Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Página 2 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por 024-ExStaff em Seg 02 Abr 2012, 00:05

Relembrando a primeira mensagem :

A Caverna



Nas profundezas da floresta, no local mais afastado e sombrio, um pequeno paraíso se escondia. Uma caverna de milhares e milhares de anos se encontrava ali. Uma mini cascata corria em seu interior e pedras preciosas iluminavam o lugar, além de belas estalactites e estalagmites espalhadas. A caverna escondia passagens secretas e talvez criaturas que ninguém jamais sonhou que existiam. Mais a fundo existe um pequeno lago de teto aberto onde o sol e a lua podem atingi-lo para aquecer e resfriar, em um ciclo sem fim. Só um aviso, não tente explorar muito a fundo ou acabara se perdendo!
024-ExStaff
Indefinido
Mensagens :
179

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Drillbit Jackson em Qua 04 Jul 2012, 11:32

Why is the world so unfair with the weird?


Or Not...

Não era necessário passar muito tempo próximo de Isabella, Emilly ou mesmo James para perceber que estavam alcoolizados. O cheiro que exalavam a cada frase pronunciada atordoava-me... Eu precisava tirá-los dali. Conhecia bem os perigos daquele lugar... Tão longe das proteções do acampamento.

- O que houve? - Taiga, ao meu lado, questionou. Aproximou-se sorrateiramente. De modo que não percebi sua presença. Talvez o cheiro de álcool estivesse afetando até meu poder de visão.

- Eu não faço ideia... - Disse, tomando Isa em meus braços, enquanto Emilly saltava sobre minhas costas. - Mas acho melhor levar esses três para seus chalés.

O grupo de alcoólatras começou a me seguir. Eu carregava Isabella em minhas costas, pois esta parecia estar bem mais sonolenta, enquanto os outros dois seguiam ao meu lado, tentando não cair e bater em qualquer árvore. De repente, olhei para trás. Taiga permanecia ali... Estática.

- Você não vem? - Sorri. Uma breve expressão sem emoção. A sensação de ter que locomover três bêbados não era tão boa.

Depois de uma longa caminhada pela floresta, na qual milagrosamente conseguimos evitar todas as suas surpresas, deixei cada um dos campistas aos cuidados de seus meios-irmãos. A noite podia estar apenas começando. Mas carregar campistas pela floresta me deixou exaustivamente cansado. Este jovem filho de Athena, ocupado demais para descasar, precisava de férias...



:: Legenda ::
Eu você e o zoboomafoo
Thoughts
Pessoas
Ações



Drillbit Jackson
Feiticeiros  de  Circe
Mensagens :
883

Localização :
Chatbox -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Alexia Sinclair em Qua 04 Jul 2012, 17:25


Uma Visita


    Não era um daqueles momentos de tédio que me fazia estar sobre Kyrian sobrevoando Nova York. O grifo planava sereno pelo ar enquanto meu olhar ficava perdido no horizonte. A alguns dias atrás havia usufruindo do meu ápice da insanidade. Matado a uma cidade inteira sem que ninguém soubesse. Esse trunfo ainda repousava em minha alma ardendo e me lembrando de que agora que tudo passou não tinha nada para fazer ou aonde ir. Talvez por esse motivo havia pego Kyrian e decidido sair em busca de algo, mesmo sem saber o que realmente. Estava distraída quando finalmente reconheci a área por onde Kyrian estava indo. Se ele continuasse, iria parar no Acampamento Meio-Sangue.

    Lembranças invadiram a minha mente. De quando cheguei naquele lugar pela primeira vez, anos atrás. Inexperiente, assustada e confusa. De como me enturmei, dos amigos que tive e dos quais morreram na guerra. De minha primeira missão e de como estivera amedrontada e de frente para a morte pela primeira vez. Ou quando em um momento bem estranho de minha vida havia adentrado para as caçadoras e partido em batalha a favor de Ártemis. Depois minha partida ao navio de Chronos. Desde então aquela Alexia havia morrido e eu perdido meu coração. E isso não era ruim, não para mim. Me sentia só, mas completa, quando eu posso ser eu mesma sem escrúpulos. Era livre para fazer o que quiser e sentir o que quiser.

    Então... Por que não? Acariciei o pescoço de Kyrian e o incitei para a Colina do Acampamento, bem antes da barreira de proteção. Chegar tão perto dali e viver o meu passado um pouco talvez me desse um norte para esse meu momento. Não foi o destino que me guiou até ali? Então o seguiria até o fim agora. O grifo pousou ao pé da colina e eu saltei, minhas botas fizeram um baque surdo. Usava um vestido branco, como gostava de usar, no meu braço o meu típico bracelete de cobra no braço direito. Era como um amuleto para mim. Comecei a subir planejando ir apenas aos limites, respirar aquele ar maçante e escravizante, iria sentir pena dos campistas que eram usados e pensavam ser heróis. Continuei caminhando até escutar o som de vozes bem ao longe. Seria possível? Oh, era realmente emocionante na época quebrar as regras.

    O som levava até uma caverna. Ela existia antes? Não lembrava muito bem, mas aquilo não importava. Respirei fundo e olhei para dentro, ativando minha visão de corvo para poder ver o calor lá dentro. Era um banquete de semideuses! Tantos e tantos lá dentro que provavelmente pensavam que juntos teriam mais chances. E talvez teriam. Porque não testar aquilo? Um sorriso costumeiro começava a crescer em meus lábios a cada passo que dava em direção a caverna até se transformar em um verdadeiro sorriso maligno. Parei um pouco antes da saída, planejando rapidamente o que fazer. Arquei uma sobrancelha e murmurei o feitiço de invocação e logo depois a magia de levitação, invocando minhas flechas e as fazendo levitar. Mirei cada uma delas e com a levitação as joguei contra as pessoas lá dentro, fazendo “curvas” se necessário com a magia. Logo depois murmurei duritiam, a magia de escudo total que iria me proteger de contra-ataques de longa distância que poderiam me surpreender. Comecei a caminhar para dentro para ver o primeiro estrago que tinha feito. Estava na hora de brincar um pouco para lembrar o que eu havia me tornado e quão bem eu me sentia fazendo isso.

    Poderes Usados

    "Duritiam": Magia do Escudo Total que faz uma defesa muito forte.

    Magia da Invocação II
    Você pode invocar coisas maiores do seu arsenal, como escudos, espadas lanças etc. Além disso, você pode "desinvocar" e "invocar" a todo instante, trocando frequentemente de arma, podendo assim, confundir o inimigo. A conjuração muda para Επικαλούμαι

    Lvl 37 - Visão do corvo: Corvos localizam animais moribundos a longas distâncias e aguardam a sua morte para se alimentar. Além da boa visão, dizem as lendas que eles podem sentir o calor do corpo das criaturas. A partir desse nível, os filhos de Hécate também adquirem essa habilidade, ganhando visão de calor. NEW

    Telecinese II
    Adquire a capacidade de poder erguer ao ar objetos mais pesados e de tamanhos medianos, além de poder atirar estes contra quem você quiser com mais destreza.

    Observações Especiais

    As flechas foram atiradas para matar. Aquele que não responder morrerá com a flechada. Não se esqueçam que estou com a defesa e que tem 24h. Só tem uma saída, que é passando por mim. Vcs só tem as armas que levaram, elas não surgem do nada, por favor.
Alexia Sinclair
Filhos de Hécate
Mensagens :
488

Localização :
Se me encontrar posso ser a última coisa que veja

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Pandora Kasiyuki em Qua 04 Jul 2012, 21:20




Shadow Girl

Holy shit, what the hell?

Are you and idiot?

Haven't you seen me?

Oh, gods...

- Eu não faço ideia... Mas acho melhor levar esses três para seus chalés.
Ele carregou Isabella para longe, e os outros dois, obviamente bêbados, o seguiram. Taiga ficou parada, logo a frente da caverna, encarando o escuro, e os dois campistas. Ela imagina o que estava ali. Queria entrar, porém não o fez. Sua faca fez cócegas em seu all star, e ela piscou algumas vezes, ainda sem se mover.
- Você não vem? - Perguntou o filho de Athena.
A garota permaneceu parada. Movimento um pouco a cabeça, somente para se virar para eles, e fez sinal com a mesma para que seguissem. Continuou lá, parada, na frente. Pôde ouvir os passos se afastando, e continuou parada. Desejou que Lily estivesse lá. Sempre se sentia mais segura com o cão infernal ao lado. Então, ouviu mais passos.
Pensou em se esconder, porém permaneceu lá. Pensou em pegar a espada, porém só andou um pouco para o lado, deixando a entrada da caverna livre, ficando ao lado dela, e ficou olhando, esperando o que viria. E viu. Uma semideusa, com certeza... Taiga franziu o cenho. Os olhos. Era definitivamente uma feiticeira de Circe.
Taiga encarou as costas da menina, que a ignorou completamente. Não demonstrou sinal de ter visto a filha de Hades. Olhou calmamente para dentro da caverna, e pareceu ter visto algo que Taiga não podia ver. Esta somente permaneceu observando, ainda sem ser notada. Qual era o sentido daquilo? A menina levitou algumas flechas, e começou a as lançar para dentro.
Antes que a garota pudesse fazer qualquer outras coisa, revigorada pela magia, Taiga sacou sua espada, e provocou um pequeno terremoto. A desconhecida perderia o equilíbrio com ele, e então, aproveitando aquilo, o que impossibilitaria a garota de fazer qualquer coisa, ela enfiou a espada na Feiticeira de Circe, em suas costas.
Ofegante, ela não percebeu o que havia feito. E se sentiu um monstro.

Armas e Poderes Utilizados:

ARMAS
Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 0 ] (presente de reclamação de Hades)
- Faca de Bronze [Inicial]

PODERES
Perícia com Ferro Estígio [Nível 1]: A prole de Hades tem uma perícia nata com armas de ferro estígio.
Terremoto I [Nível 4]: A prole de Hades pode causar um pequeno tremor. Seres pequenos, leves ou fracos provavelmente cairão, inimigos pesados ou semideuses perderão o equilíbrio. [Gasto de energia: 15~25]
Fortalecimento por Magia [Nível 4]: Se há presença de magia no ambiente em que você se encontra, elas o tornaram mais vigoroso.

The light's darkness


tagged: Caverna, Drill, Fuga, morte?

post: #001
words: Sei lá e.e
clothes: aqui
notes: Narrado em terceira pessoa

thanks, baby doll at oops




[OFF: Alexia, há uma grande incoerência em seu post. Você diz que faz tudo isso na saída da caverna, que é o local onde EU estava. Então, supostamente, estaríamos lado a lado. Você não me cita, não comenta que eu estou ali, e é como se eu não existisse. Fiz o post considerando isso. Lembre-se, também, que eu teria te atacado antes de você fazer o escudo, pois estava ao seu lado, e fiz o terremoto. Você não poderia fazer feitiço nenhum enquanto estava sob o efeito dele, ou seja, sem equilíbrio, e supostamente surpresa por que não havia me visto, se seguir a linha de raciocínio do seu post.]
Pandora Kasiyuki
Filhos de Hades
Mensagens :
397

Localização :
Caminhei, e caminhando, cheguei ao fim. Ao fim sem saída da vida que nunca me pertenceu. E esperei que o fim me atingisse e me levasse embora, mas ele não o fez. Então eu espero, e esperarei para sempre.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Phillip Braddock em Qua 04 Jul 2012, 23:31

    • • •


    Phillip andava à esmo, sem ter no que pensar. Não, na verdade não era a abstinência de pensamentos que fazia-o pirar; era o contrário. Em enxurradas, eles vinham. Vinham perturbar uma mente já quebrada, que lutava para se recuperar. Haveria algum retorno? Provavelmente não. O crepúsculo que se aproximava da alma do garoto já estava avançado, e a noite não tarda a chegar. Seus olhos azuis vagavam sem destino por entre as árvores, sem entender muito bem. Quanto teria andado? Onde no acampamento estaria, no momento? A voz de seu subconsciente era tão poderosa, tão... magnânima, suprimindo suas vontades interiores, deixando-o em um estado suscetível a qualquer ímpeto que viesse a ter.

    Sons invadiam seus ouvidos, por entre as diversas camadas psicológicas impostas por sua mente. Uma armadilha; sim, provavelmente era isso. Uma mente doente que quer levar o garoto ao abismo. Sua própria mente. Como chegara a esse ponto? Um ponto tão negro, tão sombrio que ele nem se reconhecia. Tinha se controlado na presença de Katherine, pois sentia sim algo diferente na presença dela. Mas e agora? Não haviam mais pontos-seguros. Nada para descontar. Somente suas mágoas, ideais e lembranças atormentando-no. Lembrou-se de sua vida tão feliz. Tão amargamente feliz. Seria realmente tudo verdade? Hoje, não parecia. Poderia ser somente uma manipulação cruel de mentes sádicas, visando quebrar futuramente alguém, como Phillip.

    Gritou sem saber exatamente o por quê, mas o fez. Havia um pequeno rio passando por ali, como um veio perdido. Seguindo seu curso, viu a entrada de uma caverna. E pessoas. Duas, para falar a verdade. Sua mente, embora nebulosa, estava bem perceptiva quanto a isso. Sua benção era a provável responsável. Ajoelhado no chão, dobrou a cabeça para o lado, observando. Pareciam hostis. Talvez fosse só sua impressão, mas o quê poderia fazer? Um sorriso percorreu seu rosto, e ele levantou-se, correndo até perto das duas.

    Oi, oi vocês duas! — ignorava o fato delas parecerem estar engajadas em algo.

    Sua mente doente não discernia o que estava acontecendo exatamente ali. Sentia algo estranho, mas não sabia o quê era. Sentiu-se confuso. Olhou a garota mais perto da entrada da caverna, o sorriso desaparecera. Ela era bonita, e sua energia, poderosa. Era possível ver em seus olhos. Deu de ombros, gostando da coisa. Uma neve inconsciente começou a cair no lugar, dando um toque branco à paisagem monótona, embora bonita. De onde estava, — a mais ou menos 5m em um ponto equidistante de ambas — recuou. Medo? Não, o quê seria isso? Somente um sentimento idiota, para pessoas normais. Para os personagens de barro, criações dos deuses em seu eterno jogo chamado vida.

    Ele estava animado, sentindo um estranho fulgor. Agora, a mais ou menos 20m de ambas, sentou-se no chão, olhando-as de pernas cruzadas. Invocou seu arco, puxando a pulseira. Sua aljava apareceu em suas costas, e ele pegou uma flecha, apreciando-a por algum tempo antes de pô-la no arco. Não pensava em atirá-la, e apontou-a à esmo pelo lugar. Hm... as duas pareciam bons alvos. Sua mente clamava por sangue. Mas quem sabe se não esperasse mais um pouco encontraria o que queria? Talvez o sangue de uma das duas. Talvez o próprio. Quem diz? As mãos do destino agem sem perguntar.

    E por mais que estivesse nebulosamente metido nas tramas da insanidade, sua percepção estava atenta à sua volta. Saberia se tivesse alguém vindo, mesmo com seus olhos cravados nas duas figuras a sua frente. Riu novamente, olhando a garota mais perto da caverna. Sorriu-lhe e acenou-lhe, e percebeu que não a conhecia. Deveria perguntar seu nome?


    • • •


    Observações:
    Estou, até agora, fora da linha de combate. Minha benção permite que eu perceba bem mais do que os normais, embora nada exagerado.

    E o poder usado:

    Level 10: Neve. Os filhos de Quione conseguem produzir neve, mesmo sem estar frio, isso pode distrair os inimigos.
Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por 024-ExStaff em Qui 05 Jul 2012, 02:38

Drillbit e Isabella estão salvos, pois o filho de Athena postou sua saída e, consequentemente, a saída da Isabella ( Que ele carregou) antes da chegada de Alexia.


Alexia conseguiu atirar as flechas contra os semideuses presentes, mas mas não realizou o feitiço do escudo, pois foi atingida pelo terremoto de Taiga. Taiga, porém, não pôde avançar contra a filha de Hécate, pois o tremor - mesmo não muito forte- fez com que uma parte do teto da caverna cedesse, deixando a entrada/saída quase que interditada e as duas semideusas com cortes e arranhões pelo corpo.

Phillip não teve nenhum dano por ter aparecido após o ataque das flechas

Quem não postar se defendendo até as 5:42 pm de hoje (5/6), morrerá.


Alexia =
    480/490 HP;
    475/490 MP


Taiga =
    90/100 HP;
    90/100 MP
024-ExStaff
Indefinido
Mensagens :
179

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Pandora Kasiyuki em Qui 05 Jul 2012, 11:06




Shadow Girl

Well, I must admit...

I'm really fucked right now.

I should have ran.

I'm an idiot.

Taiga amaldiçoou baixinho em grego antigo quando as pedras caíram. Como ela pudera ser tão burra? Quando tentou atacar, sua espada quase ficara presa entre as pedras, por pouco conseguiu tirá-la de lá e sair sem ser esmagada. Sentiu que deveria agradecer há algum deu da sorte mais tarde, ou jogar uma oferenda para ele.
A menina rolou desajeitadamente para a sombra da árvore ao lado da caverna. Sabia que aquilo a ajudaria. E, então, focou no principal: Uma barreira. Uma distração. A distração primeiro. Combinando poderes de Filha de Hades e de Feiticeira de Circe, começou a tacar as pedras na direção da desconhecida. Estavam indo para matar, porém ela sabia que a garota desviaria. Mas esta teria de gastar tempo para fazê-lo, e não poderia focar em Taiga.
Sem parar de jogar as pedras, ela ergueu a barreira. A terra em sua frente emergiu, a seca e a molhada, e as de seu lado também. Não precisavam subir muito, somente um palmo a mais do que a garota. E ela era bem pequena. Subiu a terra em cima dela também, pois conseguiria respirar normalmente ali.
Agradeceu baixinho á Hades e a Circe, e abriu um pequeno espaço na terra, somente para que ela visse. Se a outra garota lançasse um feitiço, ele seria fechado em questão de milésimos. Quando as pedras que tampavam a saída acabassem, ela poderia pegar as que estavam ali dentro. As pedras maiores do que, vamos dizer assim, pedras de boliche, permaneciam no lugar.
Taiga suspirou, e rezou para que não fosse morta. E rezou para que não matasse.

Armas e Poderes Utilizados:

ARMAS
Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 0 ] (presente de reclamação de Hades)
- Faca de Bronze [Inicial]

PODERES
Geocinese I [Nível 1]: Pode mover pequenos pedaços de rocha (do tamanho de uma bola de boliche ou algo parecido), arrancando-os do chão, levitando-os, o que sua imaginação quiser. Não pode mover armaduras nem armas do inimigo, apenas as suas. Metais, minerais ou rochas sagradas ou abençoadas não podem ser manipuladas. [Gasto de energia: 10~15]
Respiração do Submundo [Nível 1]: O filho de Hades respira normalmente em locais de baixa pressão ou subterrâneos, fechados.
Cura I [Nível 3]: Ao ficar nas sombras, o filho de Hades se recupera involuntariamente. A cada rodada, são 10 de HP recuperados.
Telecinese I [Nível 2]: Como seu corpo está infestado interiormente com magia, o seu personagem consegue levitar objetos mais leves e pequenos, podendo atirá-los sem muita destreza contra quem você quiser.
Realização de Magias [Nível 3]: O feiticeiro (a) de Circe consegue realizar magias com mais facilidade, perdendo em alguns aspectos apenas para os filhos naturais de Hécate.
Fortalecimento por Magia [Nível 4]: Se há presença de magia no ambiente em que você se encontra, elas o tornaram mais vigoroso.

The light's darkness


tagged: Caverna, Alexia, Barreira, Pedras

post: #001
words: Sei lá e.e
clothes: aqui
notes: Narrado em terceira pessoa

thanks, baby doll at oops


Pandora Kasiyuki
Filhos de Hades
Mensagens :
397

Localização :
Caminhei, e caminhando, cheguei ao fim. Ao fim sem saída da vida que nunca me pertenceu. E esperei que o fim me atingisse e me levasse embora, mas ele não o fez. Então eu espero, e esperarei para sempre.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Alexia Sinclair em Qui 05 Jul 2012, 18:02




Ataque!


A surpresa foi inevitável e quase me pegara de forma lamentável. Aquele pequeno tremor não só me desestabilizou como também fez o mundo cair sobre minha cabeça. Literalmente. Mal tive tempo de desviar de algumas rochas que caiam aos montes ao meu redor, forçando-me a mexer contra os meus planos. Quando a “paz” reinou, tive tempo de respirar e ajeitar o meu cabelo que caíra sobre meus olhos naquela tentativa de escapar de um esmagamento. Aquilo não foi algo natural, era impossível. Mas as respostas não vieram a tardar quando vi uma garota do outro lado do monte que quase sofrera do mesmo mal que eu naquele desabamento... Mas que ao que tudo indicava, ela era a culpada. Aquele ser pequeno e de cabelo rosado. Não podia ser outra senão Taiga, a líder dos feiticeiros... Minha líder. Não estava apenas eu e ela, havia percebido também um garoto um tanto quanto estranho, parecendo não se encaixar na situação, mas ao mesmo tempo querendo apenas observar. Senti um arrepio em minha espinha, como se meus sentidos me avisassem que ele poderia ser encrenca caso assim o resolvesse. Já encarei muita estirpe de semideuses, antes, durante e depois da guerra. Tornava-se mais fácil reconhecer certos olhares e manias, porém quando ele riu e cumprimentou, soube que ele não era nada que pudesse ser enquadrado como comum ou normal.

Enquanto a Taiga, apesar de nunca termos nos encontrado propriamente dito, morávamos, teoricamente, no mesmo lugar e era um pouco difícil não reconhece-la por causa daquela silhueta e aparência singular que ela possuía. Filha de Hades e feiticeira de Circe, uma combinação tão perigosa que merecia ser respeitada. Ela não tardou a recuar e a atacar, provavelmente conhecendo minha fama que não era mentirosa. As pedras vinham de toda direção, retrocedi um pouco mais para dentro da caverna, mas não me afastando demais da entrada, queria aproveitar apenas a escuridão que aquele lugar oferecia para me fortalecer nela e poder desviar das pedras. Por vezes usava de minha própria espada para servir como escudo e afastar as pedras mais leves. Aquela pequena distração fez com que minha oponente tivesse tempo suficiente para montar um casulo defensivo. Perguntava-me quanto de energia ela teria para continuar a mandar tantas pedras e manter aquele cerco ao seu redor. A paciência por vezes era uma das maiores armas que alguém pode almejar para o golpe perfeito.

Então o jogo defensivo era o estilo dela. Sorri de lado resolvendo parar de dançar um pouco, murmurando avertere, criando uma aura que protegeria meu corpo contra ataques de longa distância, o que inclui supostamente pedras voadoras. Menos agitada, observei melhor a situação daquele casulo de terra e quando a ideia finalmente veio a minha mente um sorriso diabólico brincou em meus lábios. Aquela brincadeira de tiro-ao-alvo com pedras e mim facilitou minha saída da caverna, apesar de não sair por completo e me manter por perto desta. Fitava diretamente a Taiga, com um sorriso provocador e desafiador.

-Vem brincar comigo – murmurei sabendo que ela me escutaria, pois estava usando o ventriloquismo.

Então murmurei baixo tracto ignis, criando várias esferas de fogo, cinco ao total e as jogando contra a barreira de Taiga uma atrás da outra para poder criar uma labaredas de chamas verdadeira e grande. A lama que continha ali endureceria, a fumaça que crescesse invadiria o campo de visão que ela havia feito e o local fechado conteria o calor e a fumaça. Eu sabia de longas batalhas que filhos de Hades podiam respirar muito bem... Mas isso incluiria fumaça? Oh iria descobrir uma coisa naquela noite e isso me animava mais ainda. Se aquilo não a fizesse sair em alguns minutos teria de partir para a segunda parte do plano. Ela não podia se livrar do chão que a fortalecia e lhe dava os poderes para usar contra mim... E seria isso que usaria contra ela, criando uma estaca de pedra dentro do casulo dela para atingir minha líder. Esperava que isso não a matasse já que meus planos eram apenas fazê-la sair do casulo. Porém, quem era eu para ir contra a sorte e o destino?

Fiz com que minha espada de bronze celestial voltasse a ser cobra, deslizando pelo meu braço direito até tomar a forma de um bracelete, a sensação do metal subindo pela pele causava um suave arrepio pelo meu braço sempre. Invoquei minha mais nova arma, uma lança de material vermelho que me encantava e provavelmente seria a melhor escolha para poder brincar um pouco com minha líder. Preferi usar a magia de voo só para levitar sobre o chão e não ser atacada por um outro tremor de terra e mantive minha aura defensiva como maneiras de proteção contra ataques futuros e que eu esperava levemente ansiosa por virem.

poderes usados:
"Avertere": Uma aura percorre seu corpo, te protegendo de ataques de longe distancia. (Ativo)

Nível 30. Magia do Fogo. Conjuração -tracto ignis - consegue criar esferas de fogo, e lançá-las contra o oponente. (Ativo)

Lvl 27 - Ventriloquismo: Corvos são conhecidos por serem inteligentes, e antigamente eram usados como mensageiros. Com esta habilidade, os filhos de Hécate ganham um poder maior relacionado a eles, podendo projetar sua voz dentro do campo de visão como desejarem, sem limites. Não imita outros sons, apenas a voz do próprio semi-deus. NEW (Passivo)

Lvl 47 - Estacas: Cria rochas pontiagudas que saem do chão e atingem o inimigo, até 2 estacas a cada 10 níveis, e elas se mantém no local após conjuradas.NEW (Ativo)

Magia da Invocação III
Último estágio, invoque coisas pequenas como acessórios, ou até mesmo mascotes e armaduras. A energia gasta para invocar armas é muito pouca então você pode usar a mesma estratégia e conjuração do "Invocar II”. (Ativo)

Lvl 23 – Voar: Você executa uma mágica que possibilita que você se desloque em alta velocidade no ar.

Olhos Púrpuros
Adentrando os feiticeiros, e adquirindo a Benção de Circe seus olhos adquirem uma pigmentação púrpura chamativa – que causa receio a qualquer mortal e/ou monstro que lhe encare diretamente. (Passivo)

Lvl 1 – Pericia com a Lança: Todos os filhos de Hécate conseguem manejar bem a Lança. (Passivo)

Lvl 1 – Pericia com Feitiços: Eles conseguem realizar feitiços e magias com mais facilidade. (Passivo)

Lvl 5 – Força Sombria: No escuro e na noite, você fica mais forte e ágil. (Passivo)

Lvl 15 - Magia das Sombras: No escuro e na noite, sua pericia com magia aumenta. (Passivo)

Lvl 25 - Sentidos aguçados: Como os cães companheiros da deusa, seus filhos adquirem habilidades sensoriais aprimoradas. Seus 5 sentidos serão mais fortes que o de um humano-comum. NEW (Passivo)

Lvl 45 – Reciclar energia: Hécate é considerada uma divindade de mutação, por isso, cumprindo seu ciclo, seus filhos nunca desperdiçam energia: sempre que suas magias ou poderes forem anulados de alguma forma, eles não gastam a mp de ativação do mesmo. NEW(Passivo)


armas usadas:
•Bracelete em formato de cobra (Desliza pelo braço dela e vira uma espada de bronze celestial) [Presente de Níver da Momys *o* e fundida com uma espada de BC]
• Tormenta [Uma lança de material misterioso e vermelho, sua ponta é bastante afiada e sua resistência é muito alta, sendo muito difícil quebrá-la. É uma lança amaldiçoada, toda ferida, corte, machucado, etc. que ela causa não sara ou cura-se, mesmo com magia. O efeito da maldição só é quebrado quando Alexia morrer ou a lança for quebrada]


Alexia Sinclair
Filhos de Hécate
Mensagens :
488

Localização :
Se me encontrar posso ser a última coisa que veja

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Phillip Braddock em Qui 05 Jul 2012, 18:43

    • • •

    Ainda com os olhos cravados, o interesse somente aumentava, olhando as duas lutando. Simplesmente algo fascinante demais para a mente do garoto se desligar. Uma das semideuses, a de cabelo vermelho, parece não tê-lo percebido. Não gostou disso; franziu as sobrancelhas, deixando o arco no chão, cruzando os braços. O clima esfriou, ficando mais ao gosto do garoto. Ainda não havia visto nenhum sangue, nenhuma coisa que apaziguasse sua vontade tão indeterminada. Ao sentir o tremor, olhou para os lados, caindo de costas no rio raso. Riu consigo mesmo, enquanto olhava a semideusa mais poderosa. Algumas pedras caíram, mas nenhuma parece ter ferido ela. Não gostaria de vê-la ferida. Na verdade, descobriu que gostaria. Ou não? A indecisão era forte, e o filho de Quione ignorava quaisquer riscos que pudessem houver com ele estando ali.

    Sabia que uma delas havia visto-o; a da aura mais poderosa. Mesmo perifericamente, ela tinha percebido sua presença. Sentiu vontade de acenar novamente. Mas já não teria feito isso? De qualquer forma, as coisas pareciam avançar mais, e ambas agiam com poderes bem diversos. A ruiva se cobriu com uma camada de terra, provavelmente entrando em um casulo protetor. O movimento da outra fora bem promissor: ela jogou fogo na proteção, o que obrigaria a outra a sair de lá. Ela parecia realmente boa! Uma luta perigosa estabelecia-se ali, aumentando a tensão. Mas essa tensão não era sentido no garoto, que se divertia imensamente naquele local. Ouvira alguns gritos vindos lá de dentro da Caverna, embora abafados. Teriam morrido assim tão rápido? Essas mortes não costumam ter tanta graça. Lamentou para si mesmo, pensando que gostaria de ao menos ter visto.

    Recolheu o arco no chão e preparou uma flecha, depois, erigiu uma barreira de gelo fina em volta da semideusa que tinha tacado as bolas de fogo. A fina barreira de gelo erguia-se, mas esta começara a levitar. Xingou em voz alta, tentando chamar sua atenção. Liberou a magia, pois não iria usar energia à toa. Preferiu então continuar com sua neve, que agora começava a tomar conta do lugar realmente, somado ao frio. Assim que a garota saísse do casulo, estaria exposta aos flocos brancos e ao frio. Sorriu com o que veio-lhe a cabeça. Seria tão, tão legal! Mirou na semideusa que voava e atirou a flecha, mirando no vazio a 2 metros ao lado dela. Atirou, sem ter muitas preocupações, pois só queria mostrá-la algo. Chamar sua atenção. Por que ele não poderia também entrar na brincadeira? Talvez o jogo dos sádicos servisse para ele... De qualquer forma, não queria ajudar nenhuma das duas. Preparou outra flecha, mantendo esta tensionada no arco, mirando desta vez o casulo; se a garota tentasse aproveitar-se, atiraria.

    Uma sensação estranha percorria-lhe o corpo. Adrenalina, felicidade, e talvez algo mais, como vontade de ver uma luta de fato, não magias para lá e para cá. Sentou-se no chão, mantendo a coluna ereta, ainda mirando o casulo. Não desviava o olhar de lá, mas podia ver, perifericamente, a semideusa que voava. O lugar parecia tão mais bonito com o tom branco que se instalava ali, e os flocos caindo levemente sobre a pele da garota voadora... e também em volta do casulo. Sorriu novamente, não desviando por um segundo sequer a atenção das duas. Decidiu-se, por fim, que gostaria de ver o que aconteceria. Mas não gostaria de ser esquecido; seria tão difícil assim? Por isso atirara a flecha, que caso mirada bem, provavelmente acertaria o flanco desta, ou algum ponto mais vital. Não iria se meter diretamente; tampouco iria esquecer o tal embate. Continuou a sorrir, os olhos refletindo uma lúcida insanidade.


    • • •

    Observações:
    Não me meti no combate; não diretamente. Apenas chamei a atenção de Alexia, e claro, deixei o ambiente mais propício para mim, aproveitando-me o lento cair da noite.

    Poderes Usados:
    Ativos:
    Level 2: Friagem iniciante. Os filhos de Quione conseguem deixar o tempo mais frio, porém não causa neve, é um frio suportável.
    Level 10: Neve. Os filhos de Quione conseguem produzir neve, mesmo sem estar frio, isso pode distrair os inimigos.

    Passivos:
    Benção do Norte - Aumenta os atributos físicos, psicológicos e mágicos do abençoado. Ele terá uma visão mais perceptiva, assim como a audição. Sua força, precisão e manipulação de poder também aumentará gradualmente, mais que os outros.
    Level 5: Perícia com arco iniciante. Os filhos de Quione são bons caçadores com o arco e flecha, essa arma é a melhor nas suas mãos. Apenas o arco de inicio cai bem em suas mãos.



Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por 024-ExStaff em Sex 06 Jul 2012, 23:45


Todos os que estavam na caverna e não saíram morreram, mandem-me uma M.P. com os novos nomes assim que forem desbanidos.

Roobertchay, por fazer triple-post e logo após apagá-los, você será banido por 24 horas.

Phillip continua avulso á luta,porém por estar usando poderes seu MP diminuirá a cada post em que utilizá-lo. tentando chamar a atenção de Alexia, ele disparou algumas flechas na direção desta ainda no ar, mas, fixou-se na filha de Hades que encontrava-se em apuros para impedir que esta se aproveitasse de tal distração, ameaçando disparar uma flecha na direção dela caso ela o fizesse.


Taiga usou de um casulo formado pela lama e terra seca no local, fechando por completo neste recipiente e deixando uma unica fresta nele para poder avistar a filha de Hécatae, no intento de visualizar as ações dela. Contudo, a Alexia usou da magia do fogo para esquentar a terra e torná-la dura e espessa e para dificultar a visão da prole de Hades por meio da fumaça das labaredas ao se chocarem contra a terra. Visando fazer com que a filha de Hades saísse do casulo, no entanto, ela criou uma estaca de pedra que irromperia do solo sob os Pés de Taiga e tentaria acertá-la desta forma, forçando-a a deixar o casulo ou ser vítima deste ataque. Depois disso, Alexia alçou vôo e esperou pelo resultado de seu ataque.



  • Phillip
    140/140 HP;
    130/140 MP;


  • Alexia
    480/490 HP;
    460/490 MP;


  • Taiga
    75/100 HP;
    50/100 MP
024-ExStaff
Indefinido
Mensagens :
179

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Alexia Sinclair em Qui 12 Jul 2012, 22:55




Uma Marca


Seja qual fosse o resultado, perdi a paciência nos três primeiro minutos em que a garota parecia resistir lá dentro. Depois de tanto tempo lutando já não era inocente de não pensar nas consequências da maioria dos meus atos. Principalmente aqueles que podiam me causar problemas futuramente. Eu estava na fronteira do acampamento, ateando fogo a uma garota que se protegia e que por acaso era a líder das feiticeiras, minha líder. Quanto tempo conseguiria ficar ali sem chamar tanta a atenção? Não que eu tivesse medo, mas também não era tola de enfrentar o acampamento sem preparo algum. Teria de acabar com aquela brincadeira, infelizmente.

Não pousei no chão, apenas estiquei minha mão esquerda enquanto a direita permanecia segurando a lança, a apoiando sobre meu ombro. Apontei minha mão para o casulo de terra, esfumaçado e com o barro já petrificado por causa do fogo, sorri de leve enquanto murmurava Tempus longum vitiat lapidem. Minha intenção era simples, quebrar aquele casulo maldito. Para tanto, usei de minha magia da terra para controlar o elemento ao redor, o rachando e tentando fazê-lo cair. Para contribuir, ainda usei da magia da levitação para separar as partes que conseguisse destruir a defesa da minha líder. A combinação seria perfeita, contando ainda o nível baixo de minha oponente.

-Não vou matá-la – falei para que ela pudesse me ouvir e fiz um beicinho de pesar – O que é uma pena, iria me divertir com você. Mas já basta o quanto a Circe me persegue, matando a sua eleita seria como uma caçada. Um dia, eu prometo pequena, nos encontraremos novamente.

Sorri de lado segurando novamente minha lança com ambas as mãos e pousava no chão. Me posicionei dando alguns passos para trás, tomando a postura de lançamento. Fiz a mira, corri dois passos e arremessei minha arma amaldiçoada em direção a garota. Queria acertar a mão da garota, talvez o braço já que eu não passei tanto tempo calculando a jogada. Uma ferida, era tudo o que eu almejava. Porém, com a maldição de Tormenta, aquela ferida iria durar para sempre até que eu morresse. Era a maldição que portava aquela arma.

-Um presente para que não esqueça de mim.

Fiz minha lança desaparecer com o processo reverso da magia de invocação. Já estava me afastando para chamar Kyrian novamente quando lembrei do garoto intrometido. O encarei perguntando-me quem era ele, já que não era da minha época do acampamento. Um filho de Quione, evidentemente. Aproximei a passos lentos, esperando pela reação dele. Fugiria? Riria novamente? De uma coisa eu poderia dizer pelo olhar que ele tinha. Queria atenção e provavelmente era louco.

-Interessante – murmurei e o olhei diretamente nos olhos – Tenho uma proposta. Caso consiga chegar a Ilha de Circe, me procure. Seu lugar não é aqui, garoto. Eles irão te prender e tentar dominar você. Posso te oferecer um pouco de liberdade.

Pisquei para ele e olhei para dentro da caverna. Não havia tido tempo de lidar com os corpos dos outros campistas que morreram facilmente com minhas flechas. Revirei os olhos, ficaria para outro dia qualquer mensagem que quisesse dar aos fantoches do acampamento. Comecei a me afastar, assoviando alto duas vezes chamando por Kyrian. Assim que ele chegasse o montaria e ergueria voo. Não voltaria por enquanto para a ilha de minha meio irmã, não ainda. Tinha coisas mais divertidas a fazer por ai, só faltava encontra-las.


Poderes usados:
Mágica da Terra

Dizendo Tempus longum vitiat lapidem você pode controlar levemente a terra. Pode fazer pequenos tremores fazerem o inimigo perder o equilíbrio ou levantar rochas.

Telecinese II

Adquire a capacidade de poder erguer ao ar objetos mais pesados e de tamanhos medianos, além de poder atirar estes contra quem você quiser com mais destreza.

Magia da Invocação III

Último estágio, invoque coisas pequenas como acessórios, ou até mesmo mascotes e armaduras. A energia gasta para invocar armas é muito pouca então você pode usar a mesma estratégia e conjuração do "Invocar II”.

Arma Usada:
• Tormenta [Uma lança de material misterioso e vermelho, sua ponta é bastante afiada e sua resistência é muito alta, sendo muito difícil quebrá-la. É uma lança amaldiçoada, toda ferida, corte, machucado, etc. que ela causa não sara ou cura-se, mesmo com magia. O efeito da maldição só é quebrado quando Alexia morrer ou a lança for quebrada]

OFF: Fiz uma promessa e por pouco não a quebrei, tive de improvisar a saída então o post em si ficou ruim em minha opinião. Vale lembrar que não quero machucar muito a Taiga, só deixar um ferimento que não irá se curar nunca. É o mínimo que eu poderia fazer .-.
Alexia Sinclair
Filhos de Hécate
Mensagens :
488

Localização :
Se me encontrar posso ser a última coisa que veja

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Pandora Kasiyuki em Sex 13 Jul 2012, 18:36




Shadow Girl

Crush the earth

Well, it's crushed

You tried to hurt

But I'm not hurted.

Taiga sentiu a fumaça chegar perto dela cedo demais. Ela prendeu a respiração, e tentou ficar lá, embora parecesse realmente impossível. Quanto mais ela sentia o ar se esvair de seus pulmões, mais ela sentia a fumaça adentrá-los. Respirou pela boca uma vez, e foi seguida por uma forte tosse.
Logo em seguida, ela sentiu algo sob seus pés. O suor - tanto de nervosismo quanto por causa do calor - escorria por sua testa. Respirou pesadamente, sem conseguir conter a tosse, e andou o máximo possível para trás, tentando se esquivar da estaca que surgia no chão. Ela resistiu ao máximo antes de forçar a terra atrás de si, usando a bênção que Circe havia lhe dado. Magia. Pequenas rachaduas se abriram atrás dela.
Eram somente do tamanho bom para que a água que ela puxava do rio de dentro da caverna adentrassem seu casulo. Ela fez força para se lembrar de onde ficava o líquido, e obteve sucesso. Conseguiu se concentrar para puxar aquilo até ela. Agradeceu a Circe em voz baixa. Revigorada pela sombra e pela magia no ambiente, ela se acalmou.
Taiga jogou a água no fogo. Pôs o líquido em volta dela, de sua cabeça. Levando a fumaça embora e atraindo o ar puro aos seus pulmões. Ela respirou, não rápido demais, para que não ficasse ofegante, embora fosse difícil. E então, enquanto desfrutava do ar renovado, viu a terra ao lado dela se despedaçar e ir embora aos poucos.
- Não vou matá-la. – Falou a desconhecida, fazendo um beicinho de pesar. – O que é uma pena, iria me divertir com você. Mas já basta o quanto a Circe me persegue, matando a sua eleita seria como uma caçada. Um dia, eu prometo pequena, nos encontraremos novamente.
Taiga cerrou os punhos ao ouvir aquela garota chamá-la de pequena. Sentiu vontade de socá-la no rosto, porém se conteve. Conteve toda sua impulsividade, para somente dar um meio sorriso a menina, e murmurar, a voz fraca e levemente rouca, e as sobrancelhas erguidas.
- Eu espero que não. Ver a sua cara somente uma vez já vai me dar pesadelos o suficiente. - E então ela deu dois passos para trás, entrando mais profundamente nas sombras.
Poderia ter fugido enquanto a outra ia para trás, se preparando. Ela deu tempo de sobra para Taiga ir embora, uma jogada bem pouco inteligente, vindo de alguém supostamente tão experiente. Porém, a filha de Hades não se mexeu, muito menos abaixou o sorriso. Não fez nada enquanto a lança ia em sua direção.
A arma ficaria fincada em seu braço. Taiga não desviou o olhar. Abriu um sorriso maior ainda. Não desperdiçou tempo tentando quebrar a lança, sabendo que esta deveria ser extremamente resistente. Pensou em jogar uma pedra em direção ao objeto, mas aquilo seria tão pouco interessante.
Ela aceitou o que a garota lhe dava. Uma cicatriz. Ergueu o braço para o lado, e então a lança raspou por cima de seu ombro. Criando provavelmente um machucado por baixo da camiseta preta. Logo em seguida, Taiga sabia que a arma havia sumido. Não parou de sorrir ou de olhar para a menina.
- Um presente para que não esqueça de mim. - Falou a desconhecida.
Taiga riu. Uma risada de escárnio, levemente divertida. A risada não era alta, porém nada nela estava sendo contido pela filha de Hades. Taiga girou sua espada de ferro estígio em sua mão, e deu uma piscadela para a menina.
- Patética. - Sorriu ela, erguendo a espada, como se para chamar a atenção de alguém. - Com certeza poderosa e respeitável... Mas patética.
E então, se esgueirado por trás das árvores, Lily apareceu. Antes que a feiticeira de Circe pudesse fazer qualquer coisa, Taiga se agarrou à sua cadela infernal, e fez carinho em sua orelha. Sorriu novamente para a sua oponente, e então Lily e ela adentraram as sombras, o lugar a qual as duas pertenciam.
E não voltaram mais.

[OFF: Viagem das sombras, eu não estou mais na ilha, beijo tchau e.e]

Armas e Poderes Utilizados:

ARMAS
Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 0 ] (presente de reclamação de Hades)
- Faca de Bronze [Inicial]

PODERES
Geocinese I [Nível 1]: Pode mover pequenos pedaços de rocha (do tamanho de uma bola de boliche ou algo parecido), arrancando-os do chão, levitando-os, o que sua imaginação quiser. Não pode mover armaduras nem armas do inimigo, apenas as suas. Metais, minerais ou rochas sagradas ou abençoadas não podem ser manipuladas. [Gasto de energia: 10~15]
Respiração do Submundo [Nível 1]: O filho de Hades respira normalmente em locais de baixa pressão ou subterrâneos, fechados.
Cura I [Nível 3]: Ao ficar nas sombras, o filho de Hades se recupera involuntariamente. A cada rodada, são 10 de HP recuperados.
Telecinese I [Nível 2]: Como seu corpo está infestado interiormente com magia, o seu personagem consegue levitar objetos mais leves e pequenos, podendo atirá-los sem muita destreza contra quem você quiser.
Realização de Magias [Nível 3]: O feiticeiro (a) de Circe consegue realizar magias com mais facilidade, perdendo em alguns aspectos apenas para os filhos naturais de Hécate.
Fortalecimento por Magia [Nível 4]: Se há presença de magia no ambiente em que você se encontra, elas o tornaram mais vigoroso.

The light's darkness


tagged: Lily, minha diva, cicatriz diva, presente

post: #001
words: Sei lá e.e
clothes: aqui
notes: Narrado em terceira pessoa

thanks, baby doll at oops




[OFF²: Sinto muito por não avisar que não estaria presente esses dias. Não havia prazo para o post, então achei que poderia postar mais tarde. Cheguei ontem a noite de um acampamento, e lá não havia internet (ou ao menos sinal de celular para usar internet discada).]
Pandora Kasiyuki
Filhos de Hades
Mensagens :
397

Localização :
Caminhei, e caminhando, cheguei ao fim. Ao fim sem saída da vida que nunca me pertenceu. E esperei que o fim me atingisse e me levasse embora, mas ele não o fez. Então eu espero, e esperarei para sempre.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Phillip Braddock em Ter 17 Jul 2012, 22:47

    • • •

    Não, realmente parecia que estavam entretidas demais consigo mesmas. Como suposto, não havia atingido a garota. Tinha mirado para não acertar. O casulo feito pela ruiva fora quebrado, e o cheiro da fumaça chegava até o garoto, que não se incomodava muito. Podia enxergar claramente através da neve e da fumaça; as duas formas femininas, que refletiam juntas, uma aura de magia ainda mais poderosa.

    A da direita, que Phillip conhecia como a mais poderosa, invocara uma lança. Os olhos do filho de Quione brilharam com a perspectiva de alguma movimentação mais intensa entre as duas, e ficou maravilhado ao ver a garota arremessá-la, direto na ruiva. Doeria e muito um machucado, provavelmente de raízes mágicas. Ao ver a garota se aproximar, no entanto, o sorriso voltara a seu rosto. Ela vinha a passos lentos, como se estivesse hesitando... não, uma pessoa como ela não hesitaria na presença dele. Ele poderia não ser tão fraco, mas tampouco era notável nesse quesito. Escutou suas palavras com atenção, e assentiu. Com certeza iria.

    Com o olho esquerdo, captou algo. Uma movimentação rápida da outra garota. A feiticeira mais forte já estava mais longe, e ele sentia que ia ficar com saudades da confiança com que ela tinha matado os outros. Ela, seja lá qual seja seu nome, não o tinha ignorado. Na verdade, fora até falar com ele, o que não estava nos planos do filho de Quione. A ruiva, no entanto, só o tinha ignorado. Estava com raiva desta, pois realmente só queria ter chamado um pouco da atenção. Suspirou, estreitando os olhos. Ela nem sequer tinha olhado para ele. Mordeu o lábio internamente e tensionou a flecha que estava no arco.

    Com o foco completamente na ruiva, não poderia errar. Isso sem contar, claro, sua perícia e benção. Mas na mente dele, nada disso importava. Eram apenas sub-informações que estavam ali por acaso. Em sua mente, ele só queria algum reconhecimento, por mais idiota que isso fosse. Mas o quê fazer? Questionar um louco sobre suas loucuras? Boa sorte à qualquer um que tente. Luz e escuridão são apenas conceitos, assim como morte e vida. Loucura e sanidade sofrem a mesma lei da relatividade, e para um louco, suas ações são coisas normais. Houve um momento de reflexão rápida por parte de Phillip, mas este logo desistiu de tentar voltar a realidade. Não haviam traços de humanidade em seu olhar; tampouco havia monstruosidade. Apenas loucura.

    Atirou a flecha, mirando no flanco direito da garota, na região do fígado. Dessa distância, não seria algo difícil. Considerando sua posição praticamente tangente à uma linha de onde eles se encontravam, e a falta de atenção dela, facilmente a acertaria. O sorriso e o riso desapareceram do rosto deste, mas a angústia de ter sido ignorado ainda eram aparentes. Pegou outra flecha, sem ligar muito pra qualquer coisa que pudesse acontecer com ele posteriormente. Uma punição, provavelmente. Tensionou a flecha rapidamente e a atirou, acompanhando qualquer movimentação da garota. Ilesa ela não escaparia de tal insulto. E quanto mais machucada... quanto mais sangue, melhor.


    • • •

    Poderes Utilizados:

    Passivos:
    Benção do Norte - Aumenta os atributos físicos, psicológicos e mágicos do abençoado. Ele terá uma visão mais perceptiva, assim como a audição. Sua força, precisão e manipulação de poder também aumentará gradualmente, mais que os outros.
    Level 5: Perícia com arco iniciante. Os filhos de Quione são bons caçadores com o arco e flecha, essa arma é a melhor nas suas mãos. Apenas o arco de inicio cai bem em suas mãos.
    Level 10: Caçador das neves parte 1. Você esta acostumado a caçar em locais frios e por isso desenvolveu habilidades como visão aguçada, podendo enxergar através de nevascas e assim coisas que atrapalhem a sua visão são anuladas

    Observações quanto ao Post:

    Como foi dito no post, Taiga esteve o tempo todo entretida com a Alexia. Não poderia, de qualquer forma, prever nenhum movimento de Phillip. Sua fuga seria impedida pelas flechas, que teriam sido atiradas antes, isso, claro, se não fosse acertada; e, levando em conta toda a perícia do garoto, ele facilmente acertaria a filha de Hades em pontos estratégicos.

    Outras Observações:

    A demora ocorreu por falta de tempo, aliada a defasagem da própria Taiga. E o poder da neve e quaisquer outros ativos foram interrompidos.

Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por 024-ExStaff em Qua 18 Jul 2012, 00:00

[justify]





Todas as ações da filha de Hecate foram bem sucedidas. A líder dos feiticeiros obteve um ferimento na região lateral do tórax, qual deixou suas vestes inundadas de sangue em poucos segundos. Alexia invitou o filho de Quione para juntar-se á ela na ilha de Circe deu a parecer que este aceitaria, porém sua insanidade crescia a cada segundo.
A filha de Hades pôde chamar seu cão infernal e estava pronta para viajar nas sombras, porém, carente de atenção, o garoto, em sua loucura, aproveitou-se da aparente ignorância que Taiga tinha para com sua presença e, com duas flechas, acertou seu figado e um de seus pulmões segundos antes de ela desaparecer nas trevas. Obviamente, as perfurações foram fatais, levando a líder a ir para o encontro de seu pai rapidamente.

Taiga, após a volta do banimento, mande-me uma MP informando seu novo nome


024-ExStaff
Indefinido
Mensagens :
179

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Phillip Braddock em Qui 19 Jul 2012, 02:39

    • • •

    Após o feito, Phillip olhava sem demonstrar reação para a garota. Em sua mente, o conflito tinha terminado. Tanto internamente quanto externamente. Um transe que o trazia lentamente de volta da insanidade. Piscou uma, duas vezes; depois, olhou em volta. O dia, fora àquilo, parecia normal. A noite caia, como sempre. Fez o arco voltar a sua forma de pulseira e bateu a sujeira da roupa, ainda alheio a abrangência de seus atos.

    Olhou para a direção da garota uma última vez e ficou assim por alguns segundos. Depois, fora da hipinose, deu de ombros. Quem era ele pra se julgar naquele momento? Ninguém. Simplesmente ninguém. Deu uma volta mais longa, passando por longe da matança que havia ocorrido, e manteve-se alerta. Os perigos da noite poderiam continuar. Mas, se não houvesse um, rapidamente estaria no chalé de Quione, dado o passo rápido em que andava.


    • • •

    Spoiler:
    Post feito só pra mostrar que realmente saí dali. Medíocre, mas enfim.
Phillip Braddock
Filhos de Despina
Mensagens :
81

Localização :
'-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Rússia em Qua 25 Jul 2012, 21:53



Just memories








O que são memórias? Para alguns semideuses são tormentos, mas e para Katherine que não sabia nada sobre seu passado? Como uma borracha apagando uma marca de lápis teve suas memórias esquecidas, algumas vezes recebia certos flashbacks de seu passado, mas eram todos impossíveis de serem real, a física não permitia. Porém, qual o significado da física em um mundo onde deuses olimpianos existem?

Questionando sua própria existência e outros assuntos mundanos saiu naquela noite gélida com ventos cortantes para fora de seu chalé, junto com seu anel e seu arco e aljava. Em tempos como aqueles não poderia simplesmente sair, deveria ter consciência de que sua vida estaria em risco a partir do momento em que cruzasse as fronteiras do acampamento. Sim, ela estaria dando um passeio para fora dos limites, onde quaisquer ataque seria provável de acontecer, a qualquer momento.

A garota moveu-se silenciosamente quanto o vento e com a ajuda de uma brecha da patrulha da fronteira encontrou a Caverna sem sacrifício. Estava vazia e seu aspecto era mórbido, tristonho, marcas do ataque que havia acontecido alguns dias antes; Katherine não importava-se, apenas queria relaxar sem quaisquer intervenção. Será que seu momento zen duraria por muito tempo?







Rússia
Indefinido
Mensagens :
27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Felipe R. Oliveira em Qua 05 Set 2012, 16:16

Em um belo dia, quando eu estava caminhando pela floresta, decidi checar uma história que ouvi meus irmãos falarem sobre uma caverna que nas profundezas da floresta. Como o lugar era bem sinistro eu levei comigo minha Espada-Lança da Guerra, para no caso de ter problemas. Adentrei mais na floresta e, quando eu já havia andado usn metros eu pude ver a tal caverna da história, estava bem clara e possuia umas pedrinhas brilhantes que ajudavam mais ainda na luminosidade. Mas isso não foi o que me chamou mais atenção, na verdade o que me chamou mais atenção foi a bela garota que eu vi sentada ao chão perto da caverna.
- Olá - disse eu, ainda intrigado com a sua beleza - Você está bem?
Felipe R. Oliveira
Filhos de Ares
Mensagens :
43

Localização :
Acampamento Meio-Sangue, Chalé 5

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por John A. Donuts em Qua 05 Set 2012, 16:22

- Olá - disse ele, ainda intrigado com algo - Você está bem?
estava armado o que me assustou.

-Filho de Ares né? - Dei uma risada - Sente-se. A propósito estou bem sim, e você?
Sorri para ele e sentei um pouco pro lado, Sorrindo divertidamente. Estava um pouco distraída, e desenhava algo, mas sem olhar direito.
John A. Donuts
Filhos de Athena
Mensagens :
640

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Felipe R. Oliveira em Qua 05 Set 2012, 16:31

A garota era realmente muito linda e seu rosto me era familiar, sem falar do modo como ela sorria.
- Sim eu sou filho de Ares. Você deduziu isso por causa da arma não é? Você é muito inteligente e tão linda quanto.
- Ops, deixei escapar - pensei, acho que devo ter corado mas não percebi.
Felipe R. Oliveira
Filhos de Ares
Mensagens :
43

Localização :
Acampamento Meio-Sangue, Chalé 5

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por John A. Donuts em Qua 05 Set 2012, 16:44

- Sim eu sou filho de Ares. Você deduziu isso por causa da arma não é? Você é muito inteligente e tão linda quanto. - Ele corou tanto quanto eu.
-Não, não a arma. Todos os filhos de Ares andam silenciosamente. Mas a arma deu uma ajudada. Agora, guarde a arma, não estou a fim de lutar. - Dei uma risada.
Continuei a rabiscar o desenho, sem olhar muito.

-Como é seu nome? Você me parece conhecido, mas não me lembro de seu nome, perdoe-me.
John A. Donuts
Filhos de Athena
Mensagens :
640

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Felipe R. Oliveira em Qua 05 Set 2012, 16:50

Obedeci a garota e transformei minha lança em braçadeira.
- Eu me chamo Felipe, e você? - perguntei, tentando disfarsar para manter minhas bochechas vermelhas longe da vista dela mas eu acho que não funcionou muito.
- O que uma garota tão bela está fazendo em um lugar desses? - Perguntei finalmente.
Felipe R. Oliveira
Filhos de Ares
Mensagens :
43

Localização :
Acampamento Meio-Sangue, Chalé 5

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Hunyak Hasting em Qua 05 Set 2012, 16:54



Death

Eu estava entediada, talvez uma morte tirava aquele meu tédio mortal. Eu nunca matará alguém antes, então poderia "experimentar" pela primeira vez. Nova York também não era algo tão impressionante, talvez voltar para o acampamento, ou apenas dar uma volta por lá mataria aquele meu tédio, apesar de que eu não podia entrar, aliás eu era uma feiticeira, mas poderia sim caçar alguns semideuses na fronteira.


Um sorriso se formou na minha face enquanto voava em direção ao acampamento meio-sangue. Minhas armas estavam em minha mochila verde-água e meu cetro se encontrava na minha mão direita. Meus coração estava sendo dominado pelo "mal", antes eu era apenas uma garota inocente e indefesa, mas continuo sendo, não tinha me acostumado com o "ritmo" que os semideuses estavam seguindo, as mortes, talvez eu poderia me tornar uma assassina.

Parei em uma das clareiras de Long Island, me direcionando para um dos locais que eu mais conhecia, A Caverna, talvez uns campistas estariam por lá. Andava com os pés descalços, como sempre, meu rastreamento ficava mais vulnerável e, como filha da natureza, eu me sentia ao lado de minha mãe em ambientes assim. Continuei meu trajeto, parecia que naquele dia meu rastreamento não estava tão bom como antigamente, ou, eu estava com preguiça.

Dois campistas se encontravam no local. Dei alguns passos fortes e apontei minha mão para o solo, fazendo um círculo mágico aparecer no mesmo, e criar um tremor leve.

- Vamos jogar um jogo? - Dei uma risada, como se eu estive zoando a mim própria. - Deixe de ser idiota, Hanna! - Me levantei do chão e meu corpo ficou mais nítido para os campistas me verem. - Eu sou Hanna Castellammare, posso saber o nome de vocês? - Outro sorriso se formou em minha face. Me afastei do campistas, virando meu rosto.

- Emocha Objecti. - Uma espécie de raio foi se formando em minha mão, mudando de cor e de tamanho a cada segundo que passava e, então me virei para o campistas que provavelmente era um filho de Ares. - Começando por você! - Um raio de energia, porém, potente, foi na direção do semideus, e então me virei para a garota de cabelos castanhos.

- Badickinis Metalalurca. - Fios de metais começaram a se envolver na garota, o que provavelmente a deixaria sem ações por um bom tempo.


Spoiler:

Habilidades Usadas:

• Badickinis Metalalurca. Usado para capturar o inimigo envolvendo ele ou ela em cabos de metais de resistência mediana que se materializam em volta do indivíduo

• Emocha Objecti. Dispara um raio de energia potente da mão do mágico.

• Tremor I. Ao direcionar a mão para a terra, um círculo mágico irá aparecer no solo e em uma luz bronzeada irá penetrar na terra e fará todo o chão tremer o suficiente para desequilibrar.

• Voar. Ao correr um pouco sob céus pés irá aparecer um círculo mágico, este quando completo deverá dar um pequeno impulso e do círculo uma força irá fazer com que você levite por um curto período de tempo.

Armas Levadas:

@ Faca de Bronze [Inicial]
@ Bolsa com sementes [A bolsa possui sementes infinitas, qualquer semente que o semideus quiser irá sair dela. Nenhuma planta com efeito saíra daqui.][Presente de reclamação: By Deméter]
@ Medalhão de Foice [Um medalhão com um pingente de Foice que quando acionado se transforma em uma grande e afiada Foice. Quem tocar no medalhão sem a permissão do Filho de Deméter fica paralisado por dois turnos][Presente de reclamação: By Deméter]
@ Pulseira de Cereais [Pulseira com vários pingentes de cereais como trigo e aveia que se transformam em um grande escudo de bronze sagrado quando o Filho de Deméter desejar usá-lo. O escudo pode ajudar no controle das plantas. A pulseira sempre volta para o braço do semideus mesmo que ele a perca.][Presente de reclamação: By Deméter]
@ Cetro Mágico

Hunyak Hasting
Filhos de Deméter
Mensagens :
47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por John A. Donuts em Qua 05 Set 2012, 17:07

- Eu me chamo Felipe, e você? - Ele tentara esconder a bochecha muito avermelhada dele
-Cara, eu noto absolutamente tudo - Dei mais uma risada Tocando em sua bochecha.
-O que uma garota tão bela está fazendo em um lugar desses? - Sua pergunta me deixou pensativa
- Sei tanto quanto você. Esperando meu sapo acho. É você que vai virar principe? Me chamo Zoe.
-Eu ri divertida de novo
John A. Donuts
Filhos de Athena
Mensagens :
640

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Felipe R. Oliveira em Qua 05 Set 2012, 17:09

- Wow, gata gostei da resposta, mas eu não sou um sapo. Mas eu posso me transformar num principe por você. - Dei uma risadinha tentando esconder a vergonha.
Felipe R. Oliveira
Filhos de Ares
Mensagens :
43

Localização :
Acampamento Meio-Sangue, Chalé 5

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por John A. Donuts em Qua 05 Set 2012, 17:26

- Wow, gata gostei da resposta, mas eu não sou um sapo. Mas eu posso me transformar num principe por você. - Ergui as sobrancelhas e o empurrei, ficando sobre ele
-Hey, num me chama de gatinha. Se não quiser problemas. - O beijei calmamente.
John A. Donuts
Filhos de Athena
Mensagens :
640

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Felipe R. Oliveira em Qua 05 Set 2012, 17:38

- Essa foi a melhor coisa que já aconteceu comigo - disse a ela - Eu te amo!
Felipe R. Oliveira
Filhos de Ares
Mensagens :
43

Localização :
Acampamento Meio-Sangue, Chalé 5

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♣ Local Público Oficial ▬ A Caverna ♣

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 10:45

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum