Ficha de Reclamação

Página 3 de 50 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 26 ... 50  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem por 128-ExStaff em Ter 08 Out 2013, 19:36

Relembrando a primeira mensagem :



Olá, Campista!



Como já devem saber, este é um fórum de RPG que procura seguir a história da série de livros 'Percy Jackson e os Olimpianos', de Rick Riordan. Não obstante, nós também oferecemos a você a oportunidade de viverem e interpretarem estes heróis semideuses, ou até mesmo outras criaturas mitológicas, criando suas próprias histórias e divertindo-se com elas. Para que possam participar de tais histórias, você deverá preencher uma ficha e postar neste mesmo tópico; a mesma encontra-se logo abaixo.

Para cada afiliação, você ganhará Poderes específicos - para tornar tudo um pouco mais 'real -, bem como ganhará presentes específicos: armas, itens de combate... Clique Aqui e Aqui para ver, respectivamente, estas listas de poderes e presentes de reclamação (lembrando que, assim que forem reclamados, um deus ADM irá atualizar seu rank, sua filiação e seus presentes)

Nem sempre você passará no teste, mas não desanime, tente novamente ou procure por outro deus... No caso de Zeus, Poseidon e Hades, o teste NÃO É VÁLIDO, pois estes Deuses efetuam testes mais severos. Os Três Grandes fazem concurso mensal para a escolha de um novo filho. Para saber a data do próximo concurso, fiquem de olho nos anúncios globais; a qualquer hora, um novo teste será postado.

Porém, caso se interesse por ser filho de Nyx, Melinoe, Athena ou Perséfone, atente para a ficha; ela será a mesma que para qualquer outra afiliação mitológica, mas será avaliada de forma mais rígida por um de nossos deuses.

Lembrando que o único propósito da ficha é a reclamação do personagem. Qualquer item desejado, além da faca inicial, ganha no momento de inscrição do fórum, e dos presentes de reclamação - adquiridos caso a ficha seja efetivada - devem ser conseguidos in game, através de forjas, mercado, missões e/ou DIY.


Dúvidas? Contate um dos deuses ou um dos monitores de nosso Fórum, via MP ou Chatbox! Sintam-se livres para perguntar, e não tenham vergonha!






Ficha de Reclamação!




▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.

▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?

▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.
OBS: O player não é obrigado a ir ao Acampamento, mas deve narrar a descoberta de que era um semideus e o momento da reclamação- e se não foi indo a Long Island, como foi?





♦ Lembrando que todas fichas receberão uma avaliação condizente, mas a aprovação não é automática, sendo que a resposta pode ser negativa dependendo da qualidade apresentada. Determinados nick's que não seguirem a regra também terão a ficha desconsiderada. [Leiam as regras aqui]


.:.:.:.


▬ Lista de Afiliações divinas disponíveis atualmente no fórum, bem como os seres mitológicos disponíveis para serem interpretados:


.:.:.:.

Centauros
Dríades
Filhos de Afrodite
Filhos de Apolo
Filhos de Ares
Filhos de Athena *
Filhos de Deimos
Filhos de Deméter
Filhos de Dionísio
Filhos de Éolo
Filhos de Eos
Filhos de Hades **
Filhos de Hécate
Filhos de Hefesto
Filhos de Héracles
Filhos de Hermes
Filhos de Héstia
Filhos de Íris
Filhos de Melinoe *
Filhos de Morfeu
Filhos de Nyx *
Filhos de Perséfone *
Filhos de Phobos
Filhos de Poseidon **
Filhos de Quione
Filhos de Selene
Filhos de Thanatos
Filhos de Zeus **
Náiades
Sátiros

* = As fichas destinadas à tais patronos requerem uma avaliação mais rígida;
** = Os Três Grandes fazem concurso mensal para a escolha de um novo filho;
128-ExStaff
128-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
2022

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Ted F. Hunter em Qui 17 Out 2013, 20:33



Filho de Selene

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?
Selene, personificação da lua.
▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Físicas: Cabelos extremamente negros e sempre desarrumados, olhos cor de ônix muito brilhantes, pele extremamente clara e macia. Altura: 1,50. Peso: 48.
Emocionais: Muito amigável com a maioria das pessoas, sempre que conhece uma pessoa se apega a ela, sempre tenta ser oi mais justo possível e estudioso. Sempre tenta manter laços com as pessoas que estão ao seu redor, quase nunca tem inimigos.
▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Pois Selene é a personificação da lua e sempre que eu olho para lua me sinto extremamente feliz e lembro da minha família  amigos e dos lugares onde gosto de ficar.
▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.
 Ted nasceu em Novo México onde morou com seu pai até o acidente na mina de carvão que tirou a vida do pai, já que nunca conhecera sua mãe que devia estar morta, ele foi parar no Orfanato Dia Feliz em Manhattan, que Ted não achou nada feliz, um lugar onde crianças com distúrbios mentais e casos graves de psicose, ele teve que usar algemas nas mãos a noite como os outros, mas Ted não tinha nenhum problema mental que ele soubesse, o problema era que ele falava e os funcionários não acreditavam.


 Um dia dois homens gigantescos apareceram no orfanato, estavam atrás de um garoto, acabaram escolhendo Ted que logo foi adotado, ele imaginava ir para uma mansão por causa das roupas que pareciam muito chiques, quando eles chegaram a floresta a forma dos homens mudarão, eles ficaram mais altos - extremamente mais altos - e com apenas um olho.


 - Vocês são o que? - questionou Ted, tentou fugir, mas um dos gigantes o segurou.


 - Ciclopes, ande rápido, a Campe espera! - Ted já lera sobre ciclopes da mitologia grega, só conhecia este nome dos livros, poderia ser que estivesse sendo sequestrado por uma agencia de espiões? Ele  não teria resposta.


 Eles o levaram para uma caverna escura, já anoitecerá e estavam no meio da floresta, ninguém o ouviria se ele gritasse. Dentro da caverna tinha uma pessoa encapuzada, ela sussurrava algumas coisas que Ted não conseguia ouvir, quando se aproximaram a pessoa se levantou e o sobre-tudo caiu mostrando uma mulher de seis metros, sua pele era totalmente escamosa e tinha garras gigantescas, ela se aproximou de Ted e disse:

 - Este garoto é um semideus?
 
 - Sim, Campe o que vai fazer com ele? - respondeu o ciclope, a mulher-cobra se virou para ele, agora Ted podia ver seu enormes olhos vermelhos e as presas gigantescas.
 
 - Come-lo é claro, estou no Tártaro a uma semana, estou morrendo de fome! - ela foi para o fundo da caverna e pegou uma espada de ferro negro - Não quero reclamações, se não fosse pelo meu plano não teríamos os semideus.
 
 O ciclope que segurava Ted se distraiu com um mosquito dando tempo para Ted se soltar de suas gigantescas mãos, ele correu o mais rápido que pode, mas a noite não o ajudava em nada, não conseguia ver os ciclopes que já pareciam ter ficado para trás.

♦ ♦ ♦ ♦ ♦
 Ted acabou parando em uma praia, parecia estar muito longe da cidade, pois não avistava nenhum prédio ou casa por lá, se sentou na areia e contemplou a lua cheia daquela noite, era muito bonita, igual as estrelas. Ted ouviu passos e quando se virou viu um corredor, ele tinha cabelos cor de areia, olhos verdes, suas olheiras pareciam de um elfo, ele se aproximou de Ted e disse:

 - O que faz aqui semideus? - Ted não achou que ele fosse um monstro então não correu.
 
 - Por que todos me chamam de semideus?
 
 - Sou Hermes, o deus dos viajantes e você um filho de deus com um mortal. - Hermes tirou uma bussola e um cartão - Leia este cartão se quiser me encontrar, dira onde estou, se quiser ir ao Acampamento Meio-Sangue vá sempre ao leste.

 Ted começou a ler o cartão:
Long Branch, Nova Jérsei, EUA
Tel: (121) 8547 - 2458
Com: Ted Fletck Hunter, Semideus
 - Como sabe meu nome? - perguntou Ted.
 
 - O cartão sabe. - Hermes se levantou - O leste fica para lá, vá de direto e encontrará o Acampamento Meio-Sangue, mande lembranças para meus filhos.


 O deus sumiu em poeira deixando Ted sozinho, ele começou a andar para o leste, pretendia chegar seguro ao acampamento de semideuses, mas não parecia isso iria acontecer. Dois dias depois ele conseguiu chegar a Long Island, era tarde da noite iria dormir na praia novamente, mas não foi facíl fugir do guarda que queria o leva-lo ao orfanato novamente.


 Está noite a lua brilhava como nunca no céu, Ted boiava no mar olhando para a lua estampada no belo céu coberto de estrelas, na sua mente ele ouviu uma voz "Filho, não podia falar com você antes, mas agora posso dizer que você é meu filho, Ted o filho de Selene", uma lua brilhava sobre sua cabeça ele se levantou, era o momento mais feliz de sua vida, não podia explicar o que ele sentia, só que estava determinado chegar ao acampamento. 


 Ted F. Hunter


© cg

Ted F. Hunter
Ted F. Hunter
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
45

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Lucas A. em Sab 19 Out 2013, 09:46

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?
Filho de Thanatos
▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Lucas é um garoto fascinado em tecnologia,muito animado,porém,as vezes ele é muito sombrio.Tem 11 anos de idade possui 1,39 de altura,pesa aproximadamente 39 Kg.
▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Porque,acho legal sua historia,e também pelo fato dele ter um coração de ferro e entranhas de bronze
▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.
Estava a noite acordei no meio dela,estava agoniado por não sentir o mesmo cheiro de minha casa,então fui andando um pouco,mais um pouco,então encontrei uma pessoa,me escondi atrás das arvores,mas sem querer,pisei em um galho seco,torci para que ele não me ouvisse olhei de novo para ele mas, o homem misterioso não estava mais lá. quando olhei para frente,lá estava ele com uma faca na mão,quase chorei de medo, pulei para a esquerda. E ele enfiou a faca na arvore,quando o vi,ele morreu imediatamente fiquei assustado,a SAMU não atendia. Então com a faca dele,cavei um pequeno buraco, e o enfiei com sua faca,aproveitei o silêncio para uma rápida pesquisa no Google, "deuses da morte", cliquei no resultado do Wikipédia.Afinal Wikipédia é Wikipédia.Então fui no filtro de pesquisa "gregos",e encontrei Tânatos.Lendo um pouco mais sobre o artigo cheguei a conclusão que sou filho do deus da morte,e também que matei aquele cara.
Lucas A.
avatar
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 139-ExStaff em Sab 19 Out 2013, 14:04

Ted - Não reclamado

Sua narrativa não é ruim, mas falta coerência. A questão de colocar Campê, principalmente - veja a descrição no bestiário, não é como se um novato pudesse fugir de um monstro do tipo. Fora outros detalhes - ela diz estar no Tártaro, por exemplo, o que seria impossível - ao menos no presente. Se tivesse dito que ela esteve lá... Não sei se foi falta de atenção ou erro gráfico, mas compromete muito o sentido. Os erros apontados por Afrodite ainda estão presentes também... e eu aconselharia a editar a postagem: o template já tem fundo claro, e essa cor de letra acaba "sumindo" em contraste com o fundo, dificultando a leitura. Boa sorte na próxima tentativa.

Lucas - Não reclamado

Sua história está confusa, incoerente e sem fluxo narrativo. Descreva com calma, detalhando e organizando os fatos de forma linear. Explique de onde surgiu as coisas - os objetos não surgem do nada, você precisa dizer de onde os tirou. Faltou isso no seu texto, além da reclamação em si. Lembre-se que o mundo do jogo é diferente do nosso - ninguém em sã consciência aceitaria o fato de ser semideus tão prontamente e sem auxílio. Além disso, ao usar poderes na narrativa, deve se basear nos existentes no fórum - e apenas no nível 1 - e não sair descrevendo algo totalmente Over Power. Revise isso e escreva com calma.

139-ExStaff
139-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1422

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Juan D. Petrova em Sab 19 Out 2013, 18:11

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Athena

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Alto(1,80),Magro(60 Até 200),Sarado,Cabelo Loiro,Pele Branca,Timido,Esquisito,Barulhento,Reclamão

▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Sempre achei ela muito esperta,Com ela sua sabedoria em combates,batalhas e entre outros

▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.
Nasci No Brasil,Rio de Janeiro,17 De Novembro de 1997.Morava Com meu Pai Élcio Petrova,Era Do Exercito 2°Major,ganha apenas R$10,500,10.Sempre achei que meu pai tinha um dom no trabalho dele.Meu Pai sempre contava historias no trabalho dele,mais ele também tinha que sair toda hora,e eu era pequeno ainda,era muito reclamão tinha medo da empregada,Sempre tive um pesadelo com ela,ficava me dando medo,dizendo que meu pai nunca mais ia voltar pra casa.Tinha 9 Anos,A empregada tava na casa,era umas 10:50 Da manha,que resolvi liga ao meu pai.Ficava chamando,ninguém atendia o telefone.Um Dia era No ano de 2005,Meu Pai disse que tava internado por causa que ocorreu um acidente de moto mais sem me avisa.Quando descobri que ele tava internado resolvi fala com a empregada,Eu lhe diz
--Empregada,Porque não me disse que ele tava internado
Ela Responde
-Tinha medo de você ficasse triste,ai fiquei todo o tempo guardando este segredo
Até que uma hora,falei para ela
Vamos a praia olha o mar,eu tenho um barco pra passear
Tava indo a praia de Copacabana,Zona Sul do Rio de Janeiro.Tavamos passeando pelo mar,Joguei a empregada no mar e fui embora feliz da vida,Peguei o telefone,liguei ao meu pai.
-Pai Porque Ouvi Uma voz estranha dizendo a um tal de Acampamento do Meio-sangue
Ele diz
Filho ta na hora de partir
Estávamos no meio de uma estrada até que vi um portão escrito Acampamento Meio-Sangue,E diz ao meu pai
-Pai chegamos Vamos entrar neste Acampamento que nunca ouvi falar na vida
Vi que meu pai não podia entrar,tinha uma barreira invisivel,Logo meu pai diz
Filho vai eu n só filho de um deus,Corre eu vo morrer aqui mesmo
Logo Vi um minotauro,Vi meu pai desaparecendo com uma alma,Fiquei pé na vida com isso,Conheci os lugares e comecei a viver lá no acampamento.Vi uns lugares estranho no acampamento,Até um guia me falo o seguinte:
-Este e o seu lugar,Onde sua Mãe Que e a Athena Duarte construiu pra você
Logo Vi e fiquei muito feliz de ser um filho de uma deusa da sabedoria.Muitas pessoas lá são muito esperto,até lembro o que meu pai diz antes de morrer
- Como você cresceu meu garoto. A hora é chegada, brevemente, a verdade lhe será dita. E lembre-se...
Fiquei assustado desta resposta que me diz,Não vi uma árvore e bati e fiquei 1 Semana Sem acordar.Quando acordei,Pensei que lugar era este,até que um garoto falo que era tal de enfermaria,Logo me diz:
-Se deve ser Juan Duarte Petrova,Filho de Athena.
Logo eu diz,com um susto:
-Sou sim,Mais me Chame de Juan,Mais qual e o seu nome
Logo ele diz:
-Sou uma protetora,Sua mãe pediu pra eu ser seu protetor pra ter proteger,Meu nome e Amy Washiton
Logo eu diz:
-Prazer,Amy Washiton
Depois disso vivi aqui no acampamento,longas aventuras de medo e surpreendente
Juan D. Petrova
Juan D. Petrova
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
2

Localização :
Estados Unidos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Nymeria em Sab 19 Out 2013, 18:50

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser? Quero ser uma dríade.

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Físicas: Pele morena, cabelos castanhos e olhos castanhos, magra e um pouco alta.
Emocionais: Costuma ser muito amigável, bastante calma e educada. Mas quando alguém a irrita muito, fica realmente brava e um pouco ‘’agressiva’’, assim por dizer.
▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico? Porque sempre achei as dríades muito legais, e quis ser uma.

Outro dia amanhecendo no Acampamento Meio-Sangue... Suspiro enquanto observo o sol subir nas colinas do Acampamento e nos Campos de Morango, fracos raios solares batendo nas árvores e em meu rosto. Encosto a cabeça em minha árvore, uma macieira. Sim, sou uma dríade, uma ninfa das árvores. Minha vida no Acampamento Meio-Sangue realmente é muito boa, os campistas e os sátiros gostam de mim, me tratam super bem. Vivo perto dos Campos de Morango e sempre que tenho a oportunidade ajudo na colheita. Assento-me na grama macia, ainda com a cabeça recostada em minha árvore. Fico assim durante horas, até que o sol ocupa seu lugar no ponto mais alto do céu. É um dia bonito, nem muito quente nem muito frio, o céu com algumas poucas nuvens super brancas e fofas. Eu gosto de dias assim, bem calmos... Alguns campistas já saiam de seus chalés, indo praticar suas atividades diárias. Levanto-me preguiçosamente e vou trabalhar um pouco nos Campos de Morango. Chegando lá encontro sátiros e mais algumas dríades já regando, colhendo e plantando morangos.  Pego uma cesta e começo a colher os morangos, cantarolando. Encho quatro cestas e quando começo a encher a quinta, uma desastrada dríade que estava correndo esbarra em mim com toda a força, fazendo-me derrubar a quinta cesta que estava um pouco a mais da metade no chão, todos os morangos caindo no chão, junto comigo. Levanto-me rapidamente, e olho para a dríade que me derrubara. Ela também caiu. A desajeitada dríade se levanta rapidamente, me observa por um momento e simplesmente corre para fora dos Campos de Morango. Fico sem reação por um momento, depois a raiva começa a fervilhar dentro de mim. Aquela dríade ainda iria me pagar! Memorizo os traços do rosto dela- cabelos de um tom acinzentado, olhos rosa-vivos com um pouco de sardas no rosto. Levanto-me e limpo a terra dos joelhos. Olho para minha cesta de morangos no chão, praticamente cheia. Reviro os olhos, abaixo-me e começo a limpar a bagunça. Assim que termino a limpeza, pego mais uma cesta e a encho, tendo o cuidado de não deixar ninguém me jogar no chão desta vez. Pego uma mangueira e rego as fileiras de morango e após fazer isso despeço-me dos sátiros e dríades que nos Campos trabalhavam, saio de lá e começo a subir uma pequena colina que dava em um atalho para os bosques. Enquanto a subo, vejo a arena. Campistas lutando entre si com espadas, outros treinando com arcos reluzentes e chicotes. Dois semideuses parecem terem entrado em briga, e uma treinadora não muito eficiente tentava controla-los. Balanço a cabeça, me perguntando porque as pessoas desse Acampamento são tão... Descontroladas. Termino de subir a colina e entro no estreito atalho para a floresta. Depois de andar um pouco, vejo em minha frente um mar de árvores. A Floresta do Acampamento Meio-Sangue. Dou um passo para dentro.


Respiro fundo. O ar ali era tão puro... Ando por entre as fileiras e fileiras de árvores, aproveitando o máximo possível. Caminho por mais alguns metros quando ouço um farfalhar de árvores ali perto. Ignoro a princípio, pensando que é apenas uma dríade. Mas o barulho novamente recomeça, desta vez mais alto e mais perto. Aquilo não é uma dríade... Não poderia ser. Dríades são mais discretas e com certeza não fazem um barulho assim tão alto. Abaixo-me e coloco minha mão na bota, puxando lentamente a minha Varinha das Árvores. Aproximo-me do lugar onde veio o farfalhar e não vejo nada. Espero ouvir um som e nada.  Muito estranho... Viro-me e dou de cara com uma menina ruiva, usando um vestido preto até os joelhos e uma bota de salto fino também preta. Tem olhos verdes e usa um laço preto no cabelo. Suspiro, aliviada e a cumprimento

-Olá
-Olá- A menina me responde. Ela parece legal e gentil, mas algo me alerta que não é seguro. Que deveria ficar longe dela.
-O que você faz aqui?- Pergunto.
-Estou perdida- Ela responde- Sou do chalé de Poseidon, mas estou perdida- Estranho... Não me lembro de nenhuma nova filha de Poseidon aqui no Acampamento Meio-Sangue.
- Sério?- Digo, desconfiada- Não me lembro de nenhuma nova filha de Poseidon no Acampamento. E aliás, qual é o seu nome?
-Eu me chamo Melanie- Ela responde, agora parecendo um pouco nervosa. Ela sorri e vejo seus caninos e tornarem longas presas afiadas. Seus cabelos mudam de seu maravilhoso tom ruivo para chamas. Literalmente. Cabelos flamejantes. Sua pele se torna um branco realmente pálido, como mármore e a íris de seus olhos ficam na cor de um vermelho vivo. Suas pernas uma a uma mudam de forma: uma começa a ganhar pelos, revelando uma perna de bode a outra começa a se moldar novamente mas dessa de um tipo de metal... Bronze. Aquela garota tem uma perna de bronze! Penso um pouco e um único nome vem á minha mente: Empousa. Ela começa a rir mais alto, uma risada maléfica e eu bato a mão no botão de minha varinha. Aos poucos minha Varinha das Árvores se transforma em um chicote. A empousa pula para cima de mim antes que eu pudesse squer dar um golpe. Ela ataca com suas garras, arranhando meu rosto perto do canto do olho. Gemo de dor e quando ela está dando um mortal para trás, dou-lhe uma chicotada acertando seu tornozelo, derrubando-a. Antes que ela consiga se por de pé, bato em meu Bracelete de Madeira Reflorestada que rapidamente se transforma em um escudo. A empousa novamente pula para cima de mim, motivada pela fúria e eu desvio o golpe com o escudo. Ela se aproxima mais uma vez, agora mais rápido do que pude perceber. Em um segundo ela já me agarra pela cintura e me atira longe. Bato com tudo numa árvore e farpas penetram meu antebraço direito, fazendo o pinicar e sangrar. Grito de dor e vejo que meu chicote não está mais em minhas mãos. O escudo está danificado e por isso o largo no chão. Minha cintura goteja sangue por causa das unhas da empousa. Ela estava novamente correndo em minha direção. Respiro ofegante. Não sei se vou aguentar, estou muito machucada. Pego um pedaço de madeira bem grande e quando ela se aproxima o uso para acertar a empousa. Ela cai no chão grogue e eu pulo em cima dela, arranhando, batendo, chutando socando. Rolamos batendo uma na outra e quando deslizamos barranco abaixo, ela cai longe, vejo minha oportunidade, pego minha adaga que o Acampamento me dera e a atiro na empousa que se levanta. Acerto em cheio no peito, e ela cai no chão, inerte.Sinto dores muito fortes em todo o meu corpo , principalmente em minha cabeça, minhas pernas fraquejam e desmaio.

Acordo na enfermaria do Acampamento Meio-Sangue, bebendo um líquido com gosto de suco de maçã, no qual imaginei que fosse néctar. Analiso meu corpo e vejo que a maioria das feridas estão se cicatrizando. Sorrio para mim mesma ao pensar na empousa que ousara me desafiar, fecho meus olhos e relaxo.
Nymeria
Nymeria
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
122

Localização :
Floresta Negra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Ted F. Hunter em Sab 19 Out 2013, 19:10





Ficha de Reclamação: Filho de Selene



▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?
Selene, personificação da lua.
▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Físicas: Cabelos extremamente negros e sempre desarrumados, olhos cor de ônix muito brilhantes, pele extremamente clara e macia. Altura: 1,50. Peso: 48.
Emocionais: Muito amigável com a maioria das pessoas, sempre que conhece uma pessoa se apega a ela, sempre tenta ser oi mais justo possível e estudioso. Sempre tenta manter laços com as pessoas que estão ao seu redor, quase nunca tem inimigos.
▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Pois Selene é a personificação da lua e sempre que eu olho para lua me sinto extremamente feliz e lembro da minha família  amigos e dos lugares onde gosto de ficar.
▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.
 Ted nasceu em Novo México onde morou com seu pai até o acidente na mina de carvão que tirou a vida do pai, já que nunca conhecera sua mãe que devia estar morta, ele foi parar no Orfanato Dia Feliz em Manhattan, que Ted não achou nada feliz, um lugar onde crianças com distúrbios mentais e casos graves de psicose, ele teve que usar algemas nas mãos a noite como os outros, mas Ted não tinha nenhum problema mental que ele soubesse, o problema era que ele falava e os funcionários não acreditavam.
 Um dia Ted lia seu livro no seu quarto quando uma mulher apareceu, seus olhos eram verdes esmeralda,  seus cabelos castanhos estavam presos ao coque, usava um belo vestido azul com penas de pavões bordados por toda parte, ela se aproximou de Ted com delicadeza e disse:
 - Ted, meu belo garoto, com estais hoje, trago a te uma mensagem. – Ted não conseguia parar de olhar para os olhos da mulher, eram muito verdes e brilhantes, nunca vira iguais – Você deve chegar ao Acampamento Meio-Sangue, não sou de mandar mensagens a semideuses, mas sua mãe implorou, espero que me agradeça; - antes de Ted poder dizer qualquer coisa a mulher sumiu em uma nuvem de poeira dourada, Ted ouviu gritos vindos do andar inferior e pancadas.
 - Saia morrrtal! – algo subia as escadas fazendo um extremo barulho, Ted espiou pela porta e viu a figura de uma mulher cobra, ela segurava uma lança e usava uma armadura grega de prata, Ted se escondeu para dentro do quarto sem fazer barulho – pelo menos era essa a intenção – ele acabou derrubando um relógio que quebrará ao cair no chão, à mulher cobra avançara em direção a Ted, ele pegou o livro que estará lendo e jogou no monstro, sem efeito.
 Ted achava que estaria morto, mas lembrou da vassoura que estava atrás da porta, tinha um cabo de ferro, isso serviria como uma arma, ele subiu na estante de livros que tinha uma prateleira mais alta vazia e pegou a vassoura por trás da porta, defendeu um dos ataques da mulher-cobra e bateu em uma cabeça com o cabo metálico, ela caiu no chão dando um espaço de tempo para Ted fugir, o andar térreo estava totalmente destruído e Ted com muito medo, virá que já anoitecerá, seus únicos pensamentos eram “Quem era aquela mulher?”,  a mulher-cobra desaparecerá, Ted começou a subir as escadas e foi surpreendido por uma garota muito bonita, seus olhos eram extremamente azuis, seus cabelos loiros eram ainda mais bonitos, ela segurava uma lança coberta por poeira.
 - Cadê a mulher-cobra? – perguntou Ted.
 - De certa forma morta... Teve sorte que eu estava por perto, sou Lisya, filha de Apolo. – disse a garota.
 
  - Você tem alguma coisa a ver com aquela mulher de olhos esmeralda?
 - Eu odeio Hera, ela veio aqui? – Ted fez sim com a cabeça e contou toda historia – Ela está precisando de favores, por isso venho, vou te levar ao acampamento.
 - Não tenho dinheiro.
 - Mas eu tenho um Pégasus. – a menina desceu as escadas e Ted foi atrás, ele viu um cavalo branco com asas, a começo ficou assustado, mas depois viu que era inofensivo, Lisya montou no animal e Ted a imitou – Se segurei, te contarei tudo no caminho.
 Ela explicou que Hera e outros deuses mitológicos existiam e estavam na America do Norte e que o nome da mulher-cobra é na verdade dracaenae. Ted viu lá do alto um conjunto de chalés formando o símbolo Omega e uma arena onde jovens treinavam, já era muito tarde e tudo estava escuro, então não podia se ver muita coisa lá embaixo, pousaram  na beira da praia.
 - Chegamos ao Acampamento Meio-San... – ela não terminou a frase, Ted olhou para sua cabeça e uma bela lua prateada brilhava sobre ela, era lindo – Ted, você filho de Selene, a deusa da lua.

Ass: Ted F. Hunter - Campista Novato

Ted F. Hunter
Ted F. Hunter
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
45

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Juan D. Petrova em Sab 19 Out 2013, 19:13

@Juan D. Petrova escreveu:▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Athena

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Alto(1,80),Magro(60 Até 200),Sarado,Cabelo Loiro,Pele Branca,Timido,Esquisito,Barulhento,Reclamão

▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Sempre achei ela muito esperta,Com ela sua sabedoria em combates,batalhas e entre outros

▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.
Nasci No Brasil,Rio de Janeiro,17 De Novembro de 1997.Morava Com meu Pai Élcio Petrova,Era Do Exercito 2°Major,ganha apenas R$10,500,10.Sempre achei que meu pai tinha um dom no trabalho dele.Meu Pai sempre contava historias no trabalho dele,mais ele também tinha que sair toda hora,e eu era pequeno ainda,era muito reclamão tinha medo da empregada,Sempre tive um pesadelo com ela,ficava me dando medo,dizendo que meu pai nunca mais ia voltar pra casa.Tinha 9 Anos,A empregada tava na casa,era umas 10:50 Da manha,que resolvi liga ao meu pai.Ficava chamando,ninguém atendia o telefone.Um Dia era No ano de 2005,Meu  


Pai disse que tava internado por causa que ocorreu um acidente de moto mais sem me avisa.Quando descobri que ele tava internado resolvi fala com a empregada,Eu lhe diz

--Empregada,Porque não me disse que ele tava internado
Ela Responde

-Tinha medo de você ficasse triste,ai fiquei todo o tempo guardando este segredo
Até que uma hora,falei para ela

Vamos a praia olha o mar,eu tenho um barco pra passear
Tava indo a praia de Copacabana,Zona Sul do Rio de Janeiro.Tavamos passeando pelo mar,Joguei a empregada no mar e fui embora feliz da vida,Peguei o telefone,liguei ao meu pai.

-Pai Porque Ouvi Uma voz estranha dizendo a um tal de Acampamento do Meio-sangue
Ele diz

Filho ta na hora de partir
Estávamos no meio de uma estrada até que vi um portão escrito Acampamento Meio-Sangue,E diz ao meu pai

-Pai chegamos Vamos entrar neste Acampamento que nunca ouvi falar na vida
Vi que meu pai não podia entrar,tinha uma barreira invisivel,Logo meu pai diz

Filho vai eu n só filho de um deus,Corre eu vo morrer aqui mesmo
Logo Vi um minotauro,Vi meu pai desaparecendo com uma alma,Fiquei pé na vida com isso,Conheci os lugares e comecei a viver lá no acampamento.Vi uns lugares estranho no acampamento,Até um guia me falo o seguinte:

-Este e o seu lugar,Onde sua Mãe Que e a Athena Duarte construiu pra você
Logo Vi e fiquei muito feliz de ser um filho de uma deusa da sabedoria.Muitas pessoas lá são muito esperto,até lembro o que meu pai diz antes de morrer

- Como você cresceu meu garoto. A hora é chegada, brevemente, a verdade lhe será dita. E lembre-se...
Fiquei assustado desta resposta que me diz,Não vi uma árvore e bati e fiquei 1 Semana Sem acordar.Quando acordei,Pensei que lugar era este,até que um garoto falo que era tal de enfermaria,Logo me diz:

-Se deve ser Juan Duarte Petrova,Filho de Athena.
Logo eu diz,com um susto:

-Sou sim,Mais me Chame de Juan,Mais qual e o seu nome
Logo ele diz:

-Sou uma protetora,Sua mãe pediu pra eu ser seu protetor pra ter proteger,Meu nome e Amy Washiton
Logo eu diz:

-Prazer,Amy Washiton

Depois disso vivi aqui no acampamento,longas aventuras de medo e surpreendente
Juan D. Petrova
Juan D. Petrova
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
2

Localização :
Estados Unidos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 079-ExStaff em Sab 19 Out 2013, 19:33

Avaliação


Juan D. Petrova ▬ Ignorado pelo double post.


Alison Tormenta ▬ Reclamada. Apesar de pequenos erros referentes à ortografia e acentuação, sua ficha mostrou o necessário para ser notada como, enfim, uma ninfa das árvores. Apenas ressalto que, da próxima vez, procure colocar cores e detalhar mais os seus sentimentos e daqueles que lhe cercam, a fim de tornar a história mias atraente. No mais, uma boa ficha.

Ted F. Hunter ▬ Reclamado, prole de Selene. Atente-se ao dinamismo do seu texto, Ted. Procure formatar algo que seja de interesse para o leitor assim como foi para ti escrever. Ressalto a importância de revisar o conteúdo dos seus posts, posto que pequenos erros de conjugação verbal e pontuação mostraram-se corriqueiros durante a leitura.







Atualização
Atualizado por ♦ Zeus


079-ExStaff
079-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
202

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Alexander G. Jackson em Dom 20 Out 2013, 13:46

Ficha para filho de Hermes

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado?

      Hermes

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.

      Tenho 13 anos, pele clara, olhos cor de mel, cabelos negros lisos, sou baixinho, misterioso, alegre, amigável, louco, brincalhão, hiperativo, inteligente, gosto de jogos de estratégia, sempre ganho no xadrez, dama e batalha naval e muitas outras coisas.

▬ Diga-nos: Por quê  quer ser filho de tal Deus?

      Eu me identifico totalmente com as características do Deus sendo o mensageiro dos deuses e um dos poucos capaz de entrar no Mundo Inferior e sair de lá rindo ainda por cima e acho o fato de ele ser deus de muitas coisas incrível (Deus Multifuncional).

▬ Relate a história da sua personagem.

      Olá, eu me chamo Alexander Gadreel Jackson, tenho 13 anos, dois meio irmãos (um casal de gêmeos) e um furão de estimação, nasci na Alemanha, mas me mudei para Las Vegas quando tinha 8 anos, minha vida era quase perfeita, eu tinha tudo o que queria mas nunca ficava satisfeito com tudo o que tinha. De acordo com minha mãe, o relacionamento dela com meu pai durou muito pouco, apenas uma noite, depois disso ela tentou matar ele, porém ele era muito mais rápido e fugiu pela janela do motel. Bem, para começo de conversa ela o conheceu numa boate na Alemanha chamada “Wee Stunden”, ela estava bêbada e ele a levou para um motel, eles tiveram relações sexuais e quando ela acordou de manhã sem se lembrar de nada com um homem estranho na sua cama ela simplesmente quebrou a lâmpada do abajur e tentou enfiar os cacos nele, que saiu pela janela sem nenhum arranhão.

      Eu esqueci de dizer que minha mãe era uma assassina profissional e como ela não ficava muito tempo em casa quem tinha que cuidar de mim eram meus irmãos mais velhos (Niccole e Dryan), a maior parte do tempo eles passavam correndo atrás de mim já que eu não parava quieto nem para comer e na outra parte do tempo eu estava dormindo. Quando eu completei 3 anos minha mãe me colocou pra estudar na “Staatliche Schule für Genies”, uma escola de garotos mimados e nerds, eu nunca fiz nada demais além de chegar todo dia em casa com um objeto diferente e valioso.

      Quando eu fiz 8 anos já tinha um quarto em casa só para as coisas que eu “trazia” da escola, porém no dia anterior ao meu aniversário eu acabei pondo fogo na sala do diretor enquanto tentava pegar um troféu de ouro que estava em cima de uma prateleira. Para conseguir chegar à prateleira eu subi pela cortina, só que acabei caindo e derrubando o tecido na lareira que estava acesa naquele momento, peguei o troféu que caiu junto com a cortina e corri para casa, no dia seguinte saiu a notícia que um aluno da Staatliche Schule für Genies colocou fogo na sala do diretor, mas nunca descobriram que tinha sido eu já que minha mãe teve que se mudar para Las Vegas (ouve uma oferta de trabalho melhor) e eu fui com ela.

      Minha estadia em Las Vegas foi até calma, apesar de eu viver na diretoria da minha escola por roubar objetos tanto dos alunos quanto da escola, nunca fui expulso da escola. No meu aniversário de 12 anos descobri que minha mãe tinha sido assassinada por motivo desconhecido, só sabiam que ela tinha todos os órgãos internos queimados e nenhum dano visível externamente. Com a morte de minha mãe eu meio que fui “adotado” pelos meus irmãos que já tinham 21 anos, mas foi aí que as coisas começaram a ficar estranhas, eu tinha visões de seres de um olho só passeando pela rua, mulheres seminuas voando com asas no lugar de braços, serpentes gigantes verdes humanoides e muitas outras coisas no estilo aula de história sobre Grécia.

      Completei 13 anos semana passada e foi quando eu descobri a verdade, na minha festa de aniversário um cara estranho meio humano meio bode bateu na porta do meu apartamento e pediu pra falar comigo, ele me disse que meu pai era um deus grego, que a mitologia grega era realmente verdade, mas eu não conseguia pensar em nada, só ficava pensando quão estranho era um cara meio homem meio bode.

      - Era a sua mãe que mantinha você protegido de todos os monstros mesmo sem saber de nada, todas as pessoas que ela matava eram monstros disfarçados.

      - Como você descobriu que eu era isso aí?

      - Você não percebia, mas eu sempre estava de olho em você. Sou o ajudante da limpeza da sua escola, o garçom do lugar que você sempre almoça e sou o melhor amigo de seu irmão.

      No meio da conversa ele começou a comer uma lata e dizer que sentia cheiro de monstro (até hoje não sei de onde veio aquela lata), uma explosão atrás de mim fez com que os cacos de vidro da janela me cortassem no braço direito e na perna direita.

      Da fumaça causada pela explosão apareceu um homem com um olho só, ele era enorme e segurava um porrete exatamente do meu tamanho, aquele ser estranho começou a correr em minha direção gritando algo como: Não se mexa Alexander, você será meu almoço hoje. O meio bode que se chamava Digger se jogou na frente no gigante tocando uma flautinha estranha e da parede do meu quarto brotou várias plantas trepadeiras que prenderam o monstro de cabeça pra baixo, eu estava deitado no chão sem consegui me mexer de tão assustado.

      - Vamos, se levante! Você tem que ir para o acampamento meio-sangue. – falou o Digger.

      - Co… Como assim? E meus irmãos?

      - O monstro vai nos seguir assim que se soltar, agora que você sabe da verdade eles vão começar a sentir seu cheiro.

      - Eles? Então todos aqueles seres estranhos que eu vejo na rua vão vir atrás de mim?

      Ele não respondeu minha pergunta, apenas me pegou pelo braço e foi me arrastando escada abaixo, no caminho ele falou que quem tinha ligado para ele foi o meu irmão, isso significa que até meu irmão sabia que eu era um semi “sei lá o que” e eu não. O Digger tinha um carro estacionado em frente ao meu prédio, entramos no carro e ele saiu correndo a 200 km/h só parando na costa de uma praia bem bem bem longe.

      Nós saímos do carro e o meio bode me disse que assim que eu passasse pela barreira do acampamento não veria mais aqueles monstros, mas eu fiz a burrada de olhar para praia e acabei vendo uma cena que me traumatizaria pelo resto da minha vida, aquele gigante de um olho só estava segurando dois corpos moles em suas grandes mãos, eram a Niccole e o Dryan, eles estavam mortos. Não pude me conter, corri em direção ao monstro em uma velocidade muito rápida e dei um soco no olho dele antes mesmo que ele pudesse piscar, ele soltou os dois corpos e eu tentei puxa-los, mas era muito pesado.

      O monstro se recuperou do soco, me pegou pela perna e me levantou acima de sua cabeça me olhando com aquele olho vermelho dele, era assustador. A boca dele era enorme e quando ele estava prestes a me engolir uma flecha passou zunindo perto de meu ouvido e acertou o olho dele, logo mais flechas vieram e o monstro explodiu numa chuva dourada, eu caí no chão com lágrimas nos olhos enquanto tentava alcançar os dois corpos imóveis no chão.

      - Alex, venha antes que mais deles apareçam.

      O Digger ficava me chamando, mas eu não queria sair de perto dos meus dois irmãos, eu já não tinha mãe e ficar sem mais ninguém da família era algo que eu nunca teria imaginado. Duas mãos me puxaram para trás, mãos delicadas de uma garota que estava usando uma camisa laranja e tinha um arco nas costas, ela me ajudou a levantar, mas eu me debatia querendo voltar para perto dos meus irmãos.

      - Venha garoto, se você ficar muito tempo aqui fora pode ser que algo pior aconteça.

      A raiva subiu a minha cabeça, o meio bode tinha dito que nada iria acontecer com meus irmãos, que o monstro iria nos seguir assim que se soltasse, eu me virei para o Digger correndo até ele com os punhos cerrados. Antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, a garota me segurou e eu desmaiei.

      Eu acordei numa cama macia com alguém derramando um liquido com gosto de cookies de chocolate na minha boca, levantei rápido e acabei derramando aquela bebida no chão, a pessoa saiu do quarto falando algo que não consegui escutar, desci da cama e saí do quarto me deparando com uma paisagem linda de um acampamento estranho.

      - Bom dia Alex, e bem vindo ao Acampamento Meio-Sangue.

      - Meus irmão realmente morreram?

      - Sim, eu sinto muito.

      - Como eu não tenho escolha, vou ficar aqui mesmo.

      Não era que eu não me importava com a morte de meus irmãos, eu apenas decidi superar aquilo como eu superei a morte da minha mãe, mesmo que eu fosse mais apegado a meus irmãos, já que foram eles que cuidaram de mim a vida toda. O Digger me levou para um tour pelo acampamento e foi naquela noite que eu descobri quem meu pai era. Nós estávamos sentados ao redor de uma fogueira quando eu encontrei um adaga no chão e simplesmente atirei a arma na fogueira como se eu já tivesse feito aquilo muitas vezes, assim que a adaga cravou na madeira da fogueira uma outra adaga desceu do céu e parou a centímetros da minha cabeça, flutuando como se fosse um holograma. Na mesma hora o centauro do acampamento (acho que o nome dele era Quíron) gritou:

      - Salve Alexander, filho de Hermes!
Alexander G. Jackson
Alexander G. Jackson
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
31

Localização :
Camp Half-Blood

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 093-ExStaff em Dom 20 Out 2013, 17:09




Avaliado


Alexander G. Jackson - Reclamado por Hermes!

Não há muito o que dizer sobre sua ficha, você fez o básico para ser reclamado por Hermes, mas achei um pouco estranho quando aceitou "facilmente" ficar no Acampamento Meio-Sangue após a morte de seus irmãos, porém isso não influenciou em nada o resultado final de sua ficha, apenas sugiro que trabalhe um pouco mais as emoções que seu personagem sente. Enfim. Seja bem-vindo ao Acampamento.

Aguardando atualização

093-ExStaff
093-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
100

Localização :
Olimpo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 139-ExStaff em Dom 20 Out 2013, 18:28


☀ Atualização ☀
139-ExStaff
139-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1422

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Katherine Yang em Dom 20 Out 2013, 19:58

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?

Gostaria de ser reclamada filha de Nyx

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.

Os meus olhos mudam de cor conforme o estado de espírito, os cabelos caem em cascatas negras em minhas costas. Eu sou corajosa e sarcástica, mas também sei ser gentil quando quero. Posso até ser considerada bonita, mas de noite sou muito mais linda.

▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?

Me identifico muito com Nyx, e acho ela uma das melhores deusas.

▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.

Katherine morava com o pai e a madrasta, que na época ela acreditava ser sua mãe. Ela vivia em Los Angeles do Novo México, na "Casa Assassina", como era chamada na cidade. Aparentemente, todos os ex-moradores da casa morreram brutalmente dentro da mesma.
Grande coisa, ela pensava, os fantasmas vão vir puxar minhas pernas de noite, é claro.
Ela se vestia de modo estranho, e só saia a noite. Como característica de filha de Nyx, ficava mais bonita a noite, e ela percebeu isso, mas não sabia o por que. Ela só tinha um amigo: Tate Longdon. Seu pai, Kit Silver, era rígido e reservado, e sua "mãe", Hannah Walker, era meio... problemática. Bipolar caracteriza melhor. Em um minuto, elas estavam rindo e conversando, e no outro estavam tentando se matar. Digo, literalmente. Quando tinha 5 anos, Kath ganhou seu primeiro arco e flecha do pai. Ela treina todos os dias, e é uma das melhores. Mais tarde, ela descobriu que seu pai é filho do deus Apolo. Tudo ocorria bem na vida dela, (se bem quer dizer ter uma madrasta bipolar, ser estranha e só ter um amigo, bem é apelido.) até um certo acidente.
Ela e Hannah estavam fazendo brigadeiro e cantando, felizes. Kath sabia que de uma hora para outra, elas estariam discutindo e brigando, mas ela só queria curtir o momento. Do nada, Hannah parou de cantar, olhou feio para Kath e disse:
-Por que eu estou fazendo isso? Você deveria fazer isso por mim! Eu não sou sua empregada, nem de ninguém! Por que vocês me tratam como uma empregada? - e sua mão desceu para o rosto da filha de Nyx.
O tapa foi tão forte que Katherine virou o rosto. Em direção ao fogão, ainda bem. Havia uma toalha pegando fogo, e o fogo se espalhando pelo chão. Uma garrafa de Whisky quebrada estava no chão, e o seu conteúdo espalhado.
-Você andou bebendo? Eu achei que você tinha parado de beber! Agora vá pegar o extintor enquanto eu limpo essa coisa!- ela disse.
-Você não pode dizer o que eu tenho que fazer! Eu sou sua mãe!
Kath revirou os olhos e se preparou para sair do local, ela ia pegar o extintor ela mesma, mas Hannah pegou-a com força pelo braço e começou a gritar na cara dela.
Katherine estava cheia. Cheia dessas injustiças idiotas. E daí que a sua mãe era bipolar? Ela merecia um pouco de respeito. Pensando assim, ela deu uma joelhada na barriga da madrasta, que usou as mãos para proteger a área que doía, liberando Kath. A menina saiu correndo da cozinha e fechou a porta.
Ela parou para pensar no que fez. Deixou a mãe para morrer. A mulher que a tinha criado. Ela queria se mover para salvá-la, mas tudo que conseguiu fazer foi ouvir os gritos de Hannah. Ela se perdeu em pensamentos, enquanto observava a noite. Seus olhos, ela conseguiu sentir, estavam variando entre marrom, cinza e verde.
Antes de ela perceber, as chamas estavam consumindo o cômodo onde ela estava também. Então, alguma coisa explodiu, e acertou o olho dela. Kath gritou e cobriu o olho com a mão, saindo do seu transe e correndo para fora de casa. Correndo para o único lugar seguro: a casa de Tate. Quando chegou lá, ele estava no jardim, fumando. Ao ver a semideusa, ele jogou o cigarro no chão e saiu correndo em direção a ela.
-Mas o que ouve com você, garota?
-O fogo... começou na cozinha! Eu falei pra ela pegar o extintor, mas ela não ouviu! Então eu a deixei lá... para morrer! Eu sou um monstro!
-Calma, Kath. Quem? De quem você tá falando?
-Da... da minha mãe!
As lágrimas começaram a descer, e seu olho ardeu. Ela soltou um gritinho de dor.
-E esse seu olho?- disse Tate.
-Eu fiquei em um tipo de transe, e quando vi... -Kath começou a soluçar.
-Shh, eu vou te levar para um hospital.
E assim foi feito. Eles foram a pé até o hospital, que não era muito longe. Lá ela explicou tudo aos médicos. Ela ficou internada por 4 dias, a cicatriz que deveria haver no olho não existia mais a noite. Lá ela ficou, até que um cara com pernas de bode arrombou a porta do seu quarto e disse que a ia levar para um lugar melhor, onde ela devia estar. Ela hesitou, mas foi junto. O garoto-bode também trazia Tate consigo, e mais tarde se apresentou como Loran. Eles passaram meses juntos, e Loran explicou que era um sátiro e sobre os deuses gregos e seus filhos semideuses. Eles enfrentaram os monstros do caminho com as armas que o sátiro havia entregado. Estavam quase chegando no Acampamento Meio-Sangue, e Kath estava ansiosa. O jeito como Loran falava do lugar... parecia até o paraíso! Ele também falou que Kath poderia não ser reclamada e viver a vida inteira no chalé do deus Hermes. Isso a preocupou. Hermes, ela aprendeu, era o deus mensageiro, mas também o deus ladrão. O sátiro contou que os filhos do deus amavam uma pegadinha. Ela poderia viver a vida inteira levando pegadinhas? Ela achava que não.
Uma noite antes de partirem para o Acampamento, Tate revelou ser apaixonado por ela. Katherine ficou sem palavras por um tempo, mas a sua única resposta foi beijá-lo. Ela passou na sua cabeça todos os momentos em que eles passaram juntos, e viu evidências de que ele gostava mesmo dela. Ela também lembrou dos seus próprios ataques de ciúmes. Ela não tinha outras amigas, mas Tate tinha, e isso a deixava furiosa. Ela nunca admitiu que era ciúmes, mas aos poucos ela se sentiu confortável com isso. Na quela noite, eles sorriram e se beijaram até seus lábios doerem, e dormiram abraçados.
No dia seguinte, um pouco antes de começarem a subir a Colina Meio-Sangue, eles foram surpreendidos por um ciclope. Eles haviam deixado suas espadas para trás, e aquilo fora ideia da semideusa, então estavam completamente desprotegidos. Eles tentaram correr mas Kath ficou para trás. O ciclope prestes a matá-la, mas Tate chegou a tempo, empurrando-a e tomando seu lugar. Ela precisou passar uma semana no Acampamento Meio-Sangue para a ficha cair. Tate estava morto, e era por sua culpa.
Katherine Yang
Katherine Yang
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
4

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 072-ExStaff em Dom 20 Out 2013, 20:37



Fichas de Reclamação {  }
 
Avaliação & Atualização;



Katherine Silver ▬  Reclamada! Filha de Nyx  Adorei a história. Ficou simples e bem direta, sem enrolações. Só a seguinte parte ficou confusa:
-Você andou bebendo? Eu achei que você tinha parado de beber! Agora vá pegar o extintor enquanto eu limpo essa coisa!- ela disse.
-Você não pode dizer o que eu tenho que fazer! Eu sou sua mãe!
Não deu pra entender bem se foi você ou sua 'mãe' que disse qual frase, mas, no geral, isso não conseguiu depreciar sua Ficha.

Bom, parabéns e bem-vinda ao AMS!
072-ExStaff
072-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1075

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Dylan K. Summers em Ter 22 Out 2013, 17:33

Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?
Héracles

Cite suas principais características físicas e emocionais.
Estatura mediana, olhos azuis, porte atlético e cabelos escuros. Dylan é altruísta, empático e inteligente, embora seja capaz de se martirizar mesmo por aqueles em quem não confia. Possui um rigoroso código de honra e forte senso de justiça.

Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Porque ainda acredito nos heróis à moda antiga. Além disso, admiro bastante o altruísmo e o sacrifício pelo bem alheio.

Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.




Pai?
Sou eu, Dylan.

Eu não conheço o senhor. Mas, se tudo que me disseram aqui no acampamento for verdade, o senhor me conhece. Isto é, sabe que cresci no Brooklyn, que fui muito bem criado por Catherine Summers, que possuo uma força incomum e que sempre dei meu sangue pelos outros.
Tenho tantas perguntas...

Qual é o seu nome? Por onde esteve? Por que nunca veio me ver?

Quando a mamãe me contou sobre este lugar, pouco antes de morrer, eu me enchi de esperança. Foi um alívio saber que eu não era o único; que poderia me livrar daquele sentimento de solidão. Achei que finalmente descobriria a verdade sobre o meu passado –por que eu era diferente dos outros garotos, por que vivíamos nos escondendo e por que eu tive que me separar do meu irmão.

Mas até agora não tive respostas. Continuo perdido e ainda me sinto isolado, apesar do pessoal aqui no chalé 11 ser bem caloroso.

Eu vaguei por todo o estado em busca do senhor. De vez em quando dava uns pitacos nos jornais, pois sempre haviam acidentes na estrada, casas pegando fogo, prédios desabando e outras eventualidades que precisassem de uma “mãozinha” super forte. Deve ter sido assim que Quiron me descobriu, apesar de eu ser apenas o "herói misterioso".

Sou muito grato a ele, pois, além de me acolher, me encontrou bem a tempo! Nunca vou me esquecer do dia em que fui achado.

Já estava sem provisões e gastara meus últimos trocados no jantar. Eu me preparava para dormir dentro de um armazém abandonado, distraído com o que faria para sobreviver dali para frente. Então uma mulher-cobra surgiu na escuridão e começou a investir contra mim.

Aquele foi o meu primeiro encontro com uma fera. Fiquei aterrorizado.

Hoje sei que a besta se chama Dracaenae. Seu corpo é como o de um lagarto ou um réptil, mas da cintura para baixo elas têm duas caldas de cobra.

Flexionei as pernas e concentrei toda a minha força no salto que dei. Acertei-a com meu ombro esquerdo e seu corpo voou até bater na parede, que rachou e tremeu. Mas de repente, uma segunda Dracaenae apareceu e girou, chicoteando-me para o lado.

Aterrissei rolando no chão e parei perto de uma caixa. Quando olhei em volta vi a mulher-cobra se preparar para outra investida. Então, ainda de joelhos, peguei a caixa com as duas mãos e ergui acima da cabeça. Lancei o contêiner imediatamente, acertando-a em quanto dava o bote.
Antes que pudesse cantar vitória, a primeira Dracaenae me abraçou por trás, enrolando suas caldas na minha cintura e prendendo meus membros inferiores. Depois disso eu senti a dor aguda da mordida na minha nuca.
Levei os braços para trás e finquei as pontas dos dedos na cabeça da monstra, fazendo pressão com toda força. Mas ela continuou mordendo, apertando cada vez mais forte até tirar minha consciência. Porém, antes de apagar, ouvi vozes humanas, juvenis, vindas de algum lugar, e senti o corpo escamoso da besta se esfarelar, como se fosse areia desde sempre.

Acordei aqui no acampamento, cercado pelos meus salvadores aparentemente preocupados. Me recuperei bem naquela mesma semana; ganhei uma cicatriz em forma de U no pescoço.

Porém, sinto que continuo caminhando em vão. Não consigo me enturmar, principalmente com os do chalé 5.

Tenho medo do senhor não se manifestar e me deixar órfão. Além disso, preciso encontrar meu irmão e trazê-lo para o acampamento. Quando ouço falar nos monstros que estão por aí sinto angustia e medo; preciso protegê-lo, preciso salvá-lo.
Pai, por favor, me dê um sinal, uma direção ou uma resposta!
Eu não tenho tempo para desperdiçar.
Por favor.
Pai...


Dylan K. Summers
Dylan K. Summers
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
16

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 080-ExStaff em Ter 22 Out 2013, 18:54

Feel The Power Of The Seas
Avaliação


Dylan K. Summers - Reclamado por Héracles!

Gostei muito da sua ficha, você conseguiu colocar detalhes muito bons em seu texto sem enrolar, realmente gostei... Creio que você tenha um bom futuro no Acampamento =)

Parabéns e Bem Vindo!

Onde: Lugar. -Vestindo: Link - Com: Alguém - Humor: Feliz [?].







Atualização
Atualizado por ♦ Zeus

080-ExStaff
080-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
67

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Melanie Gauthier em Qua 23 Out 2013, 01:27

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?
Gostaria de ser reclamado pelo Glorioso deus Ares.

▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.

Possuo 1,70 m de altura, com um corpo moderadamente atlético, cabelos negros em um corte militar, olhos negros e pele bronzeada. Sempre fui diagnosticado com distúrbios emocionais, me irritando facilmente; sarcástico e com leves tendências psicopatas. Como tenho um grande orgulho e autoconfiança, não gosto de trabalhar em equipe e não confio em ninguém.

 ▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Identifico-me com as características de Ares, o grande senhor da guerra, e pretendo honra-lo com o derramamento de sangue de todos os nossos inimigos.

▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.

Meu nome é Tony Scipriano, nasci em 12 de Julho de  1997 em pleno campo de batalha, no Iraque. Possuo descendência de italianos, e ainda bebe meus pais morreram em combate durante uma operação secreta do governo americano para destruir armas biológicas Iraquianas. Desde então os oficiais militares do exercito americano me apadrinharam e fui criado na instalação militar Raven Rock Mountain Complex , localizado no interior da montanha Raven Rock , no estado da Pensilvânia.
Com o passar dos anos fui aprendendo a grandiosa arte da guerra co os melhores professores que eu poderia ter. Participando de um projeto de formação militar juvenil, sou o atual campeão de luta Greco-romana, de nossa base e quando não estou treinando juntamente com os demais revejo meus favoritos filmes de guerra e minha serie de televisão favorita  Spartacus, ou atormento os infantis garotos que ficam a jogar aquele estúpido jogo de vídeo game, God of War ( é realmente um jogo idiota, principalmente por  termos que destruir o deus da guerra, aff tolos ingênuos ).
Em mais um daqueles normais dias de outono, estava eu deitado em minha cama no beliche  quando Arnold,um  estúpido garoto que se escondia nas glorias de seu pai que é um aposentado tenente-coronel, entrou fazendo barulho e voltando se a mim com tom de deboche:
- Hora, hora mas que surpresa; se não é o queridinho orfãozinho. Realmente eu não sei como soldados tão condecorados tem paciência com todas as suas burrices.
Uma gigantesca raiva emanou em meu ser, de todas as pessoas do mundo aquele cara era realmente o que eu mais odiava. Com um tom de poucos amigos e de quem realmente não estava nem um pouco afim de conversar, respondi:
- Vai embora Arnold, hoje eu não estou nem um pouco afim de perder meu tempo com um saco de batatas como você!
O garoto que era um ano mais velho do que eu, ficou vermelho como a mais sanguinária das poças de sangue; mas com um olhar psicopata e o que parecia ser um sorriso sarcástico e cheio de malícia, ele agarrou os meus cabelos e gritando para todos os meninos que estavam ali ouvirem, esperneou:
- Você sabe muito bem quem é meu pai seu órfão cretino! Alias cadê aquelas suas bonequinhas? Não vai me dizer que se cansou de brincar de casinha?
Todos começaram a rir incontrolavelmente daquele deboche e meu sangue no momento já estava fervendo como se minhas artérias e veias fossem pequenos canais de lava, que estava prestes a entrar em erupção. Olhei para abaixo de minha cama e lá estava uma velha caixa metálica, aonde eu guardava minha única lembrança de meus pais; pequenos soldadinhos de chumbo  que segundo Willian, que lutará ao lado de meu pai antes do mesmo ir para a morte iminente ao lado de minha mãe, deixou como herança para mim.
Ao levantar meus olhos e encarar Arnold, algo deveria estar estranho em mim pois o garoto começou a ficar branco igual cera, apontando para mim  e gaguejando;
- Vo...vo...você está encapetado! Se...seus olhos est... esta... estão vermelhos iguais...
Antes que o mesmo poderia terminar de falar, o que é que fosse o que ele tentará dizer ( Esse cara só poderia estar de brincadeira com minha cara) , cinco dos novos recrutas adentraram no dormitório. Todos se calaram na presença daqueles soldados, mesmo eles sendo apenas recrutas poderiam castigar qualquer um de nós, míseros integrantes daquele projeto governamental. Estranhamente aqueles cinco recrutas abriram ao mesmo tempo as suas bocas e em um assombroso coro gemeram horrendamente:
- Tony Scipriano, viemos leva-lo para uma eterna viagem ao Tártaro!
Ao escutar aquilo um estranho frio atravessou a minha espinha, pressentia que aquilo não era uma coisa boa e por instinto saquei meu canivete de meu bolso e agarrei a minha caixa metálica com minha única lembrança daminha família. Naquela altura Arnold já não estava mais reconhecível, sua pele parecia como a de um fantasma, e quando o primeiro soldado com um passo a frente atirou, errando o tiro por milímetro de nossas cabeças; como uma maria mole o menino desabou no chão desmaiado.
Sem pensar duas vezes eu pulei da minha cama diretamente para o meio do corredor e com a minha voz mais confiante possível perguntei tentando esconder meu desespero:
- Quem são vocês?
Eu deveria realmente ter feito alguma proeza para ter irritado tanto aqueles meus superiores, pois os mesmos não se deram o trabalho de me responder e puxaram tacos de beisebol enquanto caminhavam em minha direção. Por um instante me controlei para não sustar, aquilo era horrendo, aqueles homens começaram a se transformarem em horrendas criaturas. O que havia dado o tiro que quase arrancará a minha cabeça estava agora totalmente curvo ao chão, seus pés e mãos se transformaram em patas com gigantescos pelos avermelhados , seu corpo possuía características de um leão e cabra e sua arma não mais existia, e sim um enorme rabo de serpente que podia soltar gigantescos espinhos. Os demais pareciam aquelas bestas cruéis do ridículo jogo God of War, chamadas de ciclopes, e aqueles bastões de beisebol incrivelmente pareciam ser muito mais aterrorizantes.
Após alguns segundos parado ali olhando aquelas bestas, meu cérebro resolveu retornar ao estado alerta e por milésimos de segundos consegui me esquivar de ser esmagado por um golpe daquele que parecia ser o mais terrível dos ciclopes. Sem me dar muito em conta, rasquei um corte na parte superior das costas daquele monstro e deixei minha caixa cair, espalhando meus soldadinhos de chumbo por todo o chão. Após um urro de raiva o ciclope se recompôs e junto com os demais monstros me cercaram, aquele com toda a certeza seria o meu fim e escutei sem qualquer esperança um dos monstros falarem:
- Você realmente tem o sangue do seu pai semideus, o que faz aumentar ainda mais nosso desejo de mata-lo.
O monstro olhando para os demais, gesticulo com sua boca salivando:
- Chegou nossa hora meus amigos, se preparem. Iremos em fim nos deliciar com a carne e o sangue desse nojento semideus.
Todos eles gargalharam simultaneamente aumentando ainda mais a tensão que estava no ar. Eu não tinha entendido nem mesmo metade das palavras que aquela criatura urrava, mas uma palavra se sobressaia sobre todas as demais. Ao escutar que aquelas criaturas falaram de meu pai, uma onda de raiva invadiu o meu ser, e misteriosamente meus soldadinhos de chumbo começaram a brilhar em uma estranha porem poderosa luz vermelho-sangue.
Minha cabeça tinha começado a girar, pois não estava entendendo mais nada. Meus pacíficos soldadinhos de chumbo haviam incrivelmente se transformado em soldados de de metal em tamanho real e o mais incrível, ganharam vida. Pelo visto os monstros compartilharam de minha surpresa e quando perceberam já estavam sendo fuzilados completamente por aqueles “inocentes” brinquedos, e após alguns segundos de ensurdecedor barulho restava apenas uma gigantesca nuvem de poeira dourada no ar.
Aos poucos a raiva já estava se dissipando de meu corpo porem minha mente estava a mil por hora, até agora eu não tinha compreendido metade do que havia acontecido. Apenas quando Willian, o mais honrado e respeitável soldado que eu já tinha conhecido; e como se não bastasse tinha sido amigo de meus pais, irromperá se pela porta do dormitório eu acordei de meu transe. Rapidamente eu tentei explicar da melhor maneira e em rápidas palavras o que a pouco tinha acontecido, e ao julgar pela sua cara não estava dando muito certo, ele possivelmente não estava acreditando em nenhuma daquelas palavras, o que não me surpreenderia, até porque quando olhei em meu redor aquela nuvem de pó dourado já havia se desintegrado e meus bonequinhos continuavam ali jogados ao chão.
Após alguns segundos que pareceram mais como horas, Willian me agarrou pelos ombros e com uma voz desesperada gesticulou:
- Tony, rápido temos que sair desse lugar o quanto antes. Pelos deuses, realmente a carta que seu pai deixou para mim não estava errada, ele nitidamente não estava louco como pensei.
Ao ouvir aquelas palavras em choque, uma onda de calor emergiu de minhas entranhas.
- Carta? Que carta? Como você pode esconder uma carta do meu pai de mim...
Gritei enlouquecidamente, porem de nada adiantou; Willian já estava me puxando corredor adentro e pela sua cara nada iria me falar. Ao chegarmos no heliporto da base militar, ele nervosamente me jogou para dentro de um daqueles helicópteros negros com o símbolo do exercito americano, prendeu o cinto e correu para a cabine de piloto.
Em minutos já estávamos sobrevoando a montanha Raven Rock, e com os olhos vermelhos e amedrontados meu amigo piloto disse:
- Preste atenção Tony, seu pai não era uma pessoa normal; alias seu pai não era uma pessoa.
Sem entender muito bem aquelas palavras tentei gesticular:
- Co... como? O que o senhor está dizen...
- Preste atenção Tony e pare de fazer essa cara de espanto, está me dando medo. Seu pai antes de sair com sua mãe para a missão, deixou uma carta com orientações para te proteger quando esse dia chegasse; eu fiz de tudo para te proteger e manter seguro, consegui até mesmo que outros soldados me apoiassem para que você pudesse crescer como um aprendiz militar em uma de nossas bases. Mas esses malditos monstros te encontraram, segui todas as recomendações do seu pai, mas eles conseguiram te encontrar mesmo assim...
Eu pensei que mais cedo naquele dia eu já teria visto e escutado insanidades demais para um dia, porem pela boa de meu mais fiel amigo estava ouvindo revelações inacreditáveis.
- Willian, vo... você está ficando louco?
- Não jovem garoto, não estou louco. Apenas tente entender, aquelas lendas que eu sempre lhe contei sobre monstros e deuses, elas são reais. Seu pai Tony é Ares o deus da guerra.
Minha cabeça girava mais rápido do que as hélices do helicóptero, não era possível aquilo, meu pai tinha morrido com minha mãe a 16 anos atrás, como ele poderia ser um deus? Minha mão estava apertando meu canivete.
- Agora irei cumprir aquela estranha promessa que eu tinha feito para seus pais, irei te levar para o único lugar que poderá ficar realmente a salvo, espero que um dia você possa conseguir mais informações e com certeza sentirei saudades, você é para mim como um filho. Mas agora por favor Tony, não dificulte as coisas, apenas deixe eu tentar te levar em segurança para o acampamento de semideuses.
Era a segunda pessoa ( se é que aquele monstro possa ser chamado de pessoa ) que eu escutava a palavra semideus em um dia, realmente aquilo deveria ser apenas um sonho. Mas minha garganta estava seca e não conseguia parar de pensar em meus pais, então vendo agora a paisagem de Nova Iorque estava desapontando no horizonte, resolvi me calar e esperar; eu realmente não sabia e não acreditava em nada que o amigo do meu pai estava falando, mas resolvi esperar e lembrando aquelas cenas a pouco tempo atrás no dormitório, queria apenas chegar naquele lugar que dizia ser seguro. Definitivamente eu não sabia o que ocorria,mas que minha vida tinha acabado de começar a mudar.
Melanie Gauthier
Melanie Gauthier
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
354

Localização :
Chalé de Ares

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 080-ExStaff em Qua 23 Out 2013, 14:50

Feel The Power Of The Seas
Avaliação


Tony Scipriano - Reclamado por Ares!

Bom Tony, gostei da sua ficha... Você descreve muito bem as coisas e apenas erros mínimos quase imperceptíveis como vírgula e pontuação em geral, mas nada demais nem muito chamativo.

Bem vindo ao Acampamento!

Onde: Lugar. -Vestindo: Link - Com: Alguém - Humor: Feliz [?].
080-ExStaff
080-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
67

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Silena B. Charles em Qua 23 Out 2013, 15:43

▬ Por qual Deus você deseja ser reclamado? Caso não queira ser um semideus, qual criatura mitológica deseja ser?
Eu quero ser filha de Nyx.
▬ Cite suas principais características físicas e emocionais.
Fisicas:
Olhos em contaste mudança de cor, cabelos negros, pele clara.
Emocionais:
Sempre anti-social, não gosto que pessoas fiquem tentando serem minhas amigas, eu que as escolho
▬ Diga-nos: por quê  quer ser filho de tal Deus - ou ser tal ser mitológico?
Meu olhos sempre mudam de cor, adoro a noite e sou muito misteriosa (não gosto de dividir segredos), acho que sou muito parecida com Nyx e seus filhos.
▬ Relate a história da sua personagem - não haverá um limite de linhas definidos, deixe a sua criatividade fluir.


Silena nasceu em Los Angeles, mas em pequena, ela e o pai mudaram-se para Manhattan. O pai de Silena, Thomas, trabalha em astronomia, ou seja estuda as estrelas, Silena achava que era uma garota normal, ela tem olhos que constantemente mudam de cor e cabelos castanhos, é alta. Silena tem os mesmos problemas que os outros meios-sangue, mas tinha uma aura muito mais forte, até mais do que a dos filhos dos 3 grandes, o que atraia os monstros. Foi expulsa várias vezes, como acontece como os outros meios-sangue.
Narrado por Silena:
Era de noite e como sempre eu estava sentada na cama e a olhar lá para fora através da janela. Era a noite mais bela que eu já tinha visto, estava cheia de estrelas brilhantes e belas. Deitei-me e logo adormeci.
Sonho: "Estava numa arena, via-se bonecos de treino. Um homem-cavalo, não , um centauro estava a ensinar muitas outras crianças a lutar, algumas tinham a minha idade, mas outras eram mais novas e havia também alguns mais velhos. Aquilo parecia tão real Então começou a sentir abanões e a ouvir o seu nome a ser chamado". Final do sonho.
Acordei, a suar, com o meu pai a chamar-me e a abanar-me.
- Vamos veste-te, as tuas aulas começam dentro de 30 minutos - Avisou o meu pai.
- Ahhh, estúpida escola! - Bufei eu.
*Aquele sonho foi tão real*
Vesti-me, arrumei a minha mochila e fui tomar o pequeno-almoço. Fui para a escola e encontrei a minha melhor amiga, Emily, fomos para as aulas, tudo super normal. Então a minha professora pediu-me para falar com ela. A aula acabou, e antes da Emily se ir embora entregou-me um anel e disse:
- Se alguma coisa estranha acontecer carrega no diamante verde do anel.
- Está bem. Mas que tipo de coisa estranha? - Disse, mas foi tarde demais, ela já tinha ido embora.
A sala estava vazia , a não ser eu e a minha professora, então ela transformou-se num horrível monstro.
- Alecto, a benevolente! - Eu gritei, espera como é que eu sabia aquilo, estava tão confusa. Lembrei o que disse a Emily, apertei o diamante do anel, que imediatamente se transformou numa espada, com um golpe certeiro na barriga da benevolente, destruindo-a.
Emily explicou-me tudo sobre os deuses, semi-deuses, o acampamento e tudo o resto.
Então fomos para o acampamento meio-sangue.

P.S: Desculpe se estiver ruim, sou novata em RPG
Silena B. Charles
Silena B. Charles
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 073-ExStaff em Qua 23 Out 2013, 17:18


Ficha de reclamação

Silena – não reclamada
A ficha foi curta demais. Pouco explorou suas características e personalidade, informando pouco sobre a personagem. A história ficou muito rápida e incoerente, pois derrotou a fúria facilmente. Detalhe mais da próxima vez.
Uma dica: justifique o texto para torná-lo mais agradável.
073-ExStaff
073-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
326

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por 072-ExStaff em Qua 23 Out 2013, 19:29



Atualização {  }
 


072-ExStaff
072-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1075

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 50 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 26 ... 50  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::