• Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

• Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Aldrick Chevalier em Dom 04 Maio 2014, 16:33




Treino Coletivo - 1ª Etapa

Aldrick já havia preparado um estoque de elixires para recuperar energia. Sabia que seria bem necessário para o que estava planejando. O filho de Afrodite jazia sentado sobre uma pedra, observando a tranquilidade no momento da floresta. Vestia uma camisa xadrez vermelha com um suéter azul-escuro por cima, deixando apenas a gola da outra à mostra, e calça jeans. O dia estava frio. Aguardou no lugar indicado os semideuses dos chalés convidados para o treino - que não foram poucos. Pouco a pouco alguns meio-sangues chegavam, e Aldrick os cumprimentava. Assim que o tempo de tolerância passou - quinze minutos. - ele deu as instruções do treino:

Obrigado por virem. — agradeceu-os ele. — Como já perceberam, hoje estamos em vários. Lion e Oliver, também monitores, irão me ajudar a ministrar este treino. — ele fez uma pausa e puxou uma espada simplória de seus pertences. — Cada um procurará treiná-los de uma forma diferente. Portanto, se preparem: A primeira etapa começa agora.

Aldrick contou quantos estavam presentes naquele momento, e em seguida fechou os olhos. Ficou parado, se concentrando apenas naquilo que deveria fazer. Instantes se passaram, e provavelmente os outros deveriam estar se perguntando o que diabos ele estava fazendo.

O filho de Afrodite abriu repentinamente os olhos azuis, e viu várias cópias de si se projetarem próximas a ele. Cada Aldrick ficou frente a frente com cada semideus presente, equipado com a mesma espada básica.

Cada qual estendeu uma mão em direção ao meio-sangue que o encarava, e se concentrou, como se estivesse lendo a mente deles. Logo, o verdadeiro Aldrick estalou os dedos, e cada um mudou totalmente de forma.

Com uma leitura ligeira de suas mentes, cada um assumiu a forma de alguém que é importante para vocês. Vocês devem derrotar a ilusão em um máximo de cinco turnos para avançar para a próxima etapa. O objetivo é ter controle sobre si mesmos nesta batalha. — o filho de Afrodite se sentou na pedra novamente, se sentindo um pouco tonto. — Comecem!



Orientações e Obrigatoriedades


Para Desenvolvimento

Local desta etapa: Rio / Floresta;
Horário ao final do post: 10:25 am;
Você deverá combater uma figura ilusória que se parecerá com alguém importante no passado de sua personagem. Narre suas emoções ao reencontrar esta pessoa - ainda que não seja ela realmente. - e qualquer dificuldade ao combatê-la;
Conforme especificado, a batalha deverá durar no máximo cinco rodadas, na teoria, o que equivale a cinco ataques e cinco defesas/esquivas. Não há muita rigorosidade quanto a isso, é apenas para vocês terem em mente que o post não precisa ser muito longo, já que esta é apenas a primeira parte do treino;
Lembrem-se, são apenas ilusões físicas, portanto a voz não se altera também. Evite diálogos, neste caso;
As ilusões poderão usar poderes ativos e passivos de Afrodite ou dos mentalistas até o nível em que sua personagem está, como se estivesse no mesmo nível que você. Mas ainda assim, cuidado com a incoerência.

Para Postagem

O treino é atemporal, ou seja, você pode participar dele mesmo estando em missão ou aguardando alguma atualização;
Este treinamento não é obrigatório, com exceção dos Devotos de Hera. Estes deverão impreterivelmente postar, ou apresentar uma justificativa de ausência plausível. Caso contrário, serão retirados do grupo;
A forma de postagem/avaliação será de One-Post contínua de dificuldade mediana, com três turnos. Caso você deixe de postar em algum dos turnos, será interpretado que sua personagem não conseguiu avançar para a etapa seguinte e precisou pulá-la;
Este turno será avaliado por mim (Aldrick);
Duas semanas para postagem, portanto até dia 19/05!!


Aldrick Chevalier
Aldrick Chevalier
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
348

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Chae Hyun Woo em Sex 09 Maio 2014, 15:09

Treino trimestral
Fazia certo tempo que eu estava fora do acampamento. O tempo que nós, caçadoras, tínhamos para fazer algo que não fosse caçar era quase que inexistente, mas uma vez ou outra Ártemis nos permitia uma folga. E foi assim que consegui voltar para casa.

O Acampamento Meio-Sangue não mudara muito. Campistas treinando na arena e escalando a parede com lava, ninfas tentando escapar de sátiros carentes e pégasos rasgando o céu azulado. Tudo estava normal. Bom por um lado, significando que não perdi nada. Mau por outro porque as coisas e pessoas ruins ainda estavam lá, como o Sr. D.

Independente disso, eu estava de volta, e os poucos dias que tinha deveriam ser bem aproveitados. Dias atrás eu havia recebido uma mensagem de Lion, o antigo monitor do chalé de Athena, dizendo a respeito do treino que ocorria trimestralmente. Planejei-me, a partir disso, para ir lá e conseguir participar. Assim, não perderia tanto tempo. 

Deixei Hórus numa baia do estábulo antes de ir para a floresta. Lá era o local indicado para a ocorrência do treino. Um lugar legal e bastante favorável para mim. E isso era bom. Sorri enquanto ia para meu destino. As vestes soltas, leves e alvas moviam-se ao meu simples andar. Wisdom chacoalhava em meu pulso esquerdo ao passo em que o arco e aljava dados por Ártemis jaziam no direito, em forma de pulseiras. Por fim, a faca de caça estava embainhada em minha cintura, assim como aquela recebida pelo acampamento.

Desfiz o sorriso ao encontrar Aldrick, o monitor do chalé de Afrodite, e cumprimentei-o com um aceno de cabeça bem seco. Realmente poderia ser uma garota ministrando o treino, mas minha opinião lá de nada valia, já que tornei-me nômade quando pus Ártemis e a caçada em primeiro plano. 

Posicionei-me um pouco afastada do monitor enquanto os demais campistas chegavam lá. Olhares feios - possivelmente por eu ser uma caçadora - foram respondidos com uma grosseria simples, e rapidamente os evitei. Aldrick começara a falar e, de repente, adjacente ao fim das instruções, ilusões bastante realistas apareceram. Uma para cada semideus participante.

A minha infelizmente retratava Nany, minha antiga babá. Não a via há mais de um ano - tempo que havia descoberto ser uma semideusa e, portanto, chegado ao acampamento -, então as saudades eram imensas. Meu pai morrera na noite em que fui para o acampamento, e desde então não tivera notícia alguma da pobre Nany. 

Vê-la, mesmo que sendo uma ilusão, fez-me lembrar dos maravilhosos momentos que tivera com ela e meu pai. E antes mesmo que uma lágrima escorresse pelas minhas bochechas naturalmente rubras, Nany movimentou-se.

Um soco em meu estômago tirou-me da Chiaralândia, e então retornei ao mundo real. Ágil, esquivei-me de um segundo golpe e, de costas, me afastei da física ilusão. Ela, por sua vez, permaneceu imóvel, e em seguida investiu. Mas investiu mentalmente. 

Como uma flecha psíquica na testa, cambaleei para trás, desnorteada. E aí entendi que ela possuía poderes daqueles mentalistas, coisa que Aldrick era. Prevenindo-me, forcei a mente, tentando ignorar a dor sentida, e desenvolvi ligeiramente um bloqueio, suficiente para barrar invasões mentais e coisas do tipo. 

Agitei os dedos das mãos e seguidamente minhas unhas começaram a alongar. Em segundos, utilizados para aproximar-me da Nany ilusória, garras de vinte centímetros substituíam as unhas. 

A boa forma, agilidade e velocidade em comum às caçadoras favoreceu-me em evitar receber demais socos de minha inimiga. Ela, todavia, acabou sendo atingida e no fim de meus movimentos, executados com maestria, estava toda ferida. As unhas super potentes fatiaram a pele da mulher como se fosse mocotó, e, claro, foi suficiente para pô-la fora de combate.

Evitei, então, olhar Nany. Mesmo não sendo ela, ainda me afetava. E isso era o que menos queria no momento. Logo, afastei-me de minha antiga posição e esperei por novas instruções do monitor, arfante.

Detalhes:
Arsenal:
→ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]


→ {Wisdom} / Pulseira [Pulseira com três pingentes. Cada pingente representará uma arma, com uma miniatura sua ligada à pulseira. A pulseira e os pingentes são feitos de pratal, porém isso não interferirá na composição das armas. Há também um quarto pingente; é uma pequena coruja prateada, com olhos de safira azuis - tal mimo é apenas um enfeite, simbolizando a origem divina dos semideuses. Se perdida, em qualquer forma, voltará ao pulso do campista após 02 rodadas. 
» Pingente 01: Lança de Titânio [É uma réplica da lança de Athena. O cabo da arma é negro, enquanto a lâmina é prateada. A arma tem seu peso dividido (titânio é um material pesado) para que facilite os movimentos. 
» Pingente 02 : Espada de Aço. Magicamente modificada para ter seu peso sempre equilibrado para o campista que a segurar. O cabo é feito de um material que impede que a arma escorregue das mãos do filho de Athena; na ponta, está entalhada uma corujinha prateada. 
» Pingente 03: Adaga de Titânio. A lâmina fora enegrecida, porém o cabo da mesma é levemente dourado, mas fosco, para evitar que a luz reflita sobre ela.] {Titânio e Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena] {No pulso canhoto, em forma de pulseira}

→ Arco em Forma de Lua [Feito de prata lunar, com alguns cristais no decorrer do corpo do item. Este fora produzido com entalhamento de lua crescente, assumindo um formato de C. Tem encaixe perfeito nas mãos da caçadora, podendo atirar flechas com uma precisão um tanto melhor. Pode transmutar-se em uma pulseira de prata em forma de lua crescente, junto à aljava] {Prata Lunar; Cristais;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento: Lady Ártemis; Por adentrar ao grupo “Caçadoras de Ártemis”] {Em mãos, como arco}

→ Aljava com Flechas Infinitas e Lunares [Produzida em couro, esta aljava tem um peso extremamente leve, não atrapalhando nos movimentos da dona. Guarda com sigo infinitas flechas de pedra da lua, com as pontas afiadas e de cristais. Pode ser acoplada em qualquer parte do corpo, seja nas costas ou nas pernas. Transmuta-se em uma pulseira de prata com pingente de lua crescente junto ao arco] {Couro; Pedras Lunares; Cristais;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento:Lady Ártemis; Por adentrar ao grupo “Caçadoras de Ártemis”] {Nas costas, como aljava}

→ Faca de Caça [Leve, afiada e resistente. Metade prata, metade bronze sagrado. Acompanha uma bainha de couro negro, que na parte inferior leva as iniciais CA entalhadas em cristal. Pode ser facilmente escondida, e produz movimentos ligeiros e cortes um tanto profundos] {Prata; Bronze Sagrado; Couro; Cristal;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento:Lady Ártemis; Por adentrar no grupo “Caçadoras de Ártemis”] {Embainhada na cintura}
Habilidades:
Athena:
Passivas:
Considerar todas até o nível 31.
Ativas:
Autocontrole Mental [25] - Consegue bloquear a leitura de sua mente, evitando que o inimigo preveja seus golpes ou leia seus pensamentos.
Ártemis:
Passivas:
Considerar todas até o nível 31.
Ativas:
Garras de Lobo [19] - As caçadoras fazem com que suas unhas cresçam até se tornarem garras de 20 centímetros. As garras são capazes de cortar metais, aço, e alguns outros minerais mais fracos como diamantes. Em um nível mais avançado, as garras são capazes de cortar até Ferro Estígio, Bronze Celestial, Prata Sagrado e Ouro Imperial.
Obs:
Ficou meio ruim porque eu sou meio ruim... e também não sabia se devia "matar" a ilusão. Na dúvida, fiz isso mesmo. Desculpa.

Thanks Tess | Edited
Chae Hyun Woo
Chae Hyun Woo
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
125

Localização :
Upper East Side

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Joah Dongho em Dom 11 Maio 2014, 17:43



"Vou te mostrar onde o  Titanic afundou!"




Treinamento Especial



O chalé três estava tranquilo, por enquanto apenas eu me encontrava lá. Aproveitei os momentos de folga após a minha recuperação e decidi  ler um pouco sobre outras mitologias. Era engraçado o fato de descobrir que sou filho de um deus grego e ler a respeito de outros deuses e coisas afins. Fiquei distraído até que alguém apareceu repentinamente no meu chalé e gritou algo que me pareceu "treinamento na floresta, agora!" e acabei tomando um susto, mas isso é irrelevante. Fechei o meu livro e o deixei sobre a minha cama, ajeitei a minha braçadeira de Hidra e o restante dos meus equipamentos e parti.

Ainda meio confuso continuei andando atenciosamente à trilha da floresta. A partir daí segui a rota, era manhã e eu acabei dando alguns bocejos, precisava apenas de um alongamento simples. Avistei uma campista de longe, ela tinha vestes prateadas (ao meu ver), presumi que seria alguma filha de Ártemis mas então me lembrei que Ártemis não podia ter filhos. Decidi manter distância, afinal, eu não sabia o que seria aquele treinamento nem quem participaria, o mais seguro era analisar a situação antes de tomar alguma decisão. Finalmente cheguei no lugar certo, um garoto muito belo (qual é, posso ser um garoto mas falar que um filho de Afrodite é feio já é um pouco demais) e uma garota também bela por perto, era a garota que eu avistei de longe e tratando-se das suas vestes, lembrei que o nome correto seria Caçadora de Ártemis, não me familiarizei direito com essa vida.

Assim que cheguei fui recebido pelo belo jovem destacado entre nós, ele acenou para mim e eu retribuí com a cabeça. O lugar era confortável, floresta, árvores, ar fresco, até mesmo um rio estava por perto, o que me agradou muito. Me aproximei do filho de Afrodite e fui tentar dialogar.
- Olá, chalé três aqui. Meu nome é Joah, poderia me dizer o que exatamente vai acontecer? Sou meio novo no acampamento, então ainda não descobri todas as coisas que acontecem... - aguardei tranquilamente a apresentação do suposto instrutor e as explicações. Me satisfiz com as respostas e então me distanciei um pouco, aguardando o restante dos campistas chegarem.

Quem tinha de chegar, chegou. O número de campistas foi suficiente para iniciarmos o nosso treinamento, talvez não satisfatório para os instrutores mas para mim seria ainda melhor, menos pessoas, menos bagunça. Me pareceu que tudo seria em três etapas, já que três instrutores iriam cuidar de nós. Isso me soou tranquilo, talvez o treino não tomasse o dia inteiro, talvez. O instrutor se preparou, se concentrou, aquilo foi muito estranho para mim, ainda não tinha visto algo parecido. Não pude pensar que seria um ato de maluquice, eu gosto de meditar, fiz muito isso na minha vila de origem mas algo me dizia que aquilo não era meditação. O que eu ainda não tinha visto era alguém criar várias cópias de si mesmo, isso foi realmente surpreendente para mim, de fato aquele campista é poderoso. As últimas instruções foram dadas, e aquilo me parecia terrível. "Vencer a nós mesmos, derrotar um ente querido. Só pode ser loucura", pensei. Talvez não fosse total loucura, a vida de um semideus é realmente perigosa e inquieta, mas talvez isso fosse um pouco pesado.

Vi o meu amigo Jake Young se personificar à minha frente. Ele era um dos garotos da minha vila, éramos grandes amigos, sempre treinávamos juntos. Seu pai era um britânico da zona urbana, foi morar em nossa vila após se casar com a sua mãe, de descendência coreana. Isso me deixou um pouco receoso, não seria possível o Jake estar aqui, de fato era apenas uma ilusão, um clone, eu mesmo vi o instrutor criar vários de si mesmo e após isso eles se transformaram nos nossos entes queridos, não seria possível.
- Hey Jake, esse não é você, certo? - tentei parecer amigável, embora o meu sorriso meia-boca não fosse adiantar, pensei que teria algum efeito. Jake estava empunhando a espada básica que todos os outros também estavam, isso não me pareceu legal. Não me disse nada, apenas avançou na minha direção e tentou me desferir um golpe direto com a sua espada, consegui desviar no susto, meu TDAH me alertou, meu reflexos de batalha estavam precisos.

Conforme ele atacava, eu recuava e desviava. As vezes com um giro para os lados, outras vezes com um movimento lateral. Eu apenas não estava tão interessado em atingir o Jake. Pelo visto a conversa não adiantaria, a ação deveria ser outra, eu tinha que parar aquilo.  Minha faca estava meio escondida na cintura, pensei em utilizá-la mas eu não queria matá-lo. Ele não estava furioso, também não era uma característica dos filhos de Afrodite, provavelmente suas ilusões refletissem o usuário. Os movimentos do Jake não eram velozes, ágeis, mas controlados. Dei um leve toque na minha braçadeira e um brilho cintilante azul foi emanado, surgindo então a minha corrente Atlântis.

Pensei em tomar alguma atitude, um ataque, na realidade. Mas fui surpreendido quando Jake se concentrou em uma pedra pequena que estava perto dele, e telecineticamente a lançou na minha direção. Instantaneamente consegui desviar a minha cabeça daquela pedrinha, mas tomei um susto. No momento em que olhei para os seus olhos, me senti um pouco atordoado, e fui distraído por umas das suas técnicas de distração, típica dos filhos de Afrodite. Infelizmente umas três pedrinhas me atingiram, uma no abdômen, outra no braço direito e outra passou triscando na minha testa, me deixando um leve arranhão. Felizmente, consegui me concentrar outra vez na batalha, e já estava impaciente. Me concentrei nos poderes da minha corrente, e a lancei em direção de Jake, enroscando o seu pescoço na corrente e prendendo-o. Tentei me desculpar baixinho mas eu não teria tempo para isso, como estávamos próximos ao rio (utilizei essa estratégia enquanto desviava dos seus golpes e ia me afastando, consequentemente, me aproximando do rio) foi fácil puxá-lo com a corrente e jogá-lo no rio.

Logo em seguida me joguei ao rio, seria o fim daquela batalha sem sentido. A água é o meu território, acredito que o Jake Ilusão não teve vantagens sobre mim. Com a minha habilidade aquática eu era muito ágil, ao menos muito mais ágil que o meu adversário. Rapidamente me movi em direção à suas costas, ele estava um pouco atordoado pela queda dentro do rio, então tive tempo de lhe aplicar um chute nas costas e tentar forçá-lo a soltar sua espada. Ligeiramente retornei à superfície e saí do rio, aguardando o Jake. Assim que vejo ele tentando sair do rio às pressas, já sem ar, manipulo a água forçando-o a se afastar da margem. Com mais um pouco de concentração, tento prender Jake no rio, manipulando as águas de forma que segurasse o seu corpo.
- Então, senhor Aldrick. Será que podemos finalizar isso? - digo em um tom um pouco ofegante, talvez eu fosse convincente o bastante para que a tarefa fosse considerada cumprida sem a necessidade de matar o meu "amigo".

           





Sangue:  120/120
Energia:  120/120

*Falta a atualização do Status, mas logo em breve algum adm vai atualizar. E já que é atemporal, tudo bem.


Equipamentos:



♦ Hobbyhourse [Cordão feito de couro e com um pingente de madeira esculpido em forma de cavalo. O cordão demonstra o amor e respeito que o semideus possui pelos equinos, de modo que uma vez por missão e estando em um ambiente natural, o semideus pode pressionar o pingente, de modo que um cavalo normal irá aparecer para auxilia-lo. O cavalo não possuirá nenhum dom e o semideus só conseguirá se comunicar com ele, caso tenha poderes para isso. Ainda assim, o cordão é forte o suficiente apenas para fazer com que o cavalo teletransporte o semideus uma vez, para um único lugar; sendo que logo depois o equino voltará para aonde estava. Funciona apenas estando em uma floresta, campo, selva, bosque ou campina natural, e deve se tomar cuidado, pois os matérias do cordão não são a prova de fogo; podendo ser queimado se exposto a grande temperatura. {material: couro e madeira} (nível mínimo: 3) [By Ares, pela missão “A fúria dos cavalos”, atualizado por ♦ Lady Íris]  




Armas:


♦ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum]





— {Atlântis} / Corrente [Corrente de 2,7 metros feita de rochas oceânicas. Quando em repouso transforma-se em uma braçadeira feita de courina de Hidra. Restabelece 5% da energia, uma vez em qualquer ocasião. Quando manipulada pelo seu dono, está vos dá dons aprimorados sobre a água] {Oricalco, Couro de Hidra} (Nível Mínimo:1) {Controle sobre a Água/Ofensivo e Defensivo} [Recebimento: Presente de Reclamação de Poseidon]







Poderes:


Intangibilidade Aquática [Nível 01]: Os filhos de Poseidon não são molhados quando em contato com água, à não ser é claro, que queiram.

Respiração Sub-Aquática [Nível 02]: O filho de Poseidon poderá respirar debaixo da água normalmente e por tempo indeterminado.

Agilidade [Nível 03]: Todas as vezes que estiver submerso em um local com grande quantidade de água – como lagos, rios e oceanos – o filho de Poseidon ficará mais ágil, ou seja, enquanto dentro da água outros seres são lentos, os filhos de Poseidon agem normalmente, seja qual for a ação.



Hidrocinese I [Nível 03]: Os filhos de Poseidon agora além de controlar a água, podem manipulá-la. Não em grande quantidade.













Joah Dongho:Prince

Joah Dongho
Joah Dongho
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
63

Localização :
Nos delírios de uma canção.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Wednesday Hermann-Røyk em Qui 15 Maio 2014, 19:30


Stronger lady, the warrior Queen.
Treino Trimestral
Train
CHB
Outfit <—
Powerful Queen

Uma semana. Havia ficado somente uma semana fora do acampamento e foi como se houvesse saído estado fora por meses. Descobri por meio de Elizabeth - minha nova madrasta - que meu pai havia sofrido um acidente de carro, não fora um grave acidente porém ele precisaria de cuidados hospitalares por alguns meses. Implorei a Quíron que me deixasse ir vê-lo e que estaria de volta em uma semana e assim o fiz.

Já havia aceitado que o acampamento era realmente um lar, o meu lar e regressar a New York só me deu a certeza disto. O Chalé X estava super agitado quando eu adentrei ao mesmo. Muitos rostos conhecidos cercavam o fabuloso chalé e entre eles um se destacou, Piéetro. Era raro meio-irmãos se relacionarem do modo que eu e Piéetro nos relacionávamos. Ele era um dos poucos que me compreendia - e me aturava - e eu simplesmente adorava tê-lo como meu irmão.  

Depois de por todos os assuntos em dias, Piéetro me notificou que ocorreria um treino trimestral na floresta em alguns minutos. Não havia me preparado em nada, saber daquilo encima da hora não ajudou em tanta coisa mas ainda assim eu optei em ir, precisava retomar o ritmo  do acampamento e nada melhor que voltar a ativa naquele treino trimestral.

Ligeiramente, trajei as primeiras peças de roupa que encontrei na mala, tomei algumas das minhas armas  e segui alguns semideuses que saiam do chalé dez para a floresta, seria lá onde ocorreria o  treino. Enquanto caminhava ia conversando com alguns meio-irmãos e me atualizando mais sobre os ocorridos do acampamento, não demorou tanto para que chegássemos ao local designado para o treino. Dei uma rápida olhada em todos que já se encontravam ali, alguns eram novidade para mim outros nem tanto. Soltei um beijo para Aldrick, mais um meio-irmão. Era um tanto engraçado o fato de eu ser repleta de meio-irmãos e ainda assim ser filha única por parte de pai. Era bem notório que minha querida mamãe fazia jus ao ser deusa do amor e da luxuria.

Dirigi-me para perto do grupo de semideuses descendentes de Afrodite e me ajeitei por ali enquanto esperava ao inicio do treino. Com a chegada de mais alguns últimos semideuses, Aldrick começou a dar as boas vindas e as instruções sobre a primeira etapa do treino que se dividiria em três turnos, tendo Lion e Oliver como os próximos instrutores. Com o final de suas explicações, os semideuses se posicionaram em cantos diferentes e eu ao contrário deles me mantive parada bem ao fundo. Com o passar de alguns minutos, replicas do filho de Afrodite se projetaram e caminharam a frente de cada um dos semideuses presentes. Mais estranho que aquilo foi quando as cópias se transmutaram em pessoas diferentes e o que estava a minha frente se transformou em Hiram, meu pai.

Recuei um passo no exato momento em que a imagem do homem apareceu a minha frente. Alternava o olhar de sua face para a espada que ele empunhava. Eu sabia que era inútil dialogar com ele, ele não era meu pai, não podia ser e mesmo que tivesse o conhecimento de que aquilo era uma ilusão eu sentia uma incontrolável vontade de abraça-lo e de chorar por vê-lo ali, intacto e esbanjando boa saúde, o que não era verdade já que ele se encontrava impossibilitado.

Concentrei-me para não deixar que as emoções me controlassem, precisava estar concentrada para aquilo. "Ele não é meu pai, ele não é meu pai. " Repeti mentalmente. A ilusão investiu contra mim com um golpe ligeiro da espada, lancei o corpo para o lado esquivando-me tão rapidamente quanto o seu ataque. Desatei a corrente do cós do short jeans que trajava e o enrosquei na palma da mão direita segurando o firme enquanto segurava ao arco na outra. Encarei por alguns segundos a projeção a alguns metros de mim que ia se transformando numa luz denegrida de tom azul e branco até desaparecer nela. Em questão de segundos senti um golpe atingir minhas costas e meu corpo foi lançado com violência a frente, rolando ao chão por alguns metros. — Filho da puta. Oh, desculpe vovó. Bufei ao me levantar com dificuldade. "Como é possível essa coisa ter poderes de mentalista?" Notei que estava sem meu arco e o encontrei a alguns metros adiante da replica do meu pai.

Respirei fundo e naturalmente lancei Shark contra a cópia acertando-o em cheio no peito fazendo com que o mesmo cambaleasse para trás. Disparei contra ele, já empunhado a adaga. Disparei mais uma vez a corrente contra o homem que desta vez desviou e ao me ver próxima o bastante golpeou com sua espada num movimento horizontal. O bom reflexo que tinha me me favoreceu a escapar do golpe. Agachei agilmente e girei o corpo dando um rasteira que obteve êxito contra o homem.

Saltei habilidosamente para cima de Hiram que ainda estava caído. Com rapidez, retirei uma das flechas da aljava a minhas costas e a guiei cravando-a no peito do homem. Prendi a seus braços com a ajuda dos joelhos, impossibilitando que o mesmo tentasse me golpear. Retirei outra flecha da aljava e novamente golpeei ao homem, desta vez no lado esquerdo de seu peito, onde deveria se localizar o coração. Senti as lágrimas quentes rolarem em face mesclando-se com o suor que caia de minha testa. Não conseguia explicar o aperto no peito que sentia em ter atacado a cópia do meu pai. Levantei arquejando e afastei-me da imagem caída de meu pai. Apressei-me a onde meu arco estava caído e o recuperei indo em seguida a um local mais afastado e me sentei para descansar enquanto esperava a próxima etapa.

Rachel Moogreyd:
Arsenal:
♚ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum] ~ Preso a corrente. ~

♚ {Flèches infinies} / Aljava de Flechas Infinitas [As flechas reluzem claramente, e em suas pontas pode se perceber pedras preciosas que cortam melhor que as espadas mais afiadas, pois é encantada para ser sempre assim] {Ouro e Jóias} (Nível Mínimo: 1 ) {Não controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Afrodite] ~ Nas costas. ~

♚ {Arche de l'Amour} / Arco de Ouro [Um arco de ouro, que é revestido de prata por dentro e reluz. Tem várias jóias ao seu redor, e as flechas disparadas com o mesmo tem extrema precisão] {Ouro, Prata e Jóias} (Nível Mínimo: 1 ) {Não controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Afrodite] ~ Em mãos ~

♚ {Shark} / Corrente [É uma corrente feita de ouro negro, que tem um tamanho variável de 1,50m a 2m, sendo que isto depende exclusivamente da vontade do portador.] {Ouro Negro} (Nível Mínimo: 1) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento: Orfeu, pela missão narrada interna "Fashion Fight".] ~ Preso ao cós da calça. ~
 
Poderes e Habilidades:
Rachel:

Poderes Passivos:
 Beleza Estonteante (Nível 1)

Como filhos da deusa da beleza, você é naturalmente belo, sendo tal beleza notável e admirada por todos. Seus olhos têm uma coloração que não se define completamente, sendo intrigantes e como se fossem hipnotizantes; sua voz atrai, seus lábios são provocantes, seu rosto possui uma beleza harmoniosa e o corpo não fica para trás. Tudo em você chama a atenção pela beleza especial que possui, e é praticamente impossível deixar de notá-lo. Não é nenhum efeito hipnótico, contudo - apenas estético.

Habilidade com Chicotes e Correntes (Nível 1)

É com esse tipo de arma que você se identifica perfeitamente e o tipo de arma com o qual se destaca. Tais armas parecem ser uma extensão de seu corpo, você consegue realizar movimentos incomuns e precisos, aprendendo a manusear esse tipo de arma facilmente. Não quer dizer que nunca erre, mas que seus movimentos são melhores com esse tipo de arma. É algo que evoluiu com o semideus.

Eterna Boa Forma (Nível 2) [Modificado, unido com bons reflexos]

A boa forma que você possui agora não confere apenas belas curvas, no caso das meninas, ou músculos definidos, no caso dos meninos, mas também confere certa agilidade e destreza para se esquivar de alguns ataques. É algo leve, contudo, e outros fatores podem interferir. Em combates, você transfere sua graça aos seus movimentos, o que faz com que seja capaz de se esquivar com mais facilidade, com movimentos belos e fluidos. Na prática, chances de esquiva aumentadas em 25% contra golpes normais. 

Hiram - Cópia.:
Poderes Ativos:
◉ Nível 4. Teletransporte iniciante: Capacidade de transportar o corpo para uma distância de 5 metros. Tem de ter em mente o local para onde vai, pois se for teletransportar-se sem saber para onde vai pode ficar preso em uma parede ou objeto e morrer automaticamente. Teletransportar para locais perto não gasta tanta energia quanto se teletransportar para o limite dado. O tempo do teletransporte pode durar de 5 a 10 segundos, ou seja, o tempo em que você desaparece e reaparece.



Wednesday Hermann-Røyk
Wednesday Hermann-Røyk
Filhos de AfroditeAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
230

Localização :
None your business.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Raviel Vega em Dom 18 Maio 2014, 20:30

Treino Trimestral - 1ª Etapa


Acordo com o primeiro raio de Sol daquela fria manhã. A mesma ansiedade que me perturbara ao deitar na noite anterior, impede-me de voltar a dormir por um minuto que seja. Tento ler um pouco para afastá-la, mas não consigo me concentrar. Decorre certo tempo até que saio da cama a fim de me preparar para o treino coletivo que logo ocorrerá. Felizmente, não levanto cansado ou sonolento, o que normalmente ocorreria independente do horário. Visto algumas roupas comuns e recolho meu equipamento. Prendo Strategy em minhas costas, ponho Wisdom em meu pulso direito e a faca que recebi do acampamento em minha cintura. Após um rápido café da manhã, dirijo-me à floresta.

Minha jaqueta cinza me mantém aquecido enquanto caminho por entre as árvores, pensando no que este treino me reservaria. Não tive muitas informações, sendo que fui informado apenas na véspera. De certo modo foi bom, pois passei apenas uma noite preocupado. Caminho alguns minutos até alcançar uma parte da mata que é cortada pelo rio, local marcado para o treinamento.

Como suspeitava, sou um dos primeiros a chegar. Espero que seja realmente, pois se os únicos participantes forem os semideuses presentes, talvez o treino não seja tão interessante. Imagino se mais algum filho de Athena virá, visto que quando saí boa parte se encontrava em sono profundo. Decido sentar no chão, um pouco afastado dos demais, enquanto aguardo o início dos trabalhos. Após alguns minutos o instrutor começa as orientações acerca do treinamento. Alguns campistas haviam chegado nesse período, provavelmente menos do que se esperava, mas não há mais tempo para esperar.

Aldrick, o filho de Afrodite que ministraria o treinamento, após uma breve explanação, criou uma quantidade assombrosa de cópias de si mesmo, portando uma espada cada. Mal tive tempo de admirar o feito do rapaz antes que um dos clones se posicionasse à minha frente. Um para cada campista, obviamente haveria uma batalha. Posiciono meu escudo no braço esquerdo, mas antes de sacar minha arma, todos os clones alteram sua forma. Cada um se torna uma pessoa distinta, e a que se encontra à minha frente é dolorosamente familiar.

- Pai... - balbucio, tentando organizar meus pensamentos e encontrar algum sentido naquilo. A mesma roupa social que ele usava para dar aulas, a mesma pele morena marcada pelo sol, o mesmo rosto severo... O mesmo pai de que me lembrava, exceto pela espada em sua mão. É só uma ilusão, lembra meu lado racional. Mesmo assim, são tantas lembranças reavivadas que não consigo tomar qualquer atitude. Felizmente, meus reflexos tomam a frente.

Ergo Strategy a tempo de bloquear a rápida investida de meu pai. O impacto da espada sobre o escudo impulsiona meu braço para o lado, de modo que fico desprotegido ao ataque seguinte. Usando o braço livre, o clone do filho de Afrodite me atinge no estômago com um soco. Consigo manter o equilíbrio, mas levo alguns instantes para recuperar o fôlego.

- Você não é meu pai - reafirmo, tentando focar em meu objetivo enquanto a dor mescla-se à raiva. Estendo o braço direito e, após um breve momento, Wisdom torna-se uma espada em minha mão. Avanço com um golpe vertical. O indivíduo descreve um arco com sua arma, aparando o golpe, mas deixando uma brecha para que eu o atinja no peito com meu escudo e derrube-o no chão. Entretanto, hesito por um instante em dar o último golpe. Tempo suficiente para que a criatura role para o lado e reerga-se.

Recuo alguns passos. Preciso por logo um fim nessa batalha. Formulo um último ataque, ligeiramente desesperado. Finco minha espada no chão e retiro meu escudo do braço, segurando-o com minha mão direita. Aguardo o movimento de meu oponente, observando-o fixamente. Ele move o pé direito, então arremesso Strategy com toda minha força. Ainda com o objeto voando, puxo Wisdom do chão e avanço rapidamente. O clone se abaixa, esquivando-se. Surpreso, ele percebe minha aproximação. Tarde demais. Salto por sobre seu corpo agachado, giro no ar e desço com o golpe final. A espada divide o clone em dois, que se desfaz em seguida. Sem virar o rosto, estendo meu braço para trás a tempo de aparar o escudo que retornava a seu dono.

Volto a ficar de pé, contendo o impulso de desabar na grama e chorar como uma criança que acaba de perder o pai, pela segunda vez. Mas me mantenho firme. Recoloco Strategy em minhas costas, mas mantenho a espada em mãos. De qualquer forma, ela terá algum uso. Logo.

Armas:
— {Wisdom} / Pulseira [Pulseira com três pingentes. Cada pingente representará uma arma, com uma miniatura sua ligada à pulseira. A pulseira e os pingentes são feitos de pratal, porém isso não interferirá na composição das armas. Há também um quarto pingente; é uma pequena coruja prateada, com olhos de safira azuis - tal mimo é apenas um enfeite, simbolizando a origem divina dos semideuses. Se perdida, em qualquer forma, voltará ao pulso do campista após 02 rodadas.
» Pingente 01: Lança de Titânio [É uma réplica da lança de Athena. O cabo da arma é negro, enquanto a lâmina é prateada. A arma tem seu peso dividido (titânio é um material pesado) para que facilite os movimentos.
» Pingente 02 : Espada de Aço. Magicamente modificada para ter seu peso sempre equilibrado para o campista que a segurar. O cabo é feito de um material que impede que a arma escorregue das mãos do filho de Athena; na ponta, está entalhada uma corujinha prateada.
» Pingente 03: Adaga de Titânio. A lâmina fora enegrecida, porém o cabo da mesma é levemente dourado, mas fosco, para evitar que a luz reflita sobre ela.] {Titânio e Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena]

— {Strategy} / Escudo [Escudo de bronze sagrado. Possui uma pequena coruja entalhada em seu centro. O escudo tem uma superfície muito lisa e, portanto, refletora; basta que o campista direcione-a corretamente para atrapalhar a visão do inimigo] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo:1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena]

Poderes:
Passivos:
Inteligência ▬ Os filhos de Athena são muito curiosos e perspicazes; Por isso tem mais chances de concretizarem certas ações improváveis caso estas estejam bem explicadas e narradas.

Astúcia ▬ Resume em ser sagaz, esperto, inteligente e outras, que fazem dos filhos de Atena, um dos maiores estrategistas.

Perícia com Armas I ▬ Mesmo nunca ter tocado em uma arma de curta/média/grande distância, sabe utilizá-la de forma razoável.

Pericia com Escudo I ▬ Com isso, você sabe manejar o escudo melhor, podendo defender-se com mais facilidade dos ataques.

Agilidade ▬ Utilizando sua inteligência, poderá fazer movimentos mais leves e ágeis, podendo assim, atacar de ângulos diferentes o seu adversário. Porém, nada comparável à um filho de Hermes.

Ativos:
Escudo Bumerangue ▬ O filho de Athena poderá usar seu escudo como bumerangue, lançando-o contra o adversário e fazendo com que ele volte para suas mãos.
Raviel Vega
Raviel Vega
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
45

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Heron Devereaux em Dom 18 Maio 2014, 22:55




The Past
Comes Back to Life...
DrillThoughtsOthers

E
le levou uma mão ao cabelo, afastando as mechas que esvoaçavam em sincronia com a brisa gélida daquela manhã. Levava Athala consigo, na forma de uma espada curta. Não queria estar fazendo isso, mas temia que se passasse tanto tempo preso no chalé seis acabaria enlouquecendo. Por isso, Drillbit obrigava-se a prosseguir. Passos apressados e inconstantes faziam-no atravessar o acampamento, em direção à floresta. Vestia jeans, um par de tênis marrons e um suéter preto, com as mangas recuadas até a metade do antebraço. No pulso esquerdo, estava a pulseira de prata que sempre carregava consigo. O garoto tocou o pingente em forma de coruja que pendia de seu pescoço, tocando as opalas que refletiam a luz do sol. Era um modo de se comunicar com a mãe. Um jeito de pedir coragem. Não sabia se suas preces eram ouvidas nem se importava com isso. Apenas acreditava no queria acreditar e aceitava a coragem que lhe fosse enviada.

Finalmente, adentrou a floresta e seguiu o caminho em direção ao tão comentado treino. O rapaz simplesmente ignorou a presença dos outros semideuses no local e posicionou-se em um lugar bom o bastante para ouvir o que seria ordenado pelos monitores. Estes, ele conseguiu distinguir, pois se destacavam de uma maneira que só líderes de chalé sabem fazer. Depois de uma longa espera, a prole de Afrodite aproximou-se e ditou o modo como o treino seria conduzido. Drillbit tentou realmente prestar atenção nas palavras, mas o déficit de atenção resolveu brincar com a sua mente mais do que normalmente, naquela manhã.

Num piscar de olhos, cópias do monitor surgiram por todo o lugar. Uma delas aproximou-se do filho de Athena erguendo a mão em sua direção. De repente, o que via às sua frente não era o filho de Afrodite, mas o passado voltando para assombrá-lo mais uma vez. Não podia ter mais que nove anos, a garota. Usava um vestido branco florido. Os cabelos negros estavam divididos em duas tranças lançadas sobre os ombros. As sardas continuavam espalhadas pelo rosto dela, mas o olhar cor-de-mel tinha perdido a vivacidade que vira da última vez.

– Cleoh. – Sussurrou para si mesmo, como se testasse a veracidade do fato.

Quase uma desconhecida para Drill. Mas então, por que ela estava ali? Como poderia significar algo importante na vida dele? Mesmo que não houvesse tantas pessoas importantes em sua vida, algumas com certeza significavam mais do que aquela menina. Essas eram perguntas que ele teria que compreender depois.

O rapaz levantou a espada com a mão esquerda, enquanto esta se transformava em uma katana de bronze celestial. O ouro da empunhadura roubava calor de suas falanges. O adversário avançou, empunhando uma espada que apontava para o filho de Athena. A lâmina fria atravessou o ar tão rapidamente, que Drillbit não teve sequer a oportunidade de evitá-la. Ainda assim, recuou quando o metal rasgou seu braço direito. A respiração pesava, quando ele finalmente conseguiu se libertar. Seu olhar se voltou rapidamente para o buraco no suéter preto, que agora se embebia em sangue. A dor singela advinda do ferimento era quase nada, comparado ao ego ferido. Ainda teve tempo de percorrer o perímetro com o olhos, para se dar conta das inúmeras batalhas paralelas à sua. Talvez subestimar aquelas ilusões não fosse uma boa ideia.

Dessa vez, não esperou por uma investida. Rapidamente, desferiu um golpe com a katana na altura do ombro de Cleoh. Quase podia sentir a lâmina penetrá-la. Mas o ferimento deve ter irritado a garota. Ela se desvencilhou do ataque, investindo com um novo golpe. A espada dançou contra o ar em direção a ele. Antes que fosse acertado, no entanto, Drillbit esquivou-se o bastante para não ser atingido. No mesmo instante, o rapaz mirou a ponta de sua espada contra o oponente, cravando-a no canto de seu abdômen. O bronze rasgava o corpo, tecido por tecido. Ele puxou a lâmina para fora do corpo da garotinha, pronto para atacar novamente, quando foi surpreendido pelo grito da adversária. A voz amplificada e distorcida invadia os ouvidos do garoto de forma enlouquecedora. Instintivamente, levou as mãos aos ouvidos, deixando Athala cair sobre a grama aos seus pés. Precisava pensar em algo, antes que ficasse surdo. O som, mesmo abafado pelas mãos, chegava aos seus ouvidos e alcançava as notas mais insuportáveis. Pensar sob tais circunstâncias teria sido um problema, se Athena não fosse sua mãe. Num movimento desesperado, agarrou o colar que levava consigo e este se transformou em um escudo enegrecido. Segurando-o pelo canto, arremessou o objeto com máximo de força que conseguiu reunir. O círculo negro girou, atravessando o ar com extrema velocidade, enquanto o rapaz torcia para que atingisse o alvo desejado.

De repente, o silêncio se fez outra vez. A garota silenciou-se no instante em que o escudo golpeou-a com força no pescoço. O disco rodopiou, até encontrar outra vez as mãos do filho de Athena e se transformar em colar outra vez. A cópia transfigurada deixou-se cair, com ambas as mãos no pescoço. Debatia-se, como se não conseguisse respirar. A prole de Athena pegou a espada que continuava a seus pés e aproximou-se lentamente. Ele lutava consigo mesmo para aspirar o frio ar matinal que resistia aos seus pulmões. Com um movimento simples, enterrou Athala no peito da menina. O branco de seu vestido ia, aos poucos, sendo tragado pelo escarlate. Finalmente, não respirava nem se movia. Não havia mais vida naquele corpo vazio. Algo naquilo tudo incomodava o semideus. Ver a criança naquele estado – e especificamente aquela criança. Mesmo assim, obrigou-se a olhar o máximo que conseguisse. É só uma ilusão, seu idiota... É só uma ilusão.



Armas
▬ {Wisdom} / Pulseira [Pulseira com três pingentes. Cada pingente representará uma arma, com uma miniatura sua ligada à pulseira. A pulseira e os pingentes são feitos de pratal, porém isso não interferirá na composição das armas. Há também um quarto pingente; é uma pequena coruja prateada, com olhos de safira azuis - tal mimo é apenas um enfeite, simbolizando a origem divina dos semideuses. Se perdida, em qualquer forma, voltará ao pulso do campista após 02 rodadas.
» Pingente 01: Lança de Titânio [É uma réplica da lança de Athena. O cabo da arma é negro, enquanto a lâmina é prateada. A arma tem seu peso dividido (titânio é um material pesado) para que facilite os movimentos.
» Pingente 02 : Espada de Aço. Magicamente modificada para ter seu peso sempre equilibrado para o campista que a segurar. O cabo é feito de um material que impede que a arma escorregue das mãos do filho de Athena; na ponta, está entalhada uma corujinha prateada.
» Pingente 03: Adaga de Titânio. A lâmina fora enegrecida, porém o cabo da mesma é levemente dourado, mas fosco, para evitar que a luz reflita sobre ela.] {Titânio e Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena]

▬ {Athala} / Espada [A lâmina negra é feita de Bronze Celestial. Seu cabo em forma de caduceu, no entanto, é feito de ouro. Nele está gravado o nome da arma, que significa “Bela”. A espada pode assumir a forma de qualquer tipo de espada existente, de acordo com a vontade do usuário; por isso não possui um tamanho ou peso constante.] {Bronze Celestial, Ouro} (Nível Mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Evento – Parallel Universe]

▬ {Mindless} / Escudo [Um colar de prata com um belíssimo pingente em forma de coruja. Os olhos do animal são duas pequenas pedras ametistas. Ao toque do campista, o colar transforma-se em um escudo enegrecido; no centro do mesmo, há uma pequena coruja dourada. Feito de titânio; indestrutível. Modificado magicamente para ter o peso de uma pena, facilitando a defesa.] {Prata, Ametista, Titânio} (Nível Mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Athena – Presente de Aniversário]
Poderes
▬ Passivos ▬

Astúcia (Nível 01) ▬ Resume em ser sagaz, esperto, inteligente e outras, que fazem dos filhos de Atena, um dos maiores estrategistas.

Agilidade (Nível 03) ▬ Utilizando sua inteligência, poderá fazer movimentos mais leves e ágeis, podendo assim, atacar de ângulos diferentes o seu adversário. Porém, nada comparável à um filho de Hermes.

▬ Ativos ▬

Escudo Bumerangue (Nível 04) ▬ O filho de Athena poderá usar seu escudo como bumerangue, lançando-o contra o adversário e fazendo com que ele volte para suas mãos.

~Drill – Se quer usar o template ou o code sign é só pedir. Não roube.
Heron Devereaux
Heron Devereaux
Filhos de AtenaAcampamento Meio-Sangue

Mensagens :
949

Localização :
Triângulo das Bermudas

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Ariana R. O'Connor em Seg 19 Maio 2014, 22:37


 


Treino para Filhos de Hipnos

“Ai meus deuses, eu vou morrer.” – Ariana R. O’Connor- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

-Preferia ter assistido o filme do Pelé. – Murmurou Ariana com cara de “O que eu estou fazendo aqui, gente?”.
Naquela noite, a filha de Hipnos teve agradáveis sonhos: mulheres-sorvete dançarinas , Kurt Cobain dançando Starchips* loucamente comigo e um balde enorme de pipoca e doces de cinema. Infelizmente, Ariana queria o cinema junto, mas ainda estava treinando isso de controlar seus sonhos: o máximo que aparecera foi uma mini-televisão quebrada.
Bem, sonhar com Kurt Cobain anima qualquer um. Ariana sentiu-se bem, como ontem e anteontem, mas nada radical. Ao menos hoje ela não seria obrigada a aturar aquelas pestes do povo das atividades do Acampamento, correto?
Não, errado! Quem disse que não existiam treinos para cada chalé. Isso acabou com o ânimo da moça, e sinceramente, aquelas atividades eram broxantes. Por fim, um garoto bonito (Mas outro? Já não basta o instrutor de hipismo que ela esquecera o nome?), realmente admirável, começou a falar. Ariana não ousou interrompê-lo, mas de uma coisa ela sabia: coisa vinha por aí.
--------
“Interessante como eu acerto em coisas ruins.” – Pensou Ariana após ver o instrutor praticamente baixando uma entidade ali. Não estava acontecendo nada, mas quem sabe? Será que ele era biruta ou estava se preparando para dançar “Like a Virgin”, da Madonna. Isso era bem coisa de filhos de Afrodite.
Então tudo começou a dar errado.
Após um estalo de dedos e algo sobre ilusões, as coisas mudaram da água para o vinho. Aquela não poderia ser... Mas, como? Ela não estava desaparecida?
-M-Mãe? – Disse Ariana, mais surpresa e até mesmo emocionada que assustada.
Por um momento, ela só quis pular e abraçar a mãe. Até, claro, notar a peixeira de bronze celestial do tamanho de uma espada em sua mão e seu sorriso maníaco. Aquela não era Helena, não, definitivamente não. Agora ainda mais confusa, a mãe correu até Ariana empunhando a arma.
Ariana, ao ser avisada do treino por um de seus irmãos, trouxe sua faca e sua espada. Foi bom, claro, pois agora a mãe se aproximava perigosamente. Por um momento, a garota não tinha ideia do que faria. Então, ela mesma se acordou: “Ei, hello! Uma ilusão da sua mãe quer te matar. Eu não quero testar se ilusões matam.”.
Alguns instantes antes Helena levantara a peixeira e a brandira perigosamente em direção ao ombro esquerdo. Se não tivesse se abaixado para a direita poucos instantes antes teoricamente Ariana teria sido feita em picadinho. Um picadinho delicioso, claro.
“Você não é minha mãe. Desculpe.”, pensou Ariana com fervor. Desembainhou a Lullaby, sua espada que aparecera misteriosamente em sua cama após ser reclamada, e atacou. Era mais fácil do que pensava, e o ataque pareceu pegar a mãe de surpresa. Ariana pensou que lágrimas iriam rolar como neve no inverno, mas os olhos se mantiverem firmes e obstinados, embora brilhantes. Ela só queria que tudo acabasse bem rápido.
Helena aparou o golpe. “Preciso acabar realmente com isso. Talvez um mínimo de estratégia?”, pensou. Não era má ideia, provavelmente. Ariana dirigira uma estocada simples até a barriga da ilusão, que instintivamente iria aparar o golpe. A estocada não chegou a atingir a cópia, de qualquer maneira, já que não era essa a intenção da lutadora. A estocada foi dirigida rapidamente até o braço de Helena, visando realizar um corte profundo, e em seguida, Ariana literalmente se jogou com a espada com toda a força que podia. Não sabendo o que aparar primeiro com uma simples (embora provavelmente bem letal) peixeira, a ilusão foi vencida.
Levantando-se do chão e limpando as vestes, os olhos de Ariana pareciam prestes a querer chorar logo. Era como achar a mãe, mas quando assim o fizesse, a matar. Achar uma coisa que tanto queria, mas quebra-la. Era só uma cópia ilusória, mas era muito triste para a garota. Ela precisara de muita força de vontade.
Por fim, ela levantou o rosto, hesitante, aguardando outra ordem com a espada na mão direita.
Status
HP – 110/110
MP – 110/110 (Sou nível 2, mas ainda aguardo atualização.)
”Notas“:
-Desculpe, sério! Fiz as pressas. Não fazia ideia da existência do treino, me avisaram hoje e estou no fórum não faz tanto tempo. Então, a qualidade é um tanto inferior. Não acontecerá de novo.
-Helena é a mãe desaparecida, possivelmente morta, de Ariana. Cuidado, ela pode chorar a qualquer momento. É apenas uma novata, mas tem sido valente, acho.
-Acho que a luta não ficou muito grande, mas eu tentei. Desculpe de novo, estava com pouco tempo.
-Roupas utilizadas foram: essas
-*Starchips é uma música da rapper Nicki Minaj.
”Objetos Utilizados”:
Faca
— {Lullaby} / Espada [Mede cerca de 80 cm, com 65 em sua lâmina. É feita de aço frio com a ponta do gume de bronze sagrado; bastante afiada. Seu punho é coberto é feito de aço frio e coberto por couro branco. Tem dois gumes e há uma escrita entalhada na lâmina no fuller dela: "Bom sono"; quando esta frase é proferida, quando o usuário está sob ameaça, a espada é tomada por um brilho fluorescente, capaz de guiar o seu dono na escuridão. Quando alguém, exceto o filho de Hipnos, olha por muito tempo para a lâmina, tem chances de ficar sonolento] {Aço, bronze sagrado e couro branco} (Nível Mínimo: 1) {Controle sobre o Sono} [Recebimento: Presente de Reclamação de Hipnos]

”Poderes Utilizados:
- (Não usei ativos)
-Usei todos os passivos até o nível 2, dos filhos de Hipnos.

valeu @ cács!


Ariana R. O'Connor
Ariana R. O'Connor
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
27

Localização :
Não te diz respeito

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Lion Blake em Qui 29 Maio 2014, 22:41



Treino! 2º turno





- Então pessoal. – Disse Aldrick, avaliando como cada um se saíra no treino. – O próximo turno é com o líder dos devotos, Lion, ele está esperando-os nos campos de morangos. – Concluiu.

[...]

Há muito tempo Lion e seus dois amigos mais próximos, Aldrick, filho de Afrodite, e Oliver, prole de Quione, haviam combinado de realizarem um treino coletivo com seus respectivos chalés e mais alguns outros sem monitores. E então, depois de algum tempo de planejamento, finalmente chegara a hora de colocar as ideias em prática; os semideuses dividiriam o treino em três turnos, e cada turno seria monitorado por um deles. Lion ficara com o segundo turno.  

Uma semana antes do dia do treino, Blake e alguns filhos de Hefesto prepararam o “terreno”; de acordo com a vontade do filho de Athena, as crias do deus das forjas criaram um sistema complexo de sensores, e os espalharam pelos campos de morangos. Abaixo do solo, então, elaboraram um mecanismo que, ativado pelo sensor mais próximo, faria aparecer algumas surpresas para os participantes da atividade.

Entre uma fileira e outra de arbustos havia um corredor onde os campistas podiam colher as frutas, estes corredores seriam a pista de corrida naquele dia, a qual possuía 100 metros. No fim de cada pista Lion colocou uma pequena bandeira vermelha. A ideia do treino era simples; o campista deveria percorrer os cem metros, apanhar a bandeirinha e voltar. O primeiro que voltasse receberia um prêmio extra. Mas é claro que não seria nada fácil.

Trajado com um blusão branco e calça para exercícios azul, o líder devoto aguardou a chegada dos campistas próximo das linhas de largada – marcações no chão feitas com uma linha vermelha. – Bom... – disse o filho de Athena quando concluiu que todos haviam chegado. – Espero que tenham se saído bem no primeiro turno. Vou direto ao ponto, sem enrolações: Estão vendo esses corredores entre as fileiras de arbustos? – ele produziu um arco com o braço, apontando os vários corredores preparados para o treino. Não esperou resposta e continuou: – No fim de cada um deles há uma bandeira vermelha. Peguem-na e tragam o mais rápido possível. Quem chegar primeiro receberá uma recompensa extra. E... – continuou ele após uma breve pausa. Não conseguiu esconder um sorriso malicioso. – Levem apenas UMA arma de ataque e UMA de defesa. Posicionem-se nas linhas de largada e comecem a corrida quando ouvirem meu assovio.

Quando todos os semideuses estavam em posição, o líder devoto assoviou.

instruções:
• Durante a corrida, na ida, os sensores ativarão uma vez. O momento cabe a vocês decidirem. Mas, quando o sensor disparar, uma gaiola se erguerá do chão e um monstro de nível igual, ou inferior ao de vocês aparecerá.

• Na volta o sensor disparará outra vez, mas dessa vez aparecerá um monstro de nível superior ou dois de nível inferior.

• Obviamente vocês não sabem o vencedor da corrida, então cuidado com a incoerência.

• Prazo: duas semanas.

• Dúvidas: MP.


Lion Blake
Lion Blake
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
302

Localização :
Camp Half blood

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Chae Hyun Woo em Sex 06 Jun 2014, 14:27

Treino trimestral
Dirigi-me com pressa aos campos de morangos. Lion nos aguardava lá para a próxima etapa do treino. E fazia certo tempo que eu não via meu lindo irmão. Aprendi bastante coisa com ele desde que cheguei ao acampamento, e posso confirmar que só sou o que sou porque tive ajuda. 

Acenei toscamente ao líder dos devotos ao vê-lo, e em seguida atentei-me às suas instruções. Deveríamos correr, mas era óbvio que o treino não parava aí. Com certeza absolutíssima teríamos outra surpresa. Mas não me manisfestei. Permaneci quieta enquanto deixava minhas armas, com exceção da faca de caça, em algum canto, pois não poderia usá-las. Lion dissera um item de ataque e um de defesa, mas meu escudo ficara no chalé. 

Aprontei-me, portanto, e fiquei posicionada onde fora indicado: atrás de uma marcação feita em vermelho no chão. Deveríamos correr por entre os morangueiros, apanhar uma bandeira lá na frente e depois voltar com ela. Fácil, se fosse só isso. Esperei até o sinal do monitor. Quando foi dado, impulsionei-me numa corrida em linha reta. Era mais simples para mim, como caçadora, pois possuíamos atributos físicos mais aprimorados que a maioria dos semideuses, então até aí, eu estava suave.

Todavia, abruptamente algo aconteceu. Mais da metade do percurso eu já havia corrido, e, em razão da minha velocidade, frear foi complicado. Por pouco não bati com tudo numa gaiola que apareceu no meio do caminho. Dentro dela? Uma empousa, ser com uma perna de burro e outra de bronze e cabelos flamejantes. Suas presas salientavam dentro da boca e suas garras afiadíssimas me deram uma ideia.

Ergui as mãos na altura do peito e direcionei os dedos para cima. Olhei-os, mas não tirei o foco da besta. De repente, minhas unhas começaram a crescer, crescer e crescer. Passados alguns segundos, elas atingiam os 20cm, mais que o suficiente para aquela ocasião. Utilizei a do indicador direito para passar no cabelo, fazendo um charme tosco, apenas para atrair a atenção da empousa. 

Meus olhos vidraram-se nos dela. Eu via o quão raivosa ela estava. E só esperava o momento certo para investir contra mim. Porém, interceptei-a furtivamente. Desenvolvi uma habilidade bastante útil: paralisar as pessoas, como a famosa Medusa. E foi o que fiz com a criatura. No começo ela só teve seus movimentos mais rígidos e lentos, mas depois ficou imóvel de vez. Com isso, um risinho escapou pelos meus lábios e eu me aproximei.

Não hesitei, claro. Já me acostumara a matar monstros, e aquela empousa era só mais uma. Enfiei as garras extremamente fortes em seu peito, descendo-as psicoticamente até sua barriga. Em resposta, os dez rasgos profundos e longos começaram a expulsar parte do sangue da monstrenga, e em pouco tempo ela morreu. Aí, em seu lugar havia pó dourado. E eu pude prosseguir. 

Apanhei a bandeira vermelha quando metade da corrida acabou. Despreocupei-me com os demais participantes, porque tinha certeza absoluta de que tinha mais coisa por vir. Estava muito fácil. Independente disso, eu continuei. Voltei a correr na direção das minhas coisas, de Lion, da linha de partida.

Mas uma segunda vez as coisas mudaram. Eu já estava menos despreocupada com a minha corrida, não me importava em chegar em primeiro. Preocupava-me em trombar com alguma gaiola contendo monstro. E isso de fato aconteceu uma segunda vez. Desta vez, porém, um par de telquines me aguardava. 

O único problema era que eu estava cansada. Havia lutado com um holograma de Nany e há pouco uma empousa me fez usar alguns poderes, que claramente complementaram o meu desgaste. Massssss eu já estava ali e não podia desistir. Não sendo que meu era: uma filha de Atena experiente e a tenente de Ártemis.

Empunhei minha faca dada pela deusa da caça e a mantive na mão destra com a lâmina voltada para o chão. Alternei o olhar entre os feios telquines desarmados, pensando em como combatê-los. Em pouco tempo eu já tinha uma ideia, e não demorei para pô-la em prática.

Entreabri os lábios e soltei um alto e forte grito de guerra. Sua intensidade foi boa o suficiente para desencadear medo e tontura aos telquines, e, a mim, uma brecha. Aproveitei-a, claro. Atirei-me contra os monstros, atingindo um deles com uma facada no ombro esquerdo. Em seguida eu recuei ao receber um tapa fraco - devido o meu grito - nas costas. Mas ele estava meio grogue, então nem me preocupei muito.

Um soco no maxilar foi necessário para me deixar livre do segundo telquine. Depois, devolvi a atenção ao telquine cujo ombro guardava minha faca cravada. Peguei-a pelo cabo e num rápido e preciso movimento a desci, arrancando o braço do monstrinho fora graças aos materiais que a compunham. Por fim, o empurrei para trás, fazendo-o cair num arbusto enquanto sangue jorrava do seu ferimento grave no braço. Então, me virei.

O outro telquine já mostrava-se melhor. O efeito do meu grito estava tendo fim, e só consegui aproveitá-lo para dar um murro na boca do estômago dele. Contudo, de uma forma desconhecida, ele me atingiu. Mordeu-me o antebraço esquerdo e só o fiz soltar quando cravei a lâmina em seu pescoço, levando-o ao óbito. Aí, fodeu. 

Corri de volta para Lion, buscando suporte, e olhando para trás, via uma pequena trilha feita por gotas de sangue que vazava pelo local mordido. Além disso, doía demais. E faltava-me concentração, fôlego e força para usar algum poder curativo. Lion precisava me ajudar.

Detalhes:
Arsenal:
→ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum] {Em algum canto}

→ {Wisdom} / Pulseira [Pulseira com três pingentes. Cada pingente representará uma arma, com uma miniatura sua ligada à pulseira. A pulseira e os pingentes são feitos de pratal, porém isso não interferirá na composição das armas. Há também um quarto pingente; é uma pequena coruja prateada, com olhos de safira azuis - tal mimo é apenas um enfeite, simbolizando a origem divina dos semideuses. Se perdida, em qualquer forma, voltará ao pulso do campista após 02 rodadas. 
» Pingente 01: Lança de Titânio [É uma réplica da lança de Athena. O cabo da arma é negro, enquanto a lâmina é prateada. A arma tem seu peso dividido (titânio é um material pesado) para que facilite os movimentos. 
» Pingente 02 : Espada de Aço. Magicamente modificada para ter seu peso sempre equilibrado para o campista que a segurar. O cabo é feito de um material que impede que a arma escorregue das mãos do filho de Athena; na ponta, está entalhada uma corujinha prateada. 
» Pingente 03: Adaga de Titânio. A lâmina fora enegrecida, porém o cabo da mesma é levemente dourado, mas fosco, para evitar que a luz reflita sobre ela.] {Titânio e Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena] {Em algum canto}

→ Arco em Forma de Lua [Feito de prata lunar, com alguns cristais no decorrer do corpo do item. Este fora produzido com entalhamento de lua crescente, assumindo um formato de C. Tem encaixe perfeito nas mãos da caçadora, podendo atirar flechas com uma precisão um tanto melhor. Pode transmutar-se em uma pulseira de prata em forma de lua crescente, junto à aljava] {Prata Lunar; Cristais;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento: Lady Ártemis; Por adentrar ao grupo “Caçadoras de Ártemis”] {Em algum canto}

→ Aljava com Flechas Infinitas e Lunares [Produzida em couro, esta aljava tem um peso extremamente leve, não atrapalhando nos movimentos da dona. Guarda com sigo infinitas flechas de pedra da lua, com as pontas afiadas e de cristais. Pode ser acoplada em qualquer parte do corpo, seja nas costas ou nas pernas. Transmuta-se em uma pulseira de prata com pingente de lua crescente junto ao arco] {Couro; Pedras Lunares; Cristais;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento:Lady Ártemis; Por adentrar ao grupo “Caçadoras de Ártemis”] {Em algum canto}

→ Faca de Caça [Leve, afiada e resistente. Metade prata, metade bronze sagrado. Acompanha uma bainha de couro negro, que na parte inferior leva as iniciais CA entalhadas em cristal. Pode ser facilmente escondida, e produz movimentos ligeiros e cortes um tanto profundos] {Prata; Bronze Sagrado; Couro; Cristal;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento:Lady Ártemis; Por adentrar no grupo “Caçadoras de Ártemis”] {Embainhada na cintura}
Habilidades:
Athena:
Passivas:
Considerar todas até o nível 31.
Ativas:
Grito de Athena [21] - Ao nascer, Athena deu um Grito de Guerra muito forte. Os filhos da mesma terão o poder do Grito espantando o inimigo, afastando ou até o deixando zonzo por duas rodadas.

Olhar da Medusa [23] - Foi Athena que transformou a bela Medusa na terrível Górgona. Seus filhos terão a habilidade de paralisar seu inimigo. Assim que o efeito paralisante terminar, demorará um pouco para que o alvo volte a ter completo controle de seus movimentos, ficando lento e vulnerável.
Ártemis:
Passivas:
Considerar todas até o nível 31, com ênfase em:

Boa Forma [04] - Ao se dedicar á caça e ás atividades diárias para caçar os monstros, as caçadoras ganham um aspecto mais atlético, como belas curvas e alguns músculos camuflados no corpo.

Corrida da Pantera [05] - As caçadoras precisam ser ágeis e rápidas para perseguirem e lutarem contra monstros que podem ser ainda mais rápidos do que elas, assim, elas podem ser tão rápidos quanto uma pantera, e qualquer movimento lento do inimigo pode significar uma brecha para a caçadora conseguir abate-lo.
Ativas:
Garras de Lobo [19] - As caçadoras fazem com que suas unhas cresçam até se tornarem garras de 20 centímetros. As garras são capazes de cortar metais, aço, e alguns outros minerais mais fracos como diamantes. Em um nível mais avançado, as garras são capazes de cortar até Ferro Estígio, Bronze Celestial, Prata Sagrado e Ouro Imperial.
Obs:
Ficou zoado porque 3 monstros só nesse post é pesado. e_e E eu também não tava muito disposto e animado.

Thanks Tess | Edited
Chae Hyun Woo
Chae Hyun Woo
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
125

Localização :
Upper East Side

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Raviel Vega em Qui 12 Jun 2014, 23:18


Treino Trimestral - 2ª Etapa

Campos de morangos... Não imagino como um lugar desses serviria para um treinamento. Entretanto, é para lá que sigo. Logo ao chegar, deparo-me com o monitor que ministraria a segunda etapa do treino. Lion, filho de Athena e devoto de Hera. Outro meio-irmão muito mais experiente que eu. Escuto atentamente as instruções enquanto observo o campo, os vários corredores delimitados por arbustos frutíferos.

O objetivo dessa etapa seria correr os cem metros entre os morangueiros, recolher uma bandeirola e voltar. Mas a necessidade de armas antecipa que não será tão simples. Enfim, já com Strategy em minhas costas, prendo Wisdom como pulseira em meu pulso esquerdo e posiciono-me atrás de uma das linhas em vermelho no chão, aguardando o sinal de Lion. Com um assobio do monitor, desato a correr.

Não tarda para que o verdadeiro desafio comece. Perto da metade do caminho de ida sou forçado a parar. Uma grande gaiola ergue-se do chão à minha frente. Mal registro a imagem da criatura antes que se abram as grades, liberando um gigantesco escorpião. O ferrão encontra-se a uns três metros do chão, na ponta da enorme calda que se arqueia por sobre o corpo da criatura, coberta por uma carapaça negra. As pinças estalam, grandes o suficiente para me aleijar sem o menor esforço.

Felizmente consigo armar meu escudo e invocar minha espada a tempo do primeiro movimento inimigo. O monstro avança, tentando me agarrar com sua garra direita. Salto para trás e ergo Strategy rapidamente, bloqueando o golpe vertical do ferrão. O impacto, todavia, é suficiente para afetar meu ombro esquerdo. Mal tenho tento de avaliar a gravidade antes de me defender do ataque seguinte, usando Wisdom para decepar a ponta da garra esquerda do aracnídeo, que vinha em minha direção.

O escorpião recua, avaliando o dano recebido. Aproveito a confusão da criatura e avanço rapidamente, mirando seu horrendo “rosto”. Um pouco tarde, suas garras tentam agarrar-me. Salto sobre elas e mergulho contra o corpo do monstro, fincando a espada em um de seus olhos. Apoio meus pés sobre sua cabeça, evitando a bocarra espumante. Posiciono meu escudo sobre minha cabeça para aparar os golpes do ferrão. Um, dois, três, perdendo força a cada tentativa, enquanto empurro a lâmina cada vez mais no corpo do bicho. Meu ombro esquerdo queima de dor, mas mantenho-me firme. Forço minha arma uma última vez e, enfim, a criatura cai.

Puxo Wisdom do corpo inerte e prendo-a novamente a meu pulso. Recoloco Strategy em minhas costas e, antes mesmo que a criatura retorne ao Tártaro, volto a correr. Minha velocidade está menos do que antes da batalha, meu ombro mal sustenta o peso do braço esquerdo. Felizmente alcanço o final do corredor sem maiores problemas. Pego a bandeira e prendo-a a meu cinto. O estado de meu ombro não aparenta gravidade, mas é suficiente para impedir que eu maneje o escudo. Decido tentar algo para evitar que a lesão piore. Fecho minha jaqueta até a metade, retiro o braço esquerdo da manga e penduro o antebraço saindo pela abertura do zíper, fazendo da jaqueta uma tipóia improvisada. Começo a correr o caminho de volta, buscando recuperar o tempo perdido.

Passo normalmente o local onde havia enfrentado o escorpião, o que me dá esperanças de terminar a corrida sem outra batalha. Mas é claro que eu não teria tanta sorte. A cerca de dez metros da saída, já quase enxergando a linha de largada, uma gaiola brota do chão à minha frente.

Provavelmente eu teria soltado um belo palavrão, se não estivesse cansado demais para pensar em algum. Detrás das grades saiam duas dracaenaes, coleando em minha direção, uma calda de cobra no lugar de cada perna. O busto feminino coberto por peitorais, cada uma empunhando uma arma diferente. A da direita, com uma espada, mantém-se ligeiramente à frente, enquanto a criatura à esquerda permanece recuada, armada com uma lança.

Invoco minha espada, esperando o primeiro movimento das dracaenaes. A primeira ataca com um golpe vertical, o qual desvio facilmente dando um passo para a esquerda. Eu teria arrancado sua cabeça no contra-ataque, mas a segunda criatura avançou na sequência, mirando meu lado inutilizado. Giro e desvio a ponta da lança com minha espada por poucos centímetros. Descrevo um arco com minha espada antes que o primeiro monstro ataque novamente, de modo que ambos recuam.

- É, até que vocês são espertas. Não sabia que minhocas conseguem raciocinar - debocho, enquanto bolo uma estratégia. Preciso ser ágil para atacar e me defender com uma única mão. Decido transformar Wisdom em uma faca, a qual prendo entre meus dentes. Puxo Strategy e, segurando-o pela borda, posiciono-o de forma que o Sol reflita diretamente nos olhos da dracaenae de espada, que deslizava furiosamente em minha direção. A criatura hesita e, nesse instante, arremesso meu escudo contra a outra mulher-serpente e avanço contra a primeira, enquanto empunho minha faca novamente. Desvio a estocada da dracaenae e, com um golpe, corto sua garganta. A criatura cai morta, desfazendo-se em poeira.

Volto minha atenção ao segundo inimigo. A dracaenae parece intacta, só mais irritada. Sua lança fora ligeiramente danificada perto da metade do cabo de madeira - provavelmente a parte usada para bloquear meu último golpe. Meu escudo encontra-se caído perto dos arbustos, completamente fora de alcance. Sinto algo quente na lateral do meu abdome e percebo que o primeiro monstro conseguiu me cortar de raspão do lado direito. Minha energia se esvai mais rápido que meu sangue, mas continuo firme. Mudo minha arma novamente para a forma de espada, tiro meu braço machucado de dentro da jaqueta e avanço com o resto de minhas forças.

Desvio a estocada e ataco com um golpe vertical. A criatura se antecipa e bloqueia meu braço com sua garra esquerda, agarrando-o. Rapidamente seguro o cabo de sua lança com o braço livre, ignorando a dor em meu ombro. Começo uma disputa de forças fadada ao fracasso. Num último esforço, usando minha perna como apoio, quebro a madeira enfraquecida da arma. Enterro a ponta da lança quebrada na perna-cobra direita da criatura - o mais alto e profundo que consigo. A dracaenae sibila de dor e vacila por um momento, o suficiente para que eu liberte meu braço direito e arranque seu braço esquerdo. Por fim, transpasso sua garganta, encerrando a batalha.

Largo Wisdom, que sempre retorna a meu pulso, ignoro Strategy em meio aos morangueiros e praticamente me arrasto os últimos metros. Desabo assim que saio do percurso. Se minha preocupação antes era chegar em primeiro, agora só me importo em permanecer vivo.

- Socorro... - sussurro, enquanto sinto minha consciência se esvair.

Armas:
— {Wisdom} / Pulseira [Pulseira com três pingentes. Cada pingente representará uma arma, com uma miniatura sua ligada à pulseira. A pulseira e os pingentes são feitos de pratal, porém isso não interferirá na composição das armas. Há também um quarto pingente; é uma pequena coruja prateada, com olhos de safira azuis - tal mimo é apenas um enfeite, simbolizando a origem divina dos semideuses. Se perdida, em qualquer forma, voltará ao pulso do campista após 02 rodadas.
» Pingente 01: Lança de Titânio [É uma réplica da lança de Athena. O cabo da arma é negro, enquanto a lâmina é prateada. A arma tem seu peso dividido (titânio é um material pesado) para que facilite os movimentos.
» Pingente 02 : Espada de Aço. Magicamente modificada para ter seu peso sempre equilibrado para o campista que a segurar. O cabo é feito de um material que impede que a arma escorregue das mãos do filho de Athena; na ponta, está entalhada uma corujinha prateada.
» Pingente 03: Adaga de Titânio. A lâmina fora enegrecida, porém o cabo da mesma é levemente dourado, mas fosco, para evitar que a luz reflita sobre ela.] {Titânio e Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena]

— {Strategy} / Escudo [Escudo de bronze sagrado. Possui uma pequena coruja entalhada em seu centro. O escudo tem uma superfície muito lisa e, portanto, refletora; basta que o campista direcione-a corretamente para atrapalhar a visão do inimigo] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo:1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena]
Poderes:
Passsivos:
Inteligência ▬ Os filhos de Athena são muito curiosos e perspicazes; Por isso tem mais chances de concretizarem certas ações improváveis caso estas estejam bem explicadas e narradas.

Astúcia ▬ Resume em ser sagaz, esperto, inteligente e outras, que fazem dos filhos de Atena, um dos maiores estrategistas.

Perícia com Armas I ▬ Mesmo nunca ter tocado em uma arma de curta/média/grande distância, sabe utilizá-la de forma razoável.

Pericia com Escudo I ▬ Com isso, você sabe manejar o escudo melhor, podendo defender-se com mais facilidade dos ataques.

Agilidade ▬ Utilizando sua inteligência, poderá fazer movimentos mais leves e ágeis, podendo assim, atacar de ângulos diferentes o seu adversário. Porém, nada comparável à um filho de Hermes.
Ativos:
Escudo Bumerangue ▬ O filho de Athena poderá usar seu escudo como bumerangue, lançando-o contra o adversário e fazendo com que ele volte para suas mãos.
OBS:
Caso a parte da "tipoia" não tenha ficado clara, é algo parecido com isso ou isso

Thanks Tiago © 2013
Raviel Vega
Raviel Vega
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
45

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Oliver H. Greyback em Sab 14 Jun 2014, 18:29

Terceiro e último turno

Não, ainda não havia acabado. Era possível que estivéssemos pegando muito pesado com aqueles campistas... Mas era o tipo de coisa que eles teriam que ser capazes de fazer, e sem nenhum monitor para instruí-los ou ajudá-los a se recuperar.

- Sim pessoal, sei que vocês não estão cem por cento. Mas ainda falta uma última parte nesse treino. Venham até aqui e vou lhes mostrar.

Caminhei rapidamente até uma colina próxima que ficava à frente do bosque, seguido dos campistas; ao meu lado, uma mesa com diversas armas. Virei-me para os semideuses que iriam participar da minha parte e comecei a explicação simples:

- Como vocês não conseguiram aguentar muito dos turnos anteriores, essa parte não vai exigir tanto fisicamente. É bem simples, tudo o que poderão usar está sobre essa mesa, e vocês só tem que impedir que qualquer coisa que sair do bosque se aproxime. Estamos simulando um ataque à fortaleza, e vocês devem defender a fortaleza.

Deixei que cada um se aproximasse e em poucos segundos escolhesse alguma arma para começar o exercício. Contei até três, e então uma grande quantidade de autômatos e monstros surgiu do bosque, à cerca de 150 metros de distância. Preparei meu arco, para qualquer imprevisto e deixei os semideuses mostrarem do que eram capazes.


instruções:
Sei que é bastante, mas leiam tudo gente

O formato desse post permite interação entre dois ou mais participantes: assim sendo, vocês podem trabalhar em dupla, trio, quarteto, quinteto e o caralho a quatro. Mas se for fazer assim é bom que não deixe a desejar em coerência.
Prazo de 360 horas.
Não poderão se utilizar de artefatos de sua propriedade. Somente as armas que deixei à escolha de vocês podem ser usadas.

Não poderão usar poderes ativos para atingir os monstros.

O tempo do “ataque” em ON é cerca de 10 minutos.

A maior parte do ataque é formada por:
• Autômatos de falcões: Autômatos voadores, têm cerca de 1,50 m de envergadura e voam a uma velocidade surpreendente. Porém, são fáceis de abater, com apenas um tiro, pois sua proteção metálica não é muito grossa.
• Dracaenae: Esses monstros não são tão rápidos, mas precisam de mais tiros para serem mortos (a não ser que seja um tiro na cabeça). Além disso, estarão carregando, cada uma, um escudo pequeno de madeira e uma machadinha, para tornar mais realista o treino.
• Lestrigões: São extremamente lentos, porém necessitam de bem mais tiros para serem colocados fora de combate. Não são muitos no ataque.

Armas que podem ser usadas (considerar munição infinita):
Arco e flecha
Funda
Dardos (aproximadamente 1,75 m de comprimento)
Estilingue
Besta
Facas de atirar

Vocês estão livres para desenvolver tudo o que acontecerá (desde que não saia das regras nem do que foi posto na introdução). Podem narrar que monstros não foram derrubados por vocês (já que não estão treinando individualmente)

Sei que já foi instrução pra caramba, e agora a mais importante: CUIDADO COM INCOERÊNCIA esse trecho dá bastante liberdade para vocês criarem, mas cuidado para não falar nenhuma coisa besta. Se ainda não avisei, tá aqui: de forma alguma os adversários poderão se aproximar de nós. Se achar necessário, pode narrar que eu ajudei atirando com meu arco e flecha em alguns dos oponentes.

Qualquer dúvida, por favor, MP

tá difícil pra mim
BY WOLSC
Oliver H. Greyback
Oliver H. Greyback
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
685

Localização :
Purgatório

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Chae Hyun Woo em Dom 15 Jun 2014, 18:08

Treino trimestral
Foi uma surpresa saber que Lion não poderia me ajudar. Suspirei, evitando olhar meus machucados. Concentrei-me por alguns segundos ao fechar os olhos, e em seguida uma oliveira se ergueu em minha frente. Não tardei em puxar três frutos maduros da planta, que, depois de ingeridos, fizeram-me sentir bem melhor. Desta forma, prosseguir no treinamento seria fácil. Ainda tinha a parte de Oliver. Esperava não ser tão desgastante.

[...]
Acompanhei Oliver até o limite do bosque. Já havia recuperado minhas armas, mas as mantinha embainhadas e desativadas, totalmente fora de uso. Nossa instrução era usar armas comuns e nenhum poder para conter o avanço dos monstros que sairiam do meio das árvores. Nada demais, felizmente. 

Apossei-me de um arco e algumas flechas numa aljava. Era óbvio isso. Àquela altura da minha vida, minha preferência era arco e flecha. E trabalharia sozinha. Minhas irmãs de caça não estavam presentes, e, embora tivesse um ou outro filho de Atena ali, não fazia muita questão de me juntar a eles. As coisas, pelo menos comigo, saíam melhor quando eu me reclusava somente com minhas armas. 

Pus-me para a diagonal direita e traseira da mesa que continha as armas em sua superfície. Assim, a distância que me separava dos monstros que há pouco apareciam era maior. Agachei, apoiando o joelho destro no chão, e repousei os projéteis ao meu lado, de modo que seria fácil apanhá-los. 

Minha visão aprimorada me permitiu visualizar alguns falcões autômatos com nitidez, mesmo eles estando longe. Escolhi-os como meus primeiros alvos. Dada minha experiência, ganha tanto em batalhas como em treinamentos, fez-me uma exímia atiradora. Por isso, engatei duas flechas ao cordel do arco, e o estiquei. Meu braço direito - que segurava as flechas - forçava meu corpo a virar um pouco. Meu olho direito estava alinhado a um dos projéteis e o esquerdo permanecia fechado. Suspirei, relaxando, e prendi a respiração. Não tremi mais. A precisão, então, veio à tona. Aí, atirei.

Numa fração de segundos duas aves metálicas caíam em espiral. Uma possuía uma flecha cravada no meio da cabeça e a outra tinha uma perfuração considerável numa das asas, o que claramente impedia seu voo. No minuto seguinte outros três falcões pegavam a mesma rota e morriam - se é que autômato morre - ao se chocarem com o chão. Por sorte as flechas que Oliver dispôs eram infinitas.

A sexta flecha foi atada em meu arco, que em seguida foi inclinado para cima outra vez. Puxei seu amarrilho e o larguei sem buscar mira. Na cagada, atingi outro autômato. Ele, por sua vez, pegou um caminho diferente para o solo e acabou indo direto numa dracaena. Aproveitei o momento para atirar nela com duas flechas. Porém, ela ainda estava de pé. 

Retrai outro projétil do montinho ao meu lado e o engrenei na corda do arco. Estiquei-a, fechei um dos olhos e mirei. Vush, fez a flecha, que, numa parábola, cravou-se no pescoço daquela mesma dracaena. Finalizada, ela explodiu em poeira dourada. 

Abati outras duas dracaenae nos momentos adjacentes ao da morte da primeira delas, acertando-as facilmente em razão da minha perícia, embora elas possuíssem pequenos escudos. Locomovi-se lateralmente à primeira posição em que me coloquei no início do treinamento, buscando um ângulo melhor para atacar. O foda era carregar as flechas comigo, e por isso demorei um pouco. 

Passei as costas da mão direita na testa, enxugando parte do suor existente ali. Volvi-me aos monstros e muni o arco duma única flecha. Gritei por Oliver, que prontamente se aproximou, e indiquei-lhe um dos poucos lestrigões presentes ali. Ele assentiu, e preparou uma flecha em seu arco. Juntos, contamos até três, e então atiramos. 

Os projéteis cortaram o vento quase que uniformemente e se alojaram nos olhos do lestrigão-alvo, levando-o ao óbito naquele instante. Esbanjei um sorriso satisfeito e espalmei minha mão destra na de Oliver, numa comemoração besta mas merecida. Depois, voltei a trabalhar sozinha até chegar em meu limite.

Interrompi meus ataques ao constatar que estava cansada. Mesmo que a adrenalina mascarasse isso, não dava mais. Também já fazia certo tempo que estávamos ali com o monitor de Quione. Talvez tempo suficiente.

Detalhes:
Arsenal:
→ Faca [Sua lâmina bronzeada mede cerca de 24 cm, e seu cabo tem o mesmo comprimento padrão. É bastante afiada e é perfeita para ataque ágeis e rápidos. O bom desta arma é sua eficiência tanto para mãos hábeis quanto para manuseios mais inexperientes, pois é uma arma curta, fácil de esconder e ao mesmo tempo fácil de manusear. Seu punho é feito de aço, mas uma camada de couro escuro cobre o aço para que o usuário possa segurá-la firmemente. Na parte inferior da lâmina, próxima ao cabo, há entalhado as siglas do Acampamento "CHB"; uma propriedade que só os meio-sangues e criaturas místicas podem ter e usar (ajuda um pouco na destreza)] {Bronze, aço e couro} (Nível mínimo: 1) {Nenhum elemento} [Recebimento: Administração; item inscrição padrão do fórum] {Embainhada na cintura}

→ {Wisdom} / Pulseira [Pulseira com três pingentes. Cada pingente representará uma arma, com uma miniatura sua ligada à pulseira. A pulseira e os pingentes são feitos de pratal, porém isso não interferirá na composição das armas. Há também um quarto pingente; é uma pequena coruja prateada, com olhos de safira azuis - tal mimo é apenas um enfeite, simbolizando a origem divina dos semideuses. Se perdida, em qualquer forma, voltará ao pulso do campista após 02 rodadas. 
» Pingente 01: Lança de Titânio [É uma réplica da lança de Athena. O cabo da arma é negro, enquanto a lâmina é prateada. A arma tem seu peso dividido (titânio é um material pesado) para que facilite os movimentos. 
» Pingente 02 : Espada de Aço. Magicamente modificada para ter seu peso sempre equilibrado para o campista que a segurar. O cabo é feito de um material que impede que a arma escorregue das mãos do filho de Athena; na ponta, está entalhada uma corujinha prateada. 
» Pingente 03: Adaga de Titânio. A lâmina fora enegrecida, porém o cabo da mesma é levemente dourado, mas fosco, para evitar que a luz reflita sobre ela.] {Titânio e Aço} (Nível Mínimo: 1) {Não Controla Nenhum Elemento} [Recebimento: Presente de Reclamação de Athena] {No pulso esquerdo}

→ Arco em Forma de Lua [Feito de prata lunar, com alguns cristais no decorrer do corpo do item. Este fora produzido com entalhamento de lua crescente, assumindo um formato de C. Tem encaixe perfeito nas mãos da caçadora, podendo atirar flechas com uma precisão um tanto melhor. Pode transmutar-se em uma pulseira de prata em forma de lua crescente, junto à aljava] {Prata Lunar; Cristais;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento: Lady Ártemis; Por adentrar ao grupo “Caçadoras de Ártemis”] {No pulso direito}

→ Aljava com Flechas Infinitas e Lunares [Produzida em couro, esta aljava tem um peso extremamente leve, não atrapalhando nos movimentos da dona. Guarda com sigo infinitas flechas de pedra da lua, com as pontas afiadas e de cristais. Pode ser acoplada em qualquer parte do corpo, seja nas costas ou nas pernas. Transmuta-se em uma pulseira de prata com pingente de lua crescente junto ao arco] {Couro; Pedras Lunares; Cristais;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento:Lady Ártemis; Por adentrar ao grupo “Caçadoras de Ártemis”] {No pulso direito}

→ Faca de Caça [Leve, afiada e resistente. Metade prata, metade bronze sagrado. Acompanha uma bainha de couro negro, que na parte inferior leva as iniciais CA entalhadas em cristal. Pode ser facilmente escondida, e produz movimentos ligeiros e cortes um tanto profundos] {Prata; Bronze Sagrado; Couro; Cristal;} (Item de Caçadora) {Não controla nenhum elemento} [Recebimento:Lady Ártemis; Por adentrar no grupo “Caçadoras de Ártemis”] {Embainhada na cintura}
Habilidades:
Athena:
Passivas:
Considerar todas até o nível 31, com ênfase em: 

Complexidade de Ataques [13] - Você será capaz de realizar golpes e movimentos difíceis de serem produzidos por outros campistas, mas somente se a evolução e a explicação da ação sejam boas.

Mestre das Armas [26] - As armas em suas mãos agora serão como partes de você, e qualquer objeto ao seu alcance é uma arma em potencial; saberás utilizá-las de forma harmônica, com golpes mais perigosos e acentuados, mais críticos.
Ativas:
Domínio das Oliveiras II [27] - Athena ganhou o domínio da cidade de Atenas pela criação das oliveiras, espécie de planta que produz as azeitonas. Seus filhos podem aprimorar suas habilidades e fazerem crescerem oliveiras aonde quiserem, assim como fazem os filhos de Dioniso e Deméter. Assim como os atenienses, que usam as propriedades curativas do azeite de Oliva, os filhos de Athena poderão utilizar seus frutos – azeitonas – como recuperação de Vitalidade, assim como era feito na Grécia antiga. Agora, os frutos terão propriedades curativas avançadas, além de nascerem em maior número.
Ártemis:
Passivas:
Considerar todas até o nível 31, com ênfase em:

Olhos de Águia [20] - As caçadoras de Ártemis tem a habilidade de ampliar a visão como uma águia, podendo enxergar nitidamente mais longe do que qualquer outro semideus.

Perícia com Arco Avançado [30] - Agora, a perícia e precisão das caçadoras são extraordinárias. As caçadoras tem uma mira tão precisa que são capazes de partir outros projéteis em movimento ao meio. Podem fazer rotas curvas com o arco e mudar até mesmo a sua direção, e são capazes de lanças 5 flechas ao mesmo tempo, mas não tendo tanta precisão ao lançar só uma. Além disso, os arcos aparecem nas mãos das caçadoras como se fosse magia, devido á capacidade e velocidade das mesmas.
Ativas:
--
Obs:
Considerar a recuperação de 45HP/MP pelo uso do poder Domínio das Oliveiras II.

Thanks Tess | Edited
Chae Hyun Woo
Chae Hyun Woo
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
125

Localização :
Upper East Side

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Qui 19 Jun 2014, 12:07

Terceiro Turno do Treinamento

Correr, era só isso que eu fazia. Maldita hora que eu fui cair no sono e resolver bater um papo com meu pai. Eu estava fascinado com o novo mundo que me foi apresentado desde que cheguei no acampamento Meio-Sangue. Mas esquecer durante trinta dias do treinamento era algo que eu nunca fiz em toda a minha vida.
Antes de sair em disparada para o lugar da última etapa do treino, rezei para os deuses. Era algo irônico já que nunca havia feito isso antes, mas eu estava precisando de uma ajuda divina caso quisesse completar a prova. Cheguei em um campo aberto com os demais competidores. Perto do filho de Quione que monitorava essa parte do treino havia uma mesa com vários equipamentos escolhi uma besta e alguns projéteis.
Não era meu tipo de arma preferida, mas eu podia me virar com aquilo. Oliver, o monitor, explicou a todos os campistas o objetivo da prova. Sorri ao saber que havia chegado na parte mais fácil. Os outros competidores pareciam cansados e desgastados. Bem, eu daria duro para completar a prova com perfeição.
Me posicionei na ponta esquerda da mesa e direcionei minha besta para o bosque ao redor da clareira. Um barulho de folhas pisoteadas e sendo cortadas cercou todo o lugar. Cinco falcões autômatos surgiram no céu. Havia ódio em seus olhos metálicos. Um ódio que me fez arrepiar. Me livrei da sensação desconfortável que me invadiu e me concentrei nos cinco alvos.
Minhas mãos agiam sozinhas. Encaixei um dardo consideravelmente grande no corpo da arma. A aparelhagem não era muito complicada. Segurei a besta com as duas mãos e encostei meu olho esquerdo no lado direito da arma. Um dos falcões era azul e brilhava com o sol. Soltei um rosnado e atirei. Imediatamente um pio agudo e agonizante encheu a atmosfera do local.
Sorri largamente e desta vez encaixei a flecha e mirei num falcão vermelho. Droga, justo minha cor favorita. Segurei o gatilho da besta e o dardo cortou o ar com um zunido. Eu podia ouvir o projétil perfurando a couraça metálica. Os olhos do animal ficaram vidrados e ele caiu com um barulho abafado junto de seu companheiro.
Faltavam mais três. Coloquei dois dardos e mirei nos falcões verde e amarelo que estravam avançando em uma velocidade absurda. Se eles me atingissem eu não teria como me curar. Bufei e atirei nos dois autômatos. Dois pios e mais um sorriso deslumbrante em minha face. O sol castigava minha pele morena e gotas de suor brotavam de minha testa. Vamos lá, falta mais um.
O último falcão era grande e já estava perto demais de mim. Uma flecha azul zuniu e atingiu o inimigo. Me virei para ver que me ajudara. Oliver sorriu e eu retribuí o sorriso. Mas ainda não havia acabado. Três dracaenai estavam indo na minha direção. Praguejei e mirei na do meio. Todas possuíam escudos. Se eu pudesse usar algum poder… Uma luz veio até minha mente. Disparei duas flechas para cima.
Como aqueles bichos eram burros. Duas dracaenai olharam para o trajeto das flechas e abaixaram seus escudos. Sem perder tempo preparei duas flechas e arcetei no pescoço de um delas. Ela explodiu em pó dourado. Peraí… Duas flechas? Argh, essas são mais difíceis de matar.
Antes que a outra olhasse para mim repeti a dose de flechas e acertei na testa dela. O monstro sibilou e pragejou alguma coisa sobre meu pai. Ah, mas aquela desgraçada vai pagar por isso no Tártaro. A irmã das duas estava a uma distância média de mim. Dei um sorriso sedutor. Bem, não era um filho de Afrodite, nem poderia usar poderes, mas consegui distrair o monstro que se desconcertou e sorriu encabulado para mim. Estúpida. Duas flechas cravadas no coração dela. E  mais uma imaginária, já que suas prováveis esperanças se esvaíram.
Dois lestrigões estavam se aproximando a passos lerdos. Pela aparência e tamanho, eles eram mais difíceis de abater do que as dracaenai. Ah, que se exploda. Peguei duas flechas e só então percebi que o estoque era praticamente infinito. Com um disparo duplo, acertei dois pontos vitais da criatura: coração e pescoço. Ela urrou mais não caiu. Ah, claro, faltava mais um ponto vital. Rindo loucamente encaixei uma flecha e disparei na cabeça do lestrigão. Ele olhou para mim com uma expressão confusa e explodiu. Seu irmão lamentou e olhou para mim com raiva.
Pisquei ironicamente para ele. Bleh, estava exagerando demais nessas coisas. Dois projéteis na barriga e um atravessando o pescoço. Bum. O monstro explodiu. Mesmo depois de completar a prova percebi que as outras que perdi estavam muito mais fáceis. Atirar em monstros e proteger a mesa não era minha atividade favorita. Aguardei as ordens do instrutor filho de Quione. Sabia que só receberia um terço da recompensa, mas ainda assim estava feliz, eu poderia participar de outras atividades.
Chelsea H. Drevoir
Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio

Mensagens :
292

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Aldrick Chevalier em Sex 11 Jul 2014, 19:49




Treino Coletivo - Conclusão


Após seu turno, Aldrick percebeu que o objetivo havia sido cumprido. Todos os semideuses pareciam um pouco abalados, a maioria o suficiente para encerrar o treinamento naquele mesmo momento. Entretanto, o filho de Afrodite também estava esgotado pelo número de ilusões, e certamente precisaria de um tempinho para se recuperar.

...


Os dois únicos participantes da corrida haviam obtido ótimo desempenho nos combates ao derrotarem seus inimigos com uma velocidade invejável. O único problema é que ao cruzarem a linha de chegada ambos estavam em estado lastimável, com ferimentos, sangue, cansaço e tudo mais. O melhor de tudo - ou o menos pior - é que haviam tido êxito na prova de resistência – afinal, lutar contra dois ou mais monstros num intervalo de segundos e ainda correr é para semideuses com um ótimo preparo físico e também mental. E além de tudo eles acabaram a corrida com uma diferença de poucos segundos, Astrid, a meia irmã que Lion vira evoluir nos treinos que monitorara, e que agora era tenente das caçadoras, havia vencido.



Avaliação



Método Avaliativo

O treino será avaliado como uma missão One-Post Contínua mediana. Porém, como o máximo de xp é 500 e estamos em três, cada turno irá valer 165 xp, totalizando 495, e vocês receberão mais 5 xp de "bônus". Cada turno foi avaliado pelo respectivo monitor, portanto, caso tenha alguma reclamação, faça diretamente com o narrador da rodada por mensagem privada (MP).

Primeiro Turno


Astrid/Chiara/Genevive Lowell

Comentário geral: Ótimo treino, Chiara. Não tenho nada de ruim a apontar, parabéns.
Coerência: 82xp de 82 xp
Coesão, estrutura e fluência: 41 xp e 41 xp
Objetividade e adequação à proposta: 26 xp de 26 xp
Ortografia e Organização: 16 xp de 16 xp
Total: 165 xp

Joah Dongho

Comentário geral: No geral, um bom treino. Algumas repetições como o "talvez" renderam alguns descontos no quesito de fluência, entretanto. Algumas vezes você também cria períodos muito longos, e nestes casos, coloque pontos ao invés de vírgulas. E o itálico no texto atrapalhou um pouco a leitura, evite-o se possível, e use apenas para destacar uma ou outra palavra quando necessário. (:
Coerência: 74 xp de 82 xp
Coesão, estrutura e fluência: 32 xp e 41 xp
Objetividade e adequação à proposta: 26 xp de 26 xp
Ortografia e Organização: 13 xp de 16 xp
Total: 145 xp

Rachel B. Moogreyd

Comentário geral:Bem narrado, Rachel. Apenas a introdução, os momentos que antecederam um combate poderia ter sido um pouco menor, por ser algo teoricamente sem muita importância. Na questão do combate, não notei nenhum erro. Ah, e tente aumentar um pouco o espaçamento entre as linhas do template, para que fiquem menos grudadas. Ajuda bastante (:
Coerência: 82xp de 82 xp
Coesão, estrutura e fluência: 41 xp e 41 xp
Objetividade e adequação à proposta: 20 xp de 26 xp
Ortografia e Organização: 13 xp de 16 xp
Total: 162 xp

Raviel Vega

Comentário geral: O treino foi muito bom, Raviel. Todavia, perdeste um pouco da coerência no penúltimo parágrafo, enquanto atirava o escudo e avançava com outro golpe certeiro.
Coerência: 74 xp de 82 xp
Coesão, estrutura e fluência: 41 xp e 41 xp
Objetividade e adequação à proposta: 26 xp de 26 xp
Ortografia e Organização: 16 xp de 16 xp
Total: 157 xp

Drillbit Jackson

Comentário geral: Excelente, Drillbit, você escreve muito bem. Não tenho nada de errado a apontar.
Coerência: 82xp de 82 xp
Coesão, estrutura e fluência: 41 xp e 41 xp
Objetividade e adequação à proposta: 26 xp de 26 xp
Ortografia e Organização: 16 xp de 16 xp
Total: 165 xp

Dakota L. Shun

Comentário geral: Bem elaborado. Apenas tome cuidado com algumas vírgulas que poderiam ter sido substituídas por pontos em alguns casos, Dakota.
Coerência: 82 xp de 82 xp
Coesão, estrutura e fluência: 32 xp e 41 xp
Objetividade e adequação à proposta: 26 xp de 26 xp
Ortografia e Organização: 16 xp de 16 xp
Total: 156 xp

Ariana R. O'Connor

Comentário geral: Ariana, o treino foi bom sim, porém houve alguns deslizes. Por exemplo, o texto está em terceira pessoa, mas em determinado ponto dos primeiros parágrafos você diz "comigo", como se a própria personagem estivesse falando, só que fora de uma citação.
Coerência: 82 xp de 82 xp
Coesão, estrutura e fluência: 30 xp e 41 xp
Objetividade e adequação à proposta: 26 xp de 126 xp
Ortografia e Organização: 16 xp de 16 xp
Total: 154 xp

Segundo Turno


Comentário geral: Ambos se saíram bem. A atividade era relativamente simples de narrar, mas extremamente difícil para as personagens. Conseguiram um bom desempenho, afinal. Não encontrei, em nenhum dos textos, algum erro de ortografia, os dois foram bem objetivos na narração e os combates foram bem narrados. Apenas haverá um desconto mínimo em relação à coerência na pontuação de Raviel; de acordo com a descrição do poder, o escudo, ao atingir o alvo, teria de voltar às suas mãos, e não permanecido no lugar onde caiu.

Astrid: 165 xp + 8 xp por ter vencido a corrida

Raviel: 162 xp (- 3xp no quesito coerência)

Terceiro Turno


Dakota L. Shun

Coerência: Não encontrei nenhum erro nesse quesito, parabéns! – 82 XP
Coesão, estrutura e fluência: A estrutura do texto está boa, a leitura está bem agradável, apenas em alguns momentos achei o texto não muito fluído. – 36 XP
Objetividade e adequação à proposta: Você só tirou uma nota baixa nessa parte porque colocou o texto que deveria ser do outro turno. De resto, se saiu muito bem. – 6 XP
Ortografia e Organização: Apenas um ou outro erro de digitação, faça uma revisão para evitar que aconteça esse tipo de coisa. – 14 XP
Total: 138 xp

Astrid/Chiara/Genevive Lowell

Coerência: Não encontrei nenhum erro de coerência, sem comentários! - 82 XP
Coesão, estrutura e fluência: Você conseguiu descrever bem as ações e me manter preso no texto o tempo inteiro (o que não é tão fácil num treino de atirar). Novamente, meus parabéns! O Texto ficou perfeito. - 41 XP
Objetividade e adequação à proposta: Não houve nenhum problema com relação à esse quesito, está perfeito! - 26 XP
Ortografia e Organização:  Não encontrei nenhum erro ortográfico, meus parabéns! - 16 XP
Total: 165 xp

Mateus Batal

Coerência: Você pecou nesse quesito principalmente nos tiros: à essa distância, e você com pouca experiência nesse tipo de atividade não errou nenhuma vez. – 61 XP
Coesão, estrutura e fluência: O maior problema foram os parágrafos: quando for começar um novo, pule uma linha. Isso ajuda muito na hora de ler e torna o texto menos cansativo. Outra coisa que causou desconto foi que você não descreveu muito suas ações, apesar de tê-las mostrado. Além disso, sua introdução ficou um pouco confusa: de início eu não entendi muito bem o que estava acontecendo. – 28 XP
Objetividade e adequação à proposta: Você não enrolou nem nada, e fez nada mais nada menos do que o pedido. Parabéns! – 26 XP
Ortografia e Organização: Houve alguns erros bobos que seriam pegos numa revisão rápida, como arcetei e um delas. No geral, sua ortografia não é ruim. – 13 XP
Total: 128 XP




Recompensas




Genevive Lowell: 500 xp + 8 xp (Segundo turno) + 100 dracmas + item mediano
Joah Dongho: 150 xp + 30 dracmas
Rachel B. Moogreyd 168 xp + 33 dracmas
Raviel Vega: 324 xp + 65 dracmas
Drillbit Jackson: 170 xp + 34 dracmas
Dakota L. Shun 299 xp + 60 dracmas
Ariana R. O'Connor: 159 xp + 32 dracmas
Mateus Batal: 133 xp + 27 dracmas

Item:


Flash [Adaga de bronze com o cabo entalhado em madeira, com algumas pedras decorando-a. Uma vez por missão, as pedras, com um poder de luz, criam um flash forte que dura apenas uma rodada, e deixa a visão do adversário turva por três. Pode acertar o usuário e/ou seus aliados caso não se protejam.] {Bronze, Madeira, Pedras} {Nível mínimo: 10} [Controle básico sobre a luz] {Recebido de treino por Aldrick, Lion e Oliver]

Aguardando Atualização
OBS: No último treino narrado por mim, não recebi a recompensa por tê-lo ministrado. Não sei se a recompensa é fixa ou depende de algo, mas quem for atualizar, pode dar uma olhada, por favor? c.c Obrigado.

Aldrick Chevalier
Aldrick Chevalier
IndefinidosPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
348

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Zeus em Ter 15 Jul 2014, 12:22

Atualizado

Aldrick: + um nível por ter passado o treino e avaliado.

Lion: + um nível por ter passado o treino e avaliado.

Oliver: + um nível por ter passado o treino e avaliado
Zeus
Zeus
AdministradoresPercy Jackson RPG BR

Mensagens :
2179

Localização :
Olimpo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: • Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Atena, Quione, Zeus, Poseidon, Hipnos e Devotos de Hera •

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
:: Topsites Zonkos - [Zks] ::