Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

♦ Tutorial de Postagem

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♦ Tutorial de Postagem

Mensagem por ♦ Organização PJBR em Sab 14 Jun 2014, 01:13


Tutoriais



Tutorial de postagem


O que é uma postagem interpretativa?

Postagem interpretativa é uma postagem em estilo narrativo na qual se interpreta/ descreve um personagem e suas ações, onde o resultado das mesmas depende dos fatores combinados entre os poderes e armas disponíveis ao personagem, a capacidade descritiva do player e a coerência na narração.

Uma postagem interpretativa no fórum pode ser realizada em primeira ou terceira pessoa.

Qual a diferença?

Primeira pessoa: Narrada pelo próprio personagem, prioriza a visão dele dos eventos. Tende a ser mais intimista, com várias impressões e pensamentos. Com isso, cenários e outros personagens possuem uma visão mais pessoal: o personagem narra o que vê,percebe ou sente e como faz isso, mas não o cenário completo ou o pensamento de quem está interagindo - tudo depende da sua percepção.

EX: Percy Jackson e o ladrão de raios.

Terceira pessoa: Aqui o narrador tende a ter o panorama geral - ele está ciente dos pensamentos de todos envolvidos e do cenário geral, dividindo sua atenção entre eles, mas geralmente perdendo um pouco em profundidade emotiva - depende da abordagem e da capacidade do autor.

EX: O herói perdido.

As duas formas são aceitas no fórum, já que o que conta de verdade é o bom desenvolvimento.

Agora, dentro do fórum: já foi dito sobre alguns fatores de postagem como temporalidade/atemporalidade aqui [link]. Além disso, para que não haja problemas quanto a isso, viemos orientar sobre as postagens, tanto em locais públicos quanto em treinos e missões.


LOCAIS PÚBLICOS:


Poste sua chegada e saída do local. Não deixe postagens perdidas, abandonadas - além de causarem uma "poluição" desnecessária, infringem as regras - se você não postou sua saída, não saiu - e obviamente, não poderia estar postando em outro lugar. Respeite isso, é uma questão de bom senso. Estaremos implementando regras de intervenção, futuramente, além disso, nada impede que seu personagem sofra nas mãos de outros players se deixar a postagem simplesmente abandonada. Fora que é uma questão de respeito, em on, deixar claro que seu personagem não está mais falando com o personagem X naquele lugar.

Quanto ao modelo de postagem, evite postagens só com diálogos - seu personagem faz mais do que isso. Ele vive, age pelo que você escreve. Não precisa escrever igual um integrante da Academia Brasileira de Letras, mas um pouco de esmero é fundamental. Já foram dadas dicas para melhorar a escrita aqui [link], mas nunca é demais frisar: Boa ortografia ajuda, assim como evitar o uso de internetês e memes/ emoticons, que não só poluem a mensagem, tirando sua seriedade, quanto devido ao mau uso compromentem seu entendimento. Ninguém é obrigado a decifrar o que você quer dizer.

Exemplos a evitar:

Então fui lá na parada e coisei tal coisa [meme]

V1D4 L0K4

Oi, td bem com vç? Ker tc comigo?

Em vez disso, diga como chegou no local (pode ser relevante saber se você veio andando, voando ou surgiu por um portal espaço-temporal), como age, como aparenta estar (não necessariamente descrições de roupas - a menos que seja relevante - mas como se apresenta aos outros, se aparenta nervosismo, calma, se está sorrindo, etc e seus dados gerais, já que nem sempre correspondem ao avatar) e, ao sair, diga isso de forma clara, colocando na postagem que saiu do local de alguma forma.

Uma boa postagem em geral respeita certa estrutura:

- Introdução
- Desenvolvimento
- Finalização da ação

Você não diz simplesmente "Apareci, ataquei e saí do local".

Não, o ideal seria narrar como chegou (e, se possível, porque foi lá) e o que fez, encerrando a ação de forma que o interlocutor possa dar seguimento.

Supondo um encontro na fogueira central com outro player. Respeitando o limite de postagem (mínimo de 3 linhas), vamos comparar.

Você pode escrever:

"Tava lá sem fazer nada e fiquei vendo o fogo"

Contudo, além de curto demais (indo contra as regras de postagem), não apresenta nada sobre o personagem, e coloca como se você tivesse surgido do nada no local. Reformulando:

"Ainda estava confuso com aquela história de ser um semideus, mas não queria sair andando pelo local, temendo me perder. Assim que fui liberado da Casa Grande, parei no espaço entre chalés, perto da fogueira, e me agachei no chão enquanto olhava as chamas. De alguma forma, elas me acalmavam. Peguei um pequeno graveto que estava jogado ali e fiquei cutucando as brasas, alheio ao meu redor. Precisava organizar meus pensamentos."

Isso dá algumas pistas para quem vai interagir:

- Sua posição (agachado próximo as chamas);
- Seu estado (confuso, preocupado, distraído com o que ocorre em volta);
- Sua ação (cutucando as brasas).

Você terminou sua ação, deixando espaço para interagirem com você - se você foi o primeiro a postar. Assim, quem chegar pode puxar assunto. Por exemplo:

"Joanna havia brigado mais uma vez com suas irmãs do chalé de Afrodite, saindo emburrada do local arrastando os pés no chão, sujando as sapatilhas e a barra das calças enquanto levantava uma nuvem de poeira. Agora, não voltaria pra lá tão cedo. Foi quando estava passando pela fogueira tentando decidir o que faria pra matar o tempo, que viu o garoto mexendo no fogo, as chamas refletindo no rosto absorto do rapaz. Não se lembrava de tê-lo visto por ali antes, e ficou curiosa. Se aproximou pela lateral, curvando-se para deixar o rosto na mesma altura do dele, tentando ser simpática.

- Oi! É novo por aqui?"

Percebam que igualmente temos:

- Sua posição (curvada, na lateral do personagem com quem fala);
- Seu estado (brava com as irmãs, curiosa e tentando ser simpática com o garoto);
- Sua ação (aproximou-se e falou).

Note que, como já dito, você pode narrar tanto em primeira pessoa quanto em terceira - isso é uma escolha pessoal, e o único requisito é que mantenha a consistência narrativa (sem alteração de pessoa ou tempo). Perceba também que a segunda personagem não narrou outras ações do primeiro além de indicar como o viu, tomando como base a descrição já dada - isso é importante, uma vez que não apenas é errado como não é de bom tom impor ações aos outros - deixem que falem e ajam por si próprios. Se o player quiser interagir, ele vai responder dando continuidade à conversa de algum modo, se não quiser, vai sair ou indicar que não deseja conversa de algum modo, através da interpretação.


COMO FAZER UMA BOA MISSÃO?


ONE-POSTS:


As one-posts são geralmente as mais visadas pelo player por lhe dar mais liberdade no quesito tempo, além de deixar a narrativa sob sua responsabilidade mas, algo que ocorre muito, é de um player tirar uma pontuação baixa e não saber o motivo.

Aqui, valem muitas coisas que já foram ditas: ortografia, linguagem, organização. Mas o ponto que um player tende a pecar mais é na coerência: como cabe a ele narrar os fatos, geralmente há um abuso ou exagero de características, com um player nível 1, por exemplo, lutando contra exércitos. A dica principal é - não se valorize ou degrade demais o personagem. Leia as descrições dos oponentes, se tiver dúvidas dos níveis ou poderes deles, pergunte ao narrador. Você não precisa sofrer em cada luta, mas deve lembrar que não é invulnerável. Isso vale também mesmo pra personagens com um certo nível: por mais poderoso que seja, não significa que pode dar conta de tudo. É até mais interessante quando não pode, quando o texto possui dificuldades que exijam do jogador mais do que o uso dos poderes que possui. Mantenha isso em mente - e, claro, descreva o que fez. Se em um parágrafo você está em um local, e no seguinte foi parar a 100m de distância e não narrou isso, algo está errado. Se sua arma é uma espada e na frase seguinte você diz que está com um chicote em mãos, como explicar? O mesmo vale pra ações de monstros e npcs - se eles tem alguma arma/poder especial, coloque observações no final da postagem.

Ainda sobre monstros e npcs, lembrando que se estão no texto, eles também têm vida. Não narre as ações apenas do seu personagem. Se ele está interagindo com qualquer outra criatura, as ações desta também devem ser levadas em consideração. Um erro muito comum é o player narrar apenas suas ações e se esquecer dos oponentes/ aliados, o que em uma one-post interfere na coerência - como dito, neste tipo de missão cabe ao player a criação de quase tudo. Veja o tutorial de NPCs aqui [link].

Outro ponto importante é: não atenha-se apenas aos pontos pedidos, ou então, complemente-os. Não é por que o único ponto é que você encontre tal item, que você não pode fazer mais nada na missão. Evite descrições minimalistas. Uma missão simplesmente "Eu fui e fiz tal coisa e voltei" apesar de comum, torna-se desinteressante. Tente descrever mais as coisas: mesmo se só cumprir o que foi pedido, dê vida ao seu personagem com pensamentos, ações bem descritas, sentimentos. Cumpra os pontos - afinal, são obrigatórios - mas vá além, seu personagem não é um mero robô.

Ainda sobre coerência, há vários tipos que devem ser consideradas:

• Com o cenário

Sabemos que temos a base mitológica de Percy Jackson. Além disso, temos o andamento dos livros e as tramas específicas do fórum. O player deve estar ciente disso, podendo se informar aqui [link] sobre tais coisas. Ainda assim, cabe aqui o respeito a certas condições ligadas a isso, como a localização do Acampamento, a força dos monstros (tomando como base nossos sistemas, e não apenas os livros), a distância entre um local e outro (se seu player viaja do Kansas para o Acampamento em 5min, algo está errado).

Respeitar o cenário é considerar todos os fatores on e off que podem interferir na descrição.

• Com a continuidade da ação

é como as falhas de continuidade em um filme. Se em um turno do combate você diz que está usando uma espada, no turno seguinte, a menos que descreva a troca de armas, você ainda deve estar portando o mesmo item. Se cita que está na Estátua da Liberdade, não pode dizer na ação seguinte que está no Empire State (ao menos, não sem uma explicação).

• Com a habilidade

Se seu personagem é um novato nível 1, ainda não sabe muita coisa sobre o mundo mitológico - como os monstros realmente agem fora dos livros de mitologia, como manejar uma arma - mesmo com a perícia inicial, ela é apenas um indicativo - com o nível de poder (um novato nunca sobreviveria a uma hidra, por exemplo, ou um filho de Hermes ganharia uma queda de braço com o filho de Ares que possui força maior, sem usar qualquer truque). Lembrando que fórum, livro e filme são coisas diferentes, e por isso a importância de ler as regras, sistemas e tutoriais.


NARRADAS, CONTÍNUAS E PVPS:


Bem. Muitas das vezes, as pessoas morrem por motivos simples nas missões, e a grande causa é : A pessoa postar achando que é o narrador. Em uma missão, há 2 tipos de elementos : O narrador da missão, e o agente da missão. O narrador é aquele que "narra os acontecimentos"; sendo assim, ele decide se um post vai dar certo ou não, põe perdas ou ganhos e tem a última palavra.

O agente da missão é o elemento que posta algum texto que será lido e interpretado pelo narrador de acordo com o "seu post" e a trama da missão/evento/trama.

Portanto, aqui, o problema costuma a ser maior, já que muitos personagens tendem, mesmo sem querer, a narrar algo do ambiente em que se encontra, ou dos NPCS. Jamais faça isso sem a autorização do narrador. Descrever qualquer ação de um monstro é um erro. - você pode descrever o que sentiu ao vê-lo, não que ele se moveu, atacou, olhou em sua direção, se isso não está explícito na postagem do narrador. Qualquer dúvida, pergunte ao narrador, e tente não desviar do foco da postagem - se o narrador diz que o monstro o atacou, não aja na sua postagem como se estivesse passeando na rua e não tivesse ocorrido nada. Baseie sua ação no descrito pelo narrador - mas não precisa simplesmente repetir ou copiar tudo o que ele disse (na verdade, evite ao máximo qualquer tipo de cópia!).

Às vezes, a narrativa pode indicar outros problemas, além de batalhas - uma armadilha, um enigma, um caminho bifurcado. Faça sua escolha de ação, mas não narre a conclusão. Você pode narrar que tentou desativar a armadilha, que respondeu tal coisa no enigma e que resolveu ir pelo caminho à esquerda, não que a armadilha foi desarmada com sucesso, que a porta com o enigma se abriu com a resposta certa ou que o caminho da esquerda era completamente seguro e o levou onde queria. Lembre-se sempre: as narradas seguem o esquema de ação e reação - a ação é sua, a reação é o narrador quem dirá. Então, poste sempre algo como possibilidade ou tentativa. Se está lutando contra o lestrigão, poste que tenta acertar o olho dele com a flecha, não que ela varou seu olho e o cegou - o narrador tem sempre a última palavra.

Nas batalhas, tendem a ser mais complicadas. Algumas vezes, o narrador as passará turno a turno. Nesse caso, fique atento para não abusar. Nas batalhas turno a turno, você faz UMA ação e o monstro outra. Simples. Então, você não toma a poção, se aproxima e faz um combo com três ataques e retorna para longe do alcance do oponente em um único turno. Isso é inviável, e tira toda a coerência. Então, ou você vai tomar a poção e se manter seguro, ou vai se aproximar e atacar. Simples. Agora, se fizer tudo isso de uma vez, não se surpreenda se aquele lestrigão fizer geléia de você, comendo-o com torradas enquanto dança lambada - se você pode agir como um superman a cada rodada, quem vai dizer que os monstros não podem?

Outras vezes, o narrador pode deixar a batalha inteira por sua conta - nesse ponto, seria similar a uma batalha dentro de uma one-post, onde você narra tudo, um recurso bastante utilizado em OP contínuas. Se for esse o caso, apenas preste atenção na coerência e nas orientações do deus - e tire dúvidas se necessário. Algumas vezes, ele pode pedir pra que a postagem tenha um final aberto - ele decidindo se seu combate foi efetivo e o monstro destruído, ou se o oponente sobreviveu. Outras, ele pode deixar que você encerre a batalha. Vai muito do tipo de missão e do narrador em questão, por isso, preste atenção com a orientação e, se não estiver explícito, exija uma orientação. Um narrador não pode descontar pontos por uma falha dele. Esse tipo de combate é mais comum em treinos do que em missões propriamente dito.

Já sobre o ambiente/ npcs, sempre tire dúvidas. Às vezes, não foi detalhado por falta de atenção/ tempo, às vezes por que não é para que você os use. Então, antes de inventar que usou alguma coisa do lugar como está como ferramenta ou que o NPC o auxilia com algum poder, pergunte se pode, e nesse caso, o narrador pode até dar mais detalhes - como o nível do npc, por exemplo, ou que tal item tem tal habilidade.

Então, não adianta postar de qualquer forma e achar que sairá ileso. Abaixo, um exemplo do que não deve ser feito:

cheguei no lugar e vi o minotauro qe estava com o colar Pulei, enfiei minha adaga nele peguei o colar e sai de lá c
orrendo direto pro acampamento.

Vocês já devem ter percebido diversos erros em apenas uma pequena ação como esta.

1° -> Ele narrou a ação como se o agente fosse o narrador, o que em uma missão pode ser fatal, não desenvolvendo a ação de forma correta e coerente nos turnos.

2° -> Ele não usou a pontuação, o que também pode confundir o narrador, pois isso pode alterar as ações e a finalidade do que você queria descrever.

3° -> O português é um fator importante, ou seja, quanto menos erros, quanto menos comermos as letras, melhor, pois assim o narrador não terá esses motivos citados para usar contra você.

Ainda batendo nesta tecla,

Porquê tem que pontuar corretamente em um post?

Por motivos simples e que fazem toda a diferença.

Primeiramente, porque o narrador precisa ler e entender o que você escreve, assim ele poderá dar o veredicto final, ao contrário, ele pode não entender a mensagem que você tentou transmitir para ele, e pode ter um entendimento ruim e/ou diferente do que você queria que houvesse.

A famosa pontuação faz toda a diferença no entendimento, pois o nosso português as envolve e assim, nós temos que dar continuidade ao que nossos queridos professores nos ensinaram.

A grafia interfere da mesma forma, uma vez que algumas palavras tem grafias similares ou até iguais mas podem ter significados diferentes. Por exemplo, êxito e hesito - o primeiro vem de sucesso e o segundo de cautela, apesar de semelhantes e muito confundidos, possuem significação totalmente distintas. Temos um guia gramatical para auxílio com as dúvidas e erros mais frequentes aqui [link].

Ainda em narradas, fiquem sempre atentos ao que o narrador diz e aos ganchos apresentados. Se ele fala que algo ocorreu na floresta, não há motivos para ignorar isso a ir para o refeitório, por exemplo. As ações do narrador é que vão guiar a missão, mas o player deve estar disposto a abraçar a proposta apresentada.


OBJETIVIDADE


Este é um ponto importante em qualquer postagem. Aqui, muitos se perdem, ou sendo suscintos demais, ou se perdendo em narrativas extensas, mas sem contúdo real. Muitas pessoas dizem : "Se você quer que nós sejamos interpretativos, como quer que nós não acrescentemos detalhes?". É um problema muito sério, mas com uma solução bem fácil. Objetividade é o contrário da famosa atitude de "encher linguiça" que no caso é por informações desnecessárias e repetitivas, que podem comprometer um texto que já estava bom. Interpretar de forma objetiva é você dizer onde estava, com o que estava vestido - se coerente e necessário - o que iria fazer, pensamentos, é isso, é como se você estivesse ali, praticando a ação que escreve. Respeitar também os objetivos do texto cai na mesma categoria: se você vai treinar mas gasta a maior parte do texto na introdução, descrevendo como acordou, se vestiu e tomou café e divagando nos pensamentos do personagem antes de ir pra arena, algo está errado.

Para ser objetivo, pense novamente na estrutura do texto, a mesma utilizada em postagens comuns. A introdução geralmente curta, apenas para localizar o leitor sobre o que o personagem estava fazendo e o que irá elaborar em seguida; o desenvolvimento deve ser ao menos 50% do texto, com a parte que realmente é essencial: o problema proposto, a visão do personagem sobre isso e suas ações relativas ao que é apresentado, a complicação (clímax) e a resolução; por fim, a conclusão, finalizando o texto de modo a não deixar brechas de entendimento e, no caso da narrada ou OP contínua, deixar claro ao narrador que ele pode prosseguir, sem contudo ferir as regras narrativas.


GERAL: DESCREVENDO PODERES E ARMAS


Apesar dos poderes terem nome no fórum, não quer dizer que eles sejam de conhecimento do personagem - seria o mesmo que o personagem, em jogo, ao acabar um treino berrar - Subi um nível! Os nomes dos poderes servem mais para fins de organização, em prol da facilidade do player e do fórum em geral. No texto, por outro lado, o que conta é a interpretação/ descrição do personagem. Então, em vez de dizer "Uso tal poder" tente inserir sua descrição no texto. Por exemplo, um filho de Perséfone com a habilidade de "Crescimento Virente", uma passiva que afeta o crescimento das plantas ao redor, em vez de dizer "As plantas do ambiente são afetadas pelo meu Crescimento virente" pode dizer que "As plantas do local onde eu estava pareciam tornar-se mais viçosas a cada segundo, com uma aparência mais viva, brilhante". Um poder ativo pode ser tratado da mesma maneira; um filho de Dioníso, ao usar o poder "olhos insanos" poderia, em vez de nomear o poder, deescrever seu uso. Então, em vez de falar "Ativo meu poder de olhos insanos" ele diria "Eu encarei o monstro, esperando que ele se focasse em mim, enquanto mentalizava cenas de caos, loucura e destruição". Bem diferente e mais emocionante, não?

Além disso, apesar do player ter conhecimento dos poderes ganhos a cada nível, seu personagem não sabe imediatamente. Seria, novamente, o caso acima, do "ganhei um nível". Sempre que possível, tente descrever a aquisição de um novo poder como um aprendizado em on - então, naquele momento de desespero, em vez do personagem que acabou de ganhar o poder só berrar "morra monstro" e dizer que usa o poder de lançar raios, descrever que, "desesperado, estendeu as mãos pra frente, sentindo os dedos formigarem, e antes que visse, sem controle, um raio partiu de seus dedos na direção da harpia faminta". Claro que não precisa aprender algo novo a cada narrativa - pode dizer que aprendeu o poder em um treino, ou algo assim - se for um poder da sua lista ao qual você já possua acesso. Nunca, em hipótese alguma, utilize algo que você não possui!

Percebem a diferença? São detalhes que enriquecem a narrativa, valorizando a escrita e tornando-a mais envolvente.

Acontece a mesma coisa com as armas. Não é porque elas possuem um nome básico que você deva utilizá-lo, ou que não possa dar seu próprio toque à arma, chamando-a de outra maneira (desde que deixe isso indicado, para não haver confusão). Então, se a espada que você ganhou se chama Darkness, você não precisa desde sempre dizer que usou Darkness. Pode dizer que sacou sua espada negra, ganha de reclamação ao descobrir seu pai. Claro que nada impede de usar o nome comum, mas não é necessário repetí-lo durante todo o texto.

Nas armas, contudo, a questão principal é a descrição de golpes. Tenha em mente ao descrever sempre sua própria perícia e as características do item. Uma corrente de 2m não vai atingir um oponente a 5m de distância. Uma arma corpo a corpo não vai acertar o oponente que está voando se você simplesmente disse "Eu ataco com minha arma". Considerando isso, sempre descreva a forma como porta a arma, a direção e intensidade do golpe, além da intenção.

De forma geral:

"A dracaena veio em minha direção. Me esquivei então para o lado esquerdo, usando a espada para acertar sua cauda enquanto tentava ficar longe do alcance de sua arma, mas o golpe foi mais fraco do que pretendia."

Ou, em uma narrada ou PvP, supondo que o oponente tentou acertá-lo com uma lança, por exemplo:

" Ergo minha espada, segurando-a com as duas mãos na tentativa de aparar o golpe, forçando o oponente a desviar a arma mais para o lado direito para, em seguida, tentar encontrar uma brecha, focando em seus braços e realizando um golpe lateral com a lâmina com toda a minha força, para que, se bem sucedido, além do dano de um corte profundo eu o faça soltar a arma".

Perceba que há a direção do golpe (bloqueio e à direita), a intensidade (com toda minha força), a forma como a empunha (com as duas mãos) e a intenção (a estratégia de abrir uma brecha para acertar e desarmar o oponente). Perceba, contudo, que temos duas ações, apesar da pequena brecha - uma de esquiva, ao tentar bloquear a lança com a espada, e outra de ataque. São bem simples, mas constam no texto. É necessário sempre se atentar a isso por conta dos combates. Mais sobre o assunto pode ser visto neste sistema aqui [link].


COMO MELHORAR?


O jeito mais simples é você usar algum navegador que possua um próprio corretor ortográfico, como o Google Chrome, pois ele automaticamente sublinha em vermelho o que pode estar errado, e isso pode lhe ajudar muito. Escrever o texto em programas para isso, como o Word, também auxilia, uma vez que geralmente possuem um corretor automático.

Outro jeito é : Digitar com calma. Sem pressa, digite com a maior paciência que tiver, pois assim seus erros diminuirão e você poderá ler o que escreve calmo e consciente de que está fazendo um melhor post. Se em dúvida com a pontuação, leia em voz alta, verifique o ritmo do texto. Não tenha medo de tirar dúvidas e utilizar ferramentas de auxílio, seja os guias em on, dicionários e etc.

Sempre releia o que leu, revise - algumas coisas podem passar desapercebidas em uma leitura superficial, e demandam mais tempo e atenção na correção. Coloque-se no lugar do leitor/ avaliador: se você não soubesse os planos para seu personagem, entenderia o que escreveu? Utilize sempre observações - podem ser colocadas indicadas no final do texto, seja em um subtítulo, em spoiler ou code. Muitas falhas de coerência podem ser evitadas com um simples adendo explicativo.

Na dúvida, pergunte! Os narradores e monitores estão aqui para auxiliar!. No mais, tenham um bom jogo!


Créditos a Alexia Sinclair, Andromeda Beaumont, Arthur Dowich, Rafaella G. Gauth, Ethan Chamberlain e Sadie Bronwen.


Tks Maay from TPO
♦ Organização PJBR
Indefinido
Mensagens :
554

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum