Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Página 6 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 5, 6, 7 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por 065-ExStaff em Ter 03 Jul 2012, 21:21

Relembrando a primeira mensagem :






Um local amplo, comumente vazio; possui várias árvores ladeando sua extremidade, defronte a um córrego congelado. As copas desprovidas de folhas parecem bruxulear pela densa neblina que resplandece pelo âmbito, ressaltando uma tonalidade tênue de penumbra. As poucas pessoas que já percorreram o local afirmam terem escutado o eco de uivos de lobos por colina acima. Baforadas gélidas de ar insistem em chocar-se contra o rochedo abaixo do desfiladeiro, o que talvez dê primórdio aos assim denominados uivos; o frio aflige a estabilidade de quaisquer seres que adentrarem ao vale sem trajes adequados ao inverno, tornando sua permanência ao local um martírio. Arbustos cobertos por neve podem ser avistados ao aumentar do relevo, enfeitando a paisagem penumbrosa. Ao chegar no ápice do penhasco, pode-se avistar o mar bruto e com ondas gigantescas predominar o imenso horizonte sem fim.


Descrição pelo meu VagaDio. s2
065-ExStaff
Indefinido
Mensagens :
598

Localização :
Pelas sombras da noite...

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Luna Back em Qua 01 Maio 2013, 18:35


-Ela não é assim tão boa, é agradável melódica talvez.... Mas não bela.
Estava um pouco confusa, também não sabia do que eles estavam falando então simplesmente disse:
-prazer em conhece-lo Josh,mas tenho que ir,legal conhecer vocês já é um começo para uma novata.- falei ironizando e do mesmo jeitinho tímido que eu sempre tive ia saindo do local.
Luna Back
Indefinido
Mensagens :
17

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Amelia Angel Neither em Qua 01 Maio 2013, 18:42

Just look at me.

don't leave me here alone with HE!
-Prazer em conhece-lo Josh,mas tenho que ir,legal conhecer vocês já é um começo para uma novata.
Dissera Emilly, entrei em completo pânico emocional, não queria ficar ali sozinha com ele. A possibilidade me assustava, primeiro ele chegava e me acordava de meu transe me elogiando e ficar sozinha com ele... Ow! Segurei-a pelo pulso com um sorriso levemente forçado.
-Ei não vai não! Acabei de te conhecer e já vai me abandonar não isso não. -Disse cruzando os braços. -Então quem pode ser seu pai ou mãe?
Tentei parecer descontraída apesar de estar apavorada.
[center]Tagged: Everybody Wearing: This! Thank you Lari @ CG
Amelia Angel Neither
Filhos de Apolo
Mensagens :
44

Localização :
-.- Cheio de açúcar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Luna Back em Qua 01 Maio 2013, 18:53


-Ei não vai não! Acabei de te conhecer e já vai me abandonar não isso não. -Disse cruzando os braços. -Então quem pode ser seu pai ou mãe?
Por algum motivo parecia que Aurora não queria ficar sozinha ali, primeiro nunca tive amigos por que ali seria diferente? Achei um pouco estranho, mais afinal quem disse que eu não posso tentar ter amigos? Apenas disse:
-Não tenho a menor ideia de quem possa ser o meu pai. E você Josh, alguma ideia de quem é seu pai?- tentei puxar assunto mas Aurora me parecia nervosa perto dele,apenas ignorei na minha opinião aquela situação constrangedora.
Luna Back
Indefinido
Mensagens :
17

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Bernardo W. Montevy em Qua 01 Maio 2013, 19:45




So, what?

Bernardo não tinha ideia que o local seria tão movimentado, pelo contrário, imaginava que fosse um local recluso, mas um surto de semideuses apareceu deixando-o totalmente confuso. Olhou por cima do ombro e notou algumas proles distintas, porém nenhuma que ele reconhecesse além, é claro, do filho de Poseidon que já havia visto trotar pelo Acampamento.

Fitou o mar por um grande tempo, enquanto via a neblina pesada tentar se dissipar no ar, porém não o suficiente para deixar tudo perfeitamente visível. Enquanto isso, continuava a mover pequenas pedras em direção ao mar, vez por outra, fazia com que estas batessem no tronco de velhas árvores com tamanha força para perfurar o local. Sentiu-se constrangido quando alguém ficou fitando-o, mas tentou não transparecer o que estava passando.

Ouviu as vozes que dos semideuses que estavam mais próximos de si e, rapidamente, tratou de prestar atenção ao assunto em questão. Nada além do esperado, apenas apresentações. Deveria ignorar? Não, afinal seria satisfatório conhecer novas pessoas, principalmente as que acabaram de chegar. Viu pelo canto de olho alguns deles tentando se acomodar e outros esperando respostas, então resolveu logo se apresentar.

Bernardo suspirou, relaxou os ombros e retirou alguns fios dos seus cabelos que caíam sobre o seu nariz.

▬ Bernardo, filho de Hades.

Então encarou prolixamente os semideuses a espera de alguma reação, visto que este esperava não causar um surto de pânico dentre aqueles que estavam ali.




Itens Levados

▬ Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 6 ] (presente de reclamação de Hades

▬ Capa da Invisibilidade [Durante qualquer ocasião, o semideus pode colocar sua capa ficando invisível por até quatro turnos.][Só pode ser utilizada duas vezes]


Poderes Utilizados
▬ Geocinese I [Nível 1]: Pode mover pequenos pedaços de rocha (do tamanho de uma bola de boliche ou algo parecido), arrancando-os do chão, levitando-os, o que sua imaginação quiser. Não pode mover armaduras nem armas do inimigo, apenas as suas. Metais, minerais ou rochas sagradas ou abençoadas não podem ser manipuladas.


Bernardo W. Montevy
Filhos de Hades
Mensagens :
32

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Joshua H. Luttercape em Qui 02 Maio 2013, 13:05



So Shy...
So shame on me..
> Aurora estava nervosa quanto ao fato de ter de se deixar para trás ficando a sós com Josh. O garoto até teria rido, mas não apenas obserbvou até que uma plavra lhefoçe dirigida.

-Ela não é assim tão boa, é agradável melódica talvez.... Mas não bela.
Antes que Josh pudesse responder Emilly disse:
-Prazer em conhece-lo Josh,mas tenho que ir,legal conhecer vocês já é um começo para uma novata.
-Ei não vai não! Acabei de te conhecer e já vai me abandonar não isso não. -Disse cruzando os braços. -Então quem pode ser seu pai ou mãe?
-Não tenho a menor ideia de quem possa ser o meu pai. E você Josh, alguma ideia de quem é seu pai?
Josh analisou Aurora de sima a baixo, cabelo escuro com leves mechas louras, olhos azuis estreitos pele bronzeada era bela. Tímida e ele jurara ver perigo nos olhos da mesma, aquilo o atraia, remexeu desconfortável no bolso da jaqueta e disse:
-Provavelmente Quione, Deusa da neve....
Então voltou os olhos perfeitamente azuis para Emilly, uma garota tão alta quanto Aurora de cabelos ruivos naturais e olhos castanhos com a pele pálida. Também era bonita mas não tinha o olhar de perigo, tinha um olhar de afeição e doçura tão calma.
-Aurora -O mesmo dizia. -Só precisas de uma Lira e sua voz será igual ou melhor que um anjo.
"

Tags: quem? ø Song: ### ø wearing: this
thanks

Joshua H. Luttercape
Indefinido
Mensagens :
6

Localização :
Camp Half-Blood / NY / -qn

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Luna Back em Qui 02 Maio 2013, 19:01

Estava louca para conhcer as partes do acampamento que ainda não conhecia, não sabia onde ir, mas queria sair daquele local ,de alguma forma parecia que Josh queria ficar ali sozinho com a Aurora e eu capitei essa mensagem. Não saibia qual era a relação que os dois tinam entre si e não queria atrapalhar também.
Luna Back
Indefinido
Mensagens :
17

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Noah G. Kalömoseuz em Qui 02 Maio 2013, 23:16




Relatives?


Conforme o sol encobria-se no horizonte, a neblina tornava-se mais densa e, consequentemente, tornaria o ambiente mais promiscuo a monstros e afins do gênero, visto que a penumbra é praticamente o sinal de partida para seus ataques. Mas nenhum deles parecia incomodado. Noah sentia-se seguro só de estar tão próximo do mar; inexplicavelmente senti-se mais poderoso somente por estar ali.

Lewis, filho de Dionísio... Nomeava-se o garoto a sua direita. Noah lembrara vagamente dele, talvez tiveram-se visto na Casa Grande, mas, é claro, nunca se falaram. Assentiu com a cabeça, educadamente.A visibilidade do ambiente, a cada instante, tornava-se menos clara, mas, apesar disso, campistas e mais campistas surgiam dentre a névoa, acomodando-se por ali mesmo, próximo ao vale. Ajeitou os óculos que decidira usar naquele dia, e que deslizava sobre seu nariz. Abraçou o corpo ao sentir uma fria corrente de ar penetrar por sua roupa, esfregando toda a extensão de seu braço, produzindo uma pequena quantidade de calor que logo se desfizera.

E quanto a você... ▬Falara logo que o filho de Hades se pronunciara, por fim. ▬Oh é claro! Me lembro de você, eu acho. ▬Parou por um tempo, calculando parentescos e, por fim, chegou a uma conclusão.▬ Se você é filho de Hades... quer dizer que somos primos! Ou quase isso... Mas que mundo pequeno.

Sorriu um tanto constrangido por parecer tão eufórico. Não sabia o motivo, apenas dissera o que surgira na mente. A ideia de ser sociável, amigável, o deixara um pouco confuso. Tamborilou os dedos sobre os joelhos, enquanto aguardava alguém se pronunciar. Sua hiperatividade não o deixava concentrar-se em uma única situação; olhava para Lewis e Bernardo a todo o tempo, fitou uma pequena poça no chão e, aproximando as mãos da mesma, absorveu-a e criou duas pequenas esferas de água sobre a palma da mão. Oscilou-a duma mão para outra, fitando os garotos.

E então... ▬Pronunciou-se forçadamente, interrompendo o silêncio tedioso do local. ▬Por qual motivo os moços vieram parar aqui?

Abanou uma das mãos, vazia, diante o rosto, como se aquele simples movimento fizesse a neblina dissipar-se. Voltou a lançar as esferas de uma mão para a outra, enquanto aguardava a pronunciação de um dos dois.

Ψ Itens Levados Ψ

{Atlântis} / Corrente [Corrente de 2,7 metros feita de rochas oceânicas. Quando em repouso transforma-se em uma braçadeira feita de courina de Hidra. Restabelece 5% da energia, uma vez em qualquer ocasião. Quando manipulada pelo seu dono, está vos dá dons aprimorados sobre a água] {Oricalco, Couro de Hidra} (Nível Mínimo:1) {Controle sobre a Água/Ofensivo e Defensivo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Poseidon]


Ψ Poderes Utilizados Ψ

Bolas de Água : Você poderá criar duas bolas de água em sua mão, não serão tão ofensivas, será mais como uma distração, mas se o ser for ligado ao fogo, poderá sofrer algum dano. O MP gasto é o narrador que decide.


Noah G. Kalömoseuz
Filhos de Poseidon
Mensagens :
152

Localização :
Aqui, ali, acolá. -q

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Trevor Philips em Sex 03 Maio 2013, 14:42

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~
Lost In The... Valley?



O por do sol aproximava-se e a neblina, pouco a pouco, tornava-se mais densa, automaticamente o frio se estabilizava cada vez mais. Um trio de semideuses pouco distantes de nós, sendo estas duas garotas e um rapaz, conversavam de uma maneira um tanto incômoda, pois a prosa do menino para com a moça era um tanto melosa enquanto que a outra garota estava 'segurando vela'. Aquilo me irritava um pouco, mas meu interesse estava voltado somente aos dois rapazes a minha frente. Um deles pronunciou-se após minha apresentação. Seu nome era Bernardo e seu pai era Hades, o Rei do submundo. Apesar do pai dele ser um tanto temperamental, o garoto parecia não ter herdado tal personalidade, aparentava ser calmo e em nenhum momento até então mostrara-se arrogante ou coisa do gênero.

Já o outro semideus não se apresentou. Continuei sem saber seu nome enquanto ele se exaltava com o fato de Bernardo ter um grau de parentesco com ele. O mesmo pareceu um tanto constrangido após seu comentário. Minha mente começou a processar as informações para tentar identificar o garoto que ainda não havia se nomeado. O fato de ele fitar constantemente o mar e parecer relaxado com isso e sua fala anterior, afirmando que era primo de Bernardo, me fez deduzir que ele era, talvez, um progenitor de Poseidon. E minha suposição confirmou-se assim que o jovem criou uma pequena bolha d'água na palma de sua mão e começou a brincar com ela. E por um breve período, ficou assim, Bernardo atirava pedras ao abismo sem tocá-las e o filho do Deus do mar brincava com sua bolinha de água, enquanto eu apenas observava e pensava se algum dia eu também conseguiria ter habilidades parecidas. Decidi ficar admirando meu tirso, só para dizer que eu não tinha nada para me entreter.

— E então... — Disse a prole de Poseidon, quebrando o silêncio. — Por qual motivo os moços vieram parar aqui?

A resposta para tal pergunta nem eu sabia dizer ao certo. Eu estava apenas conhecendo o acampamento, pois acabara de chegar, e em nenhum momento de minha caminhada eu almejava chegar aqui, eu estava apenas... Perdido. Contudo, obviamente, eu não iria dizer que não sabia o que estava fazendo aqui, muito menos comentar que não sabia como voltar a meu chalé, então, assim como todo bom ator, improvisei, dirigindo meu olhar para ambos.

— Bem, estou apenas... Dando uma volta e... Como sou novato por aqui, pensei que seria uma boa conhecer os campistas. E vocês? — Então, após completar minha frase, fitei o filho de Poseidon. — A propósito, não sei seu nome ainda.

Levei meus braços para trás e juntei minhas mãos. Eu não sabia qual dos dois responderia primeiro, portanto, ora eu fitava um, ora eu encarava outro. Olhei para a direita e observei que uma das garotas que estavam pouco distantes de nós parecia estar se afastando, enquanto o outro meio-sangue continuava a flertar sua companheira. Voltei minha atenção aos dois garotos com quem dialogava e, de repente, surgiu uma vontade descontrolável comer uvas ou, pelo menos, desfrutar de seu delicioso suco. Infelizmente eu ainda não tinha avistado nenhum cacho de tal fruta por perto...

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~
Itens levados:
• Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

• {Phrenitis} / Tirso [Tirso com haste de prata. Sua pinha é feita de bronze sagrado e banhada em vinho, tornando-a, assim, roxa] {Prata e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Dionísio]
Trevor Philips
Filhos de Dionísio
Mensagens :
59

Localização :
Qualquer boate boa por aí...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Luna Back em Sex 03 Maio 2013, 17:09


A conversa parecia ter chegado ao fim e como eu queria muito conhecer o resto do acampamento, mas algo me chamou a atenção um menino de uma bela aparência estava jogando pedras no abismo fiquei encantada com o poder que ele tinha, pois não usava as mãos, quem era ele? De quem ele era filho?
Queria saber mais não tinha coragem de simplesmente dar oi para ele.
Era essa timidez que me atrapalhava, mais uma vez me sentia frustrada.
Luna Back
Indefinido
Mensagens :
17

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Amelia Angel Neither em Sab 04 Maio 2013, 14:19

Just look at me.

Lets go out of here honey.....
-Aurora só precisas de uma Lira e sua voz será igual ou melhor que um anjo.
Aquilo mecheu com o interior de Aurora, a voz de Josh era familiar ela já o vira antes... Então lembrou-se, a pequena Aurora das bochechas sujas de carvão chegava ao New Street Coffe no centro de NY. Carregava um violão velho, usava um vestido quase feito de "trapos azuis" costurado com linha preta antiga, usava nos pés simples sapatilhas gastas pretas e mantinha um sorrisinho no rosto. Convencera o dono a deixa-a cantar para os clientes em troca de dinheiro, o violão era de brinquedo então o dono não permitiu que ela o usasse. Subiu ao palco e puxou um pesado banco negro para junto do microfone, muitas pessoas riam da pobre menina, duvidavam de seu talento... Ela assentou-se bateu no microfone docemente dizendo "Meu nome é Aurora e eu vou cantar Little Baby" todos riram ainda mais, a menina cantou belamente e causou espanto em todos os homens e mulheres da alta sociedade. Um garotinho dos olhos azuis assentado em uma mesa na companhia de um homem muito rico (aparentemente) levantou-se e aplaudiu de pé tal como todos ali. O menino era Josh. Desde então ela voltava lá e cantava, com o dinheiro comprou um violão e roupas dignas abandonando de vez o orfanato e fazendo sete turnos no Street Coffe. Até que seu sátiro a a encontrou e ela nunca mais voltou.... Então era Josh.
Aurora começou a chorar desesperada, reviver o passado era terrível, a mesma olhava para os olhos azuis do garoto engasgando:
-Você, Street Coffe NY.... Ai meus Deuses.
E saiu correndo do local na direção do lago deixando os dois para trás.
[center]Tagged: Everybody Wearing: This! Thank you Lari @ CG
Amelia Angel Neither
Filhos de Apolo
Mensagens :
44

Localização :
-.- Cheio de açúcar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Joshua H. Luttercape em Sab 04 Maio 2013, 14:27



I'll find you.
She remember me...< [color=#ba6073] She realy remember me...[color]
>-Você, Street Coffe NY.... Ai meus Deuses.
Então ela se lembrara, se lembrara do dia em que se apresentara pela primeira vez e Josh dissera a ela aquelas mesma palavras que hoje a dirigia, ela saiu correndo mas Josh não iria perde-la de novo com certeza. Viu que Emilly se ocupava em admirar um garoto que jogava pedras a um abismo e correu na direção de Aurora. Era difícil enchergar através de tanta névoa mas o rastro de brilho da menina era fácil de se seguir.
-Espera! Aurora!
Berrava enquanto corria alé do horizonte."

Tags: quem? ø Song: ### ø wearing: this
thanks

Joshua H. Luttercape
Indefinido
Mensagens :
6

Localização :
Camp Half-Blood / NY / -qn

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Luna Back em Sab 04 Maio 2013, 14:35

-Você, Street Coffe NY.... Ai meus Deuses.
Não entendi o que havia acontecido Aurora saiu correndo chorando olhei para Josh em busca de compreensão e respostas para o ocorrido. Não sabia se ia atrás de Aurora para acalente-la, então corri em direção a garota que chorava me agachei ao seu lado e perguntei:
- O que aconteceu?

Os poucos minutos de silencio foram quebrados com um engasgo e um olhar vago.
Luna Back
Indefinido
Mensagens :
17

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Luna Back em Sab 04 Maio 2013, 14:45

Aurora simplesmente se levantou e correu desta vez não segui a mesma, me levantei.O passado dela deve trazer a ela lembanças não muito agradeveis, me voltei ao lugar anterior, estava sozinha, perdida e abalada por não ter ajudado em nada.Não conhecia o acampamentto e logo anoiteceria, qual é o meu caminho de volta ao chalé de Hermes?
Comecei a entrar em pânico, e agora?

Luna Back
Indefinido
Mensagens :
17

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Bernardo W. Montevy em Dom 05 Maio 2013, 14:10




Friends? Maybe...

Era simplesmente impressionante como todo o clima do local era instigante e atrativo ao Montevy. Perdeu as contas de quantas vezes viajou para lugares frios apenas por sentir prazer em ter o vento gélido – unido a uma neblina – chicoteando o seu pescoço e fazê-lo sentir como se estivesse livre de todo o clima pesado que este sempre passava. O caçula dos Wesh riu sozinho e fez um sinal negativo com a cabeça em direção aos semideuses que insistiam em tentar começar algo amoroso ali; um local estranho, evasivo, mas com a presença de outras proles. Esse ideal amoroso, realmente, não se encaixava aos padrões do filho de Hades.

Viu um dos semideuses controlando bolhas d’água e logo ficou admirado, afinal filhos de Poseidon estavam se tornando raros e, bem, controlar a água parecia uma ideia fascinante de tão prazerosa. O rosto de Bernardo esquentou com a euforia de um dos rapazes, mas, no fundo, ele realmente gostou disso, posto que não era tão simples encontrar legítimos “primos”, de certa forma. Lewis, como assim se apresentou, não parecia ser familiar para Bernardo, tendo em vista que suas características faciais não eram tão fáceis de ser interpretadas como um nato filho de Dionísio, porém seu jeito pacífico poderia vir a apresentar um lado temperamental advindos de artes cênicas do seu progenitor.

▬ Motivo? Nenhum em específico. Apenas me pareceu interessante seguir esta trilha que, aparentemente, não era encontrada tão facilmente. Ah, e a felicidade de mexer rochas maiores é o ápice da emoção quando se está evoluindo gradativamente.

Bernardo então se levantou e se concentrou em uma das maiores pedras que estavam ali. Suspirou fundo e a fez levantar e, logo em seguida, a jogou em direção ao mar, ouvindo então um “splash” sensacional. Mordeu o lábio inferior ao ver que estava sendo encarado, mas esperava que esta atenção fosse algo positivo, ao contrário que muitos achavam.

▬ Bom, faz tempo que vocês estão por aqui? Digo, com referência ao Acampamento.

Itens Levados

▬ Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 6 ] (presente de reclamação de Hades

▬ Capa da Invisibilidade [Durante qualquer ocasião, o semideus pode colocar sua capa ficando invisível por até quatro turnos.][Só pode ser utilizada duas vezes]


Poderes Utilizados
▬ Geocinese III : Pode agora controlar um número maior de rochas e um pouco maiores do que uma moto. Não pode mover armaduras nem armas do inimigo, apenas as suas. Metais, minerais ou rochas sagradas ou abençoadas não podem ser manipuladas.


Bernardo W. Montevy
Filhos de Hades
Mensagens :
32

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Noah G. Kalömoseuz em Dom 05 Maio 2013, 23:44




Powerful!


Ah claro! ▬Disse à Lewis. ▬Noah, e como já deve ter percebido, filho de Poseidon.

Apenas. Sorriu assentindo com a cabeça, enquanto tentava identificar seu rosto através da névoa, mais densa a cada instante. Noah percebeu que os dois garotos torciam o pescoço a todo o instante, mirando um outro grupo de semideuses logo a frente. Mas ele não dera importância, já havia desconhecidos demais lá, não queria que tal número aumentasse. Voltou a fitar o mar, apenas por prazer de vê-lo sacudir ao vento. As ondas haviam aumentado, assim como a temperatura abaixava e o sol se escondia no horizonte.

Conforme lançava suas esferas de água duma mão a outra, percebeu Bernardo, tentando buscar alguma, qualquer na verdade, semelhança entre eles. O fato de ter alguém de parentesco tão próximo fazia suas entranhas fervilharem de nervosismo. Família sempre fora um assunto delicado para Noah; viveu sem mãe ou pai toda a vida, vendo os quase amigos zombarem dele por tal motivo. Mas tentava não parecer se importar. Sempre retrucando da maneira mais grosseira e repugnante possível.

Ironicamente, Bernardo havia chegado pelo mesmo motivo que ele: apenas teria tomado um caminho diferente, dando lá. O filho de Hades não aparentava ser tão poderoso, até o momento em que levitou uma grande rocha, quase tão grande quanto a que Noah estava sentado, e levitou-a até despejá-la abismo abaixo. Teve que se esforçar para não parecer surpreso, quase colocara a mão sobre o queixo para impedir sua boca de abrir. Sentiu-se tão fraco após a exposição de Bernardo. Enquanto ele movia rochas e afins, Noah contentara-se a bolinhas de água. Patético. Olhou para Lewis rapidamente, e o filho de Dionísio parecia igualmente surpreso.

Bom, faz tempo que vocês estão por aqui? Digo, com referência ao Acampamento.

Disse Bernardo quebrando o silêncio bruscamente, sua voz ecoara por todo o vale, assim como a pedra, caindo desfiladeiro abaixo. Noah respirou fundo, recompondo-se e, fitando o garoto lhe respondeu:

Érh... ▬Piscou algumas vezes, até assimilar a pergunta. ▬Não sei ao certo, talvez um ou dois meses... Nunca tive muita noção de tempo, ainda mais aqui dentro; o tempo ás vezes parece passar mais rápido.


Ψ Itens Levados Ψ

{Atlântis} / Corrente [Corrente de 2,7 metros feita de rochas oceânicas. Quando em repouso transforma-se em uma braçadeira feita de courina de Hidra. Restabelece 5% da energia, uma vez em qualquer ocasião. Quando manipulada pelo seu dono, está vos dá dons aprimorados sobre a água] {Oricalco, Couro de Hidra} (Nível Mínimo:1) {Controle sobre a Água/Ofensivo e Defensivo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Poseidon]


Ψ Poderes Utilizados Ψ

Bolas de Água : Você poderá criar duas bolas de água em sua mão, não serão tão ofensivas, será mais como uma distração, mas se o ser for ligado ao fogo, poderá sofrer algum dano. O MP gasto é o narrador que decide.


Noah G. Kalömoseuz
Filhos de Poseidon
Mensagens :
152

Localização :
Aqui, ali, acolá. -q

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Trevor Philips em Seg 06 Maio 2013, 18:04

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~
No grapes, no gain...



O clima parecia ficar mais frio a cada momento que o sol buscava se esconder no horizonte, assim como a névoa tornava-se mais densa a cada instante. A conversa começava a se tornar interessante à medida que íamos perdendo a timidez, coisa que parecia pregar em cada um de nós. No meu caso, eu sempre tive dificuldade em conhecer novas pessoas, a menos que eu estivesse bêbado. Noah. Enfim, nomeou-se o filho de Poseidon. Os “primos” pareciam contentes, ou pelo menos satisfeitos, com a proximidade familiar que possuíam, mas pude sentir certo nervosismo por parte de ambos. Talvez família seja um assunto delicado para eles. Não posso dizer que para mim não seja. Durante todos os meus quinze anos nunca tive um pai e minha mãe dificilmente parava em casa, deixando-me sempre com uma babá – até meus doze anos – que nunca me tratou muito bem, mas era algo que eu preferia esconder das pessoas.

Bernardo, ao responder minha pergunta, levantou e mostrou-se muito mais poderoso do que eu imaginava quando moveu uma das maiores pedras ali presentes e a fez cair da ladeira, provocando um alto som quando a rocha chocou-se com a água do mar. Sua amostra de poder o deixou alegre tão quanto eu e Noah ficamos impressionados. O filho de Poseidon aparentava até estar um tanto constrangido com a habilidade do progenitor de Hades. Creio que o rapaz de óculos não tinha motivos para se sentir envergonhado, pois o controle sobre a água era, sem dúvidas, algo formidável. Já a minha pessoa não continha nenhuma habilidade especial que fosse ao menos respeitável.

A prole do Rei do submundo voltou-se para nós e indagou sobre o tempo em que estávamos por aqui, referindo-se ao acampamento. O garoto que ainda estava sentado foi o primeiro a responder, dizendo residir neste local há dois meses no máximo e alegando que, neste lugar, o tempo parecia passar mais rápido, fazendo-o perder a noção do tempo, que já não tinha antes. Observei que eu não era o único do grupo com pouca experiência com este comentário, mas, de qualquer forma, eu não conseguia realizar as habilidades de semideuses, assim como eles. Assenti com a cabeça e, esboçando um sorriso encabulado e coçando a nuca, respondi, enquanto minha vontade de consumir minha fruta favorita aumentava:

— Bem... Eu cheguei faz alguns minutos, apenas. Talvez uma hora, no máximo e... Cara! Não há uvas por perto?

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~

Itens levados:
• Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

• {Phrenitis} / Tirso [Tirso com haste de prata. Sua pinha é feita de bronze sagrado e banhada em vinho, tornando-a, assim, roxa] {Prata e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Dionísio]
~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~
Trevor Philips
Filhos de Dionísio
Mensagens :
59

Localização :
Qualquer boate boa por aí...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Bernardo W. Montevy em Dom 19 Maio 2013, 21:55




Shit! Sorry...

O crepúsculo finalmente chegara ao fim e, com ele, lembranças invadiram a mente de Bernardo, afetando-lhe diretamente aos pesadelos de sua infância que rondavam a sua mente como vespas predadoras, prontas para incomodá-los pela eternidade. Sem perceber, sentiu suas pernas se balançarem e o chão tremer de leve. Droga, murmurou. Respirou fundo e tratou de se acalmar, afinal não queria espantar as pessoas que haviam se aproximado do rapaz, visto que eram poucas que tinham coragem e sinceridade em fazer aquilo.

▬ Desculpem-me...

A densa neblina incomodava um pouco, mas o caçula dos Wesh estreitava os seus olhos momentaneamente e conseguia ver com clareza as bolas de água feitas pela prole de Poseidon. Noah. Era intrigante e impressionante conhecer um primo e, nem ao menos, ter iniciado uma briga pela possível desavença que pudessem vir ocorrer pelos patronos. Gostava daquela sensação de não ter desavenças familiares, ao menos uma vez na vida. O filho de Dionísio, por sua vez, parecia constantemente incomodado com algo, talvez à procura de algo... Sorri com sua indagação e afastei uma nuvem espessa de neblina do rosto.

▬ Tenho quase certeza que uvas, neste local, estão bastante raras.
Após falar, Bernardo oscilava sua visão entre a lua e os olhos atenciosos dos semideuses. Achava interessante observar cada sensação e expressão facial que pudesse ser facilmente interpretada.

Itens Levados

▬ Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 6 ] (presente de reclamação de Hades

▬ Capa da Invisibilidade [Durante qualquer ocasião, o semideus pode colocar sua capa ficando invisível por até quatro turnos.][Só pode ser utilizada duas vezes]


Poderes Utilizados
▬ Terremoto I [Nível 4]: A prole de Hades pode causar um pequeno tremor. Seres pequenos, leves ou fracos provavelmente cairão, inimigos pesados ou semideuses perderão o equilíbrio.


Bernardo W. Montevy
Filhos de Hades
Mensagens :
32

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Luna Back em Seg 20 Maio 2013, 15:19

Voltando naquele mesmo local onde a dias havia se perdido, dei boas risadas dos mesmos só de lembrar da novata que não conhecia parte alguma do acampamento, agora em busca de alguma coisa, mais sem saber o que é voltei ao mesmo ponto de partida.Dei um suspiro não sabia o que estava fazendo ali.
Luna Back
Indefinido
Mensagens :
17

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Trevor Philips em Qua 22 Maio 2013, 16:39

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~
I'll Be Gone



Enfim o sol se pôs no horizonte, tornando o ambiente ainda mais frio e escuro. A visão seria praticamente nula se não fosse pelo fraco brilho luar. De repente, um tremor pôde ser sentido no chão, fazendo com que eu perdesse equilíbrio, e se não fosse pelas videiras que brotaram do chão agarrando meus braços e pernas, segurando-me, eu teria caído. “O que está havendo?” pensei aflito. Logo o pequeno terremoto cessou assim que Bernardo murmurou algo. Apesar de não poder ver com clareza sua face, deduzi que algo o irritava. As plantas que prendiam meus membros logo retornaram para o solo. Fiquei espantado e supus que fui eu quem fez as raízes nascerem. Após um breve suspiro, o rapaz acalmou-se e nos pediu desculpas pelo inconveniente. Levei meu olhar a Noah e mais uma vez encontrávamos na mesma expressão de surpresa. O filho de Hades mostrava certo desequilíbrio emocional, no entanto em momento algum parecia querer algum conflito entre nós. Pelo contrário, estava sendo sociável e sorriu quando respondeu-me que uvas eram uma raridade onde estávamos.

Esbocei um sorriso amarelo com sua afirmação. O desejo obsessivo de ingerir o doce sabor da fruta era quase um traço em minha personalidade. Novamente atentei-me a prole de Poseidon, fitando suas bolhas de água que rolavam de uma de suas mãos para a outra. “Daria um bom vinho” mentalizei. Surpreendentemente, a esfera aquática de Noah logo ganhou uma coloração roxa e em seu interior parecia haver pequenas gotas de espuma. Fiquei admirado com minha capacidade de transformar água em vinho, literalmente. Molhei os lábios com a língua devido à vontade de consumir a bebida controlada por ele. Encarei-o nos olhos e emiti uma leve risada e, um pouco encabulado, desculpei-me:

— Perdão, Noah. Não sabia que eu tinha esse poder... E não sei como desfazê-lo.

Olhei para Bernardo que parecia também ter achado graça na situação. Coisas engraçadas estavam acontecendo naquela noite, mas infelizmente eu precisava partir. Amanhã seria meu segundo dia no acampamento, e eu decidira treinar para conhecer um pouco mais sobre meus dons como filho de Dionísio. Avistei a lua mais uma vez. Cheia e brilhante, iluminava parcialmente a localização. Optei por sair naquele momento, antes que a penumbra ficasse mais espessa, impossibilitando totalmente a visão.

— Bem... Foi um prazer conhecer vocês. Espero que possamos nos ver novamente em breve. Quem sabe fazer algo juntos futuramente... Preciso ir agora. Até mais.

Então acenei para os garotos e afastei-me. Procurei seguir o mesmo caminho que vim para voltar. A mata alta e os galhos das árvores atrapalhavam um pouco, mas eu conseguia continuar. Em alguns instantes já estava bem longe de meu ponto anterior. A floresta chegava a ser assombrosa naquela escuridão, mas obtive sucesso em meu percurso e rapidamente já estava em uma área sem obstáculos, próxima aos chalés.

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~

Itens levados:
• Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]

• {Phrenitis} / Tirso [Tirso com haste de prata. Sua pinha é feita de bronze sagrado e banhada em vinho, tornando-a, assim, roxa] {Prata e Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Dionísio]
Poderes utilizados:
ATIVOS

• Broto - Os filhos de Dioniso podem fazer brotar do chão ramos de Videiras e controla-las um pouco. Criam no máximo um metro de planta (ainda não produz uva). [Videiras]

• Vinho II (ativo) - Meus filhos podem deixar o oponente tonto e transformar uma pequena quantidade de água em vinho. [Vinho]
Trevor Philips
Filhos de Dionísio
Mensagens :
59

Localização :
Qualquer boate boa por aí...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Noah G. Kalömoseuz em Ter 28 Maio 2013, 11:45




Mist... Out!


Abanou; soprou; tentou até chutar a neblina, mas a grande camada de vapor parecia ficar mais densa a cada instante. Numa dessas tentativas inúteis de chutar a neblina, um leve tremor o fez oscilar sobre a pedra, e por pouco, não dar de cara com o chão. Segurou-se no rochedo da melhor maneira possível, sem deixar as esferas se desfazerem ou que os outros garotos percebessem.

Sorriu aliviado ao ouvir Bernardo se revelar como criador do tal terremoto. Mas logo o sorriso se desfez, e no lugar dele, uma expressão incrédula formou-se na face da prole de Poseidon. Por mais uma vez o filho de Hades mostrara-se mais poderoso que qualquer outro semideus que Noah já tivera visto. O terremoto mostrava isso. Noah, como filho de Poseidon, que tem uma leve influência nos terremotos também, deveria conseguir produzir um abalo daqueles, mas, na última vez que tentara sua cabeça quase explodira.

Como se não bastasse o filho de Hades, Lewis, de Dionísio fizera questão de transformar as pequenas e inofensivas ▬a menos que você seja de fogo, muahaha▬ esferas de água, em esferas de vinho sem nem mover o dedo. Logo Lewis se desculpou, mas ainda assim, Noah lançou tais esferas no chão, não sabia por quanto tempo conseguiria controlá-las mesmo. Estreitou os olhos, tentando ver o rosto de Lewis através da nevoa, que o incomodava cada vez mais.

Despediu-se da prole de Dionísio, acenando no ar, mesmo sem enxergá-lo direito. Bufou e sacudiu as mãos em frente ao rosto mais uma vez. “Névoa maligna. Sinta o poder...”, baixou a cabeça, fitando o chão sob seus pés e concentrou-se na neblina. Era vapor afinal, talvez Noah já pudesse controlá-lo, já vira seus irmãos fazerem algo do tipo. Mais alguns instantes e... Ta-da. A névoa sumira. Ainda estava escuro, mas a luz da lua iluminava o suficiente para Noah poder, no mínimo enxergar o rosto de Bernardo.

Finalmente! ▬Ergueu os braços sobre a cabeça, mostrando-se exaltado. ▬Desculpe. ▬Sorriu ajeitando-se sobre a pedra, novamente. ▬E então... Está tudo bem ai? O terremoto e tal. Por mais que não conseguisse enxergar, vi seu rosto um tanto preocupado. Está tudo bem? ▬Perguntou outra vez.



Ψ Itens Levados Ψ

{Atlântis} / Corrente [Corrente de 2,7 metros feita de rochas oceânicas. Quando em repouso transforma-se em uma braçadeira feita de courina de Hidra. Restabelece 5% da energia, uma vez em qualquer ocasião. Quando manipulada pelo seu dono, está vos dá dons aprimorados sobre a água] {Oricalco, Couro de Hidra} (Nível Mínimo:1) {Controle sobre a Água/Ofensivo e Defensivo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Poseidon]


Ψ Poderes Utilizados Ψ

Bolas de Água : Você poderá criar duas bolas de água em sua mão, não serão tão ofensivas, será mais como uma distração, mas se o ser for ligado ao fogo, poderá sofrer algum dano. O MP gasto é o narrador que decide.

Hidrocinese II: O controle da água agora está mais fácil e o filho de Poseidon já pode controlar a água em seu estado gasoso e em seu estado de vapor, é preciso concentração e para a água pode ser dado formas como tentáculos, paredes e espinhos.


Noah G. Kalömoseuz
Filhos de Poseidon
Mensagens :
152

Localização :
Aqui, ali, acolá. -q

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Bernardo W. Montevy em Seg 24 Jun 2013, 02:59




Keep calm?

A neblina estava tão densa que o filho de Hades começava a achar que quaisquer pessoas que passassem por ali, achariam que eles estavam consumindo drogas. Sim, muitas drogas. Era algo que incomodava, por não dar visibilidade total aos semideuses, mas, era algo que encobria a timidez que um deles pudesse vir a ter.

Bernardo estava totalmente intrigado, inicialmente, por ter deixado os seus problemas do passado invadirem sua mente e ocasionado um transtorno naquele momento. Ridiculamente, ele só conseguiu sorrir e tentar pedir desculpas, entretanto, deve ter soado mais como um ruído nervoso. Patético, pensou.

Lewis se despediu prolixamente e foi embora; a prole de Hades, apenas acenou com um braço e piscou para o rapaz. Pragmático, porém eficaz, foi a única coisa que Bernardo pode pensar quando Noah começou a dispersar a neblina do ambiente e alcançar – finalmente -, os olhos do semideus.  Sorriu para este quando se mostrou extasiado com sua atitude, consequentemente ficou um tanto tímido por não ter tal habilidade, cuja seria eficaz em qualquer momento, inclusive em missões hodiernas.

▬ Ah, sim... ▬ estava perdido em pensamentos quando notou estar sendo fitado por uma resposta. O rosto do semideus corou e ele apenas deu de ombro. ▬ O terremoto? Oh, desculpe-me por tal, mas está tudo bem. Apenas lembranças vieram à mente.  

Bernardo tentou andar para o lado, mas tropeçou em uma pedra e se apoiou em outra maior que estava perto. Era impressionante como ele conseguia ser desajeitado para andar em ambientes precários, cujos deveriam ser simples para uma prole do Mundo Inferior. Olhou nos olhos de Noah e resolveu tirar sua dúvida momentânea.

▬ Não consegui deixar de notar o que fizestes com a neblina, e confesso que é bastante admirável... Então, é muito complicado?

Olhou para o lado e encontrou uma pequena rocha e logo a fez levitar e ir de encontro ao ombro do semideus. Riu e esperou um tsunami o atingir, na melhor das hipóteses.

Itens Levados



▬ Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 6 ] (presente de reclamação de Hades

▬ Capa da Invisibilidade [Durante qualquer ocasião, o semideus pode colocar sua capa ficando invisível por até quatro turnos.][Só pode ser utilizada duas vezes]


Poderes Utilizados

▬ Geocinese I [Nível 1]:Pode mover pequenos pedaços de rocha (do tamanho de uma bola de boliche ou algo parecido), arrancando-os do chão, levitando-os, o que sua imaginação quiser. Não pode mover armaduras nem armas do inimigo, apenas as suas. Metais, minerais ou rochas sagradas ou abençoadas não podem ser manipuladas.



Desculpa o atraso, problemas pessoais. D:
Bernardo W. Montevy
Filhos de Hades
Mensagens :
32

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Noah G. Kalömoseuz em Ter 25 Jun 2013, 12:36




Bad joke. Sorry.


“Apenas lembranças.”, dissera o filho de Hades mostrando um lado vulnerável ao qual Noah se sentira honrado em poder conhecer. Mas a curiosidade falava mais alto. Quais seriam as lembranças capazes de mexer tanto com Bernardo, a ponto de descontrolar suas habilidades? Claro que o filho de Poseidon não faria tal pergunta, mas que ficaria com a ‘pulga atrás na orelha’, sim, ficaria. Apesar de tudo, Noah, agora, não se sentira tão bizarro por seus pesadelos/visões.

A confirmação do estado emocional de Bernardo fora seguido por um tropeço numa pequena rocha, não maior que uma bola de futebol, da parte do filho de Hades. Noah sorriu. Era tão irônico alguém tão ligado às rochas não conciliar-se com uma. O riso fora sutilmente desfeito quando os olhos foram de encontro aos do meio primo. As órbitas negras do filho de Hades, numa outra situação até poderiam amedrontar Noah, mas naquele momento apenas despertava a curiosidade dele.

A prole de Poseidon estufara o peito ao ouvir o quase elogio do meio primo. Elogios são sempre bem vindos, não? E no caso de Noah, necessários. O ego consideravelmente grande, e facilmente inflável do filho de Poseidon fazia-o, por muitas vezes, perder a cabeça, ocasionando em diversas brigas na escola, no Acampamento... De qualquer forma, com um meio sorriso e sobrancelhas arqueadas, respondera:

Ah, Sabe como é que é, né?▬ esticara os braços, como se relaxasse os músculos após longas horas de treinamento. ▬É uma habilidade difícil, realmente, mas não impossível. Com um pouco de prática...

Uma coisa sobre os filhos de Poseidon (ou pelo menos sobre Noah): nunca, jamais, o interrompa quando este estiver se vangloriando. No caso, antes que terminasse, sob controle de Bernardo uma pedra dispara contra seu ombro. Tivera que praticamente se jogar ao chão, para desviar do “ataque”. Como dito anteriormente, o ego grandioso do semideus não dava espaço para outros acontecimentos; o centro deveria ser ele. Porém, o sorriso estampado no rosto da prole de Hades o fizera repensar seus princípios bélicos e, quem sabe, se divertir com isso.

Se é assim...

Anunciou antes de controlar uma grande quantidade de água, moldando-a de forma esférica. Um globo de, aproximadamente, um metro de circunferência se formara atrás do filho de Poseidon, nada que o cansasse, até porque ainda estavam na fronteira, ataques de monstros não estavam totalmente descartados. Mas, se fosse pra brincar, que brincassem de verdade. Claro, não machucaria Bernardo, não era essa a intenção, mas que fosse o suficiente para dar-lhe um banho.

Guiou o globo até que este ficasse acima da cabeça do semideus e, após piscar somente um olho, desfizera a esfera, fazendo uma onda gélida e molhada cobrir o semideus. Noah não o vira desviar, na verdade, fechara os olhos enquanto sorria. Se o meio primo tivesse fugido, estaria com sorte por não ser atingido pela água, mas se o contrário estivesse acontecido, o mesmo estaria a bater os dentes de frio. Dados  os fatos, talvez Noah não soubesse brincar.




Ψ Itens Levados Ψ


{Atlântis} / Corrente [Corrente de 2,7 metros feita de rochas oceânicas. Quando em repouso transforma-se em uma braçadeira feita de courina de Hidra. Restabelece 5% da energia, uma vez em qualquer ocasião. Quando manipulada pelo seu dono, está vos dá dons aprimorados sobre a água] {Oricalco, Couro de Hidra} (Nível Mínimo:1) {Controle sobre a Água/Ofensivo e Defensivo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Poseidon]



Ψ Poderes Utilizados Ψ


Hidrocinese II: O controle da água agora está mais fácil e o filho de Poseidon já pode controlar a água em seu estado gasoso e em seu estado de vapor, é preciso concentração e para a água pode ser dado formas como tentáculos, paredes e espinhos.


Noah G. Kalömoseuz
Filhos de Poseidon
Mensagens :
152

Localização :
Aqui, ali, acolá. -q

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Bernardo W. Montevy em Seg 01 Jul 2013, 00:04




Terrible Cold

A habilidade de Bernardo em ser desajeitado o surpreendia a cada instante. Claro, não deveria pensar assim, mas talvez toda aquela aproximação com entes, relativamente familiares, o fazia se comportar daquela forma.  Endireitou-se e ficou rapidamente de pé na rocha, para assim, dar continuidade a conversa que iniciara.

Suas órbitas negras encararam a lua por um instante, enquanto o barulho inebriante do mar se chocava com as imensas rochas que se encontravam lá embaixo. Era tudo tão peculiar e fantástico... Os pensamentos de Bernardo foram rapidamente interrompidos com a fala de Noah. Óbvio que ele estava prestando atenção no semideus, porém sua resposta sobre o uso de poderes foi intrigante, no mínimo. Mordeu o lábio inferior e arqueou uma sobrancelha quando olhou para Noah ao ouvir o que este falava. Não conseguiu deixar de lançar uma risada momentânea; estava claro: filhos de Poseidon tinham um ego do tamanho do mar. Não podia falar muito em contraposto, filhos de Hades sofriam no mesmo quesito. A brincadeira da pedra solucionou na resposta em que ele esperava: descontração.

Porém, Bernardo não esperava tanto; esperava, enfim, algumas bolas de água, por isso não teve tempo para reagir. A bola se desfez sobre sua cabeça com um enorme splash. Mordeu o lábio e suspirou.

▬ Droga...

Imediatamente todos os poros do seu corpo ficaram arrepiados e começaram a se eriçar; uma mecha do seu cabelo desceu no rosto e ele rapidamente colocou para trás. Sem pensar, o chão começou a tremer e duas grandes rochas apareceram ao lado do filho de Poseidon. Bernardo fitou a expressão do rapaz e, rapidamente, voltou a si. Lançou as pedras ao mar e sorriu para Noah quando fez o terremoto parar.

▬ Pegou pesado, rapaz.

Riu após falar e retirou sua camisa encharcada. O filho de Hades apertou a camisa em seus dedos e deu alguns pulos após ajeitar o cabelo; todo o seu corpo estava rígido em resposta à brincadeira, prova disso era a parte do seu abdômen que se encontrava estático como as pedras que havia levantado. Pensou em pegar sua capa, mas estava molhada como o corpo do semideus. Fixou seus olhos nos de Noah e sorriu na esperança que ele não se sentisse culpado pelo o que ocorrera, afinal, Bernardo que havia iniciado tudo.

Itens Levados



▬ Espada de Ferro Estígio [Ajuda o usuário a canalizar a capacidade de controlar e convocar os mortos. Pode drenar almas, deixando a espada mais poderosa, além de ser indestrutível. Almas: 6 ] (presente de reclamação de Hades

▬ Capa da Invisibilidade [Durante qualquer ocasião, o semideus pode colocar sua capa ficando invisível por até quatro turnos.][Só pode ser utilizada duas vezes]


Poderes Utilizados

▬ Terremoto I [Nível 4]: A prole de Hades pode causar um pequeno tremor. Seres pequenos, leves ou fracos provavelmente cairão, inimigos pesados ou semideuses perderão o equilíbrio.

▬ Geocinese III [Nível 10]: Pode agora controlar um número maior de rochas e um pouco maiores do que uma moto. Não pode mover armaduras nem armas do inimigo, apenas as suas. Metais, minerais ou rochas sagradas ou abençoadas não podem ser manipuladas.


Bernardo W. Montevy
Filhos de Hades
Mensagens :
32

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Hanna M. Morgestein em Ter 02 Jul 2013, 21:09






- Finally Alone !?


Estava com a cabeça a mil, turbilhões de pensamentos vinham e eu não sabia a resposta para aquilo tudo, só queria esquecer e relaxar um pouco ou explodiria, sai do bosque e comecei a andar pelo acampamento aleatoriamente. Confiava em meus pês e onde eles me levariam, chegue em um local que parecia ser um vale, amplo e vazio, aquilo fez meus olhos brilharem, vi uma garoto e um garoto saindo dali de mãos dadas, revirei os olhos e me joguei próxima a uma árvore dali, estava confusa sobre aquilo tudo. só queria um tempo para me encontrar, pus meu fone de ouvido e comecei a ouvir o que mas me ajudaria naquela hora, Rock. Tocava Radiohead e eu balançava meus pês no ritmo da musica. Estava relaxando aos poucos, estava perturbada com as novidades dali que estava me dando vontade de correr e gritar. Onde eu estava sentada pudia ver quem entrava e quem saía dali do vale, o que era bom, assim veria quem estava vindo e se fosse alguém estranho ficaria alerta.


º º º


'' But I'm Creep ...
... What the Hell I Doing Here, I don't belong here. ''


A Musica penetrava minha mente, cantava acompanhado-a na mente. Batucava o dedo sobre minha coxa. Eu poderia gritar ali, acho que ninguém me ouviria. Olhei ao redor, estava vazio ali onde eu estava, o que era bom, para mim, quer dizer não sabia se era normal uma prole de Melinoe gostar de ficar sozinha mas eu estava curtindo, Se aparece alguém interessante não me incomodaria só queria evitar certas pessoas.
O vento frio que soprava ali fazia eu ter calafrios repentinos, mas nada que venha me incomodar, estava gostando do lugar.

post: 003notes: Alone !tagged: #Cut #Love #Vale clothes: LINK AQUI
tks, ~math@cg!


Hanna M. Morgestein
Filhos de Melinoe
Mensagens :
28

Localização :
No seu pior sonho, lá irá me encontrar-

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Lylian Marvel em Seg 15 Jul 2013, 20:37

The girl in the Valley
Anda era novata no Acampamento. Acabara de descansar após um treino cansativo na Arena e, assim que acordei, resolvi sair em em meio ao dia, o que era algo bem raro, já que eu era filha de Nyx, mas, de alguma forma, estava de bom humor.

Comecei a caminhar, ainda sonolenta, observando as cenas de outros campistas sorrindo ou caminhando de mãos dadas, que ainda me causavam estranhamento.

Comecei a me afastar cada vez mais do Acampamento, chegando em suas fronteiras. O vento frio sibilava com mais intensidade, enquanto a grama se esmigalhava na sola de meu tênis.

Pus a mão no bolso de trás de meu jeans e pude sentir que Darkbook ainda estava lá. Como não pretendia conversar com ninguém e não teria mais nada para fazer, levara meu grimório para estudar os feitiços nele contidos.

Fiquei alheia por alguns instantes e, quando me dei conta, já estava numa espécie de vale. Um vento forte soprava nas pedras, enquanto uivos ecoavam por todo o local. Não havia quase ninguém, sendo assim, o local me pareceu muito confortável. Sentei em abaixo de uma copa de árvore e abri o grimório.

Por um tempo, me mantive concentrada, porém, não pude deixar de notar a presença de uma garota. Ela parecia estar bem envolvida na música que escutava. Não sabia o por que, mas algo nela me chamava atenção. Mesmo não pretendendo conversar e sim permanecer isolada, olhei-a novamente e resolvi tentar uma aproximação:

- Oi, ... quem é você? - Indaguei, num tom um pouco mesquinho.

Arsenal:
— {Darkbook} / Grimório [Livro de magias encadernado com couro e detalhes em ouro. É extremamente necessário a sua utilização para a evocação dos feitiços. Quando em repouso, transforma-se em uma pequena agenda, cabendo dentro de qualquer bolso. Sempre retornará ao seu dono] {Couro e Ouro} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre a Magia Negra} [Recebimento: Presente de Reclamação de Nyx]
Lylian Marvel
Filhos de Nix
Mensagens :
9

Localização :
Nas sombras do Chalé de Nyx

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Vale dos ventos uivantes ♠ Local público oficial ♠

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 22:26

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 5, 6, 7 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum