Atividade diferenciada: Oficina de Forja

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Atividade diferenciada: Oficina de Forja

Mensagem por Organização PJBR em Dom 19 Ago 2018, 00:02

Oficina de Forja



Descrição


"Somos aquilo que fazemos consistentemente. Assim, a excelência não é um ato, mas sim um hábito.“

— Aristóteles"


Neste tópico, semideuses e criaturas em geral podem aprender levemente o que seria trabalhar numa forja, auxiliando um NPC filho de Hefesto ou tentando por si só criar algum objeto.

Aqui, o jogador descreve a ação do personagem nesse sentido (podendo - na realidade, devendo, por coerência - receber orientações de NPCs, por exemplo) e, se coerente, o semideus recebe uma avaliação (valendo até 100 XP) e um item simples/ mundano - de material comum, sem qualquer tipo de aprimoramento ou, como alternativa, em vez do item o seu o valor em dracmas (considerando o mesmo valor de um item similar da sala de armas). A opção deve ser colocada no final da postagem, em spoiler.

Para filhos de Hefesto, eles seguem sua lista de habilidades. Os outros devem seguir a delimitação abaixo:

Personagens até o nível 10 podem trabalhar apenas com materiais mundanos/ leves (madeira comum, ferro, alumínio, latão, bronze comum, couro e tecidos, vidro comum) e armas/ itens comuns, sem partes encaixáveis ou móveis (por exemplo, podem fazer um escudo, mas não uma manopla ou armadura de placas/ escamas que requer detalhamento e precisão).

Personagens de nível 11 a 20 podem trabalhar também com materiais temperados e materiais medianos, como prata, magnésio, aço e bronze sagrado (previamente abençoado ou comprado), osso e marfim; permite o revestimento de materiais e o trabalho com tinturas e texturas; armaduras leves. Permite a criação de itens com encaixes (mas não mecanismos) simples, como manoplas e armaduras de placas.

Personagens de nível 21 a 30 podem enriquecer suas obras com detalhes, e suas possibilidades estarão maiores: Além de armas exóticas (qualquer uma que não possua um modelo similar à venda na loja de armas), poderão fazer também armaduras medianas e aparatos que lidem com mecânica simples que não lidem com eletricidade, desde que pequenos (como uma besta de repetição - bestas de repetição de mão [mais delicadas e, portanto, mais difíceis] passam a ser criadas no nível 15). Conseguirão trabalhar com metais pesados e obsidiana rústica.

Este é o limite que um semideuses que não seja filho de Hefesto pode chegar.

Lembrando que, caso queira modificar o material do item, ele deverá passar por reforja ou reforço nas mãos de um filho de Hefesto.

Informações de Jogo


Premiação máxima: 100 XP + item fabricado OU 100 XP + valor do item em dracmas
→ Deixe claro se deseja ficar com o item ou receber o valor dele em dracmas, a base é 50% do valor do item no arsenal
→ Leve em consideração a descrição das forjas e seu sistema
→ NPCs podem ser utilizados livremente.
→ Flood não é permitido. Só serão consideradas postagens com mais de 5 linhas em fonte arial ou times tamanho 12 com margem normal, no Word. Templates e tables são aceitos, mas o tamanho da postagem será verificado para ver se o conteúdo está adequado ao disposto.
→ A postagem aqui só é permitida quinzenalmente, isto é, você só pode realizar um post a cada 15 dias nas "oficinas de Forja". Desrespeitar isso causa anulação da postagem na primeira tentativa. Reincidências podem ter punições mais graves.



Organização PJBR
avatar
Administradores
Mensagens :
889

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade diferenciada: Oficina de Forja

Mensagem por Eldritch Frankenstein em Ter 09 Out 2018, 19:42

Day two
O primeiro dia de acampamento de Eldritch havia passado como uma flecha, para o seu desespero. Do momento em que cruzou a barreira mágica da qual havia ouvido falar durante anos até o anoitecer, o filho de Hefesto não parou de correr de um lado para o outro, escutando sobre as maravilhas que aquele lugar oferecia. Uma parede de escalada com lava? Arena para lutar contra monstros de verdade? Se dissessem ao semideus que ele havia morrido e ido para os Elísios, ele provavelmente acreditaria por completo. Por mais que sua mãe já tivesse contado a ele praticamente tudo o que se podia contar sobre esse lugar enquanto ainda era uma criança, vê-lo pessoalmente depois de tanta espera era simplesmente incrível.

Obviamente, ao descobrir durante o jantar que os filhos de Hefesto costumavam fazer suas próprias armas em vez de buscar uma no próprio acampamento, a ansiedade e excitação tomaram conta de sua mente, a ponto de Elrien, um meio-irmão veterano ter que prometer que o ajudaria em seus primeiros passos assim que amanhecesse. Apesar disso tê-lo aquietado um pouco, Frankenstein obviamente passou a madrugada em claro, imaginando como seria a sua primeira arma. Desejava algo especial, que fosse único e dele, mas entre todas as possibilidades que passavam por sua cabeça, simplesmente não conseguia decidir. Desejava uma espada, mas também uma lança, um escudo, uma foice e tudo mais que se lembrava de filmes e desenhos que assistia.

A única coisa que tinha certeza era de que, daquele momento em diante, usaria uma arma dele, e apenas dele. A faca que sua mãe havia dado para se proteger no caminho até o acampamento não seria mais necessária, e por isso ele a jogou fora sem se preocupar se alguém a encontraria. Em seguida, desistiu de tentar dormir e pegou o bloco de desenhos que sempre carregava consigo, junto de um lápis, para começar a desenhar todos os projetos de armas que tinha em mente. Ao nascer do sol, já havia preenchido trinta folhas com rabiscos de partes de espadas, lâminas de todos os tipos, arcos e tantas outras coisas que sequer sabia nomear.

Após um rápido banho e um café da manhã ainda mais rápido, estava pronto para o trabalho. Felizmente, Elrien compartilhava do entusiasmo, e por isso também já havia se preparado completamente. Quando Eldritch chegou ao local, encontrou o meio-irmão totalmente vestido em seus equipamentos de proteção, e a fornalha já acesa e alimentada, lançando suas brasas por toda a forja em um brilho alaranjado que trazia conforto e ao mesmo tempo ansiedade. Se pudesse, não sairia daquele lugar por pelo menos duas semanas, talvez mais.

— E aí? Já sabe o que quer fazer? — Perguntou Elrien, caminhando na direção do rapaz com um sorriso no rosto. Eldritch fez um sinal de ‘mais ou menos’, enquanto estendia o caderno com os desenhos. — Posso dar uma olhada? — Após a confirmação, ele pegou o caderno e começou a folhear, com um olhar de curiosidade e um sorriso que crescia a cada folha virada. — Isso aqui é muito bom! Você leva jeito pra coisa, dá pra ver. Mas… Se eu fosse você, começaria por algo simples, pode ser?

— Bem, você é quem manda — respondeu, animado. A possibilidade já havia passado por sua mente, e ele estava pronto para treinar até conseguir criar itens como os que havia desenhado, ou melhores.

— Não se preocupe, nosso pai nos auxilia a fazer coisas que mortal algum seria capaz de criar. Se você se dedicar, conseguirá fazer com que uma espada pegue fogo, ou uma flecha exploda. O limite é você quem define — a cada palavra, Eldritch se imaginava criando coisas mágicas e maravilhosas, dignas de um protagonista de mundo fantástico. Se esforço era o necessário, então ele se esforçaria. — Por agora, podemos começar com essa aqui, que tal?

Elrien apontava para um dos últimos desenhos que o rapaz havia feito, uma espada relativamente simples. Longa, mas não pesada demais para requerer o uso de duas mãos. Lâmina dupla, empunhadura simples, nada que a fizesse ser realmente diferente de outras espadas, a não ser uma pequena assinatura na lâmina, com o nome Frankenstein. Ainda assim, o aprendiz de ferreiro estava empolgado para começar, e acenou positivamente com a cabeça. O meio-irmão sorriu, e mostrou a ele os equipamentos que deveria usar antes de começar. “Couro de dragão”, ele disse, o que fez com que Eldritch se achasse bem maneiro usando-os.

— Então, começaremos pelo básico. É normal ter um insight, não se preocupe — disse o veterano, seguindo para a fornalha.

— Um o quê? — Perguntou Eldritch, confuso.

— Você já teve a sensação de que sabia fazer algo que nunca tinha feito antes? — Perguntou, e o mais jovem lembrou-se de inúmeras vezes em que se sentira assim, acenando com a cabeça. — Então, eu chamo isso de insight. Nós não aprendemos a forjar da mesma maneira que os mortais. Ser um ferreiro está no nosso DNA, e por isso algumas vezes você vai simplesmente saber realizar um processo sem nunca ter feito antes, e isso é normal. Apenas tente pensar no que você deve fazer, e quem sabe o velho te dê umas dicas.

— Hum, okay — ele respondeu, pensativo. — O que eu faço primeiro?

— Então, tem muitos processos e muitos modos de fazer a mesma arma. Cada ferreiro costuma ter um estilo próprio, eu vou te ensinar o meu. Depois que você pegar o jeito, pode inventar suas manias — após uma risada, Elrian pegou uma chapa de um metal cinzento e sem brilho, colocando-a sobre uma grande mesa diante do irmão. — Vamos começar com ferro. É meio que o primeiro passo. Eu começo meu trabalho desenhando e cortando uma lâmina dessa chapa, consegue fazer isso?

Com um aceno de cabeça, Frankenstein pegou uma caneta permanente que lhe foi oferecida e, colocando seu caderno de desenhos ao lado, começou a rabiscar a forma exata da espada que havia desenhado. Teria aproximadamente um metro de altura, e a largura que o filho de Hefesto achava ser a padrão. Em seguida, uma lâmina lhe foi entregue. Elrian avisou que era muito afiada, e que um deslize seria o bastante para cortar até mesmo as luvas de proteção que utilizava, por isso era necessária cuidado. Assim, com sutileza, o aprendiz cortou a chapa na forma exata que havia desenhado.

— Certo, assim está bom — o aceno de cabeça positivo concordava com as palavras. — Eu não costumo me importar tanto assim com esse corte, porque você ainda vai martelar muito e em seguida lixar, tudo o que estiver de errado costuma sair nesses dois processos. Se não, normalmente tem como corrigir. Agora, fornalha.

E Eldritch obedeceu, levando a lâmina toscamente cortada para a fornalha até o momento em que seu professor disse que estava pronto. No meio tempo, o próprio Elrian esculpiu um cabo exatamente igual ao que o mais jovem havia desenhado, com uma maestria e rapidez invejável, e cobriu o mesmo com tiras de couro, explicando que estas ajudavam a manter uma pegada firme e livre de acidentes. O aluno observou cada detalhe, e então repetiu o processo de uma maneira bem menos destra, mas ainda assim fazendo um trabalho aceitável.

E assim, com a supervisão do mais velho, Frank seguiu os processos de forja, passo a passo. Algumas vezes ele tinha o tal insight, e realizava movimentos precisos, sempre elogiados. O martelo deu forma à lâmina quente várias vezes, até o momento em que o próprio ferreiro considerou que estava boa, e a derramou em um recipiente repleto de óleo. O calor fez com que o líquido entrasse em uma pequena combustão, que logo se cessou. Eldritch recebeu uma pedra para amolar, e um óleo especial para polir metal, e os usou até que o ferro estivesse lustroso e afiado o bastante para cortar com um único toque.

— Bem, é isso aí — disse o mestre, satisfeito com o trabalho do irmão. — Agora você só tem que encaixar no cabo e colocar a sua assinatura, e está feito — Eldritch obedeceu, finalizando o punho da espada e em seguida utilizando a mesma lâmina para escrever seu nome em uma letra rústica - a marca de que a espada era unicamente dele. — Então, o que achou?

— É perfeita! — Disse, balançando a arma de um lado para o outro. Obviamente, ele sabia que não estava de fato perfeita, mas era o seu primeiro trabalho e havia realmente ficado admirável para ele. — Muito obrigado, cara!

— Não por isso — apertando as mãos, ambos se despediram. — Agora vai, sei que você tá doido pra testar ela na arena.

Lê aqui staff:
Primeiramente, eu queria que a faca de reclamação fosse retirada do meu inventário. Narrei jogando ela fora e talz. Em segundo lugar, adicionado esse item(caso eu tenha conseguido):

{Newborn} / Espada Longa [Essa espada tem sua lâmina mais alongada, medindo 100 cm. É uma das armas mais básicas do arsenal ocidental - com exceção da espada curta - e tem seu uso bastante difundido.  Pode ser usada tanto com uma ou duas mãos, mas no primeiro caso requer mais força e perícia. Seu cabo é feito de madeira resistente e o único adorno da arma é o nome "Frankenstein" escrito em caligrafia rústica na lâmina.] {Ferro e madeira} (Nível mínimo: 1) {Não controla nenhum elemento}

- Adaptei da loja
Here lies the abyss



Eldritch Frankenstein
avatar
Filhos de Hefesto
Mensagens :
8

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade diferenciada: Oficina de Forja

Mensagem por Eos em Qua 10 Out 2018, 14:30




Avaliação



Eldritch Frankenstein


Pontuação: 100 de 100 xp's possíveis
Item solicitado: {Newborn} / Espada Longa [Essa espada tem sua lâmina mais alongada, medindo 100 cm. É uma das armas mais básicas do arsenal ocidental - com exceção da espada curta - e tem seu uso bastante difundido.  Pode ser usada tanto com uma ou duas mãos, mas no primeiro caso requer mais força e perícia. Seu cabo é feito de madeira resistente e o único adorno da arma é o nome "Frankenstein" escrito em caligrafia rústica na lâmina.] {Ferro e madeira} (Nível mínimo: 1) {Não controla nenhum elemento}



    Texto simples, mas que abordou de forma eficiente o que é exigido. Gostei bastante do seu estilo, sendo fácil e até gostoso de se ler. Parabéns!


AGUARDANDO ATUALIZAÇÃO



Eos
avatar
Deuses
Mensagens :
42

Localização :
Highway To Twilight

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade diferenciada: Oficina de Forja

Mensagem por Hera em Qui 11 Out 2018, 16:01



Atualizado
Hera
avatar
Administradores
Mensagens :
1021

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atividade diferenciada: Oficina de Forja

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum