Bardrick's Enfermaria

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Garrett Bardrick em Sab 22 Fev 2014, 18:14



Bardrick's Enfermaria

Em um corredor de estabelecimentos semelhantes, há uma nova enfermaria presente no local. Ao chegar perto da entrada, é possível notar jarros com a cor branca. As plantas que estão contidas naqueles vasos são ervas medicinais. A poucos centímetros daqueles jarros, há uma porta grande em um tom azulado, semelhante ao céu. Em cima da entrada, um grande nome visível e estampado: Bardrick’s Enfermaria. Logo abaixo daquelas letras, uma frase com um tamanho mediano dizendo: "Seja bem-vindo’’.

Ao adentrar no local, é possível notar mais ervas medicinais espalhadas. A enfermaria é bem arrumada e higienizada, e existem estofados de cores brancas e azuis espalhados pelo lugar bastante amplo. O piso do local era feito por mármore. Logo à frente, é possível notar uma mesa de tamanho médio, em cima da mesa era possível notar dois objetos. O primeiro, o símbolo dos curandeiros e o segundo, uma pequena placa com o nome do curandeiro "Garrett Bardrick". Atrás da carteira, uma cadeira de madeira simples, onde o garoto costuma ficar. No fundo do lugar, é notável macas espalhadas, mas todas separadas por cortinas de cor branca.




Observações


Todas as consultas nesta enfermaria são gratuitas, ou seja, não será necessário que seu personagem pague nada ao Curandeiro.
A enfermaria é um lugar on, ou seja, terá que postar a sua entrada no local. No decorrer do texto, diga o que você está sentindo, pois o Curandeiro é apenas um enfermeiro e não um vidente.
Tentarei atender todos o mais rápido possível e esse tempo muda conforme anda a minha vida off, por isso, não fiquem pedindo para que eu efetue o post no chatbox.  



Garrett Bardrick
Garrett Bardrick
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
107

Localização :
Acampamento Meio-Sangue - Chalé 11

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Garrett Bardrick em Dom 23 Fev 2014, 19:32



Curando

O silêncio se expandia a cada momento na enfermaria. Garrett, um curandeiro tanto prestativo, se encontrava sentado em uma cadeira. O garoto se encontrava com os olhos fechados, como se quisesse entender o silêncio. Enquanto se concentrava, um gemido se expandiu ao romper a ausência do som. Bardrick olhou para o seu lado esquerdo e então avistou um jovem garoto caminhando em direção as macas. O aprendiz de Asclépio se levantou no mesmo instante e então se dirigiu até o garoto.

Ao chegar perto, o jovem rapaz já se encontrava deitado na maca. Quando se aproximou mais um pouco, o semideus começou a falar. O seu timbre passava exaustão, como se até mesmo falar lhe causasse dor. Após escutar atentamente o pedido do campista, Garrett o olhou e então começou a falar.


— Claro, eu vou lhe ajudar. — Disse em tom calmo. — Primeiro, vou lhe acomodar de uma forma confortável. — Voltou a falar enquanto ajudava o adolescente a se deitar de uma forma aconchegante.

Após ajudar o semideus a se acomodar, Bardrick dirigiu suas mãos até a coxa do garoto, onde tinha um pequeno ferimento. Ao tocar os dedos na ferida, a mesma começou a se fechar imediatamente. Garrett olhou para o garoto deitado na maca, ele não esboçou nenhuma reação e então continuou o tratamento. Após cicatrizar aquele ferimento, o aprendiz de Asclépio dirigiu suas mãos até a costela do garoto, onde ele se queixou de dor. Ao tocar, o jovem rapaz esboçou uma careta, que logo em seguida fora sumindo. Quando retirou sua mão, perguntou ao garoto.

— Ainda está doendo? — Perguntou enquanto dirigia suas mãos até o rosto do campista.

O jovem garoto balançou a cabeça negando. Garrett achou um pouco estranho, mas resolveu continuar. Quando sua mão se aproximou do rosto do garoto, Bardrick levou sua mão esquerda até a cabeça e o outro palmo até a bochecha do campista. Ao fazer aquilo, o curandeiro fechou os seus olhos e então se concentrou. As suas mãos estavam começando a se esquentar e de lá, emergiu uma aura luminosa e então sumiu após alguns segundos. Após sumir, o aprendiz retirou suas mãos e então se virou, indo até uma mesinha que ficava a poucos metros dali.

Quando chegou ao lugar determinado, avistou sua bolsa de componentes, um ralador simples e uma balança. Garrett logo se sentou em um banco que tinha ali e então pegou a sua mochila, fechou os olhos. Após fechar as suas pálpebras, realizou uma pequena oração a Asclépio. Quando terminou de realizar a prece, abriu a sua bolsa e então tirou uma tira de limão. Ao tirar, levou até um ralador e então começou a ralar até deixar uma pequena porção. Logo em seguida pegou essa parte ralada e então levou até a balança, que no mesmo momento informou que aquilo tinha um peso de dez gramas. Após pesar, retirou um saco de leite de cabra e três porções de gomos de laranja. Depois de retirar todos os ingredientes, pegou um copo simples e então despejou o leite dentro. Logo em seguida colocou a porção de gomos de laranja então ficou remexendo por um tempo. Após verificar que estava tudo certo, pegou a tira ralada e então colocou no copo e então começou a remexer.

Enquanto ia remexendo, uma coloração fora se formando. A cor da poção era esverdeada, mas estava um pouco brilhante e escura. Garrett até frangiu a sobrancelhas, mas continuou a remexer. Quando percebeu que a tonalidade da poção chegou ao ponto ideal, dividiu o elixir em dois copos. Depois de dividir, pegou um dos copos e duas sementes de pimenta-do-reino e então se encaminhou em direção ao garoto. Ao chegar perto, colocou o grão na boca do paciente e então serviu a poção ao garoto, na qual bebeu tudinho.


Após servir aquele elixir, o aprendiz de Asclépio deu um giro e voltou à mesa. Sentou-se novamente no banquinho e então afastou o restante da antiga poção. Após afastar, Garrett voltou a fechar os seus olhos e então realizou mais uma oração a Asclépio. Após terminar a prece, pegou sua bolsa de componentes e de lá retirou dois sacos de amora em pó. Após retirar, levou até balança e começou a pesar. Depois que atingiu o peso de vinte gramas, pegou dois sacos de suco de maça e despejou em um copo. Logo em seguida pegou o pó da amora e derramou no copo e então começou a mexer. Enquanto mexia, a coloração da poção foi se tornando arroxeada. Após remexer, pegou um saco de açúcar da bolsa e então levou até balança. Pesou aquele ingrediente até ficar no peso ideal de dez gramas e então despejou num copo.

Quando terminou de preparar o elixir, pegou duas folhas de hortelã e então seguiu em direção ao garoto. Ao chegar perto, colocou uma folha na boca do paciente e outra dentro do copo. Depois que botou, ajudou o semideus a ingerir a bebida. Após ajudar o garoto a beber o elixir, pegou na mão do garoto e então o ajudou a levantar da maca e então perguntou.



— Está melhor? — Perguntou enquanto analisava o semideus.

O campista balançou a cabeça positivamente e então saiu da enfermaria. Garrett girou e seguiu rumo à mesa, onde se encontrava duas bebidas. O curandeiro olhou apreensivo e então pegou duas sementes de pimenta-do-reino e então ingeriu a bebida calmamente. Logo em seguida pegou duas folhas de hortelã de um ramo. Uma ele colocou no copo e outra em sua boca e então ingeriu a bebida. Após ingerir as duas bebidas, o garoto arrumou a bagunça feita e se dirigiu até a mesa principal, onde ficou esperando mais um paciente.



Poderes e Armas:
Poderes e Armas

{Nível 01} — Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post, e não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. {Ativo}
{Nível 02} — Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso. {Ativo}
{Nível 06} — Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. {Ativo}
{Nível 07} — Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas. {Ativo}

{Nível 02} — Conhecimento Herbológico: Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipo de meios que buscam a proteção. Além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais. {Passivo}

{Nível 05} ― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}
{Nível 07} ― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}

{Alquimista} ― Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos (a lista completa se encontra abaixo dos poderes ativos). As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; na prática, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal). Mesmo assim, o curandeiro pode postar, na enfermaria, criando uma poção para si e a guardando para uma ocasião futura (neste caso, seria como um filho de Hefesto produzir uma arma para si; portanto, o curandeiro ficará com a poção se o post foi gratificante); e há pacientes que pagam por líquidos produzidos pelo alquimista – neste caso, o cliente necessitará postar on-game na enfermaria, explicando o seu pedido; o curandeiro postará em seguida, dizendo se aceita ou não e quanto será o preço; após confirmação do primeiro, o Aprendiz fará o serviço. {Especializações}

— Bolsa de Componentes Mágicos / Bolsa (Nela são guardados desde objetos para preparo de poções até bisturis e utensílios médicos [ela possui espaço infinito para tais coisas e somente para tais coisas; também aparece e desaparece, dependendo exclusivamente da necessidade do semideus]) {Couro} (Nívem mínimo: 1) (Controle sobre nenhum elemento)[Presente de Curandeiro]{Arma}

Observações


Finn W. Hallaw - HP/MP Full
Garrett Bardrick - HP/MP Full

Obs: A especialização não está no meu perfil, mas Asclépio me concedeu.



Garrett Bardrick
Garrett Bardrick
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
107

Localização :
Acampamento Meio-Sangue - Chalé 11

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por 139-ExStaff em Dom 23 Fev 2014, 23:33

Atualizados. +25 dracmas a Garrett pelo atendimento.
139-ExStaff
139-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
1423

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Pamela Isley em Dom 02 Mar 2014, 17:21




A confusão matineira no chalé de Hermes não permitia que alguém tentasse dormir, mesmo apenas alguns minutinhos a mais. Um travesseiro voou no rosto de Kyle e ele teve que se levantar, embora estivesse meio contrariado; as pálpebras pesavam pelo sono mal dormido da noite passada. Ele se sentou na beira da cama e bocejou.
Semideuses agitavam-se de um lado para o outro, misturados entre indefinidos e filhos de Hermes. Quando Kyle pulou para o chão, sentiu uma fisgada no tornozelo direito. E foi entre caretas que caminhou até o armário para pegar roupas e se trocar.
Disseram-lhe há uns dias que no Acampamento havia enfermarias onde podia se tratar. Ele não tinha dado tanta importância àquilo a princípio, mas depois de ver de perto os treinos pelos quais os semideuses passavam, agradeceu por haver curandeiros presentes. E foi meio manco que se dirigiu a uma destas enfermarias.
O lugar estava meio vazio. Kyle bateu na porta para chamar a atenção do garoto ali presente e sorriu, desejando-lhe um bom dia sussurrado. E então, revezou o olhar entre o pé machucado e o curandeiro, esperando que ele entendesse o recado.

Pamela Isley
avatar
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Katherine J. Villeneuve em Dom 02 Mar 2014, 19:45

beauty queen, be careful!




Jane estava deitada no chalé, absorvendo todo o ocorrido e toda a dor causada pela filha de Hécate. Aquela menina a deixara acabada, com hematomas sem golpes, arranhões que fizera dormindo e hemorragias sem explicações. Os cortes ainda tinham sangue, o que ensopou o lençol. Pediu desculpa para Allan em um bilhete que dizia "Amo você, explico isso depois, desculpe-me, com amor, J" e mancou até o corredor das enfermarias, aproximando-se de uma que começava com 'B'. Barick, Bavick, algo assim, não deu conta de ler. Entrou, analisando o local que tinha odor de ervas, assim lembrando de sua mãe cozinhando seu prato favorito. Balançou a mão no ar, espantando as lembranças e logo sentou em uma maca. Um garoto ajeitado se aproximou, as pernas dela balançando freneticamente. Odiava médicos, e cada vez esse ódio aumentava. Ela havia se machucado feio no treino, aquele lance de palhaços havia lhe deixado frágil e os poderes lhe cobraram a energia. Quando o garoto estava a sua frente, ela olhou para trás, lendo a placa que afirmava o nome com 'B'. Marcou-o como Garrett. Então tratou de falar, mantendo o tom baixo e tranquilo, com uma pontada notável de dor.

"Garrett, sou Jane Taylor, e uma garota fez um boneco vodoo contra mim. Tem como me ajudar?"

Mostrou a perna com um corte fundo, os braços arranhados e roxos, e mesmo sua pele exibia uma cor doentia. As olheiras profundas e as bochechas afundadas mostravam a doença que a magia lhe causara
Por fim deitou, os pés cruzados em sua bota preta, a jaqueta jeans ao seu lado e a camisetinha exibindo cada problema


Armas & Poderes:




Nenhuma Arma foi usada no decorrer dessa narração

Nenhum Poder foi usado no decorrer dessa narração




Katherine J. Villeneuve
Katherine J. Villeneuve
Mentalistas de Psiquê

Mensagens :
481

Localização :
nova iorque

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Sophie McCready em Dom 02 Mar 2014, 22:43


Infirmary


O teto do chalé do chalé de Héstia era tão normal quando um teto deveria ser , mesmo que o olhar fixo da semideusa abaixo dele o fizesse parecer ao menos remotamente interessante. Então, por que ela estaria olhando-o, você poderia perguntar. E a realidade era que tudo não passava de uma noite má dormida e a necessidade de se focalizar em algo na tentativa de ignorar a dor. Infelizmente, seu plano estava sendo completamente inútil, uma vez que a cada movimento seu corpo parecia levar milhões de mini agulhas. Sem contar, é claro, dos arranhões presentes no rosto e nos braços e, mais ainda, da sua costela esquerda a qual tinha quase certeza que sofrera uma pequena fratura.

Por isso, apesar do orgulho, saíra do chalé disposta a ir até alguma enfermaria e, mesmo com passos vacilantes e expressões não tão amistosas, não demorou para se encontrar à frente de um desses estabelecimentos. Com certa cerimônia, adentrou ao local desconfiada e só disse alguma coisa ao se deparar com o cara que deduziu ser o curandeiro.

— Hum... Você pode fazer algo quanto a, hã, isso?

Ao dizer o “isso” fizera um gesto que englobava toda ela. Era claro que se de fato ele fosse o curandeiro e lhe fizesse mais perguntas a respeito do que sentia, estaria dispostas a responder todas o melhor que poderia. Tudo para poder ter seus movimentos de volta.

Observações:
Oush, nunca postei em uma enfermaria, então, sei como está isso não. qqqq
Sophie McCready
Sophie McCready
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
34

Localização :
Por ae.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Garrett Bardrick em Qua 05 Mar 2014, 00:57



Curando

O silêncio da enfermaria não era algo tão agradável para Garrett, pois ele detestava a ausência do som. Enquanto se mantinha com os olhos fixos sobre os objetos que se encontravam em cima da mesa, um barulho ecoou sobre que aquele silêncio. O ruído aparentava ser algo simples, era como se fosse alguma coisa tocando num pedaço de madeira. Por ser um garoto curioso, o semideus olhou para porta e então avistou jovem de aparência magra. O aprendiz do deus da cura escutou um sussurro, o que dizia um ‘’bom dia’’. Por mais que o indefinido estivesse longe, ele conseguiu ver o que o seu mais novo paciente tinha.

— Bom dia! — Afirmou enquanto se aproximava do garoto. — Apenas relaxe, tudo vai ficar bem. Irei cuidar de você. — Disse enquanto ajudava o seu novo paciente a chegar até uma das macas.

Quando se aproximou daquelas camas, o curandeiro ajudou aquele jovem rapaz a se deitar em uma das macas. Quando conseguiu deixar o paciente de uma forma confortável, o curandeiro decidiu iniciar o seu tratamento. Sabendo que a dor do garoto estava concentrada no pé direito, o aprendiz do deus da cura levou os seus leves dedos até o machucado. Quando a sua mão tocou, o seu paciente não esboçou nenhum gemido ou coisa do tipo. Depois daquele leve toque, o garoto envolveu os dedos sobre o pé e então fechou os seus olhos. Logo em seguida sua mão começou a esquentar e então emergiu uma aura. A luminosidade cobriu toda a mão do curandeiro que depois de um tempo os seus dedos pararam de ficar de quente. A aura que estava por todo o palmo, se apagou. Depois daquele processo, Garrett fora até uma mesinha que se encontrava a poucos metros. Enquanto ia caminhando, uma menina passou por ele. A garota tinha os cabelos loiros e era bastante linda.

Ao perceber que ela se encaminhava em direção à maca, Garrett a seguiu. Quando se aproximou dela, a adolescente já se encontrava sentada naquela cama. Quando Bardrick ia começar a analisar a garota, a mesma começou a falar. Ela se apresentou e então pediu ajuda do curandeiro. Antes de responder, o curandeiro começou a observar a garota e então respondeu.

— Claro que eu posso lhe ajudar! — Disse enquanto ajudava a garota a se deitar.

Mesmo estando deitada, a garota apontava os ferimentos e o aprendiz observava atentamente. Depois de observar todos aqueles arranhões, o garoto iniciou o seu tratamento. Primeiramente o garoto tocou levemente sobre o corte e o mesmo começou a se fechar instantaneamente. Logo em seguida Garrett colocou sua mão sobre a testa da garota e então fechou os olhos. A palma de sua mão começou a esquentar e uma aura luminosa emergiu. Depois que aquela luminosidade desapareceu, Garrett se dirigiu até a mesinha novamente.

Mas ao dar o primeiro passo, ele percebeu uma presença ao seu lado. O aprendiz de Asclépio ficou um tanto surpreso, pois ele nunca recebeu tantos pacientes num único dia. Rapidamente a garota falou uma coisa e aquilo soou engraçado para o curandeiro. Depois daquele sorriso, o garoto prontamente a fitou e então disse.

— Claro que eu posso! — Afirmou enquanto dava mais um sorriso.

Aquela semideusa era linda. Seus cabelos eram ruivos e sua pele era bem branquinha. Depois que ela mostrou os ferimentos, o aprendiz de Asclépio dirigiu a garota até uma das macas disponíveis e então a ajudou a deitar. Depois disso ele iniciou o seu tratamento. Rapidamente ele tocou nos ferimentos mais graves, e então os mesmos começaram a se fechar. Depois de realizar aquele tratamento, o aprendiz de Asclépio se dirigiu até a mesa que se encontrava a poucos metros dali.

Quando se aproximou, o curandeiro se sentou e então fechou os seus olhos. Logo em seguida fez uma oração rápida a Asclépio. Depois que abriu os olhos, o mesmo pegou sua bolsa de componentes e de lá retirou tiras de casca de limão. Após tirar, levou até ao ralador e então ralou até criar uma pequena porção. Depois levou aquela tira ralada até a balança e pesou até atingir dez gramas. Logo em seguida pegou um saco de leite de cabra e três porções de gomos de laranja. Em seguida, ele apanhou aquele líquido branco e então despejou num copo e então agarrou aqueles gomos e então despejou na bebida. Após misturar aqueles ingredientes, o garoto mexeu por um minuto e então pegou aquela porção de tira da casca do limão e misturou a bebida. Depois que misturou, o garoto mexeu mais um pouco até atingir uma coloração esverdeada-pálida. Quando verificou que a poção estava pronta, o garoto serviu até a garota ruiva, que ingeriu a bebida rapidamente.

Depois de servir a bebida, o garoto voltou à carteira e então fez mais uma oração a Asclépio. O garoto retirou da bolsa quatro sacos de amora em pó e então começou a pesar até dar quarenta gramas. Depois disso ele pegou dois sacos de maça e então despejou num copo. Rapidamente ele separou vinte gramas da amora em pó e misturou na bebida. Remexeu aquele líquido até atingir um tom arroxeado. Logo em seguida ele pegou um ramo de hortelã e então retirou duas folhas. Imediatamente o curandeiro se dirigiu até o garoto e então colou a outra folha na boca do paciente e então deu a bebida para ele ingerir. Depois disso ele voltou até a mesa e retirou mais dois sacos do suco de maça e então despejou num copo único. Logo em seguida ele pegou o restante da amora em pó e colocou na bebida, e mexeu com cuidado. Após atingir a coloração o garoto pegou um saco de açúcar e então pesou até atingir dez gramas e então despejou no copo. Remexeu mais um pouco e então pescou mais duas folhas de hortelã e colocou na bebida. Após colocar, ele dividiu a bebida em dois e então retirou mais duas folhas. Rapidamente ele levou uma das bebidas até garota de madeixas loiras e a outra ele levou até a garota de cabelos ruivos. Antes de as mandarem beberem, o aprendiz do deus da cura colocou uma folha de hortelã em cada boca e então o garoto as mandou beberem.

Após se certificar de que elas beberam o líquido, o garoto voltou à mesa para preparar uma última porção. Quando se aproximou, ele fez mais uma prece ao deus Asclépio e então começou a retirar os ingredientes que iria usar. Rapidamente ele ralou uma tira da casca de limão até atingir dez gramas. Depois disso ele despejou o leite num copo acompanhado com os gomos de laranja e então mexeu por um minuto. Logo em seguida ele colocou a tira ralada na bebida e então voltou a remexer. Após atingir a coloração ideal, o garoto separou quatro sementes da pimenta-do-reino e então levou dois grãos até a boca das garotas, colocando duas em cada boca. Logo em seguida ele dividiu a bebida em dois e deu as duas pacientes para ingerirem o líquido.

— Pronto! — Disse aos seus três pacientes.




Poderes e Armas:
Poderes e Armas

{Nível 01} — Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post, e não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. {Ativo}
{Nível 02} — Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso. {Ativo}
{Nível 06} — Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. {Ativo}
{Nível 07} — Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas. {Ativo}

{Nível 02} — Conhecimento Herbológico: Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipo de meios que buscam a proteção. Além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais. {Passivo}
{Nível 07} — Olhar Clínico: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. {Passivo}

{Nível 01}― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno. {Poção}
{Nível 03}― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno. {Poção}
{Nível 05} ― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}
{Nível 07} ― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}

{Alquimista} ― Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos (a lista completa se encontra abaixo dos poderes ativos). As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; na prática, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal). Mesmo assim, o curandeiro pode postar, na enfermaria, criando uma poção para si e a guardando para uma ocasião futura (neste caso, seria como um filho de Hefesto produzir uma arma para si; portanto, o curandeiro ficará com a poção se o post foi gratificante); e há pacientes que pagam por líquidos produzidos pelo alquimista – neste caso, o cliente necessitará postar on-game na enfermaria, explicando o seu pedido; o curandeiro postará em seguida, dizendo se aceita ou não e quanto será o preço; após confirmação do primeiro, o Aprendiz fará o serviço. {Especializações}

— Bolsa de Componentes Mágicos / Bolsa (Nela são guardados desde objetos para preparo de poções até bisturis e utensílios médicos [ela possui espaço infinito para tais coisas e somente para tais coisas; também aparece e desaparece, dependendo exclusivamente da necessidade do semideus]) {Couro} (Nívem mínimo: 1) (Controle sobre nenhum elemento)[Presente de Curandeiro]{Arma}

Observações


Devyn Dwayne/Kyle D'Alambert - HP Full e 30 MP
Elizabeth J. Taylor - 75 HP e 60 MP (Caso queira continuar o tratamento, basta postar novamente)
Sophie McCready - 90 HP e 60 MP (Caso queira continuar o tratamento, basta postar novamente)

Obs: A especialização não está no meu perfil, mas Asclépio me concedeu.







☀ Atualização ☀


+ 75 dracmas ao curandeiro pelos atendimentos.
Garrett Bardrick
Garrett Bardrick
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
107

Localização :
Acampamento Meio-Sangue - Chalé 11

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por René Wallace em Qua 05 Mar 2014, 17:28


Enfermaria I



Estava num lugar totalmente preto. Meu corpo nem existia naquela dimensão, eu era apenas matéria flutuando...não sei bem afinal eu não sou professor em física mas eu conseguia ouvir um barulho bem longe. Talvez aquele fosse os limites da tal dimensão? Onde eu estava não importava, provavelmente eu estava morto por ter lutado com aquela Dracaenae.

— Acorda! Acorda! — Soava em minha mente. — Você me ajude a levá-lo para enfermaria. — A voz era feminina, bem delicada e doce. De repente meu corpo apareceu na dimensão escura e vazia. Bem apenas algumas partes, que por sinal formigavam. Era como se eu estivesse sendo carregado.

— Ele não acorda vamos levá-lo a enfermaria. — Novamente a voz feminina.

— Pegue meu cantil na cintura e jogue no rosto dele. Tente acordá-lo, vai impedir que ele morra no caminho. — Dessa vez era masculina, grave e firme. Que estranho. Depois daquela voz senti uma sensação gelada na face. E então despertei.

— Onde estou? — Perguntei com os olhos semi fechados, meu rosto suado e meu corpo pesado como se eu não tivesse mais forças para mantê-lo. O sol bateu num pano feito de linho dando uma coloração amarelada e aconchegante ao local.

— Curandeiro por favor ajuda. Ele lutou na arena e se feriu gravemente. — Declarou a voz feminina.

Me debruçaram sobre algo que parecia ser uma maca. Meus olhos ficaram pesados e novamente senti as forças que eram necessárias para manter meu corpo, se esvaírem dele. Como se apenas minha mente estivesse ali mas não eu de fato, é difícil de entender não? Também acho.




Considerações:
♦ O post se passa depois do treino combate que tive contra uma Dracaenae.
♦ Fui ferido no rosto, no abdômen e no pescoço.
♦ Estou com uma atualização pendente que me render o sétimo nível.
♦ Para mais informações dos meus ferimentos me contate por MP ou leia meu post na Arena do Acampamento.
♦ Obrigado por me ajudar sobretudo!



Thanks Little King © CG
René Wallace
avatar
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
43

Localização :
Perdido nas entrelinhas...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Sophie McCready em Qui 06 Mar 2014, 03:29


Infirmary - Part II


Um fato que não poderia negar é que depois do tratamento do Garrett ela se sentia imensamente melhor, porém, é claro, que nem tudo eram flores. Sabia que alguns ferimentos precisariam de mais do que um dia de cuidados - sua costela, por exemplo, que ainda sentia doer - e, sendo assim, aparecera em sua enfermaria no outro dia também.

- Hum...

Okay, jeito nunca foi seu forte, por isso, limitou-se a olhar para o Curandeiro como se pudesse lhe passar as informações mentalmente. Felizmente, ou ao menos era o que imaginara, não precisaria muito para que ele adivinhasse que estava aqui para continuar seu tratamento.

Observações:
Oush, tenho nem ideia de como ficou o post, fiz rapidinho, só para prosseguir com a "curagem". Desculpa qualquer coisa, uhum. ><
Sophie McCready
Sophie McCready
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
34

Localização :
Por ae.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Garrett Bardrick em Dom 09 Mar 2014, 23:42



Curando

Arrumar uma enfermaria era bastante complicado, mas o curandeiro se esforçava ao máximo. Enquanto terminava o seu trabalho, uma linda e meiga voz ecoou pelo local. Garrett se virou e se deparou com duas criaturas mágicas e um semideus. O Aprendiz do deus da cura não entendeu nada, mas sabia o que tinha que fazer. Ao chegar perto daquele pequeno grupo, o garoto percebeu quem é que estava ferido. Rapidamente ele ajudou a dríade e semideus a carregar o menino-bode até uma maca próxima. Depois de acomodar o sátiro, a criatura mágica e o semideus se retiraram da enfermaria. Após ficar a sós com aquele sátiro, Garrett ficou um tanto surpreso, pois ele nunca recebeu uma criatura mágica em suas mãos. Após pensar naquela estranha realidade, o garoto começou a analisar o menino bode.

No rosto da criatura se encontrava alguns arranhões nada muito graves. No abdômen e no pescoço do menino-bode se encontrava mais ferimentos. Quando terminou de analisar o sátiro, o garoto colocou suas mãos no rosto da criatura e então os fechou os seus olhos. No mesmo instante uma luz emergiu sobre as suas mãos e depois de um tempo sumiu. Percebendo que os arranhões ainda continuavam, Garrett tocou seus leves dedos sobre o ferimento que no mesmo momento começou a se fechar. Ao terminar aquele tratamento, o curandeiro se levantou para preparar algumas poções. Enquanto ia se dirigindo até o local, um sussurro ecoou pelo lugar. Garrett olhou para o lado e percebeu uma jovem ruiva e branquinha. O aprendiz do deus da cura já tinha atendido aquela semideusa há pouco tempo, mas ela voltou. ‘’Será que fiz alguma coisa errado?’’ se perguntou enquanto ia ajudando a garota a se deitar. Quando a semideusa se deitou, o garoto tocou levemente sobre a sua costela. A menina de cabelos ruivos deu um leve gemido, mas depois voltou a relaxar. Logo em seguida ele levou a sua mão no rosto da garota e então fechou os olhos. No mesmo instante uma luz emergiu e cobriu todo o seu palmo e depois de algum tempo desapareceu.

Depois de todo aquele tratamento, o garoto se dirigiu até uma mesinha para preparar as poções. Ao chegar, ele se sentou e então pegou a sua bolsa colocando em sua frente. Depois disso ele fechou os seus olhos e fez uma pequena oração a Asclépio. Depois daquela prece, o garoto pegou a sua bolsa e de lá retirou uma tira e levou até o ralador. O aprendiz do deus da cura ralou a casca até atingir vinte gramas. Após ralar, o garoto retirou dois sacos de leite de cabra e sessenta gomos de laranja. O garoto despojou cada saco em um copo. Depois disso ele colocou trinta gomos em um copo e o restante no outro. No mesmo instante ele começou a remexer ambos os líquidos até atingir a coloração adequada. Depois disso ele colocou dez gramas da tira ralada em cada copo e voltou a mexer. Quando as duas bebidas atingiram a coloração máxima, o garoto pegou um dos copos e levou até o sátiro, depois disso ele voltou. O outro copo ele teve que dividir em dois e então retirou um saco de sementes. Retirou quatro grãos e então levou até a garota de cabelos ruivos. Quando chegou lá colocou duas sementes e então serviu uma das bebidas. Logo em seguida ele levou o outro liquido até o sátiro, mas antes disso ele colocou dois grãos e então mandou ingerir a bebida.

Depois que ele serviu as bebidas, o garoto voltou à mesa se sentou. Após se sentar, o semideus fez mais uma oração a Asclépio e então pegou a bolsa de componentes. Logo em seguida ele pegou alguns sacos de amora em pó e então pesou até atingir quarenta gramas. Depois disso ele retirou sacos de suco de maça e despejou em dois copos. Rapidamente ele colocou vinte gramas de amora em pó em cada copo e então remexeu. Logo em seguida ele retirou um ramo de hortelã e retirou três folhas. Duas ele colocou na bebida e a outra ele segurou indo até o sátiro, ao chegar perto ele colocou uma folha e então entregou a bebida para a criatura ingerir. Depois disso ele voltou até à mesa e então retirou um saco de açúcar. Mas antes de colocar na bebida ele pesou até atingir dez gramas e então despejou na bebida. Logo em seguida ele retirou quatro folhas do ramo e então colocou duas na bebida. Depois disso ele entregou cada bebida aos pacientes, mas antes de mandá-los ingerirem, ele colocou uma folha de hortelã em cada boca e então mandou beberem.





Poderes e Armas:
Poderes e Armas

{Nível 01} — Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post, e não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. {Ativo}
{Nível 02} — Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso. {Ativo}
{Nível 06} — Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. {Ativo}
{Nível 07} — Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas. {Ativo}

{Nível 02} — Conhecimento Herbológico: Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipo de meios que buscam a proteção. Além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais. {Passivo}
{Nível 07} — Olhar Clínico: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. {Passivo}

{Nível 01}― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno. {Poção}
{Nível 03}― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno. {Poção}
{Nível 05} ― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}
{Nível 07} ― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}

{Alquimista} ― Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos (a lista completa se encontra abaixo dos poderes ativos). As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; na prática, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal). Mesmo assim, o curandeiro pode postar, na enfermaria, criando uma poção para si e a guardando para uma ocasião futura (neste caso, seria como um filho de Hefesto produzir uma arma para si; portanto, o curandeiro ficará com a poção se o post foi gratificante); e há pacientes que pagam por líquidos produzidos pelo alquimista – neste caso, o cliente necessitará postar on-game na enfermaria, explicando o seu pedido; o curandeiro postará em seguida, dizendo se aceita ou não e quanto será o preço; após confirmação do primeiro, o Aprendiz fará o serviço. {Especializações}

— Bolsa de Componentes Mágicos / Bolsa (Nela são guardados desde objetos para preparo de poções até bisturis e utensílios médicos [ela possui espaço infinito para tais coisas e somente para tais coisas; também aparece e desaparece, dependendo exclusivamente da necessidade do semideus]) {Couro} (Nívem mínimo: 1) (Controle sobre nenhum elemento)[Presente de Curandeiro]{Arma}

Observações


Ichabod - HP Full e 90 MP (Caso queira continuar o tratamento, basta postar novamente)
Sophie McCready - 105 HP e 60 HP (Caso queira continuar o tratamento, basta postar novamente)

Obs: A especialização não está no meu perfil, mas Asclépio me concedeu.




Garrett Bardrick
Garrett Bardrick
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
107

Localização :
Acampamento Meio-Sangue - Chalé 11

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Ter 11 Mar 2014, 15:19



Em busca da cura!




Estava no telhado do chalé dezessete. Observava a lua cheia naquela noite de primavera, todo o acampamento era iluminado pela luz que o astro exibia. As estrelas, porém, eram ofuscadas pela beleza do satélite natural.
Saltei do local onde estava deitado e voei levemente até o chão. Senti uma fisgada em minha costela, minha perna também reclamou. "Talvez seja hora de visitar alguma daquelas enfermarias" pensei.
Me dirigia a la reservada a tais construções. Percebi que poucas ainda estavam abertas, porém, consegui distinguir uma bastante peculiar. Alguns jarros, que pleo cheiro pude notar que eram ervas, um tom azulado nas paredes. Bem simpático e convidativa, pra falar a verdade. Entrei no local e pude perceber que por dentro ele não era muito diferente do aspecto que tinha por fora. Deite em uma das macas que tinha no local. Quando o curandeiro responsável pelo local, um tal de Garret, chegou perto de mim falei em um tom alto e suave.

- Me chamo Dom. Uma harpia fez um estrago considerável em mim. Poderia me ajudar?

Ao fim de minha fala mostrei o pequeno corte em minha perna -não era muito profundo- e os diversos arranhões que se espalhavam pelo meu corpo, principalmente na região das costelas.
 


Observações:
------------------------------------------------------------------------------
Primeira vez que posto em uma enfermaria, por isso, peço que desculpe qualquer erro.

@Lilah
Kaine Rembrandt
Kaine Rembrandt
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
416

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Garrett Bardrick em Dom 16 Mar 2014, 04:47



Curando

Suspirou após olhar à enfermaria. O local estava um pouco bagunçado, mas nada que gerasse muito trabalho. O curandeiro estava definitivamente feliz por seu trabalho está sendo reconhecido, pois vários semideuses estavam indo à sua enfermaria. Enquanto arrumava algumas coisas, Garrett sentiu uma presença. Por mais que fosse tarde da noite, o garoto decidiu olhar quem era. Quando direcionou o seu olhar para as macas, o aprendiz do deus da cura percebeu que um semideus se encontrava deitado. Imediatamente o curandeiro parou o que estava fazendo e fora em direção do seu mais novo paciente. Quando se aproximou, percebeu alguns ferimentos, mas quando foi analisar melhor, o semideus começou a falar. No inicio ele se apresentou e então falou que fora atacado por uma harpia. Depois que o campista se apresentou o aprendiz de Asclépio o olhou e então resolveu falar.

— Sim, eu posso ajudar! — Afirmou enquanto procurava acomodar melhor o seu paciente.

Depois que o acomodou, o curandeiro percebeu alguns ferimentos que foram mostrados pelo seu paciente. Alguns eram graves, outros não, mas mesmo assim se preocupou. Depois que analisou com todo cuidado aqueles ferimentos, o indefinido dirigiu a sua mão até o ferimento que se encontrava na coxa. Quando os seus belos dedos tocaram sobre aquela abertura, a mesma começou a cicatrizar imediatamente. Logo em seguida posicionou sua mão sobre o ferimento já cicatrizado e então fechou os seus olhos. Em seu palmo uma luz emergiu e depois de alguns se apagou. Antes de abrir os seus olhos, o indefinido levou a sua mão até a testa do garoto e então repetiu o mesmo procedimento. Depois daquele tratamento, o garoto se encaminhou até uma mesinha para poder preparar algumas poções.

Quando se aproximou da carteira, o garoto se sentou e então puxou a sua bolsa. Antes de abri-la, o curandeiro fechou os seus olhos e então fez uma pequena oração ao deus Asclépio. Depois daquela prece, o indefinido começou a retirar alguns ingredientes. Primeiramente ele retirou uma tira da casca de limão e então levou ao ralador. O aprendiz do deus da cura ralou até atingir dez gramas, depois disso ele retirou os outros ingredientes. Logo em seguida ele pegou um saco de leite de cabra e então despejou em um copo. Depois disso o curandeiro pegou três sacos de gomos de laranja e então despejou na taça. Após despejar, o garoto começou a mexer por um curto tempo e então colocou a tira ralada. Depois que despejou, o garoto voltou a remexer até atingir a coloração adequada. Logo em seguida ele dividiu a bebida em dois e então pegou duas sementes da pimenta-do-reino. Depois de pegar o grão, o garoto serviu até ao paciente, mas antes colocou a semente na boca do campista. Depois de servir o liquido, o curandeiro pegou mais duas sementes e a colocou na boca. No mesmo instante ele ingeriu a bebida.

Depois daquele processo, o curandeiro voltou a se sentar e então fez mais uma oração a Asclépio. Depois da prece, o garoto retirou quatro sacos de amora em pó e então pesou até atingir quarenta gramas. Logo em seguida ele retirou o restante dos ingredientes. Rapidamente ele pegou quatro sacos do suco de maça e então despejou em duas xícaras. No mesmo instante ele despejou vinte gramas em cada copo e remexeu ambos até atingir a coloração adequada. Logo em seguida ele pegou três folhas de hortelã e então levou até o paciente. Antes de servir o liquido, o garoto colocou duas folhas na bebida e outra na boca do semideus e então mandou ingerir a bebida. Depois disso ele voltou à mesa e então pegou um saco de açúcar e pesou até atingir dez gramas, depois disso despejou com todo cuidado na bebida. Antes de servir ao paciente, o aprendiz do deus da cura dividiu a bebida em dois e então retirou mais três folhas de hortelã. Colocou duas na bebida e outra na boca do paciente e então mandou o garoto ingerir a bebida. Depois daquele processo ele voltou à mesa e então pegou mais três folhos, repetiu o mesmo processo, mas dessa vez, ele ingeriu a bebida.






Poderes e Armas:
Poderes e Armas

{Nível 01} — Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post, e não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. {Ativo}
{Nível 02} — Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso. {Ativo}
{Nível 03} — Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso. {Ativo}
{Nível 06} — Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. {Ativo}
{Nível 07} — Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas. {Ativo}

{Nível 02} — Conhecimento Herbológico: Muitas plantas são utilizadas na fabricação de remédios, pomadas e outros tipo de meios que buscam a proteção. Além disto, não são poucas as vezes que o curandeiro necessitará de um conhecimento prévio sobre algum tipo específico de erva para fabricar determinada poção. Portanto, todos os seguidores de Asclépio serão peritos em identificar plantas e ervas medicinais. {Passivo}
{Nível 07} — Olhar Clínico: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. {Passivo}
{Nível 10} ― Aprendiz Especializado II: Há vários e diversos ramos na medicina, explorados conforme a necessidade ou a particularidade do médico em questão, sendo ele livre para escolher qual delas estudar. Na evolução deste dom, os Aprendizes poderão escolher (estes deverão mandar uma Mensagem Privada unicamente a Asclépio com o ramo que quiserem; por favor, narradores, não considerar se o seguidor ainda não possuir a habilidade especificada em seu campo de “poderes especiais”) outra das especializações a seguir (listadas, também, no final dos poderes passivos). É claro que deve ser desconsiderada a especialização já aprendida por este. {Passivo}
{Nível 10} ― Aprendiz Experiente: O auge da medicina está mais próximo do dito cujo, sendo este o objetivo máximo de eficiência. Os aprendizes, agora, se deparam com um quadro novo de realidade: próteses, cirurgias simples, erros quase nulos. Os ensinamentos médicos convencionais de Asclépio estão praticamente no fim. Os seguidores do deus da cura também poderão reconhecer quase que de imediato a doença que o paciente possui, sabendo também o que fazer nesse caso. Além de tudo, a memória desenvolver-se-á como a de poucos, pois deve se recordar mais facilmente dos conceitos básicos. {Passivo}

{Nível 01}― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno. {Poção}
{Nível 03}― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno. {Poção}
{Nível 05} ― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}
{Nível 07} ― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno. {Poção}

{Alquimista} ― Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos (a lista completa se encontra abaixo dos poderes ativos). As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; na prática, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal). Mesmo assim, o curandeiro pode postar, na enfermaria, criando uma poção para si e a guardando para uma ocasião futura (neste caso, seria como um filho de Hefesto produzir uma arma para si; portanto, o curandeiro ficará com a poção se o post foi gratificante); e há pacientes que pagam por líquidos produzidos pelo alquimista – neste caso, o cliente necessitará postar on-game na enfermaria, explicando o seu pedido; o curandeiro postará em seguida, dizendo se aceita ou não e quanto será o preço; após confirmação do primeiro, o Aprendiz fará o serviço. {Especializações}

— Bolsa de Componentes Mágicos / Bolsa (Nela são guardados desde objetos para preparo de poções até bisturis e utensílios médicos [ela possui espaço infinito para tais coisas e somente para tais coisas; também aparece e desaparece, dependendo exclusivamente da necessidade do semideus]) {Couro} (Nívem mínimo: 1) (Controle sobre nenhum elemento)[Presente de Curandeiro]{Arma}

Observações


Dom Demon - Full HP e Full MP
Garrett Bardrick - Full HP e Full MP

Obs: A especialização não está no meu perfil, mas Asclépio me concedeu.




Garrett Bardrick
Garrett Bardrick
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
107

Localização :
Acampamento Meio-Sangue - Chalé 11

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por 083-ExStaff em Dom 16 Mar 2014, 18:17

~~Att por Hécate. Garrett receberá 100 Dracmas pelas duas postagens de tratamento.
083-ExStaff
083-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
251

Localização :
Olimpo, Palácio de Poseidon, Submundo... Onde der vontade...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por 142-ExStaff em Seg 27 Out 2014, 02:01



TÓPICO TRANCADO


O PLAYER CRIARÁ OUTRA ENFERMARIA.


142-ExStaff
142-ExStaff
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
527

Localização :
Garota, eu vou pra Califórnia. ♪

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Bardrick's Enfermaria

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::