Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

Refeitório

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Refeitório

Mensagem por ♦ Eos em Dom 16 Fev 2014, 22:40

Relembrando a primeira mensagem :





- - - - - - - - - - - - - - - - - Refeitório


Em uma colina dentro do Acampamento fica o Refeitório. São grandes mesas de madeira, do tipo que se encontra em parques, reservadas para piqueniques, cobertas com toalhas brancas e roxas. O pavilhão é ladeado por grandes colunas de mármore,com tochas que são acesas durante a noite. Cada mesa é grande o suficiente para os integrantes de cada chalé (e não são compartilhadas com outros tipos de semideuses) e, no centro de toda a configuração, queima uma grande fogueira, em um braseiro de bronze, onde são feitas as oferendas.

As ninfas passam com as bandejas de comida, ajudando no serviço do Acampamento, antes delas próprias sentarem-se à mesa para as refeições, divindo-se entre os chalés de Deméter e Perséfone, no caso das dríades, e Poseidon, no caso das naiádes, enquanto os sátiros compartilham a mesa de Dionísio. As bebidas surgem magicamente nos copos, bastando um pedido do semideus - desde que não seja nada alcoólico.

As harpias só surgem para retirar a louça e limpar o local - e não ficarão muito felizes se alguém estiver atrapalhando.


- - - - - - - - - - - Observações


A descrição aqui visa dar uma base interpretativa na hora de descrever a realização da refeição;

NPCs podem ser utilizados livremente;

Pode ser realizada uma postagem por dia.

Cada post rende até 25 HP/MP, dependendo da qualidade. A utilização de outros itens, como poções e etc é permitida, sendo que itens consumíveis são retirados do arsenal.Apenas 1 item ou dose por postagem.

Flood não é permitido. Só serão consideradas postagens com mais de 5 linhas em fonte arial ou times tamanho 12 com margem normal, no Word. Templates e tables são aceitos, mas o tamanho da postagem será verificado para ver se o conteúdo se adequa ao disposto.

As postagens no refeitório só recuperam, não acrescentam nada adicional na sua ficha.

Ex¹: Se na sua ficha estiver >> 100/100 Ela não sofrerá alteração.

Ex²: Se estiver >> 75/100 Vai para 100/100


Créditos aos idealizadores do local e antigos deuses do PJBR. Novas descrições criadas por mim.





SHINJI @ OPS!
♦ Eos
Administradores
Mensagens :
1421

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Refeitório

Mensagem por Dylan Bulfinch em Qui 18 Dez 2014, 18:41

[img][/img]

A alvorada de sábado no Acampamento Meio-Sangue era mais agitada que o comum, por conta de uma Corrida de Bigas planejada para após o café da manhã. Dylan admirava-se com os docentes, especialmente Quíron, como o centauro podia lidar perfeitamente com centenas de jovens hiperativos para lá e para cá, sem demonstrar nem mesmo um pouquinho de cansaço ou irritação, perguntava-se se aquilo poderia ser uma dádiva exclusiva aos centauros, porque se fosse, no momento Dylan desejava ser como os híbridos equinos.
As proles de Hermes estavam sempre pregando peças aos outros campistas, os de Ares permaneciam combatendo os de Atena, os de Hefesto estavam mais concentrados em forjar armas e outros objetos que pudessem ajudá-los na corrida. Havia sons de exclamações, metal contra metal, diálogos em voz alta, talheres, copos, sátiros mastigando latas, campistas de Apolo cantarolando ou citando haicais e poesias, crianças de Ares que gesticulavam açoitando a mesa ou batendo o pé, filhos de Hipnos que roncavam sobre as próprias refeições, além de muitos outros sons que se misturavam, tornando difícil de escutar os sons naturais ou até de dialogar.
Dylan havia ouvido que toda aquela hiperatividade amenizava nas outras estações do ano, bem como muitos dos campistas não permaneciam o ano inteiro no acampamento. Ele provavelmente só estava um pouco fatigado, pois apesar da irritação e a constante e inexplicável dor de cabeça, ainda sentia a sensação de paz e familiaridade.
Sua cabeça estava aturdida enquanto o próprio estava sentado diante da mesa de Poseidon, ao lado da irmã gêmea que apreciava, serenamente, um cacho de uvas. Dylan tinha a sensação de que Claire lidava com aquilo tudo um pouco melhor, embora fosse ele que, desde pequenino, fantasiava com lendas e mitos, que mais tarde descobriu que boa parte não era apenas fantasia.
Pegou o cálice com suco de abacaxi e bebericou.

Depois do que pareceu ser um longo tempo, o pavilhão já estava quase vago, com somente as harpias, que eram responsáveis por cuidar da limpeza do local, expulsando rudemente os últimos campistas.


Dylan Bulfinch
Indefinido
Mensagens :
2

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Luke Hering.B em Seg 05 Jan 2015, 13:01

Luke Hering

Refeitório



__Ao sobrevoar com Dílis, sua leoparda alada, o Acampamento Meio-Sangue depois de tanto tempo longe, o filho de Dionísio admirou toda a paisagem e sentiu saudades. Estivera muito ocupado com os menestréis de Orfeu e nem sequer tinha recebido notícias sobre como andava sua antiga morada. Queria visitar tudo, começando pelo refeitório.
Ei, amigona, vamos descer ali. ▬ Murmurou no ouvido da mascote e apontou para um terreno aberto, onde ela poderia descer com tranquilidade.


...


__Vou comer alguma coisa e depois vou para o chalé, vê se encontra alguém conhecido... e... e depois pode fazer o que quiser porquê eles saberão que estou aqui. ▬ Afagou a cabeça da leoparda que olhava para ele com atenção e serenidade. Luke virou-se e caminhou em direção ao refeitório, sua barriga roncava. Dílis abriu suas asas e voou, fazendo um som que o menestrel não se cansava de ouvir, ele e ela nunca se separavam por mais de algumas horas.
__Depois de subir a colina onde o refeitório fica, Luke entrou analisando o ambiente: alguns poucos semideuses comiam e conversavam numa mesa grande de madeira, deveriam ser do mesmo chalé e nenhum deles possuía rosto conhecido para o filho de Dionísio. Aproveitando o anonimato foi até a mesa do seu respectivo chalé e sentou-se, não demorou um minuto para uma taça de vidro com suco de uva aparecer em sua frente.
Delícia. ▬ Disse após beber tudo em uma golada só, batendo a taça na mesa com satisfação.
__Serve-se com arroz integral, tofu, castanhas, lentinha, aveia, filé de salmão e um pedaço de abacate. Come com gosto, sentia saudades da praticidade do Acampamento, ele às vezes nem se alimentava direito com a correria de Orfeu, toda hora tinha algo para fazer, então aproveitou a refeição ao máximo. Depois de comer o último pedaço do salmão com um pouco de arroz foi para a sobremesa, o abacate. Não levou dois minutos para devorar a fruta, satisfeito agora ele levantou e saiu do refeitório, ia para o chalé encontrar parte de sua família.

...



Poderes Utilizados:



Passivos


Vigor alcoólico: Quando o filho de Dioniso beber vinho, suco de uva ou até comer a própria fruta, ele se sentirá mais disposto, mais ágil e mais forte. Sua vida (HP) e energia (MP) serão recuperadas em vinte. Não há um aumento real de poder nem alteração de habilidades, apenas a sensação de saciedade e bem estar.
Luke Hering.B
Filhos de Dionísio
Mensagens :
249

Localização :
E.U.A.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 107-ExStaff em Ter 06 Jan 2015, 14:03



Avaliação



Teo Kenryu - Full HP/MP

Post curto, porém muito bem detalhado. Senti falta de alguma dedicação na hora de escrever, por isso já fica de aviso que uma boa narração sempre tem um bom desenvolvimento, ok?

Meire Dreomir + 25 HP/MP

Narração interessante e delicada em muitos pontos, o que mostra sua dedicação com os detalhes e aspectos que possam contribuir para o desenrolar da situação.

Gilan Walker

Postagem desconsiderada por não atender à regra de post com mais de cinco linhas. Tente outra vez, meu caro.

Kissa Donnely

Postagem desconsiderada. Seu status já está cheio, moça.

Dylan Bulfinch

Postagem desconsiderada. Seu status já está cheio, moço.

Luke Hering.B +25 HP/MP

Post muito bom. Rico em detalhes e situações perfeitamente descritas.

Aguardando atualização



107-ExStaff
Deuses
Mensagens :
290

Localização :
Ilha dos Sonhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Orfeu em Ter 06 Jan 2015, 15:08

Atualizado.
Orfeu
Administradores
Mensagens :
511

Localização :
Garota, eu vou pra Califórnia. ♪

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Isobel em Qua 07 Jan 2015, 20:37


Servindo e Comendo


Isobel, mais uma vez prendia seu cabelo como sabia - um monte de coques e grampos amarrados em tufos na cabeça - era mais um dia desde que chegara ao acampamento e ela estava pronta para mais uma lição. Na verdade, a primeira.

Nos meses que se passaram ela aprendeu a falar o inglês (uma vez que só sabia o grego e o Islandês) e as regras simples da sociedade, como comer com talheres e andar vestida. Ela ainda era muito ingênua, mas gostava de aprender e era bem esperta.

- Isobel, servir os campistas é bem simples! Tudo o que tem que fazer é pegar a comida que a harpia vai deixar naquela janela...

Isobel fez uma cara de confusão... Janela?

- Buraco! E então, distribuir. Hoje você fica responsável pela mesa Héstia eles serão mais compreensivos com você caso algo aconteça. Quando acabar, se sente ali com os filhos de Perséfone, e come rapidinho pra servir a maçã.

Isobel fez que sim e sorriu inocentemente. A verdade é que ela estava um pouco nervosa, era a primeira vez que ela aparecia aos campistas desde que ela saiu da festa de Halloween - festa essa que ela tinha ficado em terceiro lugar na fantasia -, então não sabia como todos comportariam ao vê-la, se alguém a reconheceria ou algo assim.

Respirou fundo e foi até a janela onde já estava uma bandeja com uma grande ave assada e outra com uma salada rica em folhas, legumes e verduras. Ela pegou as bandejas e levou até a mesa indicada, deixando o frango e depois voltando rapidamente, para pegar uma pasta amarelada - purê de batata - e uma sopa de legumes coloridos. Depois que ela serviu respirou aliviada, por não deixar cair nenhum alimento e então olhou ao redor, todos estavam preocupados com a comida. Na verdade, parecia que ninguém tinha notado ela. Era melhor assim, ela poderia aprender em paz e finalmente conseguir proteger sua árvore.

Atenta para não tropeçar, cair ou ser chamada e não ouvir, a dríade caminhou e se sentou em um espaço vazio da mesa de Perséfone, todos continuaram a conversar como se ela não estivesse lá. O que era ótimo, pois ela tinha dominado pouco o manuseio dos talheres. Estrategicamente o espírito da natureza pegou uma tigela e uma colher, ela não arriscaria comer da ave e das outras coisas. Serviu assim como tinha ensaiado, bem pouquinho, para que não gastasse muito tempo e depois comeu com cuidado para não derramar na mesa e passar vergonha. O gosto estava estranho, mas continham nutrientes necessários e então ela não precisaria pescar ou pedir frutas as suas primas.

Quando terminou caminhou para onde pegava a maçã. Pegou a sexta de fibras e timidamente foi até a mesa da deusa do lar e distribuiu, no máximo murmurando "Aceita?". Ela fez de tudo para não ser uma destrambelhada e no final tudo deu certo. Ela pegou sua maçã e foi para árvore onde ela passaria o resto do dia.
Isobel
Dríades
Mensagens :
67

Localização :
Floresta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 117-ExStaff em Qui 08 Jan 2015, 15:27


Avaliação
REFEITÓRIO

Isobel: Gostei do seu post, Isobel. Achei bastante interessante a forma como envolveu a trama de sua personagem em sua história, e sua gramática é muito boa também. Devo te parabenizar por não apenas escrever que chegou no lugar e comeu, mas também ajudou nos serviços do refeitório. Por isso, sua recompensa não poderia ser outra.

Recompensa: Full HP/MP
117-ExStaff
Administradores
Mensagens :
698

Localização :
Em uma tenda perto de você

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por ♦ Eos em Qui 08 Jan 2015, 23:02

Atualizado.
♦ Eos
Administradores
Mensagens :
1421

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por spirit_of_delphi em Ter 13 Jan 2015, 17:00

Chego no refeitório com muita fome. Acabo de chegar no Camp, observo todos ao meu redor.
Pego alguns pães e suco, como uma parte e faço uma pequena prece as deuses.
- Aos Deuses -falo um pouco baixo com medo de todos olharem pra mim.

Acabo de comer e fico observando todos...
spirit_of_delphi
Indefinido
Mensagens :
1

Localização :
Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Amber Lounge em Qui 12 Fev 2015, 22:01

Depois de um longo tour pelo Acampamento, Kylie finalmente me leva até o Refeitório.
Sinto o aroma de salmão grelhado com óleo invadir o meu paladar, e a sala vá abruptamente aumentar. Fico com a boca fechada durante o percurso até a mesa do chalé de Hermes, e me sento na ponta.
Uma ninfa me entrega o prato cheio, e eu tento segurar para não parecer uma esfomeada. Delicadamente, começo a comer, com a faça e o garfo me ajudando.
Como com rapidez, quase me engasgando, mas não ligando. Sorri, passando a língua pelos lábios, como se dissesse: "estou satisfeita, deixando dois pedaços para a minha mãe olimpiana e a Deusa que eu pensava ser a mulher que me deu a vida: Atena.
-- Calma, Ambrose! -- alerta Josh, filho de Hermes. Mostro a língua pra ele, passando as mãos pela barriga.
-- Acho que acabei -- falo, pegando o prato e caminhando até a lareira, para jogar os pedaços. Faço duas orações:
Mãe, por favor, me reclame. Quero te conhecer.
Atena, por favor, me diga se eu sou sua filha ou não. Preciso muito saber quem é minha mãe.
Volto para a mesa do meu chalé temporário, com o pretexto de conversar com alguém sobre o Acampamento. E, no fundo da minha mente, algo me diz que Atena está me respondendo.
Amber Lounge
Indefinido
Mensagens :
6

Localização :
New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 107-ExStaff em Sab 14 Fev 2015, 15:02



Avaliação



Ambrose e spirit

Os posts foram desconsiderados, pois o status já está cheio. Ah, e os nomes também estão em desacordo com o padrão do fórum, favor postar a mudança nesse tópico aqui, obrigado.

Nem precisa de att, mas tudo bem.



107-ExStaff
Deuses
Mensagens :
290

Localização :
Ilha dos Sonhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Maxiel T. Angelline em Ter 03 Mar 2015, 14:34



Dark is the night for all —




II


[9h-10h]

Após encontrar a trilha que levava-a para sua casa, ouviu um barulho. Olhou para os arbustos em volta de soslaio, sabendo que qualquer coisa que tentasse atacá-la seria facilmente detectada. Respirou fundo e deu mais alguns passos, antes de ouvir o mesmo som novamente. Virou-se e deu de frente com outra trilha. Quando o barulho mais uma vez a atordoou, ela percebeu que vinha na realidade do seu estômago, que roncava de fome após o treino. Ela estudou as opções: poderia ir para sua casa, onde tinha alguns métodos fáceis, como pratos ou copos do refeitório que faziam a comida mais instantaneamente que miojo ou ir ao refeitório onde não teria de lavar a louça.

“Respeito sua decisão” comentou o anel, rindo. Ela continuou em silêncio e escolheu a segunda alternativa.

Já no refeitório, ela sentou-se na mesa de Quione vazia, pois ainda não era hora para o almoço dos semideuses. Entretanto, T tinha o símbolo em seu braço, que fazia com que os que tinham conhecimento estreitassem os olhos e a deixassem em paz, pois Quíron assim desejava. Não seria incomodada pelas harpias, visto que elas só apareceriam após a formação da louça. Uma ninfa esgueirou-se pela esquerda da garota e depositou um prato e um copo sobre a mesa e partiu sem arriscar uma palavra sequer.

“Panquecas...” pensou consigo, deliciada.
“Você consegue melhor que isso” disse Thunder, o anel, implicando com ela.
“Consigo um anel melhor que você também. Quer ver?” perguntou retoricamente, e o anel não tentou respondê-la.
“Certo. Frango com Cream Cheese do Subway, frango de verdade. Pão três queijos. Dobro de cheddar, bacon e mais cream cheese, quente, por favor. Picles, muito picles! Talvez uma folha de alface, sim. Molho parmesão e chipotle. Coca-cola, beeeeeeem gelada. Pra viagem.”

E foi-se, alegre, tão alegre quanto ela poderia ficar, em seus limites inumanos. Aproveitou bastante a sensação de ser mortal.






Maxiel T. Angelline
Filhos de Despina
Mensagens :
26

Localização :
Em todos os lugares e em nenhum.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Emma D. Schwanz em Seg 16 Mar 2015, 11:59

Refeitório
A manhã era calma e fazia frio no acampamento quando cheguei ao refeitório não tão movimentado pelo horário. Olhei meu relógio de pulso e suspirei ao perceber que ainda era cedo. 8 A.M. Caminhei para dentro do pavilhão de madeira grande e retangular com diversas mesas separadas por progenitor e deus existente – os três grandes, deuses menores e deuses primordiais -. Alguns campistas estavam sentados nos bancos extensos e gelados, bebericando néctar ou qualquer bebida que desejassem. Aproximei-me da bancada e só então percebi que estava faminta. Servi-me com duas torradas e um waffle grande com cobertura de frutas vermelhas. O prato me fazia morder o lábio inferior e a minha vontade era a de comer o mais rápido que eu poderia comer. Caminhei rapidamente para a mesa do chalé de Afrodite que estava vazia e ali me sentei. Fechei os olhos, fazendo uma prece rápida aos deuses em forma de agradecimento por ter sobrevivido à última missão. Sorri ao terminar minha oração, atacando minha refeição que em alguns minutos se tornaram restos arremessados a lareira em agradecimento por mais um dia. Deixei então o local, esperando que os Deuses atendessem minhas súplicas.


Emma D. Schwanz
Filhos de Afrodite
Mensagens :
179

Localização :
I don't know

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Damien Salles em Ter 17 Mar 2015, 18:46

Refeitório;

Tinha acabado de voltar de missão, uma aventura bem insana - do jeito que Damien gostava - em Las Vegas. Nunca se esqueceria de Kátia e dos homens sem rosto, mas isso era outra estória... Estava com fome!

Ahmn... To com muita fome... Reclamou pelo chalé para quem quisesse ouvir. Eu disse que to com fome garotada. Repetiu mais alto e um pouco zangado, mas ninguém se abalou. Revirou os olhos e se levantou. Bah, ninguém respeita mais ninguém nesse cabaré...

Saiu do chalé batendo as portas e xingando, seus meio-irmãos pouco se abalaram pois era algo que comumente acontecia naquele chalé. Mentiras, encenações, bebedeiras, distúrbios de personalidade... Rotina.

O devoto de Hera estava tão perturbado que quando se deu conta já estava sentado no refeitório ao lado de alguns outros semideuses. Piscou o olho desnorteado e logo aceitou a confusão, não tem muito o que indagar quando se é filho de Dionísio.

No capricho. Disse antes da comida aparecer na sua frente. Um copo com suco de uva acompanhava um prato com arroz integral, lentilha, peixe frito e um pedaço de abacate.

Bebeu do suco em dois goles e então comeu como um esfomeado, como alguém que gastou tanto dinheiro em Las Vegas com coisas fúteis que se esqueceu de se alimentar. Após terminar o transe e sua barriga lhe dar sossego o filho de Dionísio reparou na ninfa que estava em pé ao seu lado.

Damien, né? Disse e mordeu o lábio. Ele confirmou com a cabeça admirando-a. Já terminou?

Ahmn, só um minuto, flor, só preciso tomar um pouco de leite para me sentir 100%. Ele fez sinal de espera com o dedo e então tirou do bolso da calça jeans um frasco de cristal com Leite Sagrado. Ela olhou confusa mas esperou, Damien abriu o frasco e entornou goela abaixo o conteúdo. Lambeu os beiços satisfeito e então olhou para ela como quem diz ''pronto.''

Vamos, se corrermos dá tempo de ver o sol se pôr, é lindo! E puxou o semideus pelo braço...


OBS:
Poder Usado:

Passivo - Nível 3 - Vigor alcoólico: Quando o filho de Dioniso beber vinho, suco de uva ou até comer a própria fruta, ele se sentirá mais disposto, mais ágil e mais forte. Sua vida (HP) e energia (MP) serão recuperadas em vinte. Não há um aumento real de poder nem alteração de habilidades, apenas a sensação de saciedade e bem estar.

Item Usado:

— Leite Sagrado (Leite da própria vaca sagrada de Hera, ao beber você se sente mais ativo, mais forte, ao beber recupera 30 de vida e energia, só pode ser usado duas vezes por missão, somente os devotos podem usufruir de seus poderes. Está contido em um frasco de cristal. Se quebrado, não poderá ser reutilizado até a próxima missão, quando sempre irá se restaurar e terá o conteúdo preenchido. Caso seja perdido ou roubado, sempre volta ao devoto após 3 rodadas, exceto se quebrado - quando voltará ao chalé número II.) [Infinito] [Frasco de cristal com leite mágico] [Nível mínimo: 7. Uso pessoal] [Presente de boas-vindas pela entrada no grupo Devotos de Hera]

Ou seja... Recuperar 20+30+25= 75HP/MP.
Damien Salles
Filhos de Dionísio
Mensagens :
92

Localização :
NY

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 112-Ex-Staff em Qua 18 Mar 2015, 13:28

Vamos para as avaliações:

Maxiel:

Um post bem escrito, mas que esbarrou em situações um pouco incoerentes. Você cita como se entrar e sair do acampamento fosse fácil e uma escolha, mas não é. Semideuses saem do acampamento apenas com a permissão de Quiron ou quando fogem, sendo que essa permissão acontece apenas nas "férias" e quando um campista parte em missão. Não é possível levar comida para viagem também, além de que não se pede o que deseja comer, principalmente para uma nina. No acampamento são as harpas quem servem as refeições, além de que elas sabem a refeição preferida de cada campista e a serve.

+ 10 HP/MP

Ruby:

Um post suficiente bimestre, apenas com o erro de que primeiro se queima a comida em oferenda aos deuses, aí somente depois se come; sendo que as oferendas não são restos. Não irrite sua mãe moça, poderá acabar amaldiçoada por dar restos a ela.

+ 23 HP/MP

Damien:

Um post verdadeiramente bom. Não tenho o que comentar, além de que foi realmente interessante ter colocado sua trama em meio a um post tão simples. Considerado as observações na cura.

+ 75 HP/MP

Atualizado
112-Ex-Staff
Indefinido
Mensagens :
1873

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Rachel B. Vallentine em Sex 20 Mar 2015, 01:12

{No Refeitório}

O que Shinsou e eu havíamos passado ainda para nós era um mistério, era difícil saber se tudo não passou de um sonho, mas como poderia ser um sonho se em nossas camas foram deixados bilhetes?. As lembranças daquele suposto sonho não saiam da minha mente, e só tive alguns segundos de paz quando ouvi um estranho barulho e procurando o mesmo percebi vir de minha barriga.

- Por quanto tempo eu apaguei?

Levantei-me de minha cama, deixando um livro que uma de minhas irmãs emprestou na escrivaninha ao lado. Se eu estava daquela forma Illidan

provavelmente estaria pior, na minha mente não era difícil imagina-lo fazendo algum desavisado de petisco. Rapidamente calcei minhas botas e sai correndo do chalé. Enquanto eu corria de soslaio pude ver uma sombra ao meu lado, não conseguia compreender ainda como um animal daquele porte podia ter ações iguais a de um cão comum. Illidan e eu chegamos finalmente ao refeitório que estava lotado de campistas caminhando de um lado para o outro, aquilo basicamente parecia uma "feira do peixe" tamanho o barulho que todos conseguiam fazer. Enquanto meu cão infernal me acompanhava até a mesa onde estavam alguns dos meu irmãos, pude notar os olhos de alguns campistas sobre meu não tão pequeno animal de estimação. Era fácil classificar os campistas mais experientes dos novatos apenas reparando a forma como olhavam para Illidan, normalmente os mais "velhos" não se importavam com a presença de um cão infernal passando próximo a eles, agora os novatos de certa forma as reações variam de pura curiosidade até extremo terror. Por mais que aquelas reações me fossem divertidas minha cabeça estava mais concentrada no que eu havia passado, sonhado, seja lá o que for que ocorreu. Sentei no final da mesa e pegando dois pratos comecei a me servir. No primeiro prato coloquei vários pedaços das mais variadas carnes que haviam ali, Illidam de forma obediente estava ao meu lado apenas esperando eu colocar o prato no chão para o mesmo comer e foi o que eu fiz.

- Realmente você estava morrendo de fome também não é ?! - Sorri olhando o mesmo.

Finalmente era a minha vez de me servir, por mais que minha fome estivesse gritante não consegui comer muito. As lembranças do hipogrifo e daquela cobra, vinham e voltavam a minha mente sem parar. Me sentia sufocada lembrando da sensação de quase morrer, mas não era a morte que me preocupava, afinal eu era filha dele. O que me deixava inquieta era saber se eu só o veria quando eu viesse a morrer, a ideia de o deus da morte ir buscar os próprios filhos era uma questão que rodava em minha mente.

Terminando de beber todo o conteúdo que havia em meu cálice, olhei para Illidan para ver se o mesmo havia terminado de comer e para minha surpresa o mesmo já estava deitado quase dormindo. Estava pelo jeito perdendo muito do meu tempo pensando naquelas coisas, com certa raiva  limpei minha boca com um dos guardanapos ali, me levantei e me despedi dos meus irmãos que estavam próximos. Illidan se levantou rapidamente e juntos saímos do refeitório ainda tendo alguns olhares sobre nós.

Rachel B. Vallentine
Filhos de Tânatos
Mensagens :
112

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 112-Ex-Staff em Dom 22 Mar 2015, 03:43

Um post muito bom filha da morte, sendo que mesmo em algo simples se preocupou em interpretar bem sua personagem e sua trama, gosto muito disso. A qualidade de sua escrita é  realmente muito boa, sendo que ao ser alinhada com uma boa idéia, certamente trará  muitos posts de qualidade para se ler. Entretanto, a interpretação em meio ao universo de PJBR não está muito boa, de modo que os campistas não  se servem. Em meio às refeições, são  servidos rapidamente pelas harpas (que sabem a comida preferida de cada campista), e queimam um pouco de suas comidas em homenagem ao deus progenitor e, se for o caso, seu deus patrono. Recomendo que busque algumas informações para que relembre alguns detalhes sobre a série. Qualquer dúvida  me envie uma MP e continue assim

Raquel: + 24 HP e MP.

Atualizado
112-Ex-Staff
Indefinido
Mensagens :
1873

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Evan Strange em Sex 03 Abr 2015, 19:23

No Refeitório


Olhei para o prato a minha frente que expunha uma boa porção de pizza de macarrão vegana. Eu tinha que admitir que de todo o acampamento o que com certeza eu tinha mais sentido falta durante minha ausência era da comida do refeitório.

Joguei um pedaço da pizza na grande fogueira e segui para a mesa do chalé de íris repleta de rostos novos. Tentei buscar em vão um conhecido e quando percebi que não encontraria dei de ombros levando meu copo até os lábios. O néctar percorreu a minha garganta tomando forma num gosto de muffin de brócolis quente.

Sorri sentindo minhas feridas, recém conquistadas a caminho do acampamento, fecharem ainda mais e me virando para o lado iniciei uma conversa com um dos meus novos irmãos, afinal eu tinha voltado para ficar e precisava conhecer os novos campistas pra suportar o tédio da calmaria que era o acampamento.
 


Notes: By Loony para GL

Evan Strange
Filhos de Íris
Mensagens :
51

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Ciríos Wolf em Sab 04 Abr 2015, 18:08

Depois de uma longa missão cansativa, mas emocionante, vou ao refeitório me alimentar um pouco. Estava morrendo de fome precisava de uma panela cheia de comida. Entro no refeitório estava bem pouco movimentado não havia muitas pessoas. Direciono-me a mesa de Tânatos só havia uma menina pálida e calada, ignoro-a e espero minha comida silenciosamente em meu local.

Minutos depois a comida veio trazida pelo uma menina bela, mas nem liguei, fui direto ao meu prato, com tanta fome que eu estava nem ligava mais pra quem estava ao meu lado concentro-me naquela macarronada cheia de queijo e carne moída. Faço uma oração aos Deuses, divido minha comida e ponho tudo aquilo que era meu pra dentro. Em questão de segundos tudo aquilo que se chamava comida já não existia mais, aquilo me deixou farto já era o suficiente por hoje, levanto-me e vou a fogueira dar o que é de meu pai. Chego próximo a ela e lanço aquela comida tão cheirosa em forma de incenso a Tânatos como forma de minha gratidão e honra ao mesmo. Saio daquele local satisfeito com a comida, e vou diretamente para meu chalé descansar.
Ciríos Wolf
Filhos de Tânatos
Mensagens :
63

Localização :
Acampamento Meio Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 123-ExStaff em Sab 04 Abr 2015, 21:37



AVALIAÇÃO
UMA REFEIÇÃO É SEMPRE BEM-VINDA, NÃO É MESMO?

Avaliação feita por Tânatos

Evan Strange: Uma boa postagem, dentro da finalidade e coerência necessárias do tópico. Não há muito o que dizer, senão a ressalva do tamanho. Eu, Tânatos, particularmente, acho melhor fazer um post maior e mais caprichado para conseguir pontos de cura maiores, mas isso depende de cada um. Parabéns. +18 HP/MP

Ciríos Wolf: O mesmo comentário que fiz para o Ewan vale para você, Ciríos. A sua postagem foi dentro do mínimo esperado para a finalidade que almeja, embora, reiterando, eu prefiro me esforçar mais e conseguir uma premiação mais alta; mas isso não desmerece o seu esforço. Parabéns. +18 HP/MP

Dúvidas ou reclamações? MP!
Atualizado por @Edward W. Kimoy.


123-ExStaff
Deuses
Mensagens :
221

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Jason S. Hunter em Dom 05 Abr 2015, 02:42

Exausto. Era este o sentimento da prole de Apolo, enquanto sentava-se na mesa de seu chalé. Não estava muito apto no acampamento, já que nem ao menos tivera a humilde chance de permanecer neste por muito tempo, era um mero novato. Devera estar com fome, e sua refeição não chegara logo. Apoiou-se em uma taça que estava sobreposta a mesa. ''Água, por favor.'' A taça, antes vazia, era preenchida pelo líquido incolor que Jason desejara.

O prato de refeição era servido por uma ninfa, que o garoto não dera muito atenção, aliás, estava desmasiado cansado o suficiente para ao menos perceber oque acontecia ao seu redor. Em minutos, começava a comer oque havia em seu prato. Uma de suas irmãs que estavam sentada a mesa, aproximou-se lentamente do garoto, enquanto em tons de sussurro, murmurou lentamente para o garoto.

-Você é novo, não? Perguntou a garota, em tom irreconhecível de voz. -Esqueceu da oferenda de nosso pai.

Sem ao menos abrir a boca, o garoto apenas mostrara uma feição como se aquilo fosse realmente necessário. Em um suspiro, levantou-se da mesa, junto ao restante que estava em seu prato, enquanto caminhava lentamente até a fogueira. Olhou para o céu, e jogou o prato rumo a mesma.

-Pai, sua oferenda, feliz? O garoto olhava rumo ao céu por alguns segundos, quando jogava suas mãos entre os bolsos, e voltava a caminhar rumo a seu chalé.
Jason S. Hunter
Filhos de Apolo
Mensagens :
35

Localização :
Camp Half Blood

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 107-ExStaff em Dom 05 Abr 2015, 10:17



Avaliação



Jason S. Hunter + 25 HP/MP

Jason, foi um post bem interessante. As ações foram descritas com perfeição e naturalidade, sem nenhum erro. Gostei muito da sua forma de escrever. Só achei um post um bocado curto, mas ok.


Aguardando atualização



107-ExStaff
Deuses
Mensagens :
290

Localização :
Ilha dos Sonhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 112-Ex-Staff em Dom 05 Abr 2015, 12:47

Atualizado
112-Ex-Staff
Indefinido
Mensagens :
1873

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Will Valdez em Dom 05 Abr 2015, 20:05

WILL VAI COMER PELA 1ª VEZ
Will vai comer pela primeira vez em dias, por que ele odeia contato fisico.
will chega e senta na mesa dos filhos de ares.
will pede uma simples salada com sopa rala.
willl come em silencio por alguns segundos.
até que will é incomodado por algo.
will vê que está uma algazarra só o refeitório.
will leva uma colherada de fritas com katchup na cara.
will se levanta e diz com tom sério:
-SORTE DE VOCÊS QUE AINDA NÃO FUI RECLAMADO FILHO DE THANATOS POR QUÊ SENÃO...
will da uma gargalhada gostosa e atira seu pato inteiro em um filho de ares.
will é bombardeado por milhares de colheradas de semideuses de todas as mesas que gritam:
- uuuuuuuuuuuu!!!!!!! senta aí e cala a boca vai!!!
will juntamente com muitas pessoas e criaturas de todas as mesas caem em uma gargalhada.
will se senta.
will respira fundo, não foi desta vez ele se controlou o suficiente.
will se sente satisfeito consigo mesmo.
will pede só salada desta vez.
will esta começando à se lembrar do que aconteceu e ficar brabo.
will pede chá de camomila.
will adooora chá.
will come (e bebe) sua refeição em silencio.
will termina sua refeição em silencio.
willse levanta calmamente.
will leva fritas nas costas.
will percebe tarde de mais que as fritas estavam envenenadas.
will cai.
will vai pedir no chat para as pessoas virem e levarem ele para uma enfermaria da acampamento.
will pede aos outros campistas que virem este post, que levem ele à uma enfermaria.
will dá thau pra galera do refeitório.
will desmaia.
will só vai acordar no chat.
Will Valdez
Indefinido
Mensagens :
38

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por 107-ExStaff em Dom 12 Abr 2015, 11:27



Avaliação



Will Valdez

Post desconsiderado, pois o status do player já está cheio.


Não precisa de atualização atualização



107-ExStaff
Deuses
Mensagens :
290

Localização :
Ilha dos Sonhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Namus em Sex 17 Abr 2015, 23:24


HORA DO RANGO
Após um longo tempo cercado de eventos agitados, estranhos e, de quebra, perigosos, Namus precisava repor suas energias e nada era melhor que uma boa e mágica refeição. Caminhou pela área com passos largados e calmos, vestindo sua habitual camisa laranja do acampamento e a bermuda florida. Os pés descalços e, claro, o tridente e o escudo atrelados nos suportes. Tomou um canto na mesa de Poseidon, uma vez que havia sido informado mais cedo que mesmo as criaturas da natureza possuem regras para comer. Como vinha dos mares, sentar-se com os filhos do deus das águas era uma boa lógica. Aquele lugar estava abarrotado de pessoas, campistas separados por mesas e filiação. Garotos e garotas de olhos claros e cabelos escuros predominavam em sua mesa e algumas náiades também haviam ido comer, bem como um ou dois tritões - o que era realmente estranho, não era comum que tritões vivessem lá em cima. As mesas longas de madeira haviam sido distribuídas ao redor de uma grande fogueira onde chamas crepitavam. Os talheres, pratos e copos também já tinham sido colocados previamente para que a refeição dos heróis não fosse atrapalhada.
"É bem simples. Olhe para o prato e para o copo, peça para eles algo que tu quer comer e pronto", eram as palavras que Butch, o sátiro mau-caráter, havia lhe falado. Era meio sem noção a ideia de comida surgindo, mas ele por conta própria já era estranho, um homem peixe que vivia na superfície, então não deu bola. Ele agiu de acordo com as instruções e, para sua surpresa, realmente aconteceu como esperado. Bolinhos, alga cozida e moluscos. Quero água, água!, desejou em pensamento aos itens e eles lhe responderam dando forma à refeição. A alga estava bem passada, de cor verde-escuro, e os bolinhos eram uma pasta aguada de outras plantas marinhas e ingredientes cultivados nos mares. Moluscos frescos estavam prontos para serem comidos e o copo ostentava com água cristalina. Hora da comida!, e pegou um bolinho para pô-lo na boca. Instantes antes de saciar a fome alguém lhe deu um tapa na mão. Ao olhar para o lado havia uma criança com as características do deus dos mares. Era uma menininha hiperativa de cabelos negros armados em marias-chiquinhas, óculos e uma camisa do acampamento grande que havia improvisado como vestido.
"Você tem que ir fazer a oferenda primeiro, seu boboca!", e quando se deu conta foi puxado pelo pulso. Viu que os demais faziam o mesmo e se encaminhavam para a fogueira, todos lá pondo comida para os deuses e lhes desejando algo. Tudo aquilo, conforme era jogado, se perdia nas brasas e subia em forma de fumaça para alcançar o ser divino agraciado - ou então só subia, vai saber. Quando chegara a vez de Namus ele tocou dois bolinhos e franziu o cenho. Não tinha certeza para quem devia desejar, já que não tinha um pai deus celestial todo poderoso. Hm... Então... Acho que esse vai pra Poseidon, já que eu tô comendo na mesa dele. Então, isso ae, Poseidon. É nóis, cara. O outro... Tritão. Você é tipo um parente distante, né? É, deve ser, e com a preces acabadas retomou seu lugar e seu prato. Comeu por uma, duas vezes. Os pratos se serviam sozinhos, bastava pedir. Uma coisa que o instigava, contudo, era a sede. Era sempre incrível quando sentia sede, já que nunca tivera tal sensação no oceano. O ruivo levou a mão ao copo e o pegou, preparando-se para uma golada. Quando o ergueu, porém, deparou-se com algo que fizera seus pelos ficarem arrepiados: De relance pode ver uma mulher estampada na superfície do líquido, a mesma mulher de seus sonhos. Aquela que havia se transformado em uma besta, punida pela dama de beleza estonteante. Ela observava-o com olhos frios, como se a qualquer momento fosse saltar de lá e matá-lo.
"Que porra é essa!?", disse ele após engasgar um grito na garganta. O copo caiu da mão e se estilhaçou no chão. A água se esparramou e a imagem se perdeu. Todos pararam por um momento para dar uma checada, mas retomaram suas comilanças em seguida. Ele ficou lá parado, ponderando sobre a situação. Ele não estaria ficando louco, estaria? Não, ela realmente estava o observando. Bem, uma coisa era certa: Os sonhos não eram apenas sonhos.

Namus
Espíritos da Água
Mensagens :
18

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Refeitório

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 00:21

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum