Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Página 1 de 9 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por 024-ExStaff em Dom 01 Abr 2012, 23:43

Punho de Zeus

Localizado perto dos limites do acampamento, o Punho de Zeus era uma colina com um enorme conjunto de rochas que vistas de um certo ângulo tinham a aparência de um punho fechado. Recebeu este nome em homenagem ao Rei dos Deuses.
Lá os campistas mais experientes iam treinar sentindo o ar mais puro do acampamento - abençoado por Zeus -, os apaixonados curtiam um tempo calmo e outros apenas iam para visualizar o acampamento.

Por ser um ótimo posto de observação e por ficar nos limites do acampamento, os semideuses de Ares, Athena e Héracles vigiavam em turnos o lugar, pois eram sujeitos aos descuidos de mortais que faziam caminhadas pelo local e para avisar ao resto se um possível ataque hostil acontecesse.
Não era difícil de se encontrar monstros, porém não era um lugar taxado como perigoso durante o dia.


Obs → Lembrem-se que os posts tem que estar de acordo com as regras de postagem
024-ExStaff
Indefinido
Mensagens :
179

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Rodrigo Felix em Sex 13 Abr 2012, 16:02

Depois de ter acordado, e ficado um pouco me mexendo na cama tomei coragem e fui tomar banho, no caminho para o banheiro vi alguns de meus irmão, um dles me disse que era pra mim ir la no punho de zeus, para vigiar um pouco, no inicio não concordei, mas como não tinha nada para fazer decidi ir para lá, depois do banho botei uma roupa e peguei meu escudo, botando ele nas costas e minha braçadeira, pus ela no punho e sai do chale para o punho, vi de longe alguns campistas vigiando, e outros se escondendo, fui em direção a outros irmãos e fiquei na espreita, depois de algum tempo, ouvimos algumas coisas nas matas se mexendo então falei para que
eles lançassem fechas contra as moitas, depois de terem feito isso não escultamos mais nada, voltei para o chale depois de 4 horas exautivas de vigia para descansar.
Rodrigo Felix
Indefinido
Mensagens :
22

Localização :
acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Phillip Braddock em Seg 02 Jul 2012, 21:44

    • • •


    Após a tempestade, vem a calmaria. Mas o que seria essa calmaria? Um torpor, um sentimento pungente que me impulsiona a não sentir mais nada. Depois dessa conturbada semana, não parara de pensar no que eu tinha me tornado. Com as mãos nos bolsos da calça jeans, olho inexpressivamente para as outras pessoas do acampamento. A maioria deles ri, sorri, pensam e se divertem com os outros, vivendo suas felicidades em meio ao cotidiano meio-sangue. Alguns são mais introspectivos, e há alguns... como eu. Que não sabem como se adaptar a essa felicidade absorta, tão alheia ao que acontece na mente das pessoas.

    Andando a esmo, considero novamente a perspectiva de ir... embora. Não do acampamento, mas da vida. Por que não? Mesmo após meu regresso, as coisas não pareciam ter mudado tanto. Então por quê continuar? Pra mostrar aos outros que posso continuar, mesmo em meio aos problemas da vida? Bem, não sei se é isso o que eu quero. Escalo as pedras do Punho de Zeus, indo até a mais alta das rochas, sentando-me lá em cima para observar a floresta.

    A movimentação é quase nula, embora eu saiba que logo, poderão haver monstros ali. Ou os semideuses que tomam conta da fronteira. Não importa. Acho que o primeiro alvo que eu visse seria alvejado. Por pura raiva, ódio, depressão. O quê dizer? Tudo parece conectar-se, criando uma teia complexa de sentimentos e pensamentos críticos e radicais que me levam a insanidade em que me encontro. Olhos azuis, antes tão felizes, são duas orbes vazias. Minhas falas, apenas mecânicas e raras. Será que ao menos Katherine teria recebido meu colar? Ou... teria pensado em mim, como eu nela? Não sei, mas duvido disso. Para ela, esses sentimentos deveriam ter passado como o vento que me abraça agora.

    Abaixo o clima o máximo que posso, deixando-o negativo. Conforto-me nesse pequeno casulo de conforto, observando, agora, o céu. Em pura contemplação à algo inalcançável, não percebo o quanto estou perdido aqui em baixo. Vou pensando em coisas que não posso fazer tão cedo, talvez nunca possa fazer, e acabo me esquecendo de que tenho de fazer coisas por aqui. Mudanças, não? Seriam boas. Um pária no contexto de heróis, é isso o que sou. Um pária que passa por crises emocionais silenciosas, expressas somente em sua mente.

    A aljava aparece em minhas costas. Pego uma das flechas de prata, e a aljava desaparece. Olhando para a ponta reluzente, penso novamente naquilo. Seria tão simples, talvez indolor. Nada é impossível quando desejamos com fervor. E é isso que eu desejo: livrar do mundo um pária que de nada servirá.


    • • •

Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Katherine B. Angelline em Ter 03 Jul 2012, 00:32

Katherine B. Angelline | Punho de Zeus




Havia uma parte de mim, que foi levada junto com o vento. Uma parte essencial, agora, somente mais uma partícula que empurrava as nuvens, e trazia tempestades. E eu acabara por me tornar, apenas mais uma filha de sua força.
Submissa? A minha própria raiva. Havia um abismo dentro disto que chamava de coração, um buraco negro que faz por si, a própria função. Sugar e dizimar tudo em sua volta.
O tempo de inquietar-me por motivos fúteis havia retornado a cinzas, junto com minha memória.
A início, nenhuma preocupação tomou-me o tempo. Minhas olheiras eram as mesmas, minha aparência apenas perdera vida. E por estar sem ela, não me era tão importante. Minha espada na bainha, e os cabelos presos denunciavam meu rosto pálido e a frieza expressiva, juntamente com a raiva.
A poucos dias encontrei um presente sobre meu travesseiro, um colar que fora delicadamente polido, o que era visível. Quando tocara no pingente, senti um arrepio tomar parte de meu corpo, deixando-me paralisada por instantes. Eu conhecia aquela sensação, como conhecia... Não tenho exemplo algum para comparar. Eu somente... Sentia que isso já havia acontecido antes.
Bem, seria tudo, caso parte do meu eu não estivesse presa a um mesmo horizonte. Os acontecimentos desta última semana, fizeram desta, apenas uma escrava da monotonia e do silêncio contínuo, enquanto refletia sobre assuntos, que nem mesmo eu entendia. Simplesmente, estava tentando me conhecer, e reconhecer. E estivera sendo algo difícil, ultimamente.

***

Caminhava sobre paralelepípedos, seguindo uma extensa trilha dentre a mata fechada. O sol brilhava ao céu, iluminando-me de modo incomodativo. Ergui o capuz, tapando o rosto. Apenas mantive a cabeça baixa, sentindo a brisa adentrar no tecido do casaco que me cobria, e deixar-me novamente gelada. Sentia o colar balançar a medida que acelerava o passo.
A poucos segundos, havia me dado conta de que corvos estavam novamente observando-me, e isto, parecia ser algum tipo de aviso assustado. Pois ao mesmo tempo que soube que dos galhos eles me encaravam, o silêncio era constante. E sempre há de se desconfiar do silêncio extremo.
Um suspiro, enquanto a pose era curvada. Ouvi finalmente, o que fora aliviante, um corvejar. Olhei para ambos lados, e as árvores estavam vazias. O sol pulou sobre meus olhos, fazendo-me apenas de uma formiga, diante de sua luz. Coloquei a mão sobre a testa, seguindo a luz, e pude ver no final da trilha, o grande punho de Zeus. Havia uma outra sombra lá. E ao notá-la, pude novamente sentir o arrepio.
Não pude considerar a possibilidade de esperar ser seguida por corvos. Mas tranquilizei meus pés, que pediam por clemência. Me aproximava cada vez mais de meu destino, enquanto sentia a sombra do monumento se erguir sobre mim. Olhei para o topo, e não fui notada. Bem. O que teria de melhor a não ser checar o que havia ali?
Escalei as pedras, percebendo alguns toques familiares no caminho. O garoto parecia distraído, tendo o rosto iluminado pela luz do sol. Sussurrei, estando ele de costas para mim, sentado. - Você devia estar mais atento. Poderia ter a garganta perfurada a qualquer momento. E só os deuses seriam testemunhas.

Katherine B. Angelline
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
321

Localização :
Desaparecida.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Phillip Braddock em Ter 03 Jul 2012, 00:54

    • • •


    Vazio. Estranho pensar nessa palavra, até para alguém como eu. Ela é o próprio mistério, sua própria condição de existência: nada. Um nada existencial, físico ou psicológico. Depende da pessoa. No meu caso, seria psicológico. Meus sentimentos entraram em defasagem, e não sei distingui-los por entre meus pensamentos frios e calculados. Parece tudo tão abstrato, e ao mesmo tempo tão certo. O que será isso? Um choque de realidade ocasional, que irá logo sumir? Ou será este o começo de um novo "eu?"

    Sinceramente, é impossível para eu determinar sozinho. Ao menos nesse momento tão conturbado, é impossível. A flecha continua brilhando-me, sua ponta afiada clamando por algo que eu e ela conhecemos bem. Só que desta vez, o alvo deveria ser eu. E não um monstro. Mas aonde começava o humano e onde terminava o monstro? Dada as circunstâncias, é impossível distinguir um do outro. Psicopata talvez seja um termo mais adequado, embora não chegue a isso. Sou só um humano com forte senso de justiça, racional e frio, motivado somente pelo que acontece, e nunca pelo que é especulado. Fecho os olhos por alguns segundos, concentrando-me no ambiente ao redor.

    Primeiramente, só escuto os raros sons do crepúsculo. Mas logo, escuto algo vindo detrás de mim. Provavelmente não teria escutado, caso não fosse minha benção. E embora saiba que há o perigo, não me viro. Mas ao sentir que o corpo parava atrás de mim, utilizei a criocinese de forma simples e eficiente para erigir um quadrado em volta do corpo, aumentando as dimensões da figura pois não sabia se se tratava de um humano ou monstro. Ao ter certeza que não haveria mais perigo, virei-me para trás. O rosto encapuzado parecia inexpressivo, mas pelos seus olhos, reconheci-a. Permiti-me um brilho diferente no olhar: algo complexo, inconsciente, causado pelos recônditos sentimentos que restam em minha alma. Desfiz o gelo e puxei seu capuz para trás com certa gentileza, revelando o rosto de Katherine. Ela parecia, assim como eu, abalada. Seu rosto estava mais magro que o normal, como se ela não viesse se alimentando direito. Fiz a temperatura voltar ao normal e tomei alguns segundos antes de começar a dizer:

    Eu estou mais atento do que imagina, filha de Ares. Repito o mesmo aviso, só que eu provavelmente não cortaria sua garganta. — olhei-a, um sentimento insano, meio sádico e meio reflexivo assumindo o meu emocional. — Eu faria pior.

    Depois disso, pus-me a fitar o céu novamente. Nos poucos segundos que a olhei, pude perceber o colar em seu pescoço. Isso significava alguma coisa, certo? Talvez ela tenha-o achado interessante. Ou só não tinha mais nada pra usar. Talvez nem reconhecesse que era meu. Seguindo minha linha de pensamento, uma leve neve começara a cair no local. Eu pouco me interessava com o gasto de energia; a cura instantânea era realizada logo após, recuperando o pouco gasto. Raael está no chalé, descansando. Ele precisa recuperar suas energias. Pego-me pensando em Katherine, e viro-me, não conseguindo mais conter-me em abstinência.

    O que está fazendo aqui, Katherine? Perdeu-se no caminho ou sabia que viria à ver um pária como eu? — perguntei, um sorriso estranhamente caloroso no rosto. Ironia? Sarcasmo e auto-difamação? Tudo isso. Mas havia mais alguma coisa; algo que eu recuso constantemente quando se trata dela.

    Perderia-me nesses pensamentos caso fosse possível. Por vezes, fazia-o. Ficava por horas imerso em imagens e ideais que só eu compreendia. Em coisas que somente uma mente estranha como a minha reconheceria como um padrão, seja este abstrato ou real. Bem, não importa. Posso sentir sua presença, seu corpo quente. Diferentemente de mim, ela não parece ser feita de gelo. E embora eu não diga nada, muito menos demonstre, sei que sinto algo quando estou em sua presença. Resta-me descobrir se isso é bom ou ruim... para mim e para ela.

    • • •


Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Katherine B. Angelline em Ter 03 Jul 2012, 08:36

Katherine B. Angelline | Punho de Zeus



As vezes, ao invés de estudarmos a imensidão, há de mais interessante a imensidão que os olhos guardam. Divino a suas cores ambientes, revelando o seu próprio ver. Pude sentir isso ao encará-lo por segundos de silêncio a fio. Eu, que apoiava minhas mãos nas pedras para poder finalmente me erguer, não mais deixando meu corpo alheio sobre a pilha, pude sentir um leve balançar em minha força, antes de deixar como auxílio, meus joelhos. Meu capuz fora retirado, e isto me deixava desconfortável comigo. Era tão mais fácil fingir que não havia mais nada por baixo deste.
Uma agilidade em meus olhos veio a surgir, quando minha mão simplesmente não correu de adjutório ao cabo de minha espada. Tudo bem. Ouvi com serenidade as palavras do garoto, quando uma rápida memória passou pela minha cabeça.
Há dias Torta estava estranha, seu comportamento relevante estava deixando-me incomodada. Pois tão pouco eu demonstrava necessitá-la, que tornara-se recíproco. Isto talvez se devia, ao dia em que ela surgiu de meu amuleto sem permissão, tornando a importunar-me com o bater de asas desesperado. Estava a ocorrendo a meu violino, como de costume quando isto acontecera, e após este acontecimento, encontrei o colar que usava agora sobre meu travesseiro e olhando nos olhos de Phillip, pude dar razão a minha pequena coruja.
- Eu adoro competições. - Disse, bastante desafiadora. Havia algo a ser despertado, e o contato de nossos olhares estava fazendo isso por si só. Relaxei o corpo, ao ter uma sensação gelada tomar-me os sentidos. Respirei fundo e o ouvi.
- Eu preciso de motivos, além de minha mente...- Puxei um sorriso de canto, demonstrando a ironia - pseudo-sádica e solitária para ruar? - Estreitei os olhos, quando ele virou-se, e virei o rosto, olhando para um limite diferente de horizonte. - Nenhum de nós precisa de motivos, eu vejo. - Cerrou um dos punhos, sentindo um leve apertão no peito. Nada físico ou psicológico, era apenas momentâneo.

Katherine B. Angelline
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
321

Localização :
Desaparecida.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Phillip Braddock em Ter 03 Jul 2012, 15:03

    • • •

    Insanidade. Pura e completa. Parece querer assumir o que resta do meu rele controle. Olhando-a, percebo novamente a presença do colar. Significados! Significados! Onde estariam eles? Em lugares, prontos para serem descobertos. Mas não ao meu alcance. Levanto os joelhos e os encosto contra o peito, olhando fixamente para Katherine. O ímpeto parece diminuir, parece acalmar. Seria ela? Uma garota que tinha essa capacidade? Passo a mão pela rocha, deixando um rastro de gelo. Não gosto de competições. Não mesmo.

    Não é recíproco. — comentei, mesmo sem ela ter perguntado.

    Não interessava... não era? Funguei, pensando no que fazer. Esses pensamentos malucos parecem se afastar um pouco de mim quando estou perto dela. Isso deve ser bom, não é? Já é possível ver um afastamento significativo dos que eram ao menos mais próximos de mim antes. Agora, só Raael continua do meu lado. Deveria me importar com isso, talvez procurar aconselhamento. Mas não vou fazer isso. Consigo seguir com minhas atividades diárias; cumpro minha parte. Agora cabe a eles querer aceitar esse meu modo ou não. Se não, terão de se ver... comigo. Por mais suicida que esse ato seja, não ligo. Não vou dobrar os joelhos mais uma vez, como fiz.

    Não se fazem necessários motivos para que realizemos o que queremos. — disse, olhando-a novamente. Já devo estar encarando-a há tempos, mas não ligo. — O quê fazer com os hipócritas, Katherine? O quê fazer com aqueles que merecem morrer?

    Depois disso, pus-me mais perto dela, embora respeitasse seus limites. Só queria ficar perto de sua proximidade, de seu sangue quente. Seria pedir demais para uma mente quebrada? Espero que não, pois é onde eu preferiria estar. Ao lado dela.


    • • •


Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Katherine B. Angelline em Ter 03 Jul 2012, 15:35

Katherine B. Angelline | Punho de Zeus



Olhos... Sim, eles tinham todo aquele poder. Olhos azuis tão sensatos que deixariam pessoas lúcidas com medo. Mas não havia dependencia deste em mim. Você não tem medo de perder algo, quando não tem nada. E mesmo o que guardava comigo, pouco tinha valor. Era estranho pensar no que havia me tornado assim, tão vazia. Estava sendo assombrada em todos os sentidos, e mesmo assim, nem o temor tomava conta de minha mente.
Suspirei, enquanto tive a sensação de uma corrente de água gelada correr meu corpo. Mas não era nada, nada além de minha imaginação atrevida. Relaxei o braço, ainda encarando o nada. Pude ver com o canto dos olhos que o garoto havia focado em meu rosto. Estaria ele assustado? Creio que não, pois estava tão atento a qualquer movimento meu que parecia... Enfeitiçado.
Não pude deixar de ignorar a resposta do mesmo. Meu diálogo era curto, e eu sempre demonstrava o que gostaria que os outros entendessem, e caso não entendessem, as dúvidas permaneceriam. Nem a pena, nem qualquer outra coisa me faria revelar a verdade sobre quem sou. Mas... Qual era a verdade?
Não pude entender onde ele queria chegar com as perguntas, mas respondi a única coisa que conseguia:

- Eles morrem por si só... Vê. - Fechou os olhos, apenas não se importando com o risco de morrer. Respirou fundo e respondeu, como se dependesse do ar para encontrar a resposta. - É um lento suicídio...

Talvez estivesse trocando as perguntas comigo mesma. Mas não era fácil responder isso quando não há um modo mais fácil de me compreender. Cabia então a mim, tentar compreender os outros?

Katherine B. Angelline
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
321

Localização :
Desaparecida.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Phillip Braddock em Ter 03 Jul 2012, 17:23

    • • •


    É impossível saber o que ela pensa no momento. Sua inconstância fria, apática, parece bloquear quaisquer emoções que poderiam vir a trespassar suas barreiras. Mas ela é durona, ao menos parece. Minha alma parece ter se acalmado; os pensamentos estão mais ordenados, e posso ver com clareza. Jogo a flecha de prata para a frente, livrando-me da ponta afiada. Gostaria de poder conversar com Katherine, embora dada as circunstâncias e sua posição sempre anti-social, algo quase impossível. Ela não me devia mais nenhum favor, então era menos um artifício. Não que eu fosse cobrar algo assim, mas... era um argumento. Uma afronta à honra inexpugnável da garota.

    A neve caia lentamente, pondo um tom branco à floresta. Parei de encará-la, desviando o olhar para o nada. A paisagem tinha várias coisas para serem vistas, mas nada parece ser captável pelos meus olhos. Não no momento, ao menos. Meu subconsciente grita comigo, implorando por liberdade. Sei que tenho de me esforçar para parecer normal, para me adaptar ao acampamento e ser, aos olhos de todos, alguém.

    Olho para o céu, tentando captar algo. A noite está começando a cair, agora. A atmosfera me lembra algo que eu costumava a fazer com alguém, ainda nos tempos áureos de minha existência. Começo a cantarolar as cantigas antigas, em um bom e alto irlandês. As músicas dos bardos, dos aventureiros, eram-nos ensinados ainda quando crianças. Não esperava que a garota entendesse: ela provavelmente não conhecia a língua. O som pareceu arranhado no começo, mas foi saindo mais melodiosamente depois, enquanto eu pegava o jeito.

    Notas mais baixas seguidas de momentos de silêncio, enquanto eu me recordava dos acordes instrumentais dos homens de roda. Os bares estavam sempre cheios, e a nós, ainda menores, era servida cerveja com baixo teor de álcool, que não deixava de ser bom. Os alaúdes — instrumentos hoje esquecidos — eram tão sinfônicos. Em sincronia com nossas vozes, já um pouco embriagadas, tudo acabava se encaixando. Pais de família cansados e seus filhos iam para lá se divertir, cantar suas cantigas antigas. Relembrar e festejar por seus entes passados e presentes. A tristeza era empurrada para longe, bem longe.

    Percebi que devo ter cantado toda uma melodia na presença de alguém ainda "desconhecido". Olhei-a em busca de alguma reação, mas acabei desistindo, virando-me para pensar. O sorriso que brotara em meus lábios morrera subitamente, junto com minhas boas lembranças. O rosto foi retornando lentamente à sua forma original: uma pedra fria, imutável, inalterável. Olhei para minhas mãos e perguntei-me como isso teria acontecido.

    Meu subconsciente sussurra novamente, insistente em seu intuito. Vá, sim... mate-os. Mate-os todos. Limpe desse mundo tal podridão. A obra divina necessita ser destruída... destruída... sem sobreviventes. Pus as mãos nas têmporas, massageando-as. Fecho e abro os olhos, voltando a fitar a garota. Ao fazer contato visual com seus olhos, pensei no quanto estaria errado, ou certo. Dependia do ponto de vista. Ela não precisava morrer, não é?

    Consegues compreender a situação, Katherine? Consegue? — perguntei, momentaneamente com os olhos brilhando, lágrimas insinuando-se nos mesmos.

    Olhei para baixo fixamente, desejando somente uma coisa. Algo que eu nunca poria em palavras, pois sei que se fizer isso, estarei admitindo o quão fraco sou. Ponho as mãos sobre os joelhos, apertando-os com força. Só queria sangrar e esquecer essa dor fantasma, causada por sentimentos que nunca deveriam ter vindo.


    • • •
    [/color]

Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Katherine B. Angelline em Ter 03 Jul 2012, 18:47

Katherine B. Angelline | Punho de Zeus



Fazia apenas segundos que eu me tornara insensível, mesmo dianteda frieza que ele tentava expressar. As aparências enganam, e as frases nos entregam... Ele parecia tão frágil quanto uma rosa, mas possuia espinhos, e estes eram visíveis. Duvidei que alguém sobreviveria a um ataque engenhoso deste. O vi em batalha, oras. Lembrei-me de dois trechos de uma máxima que li, não recordo-me onde..
"Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante".
"Tu não és para mim senão uma pessoa inteiramente igual a cem mil outras pessoas. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo..."

Estaria eu cativada? A neve caía, de modo que pensei que só haveria uma forma de quebrar barreiras. Ela caiu, minha armadura caiu. E por que estava me importando? Porque eu pensava em cuidar dele? Eu não tive preocupações até agora a não ser as que mantinham minha fachada fria e ignorante a postos. Eu não pensava em sorrir, em sentir, lutar ou gritar. Só desejava estar ali.
Ouvi-o cantarolando, e mesmo que de modo superficial, soube do que se tratava.
- Minha violinista favorita é Máiréad Nesbitt, sabia? - Não esperava que ele soubesse, mas queria tirá-lo daquele momento ruim. Ela era uma ótima violista irlandesa, e tinha a vida que eu desejava...
Ele estava com o olhar preso, e eu pude sentir logo após estes se desviando ao chão, direto para o fim.
Um crepúsculo foi tremeluzindo e transgredindo o dia à noite. Pequenas estrelas começavam a surgir sobre nós, e pela primeira vez desde que o vi, senti sua pele gélida, colocando minha mão sobre o braço dele. Pensei: "We can do it!" e por pouco, não sorri. Não apertei, para não machucá-lo, só queria que ele sentisse que eu estava ali. Por algum motivo, desejava o contato de seus olhos. Por algum motivo, ele deixava minha cabeça confusa e doída, como se houvesse entre eu e ele, uma ligação antiga.

Seria ele meu único laço com meu passado escuro?

Katherine B. Angelline
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
321

Localização :
Desaparecida.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Phillip Braddock em Ter 03 Jul 2012, 21:23

    • • •


    O olhar dela era interessante. Parecia mudar a cada segundo, sempre mantendo um traço de sua frieza. Mas é possível ver brechas, assim como em minha conduta. É difícil compreender o que se passa comigo mesmo; quando se trata de uma outra pessoa então, é praticamente impossível. Ela lembrava-lhe o mar cristalino, calmo, frio. Um mar onde as mudanças pareciam tão superficiais que eram praticamente esquecidas. Por que estaria lembrando-se de sua antiga casa? Tudo deveria ser somente passado, memórias agridoces de algo que não irá voltar.

    Ao escutar o nome da violinista, algo voltou a minha mente. Não a conhecia tão bem, mas certamente tinha escutado seu nome em algum local. Embora eu lembre de muitas coisas, há também alguns brancos nessas lacunas. Brancos que com o tempo vão avançando, como um câncer que se espalha por um organismo. Ao senti-la perto, sentiu um calor estranho. Sentir sua mão em meu braço me fez olhar para ela, pensando no que ela estava fazendo. Engoli em seco, e tive meu subconsciente calado por alguns segundos, enquanto ela me apertava de leve. Impondo uma presença... tão benéfica para mim. A neve foi pouco a pouco parando de cair, enquanto eu me aproximava lentamente dela, quase como se tivesse inconsciente.

    Num gesto incalculado, abraçou a garota. Não com muita força, mas também não frouxo. Mostrava, ou ao menos tentava mostrar, o que eu sentia. Não seria suficiente, eu bem sei. Ela poderia fazer o que quisesse. O Phillip que está ali é o antigo, o que foi criado na Irlanda, o bom garoto. Não o frio anti-social meio psicopata que ele tinha se tornado. Ficou assim, abraçado com ela por tempo indeterminado. Depois, se afastou, voltando à posição reclusa de antes.

    O quê é isso que sinto por você? — disse, por fim, voltando a encará-la.




    • • •

Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Katherine B. Angelline em Qua 04 Jul 2012, 22:55

Katherine B. Angelline | Punho de Zeus
Spiritus Draco



Pensar em só mais um momento, continuando desta forma, em silêncio, em contato de olhares e toque... Era pedir demais? Talvez. Ao mesmo tempo que poderia me render a qualquer movimento, sabia que a expressão terna duraria pouco tempo. O suficiente para sentir isso novamente? Repetir essa sensação?
A neve deixara de cair, restando apenas o azul escuro que devorara a imensidão alaranjada. Estava ficando tarde, mas pouco me importava isto. A que uma eternidade se refere, quando um segundo se torna verdadeiramente importante?
Não pude simplesmente desviar o olhar, estava conectada. Não pensei um segundo sequer em soltá-lo. Pude sentir o que estava ao meu lado, e pela primeira vez em muito tempo, sorri. Verdadeiramente, sentindo o abraço do filho de Quione. Ele era caloroso, apesar de não parecer. Fechei os olhos, e desajeitada (por pouco tímida) coloquei as mãos sobre as costas dele.
Há quanto tempo não sentia... Um abraço? Não me recordava.
Ele sussurrou algo, e eu pensei por segundos. Inexpressiva.
Era engraçado ver a indecisão nos olhos do garoto, por mais que esta também tomasse meu peito. Bem... Eu não sabia o que fazer, como poderia responder isso a ele?
"O que sente por mim?" Deveria ser repugno, respondi a esta pergunta em meus próprios pensamentos. O que falar, diante disto? Eu era grossa, estúpida, irônica e fria. Minha aparência era seca, não somente no físico, mas sim porque transparecia a personalidade. Não existiam atrativos.
Ele soltou-me e eu respirei fundo, encarando-o.
- Você deve ser louco. - Ergui a sobrancelha, controlando meus pensamentos: "Você também é, Kath." Bem, talvez minha consciência estivesse certa, eu sentia o mesmo, e isto me transformava em uma louca, talvez. Apesar de que ao contrário de mim, ele era... Atraente. Mas a certeza me dizia que não era exatamente por isso, que estava assim... Tão confusa sobre o que estava sentindo.
Eu o encarei por mais alguns segundos, e sussurrei para mim mesma uma canção que considerava sendo única para mim: - "Waiting for the winter sun and the cold light of day... The misty ghost of childhood fears. The pressure is building and I can't stay away". - Não esperava que este ouvisse, ou mesmo reconhecesse do que se tratava, somente fechei os olhos, sentindo uma brisa fria bater em meu rosto, que não trazia-me frio. Sinceramente, apenas senti que ela me trouxera a infeliz certeza de que havia encontrado meu ponto fraco. E ele estava diante de mim.
Um choque.
Foi o que me fez abrir os olhos. Ele ainda me encarava, e eu sinceramente comecei a me sentir desconfortável. Era revoltante ficar assim... Tão vulnerável. Meu temperamento voltou ao padrão, e como dizia anteriormente, sabia que a expressão terna era temporária. E, creio eu, que ninguém mudaria isso.
Levantei-me e olhei longe, eu tinha certeza de ter visto algumas estrelas...
Encarei a queda, e por fim, as pedras. Por fim, respirei fundo, engolindo o seco e mantendo uma pose firme.
- Hora de ir. - Não esperei resposta, dei as costas ao filho de Quione, descendo as pedras com cuidado. Uma fina agulha de remorso tocou-me com um impacto imenso. Não deveria estar sentindo aquilo... Mas era a hora de voltar para a casa. Apertei o pingente do colar, já no chão. Forcei os olhos e me peguei lacrimejando... No fundo sabia que faria aquilo muitas vezes além, só para repetir a sensação... De estar no topo daquela cadeia de pedras ao lado dele.
[b]Voltei pela trilha, contando os passos.

Katherine B. Angelline
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
321

Localização :
Desaparecida.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Phillip Braddock em Qua 04 Jul 2012, 23:11

    • • •


    Difícil entender o que se passava. Realmente difícil. Tanto na cabeça dela quanto na minha. Olhos confusos que fitavam-se simultaneamente, sentimentos tangendo à complexa trama dos pensamentos. O ser humano é uma espécime falha, com tantos acertos como erros. Era possível ver isso a todo instante. Até os "melhores" estavam fadados a algum dia, falharem. Seja para si mesmos, seja para o mundo.

    Pude ver a minha falha ali, naquele momento. Era uma atração inegável, não só movida pela fria beleza dela. Mas por algo maior, como uma ligação invisível, que nós não podemos ver, somente sentir. Vê-la corar foi demais, como se... como se ela pudesse considerar o mesmo por mim. É impossível, mas foi o que senti. Quando escutei o "louco", ri baixinho, desviando o olhar. Eu sou, completamente e perdidamente louco. Por tudo. Desde o assassino ao defensor. Do traidor ao honrado. Do sol e da lua. Tudo isso convergia em um ponto de vista estranho, ambíguo em tantos sentidos que era impossível estabelecer um padrão.

    O frio voltara, deixando o clima mais agradável. Fiz isso inconscientemente, pois ela talvez não gostasse. Deveria ligar para ela, sim, porém... o quê fazer? É inconsciente. Com o tempo passando, começo a batucar os dedos nervosamente na pedra. Minha mente volta a trabalhar à mil por hora. Destruir, matar, matar, sorrir agora. Sorrir, fale. Sangue. Chore. Mate. Não, não faça... Balancei a cabeça para os lados, apertando as têmporas. O brilho insano voltara, e dessa vez mais forte. Foi bom tê-la ouvido; ela iria embora. Eu queria sua companhia, mas não nesse estado. Sussurrei um "adeus" baixinho, que ela provavelmente não escutou. Ignorando isso, desci a pedra minutos após, caminhando a esmo, saindo do local. Indo para um local ainda mais afastado, pois a mente insana tramava algo mais para a noite.


    • • •



Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Olivia Mellier Rowdow em Seg 18 Mar 2013, 17:35

Lá estava eu em uma manhã de Sol deitada na grama ao lado do Punho de Zeus me sentindo uma inútil sem ideias me sentindo um eu de sempre.Pensei em minha espada ao meu lado e o quão seria a dor que eu sentiria caso tentasse me cortar com ela, por algum motivo eu pensei nisso.Talvez eu estivesse triste, ou não quem sabe.Olhei para o céu e pensei em meu pai.
-Ok pai pode me reclamar logo? -murmurei - Está me fazendo pensar em coisas tristes como a dor que eu sentiria se uma espada me atingisse você está vendo isso?
Olhei para o punho de Zeus consolada com o silêncio, era isso que eu ganhava. Silêncio completo de meu pai então adormeci calma mergulhando em meus pesadelos.


Uploaded with ImageShack.us
Olivia Mellier Rowdow
Indefinido
Mensagens :
20

Localização :
Acampamento-Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Millene Lewis em Seg 18 Mar 2013, 17:50

Eu estava confusa. O sol já estava se pondo, e eu estava com vontade de ficar só. Não foi um dia muito bom para mim como eu esperava que fosse.
Resolvi subir em um cume, onde pedras de uniam formando um punho. De lá, eu pude ter uma visão privilegiada do Acampamento Meio-Sangue. Os campistas já se retiravam para os seus devidos chalés, e eu sabia que deveria fazer o mesmo: Ir para o quarto dos indefinidos, esperar um pronunciamento de meu pai. Mas, quando mais eu chegava por perto, percebi que uma garota estava deitada na grama perto do punho, com os olhos cerrados. Primeiramente, eu achei que estava ferida, mas quanto mais eu chegava perto, percebi que sua respiração fluía calma e normal, o que me deixou um pouco aliviada. Parecia uma campista nova.
- Ei... – Eu a cutuquei, tentando fazê-la acordar – Ei!
E então a garota me fitou com olhos negros, e eu tive medo. Foi estranho, mas tentei soar com a voz corajosa e firme para que ela pudesse acordar.
- Não pode dormir aqui... – Consegui dizer, ganhando em troca alguns olhares sonolentos e medonhos.
Millene Lewis
Filhos de Hipnos
Mensagens :
61

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Simmon Wilem Brandeur em Ter 19 Mar 2013, 00:17

Zeus Punch and a beautiful guy...
É, o dia estava deveras estranho. Será minha imaginação?
"...Sentei em uma pedra ali perto e fiquei pensando sobre as coisas que aconteciam recentemente comigo. Estava com minha faca, por pura precaução..."


Hora do almoço e eu não estava com fome. Só queria tentar entender os últimos sonhos que estavam me atormentando durante esse tempo todo. O que estava acontecendo no meu destino? Meu futuro está fadado a morte?

- Isso não é legal. - Disse para mim mesma.

Contrariando às ordens do chefe do chalé de Hermes, enquanto todos almoçavam, eu fui para a floresta. Andando e pensando, acabei me deparando com o Punho de Zeus, uma forma de pedra parecida com um punho. Sentei em uma pedra ali perto e fiquei pensando sobre as coisas que aconteciam recentemente comigo. Estava com minha faca, por pura precaução...



Thanks Tess
Simmon Wilem Brandeur
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
202

Localização :
USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Thomas J. Parker em Ter 19 Mar 2013, 01:05


Amigos?



Era a passagem da manhã para a tarde. Jaden estava sem nada para fazer, então decidiu ir a um lugar novo e inexplorado para o mesmo. Ele se dirigiu em direção as fronteiras do acampamento e decidiu ir visitar o punho de Zeus. O mesmo sentia algo bem... estranho, seria uma amizade nova? Talvez sim, talvez não. Sabendo que poderia haver perigos por lá, o mesmo estava com sua adaga na cintura em um lado, e a espada elétrica em outro, mesmo no acampamento, ele não deixara de ser vaidoso. Estapa portado com uma camisa de manga curta e gola v laranja, com o simbolo do acampamento na frente, e na parte de trás, estampado em branco estava escrito "I ♥ Rock".
Após alguns minutos de caminhada ao punho de Zeus, ele avistara alguém sentado em uma rocha. Uma garota provavelmente. Parker se aproximou da figura, e a indentificou. Era uma garota que o mesmo virá na festa que ocorreu há poucos dias. Era uma indefinida provavelmente, e parecia que não tinha muitos amigos. Oras, mas Parker também não tinha. O que ele tinha a perder? Se aproximou da mesma e se sentou em outra rocha ao lado dela.
- Boa tarde. - Falou Jaden, esboçando um pequeno sorriso, fitando os olhos da mesma, suas feições eram belas até, e parecia que ambos tinham a mesma idade.
- Er... Parker, Jaden Parker, prazer. - O sol que estava na frente do rosto de Jaden, o fez fazer algumas caretas para enxergar, mas nada que atrapalhasse a conversa que ia se iniciar, pelo menos era o que Jaden esperava.


Equipamento:
♦ Faca [Incicial]
♦ Espada elétrica

Thomas J. Parker
Filhos de Afrodite
Mensagens :
74

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Simmon Wilem Brandeur em Ter 19 Mar 2013, 01:36

Zeus Punch and a beautiful guy...
É, o dia estava deveras estranho. Será minha imaginação?
"...As caretas que ele fazia para tentar enxergar eram bastante engraçadas por sinal. Ri internamente com isso..."



Estava tão absorta em meus pensamentos que não notei que alguém estava se aproximando até que falasse:

- Boa tarde.

Assustei-me e quase peguei a minha faca para me defender, mas quando virei, me deparei com um garoto. Ele era muito bonito com seus cabelos castanhos e olhos azuis. Parecia ter idade próxima a minha, senão a mesma.

Coloquei a minha mão no coração, tentando me recuperar do susto e falei:

- Você me assustou.

Respirei fundo algumas vezes, me tranquilizando aos poucos. Estava ficando muito mais tensa por conta do treinamento no acampamento, mas nada que eu não possa lidar.

- Boa tarde.

Ele estreitou os olhos por conta do sol e disse:

- Er... Parker. Jaden Parker, prazer.

- Alexandra Salamander, prazer.

As caretas que ele fazia para tentar enxergar eram bastante engraçadas por sinal. Ri internamente com isso.

- Bem... Jaden. O que você faz por aqui?



Thanks Tess
Simmon Wilem Brandeur
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
202

Localização :
USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Thomas J. Parker em Ter 19 Mar 2013, 02:17


Alexandra...



Jaden não percebeu, mas a garota tinha tomado um leve susto. Enquanto ela colocava sua mão sobre o coração, Parker riu um pouco baixo.

- Você me assustou. - Ela parecia estar se recuperando do susto, respirando fundo. Jaden sentiu uma pontada de arrependimento.

- Boa tarde. - Ela respondeu. - Alexandra Salamander, prazer. - Ela falou enquanto encarava Jaden. O mesmo se sentiu envergonhado, pois ela estava rindo do efeito que o sol fazia no rosto de Jaden.

- Bem... Jaden, o que você faz por aqui? - Falou a garota, ainda encarando Jaden.

- O mesmo que você, eu presumo. Pensando na vida sabe... ela se tornou uma loucura depois dessa parada toda de semi-deus, monstros, acampamento... - Falou Jaden, dessa vez encarando o chão, como se a grama recem aparada fosse de passagem a coisa mais interessante naquele momento embaraçoso.

- Ah, desculpe pelo susto, não foi minha intenção. - Jaden voltou a encarar a garota e piscou o seu olho esquerdo. Suas orbes azuis estavam cheias de brilho, um brilho especial, Jaden era um pouco fechado com as pessoas, mas ele estava disposto a se abrir com aquela garota, já que ela talvez estivesse compartilhando esse mesmo sentimento, talvez só para sí mesmo, mas Jaden sabia de alguma maneira de que ela o entendia.

- Esse lugar e perigoso, sabia? Algum maníaco por sangue poderia vir aqui e... - Neste momento, Jaden pegou a sua mão e colocou sua mão direita em frente ao seu pescoço, e em seguida a moveu para o mesmo lado. O que deu errado já que Jaden apenas conseguiu fazer cóssegas em sí mesmo. - Você não era para andar por aí sozinha. 90% das mulheres são fracas... - Jaden corou, seu rosto queimou tanto pelo sol tanto pela vergonha. - Digo, não que você faça parte dos 90%... só... estou explicando...

Jaden se levantou da pedra que estava ao lado de Alexandra, e se sentou na frente da mesma, esmagando a grama. Em seguida, Jaden arrancou um pouco da grama que estava entre ele e a mesma, e com o dedo mesmo, moldou o nome e sobrenome de Alexandra na terra. Enquanto o mesmo escrevia, algumas gotas de suor escorria por seu rosto, e seus cabelos castanhos ficaram na frente dos olhos, o que consequentemente fez Jaden balançar a cabeça para tirar. Depois de pronto, ele fixou os olhos na sua recente obra, um pouco satisfeito. Depois ele levantou seu rosto e encarou Alexandra com seus olhos ainda brilhando pela forte luz do sol.


Equipamento:
♦ Faca [Incicial]
♦ Espada elétrica
Thomas J. Parker
Filhos de Afrodite
Mensagens :
74

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Simmon Wilem Brandeur em Ter 19 Mar 2013, 03:09

Zeus Punch and a beautiful guy...
O garoto até que é fofo...
"...Talvez tivesse encontrado alguém que passava pela mesma situação que eu, ou simplesmente uma pessoa que me aceitasse. De qualquer forma, as duas possibilidades são boas..."


Depois de perguntar, vi-o abaixar a cabeça; talvez envergonhado, não saberia dizer. Levantei o olhar para a paisagem em volta de mim, árvores e mais árvores cercando o local, enquanto o ouvia:

- O mesmo que você, eu presumo. Pensando na vida sabe... ela se tornou uma loucura depois dessa parada toda de semi-deus, monstros, acampamento...

Assenti, mesmo sabendo que ele não veria o gesto. Tudo estava tão estranho, tão confuso que... Não sei nem como descrever.

- Ah, desculpe pelo susto, não foi minha intenção.

- Tudo bem. Estou bastante tensa com tudo afinal... - Disse, enquanto voltava lentamente a olhar para o garoto.

Sorri. Bem... Nem todos os garotos me evitavam, então. Talvez tivesse encontrado alguém que passava pela mesma situação que eu, ou simplesmente uma pessoa que me aceitasse. De qualquer forma, as duas possibilidades são boas.

Jaden tinha um brilho nos olhos. Talvez estivesse feliz, aliviado ou qualquer outra coisa assim. Não sei dizer os sentimentos das pessoas enquanto estou processando a situação.

- Esse lugar e perigoso, sabia? Algum maníaco por sangue poderia vir aqui e... - Estreitei os olhos, tentando entender do que se tratava. - Você não era para andar por aí sozinha. 90% das mulheres são fracas... - Ele enrolou a fala e corou enquanto eu ainda tentava entender o que ele queria dizer, mesmo já tendo uma ideia. - Digo, não que você faça parte dos 90%... só... estou explicando...

- Ei, ei. Bem... Não sei o quão perigoso esse acampamento pode ser, mas você deve concordar comigo que poucos são os lugares onde você pode pensar aqui. Ou não deve? - Disse, meio incerta do que falar.

Jaden se levantou da pedra onde sentara e sentou-se na grama de frente para mim. Começou a arrancar a grama de uma forma que parecia estar formando letras. Lentamente, vi meu nome sendo escrito entre grama e terra. Jaden ainda sacudiu o cabelo enquanto escrevia, tentando tirá-lo da frente de seus olhos.

Depois de terminado, ele encarou sua obra. Eu inclinei a cabeça, olhando de um lado a outro, vendo meu nome escrito em um local não tão comum.

- Parece bom. - Disse. - Impressionante, você não errou a grafia do meu nome! Sempre botam um "c" ou "k" bem aqui. - Apontei entre o "e" e o "x".

Levantei a cabeça e o vi me encarando. Corei um pouco. Não estava acostumada com olhares de outras pessoas.

- Hm... Deixe-me ver.

Peguei minha faca e comecei a desenhar na grama. Não era tão boa assim, mas conseguia desenhar o rosto de algumas pessoas. Logo, o rosto de Jaden se formava. Tirei a terra da faca duas vezes antes de terminar. Não parecia tão bom quanto os desenhos que fazia no papel, mas olhando para ele e para o desenho, me parecia extremamente parecido com o modelo real.

- Fiz escola de desenho. Não está tão bom, mas é um agradecimento por ter feito meu nome na grama.



Thanks Tess
Simmon Wilem Brandeur
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
202

Localização :
USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Thomas J. Parker em Ter 19 Mar 2013, 03:54


Sentimentos Paternos





Jaden viu a garota inclinando a cabeça para baixo para ver o que havia escrito, então ela falou algo.
- Parece bom. - Ela falou -
Impressionante, você não errou a grafia do meu nome! Sempre botam um
"c" ou "k" bem aqui. - Em seguida ela apontou entre o "e" e o "x".

Jaden
nada mais fazia do que estampar um sorriso simpatico. Então, enquanto
ele a encarava, o mesmo percebeu que Alexandra estava corando. Ele
esboçou um sorriso malicioso, já que ele adorava fazer as garotas
corarem. Afinal, suas qualidades era a ousadia e em alguns casos
especiais a sedução.

- Hm... Deixe-me ver.
- A garota pegou sua faca e desenhou na grama. A vista de Jaden, ela
era ótima. Logo, o rosto de Jaden se formava. Ela tirou a terra da faca
duas vezes antes de terminar. - Fiz escola de desenho. Não está tão bom, mas é um agradecimento por ter feito meu nome na grama. -
Jaden abriu sua boca por alguns segundos, e a fechou em seguida. Logo o
mesmo se jogou para trás com os braços abertos, deixando seus cabelos
se espalharem pela grama, enquanto os pequenos olhos azuis de Jaden
fitava Alexandra, e agora o mesmo estava corado. - Desisto, eu faço um simples nome e você me desenha, é trapaça sabia!
- Falou Jaden em um tom irônico e sarcastico, tudo o que ele podia ver
era Alexandra, em um angulo de vista muito estranho, e atrás dela, um
amontoado de pedregulho que foi apelidado de "Punho de Zeus". A sensação
de estar deitado em meio a grama fria era ótima. Mesmo que o sol
anulasse um pouco. Depois o mesmo se lembrou de que não estava sozinho e
que provavelmente estava pagando mico. Ele se levantou, com o cabelo
cheio de grama e a camisa um pouco melada. Ele mediu mentalmente a
altura da garota, mesmo que ela estava sentada. Provavelmente, ele era
alguns centímetros maior que ela. Ele se sentou ao lado da mesma
novamente.

- Sabe... desde que vim para cá
não tive noticias da minha familia. Era só eu e meu pai. Nós vivíamos no
Hawaii, um lugar perigoso sabe, deuses sem poderes lá...
- Falava Jaden, enquanto algumas lágrimas brotavam nos seus olhos. - Eu
só... só espero que ele esteja bem. Ele era tudo o que eu tinha. Me
ensinou a surfar naquelas ondas enormes e violentas, acompanhou minha
vida, meus relacionamentos... eu só queria uma chance de vê-lo, saber
como ele vai...
- Falava Jaden, que agora deixava as lagrimas
rolarem pela bochecha. O mesmo estava prescisando desabafar, ele queria
alguém para confiar. Um amigo que nunca irá correr o risco de perder.
Ele encontrou esse amigo(a)? Talvez. Em seguida, ele enxugou as lágrimas
e falou com a voz um pouco rouca e chorosa. - Mas eu acho que ele está bem lá, caso o contrário a direção do acampamento já teria me contatado. - Então ele esboçou o sorriso de antes. - Então... gosta de rock e games?

Armas:
♦ Faca [Incicial]
♦ Espada elétrica


Thomas J. Parker
Filhos de Afrodite
Mensagens :
74

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Simmon Wilem Brandeur em Ter 19 Mar 2013, 09:09

Yeah he found a six shooter gun
In his dad's closet in a box of fun things
And i don't even know what But he's coming for you, yeah he's coming for you All the other kids with the pumped up kicks You better run, better run, outrun my gun All the other kids with the pumped up kicks You better run, better run faster than my bullet



- Desisto, eu faço um simples nome e você me desenha, é trapaça sabia!

Eu sorri. Ele corou. Ele estava deitado de uma forma em que seus cabelos ficaram sujos de grama e terra. Depois de algum tempo, ele levantou-se e sentou-se novamente na pedra ao meu lado. Seus cabelos estavam cheios de grama.

- Sabe... desde que vim para cá não tive noticias da minha familia. Era só eu e meu pai. Nós vivíamos no Hawaii, um lugar perigoso sabe, deuses sem poderes lá...

Fiquei em silêncio enquanto ele continuou a falar. Lágrimas brotavam do canto de seus olhos. Pensei até em contar sobre as coisas que aconteceram comigo antes de estar ali, mas ele iria saber mesmo, então decidi que iria contar depois. Quando terminou seu pequenino monólogo, eu disse:

- Ele vai ficar bem. Não é ele que eles querem.

Jaden enxugou as lágrimas. Parecia um pouco melhor.

- Então... gosta de rock e games?

- Gosto sim. Apesar de, no caso do rock, gostar mais dos antigões como AC/DC e Rolling Stones. Você também gosta? - Joguei minhas mãos para atrás de minha cabeça, relaxando um pouco.



Thanks Tess
Simmon Wilem Brandeur
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
202

Localização :
USA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Olivia Mellier Rowdow em Qua 27 Mar 2013, 15:54

Eu estava dormindo calma, a grama úmida era um perfeito travesseiro,bem macio e aconchegante. Mas como minha mãe sempre diz muita gente não fica feliz ao nos ver felizes pois é, eu estava lá sonhando com coelhinhos zumbis e ouço uma voz:
-Ei! -Algo me cutuca - Ei! Você não pode dormir aqui.
Esfreguei os olhos e fitei a pessoa, era uma garota e parecia um tanto familiar. Ah certo, era a garota do chalé dos indefinidos.Me levantei e limpei a grama do vestido preto, cruzei os braços sob o peito e murmurei:
-Dormir é proibido? Ah certo me desculpe majestade é seu território? - Solto uma risada sarcástica e sorrio maldosa.

Olivia Mellier Rowdow
Indefinido
Mensagens :
20

Localização :
Acampamento-Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Millene Lewis em Qua 27 Mar 2013, 16:11


Eu tentando ser amigável...

... No Punho de Zeus


Eu estava apenas sendo gentil, pensei, depois que a garota dorminhoca acordou pronta para me chutar daquele local. Tentei sorrir, enquanto a garota gargalhava estupidamente, me dando uma vontade tremenda de me enfiar em um buraco – ou enfiá-la em um buraco. Seria ótimo fazer isto.
- Você é maluca ou se faz de uma? – Perguntei, provocando-a – O Punho de Zeus é algo perigoso para crianças como você.




OBSERVAÇÕES


Leveck @ CG


Millene Lewis
Filhos de Hipnos
Mensagens :
61

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Olivia Mellier Rowdow em Qua 27 Mar 2013, 16:22

- Você é maluca ou se faz de uma? – Perguntou a garota – O Punho de Zeus é algo perigoso para crianças como você.
Crianças como eu? O que ela quis dizer com aquilo? Ah se ela queria me provocar conseguiu, apenas retirei uma mecha negra de cablo da frente de meus olhos e sorri.
-Bem, vejamos, eu sou mesmo maluca.Hoje em dia quem é normal nesse mundinho ridículo em que vivemos alteza? E crianças como eu, acho que a criança aqui é você meu bem se não reparou, o termo criança não se trata de idade e sim de atitudes. E ainda quer que eu acredite que acordar alguém é uma coisa madura? Lamento tenho minhas faculdades mentais organizadas. Alteza.

Olivia Mellier Rowdow
Indefinido
Mensagens :
20

Localização :
Acampamento-Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♦ Local Público Oficial ▬ Punho de Zeus ♦

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 17:38

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 9 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum