Percy Jackson e os Olimpianos RPG BR
Bem vindo ao maior fórum de RPG de Percy Jackson do Brasil.

Já possui conta? Faça o LOGIN.
Não possui ainda? Registre-se e experimente a vida de meio-sangue.

William's Enfermaria

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sex 14 Nov 2014, 20:16

Relembrando a primeira mensagem :


Enfermaria
curando


Em um canto do lugar reservado aos curandeiros surge, de forma tímida, uma pequena enfermaria. Com paredes pintadas com um azul leve e detalhes em branco, o lugar não chama muita atenção. A humildade de sua fachada pode até enganar, mas basta entrar no estabelecimento para as mudanças começarem.

Logo ao entrar pela porta de vidro o paciente dá de cara com um tapete macio que tem escrito: "Sejam Bem-Vindos". Na parede direita uma grande quantidade de plantas medicinais, usadas pelo curandeiro, estão plantadas; na esquerda, há uma grande porta que leva até a área das macas. Seguindo em frente, há uma bancada extensa, que vai de uma parede até quase chegar na outra, deixando apenas espaço para o seguidor de Asclépio transitar. Mais atrás pode-se notar um enorme estante, onde diversos livros aguardam prontos para serem consultados caso o curandeiro tenha alguma dúvida. A temperatura do lugar é sempre agradável, por isso mesmo que do lado de fora esteja muito quente, dentro estará ameno.

Pontos importantes:
1° Todas as consultas nessa enfermaria são gratuitas.

2° Tentarei atender a todos o mais rápido possível por isso não fiquem fazendo pedidos via MP, Chatbox ou qualquer outro meio.

3° Explique o que está sentindo, se é uma dor no braço, tontura, fraqueza, enfim.

4° Por favor, post maiores do que 5 linhas, já que menos que isso é considerado flood.

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Qua 18 Fev 2015, 14:35


Enfermaria
Curando

Toda a noite foi necessária para que William atendesse os semideuses que chegaram feridos por causa dos fogos de artifício, mas, depois de muito trabalhar, ele encontrou sossego. Ou não.

O curandeiro dormia, debruçado sobre sua bancada de trabalho, quando alguém irrompeu pela porta de sua enfermaria, acordando-o com o susto. Revirou os olhos quando percebeu que era apenas outro semideus mal educado, que já havia se deitado em uma das macas.

Bocejou, enquanto levantava-se da cadeira. Esticou seus braços o mais alto que conseguiu, e assim que sentiu seus músculos alongados, parou. Fechou os olhos e uniu as mãos, enquanto murmurava uma pequena oração a Asclépio. Quando terminou, todo seu corpo foi envolto por um aura dourada. Então ouviu o grito do paciente o chamando, e foi até ele.

O curandeiro olhou para o rapaz, analisando todas as informações médicas dele que passavam diante dos seus olhos.

Acho que mão dele não está muito bem!, sussurrou uma voz na cabeça de William.

Claro que aquele timbre já era bastante familiar para o curandeiro. Greel, a "coruja-amuleto" do rapaz, há algumas semanas, começara a se comunicar mentalmente com ele de forma mais rotineira. "É sério? Eu nem tinha percebido a mão dele toda queimada"

- O.k., isso pode doer um pouco. - As palmas do curandeiro foram envolvidas em uma luz esverdeada, e logo em seguida ele encostou na mão do paciente. A dor que o garoto sentiu naquele momento deveria ter sido horrível, já que ele não conseguiu segurar um grito, mas, poucos segundos depois, quando o seguidor de Asclépio terminou aquela parte do tratamento, o ferimento já não parecia mais tão grave.

Enfaixou a mão do rapaz e deu as instruções para que ele ficasse descansando sem fazer nenhum movimento muito brusco. Encostou mais duas vezes na testa do paciente mal-educado, a fim de de aumentar um pouco mais sua vitalidade e energia. Com duas poções usadas depois, o garoto ficou totalmente recuperado.

Guiou o paciente para fora de sua enfermaria.

[...]

Mexer, misturar, acrescentar e fazer tudo mais uma vez. O preparo de poções já havia sido dominado por William há muito tempo. Quando a porta da enfermaria se abriu, sua atenção virou-se para a semideusa que acabara de entrar. Era muito bonita, de fato, mas o filho de Éolo era profissional o bastante para saber separar o trabalho da vida pessoal.

Aproximou-se da paciente, pediu licença e em seguida tocou em seus ferimentos, cicatrizando-os rapidamente. Entregou duas poções, uma vitalícia e outra energética, para ela, e pediu para que bebesse. Encostou em sua testa para fazer com que sua energia voltasse ao máximo, e com mais um toque, que efz com que a ,vitalidade da garota preenchesse-se, terminou o tratamento.

Deu alta a paciente, voltando a sua bancada de trabalho em seguida.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aprendiz Experiente (Nível 33)
O auge da medicina está mais próximo do dito cujo, sendo este o objetivo máximo de eficiência. Os aprendizes, agora, se deparam com um quadro novo de realidade: próteses, cirurgias simples, erros quase nulos. Os ensinamentos médicos convencionais de Asclépio estão praticamente no fim. Os seguidores do deus da cura também poderão reconhecer quase que de imediato a doença que o paciente possui, sabendo também o que fazer nesse caso. Além de tudo, a memória desenvolver-se-á como a de poucos, pois deve se recordar mais facilmente dos conceitos básicos.Operações complexas e outras exigem ainda mais preparação.Na prática, poderá relembrar vagamente de qualquer coisa que esteja relacionada aos seus ensinamentos.

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Pulso de restauração (Nível 37)
Semelhante a Cariocinese, mas afeta aliados em área e não necessita do toque. Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, o corpo do Curandeiro será tomado por uma aura dourada, que se expande e afeta todos os aliados a até 5m de distância. Tais aliados passam a receber uma regeneração da HP e MP durante a duração do pulso, equivalente ao custo de MP do poder de cura base (Cura nível 1 = 4) x 1/10 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Por exemplo, um personagem nível 37 curaria 4 x 3,7 = 14, 8; arredondando para baixo, seriam 14 de HP e MP. O pulso dura 3 turnos, então, todos os aliados dentro da área de efeito restaurariam 42 de HP e MP se passassem os 3 turnos na área de efeito. Um uso por combate. A regeneração dura 3 turnos, mas, sobre si próprio, fornece apenas recuperação de HP. Para fins de gasto de MP, o cálculo é realizado sobre o nível do poder como normalmente realizado. (Total = 148 MP) [Novo]

Poções usadas:

Nível 12
Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Nível 15
Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.
Atualizações:
Kyle Loran: Full HP/MP
Koneko Issei Hyoudou: Full HP/MP

*Clique no nome do player para ser redirecionado para sua ficha.
~Att por Captain Poseidon, + 50 dracmas pelos atendimentos~

Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Aylinn em Ter 24 Fev 2015, 17:09


Primeiros Passos
Enfermaria




Depois de completar a tarefa de Quíron, os aranhões e machucados em minhas costas pareciam piorar a cada segundo. Resolvi ir até uma... como era o nome? Enfermaria. Sim, era isso. Samantha ainda me ajudava com algumas palavras do idioma dos humanos e eu tentava aprender o mais rápido possível. E, claro, eu esqueci outra vez de vestir alguma coisa além de uma calça preta.

Cheguei no local e arregalei os olhos com o tamanho da construção. Era tudo muito branco, arrumado e limpo. Parecia um dos templos abandonados que ficavam perto da minha antiga colônia, só que sem as algas e os peixes rabugentos que cuspiam areia na minha cara.

- É... aqui que eu falo com o enfermeir.. quer dizer, curandeiro? - minha voz saiu mais tímida do que o normal. O rapaz atrás do balcão tinha cabelos negros e um porte físico tão... ah, que droga, justo com um cara desses eu tive uma recaída? - Acho que você pode me ajudar. Acabei de sair da Arena e... bem, acho que corrida com obstáculos não é meu forte.

obs:
eu pretendo fazer do Kalegdos um curandeiro, então seria muuuuito legal se o Will fosse legal com ele :D


Aylinn
Espíritos da Água
Mensagens :
102

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Paul Franklin em Qua 25 Fev 2015, 12:16

HELP! I NEED SOMEBODY...


 Meu ombro esquerdo e um arranhão causado por uma hárpia queimavam de dor e eu precisei me segurar pra não começar a chorar, aquilo realmente ardia e tinha medo que infeccionasse. Segui até a enfermaria mais próxima sem notar muito em como ela era, afinal, decoração de enfermarias era uma das coisas que eu menos me preocuparia naquele momento.

--- Com licença... Me ajudem, eu estou ferido...

 Me forcei a dizer mesmo com a dor latejando os meus neurônios. Estendia a mão direita o máximo que pude, acenando em busca de alguém que me ajudasse.
POST 07



Paul Franklin
Filhos de Selene
Mensagens :
16

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Aylinn em Qui 05 Mar 2015, 16:21

OFF = Cancelando meu post aqui.
Aylinn
Espíritos da Água
Mensagens :
102

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Paul Franklin em Qui 05 Mar 2015, 20:05

Off = Cancelando meu post.
Paul Franklin
Filhos de Selene
Mensagens :
16

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Bryan Collins em Sab 07 Mar 2015, 15:29

Enfermaria

 

E pensar que estou na porta da enfermaria do William, monitor do meu chalé, que foi indiretamente um dos responsáveis do motivo de eu estar aqui. Por que estou aqui? Simplesmente por causa do trote que fui alvo, como uma iniciação para todo filho de Eólo. 

Meus ferimentos eram simples, só que incomodavam demais, como por exemplo o "furo" que tinha em meu pé, no qual antes tinha um graveto fincado. Já minhas costas estavam levemente feridas, ainda com as marcas dos pontudos dentes do karpoi, de resto estava bem. 

Abri a porta de vidro e manquei para dentro do cômodo, era uma simples enfermaria, mas tinha seu charme. Antes que pudesse analisar melhor o ambiente, me lembrei o motivo de estar ali e não era para o lazer. Tanto que parei de observar os detalhes daquele lugar, para enfim me dirigir ao dono, o curandeiro. 

-William? Cara, preciso de sua ajuda.
Bryan Collins
Filhos de Éolo
Mensagens :
53

Localização :
Acampamento

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Dom 08 Mar 2015, 11:48


Enfermaria
Curando

Deitado em uma maca, olhando para o forro do quarto, o curandeiro pensava no que faria de sua vida. Já havia decidido uma carreira, por assim dizer, mas ficar tanto tempo no acampamento já havia se tornado cansativo. Pensava nas mais diversas coisas quando o som da porta de sua enfermaria sendo aberta o despertou. Pulou da cama hospitalar, e foi ao encontro de seu mais novo paciente.

Um sorriso largo e sincero apareceu em seu rosto quando viu de quem se tratava. Bryan era um dos mais novos integrantes do chalé dezessete, e, como não podia ser diferente, também foi um dos últimos que "sofrera" com o famoso trote dos filhos de Éolo.

- Você não parece tão mal para alguém que ficou tanto tempo dentro de uma caverna. - falou, enquanto guiava o garoto até uma das macas. Felizmente o estado de saúde dele não era tão grave. Algumas escoriações de batalha e um pouco de perda de energia. Nada que não fosse rotineiro.

As mãos de William se envolveram em uma luz azul, e tão logo o monitor tocou na testa de seu paciente, parte da energia perdida deste foi restaurada. Logo em seguida, repetiu o procedimento, mas dessa vez suas palmas assumiram uma coloração esverdeada, denunciando o uso de outra habilidade, mas com efeito semelhante. Para finalizar, tocou os pontos feridos no corpo de Bryan, e não demorou muito para que tudo fosse devidamente cicatrizado.

- Muito bem, você está 100%. - Guiou o garoto até a porta, e em seguida voltou a se deitar em uma maca.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aprendiz Experiente (Nível 33)
O auge da medicina está mais próximo do dito cujo, sendo este o objetivo máximo de eficiência. Os aprendizes, agora, se deparam com um quadro novo de realidade: próteses, cirurgias simples, erros quase nulos. Os ensinamentos médicos convencionais de Asclépio estão praticamente no fim. Os seguidores do deus da cura também poderão reconhecer quase que de imediato a doença que o paciente possui, sabendo também o que fazer nesse caso. Além de tudo, a memória desenvolver-se-á como a de poucos, pois deve se recordar mais facilmente dos conceitos básicos.Operações complexas e outras exigem ainda mais preparação.Na prática, poderá relembrar vagamente de qualquer coisa que esteja relacionada aos seus ensinamentos.

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Atualizações:
Bryan Collins: Full HP/MP

*Clique no nome do player para ser redirecionado para sua ficha.
~Att por Cap. Poseidon, +25 dracmas pelo atendimento~
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Ayla Lennox em Ter 14 Abr 2015, 18:10


Enfermaria.
Time to rest.


Estar de volta ao acampamento era sempre uma sensação extremamente agradável, apesar de minhas condições físicas variáveis em consequência de cada saída.

Havia aprendido a lição. Ficar sentada no chalé não ajudaria nem um pouco a me curar. Estava com alguns arranhões e mais cansada do que o normal - possivelmente por ter abusado um pouco de minhas habilidades. Enquanto dirigia-me à enfermaria, o sol começava a se pôr no acampamento, trazendo consigo uma brisa suave e feixes alaranjados no horizonte.

Caminhei sem muita pressa - em parte por minha exaustão - até o local de trabalho de Veróz, um dos curandeiros de Asclépio. - Ao adentrar no recinto, não foi difícil avistar o garoto. Sorri um pouco sem graça.

-- Precisamos parar de nos encontrar somente quando eu estiver mal. -- Arqueei uma das sobrancelhas. -- Poderia dar uma ajuda?

Vendo pelo lado positivo, eu não havia desmaiado com a cara no chão dessa vez.


Thanks for reading.
Ayla Lennox
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
970

Localização :
EUA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Christian Marshell em Ter 14 Abr 2015, 19:53


Can you help me?

Do You Fear The Darkness?



Participar de missões, de treinamentos e ainda por cima treinar os outros não era uma rotina pra qualquer um... Mas claro, nós do Acampamento tínhamos a “vantagem” de ter uma vida dessas. O fato é que por mais que demos nosso melhor, todos tem um limite, e eu me sentia simplesmente acabado.

Sempre foi um costume meu visitar enfermarias de tempos em tempos desde o meu primeiro mês como semideus. Ou ao menos o primeiro mês que lembro ter vivido como um semideus. Não gostava de tentar lembrar das minhas memórias perdidas, minha cabeça doía sempre que tentava fazê-lo, mas desta vez suspeitava que este não era o único motivo da dor.

Precisava descansar, era um fato, mas antes era melhor ter certeza de que tudo estava certo comigo. Não lembrava qual havia sido a última vez que cheguei a me sentir como me sentia agora, e não pretendia chegar a um ponto desses novamente se possível. Sabia que era inevitável às vezes, mas torcia para que demorasse, assim como demorou desta vez.

Kristy, minha “curandeira padrão”, estava um pouco ausente e sua enfermaria encontrava-se fechada. Por sorte aquela não era a única em que eu confiava, e pensando nisso, caminhei o mais rápido que pude até a enfermaria de William Véroz.

Chegando ao local, joguei-me no primeiro lugar que encontrei e esperei pelo atendimento.


Christian Marshell
Filhos de Nix
Mensagens :
378

Localização :
Who knows?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Ter 14 Abr 2015, 22:04


Enfermaria
Curando

O prédio, por fora, não mostrava nenhuma alteração. As paredes, a porta, os vasinhos de plantas e até mesmo o tapete estavam da forma habitual. Contudo, dentro do estabelecimento, o caos reinava. Frascos jogados no chão, livros rasgados, macas desarrumadas. O curandeiro parecia um personagem de um desses filmes de bruxos, movendo suas mãos de um lado para o outro, comandando os ventos para arrumar tudo aquilo antes que alguém chegasse.

Toda aquela desorganização parecia uma espada fincada em seu cérebro, impedindo que ele pensasse em outra coisa enquanto não colocasse tudo em seu devido lugar. Maldita coruja, pensou, enquanto jogava uma pilha de papel no lixo. Felizmente o lugar já estava mais apresentável quando William ouviu a porta da sua enfermaria se abrindo.

- Desculpe a bagunça. Meu pet ficou meio louco. - falou, sem se dar ao trabalho de olhar para quem havia chegado, pelo menos até ouvir a voz da garota. Virou-se no momento que reconheceu Ayla, e logo tratou de respondê-la. - Ué, é você que só me procura quando está mal. - Mesmo enquanto falava, seu olhar percorria todo o corpo da semideusa, analisando todos os dados que passavam diante de seus olhos. - Posso ajudar sim. Só deite em uma das macas e espere um pouco.

William foi até sua mesinha e invocou sua bolsa mágica, de onde retirou todos os ingredientes necessários para fazer suas poções. Orou ao deus Asclépio, pedindo que ele o orientasse na realização daquela tarefa, e logo em seguida começou a misturar, amassar, salpicar, pesar e separar as mais diferentes substâncias, até que conseguiu produzir os quatro líquidos mágicos diferentes. Colocou os copos com eles em uma bandeja e levou-os até Ayla.

- O que você fez pra gastar tanta energia assim? - perguntou o curandeiro, enquanto tocava a testa da garota, sua mão encoberta por uma aura azulada. Em seguida, voltou a encostar de leve na filha de Selene, mas dessa vez tratou sua vitalidade, que também se encontrava em níveis alarmantes. Colocou a bandeja com os copos em uma mesinha ao lado da maca. - Acho que você já sabe em qual ordem deve tomar as poções. - Depois de mais algumas preces e poderes, o estado físico da garota já estava muito melhor, e ficaria ainda mais assim que ela ingerisse todas as poções.

O curandeiro ouviu a porta de sua enfermaria abrindo-se mais uma vez, mas, antes que ele precisasse atendê-la, o semideus já havia invadido a ala das macas e se acomodado em uma ao lado da paciente que chegara antes. O seguidor de Asclépio também conhecia o rapaz.

O estado de saúde de Frederick não era nada grave. Como já tinha preparado as poções antes, bastou dar as doses que sobraram para o filho de Nyx. Tocou em seu corpo algumas vezes para fazer com que sua energia e sua vitalidade voltassem, e também para cicatrizar possíveis feridas e descansar os músculos do corpo do ex-monitor. Poucos minutos depois, a primeira parte do tratamento já havia acabado.

- Agora vocês dois vão ter que esperar por mais alguns minutos até que eu possa ministrar mais poções. - e então voltou para sua sala, determinado a aproveitar o pequeno intervalo para terminar de arrumar aquela bagunça.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aprendiz Experiente (Nível 33)
O auge da medicina está mais próximo do dito cujo, sendo este o objetivo máximo de eficiência. Os aprendizes, agora, se deparam com um quadro novo de realidade: próteses, cirurgias simples, erros quase nulos. Os ensinamentos médicos convencionais de Asclépio estão praticamente no fim. Os seguidores do deus da cura também poderão reconhecer quase que de imediato a doença que o paciente possui, sabendo também o que fazer nesse caso. Além de tudo, a memória desenvolver-se-á como a de poucos, pois deve se recordar mais facilmente dos conceitos básicos.Operações complexas e outras exigem ainda mais preparação.Na prática, poderá relembrar vagamente de qualquer coisa que esteja relacionada aos seus ensinamentos.

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Atualizações:
Ayla Lennox: HP +218/ MP +218
Frederick Marshell: HP +217/ MP +217

*Clique no nome do player para ser redirecionado para sua ficha.
Atualizado

+ 50 dracmas pelos atendimentos
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Ayla Lennox em Qui 16 Abr 2015, 17:23


Enfermaria.
Time to rest.


De fato, a ordem das poções não era um problema, visitas frequentes às enfermarias ajudavam muito a lembrar aquilo. Enquanto ingeria as poções, respondia mentalmente à pergunta do curandeiro.

"Muitos poderes." Pensei. "É, parece uma resposta boa."

Ainda me sentia cansada, e sabia que a cura não estava acabada. Esperei Véroz começar a preparação das novas poções, enquanto olhava para o paciente recém-chegado com uma expressão irônica.

- Ora, ora, o que Tique nos trouxe desta vez? - Falei para Frederick, com um sorriso no rosto.


Thanks for reading.
Ayla Lennox
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
970

Localização :
EUA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Lavínia Cavendish em Sex 17 Abr 2015, 13:43


and we can recover
 RECUPERAÇÃO | POST 01 | ENFERMARIA

Minha noite de sono não fora muito efetiva devido às inúmeras dores por todo o meu corpo. A atividade do dia anterior havia deixado um rastro de hematomas pela extensão da minha pele do pescoço para baixo, fazendo cada mínimo movimento ser sentido com intensidade.

Decidi me dirigir a alguma enfermaria logo após o café da manhã, a fim de me livrar dos inúmeros ferimentos. Algumas delas estavam fechadas e outras lotadas, mas um simpático estabelecimento mais ao fundo chamou minha atenção – era a porta do curandeiro William Véroz.

Adentrei ao local e logo sentei em um sofá, querendo ficar imóvel ali por uma semana inteira. A utilização de poderes também havia me deixado um tanto fraca. Aguardei o seguidor de Asclépio terminar de examinar outros semideuses, que já se encontravam recebendo seus cuidados. Abafei um riso ao perceber que eu estava parecendo um dálmata, com tantas manchas escuras perfeitamente redondas pelos braços e pernas.






LAVINIA CAVENDISH


white winter hymnal


I was following the pack all swallowed in their coats, with scarves of red tied round their throats, to keep their little heads from fallin in the snow and I turned round and there you go...


TRAMA - MP - DO IT YOURSELF - WE ♥ IT



Lavínia Cavendish
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
385

Localização :
New York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Flynn B. Barden em Sex 17 Abr 2015, 14:57

Chasing Cures
quantos pontinhos pretos será que consigo enxergar?

Notei algo completamente errado com minha visão a partir do momento em que levei um baita de um soco na arena. Embora totalmente surrado, iria ignorar os hematomas e escoriações, provavelmente rumando para minha casa, onde meu pai iria reclamar, mas eu ignoraria e subiria para meu quarto. Porém, apareceu um ligeiro pontinho negro no meio de meu olho.

Foi nessa hora que minha consciência me jogou para dentro da enfermaria do líder dos curandeiros, dizendo para meu cérebro que já passava dos limites. Sem falar muita coisa, afinal minha situação já dizia o que era o ocorrido, sentei-me em uma das cadeiras do local. Meus cascos pinicavam e, olhando para baixo, pude ver algumas feridas escondidas entre o pelo de minhas pernas.

Realmente, a situação estava bem feia.

acho que mais de dois.
Flynn B. Barden
Sátiros
Mensagens :
50

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sex 17 Abr 2015, 15:24


Enfermaria
Curando

Demorou mais alguns minutos, mas, depois de algum trabalho, finalmente o curandeiro conseguiu deixar sua enfermaria totalmente arrumada. Vendo que ainda faltava algum tempo para poder continuar o tratamento em seus pacientes, resolveu aproveitar para produzir mais algumas poções. Orou para Asclépio, selecionou os ingredientes e produziu os líquidos que tanto o ajudavam no processo de cura. Terminava de distribuir a quantidade certa de cada medicamento nos copos quando outra paciente chegou.

William não a conhecia - talvez fosse uma novata -, mas seu problema estava bem visível: cansaço e diversos hematomas no corpo. Decidiu atendê-la.

- Você andou brigando contra o que? Um rinoceronte gigante. - disse, sorrindo, tentando quebrar o gelo, enquanto se aproximava para examinar mais de perto os machucados. Felizmente não eram nada que merecia uma preocupação extra.

Pediu licença para a garota e começou a deslizar sua mão por cima dos ferimentos, fazendo com que eles desaparecessem ao simples toque. Em seguida, encostou levemente em sua testa e retirou todo o cansaço que havia se acumulado em seu corpo. Pegou algumas poções que acabara de produzir e colocou-as próximas da garota, orientando a forma correta de ingerir cada uma. Assim que ela as bebesse estaria bem.

O curandeiro voltou sua atenção para a ala das macas. Ainda não era seguro ministrar mais poções em Frederick, mas o organismo de Ayla já havia absorvido tudo, e William pode dar continuidade ao seu trabalho. O filho de Éolo encostou na testa da garota, fazendo com que sua vitalidade e sua energia retornassem. Então, com mais um toque, fez com que todo o cansaço acumulado no corpo da monitora de Selene desaparecesse. Retornou para sua bancada apenas para pegar o resto das poções, e deixou-as perto de Ayla. Assim que ela as bebesse, ficaria praticamente curada, mesmo que ainda pudesse sentir um pequeno incômodo aqui ou acolá.

Saiu do quarto das macas, e viu que a garota que estava no sofá já tinha ido embora, e em seu lugar outro paciente aparecera. Um sátiro! William nunca havia tratado de um, mesmo estando há um bom tempo com sua enfermaria montada, nunca um ser da natureza como aquele havia procurado sua ajuda. Contudo, a surpresa de William deu lugar a preocupação quando ele analisou melhor o campista. Ele estava bastante ferido, e um olho roxo mostrava que tinha sido atingido por um soco.

Se aproximou vagarosamente do meio-bode, e tocou com delicadeza no olho ferido, anestesiando o local. Em seguida, guiado pelo sátiro, encontrou diversos ferimentos e escoriações, que logo tratou de cicatrizar. Depois de um toque energético e outro restaurador, o paciente já se mostrava em melhor estado.

William voltou para sua bancada, preparou mais um lote de poções, e entregou algumas delas para o rapaz beber. Após alguns minutos, Flynn, o sátiro, já estava com todos os seus status no máximo. Bastou que o curandeiro o tocasse na testa uma última vez, para retirar o cansaço, para que ele recebesse alta.

Já em sua bancada de trabalho, o filho de Éolo pegou algumas poções que sobraram e as bebeu, pois sentia que usar tantos poderes em sequência fizera com que sua energia baixasse bastante. Sua vitalidade também diminuíra, por isso tratou logo de ingerir duas vitalícias.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aprendiz Experiente (Nível 33)
O auge da medicina está mais próximo do dito cujo, sendo este o objetivo máximo de eficiência. Os aprendizes, agora, se deparam com um quadro novo de realidade: próteses, cirurgias simples, erros quase nulos. Os ensinamentos médicos convencionais de Asclépio estão praticamente no fim. Os seguidores do deus da cura também poderão reconhecer quase que de imediato a doença que o paciente possui, sabendo também o que fazer nesse caso. Além de tudo, a memória desenvolver-se-á como a de poucos, pois deve se recordar mais facilmente dos conceitos básicos.Operações complexas e outras exigem ainda mais preparação.Na prática, poderá relembrar vagamente de qualquer coisa que esteja relacionada aos seus ensinamentos.

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Anestesia (Nível 11)
A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. Não afeta o HP, apenas dores que podem ser debilitantes. Pode ser usado em si mesmo. O alivio dura por 3 rodadas.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:
Ayla Lennox: HP +218/ Full MP
Lavínia Cavendish: Full HP/MP
William Véroz HP +90/ MP +90
Flynn B. Barden Full HP/MP

*Clique no nome do player para ser redirecionado para sua ficha.
Atualizado

+ 50 dracmas pelos atendimentos
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Jake T. Nermys em Ter 21 Abr 2015, 12:42

The Heal


----------------------------------------------------------
-------------------------------------------------------------------



— Como dói — reclamo baixo o suficiente para que ninguém escute, exceto eu, ainda deitado em minha cama no chalé de Selene — Preciso urgentemente ir até uma das enfermarias... de novo.
Após um tempo parado, me levanto. Minha visão não é muito boa, mas ainda ajuda, e já estou acostumado com meu chalé o suficiente para saber onde está cada coisa, juntos, ambos fatores me possibilitam sair do chalé sem esbarrar em nada. O problema é o caminho que vem à seguir. Embora não seja a primeira vez que vou até uma enfermaria, por sorte, não vou muito até uma delas, por isso, tenho algumas dificuldades, mas as dores espalhadas por meu corpo servem algo além de me torturar; elas servem de motivação.

Não paro para escolher uma enfermaria específica, apenas entro em uma aleatória.
O lugar parece calmo e confortável, mas, mesmo assim, não me sinto bem ali. O motivo? Eu me sinto mais fraco, mais dependente, quando estou em uma enfermaria ou hospital. Coisa boba, mas fazer o que?
— Oi — digo para um rapaz que imagino ser o curandeiro — Se você tem, diferente de mim, uma visão boa, já percebeu que eu to precisando muito de ajuda. Principalmente nos braços, pernas, pulmões e o resto do corpo. Digamos que eu tive dias difíceis.
OBS:
Armas:
{Moonlight} / Adaga [Trata-se de uma adaga com a lâmina ligeiramente mais larga e curva. O seu formato é levemente arredondado – o que lembra uma lua na sua fase crescente. O cabo tem uma espécie de cobertura (como em sabres) feita de bronze sagrado, o que dá certa defesa as mãos daquele que a está empunhando. Tem uma coloração esbranquiçada e toma um tom azulado quando exposto à luz lunar. No nível 20, se torna um botton escrito "CLUBE DE ASTRONOMIA".] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Selene] ~ Forma de adaga, na bainha ~
Poderes:
Passivos:
Nenhum que faça diferença.
Ativos:
Nenhum.
PS:
O Jake ta meio que muito ferrado e, além de HP e MP, tem mais uma coisa pra resolver:

♦ Pulmão danificado [Depois de ser prensado contra um árvore com uma força imensa durante a missão, o semideus gastará o dobro de MP para qualquer poder ativo até que ele se cure em uma enfermaria. O efeito só será removido depois de um turno extra de cura, ou seja, o semideus terá que ficar um turno a mais depois de ser completamente curado para que seu pulmão volte ao normal.]


Legenda


Ações Jake "Pensamentos"



Thanks Thay Vengeance @
Jake T. Nermys
Devotos de Hera
Mensagens :
134

Localização :
Por aí

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Catherine Blake em Qui 23 Abr 2015, 22:19



Enfermaria;
hmm... do you can help me?
A dor em minhas pernas, principalmente vinda do profundo corte em meu tornozelo, não me dava condição de concentrar em nada mais. A cada vez que eu tentava me firmar no chão uma dor forte tomava toda a extensão da minha perna devido aos cortes que haviam ali, a maioria ainda latejando muito. Nunca poderia sequer pensar que uma simples luta com peixes humanoides causaria aquilo, a ideia em si me pareceria ridícula, mas ali estava minha situação para provar o contrário.

Não poderia mais adiar a ida até as movimentadas enfermarias que ali se encontravam. Decidi por uma em especial, pois foi a que me pareceu mais agradável, se é que enfermarias poderiam ser agradáveis. Esta era do curandeiro William Véroz, na qual adentrei e aguardei a minha vez sentada em um dos sofás ali perto enquanto esperava o atendimento do curandeiro. Pelo menos eu tinha um certo consolo de que me situação não era das piores, mas isso não era um dos meus melhores consolos para a dor; até porque nunca fui boa com consolos, especialmente quando se tratava de mim.  



Catherine Blake
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
79

Localização :
Nova York

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Carylin S. Ogtöller em Sex 24 Abr 2015, 15:47




Enfermaria q




Carylin odiava sentir dor. Lembrava-se das vezes em que o padrasto e a mãe a batiam, castigando-a pelas pequenas coisas que fazia, como quebrar um copo ou ter mais algumas de suas crises de esquizofrenia. Naquele momento, a dor se aflorava por todo o seu corpo. Nada era visível, mas a garota podia sentir cada músculo se flexionando. Andava calmamente, tentando fazer com que a sensação pelo menos diminuísse; era inútil.

Precisa ir a uma enfermaria , sussurrava uma voz em sua mente. Está doente. A menina, por mais que não demonstrasse, odiava aquelas vozes. Elas invadiam sua mente a todo momento e a proporcionavam confusão, de modo que ficasse atordoada. Odiava todo aquele mundo.

— Carylin, você está bem? — Perguntou um de seus irmãos, que se aproximou de surpresa. — Parece atordoada.

— EU ESTOU BEM, PORRA! — Gritou ela.

Para os olhos dos outros, aquilo poderia parecer uma reação desnecessária, mas o que é realmente desnecessário é tentar falar isso pra alguém com esquizofrenia. Com certeza ela não gostaria de ouvir “isso foi ridículo”, quando vozes e mais vozes invadiam sua mente.

A respiração de Ogtöller era difícil, pesada, e desse modo ela resolveu seguir o conselho de seu fantasma. Ia à enfermaria. Caminhando com tranquilidade, a prole da morte tentava esquecer as cenas que vinham em sua mente; cenas de sua infância.

Rapidamente, distraindo-se com as coisas pelo caminho — desde semideuses treinando a outros brincando —, ela chegou ao local desejado. Alguns pacientes se encontravam em macas, mas a maioria estava em pé.

Sorrindo, ela se aproximou do curandeiro.

— Pode me atender, cara? — Perguntou educadamente.



Leveck @ CG

Carylin S. Ogtöller
Mentalistas de Psiquê
Mensagens :
57

Localização :
She's heading for something that she won't forget ♫

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Mistletoe Mirchoff em Sex 24 Abr 2015, 20:46

Mistletoe Mirchoff


Eu estava suja e cansada. Tinha acabado de chegar dos Campos De Morangos e da Floresta, na qual tinha lutado com alguns monstros que tinham aparecido intrometidamente em um dia que deveria ser tranquilo para um semideus. Mas semideuses não tem dias tranquilos. A primeira coisa que fiz quando sai dali foi ir a enfermaria, ainda estava suada e completamente desarrumada, mas era urgente.

Um corte se alongava nas minhas costas, do meu ombro até minha cintura. Minha blusa estava cortada e não é do meu costume usar sutiã. Não aceitei ajuda de ninguém, apenas fui pisando duro.

Escolhi a enfermaria mais simples, nunca tinha ido em uma, não era algo que eu pretendia fazer um dia. Assim, escolhi a única que já tinha ouvido falar. Meus irmãos já tinham ido lá e me dito como foi relativamente bom. Afinal, filhos da deusa dos fantasma não costumam falar bem de alguém, então imaginei que eu gostaria dali.

Entrei com a cabeça baixa e meus cabelos caídos dos lados. O corte ardia quando entrava em contato com o suor, mas não tentei demonstrar que sentia dor. Me sentei em uma maca a espera de atendimento, não queria chamam o curandeiro, não queria incomodar, só queria ir embora.

???
Mistletoe Mirchoff
Filhos de Melinoe
Mensagens :
21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Sex 01 Maio 2015, 10:12


Enfermaria
Curando

William nem sabia mais há quanto tempo estava deitado. Pensava em tanta coisa quando olhava para o teto de sua enfermaria que mal percebia o tempo passando. Mas, como todo mundo de paz não dura para sempre, o ruído da porta de sua enfermaria sendo aberta o fez saltar da maca e ir atender seu paciente.

O curandeiro sorriu para o garoto, tentando ser o mais simpático possível, enquanto seu olhar identificava rapidamente o problema do garoto. Decidiu tratar primeiro as feridas expostas. Seus dedos se envolveram em uma luz verde, e bastou um simples toque para os ferimentos se fecharem. Então, com mais dois poderes, o seguidor de Asclépio conseguiu fazer com que a vitalidade e a energia do paciente retornassem.

Quatro frascos com poções flutuaram rapidamente da prateleira ao simples movimento do monitor de Éolo. William orientou a forma correta do garoto ingeri-las, e, com mais um toque - este para retirar o cansaço acumulado no corpo do paciente - a primeira parte do tratamento estava terminada.

- Quando terminar de tomar essas poções deite-se em uma daquelas macas - falou, mostrando a ala reservada para as camas hospitalares - para que eu possa dar uma olhada nos seus pulmões.

Mal terminou de atender o rapaz para que outra paciente aparecesse. Seu estado físico não era tão sério quanto o do anterior, mas ela tinha um ferimento sério na perna. Pediu licença para a garota e encostou levemente no ferimento, e graças ao poder de cicatrização, o ferimento se fechou quase que por completo, ficando apenas um pequeno arranhão no local.. Em seguida, as mãos do garoto ficaram envolvidas em uma aura azul e bastou um toque para William conseguir retirar todo o cansaço da jovem.

Duas poções voaram até próximo da garota. O curandeiro esperou até que ela bebesse todo o conteúdo de ambos os frascos para poder dar alta à ela.

Assim que a paciente foi embora, William se sentou em uma cadeira. enquanto observava tudo o que acontecia do lado de fora de sua enfermaria. Tudo estava estranhamente em paz, e o filho de Éolo, de alguma forma, sabia que aquilo não poderia significar boa coisa. Ainda olhando através do vidro da porta, percebeu que mais uma paciente se aproximava, e logo ele se recompôs, e foi até a porta para recebê-la.

Sua nova paciente, outra garota, não parecia muito bem - mentalmente falando, pelo menos. Mas o curandeiro pouco sabia sobre psicologia, por isso optou por não tocar no assunto. Respondeu com um simples "Sim" quando a semideusa perguntou se ele poderia ajudá-la, e logo em seguida sua mão já repousava na testa dela, brilhando em um tom verde e trazendo de volta toda a vitalidade da garota de uma só vez. Com mais um poder, dessa vez fazendo com que a palma da mão do curandeiro espalhasse uma luz azul, William fez com que toda a energia perdida pela paciente retornasse ao seu corpo.

- Agora eu vou cuidar dessa dores. - O seguidor de Asclépio anestesiava os locais indicados pela garota, encostando delicadamente com a ponta de seus dedos, enquanto uma de suas habilidades estava sendo usada. Poucos minutos depois do tratamento começar, a campista já estava totalmente bem.

O filho de Éolo deu alta para ela, e então foi até sua bancada de trabalho. Todo aquele uso de poderes o havia deixado quase que sem energia. Para compensar, pegou algumas poções que estavam por ali, e bebeu todas com um pequeno intervalo de tempo entre cada uma. Logo em seguida já estava se sentindo bem melhor.

Entretanto, antes que William pudesse pensar em descansar, outra paciente entrou em sua enfermaria. Ela não falou nada, apenas se dirgiu para a ala das macas e sentou-se em uma.

"Ainda não entendo por que alguns pacientes não falam contigo, Will. Será que tu é tão feio assim?", a voz de Greel na mente do monitor o fez rir.

O curandeiro foi até a ala das macas, e sem falar nada, iniciou o tratamento. Para começar pediu que a garota levantasse a blusa, e quando ela o fez ele pressionou levemente o machucado, usando seu poder de cicatrização. A ferida fechou-se quase por completo, mas como ainda havia uma chance de infeccionar William fez um curativo no lugar. Então, usou seu toque energético para fazer com que a energia da semideusa fosse preenchida, e,em seguida usou seu poder curativo, fazendo com que a garota ficasse totalmente bem.

- Você está liberada. Só tome cuidado com esse corte, vai demorar mais alguns dias para ele cicatrizar por completo. - Dito isso, a paciente se retirou do local, deixando o curandeiro sozinho com o garoto que entrara alguns minutos antes.


Informações:
Poderes usados:

Passivo

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aprendiz Experiente (Nível 33)
O auge da medicina está mais próximo do dito cujo, sendo este o objetivo máximo de eficiência. Os aprendizes, agora, se deparam com um quadro novo de realidade: próteses, cirurgias simples, erros quase nulos. Os ensinamentos médicos convencionais de Asclépio estão praticamente no fim. Os seguidores do deus da cura também poderão reconhecer quase que de imediato a doença que o paciente possui, sabendo também o que fazer nesse caso. Além de tudo, a memória desenvolver-se-á como a de poucos, pois deve se recordar mais facilmente dos conceitos básicos.Operações complexas e outras exigem ainda mais preparação.Na prática, poderá relembrar vagamente de qualquer coisa que esteja relacionada aos seus ensinamentos.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Ativos

Curar ferimentos (Nível 1)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração dourada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do HP do alvo com o toque direto. A cura será equivalente ao custo de Mp deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo de cura = 4). Pode ser utilizado sobre si mesmo. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Toque Energético (Nível 3)
Após fazer uma pequena e rápida oração ao seu mestre Asclépio, as mãos do Curandeiro serão tomadas por uma luminosidade de fraca coloração prateada, permitindo com que o usuário recupere uma parte do MP do alvo com o toque direto. A restauração será equivalente ao custo de MP deste poder x 1/2 do nível do curandeiro, arredondado para baixo (mínimo 1). Não pode ser utilizado sobre si mesmo. Para fins de gasto de MP e cálculo de recuperação, é considerado um poder nível 1. Uso livre na enfermaria, mas limitado a 1 uso por aliado a cada combate enfrentado. Custo base a ser multiplicado pelo nível = 4 de MP.[Modificado]

Descanso (Nível 6)
O cansaço é um inimigo muitas vezes pior que armas. Ao utilizar este poder, com contato direto entre curandeiro e paciente – que não poderá ser si mesmo –, este último ficará isento de qualquer tipo de canseira. Os efeitos serão como se o doente tivesse acabado de dormir por oito horas (que é o recomendado para um homem adulto), eliminando penalidades provocadas por fadiga, seja natural ou induzida - não recupera HP ou MP, apenas retira as consequências da condição.

Anestesia (Nível 11)
A dor causada por machucados pode, agora, ser aliviada pelos curandeiros de forma mística. Tocando os músculos feridos, consegue retirar quaisquer dores do paciente, o que pode ajudar até mesmo na concentração e na calma deste. Não afeta o HP, apenas dores que podem ser debilitantes. Pode ser usado em si mesmo. O alivio dura por 3 rodadas.

Cicatrização II (Nível 15)
Agora o dom de cicatrizar cortes e ferimentos já está mais forte nos seguidores de Asclépio. Ao tocar as feridas abertas, estas se fecharão em uma rodada, impedindo hemorragias e sangramentos, anulando tais penalidades em casos de efeitos de nível igual ou menor que o curandeiro, ou reduzindo-as a apenas 25% se maior. Adicionalmente, recupera 5% da HP e MP do alvo, quando em outra pessoa, ou 5% da HP quando em si mesmo (sempre arredondando para baixo). A cicatriz ficará no local, mas será discreta, independente do tipo de ferimento. Este poder só pode ser usado em si mesmo se conseguir tocar o ferimento. 1 utilização por batalha. [Novo]

Poções usadas:
― Poção Energética Simples: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada e um gosto frutífero refrescante e adocicado; comum e imprescindível para os curandeiros, ela não precisa da especialização ‘Alquimista’ para ser feita. O efeito dela é, quando sorvida para dentro dos lábios, restaurar a energia do cliente. É óbvio e claro que ela não pode ser ingerida em excesso e, portanto, seu uso só é liberado uma vez a cada turno.

― Poção Vitalícia Simples: Uma poção de coloração esverdeada-pálida, caso tenha sido formulada do jeito correto, e de gosto ligeiramente azedo; é particularmente básica e, portanto, não necessita da especialização ‘Alquimista’. Seu principal efeito é o de, após ingerida pela boca como um líquido, recuperar a vida do paciente. Por questões de segurança, só pode ser consumida uma dose a cada turno.

― Poção Energética Média: Ao ser produzida da forma apropriada, a poção adquirirá uma tonalidade arroxeada, levemente brilhante e um gosto frutífero de refrescante e adocicado; também como a poção vitalícia média, esta só pode ser criada por aqueles curandeiros que decidiram tornar-se Alquimistas. Por questões de segurança, ela só pode ser ingerida uma vez por turno.

― Poção Vitalícia Média: Se criada corretamente, a poção irá adquirir uma coloração semelhante à Poção Vitalícia Simples, porém desta vez será um pouco mais brilhante do que a anterior e será um pouco mais escura. O gosto da poção, a princípio, é azedo, contudo vai se tornando refrescante conforme é ingerida. Este tipo de poção só poderá ser criados por Alquimistas, uma vez que ela é mais avançada que a sua antecedente. Por questões de segurança, só uma dose pode ser ingerida uma vez por turno.

Atualizações:
Jake L. Dwyer Full HP/MP
Catherine Blake Full HP/MP
Carylin S. Ogtöller Full HP/MP
Mistletoe Mirchoff Full HP/MP
William Véroz + 90 HP/ + 90 MP

*Clique no nome do player para ser redirecionado para sua ficha.
Observação:
- Desculpem a demora no atendimento.
- 25 dracmas não foram contabilizados na atualização anterior. Peço que o ADM que for atualizar corrija isso. Obrigado.
Atualizado

+ 125 dracmas pelos atendimentos
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Jake T. Nermys em Sab 02 Maio 2015, 11:12

The Heal


----------------------------------------------------------
-------------------------------------------------------------------



Assim que o curandeiro termina seu trabalho, me sinto muito melhor.
"Nem acredito que ele conseguiu curar a maior parte dos meus problemas tão rápido."
Mas, como tudo tem um lado ruim, ainda não estou cem porcento.
Por mais que não esteja mais tão cansado e a não esteja mais repleto de dor em locais diferentes do meu corpo, ainda não consigo respirar direito e, por isso, faço o que o curandeiro diz e vou até uma maca, me deitando sobre ela.
Observo, paciente, o curandeiro ajudar outras pessoas que também estão feridas, algumas mais feridas do que eu; outras, não.
Então, para me distrair e tornar o tempo de espera menos entediante, começo a lembrar de minha infância, de quando tudo o que eu fazia de "perigoso" era correr na rua e enfrentar o risco de cair e voltar com um arranhão para casa.

OBS:
Equipamentos:
{Moonlight} / Adaga [Trata-se de uma adaga com a lâmina ligeiramente mais larga e curva. O seu formato é levemente arredondado – o que lembra uma lua na sua fase crescente. O cabo tem uma espécie de cobertura (como em sabres) feita de bronze sagrado, o que dá certa defesa as mãos daquele que a está empunhando. Tem uma coloração esbranquiçada e toma um tom azulado quando exposto à luz lunar. No nível 20, se torna um botton escrito "CLUBE DE ASTRONOMIA".] {Bronze Sagrado} (Nível Mínimo: 1) [Recebimento: Presente de Reclamação de Selene] ~ Forma de adaga, na bainha ~
Poderes:
Passivos:
Nenhum que faça diferença.
Ativos:
Nenhum.
Mascotes:
Nenhum.


Legenda


Ações Jake "Pensamentos"



Thanks Thay Vengeance @
Jake T. Nermys
Devotos de Hera
Mensagens :
134

Localização :
Por aí

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kitai em Ter 23 Jun 2015, 16:54


Enfermaria


Will estava cansado. Sua última missão tinha sido boa, mas seu desgaste físico e mental estava ao extremo. Ele queria descansar, ter uma boa noite de sono e hibernar. Mas isso não ia ser possível com todas aquelas dores e feridas. Uma em especial na sua barriga estava lhe incomodando mais que as outras, a armadura tinha amenizado o que poderia ser bem pior, mas não tinha aplacado cem por cento do que deveria.

O sátiro chegou a tenda de um dos curandeiros, não se lembrava quantas vezes já estivera ali, mas acreditava que o número era aproximado de zero. Olhou para o curandeiro e sorrio.

- Cara, preciso de uma ajudinha.

Kitai
Sátiros
Mensagens :
93

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Allyson Pratt em Qui 25 Jun 2015, 15:17

Enfermaria.
______________________________________________________________________________________
Se eu tivesse a força que você pensa que eu tenho... ihh
______________________________________________________________________________________



Um cansaço estava tomando conta de mim naquele dia.  Primeiro pensei que fosse apenas esforço físico exagerado, vinha tentando adquirir alguma massa muscular e não estava sendo fácil. Até que o enfado era tão grande que passei alguns dias de cama, e foi me recomendado pelos meus companheiros do chalé de Hermes que eu fosse visitar alguma enfermaria. Não tinha muitos ferimentos ou sangramentos, apenas alguns arranhões nos braços de uma linda queda de cavalo que levei. Não estava muito certo se deveria ir para as tendas, até que não tive outra saída.

Cheguei a uma das tendas rezando para que fosse rápido e que não precisasse de agulhas ou gostos amargos. Me aproximei de quem imaginei ser o curandeiro e acenei.

- Preciso de um tratamento - mencionei, um pouco incomodado.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________


thank you secret from TPO.
Allyson Pratt
Indefinido
Mensagens :
29

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Kaine Rembrandt em Qui 25 Jun 2015, 18:33


Enfermaria
Curando



William perdeu totalmente a noção do tempo. De um jeito estranho, o preparo das poções desviou muita sua atenção do relógio, fazendo com que se passassem trinta minutos além do necessário para poder continuar seu tratamento em Jake.

A situação do rapaz era delicada. O pulmão tinha sido levemente perfurado durante um incidente com uma árvore, e apenas uma cirurgia traria total segurança de que a vida do devoto estaria a salvo. Contudo, o curandeiro não acreditava ter habilidade nem os equipamentos necessários para uma intervenção daquele porte, por isso optou por outro tratamento.

Com uma mistura de ervas anestesiadoras, grãos cicatrizantes e um pouco de água quente, acabou conseguindo produzir um unguento com cor verde-cana. Rezou para que Asclépio abençoasse sua "receita" e a levou até seu paciente.

- Confie em mim, vai funcionar. - falou, quando Jake o fitou com um olhar que mesclava surpresa e dúvida. - Agora eu preciso que levante sua camisa. - Assim que o filho de Selene obedeceu as ordens, o curandeiro começou a espalhar o medicamento pelo peito do rapaz.

Assim que terminou, sentiu o cheiro forte da mistura invadindo suas narinas. Felizmente o odor não durou muito. O unguento logo começou a se misturar com a pele do semideus, e o curandeiro sabia que chegaria até as camadas mais profundas da pele, e através seguiria através dela. Chegaria até os pulmões do garoto e cicatrizaria aos poucos, mas para isso precisaria de tempo.

- Ótimo - disse William, vendo os últimos resquícios da mistura invadindo o corpo do paciente - mas acho que precisará passar a noite aqui, em observação. Tudo bem? - O garoto respondeu com um simples aceno de cabeça. O curandeiro sorriu cordialmente e depois se retirou do lugar.

[...]

O curandeiro passara a noite de plantão. Diversos campistas chegaram feridos em sua tenda - boa parte por desobedecerem o toque de recolher - e ele teve que ajudar todos. Quando a noite se despediu e o dia surgiu, William se dirigiu até a ala das macas. Com um exame rápido, constatou que as feridas de Jake já estavam praticamente curadas. Entregou um frasco com unguento para o garoto para que ele aplicasse antes de dormir durante uma semana, e então deu alta para ele.

Informações:
Poderes usados:

Passivo

Conforto Restaurador (Nível 2)
Ao realizar um exame prévio e acomodar um paciente em sua enfermaria, recepcionando-o e tratando com cuidado, no ambiente adequado e modificado com as condições especiais para isso, o paciente fica mais predisposto ao tratamento e assim as habilidades do curandeiro tornam-se mais efetivas, ampliando o valor restaurado em 20% (arredondado para baixo, mínimo de 1 ponto). Por ser necessário certo preparo anterior, somente funciona na enfermaria ou em situações de conforto. Não afeta a si próprio, obviamente. Não serve para cicatrizar ou quaisquer outros efeitos, apenas a recuperação de vida; para obter tais efeitos, deve-se, ao menos por enquanto, utilizar de métodos convencionais. [Modificado de ativo para passivo, antigo "Boas vindas curadoras"]

Olhar Clínico (Nível 13)
Há uma espécie de lenda urbana que diz “grandes médicos sabem o que o paciente sente apenas de olho”. Pois bem, isso se aplica aos aprendizes, mas de uma forma diferente: ao avistar alguém, consegue “ver” as informações de saúde deste indivíduo (por exemplo, possíveis fraturas, doenças, batimentos cardíacos, oxigenação, vida, energia e situações psicológicas e sociais naturais). Estas informações aparecem em forma de dados e gráficos para o aprendiz, como na tela de um monitor de hospital. Algumas informações, como situações psicológicas e sociais só se aplicam a pessoas que deixarem o curandeiro ter esse conhecimento, o que resume a, normalmente, aliados. Isso faz com que seus diagnósticos agora sejam mais precisos, mas podem ser enganados por meios mágicos e poderes que alterem sua percepção.

Aprendiz Experiente (Nível 33)
O auge da medicina está mais próximo do dito cujo, sendo este o objetivo máximo de eficiência. Os aprendizes, agora, se deparam com um quadro novo de realidade: próteses, cirurgias simples, erros quase nulos. Os ensinamentos médicos convencionais de Asclépio estão praticamente no fim. Os seguidores do deus da cura também poderão reconhecer quase que de imediato a doença que o paciente possui, sabendo também o que fazer nesse caso. Além de tudo, a memória desenvolver-se-á como a de poucos, pois deve se recordar mais facilmente dos conceitos básicos.Operações complexas e outras exigem ainda mais preparação.Na prática, poderá relembrar vagamente de qualquer coisa que esteja relacionada aos seus ensinamentos.

Aura de restauração (Nível 43)
A presença do curandeiro emite uma aura que afeta seus aliados próximos, ampliando fatores de cura/ regeneração e ampliação próprios enquanto em uma área a até 25m de raio de distância do servo de Asclépio. Isso faz com que as restaurações sejam 50% maiores (mínimo de 1 ponto) mas não altera as condições das mesmas. Adicionalmente, seus próprios fatores naturais (regenerações passivas, não poderes ativos) são ampliados, desde que, obviamente, ele esteja dentro da situação especificada. [Novo]

Alquimista (Nível 6)
Quando um seguidor do deus da medicina estuda a alquimia, ficará pronto para preparar poções, venenos, pomadas e outros tipos desses objetos. As “bebidas” criadas pelos alquimistas só poderão ser usadas na situação atual; ou seja, não poderão ficar com as doses extras após a missão, evento, treino ou trama (isto é, caso prepare uma poção e não utilize todas as suas doses, ele as perderá – a exceção é a enfermaria, pois se um curandeiro formular uma poção, esta poderá ser utilizada por ele em outro paciente num outro post; não ocorrerá de ser adicionada ao seu arsenal).

Poções usadas:
― Cicatrizador: Um unguento de cor verde-cana produzido por William para ajudar no tratamento de um pulmão perfurado. Tem o cheiro forte.

Atualizações:
Jake L. Dwyer Retirar: ♦ Pulmão danificado [Depois de ser prensado contra um árvore com uma força imensa durante a missão, o semideus gastará o dobro de MP para qualquer poder ativo até que ele se cure em uma enfermaria. O efeito só será removido depois de um turno extra de cura, ou seja, o semideus terá que ficar um turno a mais depois de ser completamente curado para que seu pulmão volte ao normal.]


*Clique no nome do player para ser redirecionado para sua ficha.

Att por Quíron. Will: +25 dracmas
Kaine Rembrandt
Filhos de Éolo
Mensagens :
442

Localização :
Onde eu quiser

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Will Preston em Qui 25 Jun 2015, 18:43





Can you help me?





Mais uma vez eu precisava de atendimento de um curandeiro e dessa vez era mais sério do que qualquer outro momento. A aljava estava nas minhas costas junto com o arco enquanto eu adentrava naquele espaço indo diretamente para a ala de macas sem olhar para qualquer outro lugar. Jogando meu corpo para a frente sentei em uma maca levando a mão boa até um pote de álcool, despejando o conteúdo em cima do cotoco de dedo, onde estivera uma vez um mindinho.
Um grito escapou dos meus lábios de tal forma que meu cerebro não reconhecia a voz que saía de minha garganta. Sangue jorrava e quanto mais rápido o atendimento melhor, o tempo agora era literalmente questão de vida ou morte.

Condição do Personagem:
{Decepado} [Após ter seu dedo mindinho arrancado por uma mordida, Will começou um processo rápido de perda de sangue, fazendo com que a sua força vital fosse sendo rapidamente drenada. Na prática, a cada turno o semideus perde 15 HP até que tenha o problema reparado, podendo complicar-se caso o grave ferimento não seja rapidamente resolvido. Caso chegue a 15% da sua HP total, ele desmaia, e se zerar pode vir a óbito. A condição será removida quando o personagem passar um turno extra em uma enfermaria. Ou seja, depois de ser totalmente curado postar mais uma vez apenas para resolver o problema.][Recebimento: Dado por Harmonia na DIY "The Son of the Sun", atualizada por _________.]



Will Preston
Filhos de Apolo
Mensagens :
31

Localização :
New York City

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Alice Grimmer em Sex 26 Jun 2015, 18:59

Alice não se lembrava do que tinha acontecido, só se lembrava de uma missão que tinha conseguido cumprir com muita dificuldade e que causara muitos danos. Uma Dracaena havia feito um corte profundo com sua lança e Alice teve que fazer algumas bandagens improvisadas, alem disso também tinha diversos cortes superficiais. A semideusa sabia que precisava de ajuda e foi cambaleando para as enfermarias, entrou na primeira que viu e passou por um tapete com algumas palavras que não parou para ler, foi andando em direção a uma bancada para procurar pelo curandeiro, chegando la se juntou a alguns campistas que também estavam ali para serem curados, a garota se deixou cair em algum lugar e ficou esperando pela ajuda.
Alice Grimmer
Filhos de Selene
Mensagens :
22

Localização :
Procurando abigos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: William's Enfermaria

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 14:37

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum