descontado em HP (se um poder gasta 50 MP, passará a custar apenas 25, descontado também 25 HP do usuário).] (Nível mínimo: 15) {Elemento controlado: magia} [Recebimento pela DIY "Unseelie King", avaliada e atualizada por Hécate.]

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Ter 08 Ago 2017, 23:54


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


Dentro da caverna, os rapazes tiveram certa dificuldade para achar o caminho certo, mas assim que o fez eles encontraram uma sala. Para o azar deles, a sala tinha um guardião.

— pontos obrigatórios —


—— Quando notaram existia um enorme leão de rubi atrás deles. Pronto para atacá-los.

—— Lutem contra o leão, mas ainda não o derrote



Condições dos combatentes:

—— Max King: HP 280/280, MP 263/280
—— Matthew Lightwood: HP 240/240, MP 155/240

Informações adicionais:

—— Story Mode, para Max King e Matthew Lightwood
—— Local inicial: Floresta dos Unseelies
——Horário inicial: 15:00
—— Clima: ameno, 20 °C
—— Prazo de postagem: 5 dias
—— Itens e poderes utilizados no turno devem estar em spoiler ao fim do post
—— Boa sorte!

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Max King em Qua 09 Ago 2017, 00:00



Trouble in the un-fairy kingdom
Turno 3
Eu pulava para a direção contrária que Matt, mas ainda sim podia ver sua transformação, eu estava impressionado com tudo aquilo. Matt podia mudar de forma para ter melhores condições numa batalha, enquanto eu estava sem meu arco ali, tinha que me contentar com minha espada e faca. Eu me posicionava em direção ao lugar onde estávamos antes e me surpreendia pela segunda vez.

Seu corpo era inteiro de cristal vermelho e fosco, como uma estátua, mas se movimentava. Seu corpo parecia estar vivo e seu torso se movimentava com o ritmo da respiração, mas não era possível… Um leão de rubi? aquilo era inimaginável. A criatura olhava para Matt por um momento e depois olhava para mim, voltava-se novamente para matt e pulava em sua direção. Eu rapidamente puxei a espada e corri em direção ao monstro.

— Vamos começar a brincadeira. — Eu falava pra mim mesmo.

Me aproximei do monstro que estava virado de costas para mim e eu não perdi tempo, dei o primeiro ataque e cortei sua perna direita e ele gritou. Eu estava cuidando do fundo dele e Matt da frente, assim o leão não tinha para onde fugir.  Eu continuava meu trabalho atacando suas costas em diferentes lugares, No alto da bunda, na coxa direita, no calcanhar esquerdo… Mas ele não ficaria parado, claro.

Ele balançou seu longo rabo na minha direção, e eu abaixei minha cabeça rapidamente, mas esse não era o único ataque eu ele enviou na minha direção, enquanto eu ainda estava desviando de seu rabo, eu vi sua pata se levantar, mas eu não podia fazer nada para prevenir o que aconteceria a seguir e somente fechei meu olhos. Senti o impacto duro do cristal contra o meu peito e fui jogado pelo salão, rolando pelo chão.Agora o leão estava livre, para atacar como quiser.

— Gatinho… gatinho! — Eu falava pra ele, e ele virava para mim, sua juba era como a de um leão normal, e eu ainda me impressionava com aquela criatura.

Corria na sua direção com minha espada brilhando em minha mão, quando ele abriu a boca eu me joguei no chão escorregando por baixo dele e cortando sua barriga. Saia no fundo dele e corria para o seu lado para estocá-lo entre as costelas. Ele estava inquieto e corria atrás de mim, eu andava para trás o mais rápido que podia fugindo da investida, mas ele me pegava, para minha sorte não me mordia, mas me deu uma cabeçada e eu voei contra a parede.

Com a visão ainda turva percebia que ele vinha na minha direção, mas Matt chava a sua atenção de alguma forma. Eu me levantei ainda com dor e levantei meus braços como se eu estivesse segurando um arco e não demorou muito para que um arco de luz aparecesse em minha mão. eu puxava sua linha até que ela encostasse em meu lábio, era quente. Uma flecha de pura luz era formada entre os meus dedos até a parte do arco, e só então eu lançava.

— Segura essa! — A flecha voava certeira no meio das costelas da criatura e ela gritava. — Gosto? tem mais de onde essa veio. — E eu lançava outra Flecha, que dessa vez acertou sua bunda. — Butt Shot! — Agora o monstro estava no meio de nós dois sem saber para onde ia. Meu arco sumia e tinha que me manter perto dele, só havia uma coisa que eu podia fazer. Partir pro ataque…



Informações:
Passivas:
Nível 4
Reconhecimento artístico: Filhos de Apolo conseguem identificar materiais e técnicas utilizadas em uma obra de arte. Nesse nível, não significa que sejam capazes de utilizá-los com maestria, mas sabem que tipo de tinta foi utilizada em um quadro, qual técnica empregada em um entalhe ou que tipo de pedra foi moldada em uma escultura. Determina apenas o material geral, não sua idade ou origem. Além disso, conseguem identificar instrumentos utilizados para artesanato, sabendo sua utilização básica. Isso amplia sua perícia artesal em 10%. [Novo]

Nível 5
Ouvido sensível: Apolo é deus da música, portanto seus filhos tem ouvidos afiados, com uma sensibilidade acima da média tornando sua capacidade de distinção tanto em volume quanto em distância o dobro do que uma pessoa comum.

Nível 6
Corpo atlético: Apolo é o deus mais jovem entre os Olimpianos, cujo vigor físico é realmente notável. Seus filhos possuem um corpo atlético naturalmente, de modo que possuem maior facilidade em fazer movimentos ágeis e, que exijam de seu corpo um condicionamento físico melhor. O custo de MP para ações comuns, como corrida e atividades do dia a dia, é reduzido em 25%. Não afeta o custo da utilização de poderes.

Nível 10
Absorção da Energia Solar: Sendo Apolo o deus do sol, seus filhos conseguem absorver uma quantidade pequena da energia solar, o que faz com que o semideus se sinta mais disposto e forte. A cada turno concentrando energia ele recebe um aumento de 2% na sua força física e em golpes físicos direto (com armas corpo-a-corpo ou com os punhos). O bônus máximo, independente do nível, será de 10% [5 turnos], e a energia é despendida imediatamente na primeira ação após o período de concentração. O semideus deve estar diretamente sob o sol, não podendo realizar outras ações além de andar e falar - correr, usar poderes ou realizar ações que exigem esforço anulam esta passiva. [Modificado]
Ativas:
Nível 5
Arma Solar: Ao usar esse poder, o filho de Apolo consegue mimetizar uma boa quantidade de energia solar em suas mãos, de forma que consegue encantar sua flecha ou arma com a força dos raios solares. Quando essa flecha/ arma atingir o seu alvo, poderá causar um efeito de queimadura, fazendo com que o inimigo da prole do deus perca 5% HP por três rodadas consecutivas. Essa habilidade só pode ser usada uma vez por combate. Resistência a fogo pode ser aplicada para o dano adicional - mas o golpe ainda causará o dano normal da arma. Pode ser utilizada independente do horário, período ou clima.

Nível 19
Arco de Energia Simples: Utilizando um pouco de energia do sol, cria-se um Arco de Pura Luz Solar, a qual só dura duas rodadas, mas pode lançar uma flecha também de luz por rodada, de acordo com as habilidades que o semideus possuir com o arco. Essa fecha funciona da mesma maneira que as armas criadas por "Molde Solar" para fins de dano, mas não é uma flecha física, sendo feita de energia - portanto, pode ser defendida com barreiras que afetem este tipo de coisa. Essa habilidade funciona quando o semideus não estiver em posse de seu arco ou não esteja o segurando - o que não quer dizer que seja automática, gastando uma ação e a MP adequada para criar a arma.
Armas:
{Glass} / Espada [Arma comum, com uma lâmina de 70cm feita de alumínio extremamente polido e capaz de refletir o que estiver perto do semideus em um raio de 2m. O punho com 15cm de ouro possui diversos rubis e um maior do que as outras pedras na ponta. pela quantidade de jóias cravejadas na base de ouro, a espada é um pouco mais pesada do que o normal, exigindo certa maestria no manuseio.] {Alumínio, ouro e rubis} (Nível mínimo: 3) [Nenhum Elemento] [Recebido pela missão ''First Blood", avaliada por Apolo e atualizada por ~Eos]

{Clave} / Faca [Uma faca Bowie de aço. O cabo da arma é feito de madeira envernizada, que cabe perfeitamente na mão do usuário. No lado oposto ao gume da lâmina existe um lado serrilhado que inclina-se levemente, tornando-se, nesse ponto, afiada. A faca possui 27 cm e é leve, graças ao aço. É perfeita para ataques perfurantes. A arma foi tomada de um filho de Ares, como recompensa.] {Aço e madeira} (Nível mínimo: 5) {Nenhum elemento} [Recebimento: Missão "She's a Modern Lover", avaliada por Hades e atualizada por Psiquê.]
Thanks Panda
Max King
avatar
Filhos de Apolo
Mensagens :
144

Localização :
Onde estou?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Qua 09 Ago 2017, 00:28


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


Logo após se transformar o leão o encarou. Mas depois de alguns instantes encarou Max, mas logo voltou seu olhar para o filho de Perséfone. Matthew estendeu a sua mão e algumas sombras que haviam no local foram até ela, formando uma espada de uns cem centímetros.

Ele avançou em direção ao rosto do animal desferindo um golpe, acertando em cheio. O animal de rubi dava alguns golpes com a pata, e o rapaz desviava. Mas na última tentativa foi acertado nas costas, porém com a pata do leão sem ser atingido pelas garras. Ele caiu no chão, mas logo se levantou novamente.

O leão, após jogar Max longe, se virou para o filho de Apolo. Foi só então que Matthew se deu conta de que o monstro era feito de rubi. Seu queixo quase caiu quando ele viu aquilo, mas apenas pode sorrir com todas as descobertas que ele fez no reino dos unseelies.

Após ficar perdido em devaneios, Matthew viu o leão dar uma cabeçada em Max o fazendo voar longe. O filho de Perséfone estendeu a mão livre para frente, e fez com que raízes saíssem do chão e impedissem que o animal fosse na direção de seu amado. Ele suspirou aliviado assim que percebeu que o seu poder tinha sido efetivo.

Queria deixar o animal ainda mais indefeso, então uma baga surgiu em sua mão, e ele jogou em baixo do animal. Agora ele estava entre Matthew e Max, e ainda por cima atordoado.



Poderes:
Passivos:
{Nível 2}
— Respiração Subterrânea: O Mundo Inferior é um local fechado, onde a circulação de ar é pouca (senão nula, a depender do lugar onde estiver), e isso não é mais um problema para as proles de Perséfone, pois conseguirão oxigenar normalmente mesmo se expostos a condições difíceis. O principal efeito disto, além de respirar normalmente no Submundo, é segurar a respiração por três turnos completos, inutilizando venenos do ar, por exemplo, sem sofrerem consequências da falta de inspiração ou expiração. (MODIFICADO!)


{Nível 1}
— Perícia Bélica I: Por ganharem de poder de reclamação uma espada (Flowerblade), as proles de Perséfone serão peritas no manejo de tal arma, podendo fazer movimentos considerados difíceis com pouco treinamento. (MODIFICADO!)

ativos:
{Nível 8}
— Umbracinese I: Pelos filhos de Perséfone serem adaptados ao Submundo, conseguem controlar simplesmente as sombras. Podem, por exemplo, criar projéteis ou objetos simples de sombras, que darão dano físico embora seja considerado um ataque elemental não-mágico. O bom senso deve ser sempre utilizado, embora a criatividade do utilizador também entre em pauta. (Para criar a espada)

{Nível 12}
— Absorver: O filho de Perséfone realiza um ataque com sua arma que, se acertar o inimigo, suga 20 HP e 20 MP, passando-a para o usuário. No entanto, só dura uma rodada e só pode ser usado uma vez por combate. (No primeiro ataque do rapaz)

{Nível 1}
— Constrição I: O filho de Perséfone invoca raízes que brotam do chão. A princípio, elas enlaçam um inimigo até a cintura, impedindo-o de se movimentar por três rodadas. (Para prender o leão)


{Nível 2}
— Bagas venenosas - O Filho de Perséfone cria pequenas bagas que explodem ao ser atiradas no inimigo ou no chão, espalhando um pó venenoso que se inalado deixa o inimigo mais lento e fraco por 3 rodadas. 1 baga a cada 10 níveis. (Jogado em baixo dele)

♠ {Unseelie King} / Poder [Devido a confiança dos unseelies, Matthew se tornou o rei deles, podendo ativar o "modo rei" duas vezes por missão, com o efeito durando até três turnos. Seus cabelos ficam negros e compridos, suas orelhas pontudas como a de um elfo, suas roupas tornam-se vestes reais de cor roxa, vários anéis com pedras negras aparecerão em seus dedos e uma coroa preta surgirá em sua cabeça. Quando nesse modo, o filho de Perséfone gasta a metade do MP de um poder, porém o mesmo é descontado em HP (se um poder gasta 50 MP, passará a custar apenas 25, descontado também 25 HP do usuário).] (Nível mínimo: 15) {Elemento controlado: magia} [Recebimento pela DIY "Unseelie King", avaliada e atualizada por Hécate.] (MAIS DOIS TURNOS ATIVO)

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Qua 09 Ago 2017, 00:41


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


O leão agora estava preso, entre ambos os semideuses, e com a ajuda de Matthew, estava mais fraco e sonolento. Agora restava aos dois descobrir uma maneira para acabar com aquele animal.

— pontos obrigatórios —


—— O leão está quase sendo derrotado. Continuem a lutar com ele, porém irão notar que, devido a pele dele ser feita de rubi os danos não era tão eficazes assim.

—— Matt terá a ideia de atacar o leão no coração, Max vai executar a ação e isso irá fazer com que o animal se despedace em milhares de pedacinhos.



Condições dos combatentes:

—— Max King: HP 235/280, MP 167/280
—— Matthew Lightwood: HP 220/240, MP 127/240

Informações adicionais:

—— Story Mode, para Max King e Matthew Lightwood
—— Local inicial: Floresta dos Unseelies
——Horário inicial: 15:00
—— Clima: ameno, 20 °C
—— Prazo de postagem: 5 dias
—— Itens e poderes utilizados no turno devem estar em spoiler ao fim do post
—— Boa sorte!

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Max King em Qua 09 Ago 2017, 02:46



Trouble in the un-fairy kingdom
Turno 4
Matt prendeu seus pés e atacou com bombas que retardavam os movimentos, era o que precisávamos naquele momento. A fera estava debilitada e era hora de atacar. Corri para perto dela com o máximo da minha velocidade, Quando estava perto o suficiente cortei sua lateral num movimento descendente. Comecei a atacá-la com empenho, mas não os ataques pareciam não surtir tanto efeito.

Por repetidas vezes o leão tentava soltar-se e atacar, com suas presas e garras, mas eu conseguia me desviar devido a letargia causada por Matthew.  Mas aquilo não duraria para sempre. Enfiei minha espada em sua carne, ou melhor dizendo sua rocha, mas além das reações do leão vermelho, e das marcas de sua pela, não havia qualquer outro indício que nossos ataques funcionavam.

A fera voltava a movimentar-se como antes, mas minha espada prendia em seu corpo, e quando percebi, suas  patas me jogavam para longe novamente, mas dessa vez, também me cortavam. Eu sentia as marcas de suas garras arderem e o sangue quente em contato com a pele e o pano, mas não podia desistir agora. Matt gritava em minha direção.

— Os ataques são inúteis, não vão matá-lo

— Eu sei!

— O coração max, mire no coração!

— Me dá cobertura! —
Eu gritava de volta.

Ainda agachado peguei a faca que estava no meu calcanhar, era de tamanho perfeito para que pudesse ser usada com uma mão. Era o que eu precisava. Corria em direção ao leão, assim como tinha feito da vez anterior, quando estava perto o suficiente me joguei no chão novamente. O leão abria sua boca, mas Matthew o impedia, e eu passava novamente por baixo dele.

A marca do meu ataque ainda estava ali, aberta em meio ao cristal vermelho, mostrando um órgão pulsante, era o local. Enfiei minha mão pela ferida e estoquei o coração da criatura com minha faca. O leão rosnava violento, mas não se mexia. Sua voz se findava e ele se tornava uma grande avalanche de minúsculos rubis some mim. Todos eles perfeitamente lapidados, podendo protagonizar seus próprios colares e anéis. Eu estava exausto, levantava e colocava minha faca e espada de volta nas suas bainha.

— Você está bem? — Perguntava matthew ainda em sua forma de rei.

— Você está lindo — E então dava-lhe um beijo. Ele corava, mesmo na naquela luz eu sabia que tinha corado, sentia suas bochechas se aquecendo. — Pode ir pegar o seu prêmio, meu rei. — Eu falava enquanto o esperava no começo da escada.

Informações:
Passivas:
Nível 4
Reconhecimento artístico: Filhos de Apolo conseguem identificar materiais e técnicas utilizadas em uma obra de arte. Nesse nível, não significa que sejam capazes de utilizá-los com maestria, mas sabem que tipo de tinta foi utilizada em um quadro, qual técnica empregada em um entalhe ou que tipo de pedra foi moldada em uma escultura. Determina apenas o material geral, não sua idade ou origem. Além disso, conseguem identificar instrumentos utilizados para artesanato, sabendo sua utilização básica. Isso amplia sua perícia artesal em 10%. [Novo]

Nível 5
Ouvido sensível: Apolo é deus da música, portanto seus filhos tem ouvidos afiados, com uma sensibilidade acima da média tornando sua capacidade de distinção tanto em volume quanto em distância o dobro do que uma pessoa comum.

Nível 6
Corpo atlético: Apolo é o deus mais jovem entre os Olimpianos, cujo vigor físico é realmente notável. Seus filhos possuem um corpo atlético naturalmente, de modo que possuem maior facilidade em fazer movimentos ágeis e, que exijam de seu corpo um condicionamento físico melhor. O custo de MP para ações comuns, como corrida e atividades do dia a dia, é reduzido em 25%. Não afeta o custo da utilização de poderes.

Nível 10
Absorção da Energia Solar: Sendo Apolo o deus do sol, seus filhos conseguem absorver uma quantidade pequena da energia solar, o que faz com que o semideus se sinta mais disposto e forte. A cada turno concentrando energia ele recebe um aumento de 2% na sua força física e em golpes físicos direto (com armas corpo-a-corpo ou com os punhos). O bônus máximo, independente do nível, será de 10% [5 turnos], e a energia é despendida imediatamente na primeira ação após o período de concentração. O semideus deve estar diretamente sob o sol, não podendo realizar outras ações além de andar e falar - correr, usar poderes ou realizar ações que exigem esforço anulam esta passiva. [Modificado]
Ativas:
-
Armas:
{Glass} / Espada [Arma comum, com uma lâmina de 70cm feita de alumínio extremamente polido e capaz de refletir o que estiver perto do semideus em um raio de 2m. O punho com 15cm de ouro possui diversos rubis e um maior do que as outras pedras na ponta. pela quantidade de jóias cravejadas na base de ouro, a espada é um pouco mais pesada do que o normal, exigindo certa maestria no manuseio.] {Alumínio, ouro e rubis} (Nível mínimo: 3) [Nenhum Elemento] [Recebido pela missão ''First Blood", avaliada por Apolo e atualizada por ~Eos]

{Clave} / Faca [Uma faca Bowie de aço. O cabo da arma é feito de madeira envernizada, que cabe perfeitamente na mão do usuário. No lado oposto ao gume da lâmina existe um lado serrilhado que inclina-se levemente, tornando-se, nesse ponto, afiada. A faca possui 27 cm e é leve, graças ao aço. É perfeita para ataques perfurantes. A arma foi tomada de um filho de Ares, como recompensa.] {Aço e madeira} (Nível mínimo: 5) {Nenhum elemento} [Recebimento: Missão "She's a Modern Lover", avaliada por Hades e atualizada por Psiquê.]
Thanks Panda
Max King
avatar
Filhos de Apolo
Mensagens :
144

Localização :
Onde estou?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Qua 09 Ago 2017, 03:17


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


O leão estava preso e atordoado. Aquele era o momento perfeito para que os rapazes atacassem. Matthew deu algumas estocadas nas costas do animal, parecia que estava furando ele, mas o furo era o menor possível, como se os ataques não surtissem efeito.

O animal, por mais que estivesse atordoado, conseguiu acertar o filho de Perséfone com a calda, o fazendo voar a alguns metros longe da luta. A espada feita de sombras desapareceu assim que saiu de sua mão. Ali mesmo no chão, ele começou a observar o leão de rubi.

Na sua parte de baixo tinha um corte enorme, feito pelo Max. Dava para ver alguns órgãos do animal, mas na posição em que estava, e no chão, sua visão via apenas o coração pulsante do animal. Após analisar por alguns instantes, chegou a conclusão de que, apesar de ser um animal feito de rubi, ele tinha um coração, e assim como todo o ser vivo, não poderia viver sem ele.

— Os ataques são inúteis, não vão matá-lo — Gritou o filho de Perséfone.

— Eu sei! — Afirmou Max.

— O coração Max, mire no coração!

— Me dá cobertura! — Ele gritava de volta.

Assim que Max pediu cobertura Matthew não pensou duas vezes, correu em direção ao animal, e com certa dificuldade, escalou a cauda dele, subindo em suas costas. O filho de Apolo correu em direção ao animal e se jogou no chão deslizando em direção a parte de baixo dele, mas quando ele fez isso, o animal foi com a boca em sua direção. Lightwood se apressou, e por sorte, conseguiu segurar o pescoço do animal o fazendo não alcançar seu objetivo.

Durante todo o tempo Matthew ficou abraçado na cabeça do animal, fazendo carinho em sua juba. O animal rosnou de forma feroz e simplesmente ficou imóvel. O filho de Perséfone  sabia que, por mais que o animal tivesse atacado eles, continuava sendo uma vida do seu novo reino. Ele encostou sua cabeça na do leão e sorriu sussurrando para ele que tudo ficaria bem, e ele agora iria descansar em paz.

O rapaz pulou de cima do animal, que se desfez em milhares de pedaços em cima de Max. Matthew se abaixou e pegou um pedaço grande e guardou no bolso, não era de fato grande, mas era o suficiente para ele fazer alguma lembrança para Max depois de saírem de lá.

— Você está bem? — Perguntou Lightwood para seu namorado.

— Você está lindo. — ele deu um beijo no rosto de Matthew, que por sua vez ficou completamente corado.— Pode ir pegar o seu prêmio, meu rei. — Max disse enquanto esperava o rapaz no começo da escada.



Poderes:
Passivos:
{Nível 2}
— Respiração Subterrânea: O Mundo Inferior é um local fechado, onde a circulação de ar é pouca (senão nula, a depender do lugar onde estiver), e isso não é mais um problema para as proles de Perséfone, pois conseguirão oxigenar normalmente mesmo se expostos a condições difíceis. O principal efeito disto, além de respirar normalmente no Submundo, é segurar a respiração por três turnos completos, inutilizando venenos do ar, por exemplo, sem sofrerem consequências da falta de inspiração ou expiração. (MODIFICADO!)

{Nível 4}
— Epítetos I: Além de Koré, Perséfone era conhecida por outros nomes, sendo uma das deusas com mais alcunhas da mitologia grega. Muitos desses passarão a formar características dos filhos dela, porém serão liberados com o passar dos níveis. O primeiro epíteto é Daeira (sábia), cujo efeito é o de dar as suas proles uma sabedoria digna de um filho inexperiente de Athena (eles aprendem as coisas com mais facilidade, embora não saibam de tudo).


ativos:


♠ {Unseelie King} / Poder [Devido a confiança dos unseelies, Matthew se tornou o rei deles, podendo ativar o "modo rei" duas vezes por missão, com o efeito durando até três turnos. Seus cabelos ficam negros e compridos, suas orelhas pontudas como a de um elfo, suas roupas tornam-se vestes reais de cor roxa, vários anéis com pedras negras aparecerão em seus dedos e uma coroa preta surgirá em sua cabeça. Quando nesse modo, o filho de Perséfone gasta a metade do MP de um poder, porém o mesmo é descontado em HP (se um poder gasta 50 MP, passará a custar apenas 25, descontado também 25 HP do usuário).] (Nível mínimo: 15) {Elemento controlado: magia} [Recebimento pela DIY "Unseelie King", avaliada e atualizada por Hécate.] (MAIS UM TURNO ATIVO)

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Qua 09 Ago 2017, 16:50


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


Finalmente o leão havia se despedaçado em várias partes, graças a inteligência de Matthew e a força de Max. Só restavam ao garotos verem o que tinha no topo da escada e retornarem a floresta.

— pontos obrigatórios —


—— Matthew subirá a escada e lá no topo, o que fazia o local brilhar era uma esfera. Ao tocar nela um animal sai de dentro, porém o mesmo não parece nem um pouco feroz. Após ele se esfregar um pouco no filho de Perséfone, irá pulando no ar até chegar nos rubis estilhaçados.

—— O animal coloca sua cabeça nos rubis e um brilho toma conta da caverna, e de dentro do brilho um filhote de Leão Rubi irá surgir. Max e Matthew começam a se retirar do local, porém ambos os animais os seguem.

—— Após eles chegarem ao lado de fora da caverna, a mesma se fecha por completo, parecendo uma simples rocha. A fada que fez o pedido para os rapazes e falará que o animal que seguia Matthew se chamava Shiro e era extremamente raro para eles, e sempre que alguém o liberta ele é totalmente leal ao mesmo. O leão que seguia Max seguia os mesmos padrões do Shiro, e agora pertencia ao filho de Apolo.

—— Encerrem a SM voltando para o acampamento.



Condições dos combatentes:

—— Max King: HP 215/280, MP 155/280
—— Matthew Lightwood: HP 200/240, MP 115/240

Informações adicionais:

—— Story Mode, para Max King e Matthew Lightwood
—— Local inicial: Floresta dos Unseelies
——Horário inicial: 16:00
—— Clima: ameno, 20 °C
—— Prazo de postagem: 5 dias
—— Itens e poderes utilizados no turno devem estar em spoiler ao fim do post
—— Boa sorte!

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Max King em Qua 09 Ago 2017, 18:50



Trouble in the un-fairy kingdom
Turno 5
Matt subia as escadas enquanto eu o esperava no começo dela. agora mais perto e com mais calma percebia que havia uma esfera branca e azul, brilhando no topo. Quando Matt tocou a esfera ela explodiu em uma luz suave, brilhante mas não a ponto de cegar. Do topo do pedestal surgia uma figura quadrúpede e esguia, ela andava pelo ar dando círculos em Matt.

Antes que eu pudesse perceber a criatura pulou em minha direção, pensei em sacar a espada novamente mas senti que não precisava. Ela pulava no ar descendo a escadas, seu corpo iluminado fazia um trillha prata no ar. Matt desceu as escadas e ficou ao meu lado, enquanto a criatura de luz finalmente pousava na  montanha de rubis de antes. O seu corpo brilhava intensamente dessa vez, fazendo com que eu e Matt fechássemos os olhos.

Quando tudo voltou ao normal, somente as pontas das orelhas azuis do animal brilhavam na escuridão e ele cavava as pedrinhas vermelhas com suas pequenas patas. Eu não entendia nada e muito menos Matt, mas estendia a mão para o garoto ficar no lugar, me  aproximava lentamente da criatura e assim que estava perto o suficiente ele pulou sobre minha cabeça, se apoiando no topo dela para pular para perto de Matthew.

Eu me desequilibrava e caia de joelhos. Virava de costas, sentando no chão em direção ao rei do un-seelies e ele estava afagando a cabeça da criatura. Pelo visto não havia nada com o que se preocupar. Minha surpresa foi quando senti algo gelado tocando o meu braço. Quando retraí o meu braço e olhei para o que que produzia aquela sensação. Era um pequeno leão, como um filhote, mas assim como o monstro que derrotamos, ele era feito de rubi.

Me levantei e tentei sair da caverna junto com o meu namorado, de volta para o mundo normal, e longe daquelas loucuras. Mas para nossa sorte os animais começavam a nos seguir, não podíamos dar um passo sem que eles o repetissem logo depois.

— Vamos, fiquei aqui. — Eu falava e eles obedeciam, antes de voltar a correr atrás de nós dois segundos depois.

— Parece que vamos ter que levá-los —
Falava Matt.

E assim fizemos, o som da pele de cristal contra o chão se fixava em minha memória, de tantas voltas que o pequeno leão fazia ao meu redor. Me agachei e o peguei nos braços, era pesado, um pouco mais pesado do que esperaria de um filhote daquele tamanho, mas ao mesmo tempo mais leve do que deveria ser… afinal, era feito de uma rocha.

Quando saímos da caverna, ela fechou-se, como se nunca tivesse existido. A mesma fada voava em nossa direção e numa torrente de palavras em euforia explicava porcamente o que eram as criaturas que tínhamos conosco. Pelo que eu entendia o leão vermelho que estava em meus braços, e chupando o meu dedo polegar, que para minha surpresa ficava babado,. era um Cristaleão uma criatura antiga e lendária, assim como o mamífero branco e azul que estava andando ao lado de Matt.

Mas esta era um shiro, ou um sylveon, eu não tinha entendido direito também. Eu tinha um corte na minha barriga, feito pela própria criatura que eu estava segurando nos braços, essa era a ironia da situação. e por isso nos apressamos em voltar para o acampamento, tinha certeza que a silvia iria arrancar as nossas cabeças.

— Que nome você vai dar para ele? —
Perguntava Matt

— Qual colocou no seu?

— Lihar, falou que seu nome é shiro.

— Shiro... eu acho que ouvi isso em algum momento no meio de tudo que ela falou. —
E nós dois rimos enquanto voltamos para a floresta do acampamento.

— Me responde, qual o nome dele? — Eu levantava o leão dos meus braços, ficando cara-a-cara com ele, ele me olhava fixamente.

— Acho que vou chamá-lo de Alnitak — Eu respondia, e o leão parecia esboçar um sorriso.

— Legal, agora vamos cuidar dessa ferida... não quero que Sir Maxwell fique ferido dessa forma.

— Cala a boca...



Informações:
Passivas:
Nível 4
Reconhecimento artístico: Filhos de Apolo conseguem identificar materiais e técnicas utilizadas em uma obra de arte. Nesse nível, não significa que sejam capazes de utilizá-los com maestria, mas sabem que tipo de tinta foi utilizada em um quadro, qual técnica empregada em um entalhe ou que tipo de pedra foi moldada em uma escultura. Determina apenas o material geral, não sua idade ou origem. Além disso, conseguem identificar instrumentos utilizados para artesanato, sabendo sua utilização básica. Isso amplia sua perícia artesal em 10%. [Novo]

Nível 5
Ouvido sensível: Apolo é deus da música, portanto seus filhos tem ouvidos afiados, com uma sensibilidade acima da média tornando sua capacidade de distinção tanto em volume quanto em distância o dobro do que uma pessoa comum.

Nível 6
Corpo atlético: Apolo é o deus mais jovem entre os Olimpianos, cujo vigor físico é realmente notável. Seus filhos possuem um corpo atlético naturalmente, de modo que possuem maior facilidade em fazer movimentos ágeis e, que exijam de seu corpo um condicionamento físico melhor. O custo de MP para ações comuns, como corrida e atividades do dia a dia, é reduzido em 25%. Não afeta o custo da utilização de poderes.

Nível 10
Absorção da Energia Solar: Sendo Apolo o deus do sol, seus filhos conseguem absorver uma quantidade pequena da energia solar, o que faz com que o semideus se sinta mais disposto e forte. A cada turno concentrando energia ele recebe um aumento de 2% na sua força física e em golpes físicos direto (com armas corpo-a-corpo ou com os punhos). O bônus máximo, independente do nível, será de 10% [5 turnos], e a energia é despendida imediatamente na primeira ação após o período de concentração. O semideus deve estar diretamente sob o sol, não podendo realizar outras ações além de andar e falar - correr, usar poderes ou realizar ações que exigem esforço anulam esta passiva. [Modificado]
Ativas:
-
Armas:
{Glass} / Espada [Arma comum, com uma lâmina de 70cm feita de alumínio extremamente polido e capaz de refletir o que estiver perto do semideus em um raio de 2m. O punho com 15cm de ouro possui diversos rubis e um maior do que as outras pedras na ponta. pela quantidade de jóias cravejadas na base de ouro, a espada é um pouco mais pesada do que o normal, exigindo certa maestria no manuseio.] {Alumínio, ouro e rubis} (Nível mínimo: 3) [Nenhum Elemento] [Recebido pela missão ''First Blood", avaliada por Apolo e atualizada por ~Eos]

{Clave} / Faca [Uma faca Bowie de aço. O cabo da arma é feito de madeira envernizada, que cabe perfeitamente na mão do usuário. No lado oposto ao gume da lâmina existe um lado serrilhado que inclina-se levemente, tornando-se, nesse ponto, afiada. A faca possui 27 cm e é leve, graças ao aço. É perfeita para ataques perfurantes. A arma foi tomada de um filho de Ares, como recompensa.] {Aço e madeira} (Nível mínimo: 5) {Nenhum elemento} [Recebimento: Missão "She's a Modern Lover", avaliada por Hades e atualizada por Psiquê.]

Recompensa:
{Alnitak} / Filhote de Cristaleão [Cristaleão são criaturas fantásticas, são felinos grandes, como leões, com jubas fartas e corpos musculosos. Tem em média um metro e setenta de altura quando estão nas quatro patas. Mas com certeza o aspecto mais impressionante sobre essas criaturas são o material de que são feitos. Eles são feitos de puro cristal, rubi, ametista, esmeralda e etc. Não sao construtos, são criaturas vivas, que nascem e crescem. Dizem que suas presas e suas garras são como adagas afiadas e que cortam o um simples toque. Alnitak é um bebê Cristaleão de rubi, macho. Leal e brincalhão e só obedece à Max King. É necessária uma DIY para que ele cresça e ganhe as características de sua espécie na fase adulta, bem como o restante de suas habilidades.] [Recebimento: SM "Trouble in the un-fairy kingdom", avaliado por -, atualizado por -]
Thanks Panda
Max King
avatar
Filhos de Apolo
Mensagens :
144

Localização :
Onde estou?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Qua 09 Ago 2017, 23:30


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax


Matthew subiu degrau por degrau até chegar ao topo. O que fazia a sala brilhar era uma esfera, branca com umas manchas azuis. Assim que o rapaz a tocou, ela explodiu em um brilho leve, e do brilho surgiu um quadrúpede e esguio, que andando no ar dava voltas no filho de Perséfone.

O animal começou a saltitar ar pela a escada até chegar a parte de baixo. Por onde quadrúpede passava deixava um rastro de prateado. Lightwood desceu as escadas e ficou ao lado de Max, encarando a criatura, que agora, estava perto dos rubis no chão. Seu corpo começou a brilhar intensamente, fazendo com que os semideuses fechassem os olhos.

Quando a claridade diminuiu, os rapazes abriram os olhos e notaram que somente as orelhas azuladas do animal brilhavam. Ele procurava algo por entre a montanha de pedras vermelhas. Matthew pensou em ir até lá para ver o que a criatura procurava, mas Max estendeu a mão para que ele não fosse. Animal então pulou sobre King parando no topo de sua cabeça e com um impulso pulou no ombro de Lightwood, fazendo carinho com sua cabeça na bochecha dele. O filho de Perséfone apenas riu e acariciou a cabeça da criatura.

Quando notei, Max estava no chão com uma versão bem menor do leão de rubi que eles haviam derrotado. O filho de Apolo se levantou, e ambos começaram a andar em direção da saída da caverna, porém os dois animais seguiam os dois.

— Vamos, fiquei aqui. — Max falava e os animais obedeciam mas logo voltavam a correr atrás dos dois.

— Parece que vamos ter que levá-los — Disse Matthew, que por dentro estava bem feliz por isso.

Depois de caminharem um pouco, Max pegou o leão no colo, e o outro animal pulou no ombro de Matthew. Assim que chegaram lá fora viram a entrada da caverna sumir, a fada que pediu a ajuda para eles chegou, toda alegre com o feito. Ao ver o animais ela começou a explicar de uma maneira toda corrida que o animal no colo do rei era um Sylveon chamado Shiro, e era uma criatura extremamente rara, e o leão de rubi era seu protetor, e também era raro, mas ela jurou que eram apenas lendas. A fada se retirou deixando os dois sozinhos.

— Que nome você vai dar para ele? — Perguntava Matthew

— Qual colocou no seu? — Questionou Max.

— Lihar falou que seu nome é shiro. — Respondeu.

— Shiro... eu acho que ouvi isso em algum momento no meio de tudo que ela falou. — Os dois riram enquanto caminhavam em direção a floresta do acampamento.

— Me responde, qual o nome dele? — Questionou Matthew enquanto Max levantava o animal, ficando cara a cara com ele, fazendo a cena ser extremamente fofa.

— Acho que vou chamá-lo de Alnitak — Ele respondeu e o animal sorriu.

— Legal, agora vamos cuidar dessa ferida... não quero que Sir Maxwell fique ferido dessa forma.

— Cala a boca... — Disse Max, e Matthew riu.



Poderes:
Passivos:
_

ativos:


♠ {Unseelie King} / Poder [Devido a confiança dos unseelies, Matthew se tornou o rei deles, podendo ativar o "modo rei" duas vezes por missão, com o efeito durando até três turnos. Seus cabelos ficam negros e compridos, suas orelhas pontudas como a de um elfo, suas roupas tornam-se vestes reais de cor roxa, vários anéis com pedras negras aparecerão em seus dedos e uma coroa preta surgirá em sua cabeça. Quando nesse modo, o filho de Perséfone gasta a metade do MP de um poder, porém o mesmo é descontado em HP (se um poder gasta 50 MP, passará a custar apenas 25, descontado também 25 HP do usuário).] (Nível mínimo: 15) {Elemento controlado: magia} [Recebimento pela DIY "Unseelie King", avaliada e atualizada por Hécate.] (MAIS UM TURNO ATIVO)

Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Ezreal Fortune em Qua 09 Ago 2017, 23:51


Trouble in the un-fairy kingdom -- SM Para Mattax
O casal agora eram donos de duas criaturas raras e mágicas. Donos não, companheiros.

Mas o que eles mal sabiam era que logo após se retirarem do local, o Rei Seelie e seu capacho Lúcifer chegaram na floresta para tirar satisfações com os unseelies. Mas isso ficará para outra hora.



Descontos sugeridos:

—— Max King: HP 215/280, MP 155/280
—— Matthew Lightwood: HP 200/240, MP 115/240

Recompensas almejadas:
Max:
{Alnitak} / Filhote de Cristaleão [Cristaleão são criaturas fantásticas, são felinos grandes, como leões, com jubas fartas e corpos musculosos. Tem em média um metro e setenta de altura quando estão nas quatro patas. Mas com certeza o aspecto mais impressionante sobre essas criaturas são o material de que são feitos. Eles são feitos de puro cristal, rubi, ametista, esmeralda e etc. Não sao construtos, são criaturas vivas, que nascem e crescem. Dizem que suas presas e suas garras são como adagas afiadas e que cortam o um simples toque. Alnitak é um bebê Cristaleão de rubi, macho. Leal e brincalhão e só obedece à Max King. É necessária uma DIY para que ele cresça e ganhe as características de sua espécie na fase adulta, bem como o restante de suas habilidades.] [Recebimento: SM "Trouble in the un-fairy kingdom", avaliado por -, atualizado por -]

Matthew:
https://orig08.deviantart.net/f62d/f/2015/015/1/9/shiny_sylveon_icon_by_rebeccaalexa-d8e2cbt.png


{Shiro} / Filhote de Sylveon [Sylveons são criaturas raras e poderosas. Mamíferos cobertos principalmente em pele de cor creme pálido, com os pés, orelhas e cauda em tons azulados. Eles têm quatro pernas curtas e três dedos visíveis em cada pé, seus olhos são rosa claro. tem dois apêndices corporais que parecem com laços, e delos se estendem membros brancos que se parecem com fitas. Criaturas místicas e muito raras de seram vistas, dizem que entre seus variados poderes figuram-se os poderes sobre a luz e as trevas, canalização da energia da lua, cura e veneno. Shiro é um filhote de Sylveon, macho. Brincalhão e protetor obedece somente à Matthew Lightwood. É necessária uma DIY para que ele cresça e ganhe as características de sua espécie na fase adulta, bem como o restante de suas habilidades.] [Recebimento: SM "Troble in the Fairy kingdom", avaliado por -, atualizado por -]


Thanks Doll at The Pretty Odd
Ezreal Fortune
avatar
Filhos de Perséfone
Mensagens :
147

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Thanatos em Sex 18 Ago 2017, 05:01


Avaliação
DIY DE Erick Opal

Desculpe pela demora na avaliação. A staff tá tendo alguns problemas de efetivo e, por isso, tudo anda demorando muito.

1º turno Max:

— Coerência: 45/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 88 xp

Você fez uma introdução muito boa, Max. Porém, o que mais complicou para você foi o não conhecimento de como usar as pontuações de maneira certa (hesitando em separar frases por ponto final e utilizar conectivos como “e”, por exemplo). Alguns erros de ortografia (“concerto” ao invés de “conserto”) e algumas frases sem o raciocínio completo (“Quando passamos por uma cortina de cipós logo após a outra chegamos a um lugar diferente.” Outra o quê?) acabaram também retirando sua pontuação.

1º turno Matthew:

— Coerência: 50/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 93 xp

Você cometeu erros gramaticais parecidos com os de Max, Matt. A utilização errônea de vírgulas (algumas estão separando sujeito de predicado ou ausentes quando necessárias) e a ortografia de algumas palavras (“líros” ao invés de “lírios”) foram as responsáveis pela retirada de pontos.

2º turno Max:

— Coerência: 45/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 20/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 85xp

Além dos erros do round anterior, que não foram corrigidos nesse round, há frases redundantes (“O silêncio imperava, Não havia ruído algum...”). Fora isso, há erros na colocação de maiúsculas (a frase anterior é um exemplo disso também) que me fizeram diminuir um pouco mais a pontuação.

2º turno Matthew:

— Coerência: 50/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 93 xp

Diferentemente do primeiro round, em que você copiou as falas de Max sem as corrigir, nesse você já se tocou dos erros e os revisou antes de colocar em seu post. Mesmo assim, os erros do post anterior se mantiveram, por isso a pontuação continuou a mesma.

3º turno Max:

— Coerência: 40/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 20/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 80xp

Fora os erros já citados, não achei muito coerente que, no começo da luta, o animal não conseguisse ter te acertado quando foi atacado.

3º turno Matthew:

— Coerência: 40/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 5/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 73 xp

O round foi curto demais, Matthew! Talvez você tenha receio de narrar uma luta, mas você poderia ter tentado mais do que o que escreveu. Por causa disso, ficou incoerente em grande parte, já que parece que você teve uma facilidade muito grande em derrotar o animal, sendo que na própria SM diz implicitamente que as criaturas que o enfrentaram não viveram para contar a história. Seria uma boa postar uns treinos na arena (ou até mesmo ler, se estiver com preguiça) para ter uma melhor noção de como narrar um combate.

4º turno Max:

— Coerência: 45/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 88 xp

Você conseguiu corrigir a maior parte dos erros subsequentes que mencionei, mas os que foram mencionados no primeiro round ainda persistem. Por isso, a pontuação é a mesma.

4º turno Matthew:

— Coerência: 45/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 10/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 83 xp

Devo admitir que você tentou corrigir o erro do round anterior, mas, pelo fato de não ter participado de uma maneira mais ativa da luta, eu ainda tive que descontar por isso.

5º turno Max:

— Coerência: 45/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 88 xp

Os comentários do round anterior valem para esse, por isso a pontuação é a mesma.

5º turno Matthew:

— Coerência: 50/50
— Coesão, Estrutura e Fluidez: 23/25
— Objetividade e Adequação: 15/15
— Ortografia e Organização: 5/10
Total= 93 xp

No seu caso, são os comentários do primeiro round que valem para esse.




Considerações finais: No geral foi uma boa SM. Seus erros foram bem constantes, então sugiro que releiam os textos com mais calma antes de postá-los, justamente para tentar filtrá-los. No mais, só uma observação para que detalhem mais seus combates (Principalmente você, Matthew) e estão liberados.



Situação final
experiência, dracmas e item

Max: 429xp 150xp + Recompensa Pedida:

{Alnitak} / Filhote de Cristaleão [Cristaleão são criaturas fantásticas, são felinos grandes, como leões, com jubas fartas e corpos musculosos. Tem em média um metro e setenta de altura quando estão nas quatro patas. Mas com certeza o aspecto mais impressionante sobre essas criaturas são o material de que são feitos. Eles são feitos de puro cristal, rubi, ametista, esmeralda e etc. Não sao construtos, são criaturas vivas, que nascem e crescem. Dizem que suas presas e suas garras são como adagas afiadas e que cortam o um simples toque. Alnitak é um bebê Cristaleão de rubi, macho, com cinquenta centímetros de altura ao se apoiar nas quatro patas. Leal e brincalhão, só obedece à Max King. São necessárias DIYs (pelo menos uma para a fase “adolescente” e uma para a adulta) para que ele cresça e ganhe as características de sua espécie na fase adulta, bem como o restante de suas habilidades.] [Recebimento: SM "Trouble in the un-fairy kingdom", avaliado por -, atualizado por -]

Matthew: 435xp 160xp + Recompensa Pedida:

{Shiro} / Filhote de Sylveon [Sylveons são criaturas raras e poderosas. Mamíferos cobertos principalmente em pele de cor creme pálido, com os pés, orelhas e cauda em tons azulados. Eles têm quatro pernas curtas e três dedos visíveis em cada pé, seus olhos são rosa claro. tem dois apêndices corporais que parecem com laços, e delos se estendem membros brancos que se parecem com fitas. Criaturas místicas e muito raras de seram vistas, dizem que entre seus variados poderes figuram-se os poderes sobre a luz e as trevas, canalização da energia da lua, cura e veneno. Shiro é um filhote de Sylveon, macho. Brincalhão e protetor obedece somente à Matthew Lightwood. São necessárias DIYs (pelo menos uma para a fase “adolescente” e uma para a adulta) para que ele cresça e ganhe as características de sua espécie na fase adulta, bem como o restante de suas habilidades.] [Recebimento: SM "Trouble in the Fairy kingdom", avaliado por -, atualizado por -]

Status Final: Max King: HP 215/280, MP 155/280
Matthew Lightwood: HP 200/240, MP 115/240


Aguardando att!




Thanatos
avatar
Deuses
Mensagens :
91

Localização :
Mundo Inferior

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Hécate em Qua 23 Ago 2017, 23:14



Tejem coisados!







Hécate

.:: deusa da magia e das encruzilhadas :: mestra da névoa :: adm do pejotinha ::.

Hécate
avatar
Administradores
Mensagens :
390

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Trouble in the un-fairy kingdom] -- SM Para Max King e Matthew Lightwood

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum