Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

William's Enfermaria

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sex 14 Nov 2014, 20:16


Enfermaria
curando


Em um canto do lugar reservado aos curandeiros surge, de forma tímida, uma pequena enfermaria. Com paredes pintadas com um azul leve e detalhes em branco, o lugar não chama muita atenção. A humildade de sua fachada pode até enganar, mas basta entrar no estabelecimento para as mudanças começarem.

Logo ao entrar pela porta de vidro o paciente dá de cara com um tapete macio que tem escrito: "Sejam Bem-Vindos". Na parede direita uma grande quantidade de plantas medicinais, usadas pelo curandeiro, estão plantadas; na esquerda, há uma grande porta que leva até a área das macas. Seguindo em frente, há uma bancada extensa, que vai de uma parede até quase chegar na outra, deixando apenas espaço para o seguidor de Asclépio transitar. Mais atrás pode-se notar um enorme estante, onde diversos livros aguardam prontos para serem consultados caso o curandeiro tenha alguma dúvida. A temperatura do lugar é sempre agradável, por isso mesmo que do lado de fora esteja muito quente, dentro estará ameno.

Pontos importantes:
1° Todas as consultas nessa enfermaria são gratuitas.

2° Tentarei atender a todos o mais rápido possível por isso não fiquem fazendo pedidos via MP, Chatbox ou qualquer outro meio.

3° Explique o que está sentindo, se é uma dor no braço, tontura, fraqueza, enfim.

4° Por favor, post maiores do que 5 linhas, já que menos que isso é considerado flood.

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Jhonn Stark em Sab 15 Nov 2014, 17:24


Enfermaria
Novamente, salvo por um fio de virar modelo de mortalha.
Não havia chegado a muito tempo no Acampamento Meio-Sangue. A única coisa de que o garoto exausto tinha certeza era: precisava chegar logo à enfermaria, fosse ela qual fosse. Sustentado apenas graças à ajuda de dois semideuses que perceberam o quão ruim estava seu estado, o garoto de Héstia jurava silenciosamente que não iria se envolver novamente em missões de resgate tão cedo... Principalmente na amaldiçoada cidade de Nova York. Aparentemente, nem Tique poderia ajudá-lo por muito tempo naquele lugar.

Alguns cortes espalhados no corpo, marcas roxas de impacto, como cortesia de um par de lestrigões... E além de todos aqueles ferimentos, um esgotamento literal. Sentia que toda sua energia havia abandonado seu corpo, e que não voltaria tão rápido assim.

Entrando na primeira enfermaria possível - Que ironicamente era a do garoto que o mandou em missão -, Stark começou a dispensar seus acompanhantes, afastando-se deles com dificuldade.

- Estou bem, sério. Só preciso de um pouco...

Antes mesmo que conseguisse concluir a frase, sua visão ficou turva. Apenas não caiu de cara no chão por que os semideuses seguraram-no novamente, servindo de suporte. Jhonn não prestava muita atenção, mas um deles parecia chamar por ajuda.

"Okay, talvez eu não esteja tão bem assim." Pensou, ofegante.

Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sab 15 Nov 2014, 18:14


Enfermaria
curando

Em um minuto a enfermaria estava tão calma quanto os Campos Elíseos; no outro, estava mais barulhenta que os Campos de Punição. Dois semideuses entraram de uma vez, carregando outro já muito debilitado. O paciente ainda tentou ficar de pé, mas precisou, mais uma vez, da ajuda dos outros campistas para não dar de cara com o chão. O curandeiro logo percebeu que se tratava de Jhonn Stark, uma pessoa que o ajudara em uma missão.

- Levem-no para uma maca, por favor. - Os semideuses conduziram o monitor de Héstia até uma das camas, enquanto William pegava algumas coisas dos armários.

Véroz não precisava nem perguntar para saber qual era o problema do rapaz: Ele estava exausto. O curandeiro se aproximou de Stark, e pediu para que um dos campistas que o havia levado até ali levantasse sua cabeça. Então, o filho do vento virou uma poção energética na boca do paciente. Depois de alguns minutos, pois uma folha de hortelã na língua de Jhonn e ministrou uma outra poção energética, só que essa outra mais forte que a anterior.

Notou alguns cortes no corpo do monitor, e logo tratou de retirá-los usando um de seus poderes. Em seguida tocou na testa de Stark, e, dessa forma, conseguiu aumentar um pouco mais sua energia e sua vitalidade. William se sentia um pouco culpado em relação ao estado de saúde da prole de Héstia, afinal a culpa dele estar naquele estado era diretamente sua.

Jhonn já estava melhor quando William dispensou a ajuda dos outros semideuses. Para terminar a primeira parte do tratamento, Véroz deu outros dois frascos com poções para o paciente, e deixou-o descansando enquanto preparava mais doses dos "medicamentos".

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

― Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo; com uma aura luminosa a envolver a mão do Aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

― Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste.

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Jhonn Stark: HP: + 125/ MP: + 105

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Jhonn Stark em Sab 15 Nov 2014, 18:47


Enfermaria
Novamente, salvo por um fio de virar modelo de mortalha.
Enquanto o garoto de Éolo preparava mais poções, Stark começou a retomar o controle de seu corpo. De fato, o tratamento estava sendo efetivo, e se continuasse daquela forma, o monitor de Héstia poderia retomar suas atividades normais em breve, muito em breve. Antes que pudesse se levantar, porém, uma tontura se apossou de seu corpo. "Você ainda está fraco, idiota." Repetiu mentalmente, enquanto encontrava uma posição confortável na maca. "Mas não deveria deixar o curandeiro fazer o trabalho sozinho, certo?"

Concentrando-se, começou a absorver todo o calor que pôde naquela enfermaria. O motivo disso? Conseguir mais um pouco de vitalidade para si, algo que seria complementado pelo que estava prestes a fazer.

Erguendo as mãos, ainda trêmulas, fez com que chamas azuis começassem a se formar em ambas. Assim como em todas as vezes que utilizava aquele método curativo, a sensação de alívio veio assim que encostou as chamas em seu corpo, especificamente em alguns ferimentos.

Virando o rosto para onde William estava, o garoto sorriu, acenando com a cabeça e erguendo uma de suas sobrancelhas.

- Hey, William. Um adorável dia para quase morrer, não? - Disse, em seu típico tom sarcástico. - Hmm... Tem como você me trazer mais daquelas suas poções? Acho que eu adoraria, se não houver o risco de eu explodir por overdose.

Adendos:
Dr. Jhonn em ação - Poderes usados:
Cura das chamas [20] - O usuário consegue materializar umas espécie de fogo azul, considerado incomum por não ser nada ofensivo. Na verdade, possui propriedades curativas capazes de recuperar 15% do HP do alvo uma vez por missão/evento.

Sucção [26] - O filho de Héstia pode absorver parte temperatura ao seu redor, podendo convertê-la numa fonte de vitalidade, mana (recuperação de 5% HP/MP) ou até mesmo de poder (o fogo, no caso da habilidade Sopro do dragão). De acordo com o grau da absorção, a temperatura do ambiente pode cair drasticamente, o que afeta os demais presentes nele. Válido uma vez por missão/evento. (nesse caso, usado para aumentar o HP.)

Na teoria, esses métodos curativos da mãe Joana engole essa, Asclépio aumentariam meu HP em 98.

Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sab 15 Nov 2014, 22:38


Enfermaria
Em Chamas

William tinha acabado de pôr duas folhas de hortelã em uma poção quando notou que algo estranho ocorria em sua enfermaria. O curandeiro percebeu que, ao respirar, era possível ver - de forma rápida - o ar que saia de sua boca. Aquilo só poderia significar uma coisa: Jhonn estava aprontando das suas.

O filho do vento notou uma luz azul vindo da direção da ala das macas, e, movido mais pela curiosidade do que pela preocupação Véroz acabou indo até os leitos. Quando chegou na porta, suas suspeitas se confirmaram. O monitor de Héstia usava algum poder estranho para recuperar a sua vitalidade, e, ao ver o curandeiro, fez questão de soltar uma frase irônica.

- Desse jeito é mais fácil você morrer de hipotermia do que de overdose. - William levitou os copos com líquidos de cores distintas até uma mesa que ficava do lado da maca. - Tome as poções verde e a roxa, então espere alguns minutos e coloque uma folha de hortelã na boca e tome essa que tem a cor meio arroxeada brilhante. Depois, coloque duas sementes de pimenta-do-reino na boca e tome essa escura. - Logo Jhonn estaria bom de seus ferimentos, bastava ele seguir as indicações do curandeiro.

Véroz voltou a sua bancada, onde ingeriu as poções restantes, já que ele mesmo sentia-se um pouco fraco. Algum tempo depois, William voltou até Stark, que já estava bem melhor, e tocou-lhe na testa. Dessa forma conseguiu aumentar ainda mais a vitalidade e a energia do paciente.

Jhonn estava praticamente curado, mas ele não conseguiria realizar muitas ações com sua "mana" baixa daquele jeito, por isso ele ainda teria que esperar mais algumas horas até receber alta.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

― Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo; com uma aura luminosa a envolver a mão do Aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

Levitação médio – Agora você pode levitar objetos maiores e monstros pequenos, podendo arremessar tudo o que levita.

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Jhonn Stark: HP: + 223/ MP: + 105

William Véroz: HP Full/ MP: +90

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Jhonn Stark em Dom 16 Nov 2014, 18:02


Enfermaria
Novamente, salvo por um fio de virar modelo de mortalha.
Teria ido embora naquele mesmo instante, se não tivesse a consciência de que precisaria de mais energia para as situações que teria de enfrentar futuramente. Lutar sem energia? Imprudência total. E Stark não queria dar a ninguém a satisfação de poder dizer "Eu avisei, você deveria ter ficado mais um pouco para ser curado." Desta forma, apenas revirou os olhos e encarou o filho de Éolo novamente, com a impaciência óbvia.

- Hmm... Não me culpe se meus métodos curativos podem ser um pouco exigentes - Falou, respondendo ao comentários do garoto. - E não sinto frio de qualquer forma.

Teria que arrumar alguma coisa para passar o tempo ali, então, por que não conversar?

- Como está o garoto que eu resgatei da última vez? - Falou, erguendo a sobrancelha direita. - Não saindo em novas missões como a anterior, espero. Ainda não tenho condições de sair por aí quebrando a cara de mais bandidos.

Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Dom 16 Nov 2014, 21:17


Enfermaria
Retrucando

Era bom saber que Stark não sentia frio, mas como boa parte dos outros semideuses ainda era sensível a mudanças de temperatura, William teve que regular o clima de sua enfermaria novamente. Véroz já ia se retirar do quarto para preparar mais poções quando ouviu a pergunta de Jhonn.

- Ele está bem, você não precisa se preocupar. E não, Quíron deixou bem claro que não quer que ele ultrapasse as barreiras mágicas até que consiga se defender sozinho. - Antes de seguir para seu lugar de trabalho, o curandeiro lembrou-se dos comentários irônicos do Stark, e viu ali a oportunidade de retrucá-los: - Ah, e pelo que soube, você não quebrou a cara daquela garota... ou então não estaria aqui.

Véroz retornou a sua bancada e logo começou a fazer os "remédios". Orou para que Asclépio o ajudasse naquela poção, e logo em seguida retirou dois sacos de amora em pó de sua bolsa de componentes mágicos - que aparecera em cima da bancada com um simples pensamento do curandeiro. Então, pegou dois sacos de suco de maçã e despejou ambos em um copo. Em seguida pôs a amora na bebida e mexeu com cuidado, adicionando aos poucos o açúcar. Para finalizar, colocou duas folhas de hortelã no copo, e repartiu o conteúdo do mesmo em dois frascos menores.

Logo em seguida, o curandeiro repetiu o processo, só que não adicionou o açúcar. Um simples detalhe e uma poção diferente fora criada. Pegou a última poção vitalícia que havia sobrado em seu armário, e levou as três até a prole da lareira. Deixou todas na mesa ao lado da maca, assim como também colocou algumas folhas de hortelã ao lado das poções. Stark já deveria saber a ordem de ingeri-las, por isso William nem se preocupou em avisar.

Antes de sair, o curandeiro ainda encostou na testa do monitor de Héstia, e recuperou mais um pouco de sua energia tão preciosa. Véroz voltou a sua bancada, e tomou outra poção energética para se recuperar por completo.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

Aerocinese Intermediária – Agora você pode controlar correntes de ar maiores e com um atributo especial que as torna quente ou fria, dependendo da sua vontade. Tal corrente derruba o inimigo e pode deixá-lo com muito frio ou com muito calor.

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Jhonn Stark: HP: Full/ MP: + 105

William Véroz: HP Full/ MP: Full

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Libbely Bassard em Seg 17 Nov 2014, 00:49


Enfermaria


Para ficar livre de qualquer dorzinha ou cansaço, decidi ir até uma enfermaria para ficar 100%. Escolhi a de William, um meio-irmão, principalmente porque era a mais vazia. Então a invadi, apressado. Desejei ao tapete vermelho um bom dia, apenas por educação, e continuei a andar. Ignorei as plantas, as estantes e as cores nas paredes. Focalizei William e de longe gritei seu nome, apenas para chamar sua atenção. Quando a obtive, disse que sentia dor na cabeça e estava um pouco cansado. Nada demais. O tratamento seria rápido.
Libbely Bassard
Mênades
Mensagens :
495

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Jhonn Stark em Seg 17 Nov 2014, 11:42


Enfermaria
Novamente, salvo por um fio de virar modelo de mortalha.
Ouvindo a frase dita pelo filho de Éolo em seguida, Stark conteve uma maldita risada escandalosa. Ergueu ambas as sobrancelhas e preparou outra vez uma expressão de sarcasmo, porém, mais precisa que a anterior. "Mito confirmado." Pensou. "William também consegue não ser chato o tempo todo, além de ter uma pontada significativa de ironia nas veias." O que o curandeiro dizia era uma meia verdade... Então, lá estava a chance de ironizar a situação ao seu próprio estilo de novo.

- Pois é, Véroz. - Disse, erguendo os braços em rendição. - E não quebrei a cara dela mesmo... Só explodi ela. Duas vezes seguidas. Assim como eu faço com pessoas que ironizam meus feitos. Acho que isso deve ter sido o bastante para aquela mentalista doida fugir para as colinas e nunca mais voltar.

Esperou alguns instantes antes de suspirar e assumir sua postura de impaciência habitual.

- Sério, ainda vamos demorar? Não gosto de ficar parado por tanto tempo assim.

Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Seg 17 Nov 2014, 16:14


Enfermaria
Mais um paciente

William sabia que tudo o que Jhonn falara era verdade, mas ele preferia manter-se focado apenas nos pontos negativos da missão. Afinal, era aquele o jeito de ser de Véroz.

- Pois é Jhonn. - O curandeiro levantou os braços, como se imitasse a prole da lareira.- Pena que você não conseguiu salvar o sátiro que acompanha o garoto.

O monitor de Éolo saiu da ala das macas, e retornou ao seu balcão, para terminar uma poção. Pegou um copo que estava cheio de suco de maçã e nele adicionou algumas gramas de amora em pó. Em seguida mexeu tudo e adicionou um pouco de açúcar, terminando a poção colocando duas folhas de hortelã no líquido. Colocou parte do conteúdo do copo em dois menores, e reservou um para uso futuro.

Preparava-se para fazer outras poções quando ouviu alguém entrar pela porta da enfermaria, quase como se fosse um tornado - e de certa forma era. Um meio irmão seu que, mesmo não estando muito longe do curandeiro, fez questão de gritar o nome de William. Assim que Véroz se virou para o outro filho de Éolo, este disse o que sentia, e o curandeiro apenas acenou com a cabeça, pedindo para ele esperar um pouco.

Pela terceira vez naquela manhã - que já estava quase virando tarde - o aprendiz de Asclépio levou algumas poções energéticas a Jhonn, e então foi pegar outra dose de poções, só que essas para seu irmão.

Charlie estava sentado no sofá, lendo uma revista playboy sobre o aumento do número de semideuses quando William se aproximou dele. Após pedir licença, Véroz tocou na testa da prole do deus dos ventos, e retirou todo o cansaço que ele tinha. O curandeiro falou para Butzke beber as poções com um pequeno espaço de tempo, e ressaltou a necessidade de pôr uma folha de hortelã - que havia em uma plantinha em um vaso atrás de Charlie -, antes de ingerir o líquido mais roxo e brilhante.

[...]

Passaram-se cerca de quinze minutos e Butzke já recebera alta. William voltou mais uma vez a Jhonn, e tocou em sua testa mais uma vez, fazendo com que outra parte de sua energia perdida fosse recuperada. O Stark, estava quase em perfeito estado.

- Não se preocupe, falta pouco para você voltar a resgatar semideuses. - Disse o curandeiro, recolhendo os frascos de poções usadas. - E muito menos para voltar a bater em garotas indefesas.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

— Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post, e não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Jhonn Stark: HP: Full/ MP: + 105

Charlie Butzke: HP Full/ MP: Full

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Jhonn Stark em Seg 17 Nov 2014, 16:30


Enfermaria
Duelo de argumentos contra o filho dos ventos.
Stark não sabia que filhos de Éolo podiam tratar situações como aquela com uma ironia tão ácida, mas preferiu ignorar o fato. O que havia dito a Véroz era verdade, aliás: pessoas que ironizavam as situações da vida dele sem permissão, ou que apenas decidiam provocá-lo, seriam explodidas em algum ponto, mas não de imediato. Tudo o que o garoto de Héstia precisava para poder surrar qualquer um que estivesse em oposição ao seu senso de "correto" era de um motivo. Apenas um motivo. Ouvindo o comentário seguinte do garoto dos ventos, cerrou os punhos, mas manteve a compostura.

"Ah, então agora estamos jogando pra valer aqui, não é?"

- Infelizmente, isso é uma trágica realidade. - Disse, suspirando. - Mas pelo menos tive a disposição para tentar salvá-lo. - Falou, quase que em um sussurro. - Sei que o peso da morte dele não está completamente em minhas mãos, a lista de culpados é grande.

Seguindo com o jogo de argumentos, o seguidor de Asclépio continuou com o processo de cura do monitor.

- Ah, sobre isso... - Falou o garoto. - Aposto que se tivesse coragem de se dispor a encará-la, veria que nossa querida semideusa mentalista não é das mais fáceis de vencer. Não bato em garotas inocentes, Véroz... Bato em garotas que me querem morto.

Jhonn Stark
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
689

Localização :
Acampamento Meio-Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sex 21 Nov 2014, 17:01


Enfermaria
Mais um paciente

Véroz ouvia os comentários do Stark com bastante atenção, e até chegava a rir baixinho em um momento ou outro, apenas para provocar seu paciente. Mas, de uma forma ou de outra, William sabia que a culpa da morte do sátiro também pesava em suas costas - afinal aquela missão de resgate fora dada originalmente a ele.

- Pois é, Jhonn - o curandeiro até poderia fazer outro comentário irônico, mas decidiu pôr um fim naquela discussão - acho que teremos que conviver com essa culpa. - O filho de Éolo se retirou por alguns segundos de perto do monitor de Héstia, e voltou logo em seguida com a última poção que ele precisaria tomar para ficar perfeitamente bem. - Essa é a última dose. Tome-a e estará 100%.

William voltou a sua bancada, e antes de preparar outras poções para serem armazenadas ele mesmo tomou algumas, já que se sentira um pouco cansado.

[...]

Se passaram dez minutos, e o curandeiro retornou ao seu paciente. Avaliando que ele já estava totalmente bem, apenas tocou em sua testa para retirar qualquer sinal de cansaço que Jhonn ainda poderia ter, além de fazer com que sua energia voltasse ao máximo.

- Você está liberado. Apenas tente não usar tantos poderes assim, afinal quem sabe quando não haverá um médico tão legal pronto para te atender. - Véroz riu de forma simpática, e voltou a sua mesa.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Jhonn Stark: HP: Full/ MP: Full

Wiliam Véroz: HP Full/ MP: Full

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Mikael B. Elohim em Ter 25 Nov 2014, 13:13


Ele acordou após o amanhecer.
Horas após o nascer do dia, o garoto desacordado dava seus primeiros sinais de vida após o ocorrido. Para quem estivesse olhando, parecia apenas um mendigo perdido naquele imenso acampamento. Mas nem ele mesmo soube o que lhe acontecera, olhando para si mesmo como se fizesse um check-in.
Devo ter andado por vielas demais, pensou. Buscou em sua mente, mas a memória recente que lhe recorria era de um sonho com o deus das forjas. Tomara que o velhote não tenha me usado, pensou num rápido surto irônico, ele é coxo.
Suas roupas estavam rasgadas, não havia sequer o rastro de seus calçados. A antiga calça fora reduzida a uma cueca jeans suja de fuligem, talvez não tão na moda quanto a camisa branca que mais parecia um colar de seda. Mikael poderia brincar, mas não estava gostando nada disso.
Nem mesmo seu fiel escudeiro o acompanhava na caminhada silenciosa, em busca de respostas, mas só caminho a encontrar. Andou, andou, nos olhares vendo interrogações. Alguns tortos, outros até eróticos, porém nenhum que o levasse adiante.
Em determinado momento de sua caminhada, ocorreu-lhe que poderia encaminhar-se para Thiago, o famoso curandeiro. Mas o quanto a tempo poderia ser curado? E se era possível, ser verdadeiramente curado. Eram dúvidas, todavia não iria resolvê-las. Havia num canto - como se fosse um garoto tímido tentando se esconder - uma enfermaria simplória aos primeiros olhares. Gritou por socorro, mas a garganta negou, mostrando o quanto estava seca e o quanto doeria se ele tentasse gritar novamente. Não tem jeito, pensou.
"Sejam bem-vindos!", dizia o tapete macio. Espero que o tapete tenha efeito, pensou, rindo aos pedaços, muito cansado. E seus últimos esforços, antes que a fadiga lhe atingisse, foi pular na maca e se esforçar para gritar te dor. Era sufocante. Os ferimentos, o cansaço.
- Socorro! - exclamou, tendo a visão enturvada nos próximos minutos.

Mikael B. Elohim
Indefinido
Mensagens :
166

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Qua 26 Nov 2014, 15:39


Enfermaria
Mais um paciente

A vida em uma enfermaria não era fácil, e William não demorou para perceber aquilo. Mal havia acabado de cuidar de um paciente quando outro entrou em sua enfermaria. O semideus apenas caminhou até uma maca, e quando se deitou na mesma gritou de dor. Véroz caminhou lentamente até o garoto, e quando chegou perto dele, bastou olhar para saber o que estava de errado com seu novo paciente.

O curandeiro tocou na testa do rapaz, e conseguiu absorver todo o cansaço que ele sentia. Logo em seguida, William fez com que suas mãos assumissem um tom esverdeado, e encostou no paciente, fazendo com que parte de sua vitalidade e também de sua energia voltassem. Em seguida, o monitor de Éolo voltou até sua bancada, de onde pegou algumas poções.

Retornou até a maca onde seu novo paciente estava e fez com que ele bebesse o conteúdo de dois copos. Esperou alguns segundos, e pôs uma folha de hortelã na boca do rapaz, e logo em seguida virou outra poção na boca dele. Notou alguns ferimentos no corpo do paciente, mas logo tratou de cicatriza-los.

O garoto já estava bem melhor, e demoraria pouco para ele ficar totalmente curado.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

― Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo; com uma aura luminosa a envolver a mão do Aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

— Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Mikael B. Elohim: HP: +125/ MP: +105

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Orfeu em Qui 27 Nov 2014, 02:59

Atualizado.
William: +75 dracmas pelos atendimentos.
Orfeu
Administradores
Mensagens :
511

Localização :
Garota, eu vou pra Califórnia. ♪

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Mikael B. Elohim em Qui 27 Nov 2014, 19:40


Após o grito, restou o silêncio no local. Estava até difícil sentir uma gota de suor que caía de seu rosto, enquanto fechava os olhos e o mundo parecia girar. Permanecia silencioso, não mais ofegante, aproximando-se a beira de um precipício no qual o fim era o desmaio. Mas nesse limiar de tormenta, surgiu o enfermeiro curandeiro, já sabendo do que se tratava. Com um toque absorveu o cansaço do jovem ferido, que aos poucos recuperava sua consciência. E como num truque de mágica, em suas mãos assumiu um tom esverdeado cujo efeito foi instantâneo.

Tossiu, repetidas vezes, abrindo os olhos vagarosamente, a medida que voltava a se acostumar com a luz. Seu corpo estava mais descansado, parecia dispor de mais energia, como também seus ferimentos não estavam tão graves quanto estavam. Esse garoto é dos deuses, pensou, parando para pensar, é mesmo. Como sou idiota.

Logo, estava ele de volta, derrubando dois copos de um líquido estranho, o qual Mikael desconfiara no começo. Embora não tenha aprovado o gosto, conseguiu tomar o líquido sem mais problemas. Assim que acabou, foi lhe enfiado na boca uma folha, e em seguida, outro líquido estranho derramado. Esse sim, ele aprovou. Olhou seus ferimentos enquanto cicratizavam, com os cuidados do curandeiro. Em pouco tempo, segundo ele, estaria melhor.

- Então devo seguir para o chalé, poderei descansar melhor lá. - confessou, mesmo que estivesse com medo que ele se ofendesse. - Muito obrigado, seu trabalho é de grande valia para o acampamento. Espero que seja muito bem recompensado.

E em calmos passos, voltou aos seus aconchegos.
Mikael B. Elohim
Indefinido
Mensagens :
166

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Teo Kenryu em Qui 11 Dez 2014, 19:58

Entrando no local que dizem ter um excelente curandeiro, vejo muitas pessoas feridas, algumas graves , outras mais superficiais.

Vejo então o curandeiro, que dirige o olhar para mim. Atropelo-o falando:

- Me ajude, por favor! Me machuquei na última missão e sinto muita dor na perna!
Teo Kenryu
Filhos de Héstia
Mensagens :
27

Localização :
Acampamento meio-sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Dom 14 Dez 2014, 14:33


Enfermaria
curando

Semideuses não eram muito educados, e William percebeu isso no momento que outro paciente entrou com tudo em sua enfermaria, quase o atropelando. Percebeu de imediato os problemas do filho de Héstia, e a fala do rapaz apenas confirmou seu diagnóstico.

- É claro. Siga para aquela maca e aguarde um pouco. - O curandeiro foi até sua bancada, e pegou algumas poções, indo até Teo em seguida.

Pediu licença ao garoto e tocou na perna dele. Sua mão se envolveu em uma luz esverdeada que retirou a dor que o filho de Héstia sentia.

- Sua situação não é tão ruim. Apenas tome essas poções. - disse, colocando os frascos em uma mesa do lado da cama. - Não se esqueça de colocar uma dessas folhas de hortelã na boca antes de tomar essa roxa; e de pegar essas sementes antes de beber essa verde brilhante.

Alguns minutos se passaram e Teo já havia tomado todos os líquidos. Para terminar Reves tocou na testa do paciente, retirando todo o cansaço e fazendo com que sua energia voltasse ao máximo.

- Você está bem. - Deu alta ao paciente e voltou a sua bancada.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

― Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo; com uma aura luminosa a envolver a mão do Aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

― Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste.

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Teo Kenryu : Full HP/MP

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Medine S. Meyer em Dom 28 Dez 2014, 23:46

Além do desgaste comum gerado no dia-a-dia do acampamento, Medine estava ciente de que as dores que estava sentindo deveriam ter sido causadas por sua estripulia noturna. Ela detestava ambiente clínicos - e como! - mas estava ciente também de que o mais seguro era se manter em suas totais condições físicas. Por essas e outras, resolveu procurar logo alguém que pudesse ajudar-lhe com isso, ou seja, um dos curandeiros do acampamento.

Medine não se importava realmente com quem a atenderia desde que soubesse trabalhar e mantivesse a compostura. Adentrou uma pequena enfermaria e avistou o rapaz que deveria ser o curandeiro - já que era o único ali.

- Com licença? Estou me sentindo um tanto fraca e o corpo dolorido, poderia me ajudar?
Medine S. Meyer
Filhos de Selene
Mensagens :
20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Ter 30 Dez 2014, 11:38


Enfermaria
curando

O sol estava quase se pondo quando William ouviu alguém entrando em sua enfermaria. O curandeiro virou-se na direção da porta, e viu uma garota, que logo começou a repetir o discurso de sempre. Se ele poderia ajudar? Obviamente que sim, afinal fora para isso que se tornara um seguidor de Asclépio.

Seus olhos analisaram a meio-sangue de cima a baixo, procurando o lugar exato das dores. Quando percebeu que o estado de saúde da semideusa não era tão ruim assim, lançou-lhe um sorriso simpático, e falou: - É claro. Por favor, sente em uma daquelas macas. - Apontou para a porta a sua esquerda, onde haviam diversas camas hospitalares dispostas. Quando a garota acomodou-se em uma, ele foi até sua mesa e começou a preparar as poções.

Orou a Asclépio para que o deus abençoasse aquela poção, e em seguida pegou algumas tiras de casca de limão de sua bolsa mágica, ralando-as até obter o peso necessário. Despejou os dois sacos de leite de cabra em um copo grande, colocando os gomos de laranja em seguida. Misturou dois ingredientes durante um minuto, salpicando as cascas de limão e mexendo tudo. Quando terminou, dividiu a poção criada em dois copos menores, e guardou um deles para uso futuro.

Rezou mais uma vez ao deus da medicina, e começou a produzir outro tônico. Pesou dois sacos de amoras em pó até obter os vinte gramas necessários e reservou o ingrediente em um lado da bancada. Em seguida, pegou dois sacos de suco de maçã e despejou o conteúdo dos mesmo em um copo grande. Colocou a amora no recipiente e mexeu o líquido com uma colher pequena, até ele assumir a tonalidade arroxeada. Em seguida colocou o açúcar cuidadosamente. Tornou a separar o conteúdo em frascos menores.

Levou as poções até a garota. - Pode abrir sua boca, por favor. - A semideusa acatou ao pedido de William e abriu a boca. O curandeiro colocou com cuidado  duas sementes de pimenta-do-reino na boca dela, e pegou o copo com a Vitalícia. - Tome essa primeiro, mas devo avisar que pode ser um pouco azeda no começo. - Entregou o copo com o líquido arroxeado para a garota, e foi tratar das dores que ela sentia.

Concentrou sua energia nas palmas das mãos e, quando percebeu que as mesmas brilhavam em um tom esverdeado, deslizou elas pelas costas da paciente. Quando terminou, notou que não havia mais nenhum rastro de dor pelo corpo da semideusa, e apenas a instruiu a tomar corretamente a outra poção.

Alguns minutos depois a garota já estava completamente bem. William deu alta para ela, e voltou a sua mesa de trabalho para fazer mais poções.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

— Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste.

Poções usadas:
― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Medine S. Meyer : Full HP/MP

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Orfeu em Ter 30 Dez 2014, 14:20

Atualizado. +25 dracmas para William
Orfeu
Administradores
Mensagens :
511

Localização :
Garota, eu vou pra Califórnia. ♪

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Catherine Burkhardt em Qua 31 Dez 2014, 01:12



Enfermaria
Todo mundo precisa de uma ajuda vez ou outra

Fazia alguns dias que Emma sentia-se tonta e fraca. Depois de falar sobre isso com seus irmãos, um deles lhe falou para visitar as enfermarias para que eles checassem se estava doente ou algo do tipo.

Ela decidiu fazer isso, logo pegando suas coisas e partindo para lá. Demorou um pouco para encontrar o local chegou ao local que lhe foi indicado: William’s Enfermaria.

Ela entrou em passos cautelosos e viu um rapaz ali, que supôs ser William.

– Hey, desculpe-me interromper, mas me falaram pra vir aqui. Tenho me sentido mal esses dias, fraqueza, dor no corpo, essas coisas. Será que você pode me ajudar?



Catherine Burkhardt
Filhos de Afrodite
Mensagens :
145

Localização :
I'm always there, I'm anywhere.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Ayla Lennox em Qua 31 Dez 2014, 16:50


Let's go to the Nursery.
Well... I need some help.


Havia se passado quase uma semana desde minha última missão. Em minha sincera opinião, o correto seria chamar aquilo de uma noite no inferno. Os dias seguintes à uma noite de lua cheia sempre eram piores que uma ressaca.

Para meu azar, a luta ainda deixava suas marcas em mim. Além do corpo extremamente dolorido, alguns dos cortes feitos em meu braço e meu abdômen não haviam cicatrizado completamente. As dores de cabeça eram constantes e vinham sempre acompanhadas de uma tontura.

Não aguentando mais, decidi ir até uma das enfermarias. Mesmo com certa dificuldade, fui caminhando sozinha até um lugar que não chamava muita atenção. As paredes eram de um azul claro e assim que atravessei as portas de vidro pude notar que o lugar era bastante organizado e limpo.

O curandeiro responsável pelo lugar, ao me ver abriu um sorriso.

Posso ajudar?

A imagem do garoto ficava embaçada em minha frente e eu começava a ficar confusa aos poucos.

Bom, acho que eu preciso de ajud...

E foi tudo que consegui dizer antes de desmaiar no chão da enfermaria.
Ayla Lennox
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
974

Localização :
EUA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Qua 31 Dez 2014, 18:54


Enfermaria
curando

O dia mal tinha começado quando uma semideusa entrou na enfermaria de William. Pelas curvas bem definidas e pelo sorriso o semideus logo deduziu que era uma filha de Afrodite. A garota logo começou a ditar o que sentia. Os olhos do filho de Éolo a analisavam, apenas para confirmar as palavras da meio-sangue.

- Sente em uma maca que eu lhe atendo já. - A prole do amor caminhou até uma maca, enquanto Véroz foi até uma prateleira, pegou duas poções que tinha deixado prontas e voltou até onde a semideusa estava.

Ensinou-a a forma correta de tomar as poções, ao mesmo tempo que entregava algumas sementes de pimenta-do-reino e duas folhas de hortelã. Concentrou sua energia na palma das mãos e tocou na testa da paciente, retirando aos poucos todas as dores que ela sentia. Em seguida, William fez com que seus dedos se envolvessem por uma energia azulada, e encostou levemente no braço da paciente, devolvendo-lhe a energia que havia perdido.

A semideusa terminava de tomar o líquido esverdeado quando Véroz voltou a olhar para ela. Percebeu que a saúde dela estava perfeita, por isso deu alta a prole do amor.

Alguns minutos haviam se passado desde o último atendimento e outra garota entrou pela porta. O curandeiro observou ela, identificando o problema rapidamente, mas antes de poder tratá-la ela caiu no chão da enfermaria, desmaiada.

[...]

Cerca de duas horas se passaram antes da meio-sangue acordar, em uma das macas da enfermaria de William. O filho de Éolo já havia ministrado algumas poções, mas o tratamento ainda estava pela metade. As feridas em seus braços não mais existiam -  apenas algumas cicatrizes -, e as dores no corpo dela foram amenizadas graças aos poderes do curandeiro.

- Então a bela adormecida acordou! - disse Véroz, com uma voz calma e ao mesmo tempo sarcástica. A mão do seguidor de Asclépio encostou levemente na testa da garota, fazendo com que parte de sua vitalidade voltasse.

Então se sentou em uma cadeira perto da maca, esperando alguns minutos até poder ministrar outras doses de poções. - Posso saber pelo menos o seu nome?

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

{Biologia Celular I}
— Descrição: Biologia celular (histologia e citologia) é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos. Com a invenção do microscópio óptico, foi possível observar células nunca antes vistas pelo homem: as células. Os componentes que dão vida à célula compreendem: a membrana citoplasmática, o núcleo, as mitocôndrias, os retículos endoplasmáticos, os lisossomos, o complexo de Golgi, o nucléolo, os peroxissomos, os centríolos, o citoesqueleto, o cloroplasto e a parede celular, sendo este último encontrado em bactérias, fungos e vegetais.
— Bonificações: O aprendiz adquire o conhecimento sobre o funcionamento das células. Dessa forma, suas curas (apenas curas feitas por poderes ou métodos convencionais; nada de poções) adquirem um bônus de dez.
— Observações Extras: O bônus de dez só é ministrado àqueles poderes ou métodos que visem realmente a cura (seja de vida ou energia), ou seja, àqueles que já possuem recuperação de vida ou energia.


Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

— Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste.

— Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).


— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

Poções usadas:
― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Emma Mills: Full HP/MP
Ayla Lennox: HP + 145/ MP + 115


Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Meredith H. Wermöhlen em Qua 31 Dez 2014, 21:55


and in the arms of endless anger, will end the story of a soldier in the dark ♪
one day, i'll be back here, for my help

Não entendia a necessidade de Kristy ter se distanciado do acampamento justo quando a prole de Melinoe precisava de atendimentos médicos. É claro que aquilo era raro, levando em consideração as suas infrequentes atuações em campo de batalha. Mas a sua recente, infundada e secreta sede de poder a assolou de tal maneira que ela buscava cada vez mais a arena, e desconfiava que aquilo já eram os efeitos de carregar um demônio dentro de si. Os hematomas na sua alva pele denotavam os recentes baques, e sua expressão cansada deixava tudo evidente.

Não lhe restou escolha a não ser optar por outro pupilo de Asclépio, e adentrou a tenda mais próxima que achou. Era um rapaz alto e bonito, o curandeiro, mas Meredith não reparou muito ao sentar-se na maca e esperar atendimento.



Meredith H. Wermöhlen
Filhos de Melinoe
Mensagens :
896

Localização :
Ahn...?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 02:57

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum