Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Dave L. Bradford em Sab 04 Ago 2012, 15:22

CONCURSO FINALIZADO



Fortaleza Digital



Nos confins mais escuros das misteriosas câmaras de esgoto de Nova York, por trás das frias paredes de metal intactas há 100 anos encontra-se algo a temer.

Dave L. Bradford
Filhos de Nix
Mensagens :
969

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Christian Marshell em Sab 04 Ago 2012, 19:04

Nome:

Marcelo Dermott, Filho de Nyx.


Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):

Bom, por onde eu começo... Inicialmente eu sou muito quieto, tento evitar falar com as pessoas que se acham, por que elas gostam de me avacalhar.. Eu Demoro para ficar irritado porém quando fico.. Bom, melhor saírem de perto.
Com meus amigos, sou simpático... Ao menos tento ser, tento sempre fazê-los rir mas ainda sim sou o que menos fala entre eles, gosto de viver no meu mundo, minha mente é uma grande aventura, como um labirinto onde só eu sei os caminhos certos.
Gosto bastante da noite, lugares escuros, quietos, o que da um ar sombrio aos locais.
Não tinho certeza do que queria fazer de trabalho... Talvez Ator... Não isso seria mais para alguém que se relaciona melhor... Acho que o primeiro trabalho que eu encontrasse que eu pudesse ficar quieto, vivendo nos meus pensamentos.


Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):

O Acampamento é um local que me faz muito bem... De dia as pessoas andam e conversam entre si e durante a noite eu posso sair e pensar um pouco sem que ninguém me incomode... O clima que eu gosto, eu estava em meu chalé deitado na minha cama, eu olhava pela janela esperando o tempo passar pois eu estava esperando a noite para um pequeno treino, eu não iria sair com meu pequeno mascote durante o dia, eu não queria causar pânico em alguns campistas.
Levantei da minha cama, ainda descalço e pude sentir o frio do chão em toda a parte de baixo do meu pé , Respirei fundo e então levantei meu travesseiro para pegar meu colar... Logo abaixo da minha cama eu guardava uma caixa na qual eu guardava minha espada, e outra onde eu guardava meu escudo, eu precisaria encontrar uma localização melhor para eles mais tarde.
Saí andando calmamente do chalé dos filhos de Nyx em direção à arena, mas assim que saí dei um pequeno sorriso e falei um pouco alto – Darkness! – O cão infernal veio em minha direção contente querendo me lamber – A garoto, eu não esperava ir andando até lá... Vou me divertir um pouco com você hoje – Assim que terminei de falar isso Darkness se abaixou e eu subi em suas costas, logo estaríamos na arena.
Assim que chegamos lá olhei para um boneco de treino e ainda em cima de Darkness senti uma força, a magia em mim estava mais forte de uma forma que eu nunca havia sentido antes, me lembrei de uma espécie de livro que eu ganhei e andava com ele desde então, nele estavam escritas algumas magias que eu poderia usar e foi então que um nome me chamou atenção – Ignem! – Falei apontando para o boneco e então o local foi tomado por uma luz e três bolas de fogo seguidas atingiram o boneco em cheio.
Eu fiquei de boca aberta com aquilo, precisava testar mais então pulei de Darkness e olhei para o livro, olhei para um outro boneco e falei – Darkness, pegue aquele boneco e jogue para cima – Peguei minha espada, me preparei e assim que meu pequeno cão o jogou para cima me concentrei no boneco e falei - Afferte – E o boneco veio em minha direção, aproveitei a situação e perfurei a barriga do tal boneco.
Uma luz apareceu e estava vindo em minha direção, eu notei que o meu pequeno teste pode ter acordado alguém, olhei para Darkness – Vamos sair daqui, não quero brigar com algum campista por ter acordado ele – Então subi em Darkness e rapidamente corremos em direção ao chalé de Nyx.


Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):

Eu estava um tempo parado no fórum e eu estava atrás de uma missão, quando entrei e percebi que Hades havia postado essa missão me animei e decidi que eu poderia ao menos tentar participar... Eu estou atrás de um desafio e esse me parece muito bom, quero provar que eu consigo entrar e sair da tal Fortaleza.


Código:

Detalhe: Precisei de 17 linhas no treino pois não consegui resumir mais a história.

Poderes Utilizados:

- Ignem: magia que gera 3 bolas de fogo.
- Afferte: trás o objeto para a sua mão.

Objetos Levados:

▬ Grimório [Presente de Nyx]
▬ Colar com pingente em forma de gota feito de opala negro, quando o colar é puxado do pescoço transforma-se em uma corrente negra sagrada.
▬ Espada de Bronze sagrado (Tem uma marca M e uma Lua no Bronze que simboliza Marcelo e Noite).
▬ Escudo de Bronze Sagrado (Tem uma marca M e uma Lua no Bronze que simboliza Marcelo e Noite).

Mascote:

- Cão infernal [Nome: Darkness][150/150 HP]
Christian Marshell
Filhos de Nix
Mensagens :
378

Localização :
Who knows?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Leka W. Kimoy em Dom 05 Ago 2012, 13:57

Ficha
Nome: Leka Westwood Kimoy, filha de Zeus.

Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):
Leka é uma garota extremamente calma, dificilmente fica irritada com alguém e quase nunca consegue guardar rancores. Sua maior característica é o sarcasmo eminente com o qual leva a vida, sempre respondendo com ironia e tentando fazer seus amigos rirem de suas brincadeiras.

Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):
O crepitar das folhas abaixo dos meus pés quebrava o silêncio na clareira. Eu estava na floresta, um local em que raramente estive em dois anos de acampamento meio sangue. Com meu arco e aljava de flechas envenenadas presos às minhas costas, continuei caminhando pela mata escura. Parei onde considerei o centro da floresta, agora só precisaria ficar ali, estática, esperando até que algum monstro aparecesse. Agucei meus sentidos, ouvia cada ruído e sentia cada cheiro almiscarado pela terra molhada. Um deles tirou minha atenção, uma mistura de algo podre e sangue. Girei a cabeça e caminhei para a direita, seguindo o “aroma”.
Não demorou muito para que eu notasse grunhidos de um cão vindos do mesmo lugar. A uns 5 metros de mim vi uma sombra na escuridão da noite, de lá vinha o cheiro e o som. Um cão infernal se encontrava caído, ele lambia sua pata aparentemente machucada incessantemente. Quando me dei conta, ele já me encarava com seus olhos vermelhos e rosnava em protesto à minha presença.
▬ Calminha aê garoto.. posso te ajudar ▬ disse tentando acalmá-lo, o que pareceu surtir um efeito contrário.
O cão se levantou com dificuldade, ainda me encarando e rosnando. A armadura apareceu em meu corpo, iluminando a campina com sua luz alaranjada, segundos antes de o animal me alcançar. Com o braço esquerdo bati contra seu focinho para afastá-lo. Após outro grunhido, ele voltou a cair no chão.

▬ Não quero te machucar, mas não posso evitar se vier me atacar.
Um pouco atordoado, o animal levantou-se preparando para contra atacar. Posicionei meu arco, encaixando uma aljava agilmente e apontando na direção do cão infernal.
▬ A escolha é sua ▬ sussurrei.
O cão parecia entender tudo o que eu dizia. Quando se viu na mira do arco, curvou os ombros relutante, se rendendo a dor. Aproximei-me hesitante, colocando o arco no chão em sinal de paz. O animal voltou a grunhir, encarando sua ferida que de perto parecia ainda pior.

▬ Vamos para a enfermaria, convencerei um curandeiro a me ajudar com você. Depois podemos até te arranjar um dono, o que acha?
O animal me encarou como se concordasse com a sugestão. Ajudei-o a se levantar e peguei o arco no chão antes de sair em direção à enfermaria.

P.S.: Não deu pra fazer algo aceitável com linhas inferiores a estas. Sorry suco... espero que não queira me matar -q

Código:
Armas:
- Armadura Completa Feminina de Héspera [Uma armadura completa, ou seja, composta por elmo, peitoral, braçadeiras e perneiras, em moldes femininos. Feita de Bronze Celestial, é inquebrável e impenetrável. Emite uma aura alaranjada, de calor, mas que pode ser regulada de acordo com a vontade da semideusa. Transforma-se, com o comando mental de Leka, em um vestido de folhas ou desaparece, aparecendo quando ela quiser. Quem tocar na armadura (na forma de armadura, apenas) sem ser autorizado por ela tem queimaduras graves nos dedos, pois é a mesma coisa que tocar metal fervente]
- Arco 1/2 Bronze sagrado e prata grande
- Aljava com 100 flechas envenenadas

Poderes :
---

Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):
Bom, após dois anos de fórum estando em raras missões.. acho que será ótimo participar de uma das mais elaboradas que já encontrei. A história simplesmente conseguiu fazer com que me interessasse de fato pela missão. No mais, espero poder participar, contribuindo para o êxito da missão ^^
Leka W. Kimoy
Indefinido
Mensagens :
136

Localização :
• Chalé 1

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Diana Dill em Ter 07 Ago 2012, 10:04

Ficha


Nome:
Diana Dill


Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):
Diana é uma personagem determinada, forte, mas tem duas fraquezas. Desconfia de mais das pessoas e as vezes se torna patricinha. Do nada. Tem em mente mudar o rumo das coisas, e não ser só mais uma pessoa numa multidão. Ela quer se destacar.

Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):
"Para mim, o arco e a flecha são minhas armas favoritas, pois se tornam uma extensão de nosso corpo.
Era uma bela manhã, para treinar. O sol inundava meu rosto, e de tantos outros campistas acordados naquele momento. Uns estavam já treinando, outros ainda esfregavam os olhos com sono. Eu lembro que no meu primeiro dia no acampamento, tive dificuldade em me acostumar a acordar cedo... Fui caminhando, á caminho do local de treino dos arqueiros. Não era muito longe, então cheguei logo. Cumprimentei os outros que estavam treinando, eles responderam sem olhar, estavam muito concentrados. O arco que usava eventualmente estava encostado num tronco de uma árvore. Não iria precisar mais usar ele, eu havia comprado meu arco no dia anterior. Na aljava que eu carregava em minhas costas, haviam algumas flechas de bronze, que também comprei. Levei um braço para as flechas e, peguei um. Com calma, a ajustei no arco, delicadamente, para atirá-la contra o centro do alvo que estava na minha frente. Soltei-a. E, ela disparou, para o alvo. Errei, por pouco, o centro...."


Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):
Como disse antes, quero uma chance de me destacar, fazer a diferença, não ser só mais uma. Com esta missão terei essa chance que tanto esperei.
Diana Dill
Filhos de Afrodite
Mensagens :
71

Localização :
Chalé 10. Pode passar por lá e procurar por mim...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Jasper C. Telesco em Ter 07 Ago 2012, 10:22



Ficha



Nome: Jasper Cruz Telesco Parker, filho de Hefesto.

Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):
Jasper sempre foi um garoto estranho, mesmo quando era "bonzinho". Nunca gostou e nem vai gostar de ser ordenado a fazer uma coisa, mas quando se é necessário, não se importa em ser ordenado. Ele tem uma crise psicótica, que mesmo estando em ótimo estado mental ou em algum perigo, sua segunda personalidade o pega e toma o controle do corpo. Mas tudo não passa de um ataque psicológico, pois ele mesmo gosta de matar e de sangue, a segunda personalidade só lembra disso. É amigável com todos e indiferente a quase todos os assuntos.

Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):
Meus olhos eram refletidos pelo metal gracioso que tinha forjado há uns dias. Eu estava na floresta, com folhas se juntando ao meu redor, fugindo de um autômato de cão infernal - usado para se infiltrar nos inimigos em guerras. Ele havia ficado problemático depois que Kalled se tornou menestrel e aí perdemos o controle. Como eu era o único livre a fazer tal trabalho, o segui pelo caminho escuro e denso da arena. Sabia que não daria certo, e ele me seguiu, porém já o despistando, cheguei a uma área inabitada, com um fundo buraco e milhares de árvores que escondiam-me da luz. Não era uma ótima situação e percebi isso ao ouvir novamente seus rosnados. Habilmente levei meu martelo a mão e esperei que ele se aproximasse, com o skate nas costas, amuleto e controle nos bolsos. Um erro, pois ele se apossou de onde eu estava e subiu em cima de mim, e eu o combati com marteladas na cabeça. Caímos juntos no grande buraco, rolando. Minha cabeça doía, bater a cabeça naquele metal não era uma coisa boa. Quando voltei para mim, fitando o céu azulado pela noite, vi o cão novamente tentar subir em cima de mim. Ergui a mão com instinto, medo e com a droga de dor de cabeça voltando. Praticamente dormi, mas algo tomava conta do meu corpo. John Village Zimer, agora eu brandia minha mão com certeza de morte, retorcendo todo o metal do cão vagarosamente, o fazendo se juntar ao chão em uma pequena bola de metal reluzente. Seus discos de controle mantinham contato comigo, mas John ignorava isto. Habilmente, destruiu os discos de controle com a própria mão, absorvendo o metal que o cão tinha e pisoteando os demasiados sistemas. A noite o deixou isolado e só assim, voltei para a consciência, vendo o metal destroçado na minha frente, minha mão com mais calos que antes e respirando ofegante. Apenas voltei para o chalé de Hefesto cansado e com sono.

Código:
                                                                    ←————||Equip's||————→
♠ Martelo de Forja [By: Hefesto]
♠ Controle robótico (Pode controlar qualquer coisa robótica. Utilizado apenas uma vez por missão, dura uma rodada e ele volta para o seu arsenal).
♣ Amuleto de coruja [Um colar com uma pequena coruja prata; seus olhos são dourados. Ao contato do campista, transforma-se em uma miniatura do animal (cerca de 20 cm), com a qual o usuário pode comunicar-se mentalmente. Pode participar de batalhas. [Vida: 60/60][Presente by.: Tia Ath/Khris]
♣ Skate mecanizado [Responde aos comandos do filho de Hefesto através do controle, podendo se locomover por até 10 turnos na velocidade normal antes de precisar de reparos - que exigem uma rodada para serem feitos. Possui a capacidade de turbo, triplicando a velocidade, mas a duração de uso passa a ser 5 rodadas. Pode levitar um pouco acima do solo, mas se usar esta habilidade com o turbo a duração será de apenas 3 rodadas e sozinha, na velocidade normal, de 5]

                                                                            ←————||Poderes||————→
[Nível 10]Tecnopatia II. Com um nível mais treinado, a tecnopatia torna-se bem útil, podendo “comunicar-se” com qualquer máquina ou sistema.

[Nível 9] Magnetismo intermediário. O controle está melhorado, sendo capaz de controlar qualquer metal, independente do peso, porém a deformação só é simples em metais como ferro, aço e alumínio, em caso de ouro e prata é um pouco mais difícil e em titânio e outros mais complexo impossível ainda.

[Nível 10] Corpo metálico intermediário. Ao tocar o metal ele irá cobrir a pele com mais rapidez e agora em uma maior área, podendo crescer até os membros (os dois braços, as duas pernas, o peitoral inteiro) . Pode passar seis turnos sem sofrer danos da fusão entre o metal e a pele.

Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):
Eu nunca entrei em uma missão/trama normal, isto é fato. Queria saber como é essa sensação e por isso quero ir nesta missão. Além desses motivos de "primeira vez", a trama é bem elaborada, claro, feita pelo mestre das fic's. A história me fez ficar absorto e com vontade de participar, além que Jasper pode ser muito útil em tal missão.
Jasper C. Telesco
Filhos de Hefesto
Mensagens :
283

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Bruce Chandler em Ter 07 Ago 2012, 18:21

Nome:
Bruce Banner

Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):
Como um filho de Ares, não sou de levar desaforo para casa. Gosto de me envolver em aventuras e a guerra está no meu sangue. Me sinto melhor do que nunca quando estou em batalha, o que me confere enorme destreza, além da que já me é natural.

Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):
O sol brilhava forte no céu, Apolo fazia um belo trabalho. Tinham se passado apenas alguns minutos do horário do café da manhã e eu já me encaminhava para a Arena de Treinamento do acampamento. Com minha braçadeira preta no braço e meu escudo na mão, cheguei ao local a que meus pés me encaminharam.

Logo encontrei minha vítima do dia: um enorme cão infernal cor de bronze, me fitando com o que parecia ser uma tremenda fúria de monstro. Ótimo, nada como um monstro enfurecido para eu me exercitar. Ativei minha braçadeira, transformando-a numa bela e resistente lança de dois metros de altura, minha arma favorita. Colocando o escudo em posição para me proteger, não contei história e logo parti para o ataque. O cão não pretendia se entregar tão fácil e logo começou a me atacar também.

Suas garras enormes tentavam me pegar pela cintura para me esmagar e, por várias vezes, o monstro cuspiu sua baba em mim, mas agilmente eu conseguia me esquivar de suas investidas (e seus fluidos corpóreos), e usando minha força natural, golpeei-o várias vezes, deixando-o fraco. O cão infernal já tentava de tudo para me atingir e, em seu desespero, conseguiu acertar um bom pedaço da minha perna com suas unhas afiadas. Ela ficou dormente no início, mas logo voltei a senti-la, ardendo como se um veneno estivesse corroendo minha perna.

Completamente enfurecido, desferi um golpe mortal com a lança na direção de seu pescoço. A arma enterrada fez o monstro urrar de dor, mas ele não tinha mais vida para tentar me atacar. Logo foi se desfazendo na poeira base da constituição dos monstros e eu me vi novamente só na arena. Minha perna doía muito, então rumei o mais rápido que pude para a enfermaria. Mas apesar da dor, eu estava satisfeito por ter cumprido meu objetivo.

Poderes e armas usados nesse treino:

○ Armas:
♈ Espada-Lança da Guerra. ( Feita de titânio reforçado em ouro avermelhado. Em repouso é um braçadeira preta. Quando o usuário bem entender, pode transforma-la em uma espada de 8Ocm ou uma lança de 2m. ){'Superresistente'} [By.Ares]

♈ Escudo Divino da Guerra ( Tem a cabeça de javali esculpida no escudo feito de cristal, banhado em bronze) {'Superresistente'} [By.Ares]

○ Poderes:
◊ Habilidade com Lanças [Nível 01]
Ares provê à sua prole o dom de manusear lanças com facilidade. É possível descrever arcos com elas cortando o ar com maestria.

◊ Força Aprimorada [Nível 01]
Ares é conhecido pela guerra violenta, e por estarem a todo momento praticando essa forma de guerra com tudo o que vêem pela frente, os filhos de Ares adquirem força maior que o comum aos outros semideuses. Seus ataques diretos possuem mais força. Os músculos no corpo deles são evidentes, também.



Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):
Preciso evoluir como meio-sangue, quero ser testado e provar minhas habilidades e acho que ir nesta missão seria uma experiência de grande valor para mim, além da existência de toda a adrenalina em torno de uma missão, o que me atrai bastante.
Bruce Chandler
Filhos de Ares
Mensagens :
38

Localização :
Chalé de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por David Phoux em Ter 07 Ago 2012, 22:33


Let´s Go To Digital Fortress

Nome:
David Feuering Phoux, o menestrel filho de Hefesto.

Personalidade:
Sou um jovem garoto com um senso de humor um tanto sobressalente, gosto de fazer piadas com tudo, pois aprendi que ao ver o lado cômico superamos melhor a situação. Sou um tanto elétrico e empolgado e não consigo ficar estagnado por muito tempo, isso faz com que eu balance meus dedos freneticamente. Adoro operar máquinas e geralmente dou-me melhor com elas, já que elas não se ofendem com meu jeito de palhaço. Sou um tanto irresponsável e impulsivo, isso garante-me um status corajoso, mesmo que idiota e inconsequente.

Narração de um treino:
Eu logo observei o brutamontes partindo em minha direção. Seu único olho estampada no meio da testa me encarava e eu tive de agir puramente com meu reflexo para saltar para o outro lado. A clava que ele portava atingiu o chão com um impacto retumbante, que me deu a certeza de que caso estivesse lá teria tornado-me purê de Dave. Ergui minha espada em direção ao gigante balofo que partia em mais uma de suas desengonçadas investidas. Ameacei trombar com ele, mas no momento certo joguei-me ao chão e rolei por baixo de suas pernas. Desferi dois golpes horizontais em sua coxa, podendo ouvir os gritos dolorosos soltados pelo mesmo.

Pisei em sua panturrilha enquanto sua perna estava ligeiramente flexionada. Impulsionando-me emendei alguns passos nas costas dele e lá pratiquei a montaria com trogloditas de um olho. Flexionei meu cotovelo e em um rápido movimento apunhalei sua nuca com a lâmina de minha espada. Fiz uma certa força para conseguir girá-la dilacerando ainda mais a carne do monstrengo. O monstro urrou e caiu de barriga no chão produzindo um tremendo estrondo graças aos seus dotes abdominais salientes. Distanciei-me da criatura fora de combate e ergui a mão, concentrando-me em uma pilha de equipamentos metálicos ao lado da vítimas. Através de pulsões magnéticas fiz com que a montanha de coisas desmoronasse sobre o ciclope que desintegrou-se.

Motivo de querer partir na tal missão:
Não tenho grande número de missões feitas e como um recente menestrel devo mostrar o valor que tenho para meu patrono, estou sempre buscando também aperfeiçoar-me em minhas habilidades e esta é uma boa oportunidade. Além disso, sempre é bom ter algumas piadas idiotas para descontrair em uma missão tão importante como esta, comigo lá isso seria garantido.

David Phoux
Filhos de Hefesto
Mensagens :
351

Localização :
Krakolândia.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Aahron Orwell em Qui 09 Ago 2012, 00:56

Nome: Ryan Aleksander Hendrix Gonzalez.

Personalidade: Ryan é o típico filho de Éolo - meio avoado e brisante, parecendo que nunca está prestando total atenção em algo; porém, não deixa de ser uma contradição constante e, portanto, pode se tornar hiperativo como um furacão. Normalmente está sempre fazendo piadas e coisas engraçadas, mesmo durante as situações mais sérias, encontrando um ponto onde apoiar sua brincadeira do momento. Age por agir, sem ter um motivo específico, deixando-se levar por seus instintos de meio-sangue e de "comediante contestável". É festeiro e animado; e, na mesma proporção, quieto e tímido. Ao menos quando se trata de novas amizades, possui uma maior estabilidade e faz de tudo para logo cativar os outros - sempre lembra-se de uma frase especial que lera ou ouvira de alguém há muito tempo: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas". Seguindo tal linha de raciocínio, o garoto é leal e se importa com o pouco que tem, sem se preocupar com o que não tem.

Narração de um treino qualquer: Do alto da árvore, levitei uma flecha por entre os galhos. O ciclope estava sentado no meio da clareira, pisando numa pedra logo aos seus pés; uma típica atitude de ciclope, né? Sem perder a concentração e, enquanto o projétil seguia um trajeto curvado para um ponto exatamente às costas do mostrengo, me ajeitei sobre as copas das árvores. A luta seria simples e rápida, eu imaginava, pois o coitado mal teria chances; o elemento surpresa e a estratégia bem elaborada estavam do meu lado, então, weee, eram três contra um.
Aquilo tinha tudo para ser fácil.

Com a arma que eu controlava já posicionada, pesquei a faca de minha nuvem e logo estalei os dedos, fazendo aquela bolsinha lecal sumir. Um aceno de mão; um farfalhar de folhas; uma distração do mono-olho - tudo como o planejado. Pulei no vazio, controlando minha queda e descendo próximo ao lado direito do grandão. - Bom dia, boa tarde, boa noite. - cumprimentei, esticando meu braço para frente e cortando o gigante na altura da cintura. Por uns dois segundos ele pareceu ficar bobo demais para responder. Depois, veio em minha direção. - Brinquedo! - Juntei as sobrancelhas, franzindo o cenho. - Nope, não vai brincar comigo. - Voei para trás, dando uma cambalhota no ar e indo até o garotão (nisso, soltei minha faca, pois não precisaria mais dela - talvez isso fosse uma péssima atitude). Passando por seu lado, criei uma ventania forte no local para ele se desconcentrar e aproveitei o momento para subir em seus ombros, como papai e filhinho. - Eu nunca fui bom em touro mecânico. - pensei alto, já lançando a flecha escondida em seu olho único. E deu tudo errado - a ventania mudou a direção da flecha e ela caiu no dedão dele. Praguejando, o ciclope botou a mão em meus cabelos e me puxou como um bebê para sua frente. - Estou... em péssimos lençóis?... - indaguei, tentando me soltar e com uma súbita certeza que aquilo não acabaria bem (pra mim, é claro).
Poderes:
Passivos:
Nuvem Particular: Você tem uma nuvem que carrega seus pertences, o máximo de itens acima dela é quatro. A mesma nuvem aparece e desaparece quando você quiser bata invocá-la quando precisar.
Voar: Agora você pode voar perfeitamente no ar, como se você tivesse nascido voando. Pode fazer acrobacias, voar rápido e sua agilidade ficam maiores quando está voando.
Agilidade: Agora você é muito ágil e consegue se esquivar de vários ataques.

Ativos:
Aerocinese Iniciante: Você pode controlar pequenas correntes de ar, derrubando assim seu inimigo.
Levitação iniciante: Agora você pode usar o calmo vento do oeste de Zéfiro e levitar objetos pequenos ou armas. Somente dois objetos podem ser levitados ao mesmo tempo. Muito útil quando seus equipamentos e armas estiverem longe, você poderá levitá-los até você.
Dardos de vento: Para usar tal habilidade é preciso de uma flecha ou dardo, você coloca a energia dos ventos na flecha/dardo, aumentando assim a velocidade deles. Sua velocidade aumentará a tal ponto que se tornará impossível do inimigo desviar do dardo/flecha.
Ventania: Você agora pode criar uma forte ventania, confundindo e distraindo seu inimigo.
Equipamentos:
Ataque:
Faca de Bronze [Inicial]

Item:
Aljava com 100 flechas de bronze sagrado

Apresente um curto motivo para você ir a esta missão: Bom, primeiro, o roteiro me encantou e eu gostaria de fazer parte dessa história interessante; segundo, a trama (dos filhos de Perséfone) está parada e eu quero manter a evolução deste personagem, até para estar mais preparado para quando ela voltar; e, por último, eu acho que as recompensas serão bem satisfatórias (o que, sinceramente, mexe com o imaginário de qualquer semideus, né? xD). Fora esses, eu gostaria de ir numa missão com o Hades, pelo trabalho anteriormente apresentado aqui no fórum, e com a Lekita (~le safada *U*). Entom, dois coelhos com um tiro só. [?] {Motivos todos em OFF -qn}
Aahron Orwell
Mênades
Mensagens :
387

Localização :
Na sua cama. ;9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Irina Heargraver em Qui 09 Ago 2012, 16:10

Competition for the mission " Digital Fortress. "

Nome:

Helena Heidi Cillei Levitzky

Personalidade:

Em razão de seu passado, Heidi aprendeu a confiar em si própria, ganhando deste modo uma coragem enorme e um útil senso prático, também tem um psicológico ganancioso e sádico - uma característica vinda de família -, fazendo com que a menina sempre torture seus inimigos, física ou psicologicamente. A semideusa inclusive é vingativa e arrogante, mas com um forte senso de justiça; para ela não há amizade ou amor redentor, “esperança” não é uma palavra existente na mente de Heidi, somente há o inevitável: A morte.

Treino:

Um sorriso ensandecido apareceu pelos lábios da menina, a mesma pouco se importava com a blusa manchada de sangue, ou até mesmo com o profundo corte em seu braço, Heidi estava totalmente fora de si, para ela só havia a Harpia, e mais nada.
A Cillei apertava sua faca com todas as forças que tinha, o fim da oponente estava próximo, e um típico paradoxo se formava na mente da menina, por um lado, acabaria com a inimiga e de certo modo estaria livre, do outro, não haveria batalhas, o que faria sua sede de vingança retornar com tudo para ela.
-Chegou seu fim....- A menininha sussurrou em uma voz calma e sedosa, enquanto corria para cima da oponente, de modo que sua asa fosse golpeada.
E o plano de Heidi realmente deu certo, a outra totalmente atordoada, não pode se defender do golpe, talvez porque seu pé esquerdo já havia sido amputado ou pela chaga em seu peito. A faca fez um belo estrago no monstro, a mesma sentia seu corpo entrar em um agradável torpor... Veneno. A menina riu e chutou o rosto da harpia que tonta, caiu no chão; pequenas manchas roxas viam-se em seus olhos, e aquilo fez a semideusa se sentir aliviada de sangue; era hora do golpe final.
Uma gargalhada de escárnio ecoou pelo local, Heidi chutou a oponente novamente, de modo que seu ferimento ardesse agonizantemente, a garota revirou os olhos e fincou sua faca na testa do monstro, a mesma imediatamente se tornou pó; a semideusa sorriu e tocou no resíduo dourado com o cajado, fazendo o mesmo absorver tudo.


Apresente um curto motivo para você ir a esta missão:

Fui totalmente prendida pelo enredo e pelas circunstâncias em que a missão irá ser realizada, quero ter uma oportunidade de ir a um evento em grupo, de modo que assim poderei aprimorar minhas habilidades e conhecimentos. Tomei gosto pela aventura e sinto que nesta missão é o que mais ocorrerá : Adrenalina, um fator realmente atrativo e chamativo, o que todo semideus deseja ter.

Irina Heargraver
Filhos de Melinoe
Mensagens :
91

Localização :
Chalé de Hermes fumando uns bagulhos. q

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Aria J. Greyhall em Qui 09 Ago 2012, 22:44



Nome:
Katherina James Gilbert.

Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):

Katherina é uma campista sorridente, más ao mesmo tempo, deprimida. Sua vida não foi nada fácil. Kath é inteligente e determinada, quando entra em competições ou concurso, faz de tudo para ganhar. Complicada, consegue fazer com que lhe entendam. É ciumenta, romântica e maléfica. Seu ponto fraco é a simpatia. Muito vingativa em casos extremos em que não tolera qualquer argumento.

Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):
Kath estava na Floresta, procurando por suas amigas, quando, repentinamente, uma garota com roupas pretas e cabelos claros começou a encarar-la. Com uma adaga, a garota saiu correndo para atacar Kath, a tal campista parecia estar possuída. Com seu pingente de foice, Kath pegou o colar e o transformou em uma grande foice preta e azul escura. Kath a atacou de uma maneira tão ridícula, que até mesmo a garota possuída começou a rir.
- Você não vai me matar! - A garota me olhou e deu uma risada fraca, com cara de assassina, Kath pegou seu chicote e chicotou a garota estanha.
Sangue... Era a única coisa que podia-se ver naquela cena, nada mais que sangue e um monte de plantas. Kath correu até o acampamento, tentando se proteger. Foi aí que Katherina percebeu que a garota era uma filha de Ares, os golpes foram suficientes para que Kath argumentasse que a garota era campista, filha de Ares.
-Katherina, finalmente você vai provar de seu próprio veneno... HAHAHAHAHAHA! - A garota não er possuída, somente louca. Quíron, atirou uma flecha nas costas da garota e assim me disse:
- Nunca, jamais vá à Floresta, à procura de amigos! Pessoas que não aguentaram o fato de serem filhos de deuses ficaram como ela!Volte a treinar SOMENTE na Arena.

Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):
Esta minha conta anda muito parada, não fazendo nada, como sempre sou muito perfeccionista e queria aperfeiçoa-la, nunca completei uma missão e queria participar deste desafio, como não convidada para missões gostaria de me inscrever em uma, parece o melhor jeito de participar de alguma coisa, ao envés de não fazer nada...


Kath trying to win G.G
TEST! Extern Mission
Place: Camp-Half Blood
template by: MM's GIRL on Tdn!

Aria J. Greyhall
Filhos de Tânatos
Mensagens :
1142

Localização :
Freak Show

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Khristie Lian em Sex 10 Ago 2012, 02:50


      Nome:

Khristie Lian


      Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):


Khristie é, como todo filho de Hermes, uma garota muito divertida, que tenta sempre conseguir um sorriso dos outros - mesmo que, para isso, ela precise irritar uma terceira pessoa. Ela é muito ligada à família e aos amigos, mesmo que não fale isso. Tenta sempre proteger o que é seu, indo à extremos quando se trata disso. Ela odeia que comentem o quão baixinha ela é e que, por esse motivo, achem que ela é fraca ou indefesa; por isso, sempre quer provar sua força, buscando aprender mais e mais sobre coisas diferentes, às vezes únicas.
Khristie, também, é obcecada por mistérios, por situações novas e/ou únicas a serem vividas, por locais antigos e, também, por magia - tanto o que os mortais chamam de magia, que são apenas truques ilusórios, como também magia de verdade.


      Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):


Ela era uma empousa. Droga... Por que eu não podia encontrar pessoas normais para conquistar? Por que tinham que ser sempre monstros do Mundo Inferior tentando me decepar? Sim, eu estava em um clube noturno e minha mãe não sabia disso. Mais um motivo pra eu não querer morrer hoje. Além dos óbvios, claro.

Ela simplesmente cravou suas unhas e seus dentes em mim após nos beijarmos. Tentei afastar-me, mas Wendy me perfurou ainda mais. Assim que pude, puxei a adaga que estava escondida em meu bolso e finquei-a na coxa dela. Logo, suas garras soltaram minha pele e ela tentou se afastar de mim. Mas minha adaga já estava colada ao seu pescoço; qualquer tentativa de escape resultaria em um grande corte em sua pele pálida. Mesmo assim, ela ergueu seu braço e arranhou-me intensamente. Vacilei na pressão de minha adaga e a libertei. Mudei a arma de mão e joguei-a, logo após ela tentar sair de fininho da sala, atingindo seu braço e decepando a mão esquerda. A lâmina já estava em minha posse novamente quando cobri a distância entre nós com um salto e investi, golpeando sem parar sua cintura, braço e abdômen. Assim que achou uma brecha em minha defesa, ela cortou minha barriga com suas garras, rasgando minha pele nua. Ainda surpresa com o ataque, Wendy socou-me com força e precisão no estômago, retirando minha arma de minha mão. Logo, ela começou uma série de ataques com a lâmina; cortou meu ombro, abdômen, perna. Já estava toda dolorida e enraivecida quando minha mão fora automaticamente para minha bochecha após seu golpe; como em um daqueles filmes de ação baratos, ao constatar que havia sangue ali, fechei minha mão e desferi um belo soco no rosto de minha adversária, que soltou a arma, surpresa. Antes que ela esboçasse outra reação, rapidamente cortei uma de suas peludas panturrilhas, fazendo-a vacilar, e aproveitando isso com mais um golpe em sua cintura. Enquanto ela chiava, chutei seu peito, derrubando-a. Apontei minha adaga para seu pescoço e sibilei:

Odeio quando me enganam... E eu achei que você era tão bonitinha... ▬ Enquanto falava, rasguei sua pele, separando sua cabeça do corpo. Senti-a se esfarelando em pó dourado sobre mim. Tirei a poeira de minha roupa e fui me trocar. Afinal, minha mãe não precisava ficar sabendo de minha luta... Certo?


Treino adaptado da Missão Teste Shut Up And Pass The Money!, idealizada por Lord Hermes e escrita por mim.


      Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):


Primeiramente, porque eu adoro participar de eventos. Acho muito legal escrever, narrar, imaginar situações e mostrar meu ponto de vista em tramas especiais. Também adoro a adrenalina que que tais posts dão, já que os riscos de morte são um pouquinho mais elevados que o normal e me fazem pensar duas, três ou até mais vezes antes de dar qualquer passo.Também adoraria participar de uma missão com quaisquer outros convidados que estão aqui - e adoraria 'viver' no prédio de dez andares e seus monstros-zumbis-alucinados-gigantes [ou qualquer outra coisa, né -Q] narrados por Hades.

Desculpe-me pelo atraso em postar; fiquei de castigo e só pude fazer o post hoje. Espero que considere minha ficha... Obrigada, de qualquer maneira.





Itens Utilizados:
----- Armas ------

Adaga Envenenada [Uma adaga indestrutível, feita de prata comum. Ela sempre tem um líquido verde na lâmina. É o veneno de George e Martha. Quando o veneno entra em contato com o sangue de alguém, ele faz com que a pessoa perca uma quantidade média de HP por turno e fique mais lento][By: Hermes] {Utilizada ativamente}

Poderes Utilizados:

Obs.: As habilidades ativas utilizadas estão destacadas nesta cor.

Poderes Passivos relevantes:

# Agilidade
Você como filho de Hermes terá uma agilidade maior que outros campistas inclusive voando com seus tênis alados.

# Esquiva
Você agora é capaz de se esquivar de golpes com mais facilidade.

# Pericia com Adagas
Por ser filho de Hermes você controla a Adaga como ninguém.

# Sentir Aproximação
Assim como as serpentes pressentem a aproximação de suas presas, os filhos de Hermes também adquirem o sentido que sempre lhes deixa a par da aproximação de outras criaturas na área em que se encontra. A extensão da mesma é definida pelo seu nível, sendo que a cada nível a partir do 5, 1 metro de extensão é adicionado.

# Furto
Por ser filho do deus dos ladrões, você pode pegar itens ou outras coisas de monstros, pessoas e etc com mais facilidade.

# Passos de Anjo
Seus passos são delicados, ou seja, o contato com o chão é mínimo, mesmo correndo. Permite que você se mova em total silêncio e que não quebre gelo se você andar por cima dele, mas você ainda escorrega no mesmo.

# Saltos
Você é capaz de fazer saltos acrobáticos com perfeição.

# Neutralidade
O filho de Hermes não é afetado por magias que alterem seu estado de espírito (alegre, feliz, triste, raivoso, etc.) do seu nível ou inferior.

# Adaga à Jato
Quando você faz um movimento com adaga, o mesmo é realmente veloz, fazendo a adaga virar um borrão. Com isso, você pode confundir o inimigo.


Poderes Ativos Relevantes:

# Adaga Bumerangue
Seu personagem pode jogar a Adaga como um bumerangue, a fazendo atingir algum objeto e retornar à sua mão, caso não haja empecilhos no caminho.

# Potencializar Veneno
Aumenta o dano causado pelos golpes da Adaga Envenenada do filho de Hermes. Dura 3 rodadas. {Utilizada ativamente durante todo o post}

# Combo com Adaga
Você pode usar ataques sucessivos com sua adaga. O custo de energia varia de acordo com o número de ataques.{Descrições dos golpes estão citadas no post}




notes Inscrição || Post único || Concurso|| "Fortaleza Digital
tagged Khristie Lian || Daugther of Hermes || Level 23
music Bad Girl - SNSD [ 소녀시대 ]
credit thai_ss
Edited by me.
Khristie Lian
Filhos de Hermes
Mensagens :
188

Localização :
EUA/NY ~~~ Canada/Toronto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Katherine Moore em Sex 10 Ago 2012, 03:32

Nome:
Katherine Moore
Personalidade (conte como é o seu personagem, psicologicamente – máximo de 7 linhas):
A semideusa têm os mais variados defeitos, como nunca estar acordada diante às coisas mais importantes que ocorrem, ser extremamente calma em algumas situações, chegando a irritar alguns, e não nutrir por seus patriarcas, o amor que lhes devera. Suas qualidades são que ela pode ser extremamente centrada, se quiser, podendo analisar as mais diversas situações sob inúmeros ângulos, achando formas de se sobressair. Infelizmente, guarda rancor de acontecimentos que já passaram, fazendo com que esta assuma uma posição defensiva, fechando-se e mantendo-se isolada.
Narração de um treino qualquer (seja muito breve. Máximo de 15 linhas):

Depois de uma passagem no meu novo chalé, era hora de treinar. Basicamente, almoçei e descansei um pouco antes de comparecer na arena, pois se não poderia ter más consequências. Cerca de três horas da tarde eu estava à caminho da arena, com minhas armas prontas para serem utilizadas, para atacar outros semideuses, já que aquela aula correspondia àquele horário.

Enfim, depois de um longo tempo cheguei á arena. Abri os portões da mesma e os fechei, e então adentrei lá dentro e esperei algumas ordens de Quíron, nosso monitor do acampamento. Depois disso me dirigi até um cômodo da mesma forma do treino anterior, só que batalharia contra meus amigos campistas, pois era um treino de espadas e escudos, diferente do outro treino de combate à monstros.

Nos dividimos em duplas novamente, e então confrontei um filho de Ares. Ele brandiu uma espada e um escudo, enquanto ergui minha espada curta. Ambos nos contra-atacamos, de forma que eu ficava vunerável comparada á perícia de meu oponente. Ainda era uma principiante em lutas nos quais utilizava-se espadas/escudo, porém, decidi por optar com um campista. Enquanto o filho de Ares também possuía dons com armas já que sue pai era o deus da guerra, que manejava todo tipo de armas.

▬ Vamos ter uma luta justa. ▬ disse a ele.

Contra-ataquei-o e então recuei, marcando seu ombro com um corte de minha espada. Sangue começou a escorrer, e o ferimento começou a se agravar. Como era um treino, esperei que o mesmo suturasse seu ferimento para que então batalhássemos, e foi isso que fiz. Depois que ele acabou, continuamos batalhando, ele porém era filho de Ares, deus da guerra, e provavelmente saberia lidar melhor com espadas. Que situação difícil.

Movimentávamos rapidamente, enquanto um atacava, o outro defendia, e assim se sucedeu durante um período de tempo. Infelizmente, ataquei-o e ele atacou na mesma hora, então praticamente nos ferimos. Suturei o corte no braço com um pedaço da minha camisa e ele arrumou um lenço para grudar ali, não sei de onde. Minha espada estava fazendo um ótimo trabalho, enquanto eu também fazia.

Ele investiu em minha direção com sua espada, porém, recuou sem motivo, eu não sabia o que ele estava sentindo, porém, deveria ser bem ruim. Aproveitei essa fraqueza e utilizei minha espada para feri-lo na coxa, e então retirei minha espada. Com esses machucados, ele estaria fora de combate entre tempos, e foi isso que aconteceu. Ele foi em direção à enfermaria, mancando, enquanto eu limpava a minha espada, retirando o sangue dele que estava impregnado no bronze celestial e no aço, que estavam na lâmina da espada.

Eis que a hora havia se concretizado e a aula havia acabado. Arrumei meus pertences e os guardei, e então me dirigi de volta à área dos chalés.
Armas Levados/Utilizados:
- Espada curta.

OBS.: Este foi um treino rápido, não tive tempo para revisá-lo e etc. Então, desculpe-me pelo flood e pelo treino que provavelmente deve estar excedendo ás 15 linhas.
Ps.: Nenhum poder foi utilizado

Apresente um curto motivo para você ir a esta missão (máximo de 4 linhas):
Primeiro, me surpreendi com o enredo desta missão envolvente; e a evolução da personagem, testando modos de aperfeiçoamento e habilidades desta. Excedendo estes motivos, também gostaria de ter uma missão com Hades, pelo trabalho exepcional apresentando constantemente no fórum.
Desculpe á minha demora em postar, porém, devido aos estudos, só pude postá-la hoje. Espero que seja considerada... Desde já, obrigada.
Katherine Moore
Filhos de Deméter
Mensagens :
72

Localização :
Por aí, colhendo trigo (?)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão Externa - Concurso | Fortaleza Digital

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 16:14

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum