Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

Complexo de Escalada

Página 4 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Complexo de Escalada

Mensagem por ♦ Eos em Dom 20 Out 2013, 01:55

Relembrando a primeira mensagem :





- - - - - - - - - - - Complexo de Escalada


Aqui, fica a área de treinos de escalada para os semideuses, com paredes e equipamentos de diversos níveis.

O Nível 1 possui paredes simples, com todo o equipamento disponível: cadeira de escalada, cordas, mosquetões, freios. Um instrutor está sempre por perto. Aqui, não há armadilhas nem nada danoso - o objetivo é ensinar o básico apenas, começando a desenvolver as habilidades para os níveis seguintes. Tamanho do percurso: 15m, sem armadilhas, pedras soltas nem lava. Os 3 metros finais são ligeiramente inclinados, mas não de forma extrema.

O nível 2 começa a apresentar dificuldades. Aqui, agarras que se soltam servem de armadilha e pequenos pedregulhos podem cair sobre o escalador, atrapalhando a rota. Passa a 20m de escalada, mas a inclinação final é mais pronunciada que a anterior.

O nível 3 ainda é muito parecido com o anterior, mas filetes de lava são acrescentados à escalada, exigindo agilidade tanto de movimento quanto de análise, para decidir por onde seguir. As agarras soltas são mais frequentes, e os pedregulhos maiores, bem como a inclinação e o percurso, que passa a 25m, com fissuras para atrapalhar, impedindo uma escalada linear.

O nível 4 é um dos mais perigosos, com tremores pela parede e uma escala maior de obstáculos, tornando os perigos mais frequentes. As armadilhas também variam, já que além das comuns, já presentes nos níveis anteriores, outras coisas podem atingir o semideus, saindo de frestas nas paredes, geralmente pequenos animais ou tocos de madeira, que os golpeiam, empurrando-os, tentando derrubá-los. 35 m de percurso, com mais inclinações e fissuras no trajeto.

Opção: Escalada móvel - Paredes como nos níveis anteriores, mas sem agarras ou pontos artificiais de segurança. O escalador deve usar pontos naturais ou criar os seus com equipamentos. No caso de pardes duplas com esse recurso, o tempo é dobrado, pela necessidade de estar sempre criando um apoio, que torna o processo de escalada demorado.

Opção: Variações naturais - Algumas paredes foram elaboradas para simular condições naturais, como pedras limosas, que dificultam o equilíbrio, ou rajadas de vento e areia, que atrapalham a visão, e etc. É um pequeno dificultador que complementa os níveis anteriores, tornando-os mais difíceis. Abaixo, uma parede com variação expecífica:

* Parede de gelo: Encantada como uma superfície gelada, é recoberta de neve e gelo. Suas pedras, cobertas pelo elemento, são extremamente afiadas, e o equilíbrio é dificultado. Pedregulhos e pedras soltas ainda existem mas, em vez de lava, essa parede dispara estilhaçõs de gelo de tempos em tempos, que ferem como metal afiado, e em vez de poeira um pó brilhante circula o ambiente, podendo cegar o escalador. Exige equipamentos diferenciados, e não possui apoios artificiais, apenas saliências rochosas comuns.

Opção: Parede dupla - Cada um dos níveis anteriores também tem a sua versão dupla, onde uma parede de nível de dificuldade igual vai se aproximando aos poucos. O tempo de aproximação varia pelo nível de dificuldade, indo de 10 a 30 min.

Opção: Solo - escalada sem equipamento de segurança. Apenas os mais experientes fazem isso, já que uma queda pode ser fatal. Encontrada nas versões anteriores.

Túnel de escalada - Elipse de 15m de altura, o túnel é um percurso recurvado. O escalador sobe por dentro, devendo ir acompanhando a inclinação, chegando a ficar de cabeça para baixo no ponto mais alto. Requer mais técnica que a parede normal, e pode ser encontrado nos 4 níveis, mas sua altura não se modifica. obviamente, não existe um "túnel duplo".

Boulder - Diferente das versões anteriores, esse percurso não possui agarras, sendo apenas um amontoado de rochas grandes, em blocos, de difícil percurso. Aqui, cordas e equipamentos similares de apoio não são permitidos - exceto equipamentos de proteção, como capacete, joelheira e cotoveleira. O objetivo da escalada boulder é treinar a força, e não resistência ou agilidade, por isso não apresenta armadilhas. O solo ao redor é forrado de amofadas de queda, para amortecimento. Altura de 7,5m.

Percurso de Parkour - Estrutura que simula obstáculos comuns em cidades e fachadas normais, como prédios, casas, muretas, etc. Não é apenas uma construção - são várias, mas de altura não mais que mediana - no máximo 8m. Contudo, exige agilidade, não faz uso de cordas (mas capacetes, joelheiras e etc podems er utilizados) e em geral o tempo é cronometrado. É privilegiado a capacidade de saltar entre um obstáculo e outro, usando-os de apoio, do que a escalada em si. Bom para se familiarizar com ambientes que podem ser encontrados em cidades, auxiliando futuramente em situações externas, já que treina rapidez, raciocínio e capacidade de avaliação de distância e cálculo de movimentos.

- - - - - - - - - - - Observações


Sejam coerentes ao descrever seus obstáculos de acordo com seu nível e experiência, e lembrem-se que perícia em escalada, para quem possuiu, é apenas uma facilidade maior, mas não significa conhecimento instantâneo ou infalibilidade;

Os danos são puramente interpretativos - assim como a Arena, a escalada não rende ferimentos ou perda de HP/ MP;

A recompensa máxima não varia - independente do nível, o máximo ganho será de 100 xp (um nível). A divisão é apenas para fins interpretativos e de coerência, considerando que é mais do que natural que personagens de níveis diferentes desenvolvam atividades diferenciadas - lembrando que um novato que nunca viu tal coisa estaria praticamente cometendo suicídio ao tentar escalar uma parede de nível 4 sem o mínimo de noção da atividade;

A avaliação é feita de acordo com os critérios do fórum;

É permitido postar uma vez a cada avaliação.

O player deve especificar qual o tipo de parede e quais variações utilizadas.






SHINJI @ OPS!
♦ Eos
Administradores
Mensagens :
1421

Voltar ao Topo Ir em baixo


Escalada Nível 1

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Seg 23 Jun 2014, 12:20

Acordei com o som de uma trombeta. Ainda precisava me acostumar com os alarmes de atividades do acampamento. Saí do meu chalé e pendurei minha espada Lullaby e meu chicote Flagelo na cintura. Peguei meu colar com o símbolo de ampulheta, presente de minha mãe, e o pendurei no pescoço.
Sabia que hoje seria um dia produtivo. Optei por me dirigir ao centro de atividades de escaladas, precisava superar meu medo de altura. Olhei para os aparelhos que estavam na minha frente e quase gelei. 15 metros de subida em um ângulo perfeito de 90° e mais três metros de subida inclinada. Quando olhei o sistema de subidas vi que tinha uma fileira de cinco cordas longas, os 15 metros eram distribuídos em duas paredes de exatos 7,5 metros com pedras para apoio e na última parede havia a inclinação de três metros a partir da marca de 4,5 m com um sino na ponta.
Sacudi meus medos da cabeça e me concentrei. Um campista-monitor apitou e eu corri para o primeiro sistema, o de cordas. Usei as escadas de madeira que estavam em um poste e subi de forma ágil. Me pendurei na primeira corda e encolhi minhas pernas. Lancei meu corpo para cima e estiquei as pernas para me estabilizar. Repeti o movimento até chegar ao topo. Joguei meu corpo para o próximo cordame de fibras.
Meu coração pulsava forte e eu podia ouvir sua aceleração. Agarrei a corda que estava na minha frente e sibilei quando a mesma escorregou em meus dedos. Segurei firme e subi até alcançar o nó no topo do sistema. Repeti o movimento de me jogar e agarrar até o quinto e último obstáculo. Pulei e usei a base da plataforma de subida com pedras como apoio. Um dos monitores que estava lá puxou um sistema de cabos e cintos para mim. Vesti o equipamento e apertei a fivela na cintura. Aquilo parecia complicado, mas minhas mãos agiam sozinhas. O monitor deu o impulso e eu me agarrei na primeira pedra que vi. Lembrando do primeiro obstáculo, escalei lentamente a parede. Peguei pedra por pedra e encaixei meus membros para um bom equilíbrio. Cheguei no topo com facilidade e sorri para o monitor. Havia uma rede feita de fibras que descia até a segunda parede de obstáculos. Virei meu corpo e desci com cuidado segurando nos nós para não cair. No chão, um instrutor alto e forte me cumprimentou. Ele me passou o mesmo sistema de cabos da primeira parede, mas antes de liberar minha subida avaliou minhas armas.
— Talvez seja melhor você manter sua espada e seu chicote bem perto de você — o campista me alertou. Quando apontou para cima pude ver do que se tratava. nos últimos 50 cm da parede reta havia um espaço com alguns buracos no lugar de pedras.
Subi normalmente até lá e olhei para o monitor que estava no chão. Seus músculos estavam tensos enquanto seguravam os cabos que me sustentavam. Ele acenou positivamente com a cabeça e eu saquei minha espada. Enfiei minha arma no primeiro sulco que estava acima de mim. apoiei minha mão esquerda, a que estava sem a espada, em outro buraco ao lado e fiz um esforço para subir. Com sucesso, repeti o processo, sempre apoiando meus pés nos buracos de baixo para não cair. Cheguei até o topo e me preparei para a escalada de três metros inclinados levemente, mas de forma a dificultar uma corrida até o topo. Guardei minha espada e peguei meu chicote com a mão esquerda. Subi me apoiando na parede lisa e deslizei até o topo. O sino estava acima de mim, mas eu não podia simplesmente esticar a mão e tocá-lo, pois estava em uma plataforma a poucos metros de mim. Desenrolei o Flagelo e analisei a arma para ver se os pequenos espinhos na ponta estava intactos. Peguei a arma pelo cabo e joguei o chicote. Ele produziu um som sibilante e agudo e os espinhos agarraram na corda que pendia no centro do sino. Balancei a corda e anunciei que havia completado a prova. Meus músculos estavam um pouco tensos com todo o esforço que fiz durante o percurso, mas eu me senti extremamente feliz por não ter entrado em pânico em momento algum por causa da altura.
Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Allan P. Frey em Sex 27 Jun 2014, 19:29

Coerência: 50/50: Eu gostei muito do treino. Direto e sem enrolação.
Coesão, estrutura e fluidez: 15/25: O texto foi um pouco confuso e em algumas partes eu me perdia sobre você estar no alto ou embaixo.
Objetividade e adequação à proposta: 15/15
Ortografia e organização: 7/10: O texto como falei, ficou confuso. E isso fez com que me perdesse em algumas partes... Procure separar melhor os parágrafos.

Total:87 XP
Allan P. Frey
Filhos de Phobos
Mensagens :
541

Localização :
Brandili

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 078 - ExStaff em Sab 28 Jun 2014, 02:37

Atualizado.
078 - ExStaff
Deuses
Mensagens :
695

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Adam S. Baker em Dom 29 Jun 2014, 17:08



Era mais um dia ensolarado no Acampamento Meio-Sangue. Semideuses para todos os lados, pássaros cantando e mais indefinidos chagando. Observando toda essa monotonia, decidi fazer algum tipo de treinamento físico, pois precisava melhorar o meu condicionamento nos exercícios em geral. Ao analisar as possibilidades, decidi ir ao complexo de escaladas para aprimorar as minhas habilidades e começar a me acostumar com adversidades relacionadas à altura. Rapidamente peguei Wisdom, minha pulseira mágica, e o meu flagelo e saí do chalé VI em busca de aventura.
Já no local do treinamento, conversei com um instrutor que se propôs a me ajudar. Optei pelo nível 1, visto que eu não tinha muita prática com escaladas. Ele concordou, mesmo achando que eu deveria fazer o nível 2. – Fiquei pensando se ele queria ver um hematoma na minha testa ocasionado por algum pedregulho.
__ Eu ficaria mais confortável se fosse no nível 1 mesmo, senhor! – Disse forçando uma simpatia.
__ Tudo bem, senhor...?
__ Adams. Leon Adams, filho de Athena.
__ Então vamos começar isso logo, garoto!
Ele me ajudou a colocar os equipamentos de segurança necessários. Observei atentamente as instruções dele para da próxima vez não ter tantos questionamentos.
__ Seja firme, não tenha medo, não olhe para baixo com frequência e tente não morrer. – Riu o instrutor ajustando a cadeira de escalada.
__ Tudo bem, tudo bem! – Ri para ofuscar o receio. A parede era bem alta, deveria ter aproximadamente 15 metros de altura, com os últimos 3,5 metros ligeiramente inclinados, cordas e suportes de apoio para a escalada. Nada tão extraordinário. A tarefa era simples: chegar lá encima o mais rápido possível sem cair.
Peguei o primeiro suporte sem nenhum problema, respirei fundo e tentei manter o ritmo pegando o suporte que estava mais acima. Dessa forma, fui mantendo o equilíbrio e a constância no exercício. Já estava cerca de 3,5 metros do chão, quando meu pé esquerdo deslizou do suporte. Apesar disso, segurei mais firme com as duas mãos em um dos suportes que estavam acima e evitei a queda vergonhosa. Rapidamente coloquei o meu pé e permaneci escalando tentando manter o controle emocional.
__ Vai com calma, garoto. Não tenha pressa. Preste bastante atenção onde está pisando e segure firme. Não deve ser tão difícil para você compreender. E olhe para cima, apenas escute. – Disse o instrutor com um tom de seriedade.
Permaneci automático seguindo as instruções. Confesso que nos primeiros metros eu estava apreensivo demais, e isso com certeza deveria ter me atrapalhado. Entretanto, já com 8 metros do solo eu estava mais determinado e ciente das minhas capacidades físicas e mentais no momento. A escalada não era tão complexa, mas exigia certa aptidão e física e um controle emocional bem trabalhado da minha parte.
Os alicerces não eram tão grandes, mas as minhas mãos estavam ficando soadas e quase deslizando sobre eles. Sem delongas, apoiei os meus dois pés em dois suportes e segurei firme com mão esquerda e enxuguei na minha blusa laranja o pouco de suor que havia na minha mão esquerda e visse versa. Aproveitei o momento e olhei para baixo quase sem nenhum receio, pois a sensação de estar completando a tarefa era gloriosa.
__ Vamos lá, vamos lá! Você está quase conseguindo! – Bradou o instrutor satisfeito.
Faltavam apenas uns 3 metros de inclinação para escalar. Não fiz com dificuldade, mantive a tranquilidade e consegui completar a tarefa com a sensação de dever cumprido e superação. O instrutor pareceu contente também, pois já que eu era um iniciante, tinha até me saído bem. Eu literalmente estava me sentindo no topo. – Um riso involuntário emergiu dos meus lábios. Toquei uma pequena sirene que estava do meu lado esquerdo e finalmente terminei o treino.
__ Parabéns, garoto! Até que para um iniciante você não se saiu mal. Meus sinceros parabéns! Pensei que você cairia naqueles primeiros metros. – Proferiu o instrutor enquanto me ajudava a retirar os equipamentos de segurança.
__ Eu é que agradeço! Foi muito proveitoso. À princípio fiquei bastante receoso por nunca ter feito esse tipo de treinamento, mas superei com muita garra e determinação. – Falei ainda ofegante.
__ Espero vê-lo por aqui novamente. Seja sempre bem-vindo.
__ Pode deixar e obrigado! – Ri e peguei o meu flagelo que estava no banco ao lado e segui caminhando de volta ao Chalé VI.
Adam S. Baker
Filhos de Athena
Mensagens :
83

Localização :
New York City

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Sadie Bronwen em Dom 29 Jun 2014, 21:08

Cuidado com alguns erros de digitação, como "chagando" em vez de "chegando". Um corretor ortográfico - ou navegador que possua um - e uma revisão mais cuidadosa pode evitar isso, ainda que não seja nada extremamente grave.

Uma confusão com o advérbio - em cima é separado. Encima seria do verbo "encimar" que significa "encabeçar, coroar" e entre os verbos "suar" e soar" - com "o" significa "emitir som" (então, mãos soadas não existem.

O texto foi coeso, mas resumido demais - mesmo com a descrição no tópico, ela está lá apenas para auxiliar os players a se localizarem. Você está no local pela primeira vez, não tem familiaridade com os níveis, então, seria cabível citar, por exemplo, as explicações dadas pelo instrutor e a diferença entre os níveis, já que ele propõe o 2 mas você prefere o 1 - isso também afeta a coerência, entrando em conflito com a afirmação que você não conhecia a parede antes. Ainda mais por ser em primeira pessoa, o tipo de narração que prioriza as impressões do personagem e sua visão, sendo mais intimista. Acabou resumido demais, e mecânico demais.

Atente-se a isso futuramente.

Coerência: 46 de 50
Coesão: 25 de 25
Objetividade: 10 de 15
Ortografia e organização: 9 de 10

Total = 90 xp
Sadie Bronwen
Feiticeiros  de  Circe
Mensagens :
316

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 078 - ExStaff em Dom 29 Jun 2014, 21:34

Atualizado.
078 - ExStaff
Deuses
Mensagens :
695

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Breno Armstrong em Sex 04 Jul 2014, 18:20

♦◇ ● ● ◇♦

Primeira Escalada

Numa manhã de quinta, por volta das 08h00, acordo para me arrumar e iniciar uma manhã de atividades físicas. Nessa quinta irei fazer minha primeira escalada, estou ansioso porém; estou nervoso, é a minha primeira vez e o nervosismo inicial é normal, pelo menos penso assim.

Vesti um conjunto de roupas leves que fizesse a ventilação do ar passar por boa parte do meu corpo, afinal, era uma manhã quente, em graus Celsius estava por volta dos 32°C. Vesti os seguintes conjuntos de roupas:

-Uma camiseta sem manga vermelha;
-Uma bermuda jeans azul;
-E um tênis all-star preto e branco;

Terminando minha arrumação peguei uma barrinha de cereal que deixei embaixo do meu travesseiro e saí do chalé dos indefinidos, pois ainda não fui reclamado pelo meu progenitor; e sentimentalmente feliz, caminhei até a área das paredes de escalada onde meu instrutor me aguardava.

Ao chegar na área das paredes de escaladas, por volta das 8h, comi minha barrinha de cereal para não causar nenhum tipo de fraqueza por causa da falta de uma alimentação adequada, e comecei a fazer alguns alongamentos simples antes da escalada.

— Garoto qual o seu nome ? — perguntou o instrutor.

— Breno Armstrong senhor ! — respondeu Breno.

— Você já possui alguma experiência em escaladas ? — perguntou o instrutor.

— Não senhor, é a minha primeira vez ! — respondeu Breno.

— Okay então, hoje sua escalada será simples, como é sua primeira vez, por segurança recomendo-o o nível 1, de escalada; concorda ? — disse o instrutor.

— Concordo sim, e é até melhor começar pelo mais simples, é até mais seguro ! — disse Breno.

— Te explicarei como funcionará o nível 1 de escalada, preste bem atenção, pois não irei repetir ! — disse o instrutor.

— Pode falar ! — disse Breno com um sorriso de ansiedade no rosto.

— O nível 1, possui paredes simples, com todo o equipamento disponível: cadeira de escalada, cordas, mosquetões, freios. E eu que serei seu instrutor estarei sempre por perto. Aqui, não há armadilhas nem nada danoso, o objetivo é ensinar o básico apenas, começando a desenvolver as habilidades para os níveis seguintes. Tamanho do percurso: 15m, sem armadilhas, pedras soltas nem lava. Os 3 metros finais são ligeiramente inclinados, mas não de forma extrema. Compreendeu ? — disse o instrutor.

— Sim senhor ! — disse Breno sorrindo e esfregando as mão de ansiedade.

O instrutor me ajudou a pôr os equipamentos no meu corpo, e finalizando essa parte, me aproximei da parede de escalada e pus minha mão direita na primeira agarra de pedra que vi.

— É agora, força, foco e fé ! — disse Breno em um tom de voz baixo.

— Vamos lá garoto, comece a escalar ! — disse o instrutor.

Comecei a subir na parede de escaladas sem problemas, não era tão difícil, era só sincronizar meus movimentos, na hora de agarrar a pedra e pôr meu pé numa outra pedra um pouco mais alta. Fiz esse processo de sincronização de movimentos, e funcionou bem, subi sem problemas até os 12m, acho que peguei o jeito da "coisa", me senti feliz, sendo um iniciante e não cair de primeira. Bom, agora só faltavam mais 3m de parede ligeiramente inclinada; eu tinha boas chances de cair agora, pois a parede já estava inclinada e piorando a situação comecei a suar nas mãos, causando uma provabilidade de chances de eu cair da parede de 40%.

— Vamos lá garoto ! Só mais três metros ! — gritou o instrutor.

Bom, já era hora de encerrar essa minha escalada, durante um minuto pensei no fato de não ter sido reclamado; meu pai poderia está me olhando, e com certeza não queria ver um dos seus filhos um perdedor e fracassado, ainda mais numa escalada nível 1. Então olhei para os 3m que restavam, e enxuguei uma mão de cada vez na minha camisa para eu não escorregar nesses últimos metros. Olhei novamente para os metros finais, e com um olhar confiante comecei a subir, concentrando mais forças nos braços e me mantendo mais firme do que antes. Foi muito nervosismo, mas consegui, cheguei ao topo da parede de escalada. Ao descer recebi os parabéns do meu instrutor, e retirei os equipamentos de escalada que estavam no meu corpo.

Agradeci ao meu instrutor pela escalada e por várias instruções que recebi dele, e me retirei do local, voltando para meu chalé.
Breno Armstrong
Indefinido
Mensagens :
9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Allan P. Frey em Sex 04 Jul 2014, 19:19

Breno, em seu treino você narrou mais a preparação do que a escalada em si, o que fez parecer que você "correu" o treino.
Em algumas partes você narrava em 1º pessoa enquanto nas falas você colocava ""Respondeu Breno."
Evite dar tanto espaço e organizar melhor os parágrafos não dando tanto espaço assim entre as linhas e falas.
Além do mais pude perceber algumas virgulas em locais que não as pediam.

Coerência: 35/50
Coesão: 20/25
Objetividade: 8/15
Ortografia e organização: 4/10

Total =67 xp
Allan P. Frey
Filhos de Phobos
Mensagens :
541

Localização :
Brandili

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 078 - ExStaff em Seg 07 Jul 2014, 02:16

Atualizado.
078 - ExStaff
Deuses
Mensagens :
695

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Botay Nakat em Ter 29 Jul 2014, 13:49

Nivel: 1
Variação: escalada móvel

Era uma manhã sábado de manhã, na minha infância, acordaria para assistir anime! Sim, saudades do meu Japão, terra natal! Porém, minha vida mudou, quando cheguei ao acampamento dos semi-deus!

Neogravi, o sátiro que acompanha grande parte de meus treinamentos, tinha reservado uma manhã “deliciosa” escalando um paredão! Maluco ele, vou aprender o que com isso, meu sonho era voar e não precisar de tais habilidades, mas inúmeras vezes ele demonstrou sabedoria, respeitando estes conhecimentos, partir rumo a área de escalada para novatos.

Peguei todo material na recepção da “área de escalda”, coloquei o equipamento de segurança, e comecei a familiariza com o material. O instrutor foi explicando como utilizar cada item, e me instruindo é ir com calma e paciência, pois era uma escalada tranquila, para que fosse possível adquirir a experiência necessária para enfrentar paredões realmente desafiadores futuramente.

Me posicionei diante do paredão, então comecei a subida! Apesar de falarem que é fácil! Para um iniciante, até mesmo o primeiro passo é um pouco delicado. Antes de subir andei de um lado a outro do paredão, que possuía por volta de 15 metros. Estava procurando o melhor ponto para subir, com maior deformidade, evitando um esforço maior em usar pregos de segurança.

Comecei a subir, olhando calmamente aonde colocava meus pés e possivelmente aonde iria apoiar minhas mãos. Por volta dos 4 metros, resolvi para um pouco, tinha uma deformidade que seria possível colocar um prego de segurança, então o coloquei tranquilamente e me prendi a ele.

-Ufa, agora se cair não me machuco!

Minhas mãos estavam suadas, não que estivesse com medo, ou estivesse fazendo muita força, mas a adrenalina de estar realizando isso pela primeira vez, um mix de sentimento muito bom.

Foi então que percebi ao meu lado, uma jovem loira, subindo o paredão, ela era linda, graciosa, realmente despertando vários desejos. Porém a maestria que ela subia me chamou a atenção, pois ela realmente parecia entender do assunto. Foi então que me perdi em suas curvas e me desiquilibrei e comecei a cair para trás. Fiquei tranquilo, pois o meu prego de segurança estava firme, pelo menos eu achava!

O prego começou a soltar, e eu não conseguia retorna para o paredão, quando pensei em gritar para alguém me ajudar, fui surpreendido! A loira já estava quase que voando, ela havia colocado um prego no alto, e estava saltando de cabeça para baixo em minha direção! Ao se aproximar ela estendeu a mão.
-Ei novato, meu nome é Bárbara, tudo bem? Venha, deixe-me ajuda-lo!

-Oi Bárbara, meu nome é Botay Nakat, mas pode me chamar de Nakat! Obrigado pela ajuda. * Bárbara me puxará para o paredão e novamente recuperei meu equilíbrio.

-De nada, mas vejo que você não possui muita habilidade, deve ser a sua primeira vez! *Bárbara olhou para o prego que eu havia colocado* - Então, vou lhe mostrar como usar o prego adequadamente. Primeiro você precisa verificar se o local é realmente firme, algumas pedras enganam, depois verifique se o prego que você esta usando é adequado a este tipo de rocha! Existem diversas, desde a resistência, a sua superfície lisa ou grossa, tudo isso influencia no material que você deve utilizar, experimente estes pregos aqui. E desta vez verifique os lugares aonde colocará os pregos com mais atenção!

Falando isso Bárbara voltou a sua escalada, subindo rapidamente, parecia que ela tinha cola nas mãos!

Iniciei novamente a subida, agora usando os pregos que Bárbara me indicará, e olhando melhor o local aonde deveria coloca-los. Realmente tinham alguns pontos que as pedras não estavam firmas, comecei a evita-las. Desta forma consegui terminar o restante da escalada sem maiores dificuldades.

Chegando no topo, pensei! “SOU FODAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!”. Procurei Bárbara para agradecer, porém ela não estava por perto! Comecei a pensar, como irei descer?

-Ei novato, aqui embaixo!

Bárbara gritava lá de baixo das rochas, ela já tinha descido!

-Venha! Agora é a melhor parte! Só pular!

-Esta maluca? Nem se você me pagar.

-Nakat, se você descer pulando, podemos tomar um café juntos depois! O que acha?

-Kamikazeeeeeeeeeeeeeeeeeeee..........

Saltei, confiando nos pregos, na verdade ali não estava somente em jogo a saída com aquela linda mulher, mas também, meu orgulho, tinham outros novatos pulando também, não poderia ficar para trás e ser conhecido como “O bobão do acampamento”.

Mas pra falar a verdade, eu iria pular de qualquer jeito, adoro alturas, paraquedismo e o perigo! Que venha a próxima montanha.

-Ei Bárbara, você está quanto tempo aqui? Poderia me dar mais dicas...

Assim terminou minha manhã!
Botay Nakat
Indefinido
Mensagens :
7

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Lori Watts Löhnhoff em Sex 01 Ago 2014, 18:00

Espada, hipismo, estratégia, corpo a corpo, escalada. Tudo isso eu estava aprendendo ali, embora na verdadeira ação eu aprendia muito mais. Eu arrumei meus cabelos num rabo de cavalo dourado, prendendo-o no meio da cabeça. Vesti uma calça legging preta e uma blusa prateada escrito “Team Lori”, aquela camisa era bem ridícula, mas fora presente de Quíron quando eu vi para meu terceiro verão no acampamento. Escalada, era isso que eu tinha para hoje. Saí do chalé de Poseidon, indo em direção ao local onde a parede se encontrava. Naquele dia em questão, ás quatro horas da tarde, o campista que se encarrega de ser o instrutor da escalada ocupava-se em jogar um jogo de tabuleiro de estratégia com um campista de Atena, ao lado da parede. O garoto nem ao menos se preocupava com quem ia ou vinha, nem com oque acontecia. Só queria ganhar no estúpido jogo. Aproximei-me e dei uma olhadela para o topo da parede de escalada. Nunca havia chegado perto da mesma, nunca me sentia segura perante a perspectiva de enfrentar aquele troço, então não sabia que a parede era tão alta. Não tinha medo de altura, mas se eu caísse a queda seria muito feia. Não, não era hora de o sentimento de covardia aparecer, irei honrar meu posto e vencer a barreira. – Estou vendo alguém hesitar – cantarolou uma voz sombria, ela transparecia deboche e orgulho ao mesmo tempo, o tipo de voz que apenas um filho de Melinoe conseguem ter. – Hunter – eu digo, seca, virando-me para o único garoto que eu quase amei. Depois do acidente do verão passado eu não acredito que ele tem a audácia de me procurar. – Me deixe em paz, vá embora – digo, controlando a raiva e caminhando até um pequeno barraco, onde ficava guardado o equipamento de escalada. Não precisei olhar para trás para saber que ele me seguia, eu podia senti-lo. – Sim, vou embora como você foi. Me deixou, sozinho – aquelas palavras um dia haviam me machucado, um dia havia me deixado com culpa, mas hoje, depois de tanto tempo, eu só conseguia me sentir entediada com elas. – Vá embora, me deixe em paz– digo com tom autoritário. Ele dá uma risadinha debochada e se vira indo embora.

Tendo passado a corda de suspensão em torno da cintura, dando um nó, confirmei se ela estava realmente firme. O equipamento de segurança obrigatório já estava pronto para meu uso, não optei pelos os opcionais, visando que de nenhuma importância aquilo era para semideuses. Coisas de mortais. Posicionei-me de frente a parede e usei o primeiro sulco para me impulsionar para cima, passando o pé esquerdo para a próxima abertura, assim por diante, até está cada vez mais um pouquinho longe do chão. Minhas mãos agarram com força e agilidade as aberturas, meus pés nenhuma vez oscilavam. Aquilo não era nenhum bicho de 7 cabeças. Quando ganhei uma razoável distância do chão, percebi que os suportes para os pés e mãos estavam se tornando mais escassos, oque tornava a escalada mais árdua. Várias vezes tive que olhar para baixo e tentar encontrar o suporte para meus pés; todas essas vezes eu me surpreendi por a altura não ter me incomodado. Nenhuma vertigem, nenhuma tontura, nada. Era realmente incrível. Teve uma hora que usei tanta força para me segurar no suporte das mãos, que a pedra se esfarelou, a poeira e pedrinhas escorregando por meus dedos e caindo de uma altura absurda. Eu fiquei erguida por apenas uma mãos, mas graças a Hades os dois pés estava devidamente no suporte. Logo achei outro sulco para usar como âncora, segurando o com menos força. Fiz impulso para cima e agarrei outra abertura. E mais um, e mais um. Ainda estava bem disposta a continuar, e para mim, aquilo estava sendo muito fácil.

Segura a mão direita, sobe o pé esquerdo, segura a mão esquerda, sobe o pé direito... Era assim que funcionava. Minutos depois um momento de descuido quase me fez despencar. Subindo quase que automaticamente, eu errei o local para colocar o pé por poucos centímetros, a surpresa fez meu outro pé escorregar do suporte, fazendo-me ficar pendurada apenas rezando para que meus braços não se responsabilizem pela queda. Com bastante esforço, consigo trazer meus pés de volta para o suporte. Meu coração batia bem acelerado, fazendo-me ficar ainda mais disposta com o desafio. Certas coisas não estavam nos planos, mas logo pedras começaram a rolar do topo, pedregulhos de vários tamanhos, nem um pouco preocupados se iriam ou não acertar um campista. Quando um enorme veio em minha direção eu tive que novamente me segurar somente pelos braços, pois não conseguiria sair da linha de passagem da pedra se eu ficasse analisando as possibilidades de escape. Mais alguns metros a frente e eu conseguia chegar o topo. Mas as pedras continuavam a aparecer, dificultando minha passagem. Ok. Nunca mais reclamo das pedras, porque apareceu as lavas. Sim, lava quente, fervendo, vermelho sangue, escorrendo do topo, num fila de um palmo. Eu me transferi para um local onde não seria atingida por aquilo, todavia não havia pensado direito: ainda havia pedras. Muitas, muitas pedras que atrapalharam todo o meu rumo.

Quando vi a lava chegando cada vez mais perto eu me desesperei, fui para um lado, o errado para variar, e acabei sendo atingida por uma pedra gigante. Ela fez força o suficiente contra meu corpo para que eu caísse da parede de escalada. A metros de altura. Meu corpo descia numa velocidade legal, o vento cortava-me, e minha voz não saia. O chão estava cada vez mais perto, até que ele parou a quase 30 centímetros do chão. Eu estava pendurada pelo equipamento de segurança. Até que não era tão ruim assim. Vendo que havia fracassado naquele dia, devolvo todo o equipamento e vou fazer outras atividades normais do acampamento.

Lori Watts Löhnhoff
Filhos de Poseidon
Mensagens :
13

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Tisbe em Dom 17 Ago 2014, 17:28

Botay

Cara, seu texto ta bom, eu entendi a história e tudo mais, o problema foi erros que você cometeu em relação a vírgula e algumas palavras, fora isso nada muito alarmante exceto o modo que você 'destribuiu' o seu texto, ele não tinha parágrafos, parecia linhas soltas, na próxima vez concerte isso. Boa sorte.

Coerência: 30/50
Coesão: 20/25
Objetividade: 15/15
Ortografia e organização: 4/10

Total: 69 xp


Lori

Seu texto está otimo, está de parabéns. Eu não notei nenhum erro, curti a narração, a única observação que te chamarei a atenção é em relação a organização de seu texto, ele tem parágrafos de 15 linhas enquanto o outro tem apenas 7, tem que dividir de forma igual e/ou por fatos e é só isso que tenho que dizer, parabéns novamente.

Coerência: 50/50
Coesão: 25/25
Objetividade: 15 /15
Ortografia e organização: 8/10

Total: 98 xp
Tisbe
Dríades
Mensagens :
294

Localização :
Floresta - Bosque - Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 112-Ex-Staff em Qua 20 Ago 2014, 22:40

Atualizado
112-Ex-Staff
Indefinido
Mensagens :
1873

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Helena Pleitzücsh em Sab 30 Ago 2014, 13:54

like walking on snow
without leaving a trace When all that you said never carried no weight I came out untouched and in another place When you gonna get it I'm so unaffected When I was flying high you tried to clip my wings you shot me out of the sky You tried to make it up buying expensive things Your love was a waste of time, you've been left behind You made no mark on me, you're gone and you left no sign You're not on my mind, don't try to press rewind You're not gonna see, gonna see this heart break You huff and you puff but i'm not blown away When are you gonna get it I'm so unaffected


COMPLEXO DE ESCALADA:
• O nível que fora escolhido foi o nível 1, onde possui obstáculos simples e fáceis de serem superados.

Chalé de Melione - 09:30 am
Nunca pensei que iria dizer isso, mas eu já estava ficando cansada de não fazer nada naquele acampamento. Alguns de meus irmãos tinham o que fazer e acho que todos eles estavam roubando a minha glória. O que será que a mamãe está pensando? Eu não poderia ficar mais sentada e deixar que os outros passem minha frente, ganhando fama e me deixando para trás como se eu não fosse nada... Chegou a minha vez de ser alguém! Mas por onde eu iria começar?

Lembrei de algo que eu poderia fazer para voltar a ativa. O Complexo de escalada. Era um ótimo lugar para começar a praticar para voltar a ativa, já pisei naquele território uma vez e não fora tão difícil assim passar pelos obstáculos postos nas paredes, mas fazia um bom tempo que eu não ia lá e não sei se eles mudaram os desafios - e espero que não -. Me levantei de minha cama e fui pegar uma short de malha não muito curto que eu havia deixado guardado em minha mala, o vesti em seguida e coloquei a camisa do acampamento e partir para a parede de escalada.

Parede de escalada - 09:45 am
Adentrei no local assim que cheguei, vários outros campistas estavam tentando ultrapassar os obstáculos com a ajuda da monitora. Uma filha de Athena, de nome Dinah, era a monitora àquele dia, e muitos estavam desistindo - mesmo no nível mais fácil que tem - por conta da grande pressão que a jovem garota estava fazendo. — Tudo que eu precisava era de uma filha de Athena colocando pressão. — resmunguei baixo. Acho que eu vim em um péssimo dia, mas iria continuar mesmo assim. Caminhei em direção a parede após um garoto sair da mesma, a monitora logo veio até mim e entregou-me os materiais necessários para escalar. Não eram tão elegantes como eu gostaria que fossem, mas eram bastante úteis quando se tratava de escalar uma alta parede colocando em risco nossas vidas - afinal não somos imortais, uma pena -, coloquei-os em mim em seguida e me posicionei em frente a parede.

Uma corda bem presa e ligada no mosquetão em mim seguia até o topo do paredão, e, de lá, presa numa polia fixa, descia até a filha de Athena, responsável para impedir a queda do praticante de escalada. Deixei minha integridade física nas mãos de uma amazona, é isso mesmo produção? Ao me aproximar da parede, toquei em uma das pedras fixas do lado direito, deixando o chão segundos depois,  apoiando os pés em duas pedras e as mãos em outras duas. — Coragem, Allison! Não vim aqui para perder ou amarelar, este é o meu momento! —disse para mim mesma. Estiquei meu braço esquerdo até uma pedra mais à frente, segurando-a com força, fiz o mesmo com meus pés e gradativamente comecei a subir, chegando a uma altura de cinco metros - sem olhar para baixo e mantendo a respiração calma -.

Comecei a suar aos poucos, minhas mãos estavam começando a escorregar devido ao suor e qualquer deslize ali iria ser meu fim - também seria muito constrangedor e vergonhoso -. Continuei a avançar, esticando meus braços para segurar as pedras mais à frente e colocando meus pés em outras pedras para subir mais ainda. Mais alguns minutos e consegui chegar nos oito metros, mantendo a firmeza para não escorregar. Tentei segurar em outra pedra e foi neste momento em que minha mão direta deslizou e eu quase cai, porém coloquei toda minha força em meus pés e na mão esquerda para não cair. — Anda logo garota, não desista! Seja forte e chegue no topo! — gritava a monitora.

Fechei meus olhos após ouvir os gritos da filha de Athena - ela era insuportável, mas estava certa e aquilo me fez ganhar mais confiança -, colocando minha mão esquerda em outra pedra e continuei a subir mais rápido do que antes. Estava chegando nos doze metros e a partir dali a parede começara a ficar inclinada, dificultando assim nossa passagem. A subida em leve diagonal não me atrapalhou muito, respirei fundo e continuei a avançar até que felizmente cheguei no final da escalada. A monitora começara a bater palmas junto dos outros campistas presentes ao me verem chegar no chão - após o árduo trabalho que tive para finalizar essa escalada -, retirei os equipamentos postos em mim e entreguei a filha de Athena, e me retirei do complexo em seguida.

but i'm not blown away
©
Helena Pleitzücsh
Filhos de Melinoe
Mensagens :
41

Localização :
Let's talk about ghosts

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Arlen Weizsäcker em Dom 31 Ago 2014, 15:39

Avaliação


~Coerência (50/50): Foi bem coerente, Allison. Enfrentou dificuldades no percurso, assim como qualquer um faria. Aqui, nada mais a declarar.

~Coesão, estrutura e fluidez (25/25): Foi muito bem neste ponto também, garota. O seu post fluiu, assim como teve uma estrutura de "início, meio e fim", sem que se perdesse no meio da sequência; foi sólido.

~Objetividade e adequação à proposta (15/15): Também não há do que reclamar aqui; seu texto foi incisivo, sem rodeios, ainda que muito bem feito. Adequou-se bem à dificuldade para o seu nível de iniciante, mesmo tendo já feito o percurso outra vez, como indicou.

~Ortografia e organização (8/10): O único ponto em que algo atrapalhou. Notei erros, Charrier, que poderia ter sido retirados por meio de uma revisão, tais como o símbolo junto da palavra. Consserte este pequeno descuido que teve na próxima, caso queria tirar o máximo. No total, meus parabéns.

Total: 98 exp.

~Aguardando atualização~


Arlen Weizsäcker
Filhos de Nêmesis
Mensagens :
483

Localização :
Los Angeles

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 112-Ex-Staff em Dom 31 Ago 2014, 16:14

Atualizado
112-Ex-Staff
Indefinido
Mensagens :
1873

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Geovanne Uranium em Qua 01 Out 2014, 20:20

A Parede de Escalada (Nível 1)

Mais um lindo dia no acampamento... Pelo menos o clima estava lindo, o sol raiava irradiando luz por todo o acampamento, já meu corpo estava dolorido do treinamento do dia anterior e essa seria um ótima desculpa, usa-la para não ir a escola seria um tática perfeita. Só havia 2 problemas, um deles, eu não vou mais a escola e o outro é que no dia anterior decidi que treinaria com todo o empenho e não poderia falhar comigo mesmo. Então sai do chalé a procura de um desafio.
Passei por vários lugares, mas nenhum me chamou atenção exceto a parede escalada. Corri até lá e ao chegar procurei o responsável e assim que achei fui falar com ele.
-Oi.- Falei chamando sua atenção -Como funciona para eu poder escalar?
-Olá- Disse o Instrutor- Pelo visto você é novo então vamos começar na do nível 1.
Então ele me levou até uma parede de escalada mais simples que aparentava ter. Me deu o equipamento de segurança, capacete e um tipo de colete com uma corda para o caso de cair e essas coisas.
-É assim que funciona.- Falou de modo sério de objetivo -Essa não terá nenhuma armadilha, serão 15 metros sendo os últimos 3 um pouco mais inclinados.
Agradeci naquele momento por estar usando uma camisa branca e bermuda de tactel, decidi tirar os chinelos na minha mente pensava que isso poderia facilitar um pouco. Logo após de estar com todos os equipamentos de segurança ajustados o monitor deu o sinal para começar a subir. Por não ter nenhuma experiência em escalada com alguma dificuldade, ajeitei minha mãos e pés e tentei subir com cuidado. Eu estava tão inseguro que a cada "passo" demora bastante, os 3 primeiros metros foram para pegar a prática e ficar mais seguro, pois assim que fiquei mais confiante comecei a subir com mais facilidade.
Demorou em cerca de uns 13 minutos até que cheguei na parte com a inclinação maior e pelo o excesso de confiança escorreguei ficando agarrado somente pelas mãos. Primeiro veio o desespero, depois respirei fundo e com calma apoiei meus pés novamente nas pedras e voltei a escalar.
Com cuidado subi até o topo onde permitiu que tivesse visão de uma boa parte do acampamento, admirei a paisagem por 1 ou 2 minutos até descer pelas escadas do outro lado do muro, lá encontrei o instrutor que me esperava.
-Para um iniciante não foi ruim.- Falava enquanto retirava os equipamentos -Venha treinar mais vezes, não vai demorar parava chegar no nível 4.-
Prometi a ele que voltaria para novos treinos e jugando como ele falou deduzi que o nível 4 seria o mais difícil o que permitiu minha curiosidade pensar como era o nível mais difícil, deixando mais animado e ansioso para voltar lá o quanto antes.
Geovanne Uranium
Filhos de Hefesto
Mensagens :
21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 089 - ExStaff em Qui 02 Out 2014, 13:49

Avaliação: Complexo de Escalada
feita por Héracles, qualquer dúvidas, mp-me <3

♦ Geovanne Uranium

    Coerência [49/50 xp] Só não conseguiu pontuação máxima porque acho que dava sim para ter colocado um pouquinho mais de descrição aí :c. Tipo, fala mais sobre os seus desafios, afinal, foi a sua primeira tentativa, deveriam ter existido mais errinhos.

    Coesão, Estrutura e Fluência [20/25 xp] Só tenho três comentários; primeiro: tome cuidado com as repetições (o sol raiava irradiando luz). Segundo: explore a sua criatividade, Geovanne! Fale mais sobre o personagem, seus sentimentos, seus pensamentos. Isso daria um texto bem mais divertido de ler. Por fim, é meio pessoal, mas pode te ajudar (acho); ao invés de deixar tudo em uma cor só (preto, no seu caso), tente diferenciar as falas dos personagens, seja por negrito, itálico, ou cores.

    Objetividade e Adequação à Proposta [15/15 xp] Parabéns, seu texto atendeu à proposta. Gostei da forma de como você narrou suas dificuldades, embora ache que deveria ter descrito um pouco mais o ambiente.

    Ortografia e Organização [9/10 xp] Só achei um errinho básico, nada que uma boa revisada com um corretor não ajuda (usa-la para não ir a escola).

    Total: 93 xp

♦ Aguardando Atualização ♦
THANKS JESS & PANDA
089 - ExStaff
Deuses
Mensagens :
27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 112-Ex-Staff em Qui 02 Out 2014, 14:28

Atualizado
112-Ex-Staff
Indefinido
Mensagens :
1873

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Elsa Morgenstern em Sex 03 Out 2014, 23:27

Reclamados



Após ter ficado três dias na Enfermaria, Elsa já estava começando a pensar que iria ficar louca ou morrer de tédio. Elsa na maioria das vezes se sentia perdida, esgotada com questões como: qual deus egoísta seria o pai de mim e Brandon? O que teria acontecido a nossos avôs? Será que estão preocupados? Será que isso tudo é loucura? Ainda havia algo na mente dela martelando-a: Se um deus é meu pai ou mãe, é obvio que um dos meus pais tenha traído o outro. Claro que Brandon a visitava, mas Elsa ansiava por adrenalina. Ajudava-a suportar a dor de ter seus pais mortos. Até que um belo dia a curandeira disse segundo ela, “as mais belas palavras de uma tarde de domingo”:
- Sua perna está curada. Está liberada - em seguida lhe deu uma muda de roupas novas.


...


O dia lá fora estava glorioso, irradiando luz. O ar estava cheirava a morango e pinheiro vindo da floresta. Depois de um longo e rigoroso banho nos banheiros subterrâneos, trocado os trapos que eram seu uniforme de motociclista e ingerido uma nutritiva refeição no Pavilhão refeitório Elsa encontrou seu irmão na Parede de Escalada.

A parede de escalada era enorme, Ou melhor, as paredes de escaladas eram enormes. Havia diversos tipos de parede de acordo com o nível de cada campista. O nível mais simples era de 15m de altura e já o avançado, até mesmo cuspia larva! Mesmo Elsa, que amava a adrenalina nunca havia escalado uma parede como aquela. Elsa pensou como devia ser emocionante escalar aquele tipo de parede. Um instrutor, um meio-sangue filho de Deméter dava as informações necessárias para cada percurso.
Elsa já estava prestes a entrar na fila do nível avançado quando viu Brandon levantando a mão para falar com o instrutor. Tentou impedi-lo, mas era tarde demais. O inspetor assentiu para que ele perguntasse.

- Oi sou Brandon, é que minha irmã ela recentemente se recuperou de uma fratura em uma das pernas e gostaria de perguntar se é possível que ela escale com segurança? – a apontou com a cabeça para a parede

O instrutor olhou a Elsa como a que a avaliasse e outros olhares o seguiram. Elsa corou. Por fim como se tivesse concluído a avaliação disse:
- Acho que seria uma boa ela tentar o nível um - e assim Elsa foi mal humorada para a primeira parede. Risinhos abafados pareciam segui-la.
- Droga, Bran – murmurou ela se posicionando na parede. O técnico amarrou o equipamento de segurança envolta dela: cadeira de escalada, mosquetões, cordas e freios.
- Bem, é assim que funciona – disse o técnico puxando uma das cordas e a erguendo centímetros no ar, depois a largou e ela voltou ao chão – Acione os freios e eles vão impossibilitar que caia – concluiu
- Okay - disse e começou a escalda

Os primeiros cinco metros foi moleza para a semideusa, porém nos seguintes começou a sentir os efeitos da falta de prática e da perna quebrada. Levaria um tempo para que a perna se acostumasse. Fazia quase nove minutos que Elsa escalava quando chegou a uma leve inclinação. Apoiou-se em uma pedra e derrapou cinqüenta centímetros. - Ah! – um grunhido escapou de seus lábios - Tudo bem, Elsa – disse se recompondo – hoje você não esta nos seus melhores dias, mas prossiga! – disse mais parece si mesma

A garota por fim chegou ao fim do percurso. Três metros de pedra ligeiramente inclinados. Com leveza e paciência  a garota rapidamente chegou ao topo. E com confiança desceu as escadas.
- Você não foi tão mal – disse o técnico assim que Elsa desceu o primeiro degrau – Quando escorregou você não demorou muito para se recompor, você tem uma tendência ao autocontrole, é filha de Atena?
- Ah, obrigada! – disse – Não, ainda não fui reclamada.

De repente uma áurea cor de rosa circundou a garota. Cheiro de rosa invadiu o local. Elsa ainda conseguiu olhar uma bela pomba brilhante desaparecer em sua cabeça.
- Hum...  você foi reclamada! – disse o técnico surpreso
- Reclamada, eu?! – disse atônita   – por quem?
- Elsa? – Brandon apareceu com um paletó negro, uma camisa social branca e uma gravata vermelha e calças jeans. Os sapatos eram sociais pretos. Ele estava lindo perfeito, sua pele e roupa cheiravam a rosas. Seus cabelos castanho-avermelhados invés de encaracolados, batiam na altura dos ombros. Ele a olhou e disse com um sorriso sincero – irmã, você está linda!

Elsa olhou sua roupa. Vestia um belo vestido azul marinho na altura das coxas, meias calças negras e um par da mesma cor. Um belo colar de pérolas pedia em seu pescoço. Os cabelos que antes estavam envolvidos em um rabo de cavalo estavam soltos envoltos em belos cachos castanho-avermelhados.
- Afrodite, a Deusa do Amor e da Beleza – concluiu o técnico com um sorriso.
Observações:

Bem, aproveitei a oportunidade para mostrar com a Elsa foi reclamada. Espero que não tenha fugido muito do tema :(
Elsa Morgenstern
Filhos de Afrodite
Mensagens :
16

Localização :
Praia dos Fogos, Acampamento Meio-Sangue.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Hunter Lopine em Dom 12 Out 2014, 19:05

Complexo de Escalada Nível Um
Subida do inferno. Ergue as mãos para o céu e glorifica. Pelo menos um deus é seu pai, não padrasto.


O sol mal tinha nascido e eu estava de pé. Eu sei, tecnicamente nós campistas filhos da morte e afins, temos o que as pessoas chamam de hábitos noturnos. Mas essa campista aqui, sempre acordou com o raiar do sol. Uma verdadeira bosta droga quando você pretende dormir até tarde, como eu desejei ontem, mas cá estou eu na matina das seis horas e trinta minutos da manhã pensando em algo para fazer. Me lembrei de ouvir falar sobre uma parede de escalda, mas na época estava mais interessada na Arena e seus monstros. Contudo, agora a ideia me parece interessante.

Mas antes de tudo faço minhas necessidades matinais como: escovar os dentes, tentar dar um jeito no cabelo, trocar de roupa, fazer o numero um, lavar as mãos e comer. Terminado isso, já era umas sete meia, ou oito horas da manhã. Chegando ao local, havia poucos campistas e apenas uma instrutora, ela me explicou o básico e ensinou como coloca o equipamento de segurança. Terminado isso pedi que me deixasse tentar sozinha, talvez não tenha soado muito educada, mas eu sinceramente odeio quando me tratam como uma criança.

Respiro fundo e coloco minha mão sobre a agarra. Com um pulo impulsiono meu corpo para cima, e coloco meu pé esquerdo numa agarra também. Então lentamente começo a subida. A principio, a escalada pareceu até piada, mas como o tempo meus braços começaram a ficar doloridos e eu decido não olhar para o chão. Quando cheguei a cinco metros do chão, me segurei num apoio com limo e quase caio. Nesse momento esqueci até que estava com o equipamento de segurança.
Fico pendurada, apenas minha mão direita segura meu peso. Respiro fundo e me concentro, preciso me acalmar. Mais calma, percebo que posso apenas segurar o apoio de baixo, e assim readquirir equilíbrio. Recomeço a subida dessa vez mais cuidadosa, e lenta, diga-se de passagem. A próxima agarra escorregadia que eu me apoiei não me derrubou, provando que sim, eu aprendo com os meus erros. Meus braços pareciam arder em chamas, minha respiração já não saia de forma regular, e eu estou suando bicas. Muito sabiamente não tento limpar minha testa.

Quase no fim da escalada percebo que o pior sempre vem por último. Tipo como nos jogos, quando você acaba com os fraquinhos e zé ruela, vem o chefão e fode acaba com você. Bem foi isso que senti quando vi que aquela merda de escalada tem uma inclinação no fim. Cara eu mal consigo segurar ela plana, Zeus me ajude, na inclinada. Qual é o deus das escaladas mesmo? Será que existe?  Droga, se eu soubesse quem é, juro que fazia uma oferenda para ele.

Sem nenhum deus do meu lado, prossigo em minha escalada, rezando para acabar logo. A cada garra coloco mais pressão e força, a gravidade parece em fim começar a me puxar pra baixo. Pela segunda vez quase caio, mas me recupero mais rapidamente. Quase não acreditei quando cheguei ao ultimo apoio. Mas antes que pudesse curtir essa vitória, cometo o erro de olhar para o chão. E em menos de cinco segundo de descida, ferro acabo com meia hora de subida. Fazer o que, né? Chorar que não.

Apesar de muito acabada cansada eu me sento muito bem. Todo esse esforço fez bem ao meu corpo e espirito, e em pensar que esse é só o nível um me anima. Adoro um bom desafio. E quem sabe na próxima consiga admirar a vista do topo...
Hunter Lopine
Filhos de Tânatos
Mensagens :
67

Localização :
Hotel Lótus- Las Vegas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por 097-ExStaff em Dom 12 Out 2014, 20:58

Avaliação: Complexo de Escalada
feita por Éris, caso queira reclamar ou ostentar, convoque-me por MP

♦ Elsa Morgenstern ♦


    Coerência [50/50 xp] Aqui você não pecou, narrou a dificuldade de Elsa e suas emoções em relação ao que acontecia. Inclusive, eu achei uma boa ideia mesclar o treino com a reclamação.
    Coesão, Estrutura e Fluência [20/25 xp] Primeiro de tudo, use cores menos fracas nas falas de suas personagens, além de forçar a vista do avaliador, deixa seu post menos atraente. Agora, percebi uma falta de atenção sua na seguinte frase: "O ar estava cheirava morango e pinheiro vindo da floresta"; perceba como um simples erro bobo poderia danificar seu texto e sua recompensa. Você também usa muito o nome da personagem, tente trocar por "a semideusa", "a filha de Afrodite" ou "a mestiça", por exemplo, para que não considerem uma repetição chata e monótona.
    Objetividade e Adequação à Proposta [10/15 xp] Você foi objetiva, até demais. Foi um texto agradável de ser lido, embora simples. Descontei 5 pontos pois, na minha opinião, as coisas aconteceram rápido demais.
    Ortografia e Organização [9/10 xp] Primeiro erro que encontrei logo no começo: "esgotada com questões como: qual deus egoísta seria o pai de mim e Brandon?"; o certo e adequado seria: "qual deus egoísta seria progenitor meu e de Brandon?". É um erro básico, quase não desconta pontuação em narrações, porém gritante e grotesco. Quero chamar sua atenção também para o uso de letras maiúsculas e acentuação, use-as de forma correta. Não se usa letra maiúscula depois do início da frase e antes do ponto final, como percebi aqui: "A parede de escalada era enorme, Ou melhor, as paredes...". Você trocou palavras como lava por larva,Não repita tais erros, muito menos em excesso, há outros deuses avaliadores por aí e são mais rígidos.
    Total: 89 xp


♦ Meire Dreomir ♦


    Coerência [50/50 xp] Foi um bom treino, soube narrar bem as dificuldades encontradas na escalada, inclusive a forma como Meire reagia com a situação deixou o texto agradavelmente engraçado. Nada a ressaltar no quesito coerência.
    Coesão, Estrutura e Fluência [25/25 xp] Houve troca de tempo entre uma palavra e outra, como no seguinte caso: "me segurei num apoio com limo e quase caio."; para mim, caio poderia ter sido trocada por caí, embora seja um erro bobo e que não desconte na avaliação.
    Objetividade e Adequação à Proposta [14/15 xp] O treino estava ótimo, até chegar ao final onde você, pelo o que percebi, simplificou muito a situação. Achei que as coisas terminaram rápido demais.
    Ortografia e Organização [10/10 xp] Você tem uma boa escrita e organização, aqui não pecou em momento algum.
    Total: 99 xp


♦  Aguardando Atualização  ♦

THANKS JESS &  PANDA
097-ExStaff
Deuses
Mensagens :
52

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Michael Winchester em Qui 16 Out 2014, 20:07

Escalando no nível um
  Eu já estava cansado de não fazer nada então decidi ir à parede de escalada, andei até o complexo com vários tipos de parede de escalada, chequei e fui em direção a uma parede com lava e rochas caindo, mas no caminho o instrutor me interceptou.
--- O que pensa que está fazendo?--- ela disse como se mandasse ali.
--- Indo escalar, por quê?--- respondi sem nenhuma educação.
--- Você não pode sair escalando a parede de maior nível, tem que começar pela mais fácil.
    Andei até a parede de nível um, ela era normal apenas uma parede com apoios para pé e as mãos e levemente inclinado no final. O instrutor me ajudou a colocar os aparelhos de proteção, depois fui para a parede e comecei a subir no início foi difícil, minhas mãos escorregavam dos apoios e doíam, mas no meio pequei o jeito e foi mais fácil, quando faltava dois metros para o final escorreguei e caí um metro e me segurei nos apoios, FORÇA VOCÊ CONSEGUE pensei e voltei a fazer força para subir chequei ao final quase dando pulos de alegria, me segurei na corda e deslizei até o chão.
--- Você foi bem, conseguiu recuperar o controle muito rápido quando caiu.
--- Obrigado.
   Tirei os equipamentos de proteção e fui para a arena treinar com a espada um pouco.
Michael Winchester
Filhos de Hécate
Mensagens :
111

Localização :
ACAMPAMENTO MEIO-SANGUE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Teo Kenryu em Sex 17 Out 2014, 15:44


Minha primeira escalada

Como uma de minhas primeiras aventuras, decidi tentar a escalada. Sempre vi alpinistas escalando grandes montanhas, sempre pareceu algo muito incrível de ser feito. Porém, como toda escada se sobe degrau por degrau, preciso começar por baixo. Um exercício simples, porém complexo. Uma escalada sem obstáculos, porém vencer a força da gravidade seria o meu obstáculo.

Verifico a corda de segurança. Está nos conformes. A seguir, começo a me segurar e a subir lentamente. Recém saí do chão e já parece incrível.

O meu instrutor sugere que eu de pausas para respirar, já que não sou acostumado com esse tipo de atividade. Pois bem. Eu paro, respiro, subo. Esse podia não ser o jeito mais rápido, mas era, sem dúvidas, o mais seguro.

Subi um quarto da altura e já me sinto exausto. Meus braços doem demais. Minhas pernas começam a ficar trêmulas. Começo apensar sobre o motivo pelo qual eu estava lá.

Lembro-me do cadáver da minha mãe, de toda a dor que eu senti, e do ódio que me consumiu naquele momento. De repente, toda a dor sumira de meu corpo, uma força estranha me consumia, e, lentamente, comecei a subir novamente. Dessa vez, sem duvidas em meu coração.

Já estava chegando ao final quando meu pé escorrega. Eu comecei a cair,mas consegui me segurar. Minhas mãos doem demais. O instrutor grita, perguntando se está tudo bem. Eu balanço a cabeça, confirmando que sim.

Esse é um pequeno degrau de minha vida. Se eu não for capaz de realizar uma escalada simples como essa, não serei capaz de cumprir com a minha missão. Serei uma vergonha para todos. Eu tenho que conseguir!

Então, já extremamente ofegante, chego ao final do percurso, porém, após comemorar, caio do topo. Se não fosse pela corda de segurança eu teria morrido, com certeza.

Sou examinado e dizem que preciso apenas descansar. Logo, a única coisa que posso fazer é esperar, em leito de enfermo, até melhorar.
Teo Kenryu
Filhos de Héstia
Mensagens :
27

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sab 18 Out 2014, 13:08


Avaliação
Vamos ver como vocês se saíram!


Luiz F. Abreu

Olha, Luiz, sinceramente, seu texto foi mal feito. Fora os erros de pontuação, que fizeram com que frase se estendessem desnecessariamente, sua escalada não teve conteúdo. Sua subida foi bastante rápida e quase sem dificuldades, sendo que era a primeira vez que seu personagem praticava. Atente-se a isso na próxima vez.

Coerência: 20/50
Coesão, estrutura e fluidez: 10/25
Objetividade e adequação à proposta: 12/15
Ortografia e organização: 5/10

Total: 47 xp.

Teo Kenryu

Uma escalada diferente, Teo. Gostei da sua forma de narrar em primeira pessoa, mas notei rápidas mudanças de tempo em algumas frases. Você repetiu muitas vezes alguns termos, como por exemplo "porém", o que deixou a leitura meio chata nos primeiros parágrafos. Houveram alguns erros de ortografia, que causaram pequenos descontos. Fora isso, foi um bom texto, que com um pouco mais de conteúdo ficaria melhor.

Coerência: 45/50
Coesão, estrutura e fluidez: 15/25
Objetividade e adequação à proposta: 15/15
Ortografia e organização: 7/10

Total: 82 xp.

Dúvidas? MP.

Aguardem atualização.

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Complexo de Escalada

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 02:55

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum