Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

William's Enfermaria

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sex 14 Nov 2014, 20:16

Relembrando a primeira mensagem :


Enfermaria
curando


Em um canto do lugar reservado aos curandeiros surge, de forma tímida, uma pequena enfermaria. Com paredes pintadas com um azul leve e detalhes em branco, o lugar não chama muita atenção. A humildade de sua fachada pode até enganar, mas basta entrar no estabelecimento para as mudanças começarem.

Logo ao entrar pela porta de vidro o paciente dá de cara com um tapete macio que tem escrito: "Sejam Bem-Vindos". Na parede direita uma grande quantidade de plantas medicinais, usadas pelo curandeiro, estão plantadas; na esquerda, há uma grande porta que leva até a área das macas. Seguindo em frente, há uma bancada extensa, que vai de uma parede até quase chegar na outra, deixando apenas espaço para o seguidor de Asclépio transitar. Mais atrás pode-se notar um enorme estante, onde diversos livros aguardam prontos para serem consultados caso o curandeiro tenha alguma dúvida. A temperatura do lugar é sempre agradável, por isso mesmo que do lado de fora esteja muito quente, dentro estará ameno.

Pontos importantes:
1° Todas as consultas nessa enfermaria são gratuitas.

2° Tentarei atender a todos o mais rápido possível por isso não fiquem fazendo pedidos via MP, Chatbox ou qualquer outro meio.

3° Explique o que está sentindo, se é uma dor no braço, tontura, fraqueza, enfim.

4° Por favor, post maiores do que 5 linhas, já que menos que isso é considerado flood.

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: William's Enfermaria

Mensagem por Ayla Lennox em Qua 31 Dez 2014, 22:11


Let's go to the Nursery.
Well... I need some help.


Abri os olhos lentamente. Levei pouco mais que alguns segundos para acessar minha memória e lembrar que eu estava em uma das enfermarias. Eu estava deitada em uma das macas. Levantei com um leve sobressalto e pude avistar o curandeiro ali.

Eu me sentia levemente melhor, porém sabia que não estava totalmente recuperada. Ouvi o garoto falar algumas coisas. Ótimo, eu havia desmaiado. Sem dúvidas essa era uma excelente primeira impressão.

-- Me chamo Ayla. -- Disse enquanto sentava em uma cadeira próxima, levando a mão à cabeça. -- Por quanto tempo eu apaguei?

As coisas ainda estavam um pouco confusas, mas eu sabia que estava sendo curada aos poucos.
Ayla Lennox
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
970

Localização :
EUA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Qua 31 Dez 2014, 22:59


Enfermaria
curando

A semideusa abriu os olhos lentamente, e pareceu se assustar um pouco com a visão do curandeiro. O seguidor de Asclépio riu com a reação da garota, que logo se acalmou. - Se eu me lembro bem, você ficou desmaiada por umas duas horas. - Antes que Ayla pudesse perguntar qualquer outra coisa, William encostou sua mão na testa dela, fazendo com que mais uma pequena parte de sua vitalidade voltasse.

- Bem que eu achava você familiar. - Seus dedos já tocavam levemente o braço da meio-sangue, enquanto a energia da monitora retornava. - Acho que te vi em um daquelas reuniões na Casa Grande. - William já havia deixado algumas poções ao lado da cama da paciente, esperando ela acordar e tomar os líquidos mágicos, a fim de terminar o tratamento.

Ayla parecia já estar familiarizada com os "medicamentos", pois tomou todos rapidamente. Véroz deu alta para a garota assim que ela terminou de beber o último gole da poção. A filha de Selene saiu da enfermaria, sob instruções de diminuir um pouco o uso dos poderes.

Ouviu o barulho da porta rangendo e nem precisou se levantar para atender a mais nova paciente, pois a moça logo entrou na ala das macas, se sentando em uma das camas hospitalares enquanto aguardava o atendimento do seguidor de Asclépio.

Os olhos de Véroz correram pelo corpo da semideusa, captando todas as informações necessárias, enquanto percebia também alguns hematomas em sua pele. Um detalhe importante não fugiu aos olhos atentos do filho de Éolo, mas ele resolveu deixar para lá. Não era problema seu, afinal.

Levantou-se de sua cadeira, indo até sua bancada e pegando duas últimas poções que havia preparado. Voltou até a meio-sangue, entregando os copos que continham os líquidos mágicos e instruiu-a a forma correta de tomá-los. Só quando se aproximou o suficiente sentiu uma aura estranha emanando do corpo da semideusa, mas aquilo não o incomodava.

Pediu licença a moça antes de deslizar sua mão pelos hematomas, retirando todos os ferimentos e anestesiando o lugar em seguida. Para finalizar envolveu sua mão em uma luz azulada, e tocou na testa da garota, retirando o cansaço que já havia se tornado aparente.

- Apenas termine de tomar as poções e estará bem. - disse o curandeiro com um sorriso simpático no rosto.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

{Biologia Celular I}
— Descrição: Biologia celular (histologia e citologia) é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos. Com a invenção do microscópio óptico, foi possível observar células nunca antes vistas pelo homem: as células. Os componentes que dão vida à célula compreendem: a membrana citoplasmática, o núcleo, as mitocôndrias, os retículos endoplasmáticos, os lisossomos, o complexo de Golgi, o nucléolo, os peroxissomos, os centríolos, o citoesqueleto, o cloroplasto e a parede celular, sendo este último encontrado em bactérias, fungos e vegetais.
— Bonificações: O aprendiz adquire o conhecimento sobre o funcionamento das células. Dessa forma, suas curas (apenas curas feitas por poderes ou métodos convencionais; nada de poções) adquirem um bônus de dez.
— Observações Extras: O bônus de dez só é ministrado àqueles poderes ou métodos que visem realmente a cura (seja de vida ou energia), ou seja, àqueles que já possuem recuperação de vida ou energia.


Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

— Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

Poções usadas:

― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Meredith H. Wermöhlen:  Full HP/MP
Ayla Lennox: Full HP/MP


Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por 124-ExStaff em Qua 31 Dez 2014, 23:37

Atualizado.

William: +100 dracmas.
124-ExStaff
Administradores
Mensagens :
301

Localização :
Casa Grande

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Drillbit Jackson em Seg 05 Jan 2015, 19:31


Had I known how to save a life

C
Cada passo culminava em uma pontada de dor no torso do garoto. Mesmo assim, lentamente, o garoto alcançava a enfermaria. As dores eram resultado e uma batalha amistosa, na arena. Os cortes causados pelo oponente não lhe pareceram graves, por isso recusou-se a ir a uma enfermaria. Na manhã seguinte, no entanto, vários hematomas surgiram em seu corpo, que parecia ter sido pisoteado por todos os semideuses do acampamento. Agora, o rapaz se dirigia à enfermaria, para tentar resolver o problema. Adentrou a primeira enfermaria aberta que encontrou, suspirando de alívio.

Encontrou o tapete na entrada e sorriu, enquanto lia as palavras. Um “volte sempre” teria sido exagerado demais, pensou. Não se assemelhava a uma área hospitalar comum. Mesmo assim, o filho de Athena teve a sensação de que entrava em um hospital. Talvez pelo clima interno, que lembrava-lhe os frios consultórios médicos que visitou, antes de chegar ao acampamento.

— Bom dia — disse, fitando aquele que presumiu que fosse o curandeiro. — Você pode me ajudar? — perguntou, mostrando algumas das áreas arroxeadas que se espalhavam por seu corpo. — Resultados de uma luta. Queria poder dizer que o outro cara está pior — balançou os ombros e, imediatamente, desejou não tê-lo feito, pois as dores atingiram-no impiedosamente.

DrillThoughtsOthers
Drillbit Jackson
Feiticeiros  de  Circe
Mensagens :
882

Localização :
Chatbox -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Mary Ann Campbell em Seg 05 Jan 2015, 22:01


I know she’s brave, but it’s trapped inside
Voice so quiet, you don’t hear a word... Always talking but she can’t be heard.
Nada fácil pedir ajuda. Principalmente quanto a pessoa é tão arrogante quanto a Mary. Ela devia ficar em cima daquela cama até apodrecer de uma vez.

Então... É, eu precisava de uma ajudinha. Claro que não era nada demais, apenas uma dor de cabeça infernal, alguns hematomas muito feios e talvez umas costelas quebradas. Mas acreditem, o outro cara ficou pior. Consegui quebrar o nariz dele. Papai costumava dizer que eu ainda seria uma criança-problema, mas não achei que estivesse falando sério. E tudo por causa de um cordão qualquer que eu roubei por achar legal sem saber que era o presente de um filho de Ares idêntico ao pai na personalidade para alguma vadia de Afrodite. Aliás, ver as proles desses deuses se envolvendo é bem nojento. De qualquer forma, o semideus que me espancou nunca mais apareceu por ali e gosto de imaginar que ele se sentiu intimidado. E daí que eu sou magrela e baixa? O terror está todo no psicológico. E, se aquela prostituta aparecer na minha frente de novo, vou meter a mão na cara dela até que sua única visão seja belos passarinhos azuis dançando conga. Mas onde eu estava mesmo? Ah, sim. A enfermaria.

A única coisa que consegui registrar foi a bela tonalidade azul nas paredes. Era calmante até mesmo para um gênio como o meu. Na verdade, acredito até que o objetivo da cor seja exatamente esse: acalmar. De resto, vi um rapaz sentado por ali que parecia estar nas mesmas condições que eu. Encarei-o por um segundo, sem reconhecer, passando para o outro, que deveria ser o curandeiro.

— Quando terminar aí, venha me ver. — Virei-me, rumando à grande porta. Parecia óbvio que as macas estivessem por detrás dela, uma vez que não estavam no ambiente no qual me encontrava. Pausei a caminhada um pouco e pigarreei. — Por favor. — Pronto, aquele era o máximo de cortesia que eu conseguiria. Passei pela porta, jogando-me no primeiro leito, e senti meu rosto se contorcer de dor, mas não gritei. Aquela era eu: cabeça-dura até na queda.
thanks maay
Mary Ann Campbell
Filhos de Íris
Mensagens :
31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Ter 06 Jan 2015, 12:20


Enfermaria
Curando


O curandeiro estava sentado em sua cadeira, olhando para o teto da enfermaria enquanto pensava em alguma coisa para fazer. As prateleiras estavam cheias de poções, e todos os livros foram organizados em ordem alfabética, tamanho o tédio que o filho de Éolo sentia.

William saltou da cadeira quando a porta do pequeno hospital se abriu e um semideus entrou. Véroz retribuiu o cumprimento do rapaz, e respondeu com um simples "sim" quando perguntado se podia ajudar. Encarou por alguns instantes os hematomas, e logo percebeu que não era algo tão sério, afinal - o que deixava o tratamento muito mais fácil e rápido.

Véroz guiou o paciente até uma maca, e logo encostou em seus hematomas, fazendo com que eles desaparecessem, ao mesmo tempo que fazia com que uma pequena porção da vitalidade do rapaz voltasse.

- Volto já. - disse o curandeiro, enquanto caminhava até as prateleiras, retirando algumas poções e levando-as até o campista. Ensinou a forma correta de ingerir os líquidos mágicos, e fez com que sua bolsa mágica surgisse, puxando dela algumas sementes de pimenta-do-reino e duas folhas de hortelã, colocando-as em cima de uma mesinha ao lado da maca.

Encostou mais uma vez no paciente, mas dessa vez para retirar a dor que ele sentia.

O semideus ainda tomava as poções quando outra pessoa chegou na enfermaria. Repetiu os mesmo procedimentos que havia feito no campista que chegara antes da garota, e alguns minutos depois ela já estava totalmente bem. Deu alta para ela, mas o rapaz, infelizmente, ainda não estava com sua energia ao máximo.

- Você já está bem. - disse o curandeiro, enquanto jogava os copos com poções no lixo - Só que sua energia ainda não está totalmente preenchida. - Cabia ao semideus escolher se continuaria ali, para terminar o tratamento, ou se iria se retirar.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

{Biologia Celular I}
— Descrição: Biologia celular (histologia e citologia) é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos. Com a invenção do microscópio óptico, foi possível observar células nunca antes vistas pelo homem: as células. Os componentes que dão vida à célula compreendem: a membrana citoplasmática, o núcleo, as mitocôndrias, os retículos endoplasmáticos, os lisossomos, o complexo de Golgi, o nucléolo, os peroxissomos, os centríolos, o citoesqueleto, o cloroplasto e a parede celular, sendo este último encontrado em bactérias, fungos e vegetais.
— Bonificações: O aprendiz adquire o conhecimento sobre o funcionamento das células. Dessa forma, suas curas (apenas curas feitas por poderes ou métodos convencionais; nada de poções) adquirem um bônus de dez.
— Observações Extras: O bônus de dez só é ministrado àqueles poderes ou métodos que visem realmente a cura (seja de vida ou energia), ou seja, àqueles que já possuem recuperação de vida ou energia.


Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

— Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

— Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste.

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

Poções usadas:

― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Drillbit Jackson Full HP/ MP + 115 - Poste decidindo se termina o tratamento ou se termina por aqui.
Mary Ann Campbell Full HP/MP

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Chelsea H. Drevoir em Ter 06 Jan 2015, 13:31

Help





Luzes. Estrondos. Sangue. Era praticamente isso que invadira minha mente. Depois do terrível evento que me fez ficar com um pé na cova, a única coisa que eu me lembrava era uma voz perto de mim, antes de apagar. Quando voltei, meus pés se arrastavam por uma superfície estranhamente fofa e fria.

Demorei um bom tempo para perceber que aquilo era neve. Meus olhos estavam muito fracos, mas pude notar que a neve estava manchada com uma tinta vermelha. Essa mesma tinta escorria de meu corpo todo. Era sangue. Não consegui gritar, estava debilitado demais para isso. Vomitar muito menos. A perda de energia e as queimaduras eram tantas que nada saía de mim.

Minha consciência se recuperou lentamente. Percebi que eu estava suspenso por dois pares de braços fortes. Olhei para a direita e me arrependi no mesmo instante, já que estrelas negras dançaram em meus olhos. Um rapaz alto e ruivo sorri nervosamente para mim. Com um pouco mais de calma e uma careta de dor meu pescoço foi para a esquerda.

- Ainda bem que está vivo - o garoto de olhos azuis e cabelos negros que estava do meu lado esquerdo falou. - Achamos seu corpo e quase levamos para o cemitério.

Espera naquele lugar existia um cemitério? Bizarro. Não fiz muito esforço até a sensibilidade voltar para minhas pernas e braços e a única coisa que eu podia sentir era o sangue seco machucando minha pele. Ah, minha bela pele morena. Maldita hora que fui bancar o herói.

Chegamos até um lugar extremamente azul e arrumado. O ninho de gatos que estava instalado em minha cabeça conseguiu processar que aquilo era uma enfermaria. E das boas. As portas se abriram com a ajudas dos dois rapazes. Até aquele momento, a pasta de amendoim que era meu raciocínio não tinha percebi que eu estava no Acampamento Meio-Sangue e que aqueles eram dois semideuses, assim como eu.

A confirmação só ocorreu quando meus olhos captaram as auras dos rapazes que brilhavam de maneira fraca e quase imperceptível. Um garoto alto que vestia um jaleco me atendeu e meus companheiros deixaram o local com relutância.

- O-Oi - tentei minha primeiras palavras. Como prêmio, uma golfada de sangue saiu de minha boca. Fiz um gesto que percorreu meu corpo de forma lateral como diz: "eu estou esta bosta mesmo, pode me ajudar?" Antes de tentar fazer mais alguma coisa, meus olhos se fecharam e minha mente flutuou.

Chelsea H. Drevoir
Curandeiros de Asclépio
Mensagens :
289

Localização :
Healing Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Drillbit Jackson em Ter 06 Jan 2015, 13:37


Had I known how to save a life

S
entia os resultados do tratamento surgindo, depois que tomou as poções que o curandeiro produziu. Os hematomas pelo corpo rapidamente desapareceram, com o toque do rapaz. Já se sentia muito melhor do que quando chegara à enfermaria. Ainda assim, não parecia ter sido o bastante. De cima da, observava o rapaz que retornava, após tratar uma segunda paciente.

— Você já está bem. Só que sua energia ainda não está totalmente preenchida — informou o curandeiro, como se esperasse por uma resposta.

Realmente, Drillbit ainda não se sentia completamente regenerado. Inclinou a cabeça para o lado, pensativo, enquanto se decidia. A verdade é que não tinha nenhum outro compromisso, por isso não teve dificuldade em escolher.

— Bom... Já que estamos aqui, não faz mal continuar com o tratamento — disse, mexendo-se sobre a maca.

DrillThoughtsOthers
Drillbit Jackson
Feiticeiros  de  Circe
Mensagens :
882

Localização :
Chatbox -qq

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Ter 06 Jan 2015, 15:52


Enfermaria
Curando

A garota se retirara do lugar, já totalmente regenerada, contudo o outro campista optara por terminar o tratamento. A ponta dos dedos do curandeiro se envolveram em uma aura azul, e bastou um toque na testa do paciente para que sua energia voltasse ao máximo.

William deu alta ao rapaz e o acompanhou até a porta da enfermaria. O paciente tinha acabado de sair quando outro entrou, sendo guiado por dois semideuses. Graças ao olhar clínico William percebeu que a situação do mais novo doente não era tão ruim quanto aparentava.

- Coloquem ele naquela maca, por favor. - pediu o curandeiro para os campistas que carregavam o garoto.

O monitor de Éolo se dirigiu até suas prateleiras, pegando um copo com poção. Voltou até o rapaz, que estava deitado em uma das macas, e tocou em seu braço, fazendo com que parte da vitalidade dele retornasse. Em seguida encostou levemente na testa do rapaz, e sentiu uma pequena parte de sua energia voltando ao seu corpo.

- Beba essa poção e ficará bem. - William levantou a cabeça do semideus, e fez com que ele ingerisse o líquido arroxeado.

O procedimento estava concluído, mas o campista ainda precisava de descanso.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

{Biologia Celular I}
— Descrição: Biologia celular (histologia e citologia) é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos. Com a invenção do microscópio óptico, foi possível observar células nunca antes vistas pelo homem: as células. Os componentes que dão vida à célula compreendem: a membrana citoplasmática, o núcleo, as mitocôndrias, os retículos endoplasmáticos, os lisossomos, o complexo de Golgi, o nucléolo, os peroxissomos, os centríolos, o citoesqueleto, o cloroplasto e a parede celular, sendo este último encontrado em bactérias, fungos e vegetais.
— Bonificações: O aprendiz adquire o conhecimento sobre o funcionamento das células. Dessa forma, suas curas (apenas curas feitas por poderes ou métodos convencionais; nada de poções) adquirem um bônus de dez.
— Observações Extras: O bônus de dez só é ministrado àqueles poderes ou métodos que visem realmente a cura (seja de vida ou energia), ou seja, àqueles que já possuem recuperação de vida ou energia.


Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

Poções usadas:


― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Drillbit Jackson: Full HP/MP
Matias Blake: Full HP/MP
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por K. Pivara em Qua 07 Jan 2015, 12:56


A enfermaria


Kaleb só foi perceber que não poderia aguentar mais um dia sequer com o ombro ferido quando, durante seu treinamento diário, tentara realizar um simples golpe em um boneco de palha e largara a espada de tanta dor. O chalé de Tânatos não tinha um monitor, então um de seus irmãos correu até si e o levantou. Apoiando o corpo de Kaleb no ombro, o garoto começou a correr com certa rapidez na direção das enfermarias — que, por sorte, estavam bem próximas.

Kaleb não prestou muita atenção a onde seu irmão o estava levando, apesar de ter visto uma parede azul e alguns detalhes em branco. Passou por um tapete e alguns vasos de plantas, seguindo por um longo corredor até se aproximar de um curandeiro, que virou-se em sua direção.

— Você é o responsável pelo lugar? — falou meu irmão — Eu preciso da sua ajuda. Este é Kaleb, meu irmão, e ele feriu o ombro há alguns dias. Provavelmente deslocou.
— Eu posso falar, Jack. Ok? — perguntou Kaleb. Não que ele estivesse com raiva do irmão, mas não queria que ele falasse por si — Eu me machuquei em um treino. Não é nada sério, mas acho que ele está quebrado ou algo assim. Tem como me ajudar?

Essa frase não saía muito de sua boca. Há bastante tempo era ele quem oferecia ajuda, não quem pedia. Mas, afinal, nem todos são feitos de ferro.

leonard woodcliff @ cupcakegraphics
based on a template by lari @ cupcakegraphics
K. Pivara
Filhos de Tânatos
Mensagens :
24

Localização :
PU

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por 124-ExStaff em Qua 07 Jan 2015, 14:13

Atualizado.

William: +75 dracmas
124-ExStaff
Administradores
Mensagens :
301

Localização :
Casa Grande

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kissa Donnely em Qui 08 Jan 2015, 11:14



Enfermarias



Seria minha segunda visita ás enfermarias. Andava distraída e calmamente. Quando notei já estava em frente a uma enfermaria diferente que a primeira.

Ao entrar notei os tons em azul e branco do local e aquilo me fez sorrir, era lindo. Aproximei-me da pessoa responsável e comecei a informar o que sentia.

Tenho alguns cortes e estou cansada devido a minha ultima missão. — Falei — Você poderia me ajudar?


I need your help
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah
Kissa Donnely
Filhos de Eos
Mensagens :
66

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Qui 08 Jan 2015, 16:09


Enfermaria
Curando

WIlliam pegara no sono enquanto lia alguns livros sobre doenças incuráveis e, não fosse o barulho da porta de sua enfermaria se abrindo, era provável que ele passasse o resto de sua vida dormindo. Levantou-se quando viu os semideuses se aproximando e ouviu atentamente enquanto ambos os campistas falavam.

- Não se preocupe, seu braço está apenas um pouco deslocado. Deite-se em uma daquelas macas e espere um pouco. - O curandeiro observou enquanto Kaleb se afastava, dirigindo-se até uma das camas hospitalares, enquanto ele ia até as prateleiras pegar as últimas poções que estavam prontas.

Véroz retornou até seu paciente, colocando os copos com líquidos mágicos em uma mesa próxima. Encostou levemente no local ferido, e retirou boa parte da dor que o rapaz sentia. Em seguida, tocou levemente na testa do meio-sangue, retirando o cansaço que ele sentia.

- Muito bem, agora vem a parte difícil. - falou o curandeiro, enquanto encarava o ombro ferido do rapaz. - Vou precisar de sua ajuda. - apontou para o meio-irmão de Kaleb. - Segure-o enquanto eu coloco o ombro de volta no lugar.

O monitor segurou firmemente o braço do campista, e começou a puxá-lo levemente, embora soubesse que, mesmo com a anestesia, o filho de Thanatos deveria estar sentindo dores consideráveis. Um estalo vindo diretamente do lugar deslocado foi o suficiente para o curandeiro saber que o ombro retornara ao local certo, e William voltou a encostar na testa do semideus, dessa vez para fazer com que parte de sua vitalidade retornasse.

- Agora tome essas poções e estará bem. - Véroz invocou sua bolsa mágica, e depositou próximo as copos mágicos algumas  sementes de pimenta-do-reino e duas folhas de hortelã. Então, tocou no ombro do rapaz, fazendo com que parte de sua energia voltasse ao corpo.

[...]

O curandeiro estava limpando sua mesa de trabalho quando um paciente entrou em sua enfermaria. Uma garota, que aproximou-se lentamente do monitor, e logo começou a ditar o que sentia. Assentiu quando perguntado se poderia ajudar, e chegou um pouco mais perto da semideusa, deslizando sua mão pelos cortes enquanto cicatrizava-os.

Pegou duas poções médias que estavam prontas, e deu a meio-sangue. Bastou que seu organismo absorvesse os líquidos mágicos para que ela voltar a seu estado perfeito. Para finalizar o tratamento, William tocou na testa da semideusa, retirando todo o cansaço que ela sentia.

- Você já está bem, pode ir agora. - disse William, com um sorriso simpático no rosto.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

{Biologia Celular I}
— Descrição: Biologia celular (histologia e citologia) é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos. Com a invenção do microscópio óptico, foi possível observar células nunca antes vistas pelo homem: as células. Os componentes que dão vida à célula compreendem: a membrana citoplasmática, o núcleo, as mitocôndrias, os retículos endoplasmáticos, os lisossomos, o complexo de Golgi, o nucléolo, os peroxissomos, os centríolos, o citoesqueleto, o cloroplasto e a parede celular, sendo este último encontrado em bactérias, fungos e vegetais.
— Bonificações: O aprendiz adquire o conhecimento sobre o funcionamento das células. Dessa forma, suas curas (apenas curas feitas por poderes ou métodos convencionais; nada de poções) adquirem um bônus de dez.
— Observações Extras: O bônus de dez só é ministrado àqueles poderes ou métodos que visem realmente a cura (seja de vida ou energia), ou seja, àqueles que já possuem recuperação de vida ou energia.


Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

— Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

— Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste.

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

Poções usadas:

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
K. Pivara: Full HP/MP
Kissa Donnely: Full HP/MP
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Mitchel Cavendish em Seg 12 Jan 2015, 12:20


All I need is to rest ♛
Down from the hills, round aching bones to my restless heart


Os recentes eventos do acampamento haviam me esgotado tanto fisicamente quanto emocionalmente. Eu não poderia demostrar fraqueza e fadiga na presença dos que precisavam de minha ajuda, então decidi dar uma pausa e visitar um dos curandeiros antes que eu desmaiasse. Tudo o que eu precisava era de descanso, na verdade, mas talvez o curandeiro soubesse alguma forma de agilizar o processo.

Adentrei a porta de vidro da enfermaria cuja fachada era de cor azul e branco. Vasculhei o ambiente — que estava muito movimentado devido aos incidentes das últimas horas — com os olhos e observei a decoração do ambiente: tapete com escrita de boas vidas — ainda na entrada —, plantas na parede direita e diversos livros na estante na parede de trás. O curandeiro deveria estar precisando de ajuda, uma vez que a quantidade de feridos era enorme, mas eu não tinha habilidades medicinais.

— Ei, parceiro, preciso da sua ajuda — falei para o rapaz que deveria ser o curandeiro. — Mas não se preocupe tanto. Uma árvore em chamas caiu na minha direção, mas só me acertou de raspão. — Sorri descontraidamente. — Na verdade, estou aqui por causa do cansaço e da fadiga. Precisei usar minhas habilidades por muito tempo para controlar as chamas do incêndio que estavam se alastrando pela Floresta, então estou quase esgotado.

Mostrei um sorriso cansado, respirando fundo em seguida.

— Mas, antes, você pode tratar as pessoas com problemas mais sérios — informei. — Meu nome é Mark, sou filho de Héstia. E você é...?

companion: william humor: cansado post: 001
Mitchel Cavendish
Filhos de Héstia
Mensagens :
420

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Ter 13 Jan 2015, 13:13


Enfermaria
Curando

As lembranças dos acontecimentos no réveillon do acampamento ainda estavam frescas na mente de William. Os corpos, o sangue, as explosões. Tudo. Em certos momentos, o filho de Éolo chegava a pensar que tinha voltado no tempo e que iria ter que vivenciar aquelas cenas grotescas mais uma vez, mostrando o quão atormentado estava.

Naquele dia, contudo, seria impossível esquecer da catástrofe que fora a festa de virada de ano. Os feridos pareciam ter esperado alguns dias até realmente se sentirem perto da morte para procurar por ajuda especializada, e obviamente todas as enfermarias ficaram abarrotadas.

Véroz teve que deixar suas tarefas um pouco de lado para prestar mais atenção em sua enfermaria, e cada vez que um novo semideus chegava ele logo tratava de dar-lhe algumas poções, enquanto priorizava os doentes em pior estado.

O curandeiro terminava de medicar um filho de Eos quando ouviu a porta de sua enfermaria ser aberta. Ele correu para sua prateleira para pegar algumas poções, mas sem deixar de ouvir o que o novo paciente dizia.

-Para falar a verdade, a maioria aqui está quase desmaiando de cansaço... inclusive eu. - disse, enquanto pegava os copos com os líquidos mágicos. - Mas acho que ninguém aqui foi atingido por árvores em chamas ou coisas do tipo. - sorriu, tentando parecer um pouco simpático.

Véroz sentia sua energia se esvaindo por causa dos seguidos usos de poderes medicinais, mas ainda estava em um estado razoavelmente bom.

- Sinto muito mas as macas estão lotadas, mas pode se sentar em uma cadeira até que uma delas seja liberada. - William apontou para o móvel marrom, que estava próximo da bancada que separava sua área de trabalho da zona de atendimento. - E a propósito, meu nome é William, filho de Éolo e, obviamente, seguidor de Asclépio.

Antes que a conversa pudesse continuar, um paciente gritou de dor na ala das enfermarias. A prole dos ventos colocou as poções que Mark deveria tomar próximo dele, e então foi ver o que estava acontecendo.

[...]

Demorou vários minutos para estabilizar uma dríade que dizia ver sua árvore pegando fogo e sendo destruída. Mas, depois de uma poção especial, ela dormiu tranquilamente, e então Véroz pôde voltar sua atenção para o paciente que chegara por último.

O curandeiro tocou levemente na testa do filho de Héstia, fazendo com que o cansaço que ele sentia sumisse de imediato. Em seguida, usou seus dons mais duas vezes: uma para revitalizar um pouco o rapaz; e outra para fazer com que parte da energia usada por ele retornasse ao seu corpo.

- Realmente você usou sua energia quase por completo. Vai demorar um pouco para ficar totalmente curado. - Antes mesmo que William pudesse continuar com as explicações, outro semideus pediu ajuda, e ele logo correu para ver o que era.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

{Biologia Celular I}
— Descrição: Biologia celular (histologia e citologia) é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos. Com a invenção do microscópio óptico, foi possível observar células nunca antes vistas pelo homem: as células. Os componentes que dão vida à célula compreendem: a membrana citoplasmática, o núcleo, as mitocôndrias, os retículos endoplasmáticos, os lisossomos, o complexo de Golgi, o nucléolo, os peroxissomos, os centríolos, o citoesqueleto, o cloroplasto e a parede celular, sendo este último encontrado em bactérias, fungos e vegetais.
— Bonificações: O aprendiz adquire o conhecimento sobre o funcionamento das células. Dessa forma, suas curas (apenas curas feitas por poderes ou métodos convencionais; nada de poções) adquirem um bônus de dez.
— Observações Extras: O bônus de dez só é ministrado àqueles poderes ou métodos que visem realmente a cura (seja de vida ou energia), ou seja, àqueles que já possuem recuperação de vida ou energia.


Ativos

— Descanso I: O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato dos dedos do curandeiro ao paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto).

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

Poções usadas:


― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Mark Anthony Blackthorn: Full HP/ +115 MP - Se quiser continuar o tratamento basta postar dizendo que continuou na enfermaria.
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Zianne em Ter 13 Jan 2015, 14:29


Help
Aguane estava cada vez mais descuidada. Participando de um treino atrás do outro sem nem ao menos procurar descansar. As consequências não poderiam ter sido diferentes.
Completamente esgotada e com pequenos ferimentos espalhados pelo corpo, decidiu que era a hora de tomar uma decisão, e procurou os curandeiros. Acabou entrando na primeira enfermaria que achou, e parou na porta, indecisa.
Olá? – chamou, esperando ver se o curandeiro estava por perto. – Eu preciso de ajuda.

THANKS, FTAS
Zianne
Espíritos da Água
Mensagens :
28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kissa Donnely em Ter 13 Jan 2015, 14:52



Enfermarias



Eu já tinha feito esse mesmo caminho há um tempo, pelo mesmo motivo, mas em circunstâncias diferentes. Depois de tudo o que aconteceu no ano novo, apenas agora eu decidi vir procurar ajuda.

A enfermaria do William era um lugar legal e eu simplesmente adorei tudo, me sentia confortável lá. Esperei ser atendida enquanto tentava ler alguns títulos dos vários livros que tinham atrás de uma bancada onde o curandeiro transitava.


Olá de novo
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah
Kissa Donnely
Filhos de Eos
Mensagens :
66

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Mitchel Cavendish em Ter 13 Jan 2015, 16:07


All I need is to rest ♛
Down from the hills, round aching bones to my restless heart


Sentei-me em uma das cadeiras desocupadas, como William havia me instruído. O curandeiro também parecia estar cansado, mas, nem por isso, deixara de ajudar os seus pacientes. Força, parceiro.

Como se era esperado, minha mente se voltou aos acontecimentos. O fogo na floresta, Cora Coralina, Hiccup, gêiser, fogo, dragão de água... Balancei a cabeça, tentando afastar as lembranças, mas não obtive êxito. Eu estava fraco demais, até para dominar os meus próprios pensamentos.

Depois de vários minutos, William se aproximou de mim e tocou minha testa. Fechei os olhos, respirando aliviado. A sensação foi de leveza, como se houvessem tirado um grande peso dos meus ombros. Em compensação, o peso sobre os ombros do William deveria ter aumentado. Equilíbrio.

O filho de Éolo e curandeiro tocou em mim mais duas vezes e fez com que eu me sentisse renovado, bem melhor do que quando adentrei a enfermaria.

— Ei, Will — chamei, com um sorriso nos lábios. — Já estou bem melhor, quase cem-por-cento. Acho que até consigo suportar a queda de uma árvore sobre mim. Posso ir agora ou você ainda me tratará com algo?

Aguardei as instruções do curandeiro. Se eu estivesse liberado, sairia; caso contrário, receberia — de bom grado — o tratamento.

companion: william humor: aliviado post: 002
Mitchel Cavendish
Filhos de Héstia
Mensagens :
420

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sex 16 Jan 2015, 17:17


Enfermaria
Curando

William preparava mais um lote de poções quando viu a porta de sua enfermaria ser aberta mais uma vez. Uma garota entrou, e logo o olhar clínico do semideus identificou os problemas dela. Ele se aproximou da moça e tocou levemente em sua testa, retirando o cansaço que já havia se tornado aparente. Em seguida, deslizou sua mão pelos pequenos ferimentos dela, e logo eles estavam completamente cicatrizados.

- Basta você tomar essas duas poções e estará recuperada. - Os copos com os líquidos mágicos já levitavam ao lado do semideus, mas logo eles desceram, parando na mão da paciente que os bebeu em seguida.

Deu alta para a garota, e logo depois ouviu Mark o chamando.

- Como eu já disse, sua energia está voltando aos poucos, mas ainda pode demorar um pouco até você estar em perfeito estado. - William encostou levemente na testa do filho de Héstia, fazendo com que uma pequena fração da energia dele voltasse.

Véroz pediu para que Mark esperasse alguns minutos, já que haviam outros pacientes em estado grave esperando atendimento, mas não demorou muito para o curandeiro voltar para a prole da lareira com mais duas doses de poções. Disse para ele beber aquelas da mesma forma que fizera com as anteriores.

Antes que o filho de Éolo percebesse, outra paciente chegara em sua enfermaria - mas esta ele já conhecia. Acenou com a cabeça quando a viu, e esboçou um sorriso sincero quando se aproximou de Kissa.

- Não esperava te ver aqui depois de tão pouco tempo. - Falou, enquanto usava seus poderes para retirar o cansaço e anestesiar as dores que a garota sentia. Em seguida, o curandeiro entregou quatro poções para ela, e assim que a jovem Donnely tomasse todas ela ficaria bem.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

{Olhar Clínico}
— Descrição: Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital.

{Biologia Celular I}
— Descrição: Biologia celular (histologia e citologia) é o ramo da biologia que estuda as células no que diz respeito à sua estrutura, suas funções e sua importância na complexidade dos seres vivos. Com a invenção do microscópio óptico, foi possível observar células nunca antes vistas pelo homem: as células. Os componentes que dão vida à célula compreendem: a membrana citoplasmática, o núcleo, as mitocôndrias, os retículos endoplasmáticos, os lisossomos, o complexo de Golgi, o nucléolo, os peroxissomos, os centríolos, o citoesqueleto, o cloroplasto e a parede celular, sendo este último encontrado em bactérias, fungos e vegetais.
— Bonificações: O aprendiz adquire o conhecimento sobre o funcionamento das células. Dessa forma, suas curas (apenas curas feitas por poderes ou métodos convencionais; nada de poções) adquirem um bônus de dez.
— Observações Extras: O bônus de dez só é ministrado àqueles poderes ou métodos que visem realmente a cura (seja de vida ou energia), ou seja, àqueles que já possuem recuperação de vida ou energia.


Ativos

― Boas-vindas Curadoras: Ao realizar um exame prévio e acomodar certo paciente em sua enfermaria, recepcionando-o, o curandeiro conseguirá curá-lo em vinte de vida; por ser necessário certo preparo anterior, é recomendado que seu uso seja somente na enfermaria ou em situações de conforto. Seu uso é limitado a uma vez por post – não pode ser usado em si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais.

― Toque Curativo: Poder de efeito rápido e instantâneo; com uma aura luminosa a envolver a mão do Aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de energia a cada uso.

― Cicatrização I: Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos inicia o seu desenvolvimento nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos. Este poder ainda não pode ser usado em si mesmo e não restaura nada, servindo apenas para cicatrizar lesões. A cicatriz ficará no local, ainda que as contusões sejam pequenas.

— Toque Energético: Poder de efeito rápido e instantâneo. Com uma aura luminosa a envolver a mão do aprendiz, este poderá restaurar a vitalidade de alguém que não seja si mesmo em quinze pontos. Pode ser usado até duas vezes na ocasião inteira; uma vez por post, quando se está na enfermaria. O custo é de cinco de vida a cada uso.

— Anestesia I: A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste.

Levitação médio – Agora você pode levitar objetos maiores e monstros pequenos, podendo arremessar tudo o que levita.

Poções usadas:


― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Mark Anthony Blackthorn: Full HP/ +115 MP - Se quiser continuar o tratamento basta postar dizendo que continuou na enfermaria.
Aguane: Full HP/MP
Kissa Donnely: Full HP/MP
Observação:
Desculpem a demora do atendimentos, é que eu fiquei doentes esses últimos dias e não tava com disposição pra postar.
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por 102-ExStaff em Sex 16 Jan 2015, 19:03


Atualizado

(K. Pivara, Aguane e Kissa Donnely)

William: + 100 Dracmas.
PS: Kissa postou novamente sem receber a atualização do primeiro post e recebeu a "cura" em ambos os posts (por isso o total foi 100 dracmas [K. Pivara, Aguane e Kissa Donelly {2x}] ao invés de 75).
102-ExStaff
Administradores
Mensagens :
357

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Mitchel Cavendish em Sab 17 Jan 2015, 19:17


All I need is to rest ♛
Down from the hills, round aching bones to my restless heart


Eu estava me sentindo bem melhor, mas Will pediu para que eu aguardasse um pouco mais. Ao que tudo indicava, eu ainda precisava ser "energizado".

Sentei-me na cadeira novamente e observei o curandeiro tratar de duas moças. Talvez eu pudesse seguir esse caminho também. Gosto de ajudar as pessoas, então..., pensei, realmente sentindo um desejo se formar em meu coração. Será?

William tocou em minha testa e — mais uma vez — fui inundado por uma onda de alívio. Ingeri as poções que ele me deu, fazendo careta por causa do gosto ruim, e aguardei por mais orientações.

companion: william humor: aliviado post: 003
Mitchel Cavendish
Filhos de Héstia
Mensagens :
420

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Ter 20 Jan 2015, 11:08


Enfermaria
Curando

William foi para sua bancada de trabalho, e, depois de algumas orações para Asclépio, retirada de ingredientes de sua Bolsa mágica e de misturar tudo com uma colherzinha, ele conseguira preparar uma boa quantidade de poções. Distribuiu-as entre os pacientes que estavam deitados nas macas, mas guardou duas para o filho de Héstia que ainda aguardava o fim do tratamento.

- Basta tomar essas duas últimas poções e ficará totalmente recuperado. - O curandeiro encostou na testa de Mark, fazendo com que uma parte significativa de sua energia retornasse ao seu corpo.

Os copos com as poções estavam em cima de uma mesinha, e o filho da lareira bebeu-os com um gole só. Dos ferimentos dele restaram apenas pequenas cicatrizes, e tanto sua energia quanto a vitalidade estavam no máximo. William deu alta para Mark, e saiu para terminar o tratamento em outros pacientes.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Ativos

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Poções usadas:

Nível 9
Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Mark Anthony Blackthorn: Full HP/MP
Observação:
PODERES NOVOS AEEEEEE  lool
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por 102-ExStaff em Ter 20 Jan 2015, 11:31


Atualizado

(Mark Anthony Blackthorn)

William: + 25 Dracmas.
102-ExStaff
Administradores
Mensagens :
357

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kyle Loran em Sex 23 Jan 2015, 23:43


Estou morrendo de infequiçãaaaaao
vida desgraçada!!!
Kyle não fora sortudo nos trágicos eventos recentes. Pegara uma maçã explosiva e acabou por explodir a própria mão, além de ser explodido várias vezes por Laura. Tinha queimaduras no braço, além de, obviamente, uma mão mega hiper fodida. Muitas partes queimadas, pretas ou arranhadas dançavam pela palma e pelos dedos do garoto. Deixaria pra ir na enfermaria daqui a um mês, se fosse seguir a filosofia de sempre. Mas foi a mão direita e.. bem, não entraremos em detalhes.

Entrou na enfermaria como sempre entrava. Chutou as portas com vontade, e acomodou-se na primeira coisa "deitável" no seu campo de visão.

- VEM LOGO QUE TÁ DOENDO.


Kyle Loran
Filhos de Dionísio
Mensagens :
239

Localização :
te observando enquanto vc dorme

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Nathanael Wermblock em Seg 26 Jan 2015, 22:32

Os últimos acontecimentos fizeram a semideusa sofrer por perca de sangue, e a fraqueza era inevitável, então fora para uma das enfermarias mais próximas. Escolheu a enfermaria de um curandeiro chamado William, que pelo que dizia suas irmãs era um pedaço de mal caminho. Foi com um corpete que de fato era provocante, com um grande decote e também um traje perfeito para expor suas feridas, que eram elas alguns cortes profundos que já haviam parado de sangrar fazia duas semanas mas mesmo assim não haviam cicatrizado.

Adentrou o local forçando uma expressão facial que era uma mistura de dor e mepegueatrásdessamacasafadão. E sentou em um banco com outros semideuses que esperavam o auxílio do curandeiro.
Nathanael Wermblock
Filhos de Afrodite
Mensagens :
77

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 00:24

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum