Cuidados com Morangos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cuidados com Morangos

Mensagem por Organização PJBR em Sab 11 Ago 2018, 03:05

Cuidados com morangos



Descrição


"Pois há tempo de rosas, outro de melões, e não comereis morangos senão na época de morangos.

— Clarice Lispector"


Morangos em geral necessitam de clima ameno para crescer, sendo plantados no final do verão para serem colhidos no final do outono. Contudo, a magia do Acampamento e a habilidade dos sátiros, dríades e semideuses ligados às plantas faz com que seu cultivo seja praticamente perene no local. Os campos são, então, divididos em áreas com diversos tipos de desenvolvimento:

Área 1: Terreno com a terra a ser preparada para as novas mudas. Aqui, o trabalho é mais braçal, com limpeza do solo a ser utilizado, retirando ervas daninhas, mistura de substrato e a separação da área em trincheiras para o plantio.

Área 2: Terreno para a plantação de mudas. Aqui, as mudas trazidas da estufa são transplantadas. É um trabalho delicado, que requer cuidado e atenção, além de condições adequadas de umidade do solo.

Área 3: Manutenção. Aqui, apesar de ainda não estarem no ponto são plantas mais desenvolvidas. Requerem cuidados com a poda e irrigação, além de controle de pragas.

Área 4: Morangos maduros: Os campos onde os pés estão prontos para a colheita. Deve-se ter cuidado com as frutas, que são frágeis, para não ocasionar perdas na produção.

Além dessas áreas, há outros pontos de interesse:

Estufas: Local onde são criadas as mudas até o estágio adequado para o transplante na terra. O controle de condições aqui é mais rígido, para que não haja perdas.

Campo de adubo: Essa área afastada é utilizada para a fabricação de adubo para os campos, utilizando o esterco de pégasos e cavalos e restos orgânicos, provenientes de sobras do refeitório. O cheiro é terrível, mas está longe o suficiente para não interferir nos campos.

Galpão: Próximo às estufas, o galpão guarda os itens necessários para o trabalho no local. Pás, sacos de substrato, carrinhos de mão, mangueiras. O controle do sistema de irrigação também fica ali. Uma áres específica é destinada ao armazenamento dos morangos colhidos. As embalagens ficam guardadas aqui também, e há um refrigerador na temperatura adequada para manter os morangos recém colhidos frescos, enquanto não são enviados para a cidade para a venda - trabalho realizado por Argos na van, geralmente na companhia de um ou dois sátiros ou outro campista.

Controle de irrigação: Presente em todo o campo. O controle central fica próximo ao galpão. Cada área tem controles específicos que regulam a quantia de água e regularidade em que são irrigadas.

Além disso, existem vários sátiros e campistas auxiliando e controlando tudo, para evitar que novatos cometam qualquer besteira.

{Pensador}

Informações de Jogo


Premiação máxima: 20 dracmas.
→ A descrição aqui visa dar uma base interpretativa na hora de postar a realização da atividade.
→ NPCs até podem ser utilizados, mas lembrando que a postagem deve focar no trabalho do personagem.
→ A postagem aqui só é permitida semanalmente, isto é, você só pode realizar um post por semana nos "Cuidados com morangos". Desrespeitar isso causa anulação da postagem na primeira tentativa. Reincidências podem ter punições mais graves.



Organização PJBR
avatar
Administradores
Mensagens :
889

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cuidados com Morangos

Mensagem por Kurt LeBeau em Sab 06 Out 2018, 18:03




Kurt LeBeau – Dia de Trabalho

Cuidados com Morangos

 
O carrinho de mão não estava tão pesado, mas é um caminho relativamente longo dos estábulos até os campos, e Apolo estava de matar hoje. Mas sentir o cheiro dos morangos, me deu uma nova motivação.

Quando cheguei uma semideusa, que eu não consegui supor de que chalé ela era, me indicou onde ir com aquele carrinho. Joguei todo o conteúdo numa área que era destinada a transformar esterco em adubo. “Eu achava que era só jogar nas plantas do jeito que veio”.

— Então, acho que você já pode ir. Mais tarde alguém vai vir aqui cuidar disso.

— Ah, na verdade eu queria saber o que mais podia fazer. Eu vim pra ajudar.

— Oh, a ajuda será bem vinda nesse caso, mas em outro lugar, o trabalho com o adubo é bem específico, preferimos fazer nós mesmos. Mas você... — Ela me olhou de cima a baixo — ...será de bom uso na manutenção.

Eu dei de ombros. Segui a garota até um galpão onde ela me entregou um cinto com um monte de coisas, me ensinou a identificar ervas daninhas e como fazer um spray que acaba com elas: Duas colheres de vinagre, uma de suco de limão, uma de detergente e dilui em água.

— Tenha cuidado para não usar nos pés de morango, ou eles morrem também.— Assenti com a cabeça a cada informação que ela me passava.— Essa tesourinha no seu cinto, é uma tesoura de poda. Serve para cortar galhos secos e/ou velhos das plantas.

— Nossa, é muita coisa. Pra mim era só molhar todo dia e ficava tudo certo.— Recebi um sorriso meio sem graça e fui liberado da aula de “Jardinagem para idiotas”

Segui pelas várias trilhas de pés de morango que cresciam perfeitamente o ano inteiro independente da estação. Cada galhinho seco foi cortado e recolhido para fazer parte do adubo, e cada erva daninha recebeu um jato do herbicida, obviamente não foi morte instantânea tem todo um processo, mas algumas que já tinham sido pulverizadas anteriormente eu arranquei do solo.

Debaixo daquele sol de matar, percorri todas as trilhas entre as plantas em desenvolvimento. E eu não conseguia tirar o olho daqueles vermelhos e maduros, não conseguindo evitar saborear um ou outro. E uma voz ao longe me fez ficar completamente enrubescido.

— Já que você gosta tanto dos morangos, venha nos ajudar a colher.
— Era uma garota de pele esverdeada, o que podia significar três coisas, ou ela estava doente, ou os filhos de Hermes aprontaram com ela ou ela era uma dríade.

Fiquei paralisado ali por alguns instantes antes de andar pra trás envergonhado e quase cair por cima de um pé de morango. Retornei até o galpão de materiais e devolvi os equipamentos que me haviam sido entregues. Minha vontade era de ir embora dali mas, graças ao trabalho pesado nos estábulos, eu achava que não havia feito o suficiente ainda.

— Olha, nós temos um trabalho mais braçal se for o caso… Alguns lotes de terra precisam ser arados, — Era a mesma garota de antes, que eu não consegui descobrir sua afiliação. — pode parar quando ficar cansado.

Respirei fundo mas não disse nada. Simplesmente não entendia o motivo de ela achar que eu não daria conta. Claro que eu não tinha tantos músculos quanto vários outros garotos no acampamento, mas também não era um magricela.

Coloque o ancinho por cima do ombro e andei até uma zona do campo que era só terra onde seriam plantadas as próximas mudas, fazendo assim o rodízio da plantação. Sim, eu prestava atenção nas aulas de ciências e geografia.

Finquei as ponta do ancinho na terra um pouco seca e arrastei até o final do lote, depois coloquei o ancinho um pouco mais pro lado e voltei arrastando-o. Devo ter feito isso umas 15 vezes até me dar por satisfeito, o que deve ter levado de uma hora a uma hora e meia.

Voltei ao galpão e devolvi a ferramenta, mas agora quem estava tomando conta era a dríade que havia chamado minha atenção antes. Não preciso dizer que fiquei corado outra vez.

— Deixe-me só separar seu pagamento.

— Não se preocupe com isso, só… — Virei um pouco o rosto ainda desconfortável com o fato de estar corado.— … Só deixe na Casa Grande com o nome de Kurt LeBeau, tenho outro pagamento que vou pegar lá no final do dia.
Obs.:
Esse post é uma continuação do meu post de Limpeza dos Estábulos, para conferir, clique.
Dia:Dia de Preto   Lugar:Campo de MorangosCom:Vergonha Humor: Money Bitch!Vestindo: credits @

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cuidados com Morangos

Mensagem por Hera em Sab 06 Out 2018, 20:19




Avaliação — Kurt LeBeau


Olá Kurt! Primeiramente me obrigo a dizer que seu template é muito ruim de ler. O tipo de fonte e a largura do texto não contribuem muito para uma avaliação fácil, portanto considere trocá-lo (se precisar posso indicar alguns fóruns que disponibilizam códigos e que são nossos parceiros).

Sobre o texto em si: percebi alguns erros de gramática, principalmente com relação ao uso de vírgula. Um exemplo que posso dar é na frase a seguir:

Quando cheguei uma semideusa, que eu não consegui supor de que chalé ela era, me indicou onde ir com aquele carrinho.

Você poderia escrever dessa maneira: "Quando cheguei, uma semideusa (que eu não consegui supor de que chalé ela era) me indicou onde ir com aquele carrinho."
Ou: "Quando cheguei, uma semideusa — que eu não consegui supor de que chalé ela era — me indicou onde ir com aquele carrinho."

Perceba como fica confuso quando você utiliza a vírgula de maneira errônea, se ler seu texto em voz alta soa como "quando cheguei sendo uma semideusa?", "quando cheguei na semideusa?", enfim, é quase engraçado.

No mais, gostei do seu desenvolvimento com a atividade. Não são todos do Acampamento que gostam de fazer esse tipo de coisa, mas o Kurt é um dos bons, né? Parabéns!

Resultado


Coerência (50%);
Coesão, estrutura e fluidez (21%);
Objetividade e adequação à proposta (15%);
Organização e ortografia (6%).

Total (em dracmas, proporcional ao rendimento): 18



ATUALIZADO





Hera
avatar
Administradores
Mensagens :
1026

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cuidados com Morangos

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum