Sobre os Acampamentos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sobre os Acampamentos

Mensagem por Organização PJBR em Dom 20 Out 2019, 16:38

Acampamentos


O Acampamento Meio-Sangue


O Acampamento Meio-Sangue é um campo de treinamento secreto de semideuses gregos localizado em Long Island. As principais lideranças são Dionísio — deus do vinho — e Quíron, o lendário centauro treinador de heróis da mitologia grega.

Os primeiros seis estudantes foram levados por Apolo para treinar na Grécia Antiga. Seus nomes eram Enéias, que lutou por Tróia na Guerra de Tróia, o primeiro Jason, que capitaneou Argo, Aquiles, que foi mergulhado no Styx, Atalanta, que era uma renomada Caçadora, Asclépio, filho de Apolo, que se tornou o deus imortal da medicina, e o primeiro Perseu, que mataria a Medusa. De acordo com vários membros do acampamento, o acampamento treinou algumas figuras muito famosas desde então.

O Acampamento Meio-Sangue começou na Grécia Antiga, no sopé do Monte Pelion, que era a casa de Quíron. Como cresceu em tamanho, ele teve que se mudar para a base do Monte Olimpo, e um dia Apolo apareceu com uma horda de sátiros para ajudar os semideuses a encontrar o caminho para o campo de treinamento. Através dos tempos, o Acampamento Meio-Sangue moveu-se com os deuses e o núcleo da Civilização Ocidental. É um santuário para semideuses, mas antes que houvesse fronteiras mágicas, as coisas eram muito mais perigosas. Certa noite, na Grécia Antiga, um gigantesco exército de monstros invadiu o acampamento, que quase foi apagado da história naquele dia. Na manhã seguinte, os deuses concederam as fronteiras mágicas do Acampamento Meio-Sangue que ficaram lá desde então.

Cinco anos antes de Percy chegar ao acampamento, Thalia Grace , filha de Zeus, chegou perto de morrer na fronteira, disposta a se sacrificar para permitir que seus amigos, Annabeth, Luke Castellan e Grover, alcançassem a segurança do acampamento. Em seus momentos finais, seu pai Zeus teve pena dela e transformou-a em um pinheiro, sustentando sua força vital dentro dela. A posição de sua árvore na fronteira permitiu que seu espírito fortalecesse as fronteiras do acampamento.

O acampamento tem fronteiras mágicas impostas pelo Velocino de Ouro que foi tomado da ilha de Polifemo e colocado no pinheiro de Thalia, garantindo que nenhum monstro possa ter acesso ao local e nenhum humano encontre o Acampamento. A barreira também impede que grandes tempestades e nevascas atinjam a região da colina, sendo que adversidades climáticas somente são permitidas se assim os diretores desejarem.

Dentre todos os funcionários do Acampamento, temos:

Dionísio - O Diretor do acampamento, que também é conhecido como Sr. D. pelos campistas. Zeus (seu pai), o mandou ficar no acampamento por 100 anos como punição porque tentou seduzir uma ninfa "proibida". Dionísio também ficou impedido de cultivar suas próprias uvas.

Quíron - Diretor de Atividades. Um centauro. Ele também é o curandeiro (assim como um médico humano).

Argos - O guarda de segurança no acampamento. Ele foi criado por Hera. Ele é coberto com os olhos da cabeça aos pés. Ele nunca fala, já que também tem olhos na sua língua.

Harpias - Três Harpias servem como "Harpias da limpeza", que comem qualquer campista que fiquem em torno do acampamento após o último dia de férias se não assinar para ficar o ano todo.

Quintus (Dédalo) - Professor de esgrima.

Peleu - Um dragão que guarda a árvore de Thalia e o Velocino de Ouro que está em cima dela.

O Acampamento Meio-Sangue possui diversos chalés para abrigar os filhos dos deuses, tanto olimpianos quanto menores ou primordiais. Também existem cabines que servem de templo para os deuses que não possuem proles semidivinas, como Hera, Psiquê, Ártemis, Asclépio, Circe, Orfeu, Héstia, Têmis e Harmonia.

(MAPA DO ACAMPAMENTO MEIO-SANGUE - VER EM TELA CHEIA)


O Acampamento Júpiter


Após a guerra de Tróia, nos tempos antigos, Enéias, filho de Vênus, levou os troianos para o exílio na Itália, fundando uma nova civilização, que mais tarde se tornou o Império Romano. Com o tempo, seu panteão tornou-se muito mais disciplinado, guerreiro e militarista que os deuses finalmente aprovaram, os semideuses romanos eram diferentes daqueles concebidos em seus aspectos grego. Havia uma rivalidade entre os dois grupos que, posteriormente, teve muitos conflitos com os milênios. Não se sabe muito sobre este acampamento, exceto que eles lutaram contra o Acampamento Meio-Sangue em uma guerra que começou a Guerra Civil Americana em 1864 e também em uma batalha que começou a Guerra de independência. Por isso os deuses decidiram separar completamente o semideuses gregos e romanos, para evitar mais derramamento de sangue. Eles produziram uma Névoa tão espessa que os rivais esqueceram-se um do outro e assim continuou desde então.

A Duodécima Legião Fulminata foi estabelecida pelo próprio Júlio César e foi apelidada dessa forma ("armada com raios") pois o poder da Águia de seu estandarte veio de Júpiter, o deus dos céus. A Décima Segunda foi ativa durante o Império Romano e a Rebelião Judaica e permanece até o tempo presente. Única legião sobrevivente, Júpiter ordenou que ficassem vivos, recrutassem semideuses e seus filhos e mantessem Roma viva. Assim fundou-se o Acampamento Júpiter.

Ao atingirem uma certa idade (11-13 anos), os semideuses, sabendo ou não de seus poderes e do perigo que correm, são enviados pelo pai ou mãe divino para um lugar conhecido por A Casa do Lobo, onde são encontrados pela loba Lupa. Ela os treina como filhotes e, quando os julga prontos, os leva ao acampamento romano, onde são testados pelos pretores e, finalmente, designados à uma coorte.

Antes de se tornarem legionários, os campistas são colocados no probatio, tendo menos privilégios que os mais experientes. Os campistas em probatio usam uma placa presa por uma correntinha ao redor do pescoço e são privados da maior parte das atividades ocorrentes, principalmente das práticas. Só sai-se do probatio e torna-se um verdadeiro legionário após completar um ano servindo no acampamento ou então realizar um grande ato de coragem.

A maior parte da população do acampamento é composta pelos legionários, que podem ser divididos em vários grupos de especializações. Ao se tornar um legionário, um ritual será feito pelos centuriões da coorte do campista e, no braço de seu personagem, será tatuado um símbolo de seu pai ou mãe divino e uma linha horizontal embaixo, simbolizando o primeiro ano de serventia à legião. Ao fim de cada ano, outra linha será tatuada e assim continuamente.

As Coortes dividem os campistas do Acampamento Júpiter. Sendo quarenta legionários em cada Coorte e quatro dormitórios, com dez campistas cada. As Coortes possuem seus estandartes, cada qual com uma águia e o símbolo de sua Coorte.

A Primeira Coorte é chamada de orgulho do Acampamento Júpiter e aceita os campistas com as melhores cartas de recomendação. Faz praticamente quase tudo junto com a Segunda, desprezando as outras três.

A Segunda Coorte age como uma irmã da Primeira Coorte, acolhendo os campistas com as melhores recomendações. Ainda assim, permanece abaixo da Primeira, apenas esperando uma brecha para roubar-lhe a glória. É composta pelos legionários mais arrogantes do acampamento.

A Terceira Coorte é a mais esperta e vazia de todas as cinco. É composta de legionários inteligentes e peritos em artes estratégicas, porém, por ser uma das mais abandonadas, é sempre colocada com a Quarta e a Quinta, dificilmente vencendo algo.

A Quarta Coorte é com certeza a mais tradicionalista. Com lares tão antigos quanto os da Quinta Coorte, os legionários desta são um dos mais fluentes no latim e dificilmente quebram regras. São, talvez, os mais próximos da Segunda e da Primeira em questão de habilidade e de combate, mas dificilmente é colocada para lutar ao seu lado, de modo que está sempre condenada junto com a Quinta e a Terceira.

A Quinta Coorte é, sem dúvida, a coorte mais azarada e ainda assim com mais histórias. É desprezada pela maioria do acampamento, pois foi ela quem perdeu a Águia da legião Fulminata numa expedição trágica para o Alasca, e depois Percy Jackson, Hazel Levesque e Frank Zhang recuperaram ela. Nos tempos de Roma, a Quinta reinava sobre as outras. A Quinta é a coorte mais lotada da Legião.

Os centuriões são campistas mais experientes, que realizaram grandes feitos, e que recebem voz máxima dentro de sua coorte. Os dois (por coorte) são escolhidos pelos pretores e pelos peritos e podem comparecer, mas não opinar, nas sessões de debate do Senado. Eles podem repreender e separar brigas de quaisquer legionários, mas só podem punir aqueles pertencentes à sua coorte. Além disso, cabe ao centurião aprovar novos recrutas em sua coorte e ajudá-los a se instalar.

Como se passam por um oficial, tomando as frentes de batalha e o comando de sua coorte no campo de guerra durante um combate, o respeito aos centuriões deve ser absoluto, até porque as punições do acampamento são severas àqueles que desobedecerem ordens. Recebendo muitas reclamações, o centurião pode ser deposto e os pretores convocarão outro legionário para repor seu lugar.

Os centuriões utilizam um elmo com uma plumagem roxa na cabeça em meio à guerras e atividades propostas por pretores para diferenciar-se dos outros legionários, mas, fora isso, só usam uma medalha bonita no peito.

(MAPA DO ACAMPAMENTO MEIO-SANGUE - VER EM TELA CHEIA)




Organização PJBR
Organização PJBR
AdministradoresPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1068

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::