MISSÃO NARRADA EXTERNA — Judah Cohen — Inesperada Perseguição

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

MISSÃO NARRADA EXTERNA — Judah Cohen — Inesperada Perseguição

Mensagem por Dionísio em Seg 22 Out 2018, 17:57

Inesperada perseguição

Quando há caos, certas coisas como liberdade, segurança, tranquilidade e equilíbrio correm o risco de perder seu significado. Geralmente, campistas novatos permanecem no acampamento durante um período no qual passam por longos e tortuosos treinamentos, onde aprendem a se defender e lutar, até saírem para o mundo externo novamente. Contudo, não raras são as situações onde semideuses precisam provar seu valor e lutarem por suas vidas antes de qualquer treinamento.

Judah saíra em uma caminhada noturna. Tivera insônia e, no chalé de Hermes lotado até o extremo onde se concentram ruídos e odores de todos os tipos, voltar a dormir é bastante complicado. Quando estava se aproximando da arena pode ver, saídos de seu interior, dois semideuses correndo em disparada, espadas em punho. O primeiro estava obviamente fugindo do segundo e este último tinha um corte mediano em um dos braços. Sem hesitar, gritou ao ver o filho de Nêmesis assistindo.

— Me ajude, pegue-o!

Assim, Judah Cohen se viu em uma perseguição agitada.

Diretrizes


+ Post de introdução. Narre o final de seu dia anterior, sua noite de insônia, sentimentos e pensamentos do personagem até sair para a caminhada.

+ Termine seu post iniciando a perseguição.


Regras

+ Não utilize cores cegantes e/ou templates com menos de 400px de largura.

+ Poderes (com nível, separados por ativo e passivo) e armas em spoiler no final do texto.

+ Prazo de postagem até 23h59, segundo o horário de Brasília, do dia 27/10/2018;

+ O critério de avaliação usado será o baseado neste sistema (clique);

+ Caso você não poste e nem justifique, perderá 50% do status de HP e MP total;

+ A premiação máxima consiste em: 500 xps e 50 dracmas;

+ Ao final, caso atinja 85% da premiação total, ganhará um item;

+ Ao final, caso não atinja 20% da premiação total, morrerá;

+ Agradeço se me enviar uma mensagem privada assim que postar;


Informações


+ Missão narrada externa para Judah Cohen;

+ Condições do player: 110 HP / 110 MP;

+ Condições climáticas: Razoavelmente frio, 15 ºC, sem nuvens, céu estrelado;

+ Horário de início: Entre 23h e 02h, livre escolha;

+ Local inicial: Acampamento Meio-Sangue;



Dionísio
Dionísio
DeusesPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
51

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MISSÃO NARRADA EXTERNA — Judah Cohen — Inesperada Perseguição

Mensagem por Joel Hunter em Qua 24 Out 2018, 00:05



inesperada perseguição
We are the angry and the desperate
Eu podia jurar que quando meu corpo, totalmente dolorido por conta das atividades diárias do acampamento, atingisse o colchonete colocado em um dos cantos do Chalé de Hermes, eu poderia sentir algo próximo do que seria um merecido descanso. Mas, como de costume, eu estava enganado.

De fato, havia sido um dia cansativo e cada fibra do meu ser me lembrava disso. Os treinamentos de combate a monstros pareciam estar cada vez mais puxados, e só naquele dia eu havia comparecido a cerca de três deles. Havia um boato de que uma guerra estava chegando, e eu não queria ficar para trás. Precisava ajudar com o que pudesse, então eu passei a me dedicar muito mais a melhorar minhas habilidades como guerreiro, mas obviamente isso tinha um preço, que nesse caso era uma fadiga absurda.

Depois de um banho relativamente rápido, pois queria deitar o quanto antes, me direcionei até onde ficava a minha "cama" — um colchão velho repousado no chão do chalé, com apenas um travesseiro e uma coberta. Não era nem de longe confortável ou sequer aconchegante, mas era uma dádiva eu não ter que dormir no chão. Além do mais, eu já estava me acostumando com aquilo.

Encostei a minha cabeça na cama, contudo a chave da ignição dos meus pensamentos havia sido girada, e todo o cansaço que pesava nos meus ossos virou uma corrente elétrica que passava pelas minhas veias. Me virei para o outro lado do colchonete, coloquei o travesseiro em cima da minha cabeça, troquei de posição. Tudo para tentar entrar no Reino de Morfeu, mas parecia que meu visto tinha sido negado. Por algum motivo, minha mente se recusava a desligar.

Talvez fossem as ponderações acerca de tudo o que vinha acontecido comigo desde que eu havia deixado minha casa no Queens com o homem que me criou morto no chão da nossa sala. Talvez fosse a preocupação com os meus irmãos, desaparecidos desde o ocorrido. Talvez fosse o medo e a curiosidade que me cercavam desde que eu havia descobrido quem eu realmente era. Ou talvez fossem os roncos de outros semideuses juntamente com o cheiro de mofo e resto de comida que pairava no chalé.

Me levantei e ouvi o estalar do meu ombro esquerdo. Vesti uma calça, meu casaco de moletom e calcei os vans que havia deixado do lado do meu colchão e que, surpreendentemente, não foram roubados por nenhum dos meus companheiros de quarto.

— Merda... — Resmunguei, baixinho, enquanto saía pela porta do chalé. Eu sabia que não deveria fazer aquilo, pois certamente já havia passado do toque de recolher e eu não queria arranjar problemas, mas eu não aguentava ficar naquele lugar. Na maioria das noites eu conseguia aturar aquilo, mas naquela... Naquela, não.

Iniciei minha caminhada após me certificar que não havia ninguém para flagrar a minha escapada. Ventos frios massageavam o meu rosto e o seu estava limpo o suficiente para contemplar a lua em todo o seu esplendor, envolta pelos pequenos e infinitos pontos prateados salpicados pelo firmamento. Só aquilo já tinha feito minha fuga valer a pena.

Ao levar as mãos ao bolso do casaco, percebi que havia trago a adaga do acampamento, outro item que por algum milagre não fora furtado por algum dos filhos do deus mensageiro. Eu não sabia se eles haviam se esquecido de fazer a limpa em minhas coisas ou se só não me consideravam importante ou digno para ser roubado. Era o mesmo tipo de sentimento que eu tinha em relação aos deuses, em especial Nêmesis: de ser esquecido ou, simplesmente, ignorado.

Eu até gostava do Acampamento Meio-Sangue e das pessoas que estavam lá. Já tinha feito até algumas amizades, seja com outros semideuses ou com sátiros e ninfas. Mas algumas coisas me incomodavam, como o fato de simplesmente ser jogado em um casebre superlotado com ladrões semidivinos, filhos de outros deuses menores e indefinidos, enquanto os filhos dos olimpianos dividiam os chalés apenas com os seus irmãos. A acepção era velada, por mais que todos fizessem questão de não enxergar o "elefante na sala". Eu me sentia em casa no Acampamento, era verdade. Mas também sentia que não havia espaço para mim ali.

Eu estava tão distraído com as minhas queixas mentais em relação ao rumo da minha vida que quase não percebi os dois garotos, correndo como loucos, saindo da Arena. Empunhando suas espadas, um dos garotos parecia estar fugindo do primeiro depois que ambos travaram uma luta, aonde o perseguidor havia conseguido um corte no braço esquerdo.

Meu cérebro demorou 5 segundos para computar que eles não eram as famigeradas harpias comedoras de campistas desobedientes que eu estava tentando evitar desde que saí para minha caminhada noturna. Só fui despertado do meu transe quando um dos rapazes gritou, chamando minha atenção.

— Me ajude, pegue-o! — Disse o garoto, com a voz alterada por causa da corrida.

Antes que eu pudesse verbalizar uma resposta, meus pés começaram a se movimentar e logo formaram o trote que se juntaria aquela perseguição curiosa.

— Só se você me explicar que tá rolando! — Perguntei para o rapaz que pediu minha ajuda, enquanto apontava para o nosso alvo.

bagulhos:
poderes passivos:
Nenhum até o momento
poderes ativos:
Nenhum até o momento
armas:
{Half Blood} / Adaga Comum [Adaga simples feita de bronze sagrado, curta e de duplo corte. A lâmina possui 8cm de largura, afinando-se ligeiramente até o comprimento, que chega a 20cm. Não possui guarda de mão e o cabo é de madeira revestido com couro, para uma empunhadura mais confortável; acompanha bainha de couro simples.] {Madeira, couro e bronze sagrado} (Nível mínimo: 1) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento: Item de Reclamação]

YOU SHOULD HAVE KILLED ME WHEN YOU HAD THE CHANCE.

Joel Hunter
Joel Hunter
Filhos de NêmesisAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
103

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MISSÃO NARRADA EXTERNA — Judah Cohen — Inesperada Perseguição

Mensagem por 150 Ex-Staff em Seg 05 Nov 2018, 11:36



Missão Cancelada
Não há descontos, devido à apresentação de argumentos plausíveis
150 Ex-Staff
150 Ex-Staff
Ex StaffPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
167

Localização :
Hell's Kitchen

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MISSÃO NARRADA EXTERNA — Judah Cohen — Inesperada Perseguição

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::